Você está na página 1de 6

IGREJA EVANGÉLICA ASSEMBLÉIA DE DEUS EM CENTENÁRIO

C.N.P.J. 30603492/0001-70
Avenida Doutor Manoel Reis, N º. 823 – Centenário
CEP.: 25.025-010 Duque de Caxias RJ – Brasil
Pr. Presidente: Daniel Rodrigues de Souza

Mateus 6.26. Obreiros, olhai para as aves do céu:


Principio de liderança, autoridade e fidelidade.
Introdução
Sinto-me honrado em fazer parte desta E. O. na AD. Pantanal. Apesar de estar feliz, sinto uma
tremenda responsabilidade. Não é fácil falar para obreiros e lideres cristãos. Pois eles leem bastante,
são investigativos, com muito senso critico e exigentes.
Nesta escola quero falar de três princípios do bom obreiro: principio da liderança, da autoridade e da
fidelidade.

Iº. Princípio da Liderança.


Em Mateus 6.26 Jesus disse: “Olhai para as aves do céu”. Quando ele disse isso estava na galileia
ensinando seus discípulos. Dentre tantas aves quero destacar os gansos. O que um bando de aves tem
a ver com a liderança?

Voando em formação consideramos alguns pontos:


 Quando cada ganso bate suas asas, esse movimento cria uma “tração” para os pássaros que o
seguem voando em forma “V”, o bando acrescenta um alcance de voo 71% maior do que
cada pássaro voasse sozinho.
 Quando um ganso sai da formação, ele de repente se sente a atração e a resistência a voar
sozinho. Ele rapidamente volta a formação para aproveitar a força da tração do pássaro que
está a sua frente.
 Quando o pássaro líder se cansa, ele gira para trás da formação para aproveitar a força de
tração do pássaro que estará imediatamente a sua frente.
 Os gansos que estão voando nessa formação “V” grasnam para encorajar aqueles que estão à
sua frente a manterem a velocidade.
 Quando um deles adoece, se machuca, ou e abatido, dois gansos saem da formação e o
seguem para ajuda-lo e protege-lo. Os dois ficam com ele até que seja capaz de voar
novamente ou morra. Então eles se lançam em outra formação ou procuram se juntar
novamente ao bando de que faziam parte.

O quê que isso tem a nos ensinar?

1. Quando estamos em concordância com o líder, sentimos a “tração” que nos impulsiona a
continuar a jornada e nos leva a alcançarmos resultados maiores e melhores do que se
qualquer um de nós estivermos “voando sozinhos”.
IGREJA EVANGÉLICA ASSEMBLÉIA DE DEUS EM CENTENÁRIO

2. Todos sentimos vontade de sair de formação, somos “atraídos” a deixar nosso grupo e sentir a
“força tração” do esforço do grupo.
3. Quando os ventos da resistência parecem fortes, o líder precisa de uma pausa. As vezes os
lideres ficam cansados e desanimados. Como e reconfortante a equipe entrar em ação até que
os ventos contrários se dissipem.
4. Como e bom a equipe incentivar o líder a continuar na formação. Deixando com que outros
da formação “batam mais as asas” para líder chefe descansar e assumir novamente a frente.
5. A vantagem de servir juntos são líderes capazes de suportar os fardos uns dos outros, pois as
vezes experimentamos desafios no ministério, e na vida em geral. Alguns experimentam o
desafio da enfermidade e até da morte na família.

Enfim o que aprendemos com os gansos?

Um bando de gansos desempenham o seu proposito na terra conforme o plano que Deus traçou para
eles. Mas eles podem agir conforme o instituto criado por Deus.
Nós, que fomos criados a imagem e semelhança de Deus. Temos um potencial muito maior de
praticar estas lições de uma forma constante e criativa. Deus nos criou de uma forma especial; e se
conhecermos a cristo pessoalmente como Senhor e Salvador, teremos a capacidade de sermos
habilitados pelo espirito santo.
Para agirmos como um (Jo.17.20-23) Deus sempre coloca do seu Espirito Santo em nós para nos
habilitar na sua obra. (Ex. 31.1-11) e (Ex.35.10).

Alguns conceitos de liderança espiritual.


 Liderança é a capacidade de influenciar pessoas, é guiar, comandar, motivar, mobilizar de
modo entusiástico.
 Podemos gostar das pessoas sem lidera-las, mas é impossível lidera-las sem ama-las.
 As pessoas não seguem a títulos, seguem os líderes.

Diferença entre título e unção.


Faraó: Tinha um título Moisés: Tinha unção
O Rei de Jericó: Tinha um título Josué: Tinha unção
Acabe: Tinha um título Elias: Tinha unção
Nabucodonosor: Tinha um título Daniel: Tinha unção
Saul: Tinha um título Davi: Tinha unção
E você, quer ter um Herodes: Tinha um título título
João Batista: Tinha unção
ou unção? Pilatos: Tinha um título Jesus: Tinha unção
IGREJA EVANGÉLICA ASSEMBLÉIA DE DEUS EM CENTENÁRIO

IIº. Princípio da autoridade.


O que faz um líder ser grande não é a sua estatura física, sua condição intelectual, financeira ou seu
status, mas sim a capacidade de tornar outros tão grande quanto ele.

Diferença entre crescimento saudável e gigantismo.


O corpo humano tem uma glândula que determina seu crescimento, a glândula pituitária, tem a
aparência de uma verruga e fica posicionada atrás da fossa nasal. Sua função é liberar o hormônio do
crescimento isso determina o tamanho que a pessoa terá.
Se ela infeccionar produz hormônio sem parar, e gera uma doença chamada gigantismo. A pessoa
cresce sem parar até morrer prematuramente. O corpo fica grande, lento, sem força, o coração
grande, pulmão grande e não aguenta e morre.
Assim são alguns líderes, quando a glândula da igreja determina o seu crescimento ele cresce
saudável até o nível que lhe e determinado por Deus e toda igreja reconhece a sua saúde espiritual.
Mas quando a glândula está infeccionada ele cresce rápido, corrompe maneiras para chegar ao topo e
morre.
Exemplos de algumas igrejas e suas glândulas que determinam o seu crescimento.
 Expulsão de demônios;
 Cura de ossos;
 Cura de paralíticos;
 Operação de milagres;
 Prosperidade;
 Pregação da palavra;
 Louvores.

O obreiro tem que observar o que Deus tem em cada igreja e não introduzir modismo onde está
estabelecido.
Autoridade – saiba como receber críticas e faze-las não basta subir na escada, é preciso saber se ela
está na parede certa.
Se não soubermos suportar a dor da crítica nunca experimentaremos a alegria do crescimento.
Como receber uma crítica? Se ela for verdadeira, faça dela sua professora.
Só não crescem emocional, profissional e ministerialmente aqueles que não sabem suportar a dor da
crítica.
O bom líder se torna eficiente e eficaz, quando aprende a fazer críticas construtivas.
O líder não gasta tempo sem necessidade. Eclesiastes 3.1-8
Não perca dez reais do tempo numa decisão que não vale dez centavos. 2º Timóteo 2.
Use o tempo nas coisas importantes e delegue a outros as coisas urgentes. Não tente fazer os dois ao
mesmo tempo.
Não perca tempo com bajuladores. Mateus 15.8
Use sempre de cortesia.
A cortesia distingue o líder do chefe. (J.Gonçalves)
O líder se mantem calmo na tempestade e acalma a tempestade. (Mateus 8.24)
O líder não arranca o joio e nem mata o bode.
IGREJA EVANGÉLICA ASSEMBLÉIA DE DEUS EM CENTENÁRIO

IIIº. Princípio de fidelidade/lealdade.


O primeiro ponto da lealdade é a flexibilidade.
Só as arvores flexíveis não se quebram, quando o vento sopra forte.
O fato de um cabo de aço ser flexível não diz que ele é fraco.
Isaias 43.18-19 – Flexibilidade entre o velho e o novo.
Ex. hinos novos – o espirito santo não envelheceu, os hinos da harpa e do cantor cristão continuam
tendo a mesma unção.
Mas também não aposentou, continua inspirando os compositores para nos trazer belos hinos.
Segundo ponto, lealdade é a principal qualificação de todo obreiro. Não é a quantidade de dons e
talentos que uma pessoa tem que a qualifica, mas a sua lealdade.
Lembre-se: talento não exige caráter! 1ª Coríntios 4.2
Terceiro ponto, lealdade ajuda o pastor a destruir a quinta coluna.
Ilustração. Conta-se a história de um general que sitiou uma forte e grande cidade para
conquista-la, mas os muros eram intransponíveis.
Um amigo do general perguntou-lhe: “senhor como pensa em vencer as defesas dessa forte
cidade? Ninguém foi capaz de conquista-la”. O general sorriu e disse: “será a minha quinta
coluna”. O amigo disse: “o que é a quinta coluna? Pensei que eram só quatro”. O general disse:
“é uma tropa especial de espiões que já estão lá dentro, eles abrirão os portões e nós
entraremos”.
Essa é a única maneira pela qual o inimigo consegue destruir um ministério poderoso e bem
sucedido. Tem que vir ataque de dentro.
Ilustração. Sequoia- arvore de 500 anos – EUA. Suporta neve, fogo, terremoto, tornado,
tempestade mas certo dia um cupinzeiro derrubou uma delas.
Quinta coluna é composta de cupinzeiro que ataca por dentro; pessoas desleais, hipócritas (duas
caras), incoerentes, descontentes que estão dentro de todos os ministérios. Se essas pessoas tiverem
liberdade para avançar em seu desígnio nefasto, arruinado tudo, como podem fazê-lo muito bem, elas
destruirão a igreja.
Mas louvado seja a Deus que os obreiros leais funcionam como “Gino cupim” e não deixam instalar
cupinzeiros na igreja.
Como detectar um obreiro desleal.
 O obreiro tem um espirito independente. Ex. o pastor
diz: “vamos todos jejuar sexta-feira pelo Pr. Daniel Rodrigues”. O espirito independente diz:
“eu já havia dito que faria na quarta-feira e é isso que farei”.
O general Joabe fazia o que queria e não o que Davi queria. Primeiro exemplo
de independência dele foi quando matou Abner – 2ª Samuel 3.20-27. Davi optou pela paz e
Joabe pela guerra. Segundo exemplo quando matou Absalão – 2ª Samuel 18.05-14b.
Os “reverendos Joabes” que infestam as igrejas só fazem o que eles querem e nunca vão
embora

 Segundo, o espirito da ofensa abre a porta da traição.


Seja cauteloso a falar com os outros.
Cuidado com as pessoas que não querem tratar feridas abertas. Elas tem um potencial de se
tornarem traidoras.
Não tente dobrar arvores velhas.
IGREJA EVANGÉLICA ASSEMBLÉIA DE DEUS EM CENTENÁRIO

Não tente ensinar novos truques a um cão velho.

Demonstre alegria quando um colega estiver pregando - isso é grandeza de caráter. Um


obreiro leal sabe apreciar o sermão do colega – ao menos um amém já serve, um sorriso, a
expressão facial conta muito.

Lealdade custa caro.


Quando somos leais com Deus, o pastor da igreja, a igreja, não podemos mais andar com
todas as pessoas que gostaríamos. Lealdade custa relacionamentos e amizades. Tiago 4.4b

Maus obreiros dizem: “a culpa é sua!”.


Bons obreiros dizem: “a culpa é minha!”. Genesis 3.12

Maus obreiros sempre acham que estão gastando muito com o cabeça. Jó 12.5

 Bom obreiro nunca chega atrasado nas reuniões.


 Bom obreiro admira seu pastor.
 Bom obreiro elogia seu pastor.
 Bom obreiro apresenta seu pastor com entusiasmo.
 Bom obreiro defende seu pastor.
 Bom obreiro faz questão de dizer que não é o pastor presidente.
 Bom obreiro faz em nome do seu pastor.
 Bom obreiro honra a esposa do pastor.
 Bom obreiro usa o seu pastor como exemplo de coisas nobres.
 Bom obreiro da conselho sábios ao seu pastor.

Concluo dizendo que muitos querem ser águias na igreja e se esquecem de que as águia são aves
solitárias.
Lembre-se de que Jesus disse: “oh! Jerusalém, que apedrejas os profetas...quantas vezes quis eu
ajuntar teus filhos como a galinha ajunta seus pintinhos...”
Vamos aprender com os gansos, voam em bando, na mesma direção com o mesmo foco e um ao
outro ajudando e dizendo ao seu companheiro esforça-te!
Pastor Daniel Rodrigues, ADECEN
Escola de obreiros – AD – Pantanal – 05/11/14

Bibliografia:

Bíblia:
 Obreiro aprovado
IGREJA EVANGÉLICA ASSEMBLÉIA DE DEUS EM CENTENÁRIO

Livros:
 Lealdade e deslealdade – Dag Heward.
 Pastores e líderes – Gene A. Getz.
 5 Níveis de liderança – John C. Maxwell.
 37 Qualidades do líder que ninguém esquece – Josué Gonçalves.
 25 Leis bíblicas de sucesso – W.Douglas e Rubens Teixeira
 As emoções de um líder – Israel Alves Ferreira