Você está na página 1de 2

Alterações Degenerativas do cerebelo

Cerebelo

O cerebelo está situado na fossa posterior do crânio, abaixo da tenda do cerebelo e atrás do tronco
encefálico. Liga-se a este através dos pedúnculos cerebelares superiores, médios e inferiores. Desenvolveu-
se filogeneticamente a partir de áreas vestibulares, estando, portanto, relacionado com o sistema vestibular e
sua função na manutenção do equilíbrio corporal. Relaciona-se também com o sistema proprioceptivo. Que
executam movimentos finos com as extremidades.
As principais funções são, a manutenção do equilíbrio, regulação do tónus muscular e da postura,
integração e coordenação dos movimentos. Os movimentos tornam-se harmoniosos, uniformes, suaves e,
síncronos, bem graduados na força, na velocidade, no ritmo e na extensão.
Morfologicamente, o cerebelo é constituído de uma porção mediana chamada vérmis e duas porções
laterais volumosas chamadas hemisférios cerebelares. A divisão filogenética é mais funcional que a divisão
Morfológica. (Hector A. Gonzalez-Usigli)

Sinais e sintomas

Alterações posturais e mudanças da marcha


 O paciente assume base alargada, quando fica de pé e anda muitas vezes com os membros rígidos,
para compensar a perda de tónus. Distúrbios dos movimentos voluntários (ataxia) os músculos
contraem fracamente e de modo irregular. Ocorre tremor quando são tentados os movimentos finos. Os
grupos musculares deixam de trabalhar de forma harmónica ocorrendo a decomposição dos
movimentos. (Hector A. Gonzalez-Usigli) (Snell, 2003) Dismetria Resulta da incapacidade de terminar
o movimento no seu ponto final. Ao tentar levar a mão até um determinado ponto, ultrapassa
(hipermetria) ou pára antes de alcançá-lo (hipometria). Incapacidade de controlar a amplitude dos
movimentos
Disdiadococinesia
 É a incapacidade de realizar movimentos alternados rápidos e de modo regular. Na lesão cerebelar, os
movimentos são lentos, irregulares e incompletos.
Distúrbios dos reflexos
 O movimento produzido pelos reflexos tendinosos tende a continuar por um período mais prolongado
do que o normal. Na doença cerebelar, o movimento continua ao invés de ser controlado pelos músculos
agonistas e antagonistas.
Distúrbios dos movimentos oculares
 Como o nistagmo, que é uma ataxia dos músculos extraoculares, sendo uma oscilação rítmica dos
olhos, principalmente quando os olhos são desviados no plano horizontal. Oscilação rápida dos globos
oculares em posição horizontal, vertical ou rotatória, involuntária, com o componente rápido do
movimento máximo na direção do lado da lesão cerebelar (Hector A. Gonzalez-Usigli) (Snell, 2003)
Distúrbios da fala
 A articulação de palavras é irregular e as silabas são, muitas vezes, separadas uma das outras.
Disartria atáxica é a fala incoordenada, desarticulada, com as sílabas sendo pronunciadas com
irregularidade no seu volume e ritmo (Hector A. Gonzalez-Usigli). (Snell, 2003)
Assinergia ou dissinergia
 É a perda de sinergismo ou de coordenação entre os músculos responsáveis pela execução de um
movimento. Na pessoa normal, há sinergia entre os diversos músculos e o movimento resultante é feito
com precisão e suavidade. Na sua falta, os movimentos tornam-se grosseiros, imprecisos incoordenados
Decomposição dos movimentos
 Que são quebrados em diversas etapas, cada uma corrigindo a anterior em direção ao objetivo
final. Incapacidade de sequenciar corretamente atos finos coordenados
Adiadococinesia e disdiadococinesia
 respetivamente, incapacidade e dificuldade em realizar movimentos alternados rápidos, devido a
incoordenação no uso dos músculos agonistas e antagonistas. Como exemplos, dificuldade em bater os
dedos repetidamente numa mesa, fazer pronação e supinação das mãos repetidamente.
Tremor de intenção ou tremor cinético
 Que, ausente no repouso, surge ao se realizar um movimento voluntário. Por vezes, ocorre tremor
também de repouso. Movimento rítmico, oscilatório, alternado de um membro ao se aproximar de um
alvo (tremor intencional) ou da musculatura proximal quando se tenta manter uma postura fixa ou
carregar peso (tremor postural)
Hipotonia
 Músculos com perda de resiliência, quando palpados. Resistência está diminuída ao movimento passivo
e há movimento excessivo das articulações terminais aquando do agitamento do musculo. Isso deve-se
á perda da influencia cerebelar sobre os reflexos de estiramento. O tônus muscular pode estar diminuído.
Reflexos profundos (miotáticos) podem estar hipoativos, quando há hipotonia. Vagarosidade nos
movimentos. Diminuição do tônus muscular

Bibliografia
Hector A. Gonzalez-Usigli, M. P. (s.d.). Transtornos Cerebelares. Movement Disorders Clinic, Neurology at
IMSS.
Snell, R. S. (2003). Neuroanatomia Clínica. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan.

Você também pode gostar