Você está na página 1de 2

UMA RESPOSTA AOS CONFUCIONISTAS DO ANARQUISMO

Piotr Arshinov

APRESENTAÇÃO

A FUNDAÇÃO DO PROBLEMA:

Os debates provocados pela “Plataforma Organizacional” até agora se concentraram principalmente


em vários argumentos sobre ele ou sobre a organização proposta por ele. A maioria de seus críticos
e muitos dos seus apoiantes nunca consideraram de forma clara os problemas das premissas da
Plataforma; eles nunca procuraram descobrir quais eram as forças que exigiam sua publicação, qual
foi o ponto de partida adotado por seus autores. E ainda estas questões são das mais grande
importância para quem quer entender o espírito e o significado da Plataforma.

A Resposta à Plataforma de Voline e alguns outros anarquistas, publicada recentemente e que alega
refutar completamente a Plataforma, apesar dos cuidados tomados nesta tarefa, apesar de pretensões
de ler “nas entrelinhas” , não se elevou acima de uma polêmica banal contra-argumentos
examinados isoladamente, mostrou-se impotente para penetrar o problema completamente.

Uma vez que a “Resposta” mostra uma completa falta de compreensão dos argumentos do
Plataforma, distorcendo-os e combatendo-os com a ajuda de sofismas, o grupo de Anarquistas
Russos no Estrangeiro (Dielo Truda) que estudaram esta tentativa de refutação, reiterou toda uma
série de pontos disputados; ao mesmo tempo, o grupo comprovou a inadequação política e teórica
da Resposta.

A seguinte declaração, intitulada “Resposta aos confucionistas do anarquismo” é dedicada ao exame


da resposta. Não propõe suplementar ou ampliar a “Plataforma”, limita-se a especificar algumas das
teses desta.
No entanto, aproveitamos a oportunidade para apontar alguns pontos à atenção de companheiros
que estão interessados na “Plataforma” de organização do Anarquismo; acreditamos que vamos
contribuir para entender melhor o significado e o espírito dele.
Costumávamos atribuir o fracasso do movimento anarquista de 1917-19 na Rússia a Repressão do
Estado do Partido Bolchevique. Isso é um grande erro. Repressão bolchevique dificultou a extensão
do movimento anarquista durante a revolução, mas não foi a única chave. É antes a impotência
interna do próprio movimento anarquista, que foi uma das causas deste fracasso, impotência dos
caprichos e indecisão que caracterizavam suas principais afirmações políticas de organização e
tática. (Esperamos demonstrar e desenvolver esta declaração em um estudo especial, provando-a
com fatos e documentos).

O anarquismo não tinha uma visão firme e concreta sobre os principais problemas da revolução
social, a visão necessária para satisfazer as massas que criaram a revolução. Os Anarquistas
pregaram ocupação das fábricas, mas não tinham uma concepção precisa e homogênea da nova
produção e sua estrutura. Os anarquistas defenderam o princípio comunista: “a cada um de acordo
com suas habilidades, a cada um de acordo com suas necessidades”, mas eles nunca se preocuparam
em transformar este princípio em realidade. Eles permitiram elementos suspeitos para transformar
este grande princípio em uma caricatura do anarquismo, (lembre-se apenas de quantos golpistas se
aproveitaram desse princípio para bens da comunidade para ganho pessoal durante a revolução). Os
Anarquistas estavam falando grande parte da atividade revolucionária dos próprios trabalhadores,
mas eles não podiam dizer massas, se apenas aproximadamente, as formas que esta atividade devia
tomar; eles falharam em regulamentar a reciprocidade entre as massas e o seu centro ideológico.
Eles animaram as massas para balançar o jugo da autoridade; mas eles não indicaram os meios de
consolidar e defender a conquista da revolução. Eles não tinham uma opinião clara e programas de
ação claros na frente de outros problemas. Foi isso que os afastou da atividade das massas e os
tornou impotentes sociais e histórico. É aqui que devemos procurar a causa primordial e seu
fracasso na Revolução Russa. Para nós, anarquistas russos que experimentaram a provação da
revolução em 1905 e 1917, ele não permanece sem sobras da menor dúvida.

A evidência do desamparo interior do anarquismo nos levou a procurar maneiras de triunfar sobre
isso.

Mais de 20 anos de experiência, atividade revolucionária, 20 anos de trabalho duro nas fileiras
anarquistas, e labuta que só conhecia as falhas do anarquismo como um movimento de organização,
tudo isto convencido da necessidade de uma nova organização partidária anarquista geral, baseada
em uma ideologia, políticas e táticas homogêneas.

Estes são os primeiros frutos da "Plataforma Organizacional", se os militantes anarquistas dos


outros países que não viveram a revolução russa, mas que sabem um pouco querem estudar
atentamente o estado interno do movimento anarquista em casa, eles não deixarão de perceber que a
impotência interior que causou o fracasso do anarquismo na revolução russa também reina sobre
eles e apresenta um perigo mortal para o movimento, especialmente no momento da revolução...
Eles então entenderão o quão importante é o passo adiante que constitui para a Plataforma
Organizacional Anarquista, do ponto de vista das ideias, do ponto de vista da organização e
edificação.

Eles entenderão então que existe apenas o caminho criado pela “Plataforma” que irá limpar e
fortalecer nas massas o movimento anarquista.