Você está na página 1de 6

RELATÓRIO

SEGUNDA LEI DE TERMODINÂMICA

PELO :

NOME : JUVINAL DOS REIS SOARES

N.R.E : 2016.03.05.088

TURMA : A/ V

DEPARTEMENTO DO ENSINO DA FÍSICA

FACULDADE EDUCAÇÃO ARTES E HUMANIDADE

UNIVERSIDADE NACIONAL TIMOR-LOROSA'E

(UNTL)

2018
 RESUMO
Reversívelquando se pode reverter; ou que pode retornar ao estado inicial. Em
Física, um processo é reversível quando pode parti do estado final e alcançar o estado
inicial usando os mesmos micro-estados que utilizou para alcançar o estado final.

 INTRODUÇÃO
A tendência do calor a passar de um corpo mais quente para um mais frio, e nunca no
sentido oposto, a menos que exteriormente comandado, é enunciada pela segunda lei da
termodinâmica. Essa lei nega a existência do fenômeno espontâneo de transformação de
energia térmica em energia cinética, que permitiria converter a energia do meio aquecido para
a execução de um movimento (por exemplo, mover um barco com a energia resultante da
conversão da água em gelo) De acordo com essa lei da termodinâmica, num sistema fechado,
a entropia nunca diminui. Isso significa que, se o sistema está inicialmente num estado de
baixa entropia (organizado), tenderá espontaneamente a um estado de entropia máxima
(desordem). Por exemplo, se dois blocos de metal a diferentes temperaturas são postos em
contato térmico, a desigual distribuição de temperatura rapidamente dá lugar a um estado de
temperatura uniforme à medida que a energia flui do bloco mais quente para o mais frio. Ao
atingir esse estado, o sistema está em equilíbrio.
 OBJECTIVO
 Para compreender sobre a segundo Lei da Termodinâmica.
 Destingir a profundamento de segundo lei termodinamica.

 MATERIAL
 2 soquete lámpada
 3 lamada de 100 watt
 3 mmetro de cubo (fio)
 Gelo

 PROCEDIMENTO
 Prepara de material da pratica como a lampada,lampada de 100 watt,fio com 3
metro,e gelo.
 Enche o gelo na bazeia para introduzir de uma lampada.

 Uzar lámpada para de gelo mais de 30 minutos acontece o gelo é liquefazer-se.

 PERGUNTAS
 O que acontecer com o corpo A com reversivel ?
 O que acontecer o segundo com o corpoB com Irreversivel ?
 RESULTADO E DISCUSSÃO

 A 2ª lei mostra que alguns processos causam mudanças que podem ser completamente
revertidas no sistema e nas suas vizinhanças, ou seja ambos podem retornar aos seus
estados iniciais (processos reversíveis). Outros processos causam mudanças nas quais o
sistema e todas as vizinhanças nunca poderão retornar aos seus estados iniciais (processos
irreversíveis). A 1ª Lei expressa a relação entre trabalho e calor e nos permite definir a
energia acumulada. Mas não nos permite predizer a extensão da conversão de energia,
nem indicar se o processo de conversão é possível.

Assim, foi necessária uma 2ª lei que melhorasse a 1ª lei. A 2ª lei da termodinâmica
analisa o uso dos princípios da conservação de massa e energia. Permite:

 Estabelecer a direção dos processos


 Estabelecer condições para o equilíbrio
 Determinar a eficiência máxima possível de máquinas térmicas.
 Determinar o coeficiente de desempenho de refrigeradores
 Avaliar quantitativamente os fatores que impedem alcançar o melhor nível de
desempenho teórico
 Determinar se um processo é possível ou não.
 Definir uma escala de temperatura que é independente de propriedades físicas.

A 2ª lei trata dos conceitos de "ordem" e "desordem" da matéria,


estabelecendo de forma precisa como a energia térmica e a transferência de calor
estão relacionadas com estes conceitos. A formulação desta Lei além de fornecer um
critério para a "direção" com que é feita a transferência de calor entre dois corpos,
estabelece a diferença entre processos Reversíveis e Irreversíveis e define o que se
entende por Equilíbrio Termodinâmico. Para a formulação desta Lei é necessário
introduzir uma nova função termodinâmica denominada Entropia. Esta função é uma
quantidade extensiva que exprime quantitativamente a "desordem" de um sistema.
Como para a primeira lei existe uma forma simplificada de enunciar esta lei para um
sistema completamente isolado: "Todo sistema isolado tende a máxima desordem
possível, isto é, a máxima Entropia compatível com seu estado termodinâmico, o
estado final de máxima desordem corresponde ao Equilíbrio Termodinâmico".
 A 2ª lei mostra que alguns processos causam mudanças que podem ser
completamente revertidas no sistema e nas suas vizinhanças, ou seja ambos
podem retornar aos seus estados iniciais (processos reversíveis).
 Outros processos causam mudanças nas quais o sistema e todas as vizinhanças
nunca poderão retornar aos seus estados iniciais (processos irreversíveis). A 1ª
Lei expressa a relação entre trabalho e calor e nos permite definir a energia
acumulada. Mas não nos permite predizer a extensão da conversão de energia,
nem indicar se o processo de conversão é possível.
Processo reversível

O sistema e a vizinhança podem ser perfeitamente restaurados ao seus estados iniciais


após o processo.

Processo irreversível O sistema e a vizinhança não podem ser perfeitamente restaurados


aos seus estados iniciais ao final do processo. Em um processo irreversível, um sinal,
uma assinatura será deixada no sistema ou na vizinhança.

Muitas vezes o sistema pode ser restaurado ao seu estado inicial, mas a vizinhança não
Ao final de um processo real, é impossível retornar o sistema e a vizinhança aos seus
respectivos estados iniciais Processo irreversível

 CONCLUÇÃO
Do ponto de vista macroscópico, a segunda lei da termodinâmica pode ser entendida
como uma lei de evolução no sentido de definir a seta do tempo. Ela define processos
reversíveis que ocorrem em um universo em constante equilíbrio, e processos irreversíveis
onde o universo evolui de maneira a “degradar-se”, isto é, de maneira tal que durante a
evolução a energia útil disponível no universo será sempre menor que no instante anterior.
Energia útil significa energia que pode ser convertida em trabalho e a medida da degradação
da energia útil ou do grau de irreversibilidade do processo é feita através da variação da
entropia do universo.

 BIBLIOGRAFIA

 OLIVEIRA, P.M.C. de; DECHOUM, K.( 2003 ) Facilitando a compreensão da


segunda lei da termodinâmica. RevistaBrasileira de Ensino de Física. Vol. 25. nº 4.
Rio de Janeiro.
 ATKINS, Peter. (2003), Físico-química. Vol. 1. LTC, Rio de Janeiro.

 CASTELLAN, Gilbert. (1986),Fundamentos de Físico-Química. LTC, Rio de Janeiro.

Você também pode gostar