Você está na página 1de 40

Descrição do software

EMCO Win 3D-View


Simulação gráfica em 3D

Torneamento

Edição 2000
No. de ref. EN 1807

Descrição do software
EMCO Win 3D-View
Torneamento
E00-2 EN 1807

EMCO MAIER Gesellschaft m.b.H. • P.O. Box 131 • A-5400 Hallein/Áustria • Tel. (06245) 891 •
F a x ( 0 6 2 4 5 ) 8 6 9 6 5
EMCO WIN 3D-VIEW TORNEAMENTO PREFÁCIO

Prefácio

O software EMCO Win 3D-View Turning é um acessório dos


produtos EMCO WinNC e EMCO WinCTS para os comandos
• EMCOTRONIC T2
• GE Fanuc Series 0-TC
• GE Fanuc Series 21-T
• PAL T
• SINUMERIK 810/820 T
• SINUMERIK 810/840D TURNING
O EMCO Win 3D-View permite simular programas CNC em duas
dimensões na tela; as peças de trabalho podem ser
apresentadas em três dimensões.
Além disso, pode ser realizada uma verificação de colisões
de avanços rápidos, colisões de elementos de fixação,
dispositivos de fechamento e colisões de porta-ferramentas.
Na simulação, as ferramentas podem ser selecionadas em uma
biblioteca. Na instalaçãoAo instalar o software, você pode
selecionar a biblioteca com ferramentas padrão do
EMCO PC TURN 50/55 ou EMCO PC TURN 120/125/155.
A representação do corte, metade da seção ou seção inteira,
permite exibir seqüências que normalmente ficam ocultas.

Todos os direitos reservados, reprodução somente com autorização da Messres.


EMCO MAIER
© EMCO MAIER Gesellschaft m.b.H., Hallein 2000
2
EMCO WIN 3D-VIEW TORNEAMENTO SUMÁRIO

Sumário

Instalação do Win 3D-View ......................... 5


Chamada do Win 3D-View ................................ 6
Chamada no WinNC EMCOTRONIC T ................................... 6
Chamada no WinNC Fanuc T .............................................. 6
Chamada no WinNC SINUMERIK T e PAL T .................... 7
Chamada no WinNC SINUMERIK 810D/840 D ..................... 7

Configuração básica .......................................8


Entrada das configurações básicas para EMCO-
TRONIC, Fanuc 0/21, PAL e SINUMERIK 810/820 T . 8
Entrada das configurações básicas para
SINUMERIK 810D/840 D ....................................................... 11

Configuração do porta-ferramentas .... 1 4


Definição da peça de trabalho ............. 1 7
Definir peça de trabalho - SINUMERIK, PAL,
Fanuc .................................................................................... 17
Definir peça de trabalho - EMCOTRONIC T ............ 18
Exemplos de definição de peça de trabalho ....... 19

Simulação .......................................................... 2 0
Aumento da velocidade da simulação .. 2 3
Entrada/saída de peça de trabalho e
p o r t a - f e r r a m e n t a s ........................................ 2 4
Criação de modelos de ferramentas .. M 1
Estrutura da biblioteca de ferramentas ............ M 1
Estrutura do arquivo de modelo ............................. M 2
Comandos de modelos .................................................. M 2
Modelagem 2D ................................................................... M 3
Modelagem 3D ................................................................... M 5
Funções matemáticas .................................................... M 7
Constantes de cores .................................................... M 7
Definição de ferramenta ............................................ M 8
Exemplos de modelagem de ferramenta .................. M 9
Configurações do arquivo 3DVIEW.INI ................ M 16
Configurações do arquivo 3DVIEW.INI ................ M 17

3
EMCO WIN 3D-VIEW TORNEAMENTO INSTALAÇÃO DO WIN 3D-VIEW

Instalação do Win 3D-View

Observações OBSERVAÇÃO

• Antes de instalar o software, WinNC EMCOTRONIC, Fanuc,PAL,


recomendamos criar cópias de SINUMERIK 810/820:
segurança de todos os disquetes Para instalar o Win 3D-View, a versão
fornecidos. de software do WinNC precisa ser a
Se os dados forem excluídos 13.00 ou posterior.
acidentalmente ou os disquetes
ficarem danificados por manuseio WinNC Heidenhein:
incorreto, os disquetes originais Para instalar o Win 3D-View, a versão
ainda estarão disponíveis. de software do WinNC precisa ser 4.10,
14.10 ou posterior.
• Para copiar os disquetes, use o
comando “diskcopy” no sistema WinNC SINUMERIK 810D/840D:
operacional DOS ou o comando “Copiar Para instalar o Win 3D-View, a versão
disco” no Windows Explorer. de software do WinNC precisa ser a
• Configuração mínima do PC: 15.30 ou posterior.
Configuração mínima da respectiva
versão do WinNC, mas pelo menos 32 Se o WinNC será atualizado para uma
MB de memória RAM. versão superior em uma rede, a
atualização precisará ser executada
em um servidor e em todas as estações
de trabalho da rede nas quais o Win 3D-
View será executado.

Para instalação em rede (versão para


várias licenças) do WinNC, primeiro é
preciso instalar o Win 3D-View no
servidor e, em seguida, em todas as
estações de trabalho.
Na instalação do WinCTS, é preciso
instalar o Win 3D-View apenas na estação
de trabalho dos instrutores.
• Ligue o PC.
Instalação
• Inicie o Windows.
do
disquete • Insira o disquete de instalação na
unidade A.
Insira o disquete • Execute o programa de instalação
"a:\setup“.

• Especifique o diretório em que o WinNC


ou o WinCTS será instalado no PC.
Servidor de rede:
Diretório para o WinNC no servidor.
Estação de trabalho da rede:
Diretório para o WinNC na estação de
trabalho.
WinCTS:
Diretório para o WinNCTS na estação de
trabalho dos instrutores.

4
EMCO WIN 3D-VIEW TORNEAMENTO INSTALAÇÃO DO WIN 3D-VIEW

Chamada do Win 3D-View


O Win 3D-View pode ser chamado somente quando nenhum programa NC está em
execução.

MANUAL GRAPHIC DISTANCES Chamada no WinNC EMCOTRONIC T


[mm]

• Selecione o programa da peça desejado.


X
• Selecione qualquer modo, com exceção
Y
do modo EDIT.
Z
F • A tecla programável GRAPHIC ON precisa
S 0 estar ativada.
T 0000
• É necessário que as teclas programáveis
GRAPHIC PAGE e STATUS não estejam
ativadas.
ZOOM HARD 3D 3D
• Pressione a tecla ou F11 no PC
COPY ACTIVE VIEW
linha de teclas
Tecla programável para iniciar o Win para ampliar a
programáveis.
3D-View EMCOTRONIC
A tecla programável 3DVIEW é
apresentada na tela.
• Pressione a tecla programável 3D
VIEW.
F:100% S:100%
PATH GRAPHIC (PARAMETER 1) O0123 N0000
Chamada no WinNC Fanuc T
AXIS _P= 0
(XY=0, X2=1, Y2=2) • Selecione o programa da peça desejado.
ANGLE
ROTATION A= 0 Chamada no teclado do PC:
TILTING A= 0.00 • Pressione F12 no PC.
SCALE K=
MAXIMUM/MINIMUM As teclas programáveis POS, PRGRM,
X= 0.000 Y= 0.000 Z= 0.000 OFFSET, PARAM e ALARM são apresentadas.
I= 0.000 J= 0.000 K= 0.000
START SEQ.-NO N= 0 • Pressione F11 para ampliar a linha de
END SEQ.-NO N= 9999 teclas programáveis.
NO. _ A tecla programável GRAPH é apresentada
3DVIEW na tela.
• Pressione a tecla programável GRAPH.
Tecla programável para iniciar o Win
3D-View Fanuc • Pressione F11 para ampliar a linha de
teclas programáveis.
A tecla programável 3DVIEW é apresentada
na tela.
• Pressione a tecla programável 3DVIEW.
Chamada com o teclado de controle:
• Pressione a tecla (Fanuc 21: ).
• Pressione a tecla para ampliar a
linha de teclas programáveis.
• Pressione a tecla programável 3DVIEW.

5
EMCO WIN 3D-VIEW TORNEAMENTO CHAMADA DO WIN 3D-VIEW

JOG Chamada no WinNC SINUMERIK


PART PROGRAM %303
N0350 G0 Z10 T e PAL T
N0355 G0 X60 Z30
N0360 M30 • Pressione a tecla programável PART-
PROGRAM.
• Pressione a tecla programável EDIT.
• Digite o número de um programa da peça
(por exemplo: %303) e pressione a
tecla programável SELECT PROGRAM.
• O programa da peça selecionado é
SELECT GUIDING SIMULA- PLANE 3DVIEW
apresentado e a tecla programável
PROGRAM TION 3DVIEW pode ser ativada na linha de
teclas.
Tecla programável para iniciar Win
3D-View SINUMERIK T e PAL T • Pressione a tecla programável 3DVIEW

Chamada no WinNC
SINUMERIK 810D/840 D
• Área de operação PROGRAM
• Selecione o programa da peça desejado.
• Pressione a tecla programável 3D
VIEW.

6
EMCO WIN 3D-VIEW TORNEAMENTO CONFIGURAÇÕES BÁSICAS

Configurações básicas
Entrada das configurações básicas para EMCOTRONIC, Fanuc
0/21, PAL e SINUMERIK 810/820 T
Pressione a tecla programável 3DVIEW.
A tela apresenta a imagem oposta para
SINUMERIK, PAL, Fanuc ou EMCOTRONIC.
JOG
Você pode selecionar esta configuração
WINNC 3DVIEW
básica:
ADJUSTMENTS PARTPROGRAM %303 • Velocidade de simulação
• Largura do passo para simulação
RESOLUTION 1 • Apresentação da ferramenta
STEPWIDTH 20 • Detecção de colisão
TOOL PRESENTATION 2 • Dispositivo de fechamento
COLLISION DETECTION 0
CLAMPING DEVICE 0 • Exibição com sombra
SHADED VIEW 0
Entrada das configurações básicas
TOOL- WORK- VIEW CLAMP. SIMULA-
SINUMERIK, PAL e Fanuc:
SELECT PIECE DEVICE TION Marque a configuração básica desejada
Configurações básicas do Win 3D-View usando o cursor e digite o valor
- SINUMERIK e PAL escolhido.
EMCOTRONIC:
Uma letra de endereço (G, S, T, N, F, M)
F:100% S:100% pertence a cada configuração básica.
Digite a letra do endereço da configuração
WINNC 3DVIEW O0123 N0000 básica desejada. O valor real é
GENERAL apresentado na linha de entrada (parte
RESOLUTION = inferior) e pode ser excluído com a tecla
0
para especificar novo valor.
STEPWIDTH = 0
TOOL PRESENTATION = 0
COLLISION DETECTION = 0
CLAMPING DEVICE = 0 Significado das configurações básicas
SHADED VIEW = 0
Resolução
A resolução é ativada só para exibição
JOG 3D.
Você pode ser selecionar uma de três
TOOLS WORKP. SIMUL.
resoluções:
Configurações básicas do Win 3D-View
- Fanuc 0 baixa
1 média
2 alta
MANUAL GRAPHIC DISTANCES
[mm]
Quanto maior a resolução, mais lenta
WINNC 3DVIEW será a criação da imagem 3D.
ADJUSTMENTS
Velocidade de simulação
RESOLUTION A largura do passo é a distância de
G 0
STEPWIDTH S 0 avançodepois da qual a ferramenta é
TOOL PRESENTATION T 0 redesenhada na tela.
COLLISION DETECTION N 0 A entrada ocorre em mm ou 1/100 pol.
CLAMPING DEVICE F 0
SHADED VIEW M 0 Quanto menor a largura do passo, mais
contínua e realista será a simulação.
Porém, a velocidade da simulação será
TOOL- WORK- SIMULA- menor.
SELECT PIECE TION A movimentação no avanço rápido sempre
Configurações básicas do Win 3D-View - é mostrada em um único passo.
EMCOTRONIC

7
EMCO WIN 3D-VIEW TORNEAMENTO CONFIGURAÇÕES BÁSICAS

Apresentação da ferramenta

A apresentação da ferramenta é relevante


só para exibição 3D.
A ferramenta pode ser exibida de quatro
maneiras:
• Modelo de volume
• Modelo de volume transparente
• Modelo de arame
• Sem representação de ferramenta

O modelo de volume transparente permite


ver peças que estão atrás da ferramenta.
O modelo de arame sempre fica no primeiro
plano e as bordas ocultas são visíveis.
Especifique a apresentação da ferramenta
desejada nas configurações básicas para
Win 3D-View:

Ferramenta como modelo de volume 0 Modelo de volume


1 Modelo de volume transparente
2 Modelo de arame
3 Sem representação de ferramenta

A cor da peça de corte frontal da


ferramenta é diferente da cor do eixo de
ferramenta.
A detecção de colisão também verifica se
apenas as peças de corte da ferramenta
tocam a peça de trabalho.

Ferramenta como modelo de arame

8
EMCO WIN 3D-VIEW TORNEAMENTO CONFIGURAÇÃO BÁSICA.

Detecção de colisão
0 Detecção de colisão desativada
1 Detecção de colisão ativada
A detecção de colisão supervisiona:
• Colisões de ferramenta e peça de
trabalho em velocidade rápida.
• Colisões de ferramenta e dispositivo
de fechamento (não ocorrem quando o
dispositivo não é exibido).
• Colisões de peças de ferramentas que
não são de corte com a peça de trabalho
ou o dispositivo de fechamento.
No caso de colisão, o tipo de colisão é
apresentado e a simulação é cancelada.
Com a detecção de colisão ativada, a
simulação da movimentação de avanço
rápido será mais lenta.

Dispositivo de fechamento
0 Exibição desativada do dispositivo de
fechamento desativada
1 dispositivo de fechamento manual –
exibição desativada
2 dispositivo de fechamento manual –
exibição ativada com avanço da ponta
do mangote da contraponta
3 dispositivo de fechamento automático
– exibição ativada
4 dispositivo de fechamento automático
– exibição ativada com avanço da ponta
do mangote da contraponta
Com “2” e “4”, o avanço da ponta do
mangote da contraponta é exibido
automaticamente na peça de trabalho
quando a simulação é iniciada.
Quando o WinNC roda em uma máquina com
dispositivo de fechamento automático, a
simulação 3D usa essa exibição.
Com a exibição do dispositivo de fechamento
elemento de fixação desativadadesativado,
Peça de trabalho na exibição normal nenhuma colisão desse elemento é
supervisionada.
Exibir o dispositivo de fechamento
retarda a simulação pelo tempo suficiente
para criar a imagem desse elemento.
Exibição com sombra
0 Exibição com sombra desativada
1 Exibição com sombra ativada
Na exibição com sombra, é possível
apresentar um efeito tridimensional,
Peça de trabalho na exibição com mesmo na exibição 2D. A simulação fica
sombra só um pouco mais lenta na exibição com
sombra.

9
EMCO WIN 3D-VIEW TORNEAMENTO CONFIGURAÇÃO BÁSICA.

Entrada das configurações básicas para SINUMERIK 810D/840 D

Pressione a tecla programável VIEW.

É possível definir estas configurações:

Exibição
Exibição 2D • 2D
• 2D com sombra
• 3D
Com a exibição 3D ativada, é possível
definir um vetor para cada eixo (X, Y,
Z).
Esses vetores descrevem a direção da
Exibição 2D com sombra exibição e reduzem a imagem 3D.

Seção
• Nenhuma seção
• Metade superior da seção
• Metade inferior da seção
• Seção completa

Área máxima de apresentação


Exibição 3D Na área máxima de apresentação (10-
100%), você pode determinar qual parte
da janela será utilizada para exibir a
simulação.

Nenhuma seção

Metade superior da seção

Metade inferior da seção

Seção completa

10
EMCO WIN 3D-VIEW TORNEAMENTO CONFIGURAÇÃO BÁSICA.

Pressione a tecla PARAMETER.

A tela apresenta a máscara ao lado.

São permitidas estas entradas:


• Dispositivo de fechamento sim / não
• Contraponta do mangote sim / não
• Dispositivo de fechamento automático
/ manual
• Resolução alta / média / baixa
• Ferramenta
Modelo de volume / modelo transparente
/ modelo de arame / invisível
• Verificação de colisões sim / não
• Sistema de coordenadas da máquina ou
da peça de trabalho
• Comprimento de corte

Dispositivo de fechamento
Quando o WinNC está em execução em uma
máquina com dispositivo de fechamento,
a simulação 3D usa a exibição dele.
Com a exibição do dispositivo de fechamento
desativado, nenhuma colisão desse
elemento é supervisionada.
Exibir o dispositivo de fechamento
retarda a simulação apenas pelo tempo
suficiente para criar a imagem dele.

Resolução
A resolução é ativada só para exibição
3D.
Você pode selecionar uma de três
resoluções:
0 baixa
1 média
2 alta
Quanto maior a resolução, mais lenta
será a criação da imagem 3D.

Comprimento de corte (largura do passo


para simulação)
A largura do passo é a distância de
avanço depois da qual a ferramenta é
redesenhada na tela.
A entrada ocorre em mm ou 1/100 pol.
Quanto menor a largura do passo, mais
contínua e realista será a simulação,
que porém, será mais lenta.
A movimentação no avanço rápido sempre
é mostrada em um único passo.

11
EMCO WIN 3D-VIEW TORNEAMENTO CONFIGURAÇÃO BÁSICA.

Apresentação da ferramenta

A apresentação da ferramenta é relevante


só para exibição 3D.
A ferramenta pode ser exibida de quatro
maneiras:
• Modelo de volume
• Modelo de volume transparente
• Modelo de arame
• Sem representação de ferramenta

O modelo de volume transparente permite


ver peças que estão atrás da ferramenta.
O modelo de arame sempre fica no primeiro
plano e as bordas ocultas são visíveis.
A cor da peça de corte frontal da
ferramenta é diferente da cor do eixo de
ferramenta.
Ferramenta como modelo de volume
A detecção de colisão também verifica se
apenas as peças de corte da ferramenta
tocam a peça de trabalho.

Detecção de colisão
0 Detecção de colisão desativada
1 Detecção de colisão ativada
A detecção de colisão supervisiona estas
situações:
• Colisões de ferramenta e peça de
trabalho em velocidade rápida.
• Colisões de ferramenta e dispositivo
de fechamento (não ocorrem quando o
dispositivo não é exibido).
• Colisões de peças de ferramentas que
não são de corte com a peça de trabalho
ou o dispositivo de fechamento.
No caso de colisão, o tipo de colisão é
apresentado e a simulação é cancelada.
Com a detecção de colisão ativada, a
Ferramenta como modelo de fio velocidade da simulação da movimentação
de avanço rápido apenas será mais lenta.

12
EMCO WIN 3D-VIEW TORNEAMENTO CONFIGURAÇÃO DO PORTA-FERRAMENTAS

Configuração do porta-ferramentas
Entrada para Win 3D-View EMCOTRONIC, Fanuc 0/21, PAL e SINUMERIK 810/820 T
Na simulação, é preciso que as ferramentas
corretas estejam relacionadas à posição no
JOG
TOOL SELECTION PARTPROGRAM %303 porta-ferramentas (endereço T no programa),
TOOLHOLDER T01 0
assim como, na usinagem, as ferramentas
T02 1 corretas precisam estar fixadas na estação
T03 0 correta do porta-ferramentas.
TOOL LIBRARY TOOL NUMBER 1 O Win 3D-View fornece uma biblioteca de
TOOL NAME SIDE TOOL RIGHT ferramentas contendo todas as ferramentas
TOOL ANGLE 120.500000 padrão do EMCO PC TURN 50/55 ou do EMCO PC
EDGE ANGLE 27.500000
CUTTER RADIUS 0.400000 TURN 120/125/155 (no sistema métrico e em
CUTTER LENGTH 7.750000 polegadas).
CUTTER POSITION 4 • Pressione a tecla programável TOOL SELECT
COMMENT
ou a correspondente tecla programável
POS. - POS. + TOOL - TOOL + TAKE correspondente TOOLS para Fanuc. A imagem
OVER da entrada correspondente é apresentada.
Seleção da ferramenta SINUMERIK e PAL • Com as teclas programáveis POS. - e POS.
+ ou as teclas do cursor e no PC,
é possível selecionar a posição da
F:100% S:100%
WINNC 3DVIEW TOOL-SELECT O0303 ferramenta no campo superior “TOOLHOLDER”.
TOOLHOLDER T I EMCOTRONIC: Pressione a tecla e digite
01 0
02 0 o número da posição da ferramenta para
TOOL LIBRARY TOOL NUMBER 1 selecionar a posição. A ferramenta atual
TOOL NAME SIDE TOOL RIGHT é mostrada com o endereço N.
TOOL ANGLE 120.500000
• No campo do meio, “TOOL LIBRARY”, selecione
EDGE ANGLE 27.500000
CUTTER RADIUS 0.400000 a ferramenta desejada usando as teclas
CUTTER LENGTH 7.750000 programáveis TOOL - e TOOL + ou as teclas
CUTTER POSITION 4
COMMENT do cursor e no PC.
O campo inferior apresenta o nome e os
POS. - POS. + TOOL - TOOL + TAKE
dados da ferramenta selecionada.
Seleção de ferramenta Fanuc Quando a ferramenta “0” é especificada
para uma posição do porta-ferramentas, é
excluída a ocupação dessa posição.
• Pressione a tecla programável TAKE OVER ou
a correspondente TAKE ou a tecla ENTER no
PC, para relacionar a ferramenta selecionada
à posição no porta-ferramentas.
EMCOTRONIC: Digite o número da ferramenta
com o endereço N para relacionar a
ferramenta selecionada à posição no porta-
ferramentas.
• SINUMERIK, PAL e Fanuc: Quando a posição
do porta-ferramentas está marcada pelo
cursor, o número da ferramenta pode ser
especificado diretamente e confirmado com
ENTER (por exemplo, SINUMERIK: 31 ENTER,
Fanuc: i31 ENTER).
• Dessa maneira, especifique todas as
Seleção de ferramenta EMCOTRONIC ferramentas necessárias para simular o
programa CNC nas posições corretas do
porta-ferramentas.

13
EMCO WIN 3D-VIEW TORNEAMENTO CONFIGURAÇÃO DO PORTA-FERRAMENTAS

Entrada para Win 3D-View SINUMERIK 810D/840 D


Na simulação, é preciso que as ferramentas
corretas estejam relacionadas à posição
no porta-ferramentas, assim como, na
usinagem, as ferramentas corretas precisam
estar fixadas na estação correta do
porta-ferramentas.
O Win 3D-View fornece uma biblioteca de
ferramentas contendo todas as ferramentas
padrão do EMCO PC TURN 50/55 e do EMCO PC
TURN 120/125/155 (sistema métrico e
polegadas).

• Clique no botão TOOLS.


• A tela apresenta a seleção de
ferramenta.
O lado esquerdo exibe as estações de
ferramenta existentes na máquina.
As estações não ocupadas são indicadas
com ***empty*** (vazio).

O lado direito da tela exibe a lista de


ferramentas existentes.

Atribuição de ferramenta à estação


Seleção de ferramentas
Werkzeugauswahl SINUMERIK 810D/840 D • Clique na ferramenta a ser incluída no
porta-ferramentas.
• Clique na estação de porta-ferramentas
à qual será atribuída a ferramenta
desejada.
• Clique no botão TAKE TOOL.
• A ferramenta desejada é atribuída à
estação de ferramenta selecionada.
Uma eventual ferramenta existente
será substituída pela nova ferramenta.

Remoção de ferramenta da estação


• Clique na estação de ferramenta da
qual será removida a ferramenta
desejada.
• Clique no botão REMOVE TOOL.
• A ferramenta é excluída; a estação da
ferramenta selecionada exibe
***empty*** (vazio).
• Dessa maneira, especifique todas as
ferramentas necessárias para simular
o programa CNC nas posições corretas
do porta-ferramentas.
• Com o botão OK, as alterações são
ativadas; com ABORT, as alterações
são canceladas.
• As novas configurações só serão
apresentadas após a simulação ser
executada novamente com o botão START.

14
EMCO WIN 3D-VIEW TORNEAMENTO CONFIGURAÇÃO DO PORTA-FERRAMENTAS

Entrada das ferramentas de corte externo


e interno para SINUMERIK e PAL:
No SINUMERIK e no PAL, os dados da
ferramenta são armazenados no endereço
D.
É preciso armazenar as duas pontas da
ferramenta nos números D (por exemplo,
D4 e D5) seguintes. O primeiro número D
contém dados da ponta da ferramenta
medida; o segundo contém dados diferentes
para a largura da ferramenta.
Quando uma ferramenta de corte interno
ou externo é especificada, a tela
apresenta uma janela de entrada, em que
o número TO (endereço D) da ponta da
ferramenta medida precisa ser
especificado.
Especifique os números TO para a ponta
da ferramenta medida.
Pressionar ENTER na linha de entrada
vazia retorna à janela de entrada
anterior.
Observações gerais
• Quando a biblioteca de ferramentas
para PC TURN 50/55 é instalada, o
software verifica se é possível fixar
a ferramenta selecionada no porta-
ferramentas. Se você tentar especificar
uma ferramenta que não pode ser fixada
na estação de porta-ferramentas, a
entrada não será aceita.
• Na simulação, são levados em conta os
raios da ferramenta especificados em
D (SINUMERIK) ou no correspondente
registro TO (EMCOTRONIC), chamado por
H (Fanuc), mas não os comprimentos.

15
EMCO WIN 3D-VIEW TORNEAMENTO DEFINIR PEÇA DE TRABALHO

Definir peça de trabalho

Definir peça de trabalho - SINUMERIK, PAL, Fanuc

Ponto zero peça (Z)


Imagem da entrada de definição da
peça de trabalho • Pressione a tecla WORKPIECE ou WORKP. A tela
mostra a imagem acima.

• Qualquer valor pode ser selecionado com as


teclas do cursor.SINUMERIK: Abaixo da
exibição da peça de trabalho, é apresentado
o significado do valor (ex: workpiece Ref.
Pt. (Z) - Pto de referência da pç trab. [Z]).

• Devem ser especificadas as medidas:


Posição do ponto zero peça em relação ao
ponto zero máquina M em Z.
Expansão da peça de trabalho em rel. pto zero
peça W em +Z e -Z.
Diâmetro da peça de trabalho
Extensão do comprimento da peça de trabalho
p/fora disp. fech. em Z.
Escala para apresentação (não p/ SINUMERIK
810/840 D) em 100%, a janela de simulação
é completada; a apresentação reduz para
50%.

• As setas mostradas na imagem da entrada


indicam a direção positiva do respectivo
Observação valor de entrada. Os valores podem ser
positivos ou negativos (exceto o diâmetro).
Na simulação, os pontos zero chamados
Isso resulta em várias situações p/ peça
por G54 - G59 no programa são utilizados (ver exemplos).
e precisam ser considerados na definição
da posição da peça de trabalho. • SINUMERIK 810D/840 D: Confirme c/OK

16
EMCO WIN 3D-VIEW TORNEAMENTO DEFINIR PEÇA DE TRABALHO

Definir peça de trabalho - EMCOTRONIC T

Imagem da entrada para definir peça


de trabalho • Pressione a tecla programável WORKPIECE.
A tela mostra a imagem de entrada acima.

• Com os caracteres de endereço F a Z , é


possível chamar os valores reais (o
significado do valor é apresentado na
imagem acima). Exclua o valor anterior com
a tecla para especificar novo valor
(com decimais - exceto F).

• Devem ser especificadas as medidas:


Posição do ponto zero peça em relação ao
ponto zero máquina M em Z.
Expansão da peça de trabalho em relação ao
ponto zero peça W em +Z e -Z.
Diâmetro da peça de trabalho
Extensão do comprimento da peça de trabalho
para fora do dispositivo de fechamento em
Z.
Escala para apresentação em 100%, a janela
de simulação é preenchida por completo; a
apresentação pode ser reduzida diretamente
para 50%.

• As setas mostradas na imagem da entrada


indicam a direção positiva do respectivo
valor de entrada. Os valores únicos podem
Observação ser positivos ou negativos (exceto o
diâmetro). Isso resulta em diferentes
Na simulação, os pontos zero chamados
situações de peça de trabalho (ver exemplos).
por G54 - G59 no programa são utilizados
e precisam ser considerados na definição
da posição da peça de trabalho.

17
EMCO WIN 3D-VIEW TORNEAMENTO DEFINIR PEÇA DE TRABALHO

Exemplos de definição de peça de trabalho

Entrada na tela Situação e representação reais de


fechamento

A dimensão da peça de trabalho do ponto O ponto zero peça W está na face direita
zero peça W à direita é zero. da peça de trabalho.

A dimensão da peça de trabalho do ponto O ponto zero peça W está na face esquerda
zero peça W à esquerda é zero. da peça de trabalho (no mandril).

A dimensão da peça de trabalho do ponto O ponto zero peça W é de 2 mm na face


zero peça W à direita é de 2 mm. direita da peça de trabalho.(aplicação
prática: de frente para o ponto zero
peça W).

18
EMCO WIN 3D-VIEW TORNEAMENTO SIMULAÇÃO

Simulação
Seqüência de simulação para Win 3D-View EMCOTRONIC, Fanuc 0/21, PAL e SINUMERIK
810/820 T
Pressione a tecla SIMULATION ou SIMUL.
(Fanuc). A tela apresenta uma das
PART PROGRAM N 0 L 0 P 0 N 0
imagens opostas.
X O retângulo na imagem é a janela de
0.000
Z
simulação. A usinagem da peça de trabalho
0.000 é apresentada nesta janela.

F 00M Além da janela de simulação, são


apresentados os dados da posição atual
da ferramenta e o bloco de programa.
No WinNC SINUMERIK e PAL, também são
apresentados o bloco de subprograma
atual e o avanço. No WinNC EMCOTRONIC,
são apresentados avanço atual, velocidade
SECTION 3D START STOP RESET de fuso atual e avanço ativo.

Janela de simulação SINUMERIK Estão disponíveis estas teclas: SEC-


TION, 3D, START, STOP, RESET, TAILST,
FORWARD, TAILST. BACK
As teclas PROGRAM CONTROL e BLOCK SEARCH
F:100% S:100% funcionam de forma semelhante no WinNC
WINNC 3DVIEW SIMULATION sem Win 3D-View.
O0000 N0000 Tecla programável SECTION
X 0.000 Seleciona um corte na peça de trabalho
(consulte Corte). Isso pode ocorrer
Z 0.000
antes, durante ou depois da simulação.
Se você pressionar a tecla SECTION
durante a simulação, ela será interrompida
e deverá prosseguir com a tecla START
após selecionar o corte.
Tecla programável 3D
Interrompe a simulação e apresenta a
SECT. START STOP RESET 3D peça de trabalho atual em três dimensões.
Continue a simulação em 2D com START.
Janela de simulação Fanuc
Tecla programável START
A tecla START inicia a simulação. Para
executar uma simulação, é preciso que um
MANUAL GRAPHIK DISTANCES
[mm]
programa CNC esteja selecionado.
N0000 G54
X Tecla programável STOP
0.000 Interrompe a simulação. A simulação pode
ser continuada com a tecla START.
Z
0.000 Tecla programável RESET
F 0
Redefine a simulação e o programa CNC ao
S 0 status inicial (1o bloco de programa).
T
0000 Tecla programável TAILST. FORWARD
Tecla TAILST. FORWARD (Fanuc: T.FORW)
move a ponta do mangote da contraponta
SECTION 3D START STOP RESET
na direção do fuso até ele parar na face
da peça de trabalho.
Janela de simulação EMCOTRONIC Tecla programável TAILST. BACK
Tecla TAILST. BACK (Fanuc:T.BACK) move
a ponta do mangote da contraponta
afastando-o a da peça de trabalho.

19
EMCO WIN 3D-VIEW TORNEAMENTO SIMULAÇÃO

É possível selecionar um corte durante


e após uma simulação.

Se você pressionar a tecla programável


SECTION durante a simulação, esta será
interrompida e será preciso continuá-la
com a tecla programável START após a
seleção do corte.

Quando um corte é selecionado durante a


simulação, a simulação ocorre na imagem
do corte. Isso diminui a velocidade da
simulação.
Simulação do programa CNC executado

• Pressione a tecla programável SECTION


(Fanuc: SECT.).
• A linha de teclas programáveis apresenta
as teclas HALF-SECTION, FULLSECTION,
OFF e STORE. (Fanuc: HALF, FULL, OFF,
STORE).
• A seção em corte é selecionada com as
teclas programáveis HALFSECTION ou
FULLSECTION e depois HALF ou FULL.
Exibição de metade da seção
• Encerre a exibição do corte com OFF.
A exibição de corte fica ativa até sua
seleção ser cancelada com OFF (também
quando um programa interrompido com
STOP for continuado com START).
• STORE permite armazenar a imagem como
bitmap (captura de tela). A imagem é
armazenada no diretório dos dados de
configuração com um número consecutivo
e a extensão .BMP,
(TURN0001.BMP, TURN0002.BMP etc.).
Exibição de toda a seção

20
EMCO WIN 3D-VIEW TORNEAMENTO SIMULAÇÃO

Seqüência de simulação para Win 3D-View SINUMERIK 810D/840 D

Pressione a tecla programável 3DVIEW.


A tela apresenta a imagem ao lado.
O retângulo na imagem é a janela de
simulação. A usinagem da peça de trabalho
é apresentada na janela de simulação.
Além da janela de simulação, são
apresentados os dados da posição atual
da ferramenta e o bloco de programa
atual.

Tecla programável START


A tecla programável START inicia a
simulação. Para executar uma simulação,
é preciso que um programa CNC esteja
Simulação SINUMERIK 810D/840 D
selecionado.
Tecla programável STOP
A tecla programável STOP interrompe a
simulação. A simulação pode ser continuada
com a tecla programável START.
Tecla programável RESET
A tecla programável RESET redefine a
simulação e o programa CNC ao status
inicial (primeiro bloco de programa).

Exibição da seção, exibição 3D


O modo de exibição da seção e a seleção
2D/3D podem ser definidos com a tecla
programável VIEW.
Consulte a seção de Cconfiguração básica.

21
EMCO WIN 3D-VIEW TORNEAMENTO AUMENTO DA VELOCIDADE DA SIMULAÇÃO

Aumento da velocidade da simulação

A simulação fica mais rápida com estas


configurações:
• Resolução
Quanto menor a resolução, mais rápida
será a criação da imagem 3D.
• Largura do passo
Uma maior largura do passo resulta em
maior velocidade da simulação.
• Janela do programa
Quanto menor a janela do programa,
mais rápida será a simulação.
O WinNC é iniciado com uma janela no
tamanho de 640x480 pixels.
Na resolução mais alta, a área da tela
não é preenchida com a janela do
programa.
Se a janela do programa for ampliada
ou alternada para tela inteira, a
simulação poderá ficar muito lenta,
principalmente em telas de alta
resolução (1024x768 ou 1280x1024).

A simulação fica mais rápida com a


utilização deste hardware:
• Memória principal
Quanto maior a memória principal,
mais rápida será a simulação (por
exemplo: 32 MB de memória RAM).
• Computador
Uma unidade de processamento rápida
aumenta a velocidade da simulação
(por exemplo: PC Pentium de 66 MHz).

22
EMCO WIN 3D-VIEW TORNEAMENTO E ntrada/saída de peça de trabalho e
porta-ferramentas

Entrada/saída de peça de trabalho e porta-


ferramentas
Você pode armazenar ou ler valores de peça de
trabalho definidos (exceto o fator de zoom) e a
ocupação do porta-ferramentas.

A entrada e a saída ocorrem principalmente da


mesma maneira que as variantes únicas do WinNC.

O destino de saída e a origem de entrada (por


exemplo, disco rígido, disquete, impressora)
são dedicados como no WinNC (WinConfig).

SINUMERIK 810/820 T, PAL


Pressione a tecla programável DATA IN/OUT.
Pressione a tecla programável DATA OUTPUT ou
DATA IMPORT.
Pressione a tecla programável 3DVIEW (amplia a
linha de teclas programáveis) para ler ou
excluir dados do Win 3D-VIEW.

Fanuc 0
Como iniciar o Win 3D-View.
Com as teclas INPUT e OUTPT START, os dados do
Win 3D-View são lidos ou armazenados.

EMCOTRONIC
Modo EDIT
Pressione a tecla programável DISKETTE PORT ou
PARALLEL PORT.
As teclas F10 (PC) ou SHIFT W (teclado da máquina
e digitalizadora) permitem selecionar dados do
Win 3D-View.
Pressione a tecla programável INPUT ou OUTPUT.

Fanuc 21 e SINUMERIK 810D/840 D


Entrada/saída não são possíveis.

23
EMCO WIN 3D-VIEW CRIAÇÃO DE MODELOS DE FERRAMENTAS

Criação de modelos de ferramentas


Você pode criar suas próprias ferramentas para a
simulação 3D.
A linguagem para criação de modelos de ferramentas
é descrita a seguir.
A definição da ferramenta inclui duas partes:
Parâmetro da ferramenta (na biblioteca de
ferramentas)
Modelo de ferramentas (no arquivo de modelos de
ferramentas)
Na biblioteca de ferramentas, são definidos o
parâmetro (comprimento, diâmetro...) e o modelo de
ferramenta utilizado.
O modelo define a forma básica da ferramenta.
Ferramentas semelhantes com comprimentos diferentes
podem ser baseadas no mesmo modelo.
Observação:
Para criar ferramentas, é preciso editar os
Para alterar os arquivos de
arquivos TOOLxyy.DAT e 3DMODELx.DAT, especificando
ferramentas, use o Editor
estas entradas:
do Windows ou o Edit do DOS.
TOOLxyy.DAT = biblioteca de ferramentas
3DMODELx.DAT = arquivo de modelo de ferramenta
x : M: sistema métrico, I: polegadas e
y y : DT: alemão, EN: inglês, FR: francês,
SP:espanhol.
por exemplo: TOOLMDT
biblioteca de ferramentas, sistema métrico,
versão em alemão
Estrutura da biblioteca de
1. ferramenta
ferramentas
Parâmetros da ferramenta;
prevalecem sobre os do modelo. por exemplo: Arquivo TOOLMEN.DAT:
Os nomes dessas variáveis são
livres, mas não podem ser nomes [Tool1M]
de comandos (veja atrás).
IndexHolder=0 Os parâmetros mar-
ToolAngle=0,000000 ................. * cados com *
Nome de arquivo; máx. de 20
CutRadius=1,500000 ................. * (asterisco) têm
caracteres
Comentário; máx. de 20 C u t L e n g t h = 5 , 0 ........................... * nomes fixos.
caracteres CutAngle=0,000000 ................... * Esses nomes não
Posição da ponta da ferramenta* ShaftRadius=3,0 podem ser
Consulta às instruções do modelo ShaftLength=41,0 alterados.
ToolLength=49,000000
2. ferramenta ToolKind=30
ToolName=Langlochfr. 3 mm .. *
* É preciso especificar sempre
Comment=HSS, DIN 327 Forma B*
a posição da ponta doa
ferramenta para a ferramenta
CutKind=0 .................................... *
presa no centro do ToolHolderType=VERTICAL
torneamento. ToolModel=Langlochfräser
Quando a ferramenta é presa
abaixo do centro de torneamento, [Tool2M]
o sistema leva isso em consideração IndexHolder=0
automaticamente. ToolAngle=0,000000
. . . . .

M1
EMCO WIN 3D-VIEW CRIAÇÃO DE MODELOS DE FERRAMENTAS

Estrutura do arquivo de modelos


por exemplo: Arquivo 3DMODELM.DAT:

Nome da instrução do modelo [SlotMiller]


Length1 = Subtraction (ToolLength, ShaftLength)
Shaft2 = Cylinder (ShaftRadius, ShaftLength)
Shaft2 = 3DTranslation (Shaft2, 0, 0, Length1)
Length1 = Subtraction (Length1, CutLength)
comandos de modelos Cutter = Cylinder (CutRadius, CutLength)
(linhas de comando) Shaft1 = Cylinder (CutRadius, Length1)
Shaft1 = 3DTranslation (Shaft1, 0, 0, CutLength)
Shaft = 3DUnion (Shaft1, Shaft2)
MillTool (MILL_REMOVECOLOR, Cutter,
Fim da instrução do modelo MILL_CUTTERC...)
TOOL_MODEL_END
Nome da instrução do modelo
[ShellEndMill]
Length1 = Subtraction (ToolLength, ShaftLength)
Shaft2 = Cylinder (ShaftRadius, ShaftLength)
. . . . .
Comandos de modelos
A forma da ferramenta é definida pelos comandos da
instrução do modelo.

Os objetos 2D ou 3D criados podem ser definidos com


complexidade. As variáveis podem ser geradas em
qualquer número. O nome da variável não pode ser
o nome de um comando!

Cada linha que contém ponto-e-vírgula (;) é


interpretada como linha de comentário. O comprimento
de um comentário ou de um comando na instrução do
modelo é limitado a 255 caracteres (1 linha).

Todos os detalhes especificados na biblioteca de


ferramentas (arquivo TOOLXYY.DAT), como ângulo da
ferramenta e do cortador, comprimento do cortador
podem ser usados com o mesmo nome para o modelo.

OBSERVAÇÃO: Nas bibliotecas de sistema métrico,


todos os números são interpretados como milímetros;
nas bibliotecas em polegadas, como polegadas!

A modelagem da ferramenta é realizada em um sistema


de coordenadas. O ponto zero desse sistema é a
ponta da ferramenta de torneamento, ou a ponta ou
o centro da face da ferramenta de fresamento.

Estrutura de uma linha de comando:


Nome = comando (parâmetro 1, parâmetro 2...)
ou
Origem de coordenadas para Nome = constante numérica
modelos de ferramentas
Os comandos podem chamar parâmetros, mas não
outros comandos, i.e. não é possível aninhar
comandos.

M2
EMCO WIN 3D-VIEW CRIAÇÃO DE MODELOS DE FERRAMENTAS

Modelagem 2D
A modelagem 2D é necessária apenas para ferramentas
de torneamento.
Os contornos 2D para a peça de corte e o eixo de
ferramenta (porta-ferramentas) são utilizados
apenas internamente na detecção de colisões e é
preciso especificá-los sempre no centro de
torneamento!

Conjunto de pontos
Para programar um rascunho de linhas, primeiro é
preciso determinar os pontos das bordas do
rascunho com o comando DefinePoints (Definir
pontos).
Neste exemplo, o conjunto de pontos tem o nome
"Points1“:

P o i n t s 1 = DefinePoints (x1, y1, r1, x2, y2, r2)


Definição de um conjunto de pontos no
DefinePoints define um conjunto espaço bidimensional; o número de
de pontos parâmetros precisa ser múltiplo de
três.
Se r1, r2, r3,..=/ 0, esses valores
determinam um raio de transição na
borda:
r > 0...arco no sentido anti-horário
r < 0...arco no sentido horário
O ângulo setorial máximo de um arco é
de 180°!

Planos e rascunhos de linhas

O comando SimplePolygon combina pontos em um


rascunho de linhas fechadas.
Esse rascunho de linhas não é apresentado na tela;
é utilizado na detecção de colisões.
Neste exemplo, o rascunho de linhas tem o nome
SimplePolygon conecta um "Contour1“ e conecta o conjunto de pontos chamado
conjunto de pontos com uma "Points1“:
linha
Contour1 = SimplePolygon (Points1)
Definição de rascunho de polígono sem
pontos de interseção

O comando SimplePolygonGraphic combina pontos em


um rascunho de linhas fechadas. "ContourColour“ é
açor das linhas; "FillColour“ é a cor do plano (ver
"Constantes de cores“).

Esse plano é exibido na tela com a simulação.


Neste exemplo, o plano tem o nome "Contour2“ e
conecta o conjunto de pontos "Points1“:
SimplePolygonGraphic conecta
um conjunto de pontos com um Contour2 = SimplePolygonGraphic (Points1,
rascunho de linhas fechadas e ContourColour, FillColour)
preenche o plano Definição de objeto gráfico 2D (plano)

M3
EMCO WIN 3D-VIEW CRIAÇÃO DE MODELOS DE FERRAMENTAS

O comando ConvexPolygon combina pontos em um


rascunho de linhas fechadas. ConvexPolygon é
semelhante a SimplePolygon, mas o rascunho de
linhas precisa ser convexo.

Um rascunho de linhas é convexo quando todas as


linhas de conexão entre pontos simples estão
dentro do contorno.

convexo Apenas em rascunhos de linhas convexas, um objeto


sólido pode ser criado com a modelagem de
ferramenta 3D.

Contorno = ConvexPolygon (Points)


Definição de rascunho de polígono
convexo

O comando ConvexPolygonGraphic combina pontos em


não convexo um rascunho de linhas fechadas. ConvexPolygonGraphic
é semelhante a SimplePolygonGraphic, mas o rascunho
de linhas precisa ser convexo.

Contorno = ConvexPolygonGraphic (Points,


Em rascunhos de linhas convexas,
ContourColour, FillColour)
todas as linhas de conexão
Definição de objeto gráfico 2D convexo
entre pontos simples estão
(plano)
dentro do contorno.

Combinação de objetos 2D

O comando 2DUnion combina dois objetos 2D em um


único objeto.
Os objetos a serem combinados são chamados
Combinação de objetos 2D "Object1“ e "Object2“; neste exemplo, o objeto
resultante da combinação é chamado "Joint1“:

Junta1 = 2DUnion (Object1, Object2)


Combinação de objetos 2D.

Transformações 2D

O b j e t o 2 = 2DMirrorX (2D-Object1)
Eixo-espelho ao redor de X

O b j e t o 2 = 2DRotation (2D-Object1, a)
Rotação no sentido anti-horário do
ângulo a (em graus).

O b j e t o 2 = 2DTranslation (2D-Object1, x, y)
Mudança para o vetor (x, y)
Transformações 2D

M4
EMCO WIN 3D-VIEW CRIAÇÃO DE MODELOS DE FERRAMENTAS

Modelagem 3D
Corpos sólidos básicos

Esfera:
Objeto 3D = Sphere (r)
Esfera com centro em (0, 0, 0) e raio
r .
OBSERVAÇÃO: r > 0!

Cilindro:
Objeto 3D = Cylinder (r, h)
Cilindro com centro da base em (0,0,0),
raio r e altura h.
OBSERVAÇÃO: r e h > 0!

Cone:
Objeto 3D = Cone (r, h)
Cone com centro da base em (0,0,0),
raio da base r e altura h.
OBSERVAÇÃO: r e h > 0!

Trunc Cone:
Objeto 3D = TruncCone (rb, rt, h)
Cone truncado com centro da base em
(0,0,0), raio da base rb, raio do plano
truncado rt e altura h.
OBSERVAÇÃO: rb, rt e h > 0!

Prisma:
Objeto 3D = ConvexPrism (Punkte, h)
Prisma com plano de base convexa,
definido por rascunho de polígono
convexo e altura h. O conjunto de
pontos do rascunho do polígono é
modelado em 2D.
OBSERVAÇÃO: h > 0!

Corpo sólido com rotação:


Objeto 3D = RotationSymetrical (Punkte)
Cria um objeto 3D simétrico com rotação,
girando determinado rascunho de polígono
(não precisa ser convexo!) ao redor do
eixo em X.
O conjunto de pontos do rascunho de
polígono é modelado em 2D.
OBSERVAÇÃO: É necessário que todos os
valores em Y dos pontos do polígono
sejam maiores que 0!

M5
EMCO WIN 3D-VIEW CRIAÇÃO DE MODELOS DE FERRAMENTAS

Combinação de objetos 3D

o b j e t o 3 D - 3 = 3DUnion (3DObject1, 3DObject2)


Combinação de objetos 3D em que pode
haver algum tipo de interseção.

Objeto3D-3 = 3DSubtraction (3DObject1,


3DObject2)
Criação de objeto 3D, subtraindo-se
Object2 de Object1 (corte). Pode haver
algum tipo de interseção entre os
objetos 3D.

Transformações 3D

Objeto3D-2 = 3DMirrorX (3DObject1)


Eixo-espelho ao redor de X

Objeto3D-2 = 3DRotationX (3DObject1, a)


Rotação no sentido anti-horário ao
redor do eixo em X para o ângulo a (em
graus; 360° representam uma rotação
completa)

Objeto3D-2 = 3DRotationY (3DObject1, a)


Rotação no sentido anti-horário ao
redor do eixo em Y para o ângulo a (em
graus; 360° representam uma rotação
completa)

Objeto3D-2 = 3DRotationZ (3DObject1, a)


Rotação no sentido anti-horário ao
redor do eixo em Z para o ângulo a (em
graus; 360° representam uma rotação
completa)

Objeto3D-2 = 3DTranslation (3DObject1, x, y, z)


Mudança para o vetor (x, y, z)

M6
EMCO WIN 3D-VIEW CRIAÇÃO DE MODELOS DE FERRAMENTAS

Funções matemáticas
Para calcular os demais valores da modelagem da
ferramenta, podem ser utilizadas as funções
matemáticas a seguir.
O argumento de uma operação pode ser uma variável
ou uma constante.

V a r i á v e l = Addition (Var1, Var2)


Adição de dois valores
V a r i á v e l = Subtraction (Var1, Var2)
Subtração de dois valores
V a r i á v e l = Multiplication (Var1, Var2)
Multiplicação de dois valores
V a r i á v e l = Division (Var1, Var2)
Divisão de dois valores
V a r i á v e l = Sinus (Var1)
Seno do segmento(em graus)
V a r i á v e l = Cosinus (Var1)
Cosseno do segmento(em graus)
V a r i á v e l = ArcusSinus (Var1)
Seno do arco do segmento
(-1,0 < Var1 < 1,0)
V a r i á v e l = ArcusCosinus (Var1)
Cosseno do arco do segmento
(-1,0 < Var1 < 1,0)
V a r i á v e l = ArcusTangens (Var1)
Tangente do arco do segmento
V a r i á v e l = SquareRoot (Var1)
Raiz quadrada do segmento
(Var1 > 0)

Constantes de cores
As constantes de cores, definidas no arquivo
3DVIEW.INI (no diretório de dados da máquina)
podem ser utilizadas em todas as instruções de
modelagem que exijam cores.
Os nomes das cores não podem ser alterados.
Os valores RGB das constantes de cores podem ser
alterados conforme desejado.
As entradas da seção ColorDefinitions são utilizadas
para telas coloridas; as entradas da seção
MonochromeDefinitions são utilizadas para telas
monocromáticas.

As entradas do arquivo 3DVIEW.INI são descritas no


capítulo „Configurações do arquivo 3DVIEW.INI“.

M7
EMCO WIN 3D-VIEW CRIAÇÃO DE MODELOS DE FERRAMENTAS

Definição de ferramenta
As ferramentas para simulações são definidas por
parâmetros dos comandos MillTool e TurnTool.
Os nomes desses parâmetros podem ser definidos. O Win 3D-
View obtém os valores desses parâmetros no arquivo de
modelo (3DMODELx.DAT) e exibe as ferramentas de acordo
com esses valores.

O comando MillTool define uma ferramenta de fresamento.


MillTool (CutColor, 3DCutter, CutterColor, 3DShaft,
3DColor)

Significado do parâmetro:

CutColor Cor de corte

3DCutter Objeto 3D da peça de corte


CutterColor Cor da peça de corte em 3D
3DShaft Objeto 3D do porta-ferramentas (eixo de ferramenta)
ShaftColor Cor do porta-ferram. (eixo de ferram.) para 3D

O comando TurnTool define uma ferramenta de torneamento.


TurnTool (CutColor, 2DCutter, 2DShaft, 2DTool,
3DCutter, CutterColor, 3DShaft, 3DColor)

Para ferramentas de torneamento, é preciso definir a


modelagem 2D e a modelagem 3D separadamente.

Significado do parâmetro:

CutColor Cor de corte


2DCutter Rascunho de polígono 2D da peça de corte
Essa entrada é utilizada para detectar colisões e
sempre precisa ser programada acima do centro de
torneamento.

2DShaft Rascunho de polígono 2D do porta-ferramentas (eixo de


ferramenta)
Essa entrada é utilizada para detectar colisões e
sempre precisa ser programada acima do centro de
torneamento.
2DTool Objeto gráfico 2D da ferramenta
Essa entrada é utilizada para exibição de tela e pode
ser programada acima ou abaixo do centro de
torneamento.
3DCutter Objeto 3D da peça de corte
CutterColor Cor da peça de corte em 3D
3DShaft Objeto 3D do porta-ferramentas (eixo de ferramenta)
ShaftColor Cor do porta-ferram. (eixo de ferram.) para 3D
Para modelar 2DCutter ou 2Dshaft, use os comandos
ConvexPolygon ou SimplePolygon!
Para exibição bidimensional, é utilizado o parâmetro
2Dtool. O objeto gráfico 2D descrito por 2DTool pode ser
programado acima ou abaixo do centro de torneamento!
Para modelar 2Dtool,use os comandos ConvexPolygonGraphic
ou SimplePolygonGraphic!
É preciso modelar ferramentas com um eixo de ferramenta.

M8
EMCO WIN 3D-VIEW CRIAÇÃO DE MODELOS DE FERRAMENTAS

Exemplos de modelagem de
ferramenta
As próximas páginas apresentam exemplos usuais de
ferramentas de torneamento e de fresamento.

Ao criar seus próprios modelos de ferramenta,


geralmente você copia a modelagem de uma ferramenta
e altera as entradas.

M9
EMCO WIN 3D-VIEW CRIAÇÃO DE MODELOS DE FERRAMENTAS

Exemplo: Fresamento

Arquivo TOOLMEN.DAT:
.........
Número do porta-ferramentas* [Tool1M]
Ângulo da ferramenta* IndexHolder=0
Raio do cortador* ToolAngle=0,000000
Comprimento do cortador* CutRadius=3,000000
Raio do eixo CutLength=5,0
Comprimento do eixo ShaftRadius=6,0
Comprimento da ferramenta ShaftLength=35,0
ToolLength=49,000000

TOOLMDT.DAT serão incluídos na modelagem


Os valores de variáveis especificados em
Tipo de ferramenta
Nome da ferramenta* ToolKind=30
Comentário* ToolName=Slot Miller 6mm
Posição do cortador* Comment=HSS, DIN 327 Forma B
Tipo de porta-ferramentas CutKind=0
Instrução de modelagem da ToolHolderType=VERTICAL
ferramenta ToolModel=SlotMiller
.........
Os pontos marcados com *
(asterisco) são apresentados no
menu de seleção de ferramenta do
Win 3D-View.

A variável Length1 (igual ao


comprimento entre a ponta da Arquivo 3DMODELM.DAT:
ferramenta e o início do eixo) é .........
a diferença entre o comprimento
[SlotMiller]
da ferramenta e o comprimento do
eixo.
Length1 = Subtraction (ToolLength, ShaftLength)
Os valores de ToolLength e Length1 = 49,0 - 35,0 = 14,0
Shaftlength são obtidos no
arquivo TOOLMDT.DAT
O objeto 3D Shaft2 é um cilindro Shaft2 = Cylinder (ShaftRadius, ShaftLength)
com o raio ShaftRadius e a Cilindro com r = 5,0 e h = 35,0
altura Shaftlength
O objeto 3D Shaft2 é modificado Shaft2 = 3DTranslation (Shaft2, 0, 0, Length1)
em Z conforme Length1 e é Troca para 14,0 mm em Z (para cima)
nomeado Shaft2 novamente
A variável Length2 (igual ao
Length2 = Subtraction (Length1, CutLength)
comprimento entre a borda de Length1 = 14,0 - 5,0 = 9,0
corte superior e o início do
eixo) é calculada C o r t a d o r = Cylinder (CutRadius, CutLength)
O objeto 3D para a peça de corte Cilindro com r = 3,0 e h = 5,0
é definido Shaft1 = Cylinder (CutRadius, Length1)
O objeto 3D para a peça do eixo Cilindro com r = 3,0 e h = 9,0
inferior é definido
Shaft1 = 3DTranslation (Shaft1, 0, 0, CutLength)
O objeto 3D Shaft1 é modificado
Troca para 5,0 mm em Z (para cima)
em Z de acordo com o comprimento
do cortador. Eixo = 3DUnion (Shaft1, Shaft2)
O eixo da ferramenta é composto Combinação dos objetos Shaft1 e Shaft2
por Shaft1 e Shaft2 com Shaft

Definição da fresadora com MillTool (MILL_REMOVECOLOR, Cutter,


constantes de cores no MILL_CUTTERCOLOR, Shaft,
3DVIEW.INI; o objeto de corte MILL_SHAFTCOLOR)
Cutter e o objeto de eixo Shaft
TOOL_MODEL_END
Fim da modelagem

M 10
EMCO WIN 3D-VIEW CRIAÇÃO DE MODELOS DE FERRAMENTAS

M 11
EMCO WIN 3D-VIEW CRIAÇÃO DE MODELOS DE FERRAMENTAS

Exemplo: Torneamento (ferramenta no centro de


torneamento)

Arquivo TOOLMEN.DAT:
.........
Número do porta-ferramentas* [Tool3T]
Ângulo da ferramenta* IndexHolder=0
Ângulo de corte* ToolAngle=120.500000
Raio da ponta da ferramenta* CutAngel=27.500000
Comprimento do cortador* CutRadius=0.400000
Tipo de ferramenta CutLength=7.750000
Posição de corte ToolKind=2
Nome da ferramenta* CutKind=4
Comentário* ToolName=Right Copy Tool
Tipo de porta-ferramentas Comment=
Instrução de modelagem da ToolHolderType=VERTICAL
ferramenta ToolModel=RightCopyTool
.........

Os pontos marcados com *


(asterisco) são apresentados no
menu de seleção de ferramenta do
Win 3D-View.
É preciso especificar sempre a
posição da ponta da ferramenta
para a ferramenta presa no
centro do torneamento.
Quando a ferramenta é presa
abaixo do centro de
torneamento, o sistema leva Exemplo simplificado sem raio do cortador:
isso em consideração auto-
maticamente.
Arquivo 3DMODELM.DAT:
.........
[RightCopyTool]

Cálculo dos pontos de contorno da broca


Os cálculos dos vários de corte:
parâmetros são descritos nos
desenhos apresentados na página Angle1 = Addition (CutAngel, 90)
ao lado. Angle1 = Subtraction (ToolAngel, Angle1)
Angle2 = Addition (ToolAngel, CutAngel)
Angle2 = Subtraction (180, Angle2)
Sinus1 = Sinus (Angle1)
Cosinus1 = Cosinus (Angle1)
Sinus2 = Sinus (Angle2)
Cosinus2 = Cosinus (Angle2)
x1 = Multiplication (CutLength, Sinus1)
x1 = Subtraction (0, x1)
y1 = Multiplication (CutLength, Cosinus1)
x3 = Multiplication (CutLength, Cosinus2)
x3 = Subtraction (0, x3)
y3 = Multiplication (CutLength, Sinus2)
x2 = Addition (x1, x3)
y2 = Addition (y1, y3)

Os pontos calculados acima são


Definição do conjunto de pontos para a
definidos como um conjunto de
broca de corte:
pontos com o nome CutPoints
C u t P o i n t s = DefinePoints (0, 0, 0, x1, y1, 0,
x2, y2, 0, x3, y3, 0)

M 12
EMCO WIN 3D-VIEW CRIAÇÃO DE MODELOS DE FERRAMENTAS

Observe no desenho: W1 = TA - CA - 90°


Na modelagem, os cálculos só podem ser efetuados
em etapas únicas; por isso, são necessárias duas
etapas com dois comandos:
Angle1 = Addition (CutAngel, 90)
Angle1 = Subtraction (ToolAngel, Angle1)

O mesmo para Angle2: W2 = 180 - (TA + CA)


Angle2 = Addition (ToolAngle, CutterAngle)
Angle2 = Subtraction (180, Angle2)

Os cálculos dos valores X e Y dos pontos são:


X1 = - CL x sin (Angle1) Y1 = CL x cos
(Angle1)
X3 = - CL x cos (Angle2) Y3 = CL x sin
(Angle2)
X2 = X1 + X3 Y2 = Y1 + Y3
Os valores X precisam ter sinal negativo, porque
o cortador está à esquerda do eixo (na área
negativa).
Os comandos a seguir resultarão na linguagem de
modelagem:
S i n u s 1 = Sinus (Angle1)
Cosinus1 = Cosinus (Angle1)
S i n u s 2 = Sinus (Angle2)
Cosinus2 = Cosinus (Angle2)
x1 = Multiplication (CutLength, Sinus1)
x1 = Subtraction (0, x1)
y1 = Multiplication (CutLength, Cosinus1)
x3 = Multiplication (CutLength, Cosinus2)
x3 = X1
Subtraction (0, x3)
y3 = Multiplication (CutLength, Sinus2)
x2 = Addition (x1, x3)
y2 = Addition (y1, y3)

M 13
EMCO WIN 3D-VIEW CRIAÇÃO DE MODELOS DE FERRAMENTAS

Definição do conjunto de pontos para o


porta-ferramentas (aqui são utilizados
valores fixos; nenhum valor do arquivo
TOOLMDT.DAT é utilizado.)
PntsShaft = DefinePoints (-0.5, 0.5, 0, -16,
12, 0, -16, 60, 0, -5, 60, 0, -5, 14.5,
0, -1, 12, 0)

O rascunho do polígono para a broca de


corte é criado com o comando
ConvexPolygon.
C u t t e r 2 D = ConvexPolygon (CutPoints)

O rascunho do polígono para o eixo da


ferramenta é criado com o comando
SimplePolygon.
Shaft2D = SimplePolygon (PntsShaft)

Para exibição na tela, é necessário


definir um objeto gráfico 2D. A
ferramenta com o nome 2DTool é composta
por duas partes CutGraphic e
Shaftgraphic.

C u t G r a p h i c = ConvexPolygonGraphic
(PointsCutter, TURN_2DCUTTERCOLOR,
TURN_2DCUTTERCOLOR)

S h a f t G r a p h i c = SimplePolygonGraphic
(PointsShaft, TURN_2DSHAFTCOLOR,
TURN_2DSHAFTCOLOR)

2DTool é a combinação dos dois objetos


gráficos 2D
2DTool = 2DUnion (ShaftGraphic, CutterGraphic)

Pontos e rascunho de polígono


para o eixo

3D-MODELLING
O objeto 3D Cutter3D (broca de corte) é
uma extensão prismática do contorno do
cortador. A altura do prisma é de 3 mm.
Cutter3D = ConvexPrism (PointsCutter, 3)

Como a ponta da ferramenta está na


coordenada zero, é necessário reduzir a
altura do prisma.

Cutter3D = 3DTranslation (Cutter3D, 0, 0, -3)

Modelagem e modificação da
broca de corte 3D

M 14
EMCO WIN 3D-VIEW CRIAÇÃO DE MODELOS DE FERRAMENTAS

Somente polígonos convexos podem ser


estendidos para 3D; por isso, é preciso
dividir o eixo em polígonos convexos
(PntsShaft1 e PntsShaft2).
PntsShaft1 = DefinePoints (-0.5, 0.5, 0, -1, 12,
0, -5, 14.5, 0, -16, 12, 0)
PntsShaft2 = DefinePoints (-16, 12, 0, -16, 60,
0, -5, 60, 0, -5, 14.5, 0)

O objeto 3D Shaft3D é uma extensão


prismática do contorno do eixo (igual à
broca de corte)
Eixo dividido em polígonos Shaft3D1 = ConvexPrism (PointsShaft1, 12)
convexos Shaft3D2 = ConvexPrism (PointsShaft2, 12)
Shaft3D = 3DUnion (Shaft3D1, Shaft3D2)
A ferramenta e o eixo serão
girados em 60° (na mesma posição Shaft3D = 3DTranslation (Shaft3D, 0, 0, -12)
em que também se encontram sobre
a máquina - os pontos da Rotação da ferramenta ao redor do eixo de
ferramenta da parte traseira até torneamento
um ângulo oblíquo para baixo) Cutter3D = 3DRotationX (Cutter3D, 60)
Shaft3D = 3DRotationX (Shaft3D, 60)
Fim da modelagem da ferramenta
Chamada da função de modelo p/ ferramenta
Recapitulação das linhas de comando: TurnTool (TURN_REMOVECOLOR, Cutter2D, Shaft2D,
[RightCopyTool] 2DTool, Cutter3D, TURN_3DCUTTERCOLOR,
Angle1 = Addition (CutAngel, 90) Shaft3D, TURN_3DSHAFTCOLOR)
A n g l e 1 = Subtraction (ToolAngel, Angle1)
A n g l e 2 = Addition (ToolAngel, CutAngel)
TOOL_MODEL_END
A n g l e 2 = Subtraction (180, Angle2)
S i n u s 1 = Sinus (Angle1)
C o s i n u s 1= Cosinus (Angle1)
S i n u s 2 = Sinus (Angle2)
C o s i n u s 2= Cosinus (Angle2)
x1 = Multiplication (CutLength, Sinus1)
x1 = Subtraction (0, x1)
y1 = Multiplication (CutLength, Cosinus1)
x3 = Multiplication (CutLength, Cosinus2)
x3 = Subtraction (0, x3)
y3 = Multiplication (CutLength, Sinus2)
x2 = Addition (x1, x3)
y2 = Addition (y1, y3)
CutPoints = DefinePoints (0, 0, 0, x1, y1, 0, x2, y2, 0, x3, y3, 0)
P n t s S h a f t = DefinePoints (-0.5, 0.5, 0, -16, 12, 0, -16, 60, 0, -5, 60, 0, -5, 14.5, 0,
-1, 12, 0)
C u t t e r 2 D = ConvexPolygon (CutPoints)
Shaft2D = SimplePolygon (PntsShaft)
C u t G r a p h i c = ConvexPolygonGraphic (CutPoints, TURN_2DCUTTERCOLOR, TURN_2DCUTTERCOLOR)
S h a f t G r a p h i c = SimplePolygonGraphic (PntsShaft, TURN_2DSHAFTCOLOR, TURN_2DSHAFTCOLOR)
2DTool = 2DUnion (ShaftGraphic, CutterGraphic)
C u t t e r 3 D = ConvexPrism (PointsCutter, 3)
C u t t e r 3 D = 3DTranslation (Cutter3D, 0, 0, -3)
P n t s S h a f t 1 = DefinePoints (-0.5, 0.5, 0, -1, 12, 0, -5, 14.5, 0, -16, 12, 0)
P n t s S h a f t 2 = DefinePoints (-16, 12, 0, -16, 60, 0, -5, 60, 0, -5, 14.5, 0)
Shaft3D1 = ConvexPrism (PointsShaft1, 12)
Shaft3D2 = ConvexPrism (PointsShaft2, 12)
Shaft3D = 3DUnion (Shaft3D1, Shaft3D2)
Shaft3D = 3DTranslation (Shaft3D, 0, 0, -12)
C u t t e r 3 D = 3DRotationX (Cutter3D, 60)
Shaft3D = 3DRotationX (Shaft3D, 60)
TurnTool (TURN_REMOVECOLOR, Cutter2D, Shaft2D, 2DTool, Cutter3D, TURN_3DCUTTERCOLOR,
Shaft3D, TURN_3DSHAFTCOLOR)
TOOL_MODEL_END

M 15
EMCO WIN 3D-VIEW CRIAÇÃO DE MODELOS DE FERRAMENTAS

Configurações do arquivo
3DVIEW.INI Observação:
Para alterar o arquivo 3DVIEW.INI, é
preciso possuir experiência na operação
Configurações para torneamento
do Windows ou chamar um técnico. Caso
contrário, o funcionamento do software
poderá ser prejudicado.
O arquivo 3DVIEW.INI está no diretório
[ T o o l H o l d e r s ] PCT120/PCT50
de dados da máquina.
T1 = UNIVERSAL/HORIZONTAL Definição da torre de ferramenta
As entradas T1= a T8= definem a direção
T2 = UNIVERSAL/VERTICAL
em que as ferramentas podem ser presas.
T3 = UNIVERSAL/HORIZONTAL
No PC TURN 120/125/155, as ferramentas
T4 = UNIVERSAL/VERTICAL podem ser fixadas nas duas direções
(UNIVERSAL); no PC TURN 50/55, é preciso
T5 = UNIVERSAL/HORIZONTAL
especificar a direção.
T6 = UNIVERSAL/VERTICAL Não altere as entradas. Podem ser
incluídas no máximo 24 estações de
T7 = UNIVERSAL
ferramenta.
T8 = UNIVERSAL ABOVE - a ferramenta fica acima do centro
de torneamento (PC TURN 120/125). BELOW
ToolPosition=ABOVE/BELOW
- fica abaixo (PC TURN 50/125/155).
Não altere essa configuração.
[PartingOff]
Somente para torneamento:
MetricMaxWidth = 3
Não aparecerão as partes retiradas da
InchMax Width = 0.12
peça de trabalho (após o corte) que forem
menores ou iguais ao valor especificado
[MCodesTailstock] (em mm ou pol) na direção Z.
Forward = 20
Definição de códigos M para mover a
Back = 21
contraponta.
[ColorDefinitions] Definição de cores para tela colorida
TURN_BACKGROUND = 0.0, 0.0, 0 . 0 , 0 Cor de fundo
TURN_2DCUTTERCOLOR = 0.875, 0.625, 0 . 0 , 0 Cor da peça de corte na exibição 2D
TURN_2DTAPCUTTERCOLOR = 1.0, 0.0, 1 . 0 , 0 Cor da fer. roscamento na exibição 2D
TURN_2DSHAFTCOLOR = 0.4, 0.4, 0 . 4 , 0 Cor do eixo de fer. (porta-ferramentas) na
exibição 2D
TURN_3DCUTTERCOLOR = 0.375, 0.25, 0.0, 2 Cor da peça de corte na exibição 3D
TURN_3DTAPCUTTERCOLOR = 1.0, 0.0, 1.0, 2 Cor fer. de roscamento na exibição 3D
TURN_3DSHAFTCOLOR = 0.75, 0.75, 0.75, 2 Cor eixo fer. (porta-fer.) em 3D
TURN_REMOVECOLOR = 0.5, 0.5, 0.55, 2 Cor pç trabalho após a remoção de cavaco
TURN_TAPREMOVECOLOR = 1.0, 0.0, 1.0, 2 Cor da peça de trabalho após a remoção de
cavaco do roscamento
TURN_CLAMPINGDEVICECOLOR = 0 . 5 , 0 . 5 , 0.5, 2 Disp. fechamento e cor da contraponta
TURN_TAILSTOCKSECTIONCOLOR = 0 . 5 , 0 . 5 , 0.5, 0 Cor da seção da contraponta
TURN_WORKPIECECOLOR = 0 . 5 , 0 . 5 , 0.55, 2 Cor da peça de trabalho
TURN_SECTIONCOLOR = 0 . 5 , 0 . 5 , 0.55, 2 Cor da seção da peça de trabalho

[MonochromeDefinitions] Definição de cores para tela monocromática


TURN_BACKGROUND = 0.0, 0.0, 0.0, 0 Cor de fundo
. . . . . . . . . .
Configuração de cores (modelo RGB):
Uma cor é definida por quatro parâmetros:
Cor = RED GREEN BLUE SHADING
Para RED, GREEN e BLUE, podem ser especificados números 0 e 1.
A entrada 0, 0, 0 é o preto; 1, 1, 1 é o branco.
Para SHADING, é possível especificar:
0 sem sombra
1 sombra normal
2 sombra aprimorada.

M 16
EMCO WIN 3D-VIEW CRIAÇÃO DE MODELOS DE FERRAMENTAS

Configurações do arquivo
3DVIEW.INI Observação:
Para alterar o arquivo 3DVIEW.INI, é
preciso possuir experiência na operação
Configurações para fresamento
do Windows ou chamar um técnico. Caso
contrário, o funcionamento do software
poderá ser prejudicado.
O arquivo 3DVIEW.INI está localizado no
diretório de dados da máquina.
[ToolHolders]
Definição da torre de ferramenta
T1 = VERTICAL
As entradas T1= a T10= definem a direção
T2 = VERTICAL em que as ferramentas podem ser fixadas.
T3 = VERTICAL Nos equipamentos PC MILL 50/55 e PC MILL
T4 = VERTICAL 100/125/155, as ferramentas só podem ser
presas verticalmente.
T5 = VERTICAL
Você não deve alterar essas entradas,
T6 = VERTICAL mas pode adicionar estações.
T7 = VERTICAL Podem ser incluídas no máximo 24 estações
de ferramenta.
T8 = VERTICAL
T9 = VERTICAL
T10 = VERTICAL

MILL_BACKGROUND = 0.0, 0.0, 0.0, 0 cor de fundo


MILL_CUTTERCOLOR = 0.75, 0.5, 0.0, 2 Cor da peça de corte na exibição 2D
MILL_TAPCUTTERCOLOR = 1.0, 0.0, 0.0, 2 Cor da ferramenta de roscamento em 2D
MILL_SHAFTCOLOR = 0.75, 0.75, 0.75, 2 Cor do eixo fer. (porta-fer.) em 2D
MILL_REMOVECOLOR = 0.5, 0.5, 0.5 2 Cor da peça de trabalho após a remoção
de cavaco
MILL_TAPREMOVECOLOR = 1.0, 0.0, 0.0, 2 Cor da peça de trabalho após a remoção
de cavacos do roscamento
MILL_CLAMPINGDEVICECOLOR = 0.5, 0.5, 0.5, 2 Cor do elemento de fixação
MILL_WORKPIECECOLOR = 0.5, 0.5, 0.55, 2 Cor da peça de trabalho
MILL_SECTIONCOLOR = 0.51, 0.5, 0.55 2 Cor da seção da peça de trabalho

[MonochromeDefinitions] Definição de cores para tela


monocromática
MILL_BACKGROUND = 0.0, 0.0, 0.0, 0 Cor de fundo
. . . . . . . . . .

Configuração de cores (modelo RGB):


Uma cor é definida por quatro parâmetros:
Cor = RED GREEN BLUE SHADING
Para RED, GREEN e BLUE, podem ser especificados números 0 e 1.
A entrada 0, 0, 0 é o preto; 1, 1, 1 é o branco.
Para SHADING, é possível especificar:
0 sem sombra
1 sombra normal
2 sombra aprimorada.

M 17