Você está na página 1de 7

A REALIDADE UNIVERSAL.

Artigo- Orientado pela Fraternidade Cristal de Canopus.


Carina Greco
Dezembro de 2007.

Estas informações “se encontram” comigo há muito tempo, tempo este em que pesquisei a respeito das
mesmas, tentando definir qual seria a melhor forma de expô-las as pessoas. Confesso-lhes também que
ainda existem muitas outras, porém meu coração não está “pronto” para revelá-las.
Acredito que muitos que lerão este texto talvez já saibam ou suspeitam do que será colocado a seguir, isso
me deixa em paz, pois este fato da sustentação ao grande momento de transformação e desmistificação no
qual nos encontramos.
Por ultimo gostaria deixar bem claro que; em momento nenhum estas palavras foram escritas com intuito
de agredir ou desacreditar a crença de alguém.
Sei que são conceitos complexos de se entender para muitos, o meu intuito é apenas transcrever os
mesmos da melhor forma possível.
Acrescentei comentários (na cor vermelha) para melhor entendimento do artigo.
Espero que cada um possa tirar suas próprias conclusões.
Lembrando que: estamos longe de ser donos de alguma verdade, a não ser a nossa.
Boa leitura
Carina Greco.

Meus queridos:

Estaremos abordando hoje um dos pontos mais delicados da nossa existência: as crenças a
respeito da nossa origem e propósito como humanidade.
Tentarei ser sincera nas minhas palavras. Sinceridade esta que pode ser dura para muitos devido
às informações que serão transmitidas. Porém é de extrema necessidade que definitivamente o Espírito
da Verdade ilumine nossos corações para que dessa forma conheçamos a VERDADEIRA REALIDADE
UNIVERSAL.
*Realidade Universal- referente à realidade existente fora da matrix encarnacional atuante no quadrante
estelar do Universo Teta. (da dimensão considerada física ate a 12ª D).

O momento planetário é marcado por intensas, porém sutis mudanças. A “abertura” ou ativação
de inúmeros portais direcionados para o quadrante onde se encontra nosso Sistema Solar está
provocando uma série de transformações em nossos campos magnéticos e suas linhas axiotonais*, assim
como o planeta e as suas linhas leis* passam pelo ajuste das novas freqüências cósmicas e dimensionais.

*linhas axiotonais - conjunto de nano-fios energéticos que fazem parte das nossas malhas magnéticas,
regulando as freqüências de acordo com o plano dimensional em manifestação. Quando falamos que estas
linhas estão passando por um ajuste, refere se a mudança dimensional pela que gradativamente estamos
passando.
*linhas leis. O planeta Terra possui uma rede de meridianos ou grade magnética onde a energia circulante
pelo campo magnético é regulada e estabilizada, como o DNA também responde a grade por ter seu
próprio campo magnético ou envoltório cristalino, ele pode ser mudado ajustando a freqüência a partir
desta grade planetária ou linhas leis. É o que está sendo feito pelas equipes das Fraternidades ligadas aos
comandos Kryon.

Analisando nossa realidade observamos como ainda grande parte da humanidade se encontra
imersa num mar de falsas, caducas e absurdas crenças e crendices, retardando seu processo de despertar
e libertação, sofrendo e se afundando na ignorância e domínio de energias elementais e dos seres que
manipulam as mesmas.
Alimentamos por milênios a Matrix encarnacional da Terra e esquecemos por trás dos nossos
véus que existe outra realidade. Realidade esta que independe das nossas crenças, pensamentos ou
perspectivas e que foi diversas vezes “revelada” por Grandes Homens e Mulheres os quais intitulamos
de “Mestres”.

Isto não faz parte de uma “critica” ou julgamento apenas estou fazendo uma analise da nossa
situação.
Por isso tentarei uma abordagem clara de alguns pontos polêmicos e importantes, resultado do
meu estudo e das orientações espirituais recebidas nos últimos meses.
Com um único intuito: ajudar na desmistificação de falsas crenças e informações promovendo o
fim das mentiras o que permitirá desfazer-nos um por um de todos os “véus” que a nossa consciência e
memória estelar carregou ao longo das nossas aventuras encarnacionais na Terra e em outros Sistemas
ou Planetas similares.

· A respeito da Reencarnação e o “Karma”

Nossas almas fazem parte da matriz morontial* que acostumamos chamam de adâmica* mais que
na verdade esse não é o nome, coloquemos melhor; duma “matriz humana diferente” a qual faz parte
das ultimas experiências criacionais derivadas diretamente da Fonte SHANTAR ou DEIDADE Maior.

Morontial*- ou moroncial (Livro de Urântia) refere-se a uma espécie de matéria: física e espiritual
manifestadas num mesmo “corpo” ou realidade dimensional. Onde a matéria é espírito e o espírito é
matéria. E uma substancia que possui a propriedade de supracondutividade.
Esta e a nossa constituição verdadeira. Somos espírito e matéria numa mesma “mente” ou forma.

Adâmica*- adapa (suméria) - adama (hebraica)-adamatu (Acádia) - significa barro vermelho, terra
vermelha escura- associada à cor do sangue. Palavra usada para denominar as primeiras criações humanas
elaboradas pelos “deuses” anunnakis no nosso planeta.
Poderia significar: o homem da terra (terrestre), o homem de barro, ou feito de sangue.
Mais tarde estes conceitos passaram para a Babilônia onde os judeus durante seu exílio de 70 anos, depois
de terem sido dominados por Nabucodonosor [em acadiano Nabu-cudurri-utsur], (c. 632 a.C.- 562 a. C.),
se dedicaram a escrever e copilar as informações que formataram o que conhecemos hoje como Antigo
Testamento, copiando grande parte da mitologia, lendas e histórias sumerianas e egípcias que faziam
parte da Babilônia durante essa época e adaptando as mesmas de acordo com suas crenças e interesses
religiosos e políticos.

Mesmo sendo portadores de tão importantes qualificações criacionais, em conseqüência do nosso


estado de vibração e freqüência à visão que temos do Universo e extremamente limitada.
Este é um dos motivos pelo qual cada vez que passamos pelo processo que chamamos
encarnação, vivenciamos a sensação de que “entramos e saímos” desta realidade.
Mesmo sendo difícil de entender pelo nosso “lado intelectual” esta sensação é apenas inerente a
Matrix da Terra, pois no nível cósmico e para muitos dos “Eu Sou” que fazem parte da Criação Humana
todo acontece no mesmo instante, num eterno AGORA.
O que chamamos de “passado, presente e futuro” se misturam numa grande espiral que formata
inúmeras possibilidades ou probabilidades que chamamos de “Realidades Paralelas”, “vidas passadas,
presente e vidas futuras”.

Nesta grande salada de acontecimentos estamos Nós! Achando que tudo o que nos acontece de
ruim, aquilo que chamamos de “karma” é o resultado dos nossos erros cometidos nas nossas vidas
passadas.
Porém a “coisa” não funciona dessa forma.
Entendam que: a nossa realidade é o resultado da interação de todas as realidades paralelas
atreladas e ligadas à linha temporal (passado, presente e futuro) de cada uma das almas que estão na
experiência “Terra”.
Por isso que a nossa situação é tão complexa.
Pensem! Se nossas dividas ou karma fossem apenas conseqüências de nossos atos no passado,
depois de tantas e tantas encarnações de provações, dor, sofrimento, ignorância, morte, mentira, doença,
guerras, manipulação, etc. etc. pelas que nossas almas já passaram, podem acreditar não restaria divida
e sim créditos!

Sempre tive o sentimento e a certeza interna de que aquilo que chamamos de Karma* não existe.
Na “verdade” foi mais um dos “conceitos” interpretado erroneamente sendo aproveitado como
armadilha para manter nossas queridas almas presas na matrix da Terra.

Karma*_ Não confundir “karma” (do jeito que é conceituado por nós) com a Lei Universal de causa e
efeito. O problema esta em que a palavra e conceito Karma está associado à CULPA.

Lembrando também que mesmo que as nossas vidas não sejam apenas resultado de outras “passadas”
como a gente pensa, essas realidades existem ou se manifestam em algum ponto na linha do tempo e com
certeza interferem como um todo na nossa evolução. Vocês as afetam como as mesmas afetam cada
um de vocês.
Dessa forma podemos concluir que somos o resultado ou somatória de todas essas realidades sejam
elas manifestadas no passado, presente ou num possível futuro.
O fato da não existência do “karma” não significa que não sejamos responsáveis pelos nossos atos e
ações. Observem a diferença: “responsáveis” e não devedores.

Foi em conseqüência desta “armadilha” que milhares e milhares de almas que poderiam ter
continuado sua evolução em outras esferas dimensionais ou pontos da linha temporal ficaram
literalmente presas a elementais de culpa na Terra, inseridas num reforçado bolsão temporal que
bloqueou totalmente a percepção maior das mesmas, fazendo com que entrassem numa roda
encarnacional “sem saída aparente”.
O que mais sensibilizou a Hierarquia “Superior” de Luz foi que não só as nossas almas ficaram
presas na Terra, mais também nossos Eu Sou ou espíritos começaram a se envolver neste processo
colocando em alto risco a saúde e harmonia a nível monádico*.

Monádico*- referente à Mônada – conjunto de consciências altamente evoluídas que atingiram esferas
criacionais e se “reúnem” com um propósito idêntico de experienciar determinados atributos e cargas
freqüênciais dentro das diferentes realidades dos Universos.
Existem infinitas mônadas, de diferentes índoles e com diferentes propostas de experienciar a criação.
O fato de falar nos níveis monádicos significa que a situação atingiu níveis criacionais.

Por isso hoje nosso planeta recebe a energia e irradiação de seres ligado às altas esferas
criacionais ligados aos principais Conselhos Evolutivos e Criacionais de nosso Universo Local.
Meus queridos! Não tínhamos nem temos qualquer obrigação de ficar na Terra pagando nossos
“pecados”! Como muitas almas acreditaram e como muitas das filosofias mesmo na linha esotérica nos
ensinaram.
Na Realidade Universal é nosso o direito de experienciar diferentes esferas criacionais,
aprimorando o nosso conhecimento e sabedoria para dessa forma nos aproximar aos conceitos divinos
nos quais fomos engendrados.

Lembrem que nossos Eu Sou (espíritos) foram cuidadosamente formatados nas nebulosas
criacionais e berçários estelares* das Divinas Presenças Eu Sou e família Monádica com os atributos e
dons necessários para poder cumprir nosso grande propósito ou missão divina.

*Berçários Estelares: assim e chamado o local onde são geradas as estrelas, lembrando que é
normalmente dentro dos Centros Estrelas que nossos espíritos são criados.

*Divina Presença Eu Sou: As Divinas Presenças são frações conscientes de entidades altamente evoluídas
(derivadas diretamente das Monadas Cósmicas) pelo tanto vivem dentro de um eterno agora no Universo,
manifestando particularidades que as distinguem entre si, porém se mantendo em perfeito equilíbrio no
que se refere à proposta Monádica na qual se encontram vinculadas.
Nunca existiu um castigo, pecado ou queda aos mundos inferiores como muitos tentaram incutir
na nossa consciência e sim o grande propósito de aprender dentro dos domínios da matéria a respeito
dos elementos criacionais* e suas funções.
Isto faz parte de um grande mérito, pois não existe aperfeiçoamento maior do que experienciar as
energias duais do Universo dentro da nossa realidade chamada física.

*Elementos criacionais – referente aos elementos que constituem o universo em todos os níveis. O
domínio dos mesmos na linha da dimensão física permite a mestria e conhecimento dos segredos da vida.

E não há melhor forma de conhecer os segredos da criação a não ser aprendendo acerca da
materialização e domínio dessas poderosas substâncias primevas.

Meus queridos! Se nossa alma alcançar a compreensão do que foi colocado ate agora,
imediatamente nos libertaremos de todas as juras, pactos, compromissos e poderosas cargas elementais
que foram literalmente “jogadas” nas nossas costas.

· “A Origem”.

Da mesma forma que as nossas almas fazem parte da matriz morontial, a Terra encontra-se
atrelada a estas esferas da 9ª dimensão.
A nossa ligação direta com essa realidade tem sido uma clave importante e motivo da disputa dos
diferentes grupos estelares pelos nossos códigos de DNA espirituais assim como também pelos portais
ancorados na Terra ou Urântia.

Estes grupos de seres* de diferentes origens “indiscriminadamente” * chegaram ao planeta e


manipularam nossos corpos e códigos biológicos. Porém ao contrario do que muitos pensam, eles
também foram “manipulados” sem saber pelas Hierarquias Criacionais e responsáveis pela instauração
da raça humana na Terra.
Atraídos para a Terra por diferentes motivos, acabaram projetando uma grande melhoria na
nossa condição física e cerebral o que gradativamente permitiu que almas mais evoluídas tivessem
condições de vir para a Terra.

* A exemplo dos Anunnakis (oriundos do Planeta Nibiru, chamado assim pelos Sumerianos) que
chegaram a Terra há aproximadamente 450.000 anos em procura de minérios especialmente do ouro o
qual era usado a partir de um processo de monoatomização para levitação, abertura de portais
dimensionais e como um poderoso alimento (mana) ou pão branco dos deuses (o ouro quando queimado
dentro desse processo vira um pó branco) entre outras funções como a proteção da atmosfera do planeta
Nibiru que estava em pleno processo de enfraquecimento e extinção. Quando os Anunnakis chegaram a
Terra a Barreira de Freqüência já tinha sido formatada em motivo da chegada de seres do mal, porém
em níveis sutis. Na dimensão física a Terra se encontrava saindo de uma era glacial o que fez com que
estes novos visitantes se estabeleceram nos lugares mais “quentes”, como região da África e
Mesopotâmia. Em principio a frota dos Anunnakis contava com poucos seres e o trabalho de extração de
ouro ficou muito pesado, obrigando aos responsáveis “deuses anunnakis” depois de varias rebeliões a
dar um jeito nessa situação. Apos se reunirem decidiram melhorar geneticamente a então raça de
hominídeos existente no planeta, criando uma nova raça de seres os quais seriam usados para os
trabalhos mais pesados nas minas, resolvendo definitivamente os problemas dos anunnakis.

* “indiscriminadamente”- estes grupos chegaram a Terra e rapidamente tomaram conta de tudo,


da mesma forma que espanhóis e portugueses chegaram à América e acabaram com todas as culturas
indígenas impondo a suas crenças, religiões em favor da sua economia e poder.

A nossa atual configuração biológica é fruto das manipulações genéticas e das inúmeras
miscigenações, que começaram a milhares e milhares de anos terrestres entre as primeiras formas
humanas e os filhos dos “deuses”. Por conseguinte somos legítimos filhos desses “deuses”, feitos a
imagem e semelhança, herdamos tudo deles, a cultura, pensamento, filosofia, ciência, defeitos e
principalmente as crenças.

Veremos a seguir um pequeno resumo das diferentes etapas de implantação de vida na Terra.

· Almas engendradas diretamente aqui em Urântia há bilhões de anos quando o planeta se


encontrava ainda em estado ígneo. Durante este período o planeta percorria outra órbita estelar.
Foram estas almas que deram origem e sustentação ao plano que seria completado na dimensão
física. Destas almas poucas se encontram em missão dentro dos mundos materiais e sim
experienciando outras situações evolutivas.

· Mais tarde após as mudanças orbitais recorrentes de impactos entre corpos planetários e nosso
planeta o mesmo se preparava para albergar as primeiras raças raízes. As almas que fizeram
parte deste processo mantêm uma estreita relação com nosso Sol Estrela Monmantia. Todas elas
evoluíram dentro dos padrões estabelecidos nas dimensões mais sutis.

· Com a materialização das primeiras formas de vida física e corpos biológicos capazes de
albergar as experiências humanas, foram “trazidas” para a Terra almas puras em evolução. Elas
ocuparam o corpo dos primeiros hominídeos. Estas almas possuíam um elo xamânico marcante o
qual as ligava diretamente a Fonte que Tudo É a partir da sua ingênua conexão com os elementos
da criação (fogo, água, ar e terra). Porém o Conselho Criacional a partir de missões de estudo
na Terra verificou que mesmo estas almas sendo criadas com os preceitos humanos mais
avançados e usando material inédito no que se refere a criações físicas o lento desenvolvimento
dos corpos biológicos não permitia o desenvolvimento das mesmas como era esperado. Dessa
forma foi elaborado um plano no qual se tinha como idéia escolher algumas civilizações
humanas mais próximas a Terra e que fossem portadoras de um conhecimento dentro da
engenheira genética capaz de conseguir modificar nossos corpos materiais. Neste processo que
entram as diferentes civilizações que atuaram na colonização da Terra na fisicalidade.

· Hoje as almas que estão encarnadas no planeta ocupam corpos humanos que são resultado da
miscigenação entre as antigas raças colonizadoras e as primeiras formas humanas. Dentro do
nosso DNA biológico se encontram códigos de aproximadamente 22 formas de amostras de DNA
diferentes. Enquanto as almas elas também são procedentes das mais diversas localidades do
vosso setor galáctico, sem esquecer aquelas que vieram à missão e acabaram presas na terra.
Encontramos também almas novas iniciando sua caminhada, almas exiladas dos mundos em
rebelião, almas missionárias, almas que fazem parte dos diferentes grupos estelares que se
encontram no planeta, almas vibrando em altos padrões evolutivos (crianças especiais), almas
entrantes, transmigradas, sem esquecer-se das almas de seres rebeldes que ainda permanecem em
maioria na Terra, principalmente a níveis umbralinos e do atual plano astral.

Esta é a nossa atual situação e também uns dos principais motivos de tanto desentendimento entre
povos e as suas crenças. Cada um tem seus próprios interesses sustentados pela equipe ou hierarquia
correspondente, seja do “bem ou do mal”.
E o mais importante; muitos dos antigos “deuses” principalmente os ligados a civilização dos
anunnakis nunca saíram da Terra, ainda estão aqui em forma física, “escondidos” esperando a
aproximação do Planeta Nibiru e do seu povo para continuar com seus planos colonizadores em Urântia.

· As nossas crenças em “Falsos Mestres”.

Há quanto tempo que a nossa humanidade na sua grande maioria acredita em falsos “mestres, santos,
deuses e iniciados”? Há quantos séculos alimentamos elementais deturpados como o tal de “diabo”, do
inferno, purgatório *e de outras formas de energias malignas implantadas pelas religiões?

* “inferno, purgatório e diabo”- Nos textos apócrifos se faz referencia ao inferno como estado existencial
que se caracterizava pela perda do contato com a divindade e não uma prisão ou lugar concreto. Vejam
que no ano 325 quando a Igreja se impôs como religião do estado Inferno e Diabo passaram a serem
usados como conceitos para aterrorizar as pessoas e mantê-las presas a superstições. Para incrementar
usaram a imagem do deus Grego Pan (o senhor dos prazeres) que era uma aterrorizante figura homem-
bode. Já o purgatório foi “inventado” no século IX e incorporado a doutrina cristã no século XII.

Continuamos ainda mantendo uma imagem totalmente deturpada e falsa de uns dos Mestres e
Consciências mais importantes da nossa atual civilização que é o que chamamos de Jesus.
Esse Ser do jeito como nos foi ensinado NUNCA existiu, foi apenas uma composição interesseira de
homens que estavam no poder.

Basta vocês se aprofundar nos trabalhos sérios e competentes de muitos historiadores os quais se
fundamentam em antigos textos encontrados nas últimas décadas e comprovar que este Jesus criado pela
Igreja Católica não passa de um arquétipo copiado de outras religiões, algumas delas consideradas pagãs,
formatando apenas um poderoso Elemental usado para alimentar os interesses políticos e dar
sustentabilidade ao poder dessas instituições religiosas.
O Jesus que foi “literalmente crucificado” Nunca existiu! Nem é filho de nenhum Deus! Esse Jesus,
ou melhor, esta forma Elemental criada está carregada da energia de milênios de dor, morte, domínio,
manipulação, mentira, horror, sangue, injustiça, etc...
Pensem nas atrocidades cometidas ao longo dos séculos em nome dele!

A verdadeira energia Criadora se manifestou não só em apenas uma pessoa e sim em diferentes seres
que tiverem condições naquela época de efetuar a transmigração do ajustador de pensamento ainda
encarnados e canalizar as energias diretas do Grande Pai e Mãe Criadores e Responsáveis pelo nosso
Universo.
A verdadeira identidade destes seres permanece ainda entre nebulosas de mentiras confusão e
manipulação de informações.
Restam-nos apenas os ensinamentos deixados por muitas dessas Consciências, os quais precisam
ainda ser desvendados e separados de tanta mentira e deturpação.

Da mesma forma foi criado outro Elemental chamado Lúcifer* no qual colocamos todas as “culpas”.
Pois saibam também que este ser realmente nunca existiu.

*Lúcifer- há muito tempo que este nome - adjetivo é confundido com Satanás (basta vocês procurar no
dicionário). Interessante porque no Novo Testamento (Pedro 1:19 e Apocalipse 22,16) Cristo era definido
como “Lúcifer ou Estrela da Manhã”. Foi Orígenes que interpretou erroneamente o Evangelho de Lucas:
“Jesus diz a eles> Eu via Satanás cair do céu como o relâmpago”. Na verdade aqui o “Anjo Caído” é Satã,
junto a outros “anjos” que se uniram ao mesmo durante a época da Rebelião de Orion. Este ser de alto
grau hierárquico veio parar na Terra. A missão do responsável pelo setor sistêmico e galáctico o qual
nosso sistema solar faz parte foi de capturar o mesmo acorrentando ele na Terra. No livro de Urântia
encontramos a referencia de que Lúcifer era o (Lanonandeks) responsável pelo Sistema Estelar de
SATANIA, o qual nosso Sistema Solar faz parte. Por outro lado e considerando que este nome é apenas
um adjetivo e que este ser nunca existiu, podemos concluir que o verdadeiro ser responsável pela
administração deste setor não era Lúcifer e sim outro. Pelo menos este não é seu nome.
Hoje Lúcifer não passa (também) de um Elemental criado pela Igreja e alimentado pelo medo de muitas
pessoas.

Erros e mais erros de tradução e interpretação nos levaram terríveis confusões. As religiões e
dogmas se aproveitaram disto em mais uma tentativa de manter o domínio das massas profanando os
verdadeiros ensinamentos e incutindo o medo, culpa e pecado nos seus fies.
Assim durante séculos nos afastamos duma Realidade Universal, Realidade esta imutável desde
nosso ponto de vista e sim transformável por forças e energias criadoras que fogem ao nosso
entendimento.

Ficar longe desta Realidade fez com que criássemos centenas de entidades elementais como anjos,
mestres, deuses, santos, etc. Quanta crendice!
Estudem história, as lendas, os mitos e observem como sempre em todas as épocas e situações fomos
vitimas das nossas crenças, fomos dominados por acreditar nelas e o pior de tudo e que sempre “pegamos
carona” nas crenças de outros.
Ate hoje só doamos nossa preciosa FÉ a arquétipos, elementais e personagens históricas divinizadas.
A verdadeira Hierarquia NÃO esteve na Terra durante as ultimas civilizações. Foram apenas algumas
mulheres e homens que encarnaram aqui em missão e canalizaram não só a energias dessas Consciências,
mas também deixaram as mensagens para nossa libertação.
PORÉM, UMA COISA IMPORTANTE: A VERDADEIRA HIERARQUIA APROVEITA ESSAS
NOSSAS CRIAÇÕES E CRENÇAS (do bem) PARA CHEGAR A NOS E SE MANIFESTAR NA
NOSSA REALIDADE.

· A Hierarquia Criadora e seus “Erros”.

A idéia do que é uma Grande Consciência Criacional permanece gravada em nosso âmago e se faz
“notar” como um sentimento em nossos corações, pois nunca esse tipo de energia chegou perto da nossa
forma mais física.
A Criação independe de qualquer personalidade ou ser, Ela simplesmente É e como tal qualquer
personificação num Deus ou qualquer coisa assim e inútil.
Todavia que a nossa compreensão foge do verdadeiro conceito da Criação, nós a experienciamos
fortemente, sendo que somos parte da manifestação divina da Mesma.
A respeito das consciências responsáveis pelo projeto humano e em especial na Terra, podemos
colocar duas coisas;
- foram cometidos alguns erros (sem julgamento), pois passamos por um abandono temporal. Isto
significa que passaram se milênios no nosso planeta enquanto nas Esferas Superiores foram “minutos”,
permitindo que muita coisa saísse do controle. - por outro lado a pouquíssimo “tempo” que essa
Hierarquia voltou novamente seus “olhos” para o planeta.

Vocês se perguntam: se existe a tal Hierarquia, porque que não acaba de uma vez com a grande bagunça
na que a humanidade se encontra?

Na nossa realidade física pouca coisa esta Hierarquia pode fazer a não ser “assoprar nos nossos
ouvidos”, orientações para que nos comportemos e vibremos nos padrões da misericórdia, do amor e de
luz. Para que dessa forma criemos as condições mínimas que permita que alguns dos seres mais próximos
a nossa realidade que fazem parte destas Hierarquias Iluminadas consigam atuar e auxiliar no processo de
libertação e resgate na Terra.
Outro ponto a considerar é a grande influencia de grupos de diferentes origens estelares que se
encontram ligados a este processo seja porque ainda não conseguiram sair do campo vibracional da Terra,
porque continuam encarnando ou pelas almas que se encontram em missão ligadas aos mesmos. Estes
grupos possuem seus próprios interesses e objetivos.
Muita coisa está um jogo em nosso planeta! Lembrem que muitas das almas encarnadas já fizeram
acordos, pactos e juras com estes grupos estelares os quais no passado foram considerados nossos deuses.
Estes pactos e acordos permanecem gravados no nosso DNA e são usados como “desculpas” perante
as Hierarquias para continuar atuando na Terra...
(continua)