Você está na página 1de 2
Concordância
Concordância
Concordância 1) A alteração da forma verbal “deixavam” (l.11) para o singular — deixava — não

1) A alteração da forma verbal “deixavam” (l.11) para o singular deixava não comprometeria a correção gramatical do período em que tal forma aparece, mas modificaria seu sentido original.

que tal forma aparece, mas modificaria seu sentido original. 2. Se a expressão “uma visão revolucionária”

2. Se a expressão “uma visão revolucionária” (ℓ.27) fosse substituída por ideias revolucionárias, seria necessário alterar a forma verbal “Trata-se” para Tratam-se, para se manter a correção gramatical do texto.

Tratam-se, para se manter a correção gramatical do texto. 3. Há uma ambiguidade quanto ao antecedente

3. Há uma ambiguidade quanto ao antecedente do sujeito elíptico da forma verbal “alcance” (ℓ.34), que poderia ser dirimida caso essa forma verbal fosse flexionada no plural alcancem , estabelecendo-se concordância ideológica com a palavra “grupo” (ℓ.32).

ideológica com a palavra “grupo” (ℓ.32). 4. A substituição da forma verbal “desencaminhadas”

4. A substituição da forma verbal “desencaminhadas” (ℓ .20) por desencaminhados manteria a correção gramatical e a coerência textual, caso em que passaria a concordar com “estudantes” (ℓ .20).

5. No contexto em que foi empregada, a forma verbal

“buscaram” (ℓ.16) poderia ter sido flexionada no singular, buscou, sem que houvesse prejuízo para a correção gramatical do texto.

6. Sem prejuízo do sentido original e da correção

gramatical do texto, o trecho “é necessário que haja a separação das contas” (l. 21 e 22) poderia ser reescrito da seguinte forma: é necessário que hajam contas separadas.

seguinte forma: é necessário que hajam contas separadas. 7 . A forma verbal “manifestarem” (l.23) está

7. A forma verbal “manifestarem” (l.23) está flexionada

no plural para concordar com “as pessoas” (l.22).

no plural para concordar com “as pessoas” (l.22). 8. Na oração que inicia o segundo parágrafo,

8. Na oração que inicia o segundo parágrafo, o verbo

concorda com o primeiro núcleo do sujeito posposto, concordância verbal abonada pela gramática normativa.

9. A coesão e a correção gramatical do trecho “e à

redução do risco de atitudes que violem os princípios éticos” (l. 20 e 21) seriam mantidas caso a forma verbal “violem” fosse flexionada no singular, passando, então, a concordância a restringir-se ao termo “risco”.

a concordância a restringir- se ao termo “risco”. 10 . A forma verbal “teria” (l.2) está

10. A forma verbal “teria” (l.2) está flexionada na terceira pessoa do singular, para concordar com “apartamento” (l.1), núcleo do sujeito da oração em que ocorre.

11. A forma verbal “havia", em “não havia mais dúvidas"

(l.15), poderia ser corretamente substituída por existia.

12. Seria mantida a correção gramatical do período caso a forma verbal “dava” (l.6) fosse

12. Seria mantida a correção gramatical do período

caso a forma verbal “dava” (l.6) fosse flexionada no

plural, escrevendo-se davam.

(l.6) fosse flexionada no plural, escrevendo-se davam. 13. Sem prejuízo para a correção gramatical do

13.

Sem prejuízo para a correção gramatical do período

e

para o sentido original do texto, o vocábulo

“existentes” (l.5) poderia ser flexionado no singular,

caso em que passaria a concordar com o antecedente “relação jurídica”.

a concordar com o antecedente “relação jurídica”. 14 . A forma verbal “defende" (l.12) está flexionada

14. A forma verbal “defende" (l.12) está flexionada na

terceira pessoa do singular por concordar com seu

sujeito, cujo referente é “a justiça" (l.11).

seu sujeito, cujo referente é “a justiça" (l.11). 15 . Na linha 8, a forma verbal

15. Na linha 8, a forma verbal “advém" está no singular

porque concorda com o núcleo do sujeito da oração em que se insere: “garantia".

Gabarito

1C 2E 3E 4E 5E 6E 7C 8C 9E 10E 11E 12E 13E 14C

15C