Você está na página 1de 5

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO

UNIVERSIDADE FEDERAL DOS VALES DO JEQUITINHONA E MUCURI


DIAMANTINA – MG

Planejamento e Projeto de Indústrias Químicas I – ENQ303


Avaliação II – 30 pontos
Prof. Wilker Mendes
Nome:_____________________________________________________________________
Matrícula: ____________________ Data: ___/___/______

1. (3 pontos) O etilenoglicol é um produto de interesse para a indústria química. Suas


principais aplicações são como anticongelante e como matéria-prima na produção de fibras
de poliéster. O etilenoglicol é produzido pela hidrólise do óxido de etileno, segundo a
reação:

Uma empresa produz etilenoglicol em um reator, que opera a 60 °C, por meio da reação
de hidrólise do óxido de etileno catalisado por ácido sulfúrico, com excesso de água no meio
reacional. Sabe-se que a reação é de primeira ordem em relação ao óxido de etileno e que a
conversão do óxido de etileno é de 70%. A vazão de alimentação do reator é 1 000 L/min e a
velocidade específica da reação (k) é 0,3 min-1.
No reator usado para esta reação, a concentração de um dado componente não varia
com o tempo e não varia no espaço (em função da posição dentro do reator).
Dados:
FAo = vazão molar de A na entrada do reator (mol/min);
XA = conversão de A;
CAo= concentração molar de A na entrada do reator (mol/L);
(-rA) = equação da velocidade da reação = k*CA;
V = volume do reator (L);
v0 = vazão volumétrica na entrada do reator (L/min);
FA,0 = CA,0*v0;

Se for necessário calcular ln (y), use a equação apresentada e aproxime truncando no


segundo termo da série:
Com os dados apresentados, conclui-se que o tipo de reator usado por essa empresa
para produzir o etilenoglicol e o volume aproximado desse reator são, respectivamente:
a) PFR e V= 3.150 L
b) CSTR e V= 7.778 L
c) CSTR e V= 3.333 L
d) PFR e V= 1.150 L
e) PFR e V= 945 L

2. (3 pontos) A reação de transesterificação do óleo de soja com etanol utilizando-se etóxido


de sódio como catalisador homogêneo é empregada para obtenção de biodiesel. Em uma
reação típica realizada em processo batelada, a 80ºC e sob agitação, obtêm-se, em 2 horas
de reação, conversões de 95% a 100%. Considerando essas informações, bem como
aquelas fornecidas no texto, a configuração de planta industrial mais adequada para a
produção de 24 m3/dia de biodiesel, admitindo-se um rendimento de 100%, é aquela com
reator do tipo:
a) tubular, encamisado, com tempo de residência de 1 h.
b) tanque agitado, encamisado, com capacidade de 2 m3.
c) tanque contínuo agitado, encamisado, com capacidade de 4 m3.
d) leito fixo, encamisado, com capacidade de 4 m3.
e) tanque agitado, encamisado, com capacidade de 3 m3.

3. (7 pontos) A acroleína (CH2 = CH - CHO) é um importante intermediário químico


empregado na produção de ácido acrílico, sendo produzida pela oxidação catalítica do
propileno em fase gasosa. De modo simplificado, no reator ocorrem duas reações
secundárias que oxidam completamente o propileno a CO2 e H2O: uma paralela à que
produz acroleína, e outra consecutiva.

As reações são todas altamente exotérmicas e realizadas em fase gasosa com catalisador
em fase sólida. Para o processo assim descrito, escolha o tipo de reator mais adequado
para o processo.
Dados / Informações adicionais
- Proporção de reagentes na alimentação do reator: excesso de 50% em propileno.
- Agente oxidante: O2 técnico.
- Temperatura de operação do reator: 350°C.
- Pressão de operação do reator: 8 bar
- Temperatura de saturação à pressão de 8 bar:
água: 170,1°C
acroleína: 133,7°C
propileno: 11°C
dióxido de carbono: - 49,5°C
- Solubilidade em água:
acroleína: solúvel em qualquer proporção;
propileno: insolúvel.
4. (7 pontos) Proponha um modo de operação para um trocador de calor bi-tubular, em
escoamento completamente desenvolvido, para aquecer água utilizando óleo quente, em
que a temperatura de saída da água é superior à temperatura de saída do óleo no trocador.
Justifique a sua resposta.

5. (10 pontos)

Uma corrente de óleo, inicialmente a 150°C e com uma vazão de 21 kg*s-1, deve ser
resfriada até a temperatura de 60°C antes de ser enviada para um tanque de
armazenamento, conforme o esquema acima. Como há necessidade de utilizar 5 kg*s-
1deste óleo, a 100°C, em uma outra área da instalação, esta operação de resfriamento é
efetuada em dois trocadores de calor instalados em série, ambos com única passagem dos
dois fluidos (CT11). No primeiro equipamento, o óleo troca calor com outra corrente de
processo, aquecendo-a de 70°C a 120°C, e o coeficiente global de transferência de calor é
igual a 800 W*m-2 °C-1. Após a retirada dos 5 kg*s-1, a corrente de óleo é resfriada até os
60°C no segundo trocador, onde troca calor com água de resfriamento, que se encontra
disponível a 24°C e deve sair a 30°C. Este segundo trocador possui 70 tubos de 0,025 m
de diâmetro e paredes delgadas. Nele, a água escoa pelo interior dos tubos e o óleo pelo
lado do casco, em uma configuração contracorrente. O coeficiente de transferência de calor
médio (coeficiente de película médio) no escoamento do óleo, através do casco deste
segundo trocador, é igual a 1.200 W*m-2*°C-1.

Assim sendo, indique a configuração do escoamento (paralelo ou contracorrente) no


primeiro trocador, justifique a sua opção, e calcule a área de transferência de calor
utilizando os métodos MLDT e da efetividade, apresentados a seguir.

Dados / Informações adicionais


Propriedades Físicas dos Fluidos: (consideradas constantes)

Equações dos Métodos de Projeto de Trocadores de Calor, configurações paralela e


contracorrente:

Método MLDT:
Q = U*A*ΔTln
Q - carga térmica no trocador (taxa de transferência de calor trocada entre os fluidos quente e
frio);
A - área de transferência de calor;
ΔTln - média logarítmica dos diferenciais de temperaturas nas extremidades do equipamento;
U - coeficiente global de transferência de calor;
U*A = 1 / (ΣRt)
ΣRt - somatório das resistências térmicas relevantes entre o fluido quente e o frio.
Resistência térmica convectiva: Rt,cv = 1 / (h*A)
Resistência térmica condutiva, parede cilíndrica: Rt,cd = 1n(De/Di)/(2*π*kt*L)
h - coeficiente de transferência de calor médio (coeficiente de película médio)
De, Di - diâmetros externo e interno da parede cilíndrica
kt - condutividade do material da parede cilíndrica
L - comprimento da parede cilíndrica

Método da Efetividade (ε):


ε = Q/Qmax
Qmax = ( *cp)fl * mínimo *ΔTmax
ΔTmax = Tefl, quente - Tefl, frio
- vazão mássica;
cp- calor específico
Te - temperatura de entrada
NUT = (U*A/m*cp)fl.Mínimo

Boa prova!