Você está na página 1de 1

32ª Jornada Acadêmica Integrada

NARRATIVAS DE JOVENS ESTUDANTES E O QUE ELAS


REVELAM: A DIVERSIDADE NOS MODOS DE VIVER A
JUVENTUDE

Martinez, Lucas da S.1(PG); Salva, Sueli2(O);


1
Universidade Federal de Santa Maria; 2Departamento de Metodologia do Ensino,
Universidade Federal de Santa Maria.

Este resumo integra as produções preliminares (etapa piloto) de uma pesquisa de


mestrado em andamento intitulada “Compreendendo as relações com o saber no Ensino
Médio: um estudo com jovens estudantes de licenciaturas da UFSM”, e versa sobre as
questões de juventude e ensino médio. O objetivo é perceber as diferentes possibilidades
de viver a juventude que algumas jovens estudantes têm, com base nas narrativas sobre
suas vivências no Ensino Médio. A metodologia utilizada é de natureza qualitativa a partir
do uso de narrativas, considerando que estas são caminhos profícuos para a pesquisa em
educação e revelam elementos do presente/passado/futuro, através de dimensões
introspectiva, prospectiva, extrospectiva e retrospectiva. Narrar também traz possibilidade
de identidade, tanto por parte do entrevistado, quanto do entrevistador. As narrativas foram
produzidas a partir de entrevistas narrativas com duas jovens estudantes da Universidade
Federal de Santa Maria (uma licenciada, outra já licenciada). Foi realizada a análise
temática das narrativas que trouxe a tona tramas/categorias para organização dos dados e
posteriormente a análise estruturalista, que identificou fatos, acontecimentos, sentidos,
entre outras impressões. A juventude constitui-se a partir de diferentes características como
a idade, as relações geracionais, as relações de gênero e étnico-raciais, as relações com a
escola, entre outras, neste sentido, só é possível compreender estas características a partir
do diálogo, da escuta e do olhar atento. Como resultados é possível destacar que as
narrativas das duas jovens (Juliana e Aline, nomes fictícios) mostram que: a) entre suas
necessidades de socialização e as formas de fazê-la; b) entre os impasses da preparação
para o futuro; c) os desafios da escola e as táticas empregadas e, d) as desigualdades
sociais, de uma forma ou outra, enfrentando os desafios do cotidiano ambas tentam viver
suas juventudes da melhor forma possível, entre a diversidade e a universalidade.

Trabalho apoiado pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior – CAPES.

32ª Jornada Acadêmica Integrada - JAI


Universidade Federal de Santa Maria, 23 a 27 de Outubro de 2017