Você está na página 1de 38

Educação Física - Licenciatura

Metodologia do ensino da
Natação
Eloise Werle de Almeida
Aula 2
Adaptação ao meio líquido
Fundamentos da natação
Adaptação ao meio líquido

Nova arquitetura psicomotora


Água + nova postura = conjunto de informações
vestibulares que podem criar estímulos cinestésicos
diferenciados
Mudança do padrão respiratório
Informações no cérebro provindas dos olhos,
dos ouvidos, da pele, dos músculos, da
gravidade, da flutuação, da propulsão, dentre
outros estímulos, que terão que ser organizados
em termos de “tráfego” neurológico
Adaptação ao meio líquido

APRENDIZAGEM MEDIATIZADA

Preservar condições de segurança e conforto em


um meio instável e inseguro

Baseada no desenvolvimento psicomotor,


no qual os fatores emocionais, motores e
cognitivos devem ser respeitados para o
desenvolvimento de uma dinâmica e
ambiente onde os padrões de movimento
são muito diferentes
Fases do aprendizado da natação

Primeira fase – segurança, adaptação sensorial,


mediatização

Segunda fase - enriquecimento adaptativo,


independência no meio líquido

Terceira fase -
integração sensorial,
desenvolvimento de
deslocamentos
aquáticos coordenados
Ambiente - piscina

Quantidade ideal de alunos


Para os alunos iniciantes, é mais adequado
que tenham menos alunos em cada turma.

Tamanho da parte rasa da piscina que está


disponível para utilização nas aulas

Como regra geral, o número ideal de nadadores


em uma turma de alunos iniciantes é de seis a
doze
Importante o planejamento das aulas e também o
equipamento para a piscina, como as raias para
divisão do espaço, flutuadores e objetos que
submergem na água.
Ambiente - piscina

A largura, o tamanho e a profundidade


Iniciantes - Rasa (45 a 65 cm) com um local para brincar
Propulsão – profundidade suficiente para nadar e
ficar de pé
Aperfeiçoamento – saltar, nadar e realizar viradas

Divisão da piscina em raias para


separar as turmas
Equipamentos de ensino

Macarrão Prancha Pull buoy

Palmar Pé de pato / nadadeira


Equipamentos de ensino

Quadro negro
Brinquedos

- mobilidade e liberdade para


movimentação na água
- Diminuir o medo ou receio em
afundar
- treino separado de braços ou pernas
- prática de exercícios educativos
Momento de perguntas
Ensinando natação

O primeiro ponto é o professor estabelecer uma boa


relação com seus alunos. É preciso ser fi rme em suas
decisões, mas não criar exigências excessivas aos
alunos. As aulas precisam criar momentos prazerosos.
Encoraje os nadadores e faça elogios quando tiverem
atividades bem sucedidas.
Posição do professor

Os alunos precisam ver e


ouvir o professor
Atividade em Sala

Quando vocês consideram adequado o professor


estar fora da água, e quando é necessário que o
professor esteja dentro da água?
Adaptação ao meio líquido

Adaptação = preparar o aluno


para aprender os quatro nados

Fazer com que o aluno se sinta a


vontade na água, acostumado com o
meio líquido, e fazer com que tenha
experiência de movimentos na água.
Vivências aquáticas

Temas importantes que precisam ser trabalhados


com os alunos no processo de adaptação ao meio
líquido
TEMA 01: SOCIABILIZAÇÃO

Dos seis aos doze anos, as crianças vão passando a


compreender aqueles com quem vivem e as relações
que os ligam. Apesar de a natação ser um esporte
individual, o professor deve estimular a
sociabilização dos alunos, através de atividades em
grupo, de cooperação, contribuindo para a formação
do indivíduo. As brincadeiras são
ótimas para este fim.
TEMA 01: SOCIABILIZAÇÃO

Carrinho de mão
Músicas
Atividades em círculo
TEMA 02: RESPIRAÇÃO

Mudança do padrão respiratório em terra – padrão


passivo para ativo
Contato gradativo do rosto na água
Ritmo regular
Utilizar situações espontâneas vividas pelos alunos,
não um único método global
Colocar objetos no fundo da
piscina
Vídeo

TEMA 02: RESPIRAÇÃO

https://www.youtube.com/watch?v=oG6EUnQjeF8
TEMA 3: EQUILÍBRIO

Postura horizontal – resistência na água


Um corpo em equilíbrio na
água se orienta para frente e

para fora (a), ao invés de para


trás e para dentro (b)
TEMA 3: EQUILÍBRIO

Correndo em círculos – boiar


Deslize – foguete
TEMA 04: DESCONTRAÇÃO FACIAL

A descontração facial é o fato de o aluno conseguir


permanecer com seu rosto submerso e também, ao
retirá-lo da água, não realizar contração fácil, ou
seja, demonstrando prazer.
Vídeo

TEMA 04: DESCONTRAÇÃO FACIAL

https://www.youtube.com/watch?v=k9OzHGk0sZo
TEMA 05: FLUTUAÇÕES

Empuxo
Diferenças entre meninos e meninas
Reconhecer esses aspectos físicos naturais e
adequar as atividades que requeiram que os alunos
flutuem
TEMA 05: FLUTUAÇÕES

Foguete de frente
Foguete de costas
Parafuso
TEMA 06: SALTOS

Romper a barreira da resistência da água


Vídeo

TEMA 06: SALTOS

https://www.youtube.com/watch?v=L8yRyNT7nO4
TEMA 07: DESLOCAMENTOS

Propulsão pode ser definida como impulsionar ou


empurrar para frente
Gasto energético na água é maior, portanto o ritmo
dos exercícios será menor
Vencer a resistência da água
Movimento - reação
TEMA 07: DESLOCAMENTOS

Cavalinho com braço de coração


Nózinho
TEMA 8: SOBREVIVÊNCIA NO MEIO
LÍQUIDO

Preparar o aluno para uma eventual emergência em


piscinas ou no mar.
Vídeo

TEMA 8: SOBREVIVÊNCIA NO MEIO


LÍQUIDO

https://www.youtube.com/watch?v=8gOxa1T6NM8
Momento de perguntas
FUNDAMENTOS

Viradas e saídas
VIRADAS

Peito e Borboleta
VIRADAS

Crawl
VIRADAS

Costas
SAÍDA

Crawl, Peito e Borboleta


Saída de
Agarre

Saída de Atletismo
SAÍDA

Costas