Você está na página 1de 7

INSTITUTO DE EDUCAÇÃO SUPERIOR RAIMUNDO SÁ

COORDENAÇÃO DE GRADUAÇÃO
BACHARELADO EM ADMINISTRAÇÃO

Disciplina: Direito do Consumidor

Professor responsável:
Ortiz Coelho da Silva

RELATÓRIO: análise do Direito do Consumidor na ConstruLima

Filipe Bruno de Araújo Luz Nascimento


Gilberto de Sousa Holanda
Jucélia Maria Pereira Leal
Luma Maria de Sousa Neiva Santos
Pedro Pablo de Sousa Barros

08 de Junho de 2018
INTRODUÇÃO

A origem do Código de Defesa do Consumidor (CDC) remonta a Constituição Federal


do Brasil/1988, a qual estabeleceu definitivamente a defesa do consumidor como direito e
garantia fundamental do cidadão (art. 170, V, CF). Após os devidos debates legislativos, em
1990, com a aprovação da Lei 8.078/1990, surgem as bases normativas específicas para a relação
consumidor/fornecedor.

O CDC tem uma abrangência que envolve desde relações de compra de produtos
(alimentos, roupas, brinquedos, eletrônicos), compra de bens duráveis (terrenos, apartamentos,
carros) até as contratações de serviços (plano de saúde, telefonia móvel, conserto de
eletrodomésticos). Suas normas objetivam regularizar as relações de consumo, protegendo o
consumidor de prejuízos na aquisição de produtos e serviços.

Desta forma, os consumidores com ciência de seus direitos, através de reclamações ou


comprovação do não cumprimento do CDC, poderão acionar os órgãos de defesa (como o Procon
e o Idec). Caso a reclamação não tenha sido resolvida satisfatoriamente, encaminha-se a demanda
para juízo. As empresas ou fornecedores de serviços podem ser punidos através de multa ou,
dependendo da gravidade da situação, penalmente.

Entretanto, apesar de serem normas bem requisitadas e bastante acionadas, muitos


consumidores desconhecem tais direitos. O artigo 6º do CDC apresenta os direitos básicos do
consumidor, dentre eles: Educação e divulgação sobre o consumo adequado e correto dos
produtos e serviços; Proteção da vida, da saúde e da segurança; Informações (quantidade,
qualidade, composição, característica e preço) sobre os produtos e serviços; Proteção contra a
publicidade enganosa e abusiva (caso seja enganado tem o direito de trocar o produto ou ter o
dinheiro de volta); Qualidade e eficiência dos serviços públicos em geral.

Este relatório tem por objetivo, analisar de forma prática o conteúdo estudado na
disciplina de Direito do Consumidor, agregando também pontuação para a 3ª nota do semestre. O
trabalho é de grande importância para o curso de administração pois, a disciplina agrega aos
estudantes, o conhecimento necessário para a vivência diária em um ambiente administrativo,
onde há o contato direto com o consumidor. Sabendo assim, resolver conflitos e trabalhar de
acordo com a Lei.

A analisada foi a ConstruLima, empresa no ramo de construção, localizada na Rua


Joaquim Baldoíno, 191, Bairro Bomba, Picos – PI, 64600-000. Os motivos de escolhermos a
ConstruLima é que, além de uma empresa bem conhecida pelos consumidores picoenses,
acreditamos que ela poderia contribuir de forma positiva para nossa pesquisa.
ESTUDO DE CASO

I – De maneira geral, a empresa mostra-se cumpridora do CDC, informados sobre o


código, produtos e serviços, direitos e obrigações da empresa e do consumidor, prazos e
garantias, vício e defeito do produto, também é de fácil visualização do CDC na loja.

Exceto pela falta dos preços nos produtos. Pois de acordo com o Art. 6º, III deve haver
“a informação adequada e clara sobre os diferentes produtos e serviços, com especificação
correta de quantidade, características, composição, qualidade, tributos incidentes e preço, bem
como os riscos que apresentam”.
II – Os vendedores entrevistados entendem o código e a importância do seu
cumprimento. Perguntados sobre determinadas situações, souberam responder com clareza e em
uma linguagem acessível à população. Quando questionados sobre os preços, não souberam
responder os motivos de os produtos estarem sem os mesmos.
III – Dentre os consumidores entrevistados, sendo eles: uma jovem de 19 anos, uma
mulher de 38 e um senhor de 61, observamos a falta do conhecimento sobre o Código de Defesa
do Consumidor, seus direitos e obrigações, prazos e garantias. Um deles (o senhor de 61), nem
sequer sabia o que era CDC.
CONCLUSÃO

Desse modo, vemos que a ConstruLima, cumpre em grande parte as exigências do


Código de Defesa do Consumidor, com seus vendedores e gerente informados, capazes de
esclarecer as dúvidas dos consumidores, bem como, são entendedores de seus direitos como
fornecedores de um produto/serviço.

Você também pode gostar