Você está na página 1de 26
NoÁıes de Criminologia p/ Agente, Escriv„o e Perito Criminal - PolÌcia Civil に SP Teoria

NoÁıes de Criminologia p/ Agente, Escriv„o e Perito Criminal - PolÌcia Civil SP Teoria e ExercÌcios Prof. Alexandre Herculano Aula 06

Aula 06 - Simulado Final

SUM£RIO

P£GINA

SUM£RIO P£GINA 2. 1
SUM£RIO P£GINA 2. 1

2.

1

1. ApresentaÁ„o

1

Questıes propostas

1. ApresentaÁ„o 1 Questıes propostas 3. Questıes comentadas 10 4. Gabarito 25

3. Questıes comentadas

10

4. Gabarito

25

Ol·, meus amigos!

Hoje vocÍs v„o fazer

um simulado, pois È

treinando que se

aprende, ok? Mas, para isso, vocÍs

devem fazer antes de verem as

ok? Mas, para isso, vocÍs devem fazer antes de verem as respostas. O simulado ser· composto

respostas. O simulado ser· composto de questıes sobre todo o curso de

Criminologia.

Na sequÍncia, vocÍs v„o ter as questıes comentadas. N„o deixem

de ler os coment·rios, mesmo que tenham acertado as questıes.

Questıes propostas

mesmo que tenham acertado as questıes. Questıes propostas 1) (Simulado - PCSP - 2016) A prevenÁ„o

1) (Simulado - PCSP - 2016) A prevenÁ„o criminal secund·ria È

aquela que atua

A) atua na exteriorizaÁ„o do conflito.

NoÁıes de Criminologia p/ Agente, Escriv„o e Perito Criminal - PolÌcia Civil に SP Teoria

NoÁıes de Criminologia p/ Agente, Escriv„o e Perito Criminal - PolÌcia Civil SP Teoria e ExercÌcios Prof. Alexandre Herculano Aula 06

B) em setores especiais ou de menor vulnerabilidade da sociedade, por

meio de aÁ„o policial, programas de repress„o e controle da comunidade.

C) em setores de car·ter punitivo.

D) de intervenÁ„o tardia, parcial e insuficiente.

E) na recuperaÁ„o do recluso, visando a sua socializaÁ„o por meio do

trabalho e estudo, evitando sua reincidÍncia.

2)

(Simulado

-

PCSP

-

prim·ria, EXCETO.

2016)

Entende(m)-se

por

prevenÁ„o

A) AÁ„o voltada para as origens do delito, visando neutraliz·-lo antes que

ocorra.

B) Opera a longo e mÈdio prazo e se dirige a todos os cidad„os.

C) LimitaÁıes pr·ticas: falta de vontade polÌtica e de conscientizaÁ„o da

sociedade .

D) Reclama prestaÁıes sociais e intervenÁ„o comunit·ria.

E) Aquela que age em momento posterior ao crime ou na iminÍncia de

seu acontecimento.

3) (Simulado - PCSP - 2016) Assinale a alternativa que contÈm os

nomes dos precursores da vitimologia do sÈculo XX.

A) Benjamin Mendelsohn e Enrico Ferri.

B) Cesare Bonesana e Hans von Heting.

C) Francesco Carrara e Cesare Lombroso.

D) Cesare Lombroso e John Locke.

NoÁıes de Criminologia p/ Agente, Escriv„o e Perito Criminal - PolÌcia Civil に SP Teoria

NoÁıes de Criminologia p/ Agente, Escriv„o e Perito Criminal - PolÌcia Civil SP Teoria e ExercÌcios Prof. Alexandre Herculano Aula 06

E) Hans von Heting e Benjamin Mendelsohn.

4) (Simulado - PCSP - 2016) Os estudos de vitimologia s„o

relativamente recentes em matÈria criminolÛgica. Embora seja

possÌvel citar referÍncias histÛricas, tiveram grande impulso e

ganharam corpo somente apÛs:

A) a exposiÁ„o das fragilidades humanit·rias na AmÈrica Latina.

B) a aboliÁ„o da escravatura na AmÈrica do Sul.

C) a independÍncia tardia dos paÌses africanos, ex-colÙnias europeias.

D) a grande depress„o iniciada nos Estados Unidos da AmÈrica apÛs a

crise de 1929.

E) apÛs duas grandes guerras mundiais e o extermÌnio dos judeus no

famigerado holocausto.

5) (Simulado - PCSP - 2016) Assinale a alternativa correta, a

respeito da Vitimologia.

A) O comportamento da vÌtima em nada contribui para a ocorrÍncia do

crime contra si praticado, exceto se for vÌtima de crimes brutais.

B) A Vitimologia surgiu, como ramo da Criminologia, em 1778, por meio

da obra “O Homem Delinquente”, de Cesare Michael.

C) A Vitimologia nasceu como ramo das ciÍncias criminais, por conta das

observaÁıes feitas pelos estudiosos a respeito do comportamento da

vÌtima perante o ordenamento jurÌdico em vigor.

NoÁıes de Criminologia p/ Agente, Escriv„o e Perito Criminal - PolÌcia Civil に SP Teoria

NoÁıes de Criminologia p/ Agente, Escriv„o e Perito Criminal - PolÌcia Civil SP Teoria e ExercÌcios Prof. Alexandre Herculano Aula 06

D) A Vitimologia estuda o papel da vÌtima no episÛdio danoso, o modo

pelo qual participa, bem como sua contribuiÁ„o na ocorrÍncia do delito.

E) O comportamento da vÌtima sempre contribui para a ocorrÍncia do

crime contra si praticado.

6) (Simulado - PCSP - 2016) Assinale a alternativa correta quanto

aos fatores condicionantes e desencadeantes da criminalidade.

A) A distribuiÁ„o de renda adequada e a m„o de obra qualificada.

B) O desrespeito entre as pessoas quanto a raÁa, cor, sexo e etnia n„o

s„o fatores relevantes que propiciam a criminalidade na sociedade.

C) O crescimento populacional ordenado ou planejado, a presenÁa do

poder p˙blico em todas as ·reas sociais e a educaÁ„o de qualidade s„o

fatores desencadeantes da criminalidade.

D) A migraÁ„o pode causar dificuldades de adaptaÁ„o em face das

diferenÁas culturais, h·bitos e valores, bem como um excedente de m„o

de obra, propiciando uma alta taxa de desemprego, o que influencia na

criminalidade.

E) As condiÁıes desfavor·veis de habitaÁ„o e moradia propiciam a

promiscuidade, o desaparecimento de valores, o desrespeito ao prÛximo e

a baixa

autoestima,

criminalidade.

portanto,

n„o

s„o

fatores

desencadeantes

da

NoÁıes de Criminologia p/ Agente, Escriv„o e Perito Criminal - PolÌcia Civil に SP Teoria

NoÁıes de Criminologia p/ Agente, Escriv„o e Perito Criminal - PolÌcia Civil SP Teoria e ExercÌcios Prof. Alexandre Herculano Aula 06

7) (Simulado - PCSP - 2016) fundador da escola denominada

“positivismo criminológico” e o teórico inspirador da Teoria da

Anomia s„o, respectivamente,

A) V. Lizt e Kardec.

B) Carrara e Parsons.

C) Beccaria e Ohlin.

D) Feuerbach e Merton.

E) Lombroso e Durkheim.

8) (Simulado - PCSP - 2016) Escola CriminolÛgica que tem como

expoente Albert Cohen, e que procura equacionar por meio de

respostas

n„o

criminais

e

n„o

punitivas

o

comportamento

geralmente

juvenil

que

desafia

os

modelos

de

produÁ„o

consumista.

A) Escola da Contracultura Contempor‚nea.

B) Teoria da Subcultura Delinquente.

C) Escola Socialista Cultural.

D) Teoria do Comunismo Consciente.

E) Teoria do Socialmente Razo·vel.

9) (Simulado - PCSP - 2016) A escola criminolÛgica que surgiu no

sÈculo

XIX,

tendo,

entre

seus

principais

autores,

Rafaelle

GarÛfalo, e que pode ser dividida em trÍs fases (antropolÛgica,

sociolÛgica e jurÌdica) È:

A) Escola Positiva. NoÁıes de Criminologia p/ Agente, Escriv„o e Perito Criminal - PolÌcia Civil

A) Escola Positiva.

NoÁıes de Criminologia p/ Agente, Escriv„o e Perito Criminal - PolÌcia Civil SP Teoria e ExercÌcios Prof. Alexandre Herculano Aula 06

B) Terza Scuola Italiana.

C) Escola de PolÌtica Criminal ou Moderna Alem„.

D) Escola Cl·ssica.

E) Escola de Lyon.

10)

(Simulado

criminolÛgico,

-

que

PCSP

teve

-

2016)

A

corrente

do

por

precursor

Filippo

pensamento

Gramatica

e

fundador Marc Ancel, a qual apregoa que o delinquente deve ser

educado para assumir sua responsabilidade para com a sociedade,

afim de possibilitar saud·vel convÌvio de todos (pedagogia da

responsabilidade), È denominada:

A) Janelas Quebradas (Broken Windows).

B) Escola AntropolÛgica Criminal.

C) Nova Defesa Social.

D) Criminologia CrÌtica.

E) Lei e Ordem.

11) (Simulado - PCSP - 2016) O modelo de resposta ao delito que

foca na puniÁ„o do criminoso, proporcional ao dano causado,

mediante um Estado atuante e intimidatÛrio, denomina-se:

A) padr„o consensual.

B) modelo ressocializador.

C) modelo segregador.

NoÁıes de Criminologia p/ Agente, Escriv„o e Perito Criminal - PolÌcia Civil に SP Teoria

NoÁıes de Criminologia p/ Agente, Escriv„o e Perito Criminal - PolÌcia Civil SP Teoria e ExercÌcios Prof. Alexandre Herculano Aula 06

D) padr„o associativo.

E) modelo dissuasÛrio.

12) (Simulado - PCSP - 2016) Sobre o prognÛstico criminolÛgico

estatÌstico, È correto afirmar que consiste em uma:

A) certeza de um indivÌduo delinquir, em raz„o de dados estatÌsticos

coletados.

B) probabilidade

de

um

estatÌsticos coletados.

indivÌduo

delinquir,

em

raz„o

de

dados

C) certeza de um criminoso reincidir, em raz„o de dados estatÌsticos

coletados.

D) probabilidade

de

um

criminoso

estatÌsticos coletados.

reincidir,

em

raz„o

de

dados

E) avaliaÁ„o mÈdica imediata e preliminar acerca de uma enfermidade ou

estado psicolÛgico, com base na observaÁ„o moment‚nea do criminoso.

13) (Simulado - PCSP - 2016) A expressão “Criminologia” foi

empregada pela primeira vez por

A)

Adolphe

Quetelet

e

divulgada

internacionalmente

por

Cesare

Bonesana, em sua obra intitulada Dos delitos e das penas.

 

B)

Cesare

Lombroso

e

divulgada

internacionalmente

por

Raffaele

Garofalo, em sua obra intitulada Criminologia.

C) Paul Topinard e divulgada internacionalmente por Cesare Bonesana,

em sua obra intitulada Dos delitos e das penas.

NoÁıes de Criminologia p/ Agente, Escriv„o e Perito Criminal - PolÌcia Civil に SP Teoria

NoÁıes de Criminologia p/ Agente, Escriv„o e Perito Criminal - PolÌcia Civil SP Teoria e ExercÌcios Prof. Alexandre Herculano Aula 06

D)

Cesare

Lombroso

e

divulgada

internacionalmente

por

Adolphe

Quetelet, em sua obra intitulada O homem mÈdio.

E) Paul Topinard e divulgada internacionalmente por Raffaele Garofalo,

em sua obra intitulada Criminologia.

14) (Simulado - PCSP - 2016) Umas das formas que o Estado

Democr·tico de Direito possui para prevenir o crime È a pena. De

acordo com a teoria mista que estuda as penas, estas tÍm a

finalidade de:

A) punir o delinquente de forma proporcional ao mal praticado.

B) trazer mais tranquilidade para a sociedade, uma vez que o criminoso

n„o estar· mais nas ruas.

C) retomar a tranquilidade e a paz p˙blica.

D) prevenÁ„o geral e prevenÁ„o especial.

E) afastar o delinquente da sociedade, para evitar novos crimes.

15)

(Simulado

-

PCSP

-

2016)

A

corrente

de

pensamento

criminolÛgico que aponta, como tÈcnica utilizada pelo criminoso

para sua autojustificaÁ„o, um procedimento racional em que

atribui a culpa pelos seus atos antissociais aos agentes p˙blicos

encarregados de sua puniÁ„o (policiais, membros do ministÈrio

p˙blico,

magistrados),

os

quais

seriam

corruptos,

parciais

e

inescrupulosos, È denominada teoria:

A) do estrutural-funcionalismo.

NoÁıes de Criminologia p/ Agente, Escriv„o e Perito Criminal - PolÌcia Civil に SP Teoria

NoÁıes de Criminologia p/ Agente, Escriv„o e Perito Criminal - PolÌcia Civil SP Teoria e ExercÌcios Prof. Alexandre Herculano Aula 06

B) da criminologia crÌtica.

C) da neutralizaÁ„o.

D) do conflito cultural.

E) da criminologia radical.

NoÁıes de Criminologia p/ Agente, Escriv„o e Perito Criminal - PolÌcia Civil に SP Teoria

NoÁıes de Criminologia p/ Agente, Escriv„o e Perito Criminal - PolÌcia Civil SP Teoria e ExercÌcios Prof. Alexandre Herculano Aula 06

Questıes comentadas

1) (Simulado - PCSP - 2016) A prevenÁ„o criminal secund·ria È

aquela que atua

A) atua na exteriorizaÁ„o do conflito.

B) em setores especiais ou de menor vulnerabilidade da sociedade, por

meio de aÁ„o policial, programas de repress„o e controle da comunidade.

C) em setores de car·ter punitivo.

D) de intervenÁ„o tardia, parcial e insuficiente.

E) na recuperaÁ„o do recluso, visando a sua socializaÁ„o por meio do

trabalho e estudo, evitando sua reincidÍncia.

Coment·rios:

Vou falara mais sobre isso na prÛxima aula. Vejamos as trÍs:

PrevenÁ„o prim·ria:

Voltada para as origens do delito, visando neutraliz·-lo antes

que ocorra;

Opera a longo e mÈdio prazo e se dirige a todos os cidad„os;

Reclama prestaÁıes sociais e intervenÁ„o comunit·ria;

LimitaÁıes

pr·ticas:

falta

de

vontade

conscientizaÁ„o da sociedade.

PrevenÁ„o secund·ria:

polÌtica

e

de

PolÌtica legislativa penal, aÁ„o policial, polÌticas de seguranÁa

p˙blica;

NoÁıes de Criminologia p/ Agente, Escriv„o e Perito Criminal - PolÌcia Civil に SP Teoria

NoÁıes de Criminologia p/ Agente, Escriv„o e Perito Criminal - PolÌcia Civil SP Teoria e ExercÌcios Prof. Alexandre Herculano Aula 06

Atua na exteriorizaÁ„o do conflito;

Opera a curto e mÈdio prazo;

Dirige-se a setores especÌficos da sociedade.

PrevenÁ„o terci·ria:

Destinat·rio: populaÁ„o carcer·ria;

Car·ter punitivo;

Objetivo: evitar a reincidÍncia;

IntervenÁ„o tardia, parcial e insuficiente.

Gabarito: A.

2)

(Simulado

-

PCSP

-

prim·ria, EXCETO.

2016)

Entende(m)-se

por

prevenÁ„o

A) AÁ„o voltada para as origens do delito, visando neutraliz·-lo antes que

ocorra.

B) Opera a longo e mÈdio prazo e se dirige a todos os cidad„os.

C) LimitaÁıes pr·ticas: falta de vontade polÌtica e de conscientizaÁ„o da

sociedade .

D) Reclama prestaÁıes sociais e intervenÁ„o comunit·ria.

E) Aquela que age em momento posterior ao crime ou na iminÍncia de

seu acontecimento.

Coment·rios:

Modalidades mais eficaz das formas de profilaxia (medidas preventivas), a

prevenÁ„o prim·ria È caracterizada por intervenÁıes sociais que buscam

NoÁıes de Criminologia p/ Agente, Escriv„o e Perito Criminal - PolÌcia Civil に SP Teoria

NoÁıes de Criminologia p/ Agente, Escriv„o e Perito Criminal - PolÌcia Civil SP Teoria e ExercÌcios Prof. Alexandre Herculano Aula 06

neutralizar o problema criminal em seu cerne, dotando os indivÌduos de

capacidade social para enfrentar o problema. Visa reduzir os fatores de

risco

e

aumentar

os

fatores

de

proteÁ„o

para

toda

a

populaÁ„o,

fortalecendo setores b·sicos como a educaÁ„o, a sa˙de e a habitaÁ„o.

Gabarito: D.

3) (Simulado - PCSP - 2016) Assinale a alternativa que contÈm os

nomes dos precursores da vitimologia do sÈculo XX.

A) Benjamin Mendelsohn e Enrico Ferri.

B) Cesare Bonesana e Hans von Heting.

C) Francesco Carrara e Cesare Lombroso.

D) Cesare Lombroso e John Locke.

E) Hans von Heting e Benjamin Mendelsohn.

Coment·rios:

Benjamin Mendelsohn, advogado

israelense

e

professor emÈrito

de

criminologia da Universidade Hebraica de JerusalÈm, foi pioneiro no

estudo da Vitimologia juntamente com Hans Von Heting. Em conferÍncia

realizada em Bucareste em meados da dÈcada de 1950, consagrou-se

patrono da vitimologia ao exaltar a indispensabilidade do estudo do

comportamento consciente e inconsciente do sujeito passivo do crime

(vÌtima),

n„o

devendo

ser

considerado

t„o

somente

um

simples

coadjuvante do delito, dentre outras sistematizaÁıes, classificaÁıes e

propostas correlatas aos fatores de vulnerabilidade e vitimizaÁ„o.

Gabarito: E. NoÁıes de Criminologia p/ Agente, Escriv„o e Perito Criminal - PolÌcia Civil に

Gabarito: E.

NoÁıes de Criminologia p/ Agente, Escriv„o e Perito Criminal - PolÌcia Civil SP Teoria e ExercÌcios Prof. Alexandre Herculano Aula 06

4) (Simulado - PCSP - 2016) Os estudos de vitimologia s„o

relativamente recentes em matÈria criminolÛgica. Embora seja

possÌvel citar referÍncias histÛricas, tiveram grande impulso e

ganharam corpo somente apÛs:

A) a exposiÁ„o das fragilidades humanit·rias na AmÈrica Latina.

B) a aboliÁ„o da escravatura na AmÈrica do Sul.

C) a independÍncia tardia dos paÌses africanos, ex-colÙnias europeias.

D) a grande depress„o iniciada nos Estados Unidos da AmÈrica apÛs a

crise de 1929.

E) apÛs duas grandes guerras mundiais e o extermÌnio dos judeus no

famigerado holocausto.

Coment·rios:

Por mais de trÍs sÈculos vivenciou-se um perÌodo de neutralizaÁ„o! A

vÌtima

era

encarada

como

mero

objeto,

servindo

apenas

como

testemunha do Estado na puniÁ„o do infrator. Somente na dÈcada de

1950 foi redescoberta com o surgimento da vitimologia fundada por

Benjamin

Mendelsohn,

apÛs

duas

grandes

guerras

mundiais

e

o

extermÌnio dos judeus no famigerado holocausto.

Gabarito: E.

NoÁıes de Criminologia p/ Agente, Escriv„o e Perito Criminal - PolÌcia Civil に SP Teoria

NoÁıes de Criminologia p/ Agente, Escriv„o e Perito Criminal - PolÌcia Civil SP Teoria e ExercÌcios Prof. Alexandre Herculano Aula 06

5) (Simulado - PCSP - 2016) Assinale a alternativa correta, a

respeito da Vitimologia.

A) O comportamento da vÌtima em nada contribui para a ocorrÍncia do

crime contra si praticado, exceto se for vÌtima de crimes brutais.

B) A Vitimologia surgiu, como ramo da Criminologia, em 1778, por meio

da obra “O Homem Delinquente”, de Cesare Michael.

C) A Vitimologia nasceu como ramo das ciÍncias criminais, por conta das

observaÁıes feitas pelos estudiosos a respeito do comportamento da

vÌtima perante o ordenamento jurÌdico em vigor.

D) A Vitimologia estuda o papel da vÌtima no episÛdio danoso, o modo

pelo qual participa, bem como sua contribuiÁ„o na ocorrÍncia do delito.

E) O comportamento da vÌtima sempre contribui para a ocorrÍncia do

crime contra si praticado.

Coment·rios:

A Vitimologia em si È uma ciÍncia que estuda o papel da vÌtima no crime,

trazendo uma posiÁ„o de equilÌbrio, colocando a vÌtima no local central do

crime e n„o o rÈu, obviamente respeitando todos os seus direitos e

garantias.

O surgimento da Vitimologia se deu como uma disciplina derivada de uma

ciÍncia

maior

denominada

criminologia,

entretanto,

divergÍncia

doutrin·ria sobre a existÍncia ou n„o de uma autonomia cientÌfica desse

estudo. Existem autores que tratam a Vitimologia como uma ciÍncia

autÙnoma, pelo fato de existir mÈtodo, finalidade e princÌpio prÛprios.

NoÁıes de Criminologia p/ Agente, Escriv„o e Perito Criminal - PolÌcia Civil に SP Teoria

NoÁıes de Criminologia p/ Agente, Escriv„o e Perito Criminal - PolÌcia Civil SP Teoria e ExercÌcios Prof. Alexandre Herculano Aula 06

PorÈm a maior parte da doutrina entende de maneira diversa, qual seja, a

Vitimologia

sendo

um

ramo

de

uma

ciÍncia

maior

denominada

Criminologia. Ocorre tambÈm um terceiro posicionamento isolado que n„o

reconhece a existÍncia da Vitimologia, nem como ramo especÌfico da

criminologia, tampouco por ciÍncia autÙnoma.

Gabarito: D.

6) (Simulado - PCSP - 2016) Assinale a alternativa correta quanto

aos fatores condicionantes e desencadeantes da criminalidade.

A) A distribuiÁ„o de renda adequada e a m„o de obra qualificada

B) O desrespeito entre as pessoas quanto a raÁa, cor, sexo e etnia n„o

s„o fatores relevantes que propiciam a criminalidade na sociedade.

C) O crescimento populacional ordenado ou planejado, a presenÁa do

poder p˙blico em todas as ·reas sociais e a educaÁ„o de qualidade s„o

fatores desencadeantes da criminalidade.

D) A migraÁ„o pode causar dificuldades de adaptaÁ„o em face das

diferenÁas culturais, h·bitos e valores, bem como um excedente de m„o

de obra, propiciando uma alta taxa de desemprego, o que influencia na

criminalidade.

E) As condiÁıes desfavor·veis de habitaÁ„o e moradia propiciam a

promiscuidade, o desaparecimento de valores, o desrespeito ao prÛximo e

a baixa

autoestima,

criminalidade.

portanto,

n„o

s„o

fatores

desencadeantes

da

Coment·rios: A migraÁ„o e a NoÁıes de Criminologia p/ Agente, Escriv„o e Perito Criminal -

Coment·rios:

A

migraÁ„o

e

a

NoÁıes de Criminologia p/ Agente, Escriv„o e Perito Criminal - PolÌcia Civil SP Teoria e ExercÌcios Prof. Alexandre Herculano Aula 06

imigraÁ„o

sempre

trazem

consequÍncias

para

a

convivÍncia social. Tanto para aqueles que chegam, quantos para aqueles

que j· est„o situados no lugar escolhido pelos imigrados e migrados.

Esse convÌvio pode gerar conflitos sociais, pois novos costumes, usos,

valores e h·bitos s„o trazidos para dentro da nova coletividade escolhida.

A dificuldade de absorver novos imigrantes e migrantes no mercado de

trabalho provoca o aumento da pobreza e da misÈria, sendo fatores que

desencadeiam a criminalidade. A mobilidade de um grupo de pessoas de

um

paÌs

a

outro,

influi

na

criminalidade

da

segunda

geraÁ„o

de

imigrantes, estatisticamente È maior nos filhos de pais de nacionalidades

diferentes. H· um conflito de cultura, pois s„o obrigados a viver duas

vidas distintas: uma em casa e outra no trabalho, na rua ou na escola.

Gabarito: D.

7) (Simulado - PCSP - 2016) fundador da escola denominada

“positivismo criminológico” e o teórico inspirador da Teoria da

Anomia s„o, respectivamente,

A) V. Lizt e Kardec.

B) Carrara e Parsons.

C) Beccaria e Ohlin.

D) Feuerbach e Merton.

E) Lombroso e Durkheim.

Coment·rios: NoÁıes de Criminologia p/ Agente, Escriv„o e Perito Criminal - PolÌcia Civil に SP

Coment·rios:

NoÁıes de Criminologia p/ Agente, Escriv„o e Perito Criminal - PolÌcia Civil SP Teoria e ExercÌcios Prof. Alexandre Herculano Aula 06

Quest„o

emblem·tica

e

teÛrica

a

qual

trata

de

dois

Ìcones

da

criminologia: Cesare Lombroso, fundador do positivismo criminolÛgico e

…mile Durkheim, fundador da teoria da anomia, marco das escolas

consensuais da criminalidade.

Gabarito: E.

8) (Simulado - PCSP - 2016) Escola CriminolÛgica que tem como

expoente Albert Cohen, e que procura equacionar por meio de

respostas

n„o

criminais

e

n„o

punitivas

o

comportamento

geralmente

juvenil

que

desafia

os

modelos

de

produÁ„o

consumista.

A) Escola da Contracultura Contempor‚nea.

B) Teoria da Subcultura Delinquente.

C) Escola Socialista Cultural.

D) Teoria do Comunismo Consciente.

E) Teoria do Socialmente Razo·vel.

Coment·rios:

Albert

Cohen,

criminÛlogo

americano

Ph.D.

em

sociologia

pela

Universidade de Harvard, no ano de 1955, com a obra Delinquents Boys

explicou que todo agrupamento humano possui subculturas, sejam elas

provenientes de seu gueto ou filosofia

de vida, em

que

cada

um se

comporta de acordo com as regras do grupo, as quais n„o correspondem

com a regra da NoÁıes de Criminologia p/ Agente, Escriv„o e Perito Criminal - PolÌcia

com

a

regra

da

NoÁıes de Criminologia p/ Agente, Escriv„o e Perito Criminal - PolÌcia Civil SP Teoria e ExercÌcios Prof. Alexandre Herculano Aula 06

cultura

geral.

Quando

aludidos

agrupamentos

desenvolvem ideologias criminosas, como os grupos de extermÌnio ou

homofÛbicos, s„o denominados subculturas delinquentes.

Gabarito: B.

9) (Simulado - PCSP - 2016) A escola criminolÛgica que surgiu no

sÈculo

XIX,

tendo,

entre

seus

principais

autores,

Rafaelle

GarÛfalo, e que pode ser dividida em trÍs fases (antropolÛgica,

sociolÛgica e jurÌdica) È:

A) Escola Positiva.

B) Terza Scuola Italiana.

C) Escola de PolÌtica Criminal ou Moderna Alem„.

D) Escola Cl·ssica.

E) Escola de Lyon.

Coment·rios:

A Escola Positiva, consagrada a partir do sÈculo XIX na etapa cientÌfica da

criminologia foi subdividida em trÍs momentos: o perÌodo antropolÛgico

de Cesar Lombroso, sociolÛgico de Enrico Ferri e jurÌdico de Rafael

GarÛfalo.

Gabarito: A.

10)

(Simulado

criminolÛgico,

-

que

PCSP

teve

-

2016)

A

corrente

do

por

precursor

Filippo

pensamento

Gramatica

e

NoÁıes de Criminologia p/ Agente, Escriv„o e Perito Criminal - PolÌcia Civil に SP Teoria

NoÁıes de Criminologia p/ Agente, Escriv„o e Perito Criminal - PolÌcia Civil SP Teoria e ExercÌcios Prof. Alexandre Herculano Aula 06

fundador Marc Ancel, a qual apregoa que o delinquente deve ser

educado para assumir sua responsabilidade para com a sociedade,

afim de possibilitar saud·vel convÌvio de todos (pedagogia da

responsabilidade), È denominada:

A) Janelas Quebradas (Broken Windows).

B) Escola AntropolÛgica Criminal.

C) Nova Defesa Social.

D) Criminologia CrÌtica.

E) Lei e Ordem.

Coment·rios:

O perÌodo da Defesa Social teve inÌcio em 1945 com Filippo Gram·tica ao

fundar o Centro de Estudos da Defesa Social que visava o estudo dos

diversos tipos de delinquentes, suas causas e responsabilidade penal.

Contempla a ideia

de

que

a pena serve

de

proteÁ„o ‡ sociedade e,

tambÈm, de reeducaÁ„o do delinquente atravÈs de um processo e um

tratamento penal mais humano e menos arbitr·rio.

Gabarito: C.

11) (Simulado - PCSP - 2016) O modelo de resposta ao delito que

foca na puniÁ„o do criminoso, proporcional ao dano causado,

mediante um Estado atuante e intimidatÛrio, denomina-se:

A) padr„o consensual.

B) modelo ressocializador.

NoÁıes de Criminologia p/ Agente, Escriv„o e Perito Criminal - PolÌcia Civil に SP Teoria

NoÁıes de Criminologia p/ Agente, Escriv„o e Perito Criminal - PolÌcia Civil SP Teoria e ExercÌcios Prof. Alexandre Herculano Aula 06

C) modelo segregador.

D) padr„o associativo.

E) modelo dissuasÛrio.

Coment·rios:

Dentre os trÍs modelos de resposta ao delito (DissuasÛrio, Ressocializador

e Integrador) o mais rÌgido e inflexÌvel È o modelo cl·ssico ou penal,

chamado tambÈm de dissuasÛrio, n„o admitindo qualquer manobra de

composiÁ„o

entre

o

criminoso

e

a

vÌtima

ou

medidas

de

car·ter

minimalista. Defende a puniÁ„o atravÈs do castigo imposto pelo c·rcere.

Gabarito: E.

12) (Simulado - PCSP - 2016) Sobre o prognÛstico criminolÛgico

estatÌstico, È correto afirmar que consiste em uma:

A) certeza de um indivÌduo delinquir, em raz„o de dados estatÌsticos

coletados.

B)

probabilidade

de

um

estatÌsticos coletados.

indivÌduo

delinquir,

em

raz„o

de

dados

C) certeza de um criminoso reincidir, em raz„o de dados estatÌsticos

coletados.

D)

probabilidade

de

um

criminoso

estatÌsticos coletados.

reincidir,

em

raz„o

de

dados

E) avaliaÁ„o mÈdica imediata e preliminar acerca de uma enfermidade ou

estado psicolÛgico, com base na observaÁ„o moment‚nea do criminoso.

Coment·rios: NoÁıes de Criminologia p/ Agente, Escriv„o e Perito Criminal - PolÌcia Civil に SP

Coment·rios:

NoÁıes de Criminologia p/ Agente, Escriv„o e Perito Criminal - PolÌcia Civil SP Teoria e ExercÌcios Prof. Alexandre Herculano Aula 06

A prognose criminal È realizada quando o criminoso ingressa no sistema

prisional, sendo feito por uma equipe multidisciplinar composta por

psiquiatra, assistente social e psicÛlogo com a finalidade de verificar o

estado de sa˙de mental bem como a ressocializaÁ„o do criminoso no

transcorrer do cumprimento da pena.

Gabarito: D.

13) (Simulado - PCSP - 2016) A expressão “Criminologia” foi

empregada pela primeira vez por

A)

Adolphe

Quetelet

e

divulgada

internacionalmente

por

Cesare

Bonesana, em sua obra intitulada Dos delitos e das penas.

 

B)

Cesare

Lombroso

e

divulgada

internacionalmente

por

Raffaele

Garofalo, em sua obra intitulada Criminologia.

C) Paul Topinard e divulgada internacionalmente por Cesare Bonesana,

em sua obra intitulada Dos delitos e das penas.

D) Cesare

Lombroso

e

divulgada

internacionalmente

por

Adolphe

Quetelet, em sua obra intitulada O homem mÈdio.

E) Paul Topinard e divulgada internacionalmente por Raffaele Garofalo,

em sua obra intitulada Criminologia.

Coment·rios:

NoÁıes de Criminologia p/ Agente, Escriv„o e Perito Criminal - PolÌcia Civil に SP Teoria

NoÁıes de Criminologia p/ Agente, Escriv„o e Perito Criminal - PolÌcia Civil SP Teoria e ExercÌcios Prof. Alexandre Herculano Aula 06

Primeira coisa, etimologia significa o estudo de origem e a formaÁ„o das

palavras. Assim, criminologia significa o estudo do crime, express„o

desenvolvida pelo antopÛlogo francÍs Paul Topinard por meio da uni„o do

voc·bulo crimen, de origem latina, e logo, origin·rio do grego. Contudo,

foi o jurista italiano Rafael GarÛfalo que difundiu internacionalmente a

express„o atravÈs da obra Criminologia publicada em 1885.

Gabarito: E.

14) (Simulado - PCSP - 2016) Umas das formas que o Estado

Democr·tico de Direito possui para prevenir o crime È a pena. De

acordo com a teoria mista que estuda as penas, estas tÍm a

finalidade de:

A) punir o delinquente de forma proporcional ao mal praticado.

B) trazer mais tranquilidade para a sociedade, uma vez que o criminoso

n„o estar· mais nas ruas.

C) retomar a tranquilidade e a paz p˙blica.

D) prevenÁ„o geral e prevenÁ„o especial.

E) afastar o delinquente da sociedade, para evitar novos crimes.

Coment·rios:

Dentre as modalidades de teoria da pena, a teoria mista ou unificadora se

baseia nos aspectos mais destacados das teorias absolutas (retributiva) e

relativas (prevencionista). Entende que a prevenÁ„o geral e a prevenÁ„o

especial s„o distintos aspectos de um mesmo complexo fenÙmeno,

NoÁıes de Criminologia p/ Agente, Escriv„o e Perito Criminal - PolÌcia Civil に SP Teoria

NoÁıes de Criminologia p/ Agente, Escriv„o e Perito Criminal - PolÌcia Civil SP Teoria e ExercÌcios Prof. Alexandre Herculano Aula 06

ressaltando a necessidade de adotar uma teoria que abranja a pluralidade

funcional da pena.

Gabarito: D.

15)

(Simulado

-

PCSP

-

2016)

A

corrente

de

pensamento

criminolÛgico que aponta, como tÈcnica utilizada pelo criminoso

para sua autojustificaÁ„o, um procedimento racional em que

atribui a culpa pelos seus atos antissociais aos agentes p˙blicos

encarregados de sua puniÁ„o (policiais, membros do ministÈrio

p˙blico,

magistrados),

os

quais

seriam

corruptos,

parciais

e

inescrupulosos, È denominada teoria:

A) do estrutural-funcionalismo.

B) da criminologia crÌtica.

C) da neutralizaÁ„o.

D) do conflito cultural.

E) da criminologia radical.

Coment·rios:

A teoria da neutralizaÁ„o consiste num mÈtodo psicolÛgico por meio do

qual o criminoso sucumbe (neutraliza), temporariamente, alguns valores

Èticos e morais que possui, os quais normalmente o impediria de praticar

o crime, adotando uma postura negativa de responsabilidade para

justificar sua conduta nas circunstancias imposta por terceiros que

NoÁıes de Criminologia p/ Agente, Escriv„o e Perito Criminal - PolÌcia Civil に SP Teoria

NoÁıes de Criminologia p/ Agente, Escriv„o e Perito Criminal - PolÌcia Civil SP Teoria e ExercÌcios Prof. Alexandre Herculano Aula 06

motivaram

sua

aÁ„o

criminosa

se

autodenominando

“vítima

das

circunstâncias”.

Gabarito: C.

NoÁıes de Criminologia p/ Agente, Escriv„o e Perito Criminal - PolÌcia Civil に SP Teoria

NoÁıes de Criminologia p/ Agente, Escriv„o e Perito Criminal - PolÌcia Civil SP Teoria e ExercÌcios Prof. Alexandre Herculano Aula 06

Teoria e ExercÌcios Prof. Alexandre Herculano に Aula 06 1-A 3-E 5-D 7-E 9-A 11-E 13-E
1-A 3-E 5-D 7-E 9-A 11-E 13-E 15-C 2-D 4-E 6-D 8-B 10-C 12-D 14-D

1-A

3-E

5-D

7-E

9-A

11-E

13-E

15-C

2-D

4-E

6-D

8-B

10-C

12-D

14-D