Você está na página 1de 53

Aula 10

Português p/ ITEP-RN (Todos os Cargos) - Com videoaulas


Professor: Décio Terror

03065705648 - carla dos santos


Português para ITEP RN
Teoria e exercícios comentados
Prof. Décio Terror Aula 10

Aula 10: Morfologia: classes de palavras variáveis e invariáveis e


seus empregos no texto. Colocação pronominal. Função textual
dos vocábulos.

SUMÁRIO PÁGINA
1. Pronomes pessoais 1
2. Colocação dos pronomes oblíquos átonos 9
3. Valores do vocábulo “se” 15
4. Demais pronomes 20
5. Lista de questões da AOP/Instituto AOCP 32
6. Gabarito 51

Olá, pessoal!
O estudo dos pronomes é importante, porque ele fundamentalmente é
um vocábulo de coesão, isto é, liga estruturas do texto. Muitas questões das
provas fundamentam-se simplesmente em reconhecer o referente do pronome.
Por isso, esse assunto será muito importante também para trabalharmos as
questões de interpretação de texto.
A primeira divisão dos pronomes é quanto a sua finalidade: eles podem
substituir palavras ou acompanhá-las.
No primeiro caso, chamamos o pronome de substantivo, pois ele passa a
ocupar o lugar de um substantivo. Assim, tem a finalidade de retomar uma
palavra anterior, constituindo o recurso anafórico. Veja:
“O documento prevê cinco estratégias de vendas. Além disso, ele abre
possibilidades para que elas sejam ampliadas.‖
Chamamos os pronomes ―ele‖ e ―elas‖ de pronomes substantivos, porque
ocuparam o lugar dos substantivos ―documento‖ e ―estratégias‖. Esse é o
recurso chamado de coesão referencial (anafórica), pois esses pronomes
retomam palavras anteriores.
O pronome também pode ser adjetivo, quando simplesmente acompanha
o substantivo, flexionando-se de acordo com ele:
―Sua família está feliz hoje, pois outra conquista ocorreu.‖
Os pronomes ―Sua‖ e ―outra‖ são chamados de pronomes adjetivos,
porque acompanham os substantivos ―família‖ e ―conquista‖ e se flexionam de
acordo com eles.

Os pronomes substantivos se subdividem em pessoais, indefinidos,


demonstrativos, mas também os pronomes adjetivos podem se subdividir em
demonstrativos, possessivos etc.

Prof. Décio Terror www.estrategiaconcursos.com.br 1 de 52


03065705648 - carla dos santos
Português para ITEP RN
Teoria e exercícios comentados
Prof. Décio Terror Aula 10

Assim, não se quer que você decore os nomes desses pronomes, mas
entenda seu emprego. É isso que cai na prova.

PM SP 2017 Soldado (banca VUNESP)


Fragmento do texto: Pense rápido: qual o número de telefone da casa em
que morou quando era criança? E o celular das pessoas com quem tem
trocado mensagens recentemente? Por certo, foi mais fácil responder à
primeira pergunta do que à segunda – mas você não está sozinho. Estudos
científicos chamam esse fenômeno de ―efeito Google‖ ou ―amnésia digital‖, um
sintoma de um comportamento cada vez mais comum: o de confiar o
armazenamento de dados importantes aos nossos dispositivos eletrônicos e à
internet em vez de guardá-los na cabeça.
A forma pronominal -los, destacada ao final do parágrafo, retoma a expressão
(A) armazenamento de dados.
(B) nossos dispositivos eletrônicos.
(C) estudos científicos.
(D) dados importantes.
(E) dispositivos eletrônicos e internet.
Comentário: Esta questão nos cobra o recurso de coesão referencial. Note
que o pronome pessoal oblíquo átono ―os‖ se encontra no masculino e plural
porque ―dados importantes‖ foi retomado por ele. Confira:

―... confiar o armazenamento de dados importantes aos nossos


dispositivos eletrônicos e à internet em vez de guardá-los
na cabeça.
Assim, a alternativa (D) é a correta.
Gabarito: D

Prefeitura Campo Bom RS 2016 Assistente Administrativo (banca Fundatec)


Fragmento do texto: A partir de certo momento na vida, geralmente após o
aniversário de 40 anos, a grande questão neurológica se resume a uma
pergunta: onde diabos foram parar todos os nomes que esquecemos? No
início, desaparece o nome de uma atriz famosa. Depois, some o nome dos
filmes que ela fez. Mais adiante, você não consegue achar, no mar de
neurônios, o nome do famoso marido dela, muito menos o do outro ator,
manjadíssimo, com quem ela contracenou em seu trabalho mais célebre. Você
percebe que foi derrotado pela memória no almoço de domingo em que,
diante da cara divertida de seus filhos, você tenta explicar: “Aquele filme, com
aquela atriz australiana, casada com aquele outro ator...”.
Essa, você já sabe – ou vai descobrir dentro de algumas décadas –, é a
parte chata de um cérebro que bateu na meia-idade. Ela vem junto com
muitas piadas e uma dose elevada de ansiedade em relação ao futuro. O que
você não sabe, mas vai descobrir agora, é que existe outro lado, inteiramente
positivo, das transformações cerebrais que o tempo _______. ―Conforme
envelhecemos, o cérebro se reorganiza e passa a agir e pensar de maneira
diferente. Essa reestruturação nos torna mais inteligentes, calmos e felizes‖,

Prof. Décio Terror www.estrategiaconcursos.com.br 2 de 52


03065705648 - carla dos santos
Português para ITEP RN
Teoria e exercícios comentados
Prof. Décio Terror Aula 10

diz a americana Barbara Strauch, autora de O melhor cérebro da sua vida. O


livro, recém-lançado no Brasil, reúne argumentos que fazem a ideia de
envelhecer – sobretudo do ponto de vista intelectual – bem menos
assustadora do que costuma ser.
Barbara, que é editora de saúde do jornal The New York Times, um dos
mais influentes dos Estados Unidos, resolveu investigar o que estava
acontecendo com seu cérebro. Aos 56 anos, estava cansada de passar pela
vergonha de encontrar um conhecido, lembrar o que haviam comido na última
vez em que jantaram juntos, mas não ter a mínima ideia de como se chamava
o cidadão. Queria entender a razão por que se pegava parada em frente a um
armário sem saber o que tinha ido buscar. Ela não entendia como o mesmo
cérebro que lhe causava lapsos de memória tão evidentes decidira, nos
últimos tempos, presenteá-la com habilidades de raciocínio igualmente
surpreendentes. Ela sentia que, simplesmente, ―sabia das coisas‖, mas, ao
mesmo tempo, se exasperava com a quantidade imensa de nomes e
referências que pareciam estar sumindo na neblina da memória. Como pode
ser?
Assinale V, se verdadeiras, ou F, se falsas, nas seguintes afirmações sobre
elementos do texto.
( ) ―ela‖ (linha 5) refere-se à ―atriz famosa‖ (linha 4).
( ) ―Essa‖ (linha 11) e ―Ela‖ (linha 12) referem-se à mesma coisa.
( ) ―cidadão‖ (linha 27) refere-se a ―conhecido‖ (linha 25).
A ordem correta de preenchimento dos parênteses, de cima para baixo, é:
A) V – V – V.
B) V – F – F.
C) F – V – V.
D) F – F – V.
E) V – V – F.
Comentário: A primeira afirmação está correta, pois o pronome ―ela‖
realmente faz referência à expressão ―atriz famosa‖, haja vista que podemos
entender do contexto que ―Depois, some o nome dos filmes que essa atriz
famosa fez.
A segunda afirmação também está correta, pois ambos os pronomes se
referem à ―parte chata de um cérebro que bateu na meia-idade‖. Veja que
―Essa‖ é o sujeito e o termo ―a parte chata de um cérebro que bateu na meia-
idade‖ é seu predicativo. Assim, o verbo de ligação ―é‖ indica que um termo
se refere a outro. Além disso, pelo contexto, entendemos que essa parte
chata de um cérebro que bateu na meia-idade vem junto com muitas piadas e
uma dose elevada de ansiedade em relação ao futuro. Isso comprova que
tanto o pronome ―Essa‖ quanto o pronome ―ela‖ se referem à mesma
informação. Confirme:
Essa, você já sabe – ou vai descobrir dentro de algumas décadas –, é a parte
chata de um cérebro que bateu na meia-idade. Ela vem junto com muitas
piadas e uma dose elevada de ansiedade em relação ao futuro.

Prof. Décio Terror www.estrategiaconcursos.com.br 3 de 52


03065705648 - carla dos santos
Português para ITEP RN
Teoria e exercícios comentados
Prof. Décio Terror Aula 10

A terceira afirmação também é verdadeira, haja vista que o substantivo


―cidadão‖ está precedido do artigo ―o‖, o que evidencia que tal cidadão já
havia sido anunciado anterior, o que ocorreu por meio da expressão ―um
conhecido‖.
Assim, a alternativa correta é a (A).
Gabarito: A

Os pronomes pessoais têm valor substantivo e são aqueles que indicam


uma das três pessoas do discurso: quem fala (locutor), com quem se fala
(interlocutor) e de quem se fala (referente).
Pronomes pessoais do caso reto: são os que desempenham a função
sintática de sujeito da oração, vocativo e predicativo. São os pronomes eu, tu,
ele (ela), nós, vós, eles (elas).

Eu sou professor. O professor sou eu.


Tu és professor. O professor és tu. Tu, não deixes de estudar!
Ele é professor. O professor é ele.
Nós somos professores. Os professores somos nós.
Vós sois professores. Os professores sois vós. Vós, aceitai a reprimenda.
Eles são professores. Os professores são eles.
sujeito predicativo vocativo

Pronomes pessoais do caso oblíquo: são os que desempenham a função


sintática de complemento verbal (objeto direto ou indireto), complemento
nominal, agente da passiva, adjunto adverbial, adjunto adnominal.
Os pronomes pessoais do caso oblíquo se subdividem em dois tipos: os
átonos, que não são antecedidos por preposição, e os tônicos, precedidos por
preposição.
a) Pronomes pessoais oblíquos átonos: são os seguintes: “me, te,
se, o, a, lhe, nos, vos, os, as, lhes”. Eles podem exercer diversos valores
morfossintáticos nas orações:
Objeto direto: “me, te, se, o, a, nos, vos, os, as”.
Ana informou-me do ocorrido.
Ana informou-te do ocorrido.
Ana informou-se do ocorrido.
Ana informou-o (a) do ocorrido.
Ana informou-nos do ocorrido.
Ana informou-vos do ocorrido.
Ana informou-os (as) do ocorrido.
sujeito VTDI + OD + OI

Se o verbo termina com as nasalizações ―m‖, ou ―õe‖; os pronomes o, a,


os, as transformam-se em no, na, nos, nas.
Quando encontrarem o material, tragam-no até mim.
Os sapatos, põe-nos fora, para aliviar a dor.

Prof. Décio Terror www.estrategiaconcursos.com.br 4 de 52


03065705648 - carla dos santos
Português para ITEP RN
Teoria e exercícios comentados
Prof. Décio Terror Aula 10

Se o verbo termina em ―r‖, ―s‖ ou ―z‖; excluem-se essas terminações, e


os pronomes o, a, os, as mudam para lo, la, los, las.
Quando encontrarem as apostilas, deverão trazê-las até mim.
deverão trazer + as deverão trazê-las

As apostilas, perde-las toda semana. (sujeito oculto ―tu‖)

perdes + as perde-las

As garotas ingênuas, o conquistador sedu-las com facilidade.

seduz + as sedu-las

Independentemente da predicação verbal, se o verbo termina em


―-mos‖, seguido de ―nos‖ ou de ―vos‖, retira-se a terminação ―-s‖.
Encontramo-nos ontem à noite.
Solicitamo-vos a acolhida nesta noite.

Objeto Indireto: “me, te, se, lhe, nos, vos, lhes”. (valor sintático)
Ana informou-me o ocorrido.
Ana informou-te o ocorrido.
Ana informou-lhe o ocorrido.
Ana informou-nos o ocorrido.
Ana informou-vos o ocorrido.
Ana informou-lhes o ocorrido.
Ana revoga-se o direito de ficar calada.
sujeito VTDI + OI + OD + oração subordinada substantiva
completiva nominal
Se o verbo for transitivo indireto terminado em ―s‖, seguido de lhe,
lhes, não se retira a terminação ―-s‖.
Obedecemos-lhe cegamente.

Complemento nominal: “me, te, lhe, nos, vos, lhes”.


Vimos na aula de sintaxe da oração que o complemento nominal é o
termo que é exigido pelo nome. Assim, note que o substantivo ―respeito‖
exigiu os complementos nominais que estão em negrito abaixo:

(você) Tenha-me respeito. Tenha respeito a mim.


(eu) Tenho-te respeito. Tenho respeito a ti.
(eu) Tenho-lhe respeito. Tenho respeito a ele.
(você) Tenha-nos respeito. Tenha respeito a nós.
(eu) Tenho-vos respeito. Tenho respeito a vós.
(eu) Tenho-lhes respeito. Tenho respeito a eles.
sujeito VTD + CN + OD VTD + OD + CN

Prof. Décio Terror www.estrategiaconcursos.com.br 5 de 52


03065705648 - carla dos santos
Português para ITEP RN
Teoria e exercícios comentados
Prof. Décio Terror Aula 10

Valor de posse (algo de alguém): ―me, te, lhe, nos, vos, lhes”.
Algumas gramáticas determinam a esses pronomes a função de adjunto
adnominal, outras, objeto indireto. Para concurso, basta entender o valor de
posse.
Doem-me as pernas. (As minhas pernas doem.)
Doem-te as pernas. (As tuas pernas doem.)
Doem-lhe as pernas. [As suas pernas doem. As pernas dele(dela) doem.]
Doem-nos as pernas. (As nossas pernas doem.)
Doem-vos as pernas. (As vossas pernas doem.)
Doem-lhes as pernas. [As suas pernas doem. As pernas deles(delas) doem.]

PM SP 2017 Soldado (banca VUNESP)


Assinale a alternativa em que o trecho está reescrito conforme a norma-
padrão da língua, com a expressão em destaque corretamente substituída
pelo pronome.
(A) ... mas só se ela usar as armas de um biógrafo... (3º parágrafo) ...
mas só se ela usar-las...
(B) ... gostaria que mais cantores publicassem suas memórias. (4º
parágrafo) ... gostaria que mais cantores publicassem-as.
(C) Rita Lee acaba de publicar um livro delicioso... (1º parágrafo) Rita
Lee acaba de publicar-lhe ...
(D) Mas só uma biografia de verdade oferece o quadro completo. (4º
parágrafo) Mas só uma biografia de verdade oferece-lo.
(E) ... ligaram os instrumentos no volume máximo... (4º parágrafo) ...
ligaram-nos no volume máximo...
Comentário: A alternativa (A) está errada, primeiramente porque o verbo
―usar‖ termina com a letra ―r‖. Sendo seguido do pronome ―as‖, perde o ―r‖ e
o pronome recebe ―l‖: usá-las. Porém, o pronome ―ela‖ atrai o pronome ―as‖.
Assim, a forma correta é ―...mas só se ela as usar‖.
A alternativa (B) está errada, pois o verbo termina em ―m‖ e o pronome
―as‖ deve ser precedido de ―n‖: ―publicassem-nas‖.
A alternativa (C) está errada, pois o objeto direto não pode ser
substituído pelo pronome ―lhe‖. Assim, o correto é ―Rita Lee acaba de publicá-
lo‖.
A alternativa (D) está errada, pois o verbo ―oferece‖ não termina em ―r‖,
―s‖ ou ―z‖. Assim, não cabe a letra ―l‖ diante do pronome. Dessa forma, o
correto é ―Mas só uma biografia de verdade oferece-o‖.
A alternativa (E) é a correta, pois o verbo ―ligaram‖ termina em ―m‖, por
isso o pronome átono recebeu ―n‖.
Gabarito: E

CITEPE 2012 Técnico (banca Cesgranrio)


O termo em destaque foi substituído pela forma de pronome oblíquo, de
acordo com a norma-padrão, em:
(A) Deram a notícia em primeira página.
Deram-la em primeira página.

Prof. Décio Terror www.estrategiaconcursos.com.br 6 de 52


03065705648 - carla dos santos
Português para ITEP RN
Teoria e exercícios comentados
Prof. Décio Terror Aula 10

(B) Joguei as melhores fotos no computador.


Joguei-las no computador.
(C) Merece o prêmio pelo seu trabalho.
Merece-lo pelo seu trabalho.
(D) Vender o livro pela internet foi fácil.
Vendê-lo pela internet foi fácil.
(E) Escolheram as crônicas mais interessantes.
Escolheram-las.
Comentário: A alternativa (A) está errada, pois o verbo transitivo direto
―deram‖ termina em ―m‖, por isso devemos inserir ―n‖ ao pronome ―a‖:
―Deram-na em primeira página‖.
A alternativa (B) está errada, pois o verbo transitivo direto ―joguei‖ não
termina em ―r‖, ―s‖ ou ―z‖, por isso não se admite a consoante ―l‖:
―Joguei-as no computador‖.
A alternativa (C) está errada, pois o verbo transitivo direto ―merece‖ não
termina em ―r‖, ―s‖ ou ―z‖, por isso não se admite a consoante ―l‖:
―Merece-o pelo seu trabalho‖.
A alternativa (D) é a correta, pois o verbo transitivo direto ―vender‖
termina em ―r‖, por isso devemos inserir ―l‖ ao pronome ―o‖.
A alternativa (E) está errada, pois o verbo transitivo direto ―Escolheram‖
termina em ―m‖, por isso devemos inserir ―n‖ ao pronome ―a‖:
―Escolheram-nas‖.
Gabarito: D

Sujeito acusativo: Os pronomes que funcionam como sujeito acusativo


são “me, te, se, o, a, nos, vos, os, as”, quando estiverem em um período
composto formado pelos verbos ―fazer, mandar, ver, deixar, sentir ou ouvir‖, e
um verbo no infinitivo ou no gerúndio. Esses são os verbos causativos e
sensitivos, os quais foram mencionados quando estudamos as peculiaridades
das orações subordinadas substantivas objetivas diretas.
Ex. Deixei-a entrar atrasada.
Mandaram-me conversar com o diretor.

Parte Integrante do Verbo: Os pronomes me, te, se, nos, vos são parte
integrante do verbo pronominal. Verbo pronominal é aquele que não se
conjuga sem o pronome. São exemplos de verbo pronominal ―suicidar-se,
queixar-se, arrepender-se, esquecer-se, recordar-se, lembrar-se, referir-se...‖
Ex. Queixei-me de Pedro por ter atrapalhado o nosso trabalho.
Arrependam-se, pecadores!

Partícula Expletiva ou de Realce: Os pronomes que são partículas


expletivas, ou partículas de realce são me, te, se, nos, vos.

Prof. Décio Terror www.estrategiaconcursos.com.br 7 de 52


03065705648 - carla dos santos
Português para ITEP RN
Teoria e exercícios comentados
Prof. Décio Terror Aula 10

Ocorre a partícula de realce com verbo intransitivo, com sujeito


claramente determinado. Esse pronome pode ser retirado da frase, sem
prejuízo de significado.
Ex. João foi-se embora.
Maria morria-se de ciúmes da cunhada.

Prefeitura de Apuiarés 2014 Cirurgião Dentista (banca Consulplan)


Na tirinha, o ―se‖ é utilizado com duas funções. Identifique o exemplo em que
as duas ocorrências de ―se‖ são iguais às da tirinha, respectivamente.

a) Se acertamos, ninguém se lembra. Se erramos, ninguém se esquece.


b) Desconcertado, a sós parte e nunca se lembra se foi o botão ou o tango.
c) Há um vazio que sufoca, principalmente quando a gente se lembra de que
se esqueceu.
d) A felicidade também pode estar nas coisas simples e imperceptíveis a que
não se dá valor, nem mesmo se lembra que se trata de um verdadeiro
milagre.
Comentário: Em ―Se lembra‖, o pronome ―se‖ é parte integrante do verbo.
Em ―se eu casasse‖, o ―se‖ é uma conjunção condicional.
A alternativa (A) está errada, pois apresenta quatro vocábulos ―se‖. O
primeiro e terceiro são conjunções condicionais, e o segundo e quarto são
partes integrantes dos verbos. Como os quatro vocábulos deveriam seguir a
ordenação parte integrante do verbo e conjunção, esta alternativa está
errada.
A alternativa (B) é a correta, pois, em ―se lembra‖, o pronome ―se‖ é
parte integrante do verbo. Em ―se eu casasse‖, o ―se‖ é uma conjunção
integrante, pois inicia a oração subordinada substantiva ―se foi o botão ou o
tango‖.
A alternativa (C) está errada, pois as duas ocorrências do vocábulo ―se‖
são partes integrantes dos verbos ―lembra‖ e ―esqueceu‖.
A alternativa (D) está errada, pois a primeira ocorrência do vocábulo
―se‖ é o pronome apassivador, pois o verbo ―dá‖ é transitivo direto e indireto,
o objeto indireto é a expressão ―a que‖ e o sujeito paciente é ―valor‖. Sempre
que tivermos um pronome apassivador, devemos confirmar transformando a
voz passiva sintética em voz passiva analítica: valor não é dado a coisas
simples e imperceptíveis.
A segunda ocorrência do ―se‖ é a parte integrante do verbo ―lembra‖. Já
a terceira ocorrência é o índice de indeterminação do sujeito, haja vista que o
verbo é transitivo indireto e o sujeito está indeterminado.
Gabarito: B

Prof. Décio Terror www.estrategiaconcursos.com.br 8 de 52


03065705648 - carla dos santos
Português para ITEP RN
Teoria e exercícios comentados
Prof. Décio Terror Aula 10

Entendemos no geral o que é um pronome pessoal oblíquo átono. Agora,


veremos especificamente a colocação pronominal.

Colocação dos pronomes oblíquos átonos

A colocação significa a posição do pronome oblíquo átono antes do verbo


(próclise), depois do verbo (ênclise) ou no meio do verbo (mesóclise).
Ênclise: o pronome surge após o verbo. Pode ser considerada a colocação
básica do pronome, pois obedece à sequência verbo-complemento. Na língua
culta, é observada no início das frases ou quando não houver palavra que
atraia esse pronome:
Apresento-lhe meus cumprimentos. Contaram-te tudo?
Joana cansou-se de tanto andar.
Observação: deve-se ter em mente que não se inicia oração com pronome
oblíquo átono: estão erradas as construções “Me disseram assim.”, o ideal é
―Disseram-me assim.‖
Próclise: o pronome surge antes do verbo, porque há uma palavra que o
atrai, chamada palavra atrativa.
Não nos mostraram nada. Nada me disseram.
a) São palavras atrativas: advérbios¹, pronomes relativos², interrogativos³,
conjunções subordinativas4 e, normalmente, as negações5:
Sempre¹ se encontram.
É a pessoa que² nos orientou.
Quem³ te disse isso?
Nada foi feito, embora4 se conhecessem as consequências da omissão.
Não5 me falaram nada a respeito disso.

b) Se, após a palavra atrativa houver pausa (vírgula, ponto-e-vírgula, dois-


pontos etc), a atração perde força e o pronome deve posicionar-se após o
verbo:
Não nos falaram a verdade. Não, falaram-nos a verdade.
Agora nos fale a verdade. Agora, fale-nos a verdade.

c) O pronome átono, não inicial, pode vir antes da palavra negativa:


“...descia eu para Nápoles a busca de sol que o não havia nas terras do norte.”
d) A colocação pronominal enclítica ocorre por força gramatical, porém os
autores modernos têm optado pela próclise, mesmo não havendo palavra
atrativa, haja vista o processo eufônico (soar melhor). Veja:
O marceneiro feriu-se com a lâmina.
O marceneiro se feriu com a lâmina.
Esse recurso ganhou gosto nos tempos modernos tendo em vista fugir de
um suposto artificialismo da linguagem.

Prof. Décio Terror www.estrategiaconcursos.com.br 9 de 52


03065705648 - carla dos santos
Português para ITEP RN
Teoria e exercícios comentados
Prof. Décio Terror Aula 10

Assim, chegamos à conclusão de que, com palavra atrativa, ocorrerá próclise


obrigatoriamente. Além disso, mesmo sem palavra atrativa, pode ocorrer
próclise, por eufonia.

Observação: a tradição fixou a próclise ainda nos seguintes casos:


1) com o gerúndio precedido da preposição em:
Em lhe chegando o turno, volte ao trabalho com eficiência.
2) nas orações exclamativas e optativas, com o verbo no subjuntivo e sujeito
anteposto ao verbo:
Bons ventos o levem! Deus te ajude!
Note a diferença com: ―Benza-o Deus!”. Nesta frase, o sujeito ficou
posposto ao verbo, porque o pronome teve de ser deslocado para não iniciar a
frase.
3) Com a preposição ―para‖ seguida de infinitivo, a colocação pronominal é
facultativa (próclise ou ênclise), inclusive com palavra negativa:
Para se equilibrar, ele segurou um graveto.
Para equilibrar-se, ele segurou um graveto.
Para não se esquecer, escreveu o recado na mão.
Para não esquecer-se, escreveu o recado na mão.
Mesóclise: o pronome é intercalado ao verbo, que deve estar no futuro do
presente do indicativo ou futuro do pretérito do indicativo. Mas, se houver
palavra atrativa, mesmo com os verbos nestes tempos, a colocação é a
próclise:
Mostrar-lhe-ei meus escritos. Falar-vos-iam a verdade?
Nunca lhe mostrarei meus escritos. Jamais vos falarei a verdade.

Agora, veja essas regras com uma locução verbal:


O pronome oblíquo átono pode posicionar-se em qualquer das três
formas a seguir:

infinitivo gerúndio particípio


1 Vou-lhe falar. Estou-lhe falando. Tenho-lhe falado.
2 Vou lhe falar. Estou lhe falando. Tenho lhe falado.
3 Vou falar-lhe. Estou falando-lhe. —
verbo auxiliar verbo principal verbo auxiliar verbo principal verbo auxiliar verbo principal

Quando há hífen, sabe-se que ocorre ênclise. Assim, na estrutura 1, há


ênclise ao verbo auxiliar; na 2 há próclise ao verbo principal e na 3 há ênclise
ao verbo principal. Note que não pode haver ênclise com verbo no particípio.
―Dica para memorizar: o particípio não participa da colocação pronominal.‖

Prof. Décio Terror www.estrategiaconcursos.com.br 10 de 52


03065705648 - carla dos santos
Português para ITEP RN
Teoria e exercícios comentados
Prof. Décio Terror Aula 10

Observe também que não se muda o sentido com a mudança de posição


do pronome oblíquo átono.

Outra importante observação: via de regra, com palavra atrativa, o


pronome oblíquo átono ficará proclítico ao auxiliar¹ ou ao principal², e enclítico
ao principal³:

infinitivo gerúndio particípio


1 Não lhe vou falar. Não lhe estou falando. Não lhe tenho falado.
2 Não vou lhe falar. Não estou lhe falando. Não tenho lhe falado.
3 Não vou falar-lhe. Não estou falando-lhe. —
verbo auxiliar verbo principal verbo auxiliar verbo principal verbo auxiliar verbo principal

Portanto, há de se concluir que as normas de colocação pronominal não


devem ser vistas como preceitos intocáveis, ficando, em muitos casos,
subordinados às exigências da ênfase, da harmonia e espontaneidade da
expressão.
ALERJ 2017 Especialista Legislativo (banca FGV)
Independentemente da posição no texto, se substituíssemos os complementos
dos verbos abaixo por pronomes pessoais oblíquos enclíticos, a única forma
INADEQUADA seria:
a) impregna a vida cotidiana / impregna-a;
b) entender os debates / entendê-los;
c) ganha destaque / ganha-o;
d) supõe um conhecimento / supõe-lo;
e) marcaram sua história / marcaram-na
Comentário: A alternativa (D) é a inadequada, pois o verbo ―supõe‖
apresenta a nasalização ―õe‖ no final do verbo, o que força a inserção da letra
―n‖ diante do pronome átono ―o‖: supõe-no.
A alternativa (A) está correta, pois a expressão ―a vida cotidiana‖ é o
objeto direto e pode ser substituída pelo pronome ―a‖.
A alternativa (B) está correta, pois a expressão ―os debates‖ é o objeto
direto e pode ser substituída pelo pronome ―os‖. Como o verbo termina em
―r‖, devemos excluí-lo e inserir a letra ―l‖ diante do pronome.
A alternativa (C) está correta, pois a expressão ―destaque‖ é o objeto
direto e pode ser substituída pelo pronome ―o‖.
A alternativa (E) está correta, pois o verbo ―marcaram‖ apresenta a
nasalização ―m‖ no final do verbo, o que força a inserção da letra ―n‖ diante
do pronome átono ―a‖.
Gabarito: D

Questão 16: CR Bio 2017 Técnico (banca VUNESP)


Leia o trecho do quarto parágrafo: A atitude imediatista praticamente impacta
todas as decisões...
O pronome que substitui corretamente a expressão destacada e está
adequadamente colocado no trecho selecionado encontra-se em:

Prof. Décio Terror www.estrategiaconcursos.com.br 11 de 52


03065705648 - carla dos santos
Português para ITEP RN
Teoria e exercícios comentados
Prof. Décio Terror Aula 10

(A) A atitude imediatista praticamente impacta-as...


(B) A atitude imediatista praticamente as impacta...
(C) A atitude imediatista praticamente impacta-se...
(D) A atitude imediatista praticamente impacta-lhes...
(E) A atitude imediatista praticamente lhes impacta...
Comentário: O verbo ―impacta‖ é transitivo direto e o termo ―todas as
decisões‖ é o objeto direto. Assim, não cabe o pronome pessoal oblíquo átono
―lhe‖, nem o reflexivo ―se‖; mas ―as‖. Com isso, já eliminamos as alternativas
(C), (D) e (E).
Como o verbo é precedido do advérbio ―praticamente‖, o qual é palavra
atrativa, o pronome pessoal oblíquo átono deve se posicionar antes do verbo.
Por isso, a alternativa (B) é a correta.
Gabarito: B

TJ SP 2017 Psicólogo (banca VUNESP)

Assinale a alternativa em que a reescrita da frase da personagem expressa a


ideia do texto original e está de acordo com a norma-padrão.
(A) Me preocupa seriamente a aposentadoria? Nem a alheia...
(B) Tenho preocupado-me seriamente com isso: a aposentadoria alheia.
(C) Preocupo-me seriamente com a aposentadoria – alheia...
(D) Seriamente preocupo-me com a aposentadoria alheia...
(E) Me preocupa seriamente a aposentadoria... Alheia...
Comentário: Apesar de haver referência à preservação do sentido original, a
questão cobra basicamente a colocação pronominal.
A alternativa (A) está errada, pois não se pode iniciar frase com
pronome pessoal oblíquo átono.
A alternativa (B) está errada, pois não pode haver pronome pessoal
oblíquo átono após particípio.
A alternativa (C) é a correta quanto à colocação pronominal e também
reflete o sentido original do texto.
A alternativa (D) está errada, pois o advérbio ―seriamente‖ é palavra
atrativa e força o posicionamento do pronome átono para antes do verbo.
A alternativa (E) está errada, pois não se pode iniciar frase com
pronome pessoal oblíquo átono.

Prof. Décio Terror www.estrategiaconcursos.com.br 12 de 52


03065705648 - carla dos santos
Português para ITEP RN
Teoria e exercícios comentados
Prof. Décio Terror Aula 10

Gabarito: C

Prefeitura de Santa Maria Madalena RJ 2016 Procurador (banca IBADE)


―A imprensa exibiu fotos de crianças de até quatro anos, várias com chupetas
na boca, sendo colocadas em camburões pelos amáveis e carinhosos soldados
da milícia mineira, que souberam respeitar as crianças, deixando-as com suas
chupetas.‖
Sobre os termos que estruturam esse fragmento, assinale a afirmativa
correta.
a) o pronome QUE pode ser substituído por OS QUAIS.
b) Como concorda com CHUPETAS, a forma NA BOCA deveria ser,
obrigatoriamente, NAS BOCAS.
c) as formas verbais EXIBIU e SOUBERAM são intransitivas.
d) o trecho DEIXANDO-AS COM SUAS CHUPETAS está gramaticalmente
errado, devendo ser alterado para AS DEIXANDO COM SUAS CHUPETAS.
e) o termo destacado em deixando-AS é catafórico.
Comentário: A alternativa (A) é a correta, pois o pronome relativo ―que‖
retoma o substantivo plural ―soldados‖. Por isso, tal pronome pode ser
substituído por ―os quais‖.
A alternativa (B) está errada, pois a expressão ―na boca‖ tem valor
generalizante, por isso não é obrigatória a flexão no plural.
A alternativa (C) está errada, pois os verbos ―exibiu‖ e ―souberam‖ são
transitivos diretos e apresentam seus complementos verbais diretos ―fotos de
crianças de até quatro anos‖ e ―respeitar as crianças‖.
A alternativa (D) está errada, pois o pronome átono não deve se
posicionar imediatamente após uma vírgula. A colocação pronominal original
está correta.
A alternativa (E) está errada, pois o pronome átono ―as‖ retoma
vocábulo anterior. Assim, ele tem valor anafórico, e não catafórico. Falaremos
do valor catafórico adiante em nossa aula.
Gabarito: A

Prefeitura São Paulo-SP 2016 – Analista Fiscal (banca VUNESP)


Assinale a alternativa correta quanto à colocação pronominal, conforme a
norma-padrão.
a) Quando dão-se conta da situação dos refugiados, as pessoas já põem-se a
acolhê-los sem discriminação.
b) No Brasil, vê-se que o número de refugiados não é tão grande. Aceita-os,
sem restrição, boa parte da população.
c) Se veem imagens dramáticas dos refugiados na TV. Não trata-se de ficção:
é a pura realidade.
d) Têm visto-se turbilhões de refugiados. O mundo os vê se deslocarem em
busca de uma vida melhor.
e) Os refugiados buscam uma vida melhor. Discriminaria-os aqueles que
desconhecem a solidariedade.

Prof. Décio Terror www.estrategiaconcursos.com.br 13 de 52


03065705648 - carla dos santos
Português para ITEP RN
Teoria e exercícios comentados
Prof. Décio Terror Aula 10

Comentário: A alternativa (A) está errada, pois a conjunção subordinativa


―Quando‖ e o advérbio ―já‖ forçam a próclise. Veja a correção:
Quando se dão conta da situação dos refugiados, as pessoas já se põem a
acolhê-los sem discriminação.
A alternativa (B) é a correta, pois o pronome oblíquo átono não deve se
posicionar imediatamente após a vírgula. Também não pode iniciar frase.
Dessa forma, ocorre ênclise.
A alternativa (C) está errada, pois não se pode iniciar frase com
pronome pessoal oblíquo átono. Além disso, a palavra atrativa ―Não‖ atrai o
pronome átono. Veja a correção:
Veem-se imagens dramáticas dos refugiados na TV. Não se trata de ficção: é
a pura realidade.
A alternativa (D) está errada, pois o pronome átono não pode se
posicionar após particípio. Veja a correção:
Têm-se visto turbilhões de refugiados. O mundo os vê se deslocarem em
busca de uma vida melhor.
ou
Têm se visto turbilhões de refugiados. O mundo os vê se deslocarem em
busca de uma vida melhor.
A alternativa (E) está errada, pois o futuro do pretérito do indicativo não
admite a ênclise. Veja a correção:
Discriminá-los-ia aqueles que desconhecem a solidariedade.
Gabarito: B

UNIFESP 2016 Técnico (banca VUNESP)


________ uma aluna da Sorbonne que a recebesse para uma conversa que
pudesse explicar o Brasil com apenas um título que _____ de roteiro para o
trabalho que deveria apresentar. Já me pediram coisas extravagantes,
recusei algumas, aceitei outras. Mas não _________.
Em conformidade com a norma-padrão, as lacunas da frase devem ser
preenchidas, respectivamente, com:
a) Pediu-me … serviria-lhe … lhe quis decepcionar
b) Me pediu … servir-lhe-ia … quis decepcioná-la
c) Pediu-me … lhe serviria … a quis decepcionar
d) Me pediu … o serviria … quis decepcionar-lhe
e) Pediu-me … serviria-o … quis decepcioná-la
Comentário: Na primeira lacuna, como o pronome pessoal oblíquo átono não
pode iniciar frase, devemos eliminar as alternativas (B) e (D).
Na segunda lacuna, o pronome relativo ―que‖ é palavra atrativa e força
a próclise. Assim, devemos eliminar também as alternativas (A) e (E). Dessa
forma, sabemos que a alternativa (C) é a correta.
Veja que na terceira lacuna ocorre a locução verbal ―quis decepcionar‖.
Com a palavra atrativa “não”, houve a próclise. Veja a correção:

Prof. Décio Terror www.estrategiaconcursos.com.br 14 de 52


03065705648 - carla dos santos
Português para ITEP RN
Teoria e exercícios comentados
Prof. Décio Terror Aula 10

Pediu-me uma aluna da Sorbonne que a recebesse para uma conversa que
pudesse explicar o Brasil com apenas um título que lhe serviria de roteiro
para o trabalho que deveria apresentar. Já me pediram coisas
extravagantes, recusei algumas, aceitei outras. Mas não a quis decepcionar.
Gabarito: C

Você viu como é importante a colocação pronominal? Assunto tão


importante quanto esse são os valores do pronome ―se‖: índice de
indeterminação do sujeito e pronome apassivador. Além disso, veremos outros
valores desse pronome os quais caem muito em prova.
Valor do pronome oblíquo átono “se”
Índice de indeterminação do sujeito (voz ativa):
Vimos na aula de concordância que o pronome ―se‖ pode ser índice de
indeterminação do sujeito (IIS), o qual se junta a verbo transitivo indireto,
intransitivo e de ligação, na intenção de indeterminar o agente (sujeito).
Perceba que todas as orações em que ele aparece obrigatoriamente estão na
voz ativa e o verbo obrigatoriamente fica na 3ª pessoa do singular.
Trata-se de assuntos sigilosos.
(verbo transitivo indireto + IIS + objeto indireto)
Morre-se de fome em várias partes do mundo.
(verbo intransitivo + IIS + adjunto adverbial de causa + adjunto adverbial de lugar)
É-se feliz aqui.
(verbo de ligação + IIS + predicativo + adjunto adverbial de lugar)

Pronome apassivador (voz passiva sintética):


Também vimos na mesma aula que o pronome ―se‖ pode ser pronome
apassivador (PAp), o qual se junta a verbo transitivo direto ou a verbo
transitivo direto e indireto, na intenção de indeterminar o agente (agente da
passiva). Perceba que todas as orações em que ele aparece obrigatoriamente
estão na voz passiva sintética e o verbo concorda com o sujeito paciente:

Consertam-se carrocerias. Carrocerias são consertadas.


VTD + PAp + sujeito paciente sujeito paciente locução verbal
voz passiva sintética voz passiva analítica

Pronome reflexivo (voz reflexiva):


Diz-se que um pronome é reflexivo quando este ―reflete‖ a ação ao
mesmo elemento. Isto é, o sujeito age e o objeto direto sofre a ação, porém a
mesma pessoa (ou coisa) será também o objeto direto. Veja:
Ana olhou-se no espelho. (Ana olhou alguém e esse alguém é ela mesma)
Porém, podemos ter dúvida se esse pronome é reflexivo ou apassivador.
Por isso, vamos a suas diferenças:
Feriu-se o atleta durante a partida.

Prof. Décio Terror www.estrategiaconcursos.com.br 15 de 52


03065705648 - carla dos santos
Português para ITEP RN
Teoria e exercícios comentados
Prof. Décio Terror Aula 10

Há ambiguidade gerada a partir do se, pois não se sabe se o atleta agiu


ou sofreu a ação. Por isso há necessidade de um contexto, e é isso que tem
caído em prova.

Supondo-se que o atleta agiu contra ele mesmo (caiu sozinho, por
exemplo), o pronome se será entendido como pronome reflexivo:
Feriu-se o atleta durante a partida.
VTD + P Refl sujeito adjunto adverbial de tempo
(OD) agente

A ambiguidade é desfeita, substituindo o pronome átono ―se‖ pela


expressão tônica ―a si mesmo‖, da seguinte maneira:
O atleta feriu a si mesmo durante a partida.
sujeito agente VTD + P Refl (OD prep) adjunto adverbial de tempo

Supondo-se que o atleta sofreu a ação de alguém (agente da passiva)


que não foi identificado, o pronome se será entendido como pronome
apassivador:
Feriu-se o atleta durante a partida. (* O agente da passiva
está indeterminado)
VTD + P Ap sujeito adjunto adverbial de tempo
paciente

A ambiguidade é desfeita da seguinte maneira:


O atleta foi ferido durante a partida. (* O agente da passiva
continua indeterminado)
sujeito locução verbal adjunto adverbial de tempo
paciente

Pronome reflexivo recíproco (voz reflexiva recíproca):


Esse pronome transmite uma reação dos objetos direto ou indireto à
ação do sujeito, por isso é chamado de pronome reflexivo recíproco (P Rec) e
compõe a voz recíproca, que é apenas uma variação da reflexiva, com o
detalhe de que se necessita de no mínimo dois indivíduos para se efetivar a
reciprocidade. Uma forma prática de visualizar o pronome reflexivo recíproco é
subentender os advérbios de modo ―reciprocamente‖, ―mutuamente‖:

Os deputados cumprimentaram-se após a sessão plenária.


sujeito VTD + P Rec (OD) adjunto adverbial de tempo
voz reflexiva recíproca

Com base no que foi visto anteriormente sobre o pronome apassivador,


reflexivo recíproco e o puramente reflexivo, entendamos a diferença entre
eles, dependendo do contexto. Usamos para isso o sujeito iniciado com a
expressão ―mais de um‖:
Feriu-se mais de um atleta durante a partida. Pronome reflexivo: cada atleta
VTD + P Refl sujeito agente adjunto adverbial de
tempo
a seu tempo se machucou
durante a partida; portanto,
Mais de um atleta feriu a si mesmo durante a partida. verbo no singular.
sujeito agente VTD + P Refl adjunto adverbial de tempo

Prof. Décio Terror www.estrategiaconcursos.com.br 16 de 52


03065705648 - carla dos santos
Português para ITEP RN
Teoria e exercícios comentados
Prof. Décio Terror Aula 10

Feriu-se mais de um atleta durante a partida. Pronome apassivador: cada


VTD + P Ap sujeito paciente adjunto adverbial de atleta a seu tempo foi machucado
tempo por um agente (agente da passiva)
que não foi identificado, isto é,
Mais de um atleta foi ferido durante a partida. está indeterminado. Verbo
sujeito paciente locução adjunto adverbial de concorda no singular.
verbal tempo

Pronome recíproco: os
Feriram-se mais de um atleta durante a partida. atletas se chocaram. Um
VTD + P Rec sujeito agente adjunto adverbial de
contra o outro. Esta é a
tempo
exceção à regra da
concordância com o
Mais de um atleta feriram-se mutuamente durante a partida. sujeito ―mais de um‖.
sujeito agente VTD + P Rec + adj adv adjunto adverbial de
modo tempo Verbo no plural.

sujeito agente VTD + P Rec + adj adv adjunto adverbial de


modo tempo

MAPA 2014 Agente Inspeção Sanitária (banca Consulplan)


Com base no período ―Não se encontram nos dicionários todas as palavras
usadas numa língua.‖, analise as afirmativas.
I. A forma ―se‖ tem a mesma função que possui no título do texto ―E se o
Brasil ainda fosse uma monarquia?‖.
II. O trecho ―todas as palavras usadas numa língua‖ atua sintaticamente
como sujeito do verbo ―encontrar‖.
III. A expressão ―nos dicionários‖ atua como adjunto adverbial.
IV. ―numa língua‖ também funciona como adjunto adverbial.
Estão corretas apenas as afirmativas
A) I e II. B) I e IV. C) II e III. D) III e IV.
Comentário: A frase I está errada, pois, na oração ―Não se encontram nos
dicionários todas as palavras usadas numa língua.‖, o verbo ―encontram‖ é
transitivo direto, o pronome ―se‖ é apassivador e o termo ―todas as palavras
usadas numa língua‖ é o sujeito paciente. Lembre-se de que, sempre que
achamos um possível pronome apassivador, devemos transformar a voz
passiva sintética em voz passiva analítica: Todas as palavras usadas numa
língua não são encontradas nos dicionários. Já o vocábulo ―se‖, na frase ―E se
o Brasil ainda fosse uma monarquia?‖, é uma conjunção condicional. Assim,
há dois valores distintos nas duas ocorrências do vocábulo ―se‖.
A frase II está correta, pois, como afirmado acima, a expressão ―todas
as palavras usadas numa língua‖ exerce a função de sujeito paciente.
A frase III está correta, pois ―no dicionário‖ é expressão que transmite o
lugar onde não se encontram todas as palavras usadas numa língua.‖. Assim,
―no dicionário‖ é o adjunto adverbial de lugar.
A frase IV está errada, pois ―numa língua‖ não é expressão que
transmitiria o lugar onde todas as palavras seriam usadas. Também não cabe
nenhuma outra circunstância adverbial. Assim, ―numa língua‖ é apenas o
complemento nominal do adjetivo ―usadas‖.
Assim, a alternativa (C) é a correta.

Prof. Décio Terror www.estrategiaconcursos.com.br 17 de 52


03065705648 - carla dos santos
Português para ITEP RN
Teoria e exercícios comentados
Prof. Décio Terror Aula 10

Gabarito: C

CBTU 2014 Administrador (banca Consulplan)


―Todo escritor é útil ou nocivo, um dos dois. É nocivo se escreve coisas
inúteis, se deforma ou falsifica (mesmo inconscientemente) para obter um
efeito ou um escândalo; se se conforma sem convicção a opiniões nas quais
não acredita.‖ A respeito das várias ocorrências do termo destacado ―se‖, é
correto afirmar que
A) em todas as ocorrências a função do termo ―se‖ é a mesma.
B) entre as quatro ocorrências podem ser identificadas apenas duas funções
distintas do ―se‖.
C) a primeira ocorrência pode ser substituída por ―já que‖, sem que haja
alteração quanto ao sentido.
D) as duas últimas ocorrências representam ênfase quanto à condição para
que haja nocividade no trabalho do escritor.
Comentário: As três primeiras ocorrências do vocábulo ―se‖ são conjunções
condicionais. Para confirmar, podemos, fazendo alguns ajustes nos verbos,
trocar a conjunção ―se‖ pela conjunção ―caso‖, também condicional:
―É nocivo caso escreva coisas inúteis, caso deforme ou falsifique (mesmo
inconscientemente) para obter um efeito ou um escândalo; caso se conforme
sem convicção a opiniões nas quais não acredita.‖
Podemos notar que os verbos referem-se ao substantivo ―escritor‖.
Assim, o último pronome ―se‖ é reflexivo, pois se subentende a expressão
―ele mesmo‖: se ele conforma ele mesmo como sem convicção a opiniões nas
quais não acredita.
Assim, fica fácil perceber que a alternativa (B) é a correta.
Gabarito: B

BANESTES 2013 Assistente Securitário (banca Consulplan)


Nas frases abaixo, as palavras sublinhadas possuem o mesmo valor
semântico, EXCETO:
(A) ―Quando eu estiver louco, subitamente se afaste …‖
(B) ―Muitos desses pacientes recorrem à ajuda psicanalítica e se medicam a
fim de minimizar os efeitos desastrosos...‖
(C) ―…são os que simplesmente se autointitulam ‗difíceis‘…‖
(D) ―...Se a pessoa é difícil, é porque está se levando a sério demais..‖
(E) ―Hoje em dia, se alguém chegar perto de mim avisando ‗sou uma pessoa
difícil‘,...‖
Comentário: Nas alternativas (A), (B), (C) e (D), o vocábulo ―se‖ é pronome
reflexivo, pois entendemos a expressão ―a si mesmo‖, ―de si mesmo‖, ―você
mesmo‖, ―ele mesmo‖ etc. Veja:
“Quando eu estiver louco, subitamente afaste você mesma de mim …”
―Muitos desses pacientes recorrem à ajuda psicanalítica e medicam a si
mesmos a fim de minimizar os efeitos desastrosos...‖
―…são os que simplesmente intitulam a si mesmos „difíceis‟…‖

Prof. Décio Terror www.estrategiaconcursos.com.br 18 de 52


03065705648 - carla dos santos
Português para ITEP RN
Teoria e exercícios comentados
Prof. Décio Terror Aula 10

―...Se a pessoa é difícil, é porque está levando ela mesma a sério demais..‖
Observação: apesar de ser amplamente usada na linguagem culta, a
expressão ―se autointitulam‖, da alternativa (C), é um pleonasmo, uma
redundância, haja vista que o próprio radical ―auto‖ já transmite a ideia
reflexiva.
Assim, a alternativa (E) é a exceção, haja vista que o vocábulo ―se‖ é
uma conjunção condicional.
Gabarito: E

Liquigás 2013 Engenheiro (banca Cesgranrio)


A palavra se, empregada em ―Que me aconteceria se eu dissesse a uma bela
dama...‖, tem a mesma classe gramatical do que se destaca em:
(A) Não se sabe quão fundamental é dominar a norma-padrão da língua.
(B) Se não dominamos o idioma, não d conseguimos nos expressar bem.
(C) Cria-se muita polêmica em relação ao uso da língua portuguesa.
(D) Não se precisa de todas as regras gramaticais para usar bem o idioma.
(E) É normal não se dominarem todas as regras da norma-padrão.
Comentário: Na frase ―Que me aconteceria se eu dissesse a uma bela
dama...‖, a palavra ―se‖ é uma conjunção. Ela é subordinativa adverbial
condicional. Note que podemos substituí-la por ―caso‖: ―Que me aconteceria
caso eu dissesse a uma bela dama...‖.
Na alternativa (A), o vocábulo ―se‖ é o pronome apassivador, pois o
verbo ―sabe‖ é transitivo direto e toda a informação posterior é o sujeito
oracional. Para termos certeza de que o pronome ―se‖ realmente é
apassivador, devemos transformar a voz passiva sintética em analítica:
Não se sabe isso. Isso não é sabido.
A alternativa (B) é a correta, pois o vocábulo ―se‖ também é uma
conjunção. Aí podemos entender uma conjunção causal ou condicional. Como
há verbo no modo indicativo, textualmente há valor causal, mas há
gramáticos que ainda veem nesse caso o valor condicional. Assim, o valor
exato de tal conjunção dependerá muito da intenção comunicativa do autor do
texto. Se usamos a conjunção causal, a informação é uma constatação; se
usamos a conjunção condicional, a informação é uma suposição. Veja:
Como não dominamos o idioma, não conseguimos nos expressar bem.
Caso não dominemos o idioma, não conseguiremos nos expressar bem.
Com a simples troca da conjunção, podemos notar, pela manutenção
dos verbos no modo indicativo, o valor causal.
Na alternativa (C), o vocábulo ―se‖ é o pronome apassivador, pois o
verbo ―Cria‖ é transitivo direto e o termo ―muita polêmica‖ é o sujeito
paciente. Para termos certeza de que o pronome ―se‖ realmente é
apassivador, devemos transformar a voz passiva sintética em analítica:
Cria-se muita polêmica Muita polêmica é criada
Na alternativa (D), o vocábulo ―se‖ é o índice de indeterminação do
sujeito, pois o verbo ―precisa‖ é transitivo indireto e o termo ―de todas as

Prof. Décio Terror www.estrategiaconcursos.com.br 19 de 52


03065705648 - carla dos santos
Português para ITEP RN
Teoria e exercícios comentados
Prof. Décio Terror Aula 10

regras gramaticais‖ é o objeto indireto.


Não se precisa de todas as regras gramaticais para usar bem o idioma.
Na alternativa (E), o vocábulo ―se‖ é o pronome apassivador, pois o
verbo ―dominarem‖ é transitivo direto e o termo ―todas as regras da norma-
padrão‖ é o sujeito paciente. Para termos certeza de que o pronome ―se‖
realmente é apassivador, devemos transformar a voz passiva sintética em
analítica:
não se dominarem todas as regras não serem dominadas todas as regras
Gabarito: B
b) Pronomes pessoais oblíquos tônicos:
Os pronomes oblíquos tônicos são precedidos de preposição e são os
seguintes: mim, comigo, ti, contigo, ele, ela, si, consigo, nós, conosco,
7
vós, convosco, eles, elas.
Abaixo segue a diferença entre os tipos de pronomes pessoais:
Eu, tu / Mim, ti
Eu e tu exercem a função sintática de sujeito (então são pronomes
pessoais do caso reto). Mim e ti exercem a função sintática de complemento
verbal ou nominal, agente da passiva ou adjunto adverbial e sempre são
precedidos de preposição (então são pronomes pessoais do caso oblíquo
tônico). Confira no exemplo a seguir:
Comprei um livro para eu ler. eu (sujeito):
O sujeito não VTD + OD Suj + VI
admite preposição, pronome pessoal
oração principal or sub adv final
por isso a do caso reto
(reduzida de
preposição ―para‖ infinitivo)
se refere a toda a período composto
oração adverbial
de finalidade, não Comprei um livro para mim. para mim (objeto
só ao sujeito. VTDI + OD OI indireto): pronome
período simples pessoal do caso oblíquo
O objeto indireto e tônico
o adjunto adverbial Nada há entre mim e ti.
são termos OD +VTD adj adv de lugar
entre mim e ti (adjunto
preposicionados, período simples
adverbial de lugar):
por isso há pronome pessoal do caso
preposição oblíquo tônico
antecedendo-os.

Por isso, são construções viciosas as seguintes: ―Comprei um livro


para mim ler‖, ―Comprei um livro para eu‖ ―Nada há entre eu e tu‖.
Si, consigo
São pronomes reflexivos ou recíprocos, portanto só poderão ser usados
na voz reflexiva ou na voz reflexiva recíproca.
Quem só pensa em si, acaba ficando sozinho.
Maria trouxe consigo os três irmãos.

Prof. Décio Terror www.estrategiaconcursos.com.br 20 de 52


03065705648 - carla dos santos
Português para ITEP RN
Teoria e exercícios comentados
Prof. Décio Terror Aula 10

Assim, é considerada errada a construção de ―consigo” com o valor de


―com você”: Gostaria de falar consigo. (vício de linguagem)
Troque por: Gostaria de falar com você.
Com nós, com vós / conosco, convosco
Maria esteve conosco. Falarei convosco.
Usa-se com nós ou com vós, quando os pronomes pessoais são
reforçados por palavras como outros, mesmos, próprios, todos, ambos ou
algum numeral.
Gilberto conversou com nós todos a respeito de seus estudos.
Ele falou que sairia com nós dois.
Dele (do) + substantivo / De ele (de o) + substantivo.
É importante observar que não pode haver contração de preposição e
artigo antes do núcleo do sujeito. Da mesma forma, quando os pronomes
7
pessoais ele(s), ela(s), ou qualquer substantivo, funcionarem como sujeito,
não devem ser contraídos com a preposição de.
É chegada a hora de ele assumir a responsabilidade. (emprego correto)
É chegada a hora dele assumir a responsabilidade. (emprego incorreto)
No momento de o orador discursar, faltou-lhe a palavra. (emprego correto)
No momento do orador discursar, faltou-lhe a palavra. (emprego incorreto)
Prefeitura de Santa Maria Madalena RJ 2016 Procurador (banca IBADE)
Considere as seguintes afirmações sobre aspectos da construção do texto:
I. Na frase "A sociedade só se preocupa com os menores porque eles estão
assaltando.‖, o SE é partícula apassivadora.
II. Em ―a praça da Sé estava voltando a ser um aprazível ponto turístico de
São Paulo.‖, o autor cometeu um equívoco ao não usar o sinal indicativo
de crase na segunda ocorrência do A.
III. Na frase "é obrigação humanitária de todos NÓS.‖, o elemento
destacado é pronome pessoal oblíquo.
Está correto apenas o que se afirma em:
a) lll
b) ll e lll.
c) II.
d) I e II.
e) l.
Comentário: A afirmação I está errada, pois, para haver pronome
apassivador, o sujeito deveria ser paciente. Porém, sabemos que ―A
sociedade‖ é agente neste contexto. Na realidade, tal pronome é reflexivo
(preocupar a si mesma com alguma coisa).
A frase II está errada, pois não pode haver sinal indicativo de crase em
―a‖ que precede verbo.
A afirmação III está correta, pois o pronome ―Nós‖ não se encontra na
função de sujeito. Assim, não é pronome pessoal do caso reto. Por fazer parte
do adjunto adnominal, é pronome pessoal oblíquo tônico.
Gabarito: A

Prof. Décio Terror www.estrategiaconcursos.com.br 21 de 52


03065705648 - carla dos santos
Português para ITEP RN
Teoria e exercícios comentados
Prof. Décio Terror Aula 10

IPSMI 2016 Procurador (banca VUNESP)


O emprego dos termos destacados e do sinal indicativo de crase está de
acordo com a norma-padrão em:
a) Sei que para mim chegar onde cheguei a luta foi dura, frente à frente
com muitas dificuldades.
b) Sempre soube que em mim existe uma tendência à vencer, que me leva
aonde eu desejo.
c) O homem sabe que vai aonde quiser, graças à ação de um poder maior
que lhe conduz os passos.
d) Agimos à partir da hora em que deixaram nós sozinhos, naquele escritório
aonde não havia nada.
e) Foi à luta, pensando que onde fosse estaria sem amigos que lhe
apoiassem. 2
Comentário: A alternativa (A) está errada, pois o pronome pessoal oblíquo
tônico não pode desempenhar a função de sujeito. Assim, devemos trocar pelo
pronome pessoal do caso reto ―eu‖. Além disso, o verbo ―chegar‖ rege a
preposição ―a‖ e o advérbio ―onde‖ deve ser precedido da preposição ―a‖. Por
fim, não cabe crase diante de palavras repetidas. Veja a correção:
Sei que para eu chegar aonde cheguei a luta foi dura, frente a frente com
muitas dificuldades.
O ideal seria o emprego de vírgulas separando a oração adverbial
intercalada. Veja:
Sei que, para eu chegar aonde cheguei, a luta foi dura, frente a frente com
muitas dificuldades.
A alternativa (B) está errada, pois não pode haver crase diante de
verbo. Quanto ao restante, está correto, pois o pronome ―mim‖ se encontra
como núcleo do adjunto adverbial e o verbo ―leva‖ rege a preposição ―a‖.
Sempre soube que em mim existe uma tendência a vencer, que me leva
aonde eu desejo.
A alternativa (C) é a correta, pois o verbo ―vai‖ rege a preposição ―a‖, a
locução prepositiva ―graças a‖ termina com preposição ―a‖ e se encontra com
o artigo ―a‖ que precede o substantivo ―ação‖. Além disso, o pronome ―lhes‖
tem valor de posse (conduz seus passos), por isso está bem empregado.
O homem sabe que vai aonde quiser, graças à ação de um poder maior que
lhe conduz os passos.
A alternativa (D) está errada, pois não cabe crase diante de verbo. O
pronome pessoal oblíquo tônico não pode ocupar a função de objeto direto.
Não cabe a preposição ―a‖, pois o verbo ―havia‖ não transmite ideia de
movimento. Veja a correção:
Agimos a partir da hora em que nos deixaram sozinhos, naquele escritório
onde não havia nada.
A alternativa (E) está errada, pois o verbo ir rege a preposição ―a‖.

Prof. Décio Terror www.estrategiaconcursos.com.br 22 de 52


03065705648 - carla dos santos
Português para ITEP RN
Teoria e exercícios comentados
Prof. Décio Terror Aula 10

Além disso, o verbo ―apoiassem‖ é transitivo direto e o objeto direto não pode
ser empregado com o pronome ―lhe‖. A crase está correta.
Foi à luta, pensando que aonde fosse estaria sem amigos que o apoiassem.
Gabarito: C

Agora, é hora de falarmos um pouco sobre os pronomes indefinidos!!!!

Os pronomes indefinidos referem-se à terceira pessoa do discurso de


uma maneira vaga, imprecisa, genérica. Eles podem ter valor substantivo
(Alguém veio aqui.) ou adjetivo (Alguma coisa aconteceu aqui.). São eles:

Invariáveis Variáveis
alguém, 8
algum, alguns, alguma, algumas, nenhum, nenhuns,
ninguém, tudo, nenhuma, nenhumas, todo, todos, toda, todas, muito,
nada, algo, muitos, muita, muitas, bastante, bastantes, pouco,
cada, outrem, , poucos, pouca, poucas, certo, certos, certa, certas, tanto,
alhures, mais, tantos, tanta, tantas, quanto, quantos, quanta, quantas,
menos, um, uns, uma, umas, qualquer, quaisquer, vário, vária,
demais. vários, várias, etc

Acrescentam-se, ainda, as locuções pronominais indefinidas: cada um,


cada qual, quem quer que, todo aquele que, tudo o mais...

Usos de alguns pronomes indefinidos


Todo: Deve ser usado com artigo, se significar inteiro e o substantivo à sua
frente o exigir; caso signifique cada ou todos, não terá artigo, mesmo que o
substantivo exija.
Todo dia telefono a ela. (Todos os dias)
Fiquei todo o dia em casa. (O dia inteiro)
Então, fica a pergunta, quando viajamos a um local e dizemos que visitamos
cada canto da cidade, o correto é ―Conhecemos toda cidade‖ ou ―Conhecemos
toda a cidade‖?
Naturalmente, você percebeu que a segunda forma é a correta para este
contexto, não é mesmo?!!!!
Agora, veja o uso do pronome ―todo‖, com sentido de ―por inteiro‖, porém o
vocábulo posterior não admite artigo:
Todo ele ficou machucado. (Ele por inteiro, mas o pronome ele não admite artigo.)

Todos, todas: Devem ser usados com artigo, se o substantivo à sua frente o
exigir.
Todos os colegas o desprezam.
Todas as meninas foram à festa.
Da mesma forma que a anterior, veja o uso do pronome ―todos‖ com vocábulo
posterior que não admite artigo:
Todos vocês merecem respeito.

Prof. Décio Terror www.estrategiaconcursos.com.br 23 de 52


03065705648 - carla dos santos
Português para ITEP RN
Teoria e exercícios comentados
Prof. Décio Terror Aula 10

Algum: Tem sentido afirmativo, quando usado antes do substantivo; passa a


ter sentido negativo, quando está depois do substantivo.
Amigo algum o ajudou. (Nenhum amigo) Algum amigo o ajudará. (Alguém)
Certo: Será pronome indefinido, quando anteceder substantivo e será
adjetivo, quando estiver posposto a substantivo.
Certas pessoas estão aqui. As pessoas certas estão aqui.
Qualquer: Designa coisa, lugar ou indivíduo indeterminado:
Veio duma cidade qualquer.
Dependendo do contexto, a troca de posição faz mudar o sentido
Qualquer pessoa pode entrar naquela empresa!! (sentido de ―toda‖)
Ele não é uma pessoa qualquer! (sentido pejorativo)

Vamos observar, agora, os pronomes possessivos:

São aqueles que indicam posse, em relação às três pessoas do discurso.


São eles: meu(s), minha(s), teu(s), tua(s), seu(s), sua(s), nosso(s),
nossa(s), vosso(s), vossa(s). Normalmente esses pronomes têm valor
adjetivo, mas cabe também o valor substantivo:
―Sua casa é linda‖. ―Não venha com mais uma das suas!‖

O emprego dos possessivos de terceira pessoa seu, sua, seus, suas pode
dar duplo sentido à frase (ambiguidade). Para evitar isso, coloca-se à frente do
substantivo dele, dela, deles, delas, ou troca-se o possessivo por esses
elementos.
Joaquim contou-me que Sandra desaparecera com seus documentos.
De quem eram os documentos? Não há como saber. Então a frase está
ambígua. Para evitar a ambiguidade, coloca-se, após o substantivo, o
elemento referente ao dono dos documentos: se for Joaquim: Joaquim contou-
me que Sandra desaparecera com seus documentos dele; se for Sandra:
Joaquim contou-me que Sandra desaparecera com seus documentos dela.
Pode-se, ainda, eliminar o pronome possessivo: Joaquim contou-me que
Sandra desaparecera com os documentos dele (ou dela).
É facultativo o uso de artigo diante dos possessivos.
Trate bem seus amigos. ou Trate bem os seus amigos.

Prof. Décio Terror www.estrategiaconcursos.com.br 24 de 52


03065705648 - carla dos santos
Português para ITEP RN
Teoria e exercícios comentados
Prof. Décio Terror Aula 10

Antes de partirmos para os exercícios, vamos aos pronomes


demonstrativos:
Esses pronomes situam os seres no tempo, no espaço e no discurso
(posição dentro do próprio texto). O posicionamento no discurso é dividido em
anafórico e catafórico, os quais trabalham a coesão referencial, por retomar
palavra ou expressão dita anteriormente ou referenciar-se a termo posterior,
respectivamente. Esses pronomes podem ter valor adjetivo ou substantivo:

―Aquela casa é linda‖. ―Foi você quem fez aquilo?‖

Os pronomes demonstrativos são este, esta, isto; esse, essa, isso;


aquele, aquela, aquilo; tal; semelhante; próprio; mesmo; o; a. Os
pronomes isto, isso, aquilo são invariáveis.

a. Uso de este, esta, isto; esse, essa, isso; aquele, aquela, aquilo:
I - Posicionamento referente a lugar e tempo:
Este, esta, isto: são usados para o que está próximo da pessoa que fala
e para o tempo presente.
Este chapéu que estou usando é de couro.
Este ano está sendo cheio de surpresas.
Esse, essa, isso: são usados para o que está próximo da pessoa com
quem se fala, para o tempo passado recente e para o futuro.
Esse chapéu que você está usando é de couro?
Dezembro. Esse mês será marcado pelo meu casamento.
Em novembro de 2007, inauguramos a loja. Até esse mês, nada
sabíamos sobre comércio.
Aquele, aquela, aquilo: são usados para o que está distante da pessoa
que fala e da pessoa com quem se fala e para o tempo passado remoto.
Aquele chapéu que ele está usando é de couro?
Em 1980, eu tinha 15 anos. Naquela época, Campinas ainda era
considerada uma cidade pequena.
II - Posicionamento no discurso (no próprio texto):
Em uma citação oral ou escrita, usa-se ―este, esta, isto‖ para o que
ainda vai ser dito ou escrito (recurso catafórico), e ―esse, essa, isso‖
(recurso anafórico) para o que já foi dito ou escrito.

A verdade é esta: o Brasil será campeão.


O Brasil será campeão. A verdade é essa.

Prof. Décio Terror www.estrategiaconcursos.com.br 25 de 52


03065705648 - carla dos santos
Português para ITEP RN
Teoria e exercícios comentados
Prof. Décio Terror Aula 10

Para estabelecer-se a distinção entre dois elementos anteriormente


citados, usa-se ―este, esta, isto‖ em relação ao que foi mencionado por
último e ―aquele, aquela, aquilo‖, em relação ao que foi nomeado em
primeiro lugar.

(A, B. Este, aquele)

Sabemos que a relação entre o Brasil e os Estados Unidos é de domínio


destes sobre aquele.
Os filmes brasileiros não são tão respeitados quanto as novelas, mas eu
prefiro aqueles a estas.
b. O, a, os, as são pronomes demonstrativos, quando equivalem a isto,
isso, aquilo ou aquele(s), aquela(s).
Não concordo com o que ele falou. (aquilo que ele falou)
Tudo o que aconteceu foi um equívoco. (aquilo que aconteceu)
A que apresentar o melhor texto será aprovada. (aquela que apresentar)
c. Tal, tais podem ter sentido próximo ao dos pronomes demonstrativos
ou de semelhante, semelhantes:
Os dois estão casados há 50 anos. Tal amor não se encontra facilmente.
Embora tenha sido o mentor do plano, ele nunca admitiu tal fato.
d. Da mesma forma, semelhante, semelhantes são demonstrativos
quando equivalem a tal, tais:
O Brasil ficou em choque com a tragédia na Região Serrana do Rio
de janeiro. Não se veriam semelhantes catástrofes se os projetos
urbanísticos municipais fossem eficazes ou, pelo menos, existissem.
Para o romano, o mundo dos prodígios ficava a Ocidente.
Semelhante tradição vinha de longe, através dos escritores gregos, sobretudo
de Platão” (Aquilino Ribeiro).
e. Mesmo, mesmos, mesma, mesmas; próprio, próprios, própria,
próprias são demonstrativos quando têm o sentido de "idêntico", "em
pessoa":
Não é possível continuar insistindo nos mesmos erros.
Ela própria deve fiscalizar a mercadoria que lhe é entregue.

Os recursos anafóricos e catafóricos não são exclusividades do pronome


demonstrativo, a retomada, por exemplo, já foi vista com outros pronomes
substantivos, como o relativo, o pessoal, e também cabe a substantivos e a
outras classes gramaticais:

Algo me incomoda: a fome no mundo. (recurso catafórico: algo fome)


Há dois detalhes não previstos: comida e água. (recurso catafórico:
detalhes comida, água)

Prof. Décio Terror www.estrategiaconcursos.com.br 26 de 52


03065705648 - carla dos santos
Português para ITEP RN
Teoria e exercícios comentados
Prof. Décio Terror Aula 10

ALERJ 2017 Especialista Legislativo (banca FGV)


―Além de cada uma dessas votações populares, os cidadãos são convidados a
dar suas opiniões (votando simplesmente sim ou não) sobre três ou quatro
problemas de interesse nacional, aos quais se acrescentam alguns tópicos
especiais dos cantões e das comunas. Esse sistema repousa sobre a iniciativa
popular e sobre o referendum, que permitem a uma minoria, respectivamente
100.000 cidadãos, no caso da iniciativa popular, e 50.000, no caso do
referendum, obrigar o conjunto do país a se interessar sobre o que a
preocupa‖.
O termo sublinhado no segmento acima que mostra seu antecedente textual
de forma INADEQUADA é:
(A) suas / cidadãos;
(B) aos quais / problemas;
(C) esse sistema / votações, opiniões e tópicos especiais;
(D) que / o;
(E) a / iniciativa popular.
Comentário: A alternativa (A) está correta, porque entendemos do texto que
as opiniões são dos cidadãos.
A alternativa (B) está correta, pois o pronome relativo ―os quais‖ retoma
o núcleo do termo plural e masculino ―três ou quatro problemas de interesse
nacional‖.
A alternativa (C) está correta, pois ―esse sistema‖ retoma um sistema
anteriormente colocado no texto. Tal sistema se mostra em três núcleos
substantivos, que se somam, por meio dos conectivos ―Além de‖ e ―aos quais
se acrescentam‖. Confirme:

―Além de cada uma dessas votações populares, os cidadãos são convidados


a dar suas opiniões (votando simplesmente sim ou não) sobre três ou
quatro problemas de interesse nacional, aos quais se acrescentam alguns
tópicos especiais dos cantões e das comunas. Esse sistema...”

A alternativa (D) está correta, porque o pronome relativo ―que‖ retoma


seu antecedente, o pronome demonstrativo ―o‖.
A alternativa (E) é a errada, pois o pronome átono ―a‖ retoma ―minoria‖,
e não ―iniciativa popular‖.
Gabarito: E

IBGE 2017 Recenseador (banca FGV)


―Silva, Oliveira, Faria, Ferreira... Todo mundo tem um sobrenome e temos de
agradecer aos romanos por isso. Foi esse povo, que há mais de dois mil anos
ergueu um império com a conquista de boa parte das terras banhadas pelo
Mediterrâneo, o inventor da moda. Eles tiveram a ideia de juntar ao nome
comum, ou prenome, um nome.
Por quê? Porque o império romano crescia e eles precisavam indicar o clã a
que a pessoa pertencia ou o lugar onde tinha nascido‖.
(Ciência Hoje, março de 2014)

Prof. Décio Terror www.estrategiaconcursos.com.br 27 de 52


03065705648 - carla dos santos
Português para ITEP RN
Teoria e exercícios comentados
Prof. Décio Terror Aula 10

―Todo mundo tem um sobrenome e temos de agradecer aos romanos por


isso‖.
O pronome ―isso‖, nesse segmento do texto, se refere a(à):
(A) todo mundo ter um sobrenome;
(B) sobrenomes citados no início do texto;
(C) todos os sobrenomes hoje conhecidos;
(D) forma latina dos sobrenomes atuais;
(E) existência de sobrenomes nos documentos.
Comentário: O pronome ―isso‖ se encontra ao fim da primeira frase. Ele
retoma o fato de todo mundo ter um sobrenome.
Assim, a alternativa (A).
Gabarito: A
Pronomes interrogativos:
Os pronomes indefinidos quem, que, qual e quanto tomam o valor
interrogativo em frases interrogativas diretas e indiretas.
A frase interrogativa direta é aquela que é finalizada com ponto de
interrogação:
Quem é você?
Que você quer?
Qual a sua profissão?
Quantos anos você tem?
A frase interrogativa indireta é vista em nossa de sintaxe do período composto
por subordinação substantiva, momento em que falamos das peculiaridades da
oração subordinada substantiva objetiva direta, quando esta é iniciada por
―quem‖, ―que‖, ―qual‖, ―quanto‖ e se liga à oração principal com verbos que
transmitem dúvida, questionamento, incerteza, como ―perguntar‖, ―indagar‖,
―(não) saber‖, ―ignorar‖:
Não sei quem é você.
Indaguei que você quer, mas você não me respondeu.
Perguntei qual é a sua profissão, mas você não me respondeu.
Eles ignoraram quantos anos você tem.
Pronomes de tratamento: Esses pronomes são empregados no trato com as
pessoas, familiarmente ou respeitosamente. Vejamos um quadro com os
principais tratamentos:

Pronome de tratamento Abreviatura Usado para se dirigir a


Vossa Alteza V. A. príncipes e duques
Vossa Eminência V. Emª. cardeais
Vossa Excelência V. Exª. altas autoridades *
Vossa Magnificência V. Magª. reitores de universidades
Vossa Majestade V. M. reis, imperadores
Vossa Santidade V. S. papa
Vossa Senhoria V. Sª. tratamento cerimonioso

Prof. Décio Terror www.estrategiaconcursos.com.br 28 de 52


03065705648 - carla dos santos
Português para ITEP RN
Teoria e exercícios comentados
Prof. Décio Terror Aula 10

* Segundo o Manual de Redação da Presidência da República, o pronome de


tratamento Vossa Excelência é empregado para as seguintes autoridades:
 do Poder Executivo: Presidente da República, Vice-Presidente da
República, Ministros de Estado1, Governadores e Vice-Governadores de
Estado e do Distrito Federal, Oficiais-Generais das Forças Armadas,
Embaixadores, Secretários-Executivos de Ministérios e demais ocupantes
de cargos de natureza especial, Secretários de Estado dos Governos
Estaduais, Prefeitos Municipais.
Obs.: algumas gramáticas entendem dão o tratamento a prefeito como Vossa
Senhoria. Então, tome cuidado e, por eliminação das alternativas, resolva a
questão que envolva este cargo.
 do Poder Legislativo: Deputados Federais e Senadores, Ministros do
Tribunal de Contas da União, Deputados Estaduais e Distritais,
Conselheiros dos Tribunais de Contas Estaduais, Presidentes das
Câmaras Legislativas Municipais.
 do Poder Judiciário: Ministros dos Tribunais Superiores, Membros de
Tribunais, Juízes, Auditores da Justiça Militar.
a. Quando esses pronomes de tratamento se encontram na função de
sujeito, o verbo e pronomes adjetivos flexionam-se na terceira pessoa do
singular e os adjetivos podem concordar literalmente (com a palavra feminina
Excelência, Alteza, etc) ou por silepse (concordância com a pessoa do sexo
masculino ou feminino) :
Vossa Excelência está cansado, deputado!
Vossa Senhoria remeteu seu documento ao endereço errado.
b. Quando esses pronomes estão na função de objeto indireto ou
complemento nominal, antecedidos da preposição ―a‖, não recebem crase, pois
não admitem artigo: Refiro-me a Vossa Senhoria.
c. Também são pronomes de tratamento o senhor, a senhora e você,
vocês. O senhor e a senhora são empregados num tratamento formal; você e
vocês, no tratamento familiar e amigável.
Dentre os pronomes de tratamento, somente senhora admite artigo ―a‖,
por isso, se esse pronome for precedido de preposição ―a‖, haverá crase:
Refiro-me à senhora Gioconda.
d. Usa-se ―Vossa‖, quando conversamos com a pessoa, e ―Sua‖, quando
falamos da pessoa.
Vossa Senhoria deveria preocupar-se com suas responsabilidades e não com as
de Sua Excelência, o Prefeito, que se encontra ausente.

1
Nos termos do Decreto no 4.118, de 7 de fevereiro de 2002, art. 28, parágrafo único, são Ministros de Estado, além dos
titulares dos Ministérios: o Chefe da Casa Civil da Presidência da República, o Chefe do Gabinete de Segurança Institucional, o
Chefe da Secretaria-Geral da Presidência da República, o Advogado-Geral da União e o Chefe da Corregedoria-Geral da União.

Prof. Décio Terror www.estrategiaconcursos.com.br 29 de 52


03065705648 - carla dos santos
Português para ITEP RN
Teoria e exercícios comentados
Prof. Décio Terror Aula 10

UNIFESP 2016 Técnico (banca VUNESP)

Em conformidade com a norma-padrão da língua portuguesa, as lacunas da


fala da personagem, no primeiro quadrinho, devem ser preenchidas,
respectivamente, com:
a) algum ... me livrar
b) o ... livrar eu
c) esse ... me livrar
d) um ... livrar eu
e) este ... me livrar
Comentário: Vimos que, quando o locutor emprega o pronome
demonstrativo fazendo referência a algo que se encontra com ele ou bem
próximo a ele, devemos usar o pronome demonstrativo ―este‖.
Na segunda lacuna, devemos usar o pronome pessoal oblíquo átono
―me‖, haja vista que o verbo ―livrar‖ é transitivo direto e tal pronome é o
objeto direto. Veja:
―Eu trouxe este gato para livrar-me de um rato aqui em casa.
ou
―Eu trouxe este gato para me livrar de um rato aqui em casa.
Assim, a alternativa correta é a (E).
Gabarito: E

SANEAGO 2013 – Agente Administrativo (banca IBEG)


Pesquisa realizada pelo Centro de Energia Nuclear na Agricultura (Cena),
que funciona no campus da Universidade de São Paulo (USP), em Piracicaba
(SP), identificou que o uso de casca de banana processada é eficaz no
tratamento de águas poluídas pelos pesticidas atrazina e ametrina,
normalmente utilizados em plantações de cana-de-açúcar e milho.
Em amostras coletadas nos rios Piracicaba, Capivari e Corumbataí, as
águas contaminadas com essas substâncias ficaram livres dos componentes, o
que, segundo os pesquisadores, comprova a eficácia do método em
comparação a outros procedimentos físico-químicos mais comuns, como a
utilização de carvão, por exemplo.
(...)
(Em: <http://g1.globo.com/sp/piracicaba-regiao/noticia /2013/04/, com
adaptações> Acesso em: 10/05/2013.)
Sobre o uso dos pronomes e das conjunções no texto, marque a alternativa
correta.
(a) O pronome ―essas‖ (2º parágrafo), acompanhado de ―substâncias‖, foi
utilizado para retomar ―atrazina e ametrina‖.

Prof. Décio Terror www.estrategiaconcursos.com.br 30 de 52


03065705648 - carla dos santos
Português para ITEP RN
Teoria e exercícios comentados
Prof. Décio Terror Aula 10

(b) No trecho ―em plantações de cana-de-açúcar e milho.‖ (1º parágrafo), o


vocábulo em destaque é uma conjunção que introduz ideia de explicação.
(c) Para tornar clara a relação de sentido entre os parágrafos, o segundo
poderia ser introduzido pela conjunção adversativa Entretanto.
(d) Se, no lugar de ―outros‖ (2º parágrafo), fosse utilizado o pronome tais, o
sentido do texto seria preservado.
(e) A conjunção ―como‖, no trecho final do 2º parágrafo, une duas
informações indicando a ideia de condição entre elas.
Comentário: A alternativa (A) é a correta, pois realmente o pronome ―essas‖,
em ―essas substâncias‖, retoma ―atrazina e ametrina‖. Assim, entendemos
que, em amostras coletadas nos rios Piracicaba, Capivari e Corumbataí, as
águas contaminadas pelos pesticidas atrazina e ametrina ficaram livres dos
componentes.
A alternativa (B) está errada, pois a conjunção ―e‖ é coordenativa
aditiva. Assim, ela une elementos e não transmite explicação.
A alternativa (C) está errada, pois a conjunção ―Entretanto‖ traduz um
valor adversativo, isto é, de contraste, oposição. O segundo parágrafo reforça
a informação anterior. Assim, não cabe tal conjunção.
A alternativa (D) está errada, pois o pronome indefinido ―outros‖ não
retoma palavra anterior. Ele indica que há procedimento falado
posteriormente no texto, como a utilização de carvão, por exemplo. Com a
substituição pelo pronome demonstrativo ―tais‖, muda-se o sentido, pois
passaria a se referir a termo anterior.
A alternativa (E) está errada, pois o vocábulo ―como‖ não transmite o
sentido de condição, mas de exemplificação.
Gabarito: A

Agora é hora de praticarmos com questões da AOCP/Instituo AOCP!


Vamos lá?!

Questão 1: EBSERH – UFMG 2014 Assistente Administrativo (banca AOCP)


As palavras destacadas em ―Elas vivem mais tempo, adoecem menos...‖
correspondem, respectivamente, às seguintes classes de palavras:
(A) pronome, substantivo, verbo.
(B) pronome, advérbio, verbo.
(C) substantivo, advérbio, substantivo.
(D) substantivo, advérbio, verbo.
(E) artigo, substantivo, pronome.
Comentário: ―Elas‖ só pode ser pronome pessoal. Assim, eliminamos as
alternativas (C), (D) e (E).
A palavra ―tempo‖ é o nome de algo, por isso é um substantivo, e
―adoecem‖ transmite um processo verbal.
Portanto, a alternativa correta é a (A).

Prof. Décio Terror www.estrategiaconcursos.com.br 31 de 52


03065705648 - carla dos santos
Português para ITEP RN
Teoria e exercícios comentados
Prof. Décio Terror Aula 10

Gabarito: A

Questão 2: EBSERH/HUSM-UFSM 2014 Advogado (banca AOCP)


Fragmento do texto: Pesquei especialmente para vocês, que estão se
achando velhos, que têm medo de morrer antes que o filho cresça, tenha
título de eleitor ou dirija um carro, a melhor definição que conheço sobre
juventude. Eu a encontrei no texto ―Youth Mode: um estudo sobre a
liberdade‖, da Box1824, uma agência paulista especializada no tema jovens e
em estratégias para se comunicar com eles.
Em ―Eu a encontrei no texto...‖, o termo destacado refere-se
(A) à liberdade.
(B) à agência paulista.
(C) a estratégias.
(D) à melhor definição que conheço sobre juventude.
(E) à juventude.
Comentário: O pronome pessoal oblíquo átono retoma a expressão ―a melhor
definição que conheço sobre juventude‖. Veja:
Pesquei especialmente para vocês, que estão se achando velhos, que têm
medo de morrer antes que o filho cresça, tenha título de eleitor ou dirija um
carro, a melhor definição que conheço sobre juventude. Eu a encontrei no
texto “Youth Mode: um estudo sobre a liberdade”, da Box1824, uma agência
paulista especializada no tema jovens e em estratégias para se comunicar
com eles.
Gabarito: D

Questão 3: EBSERH 2015 Técnico em Contabilidade (banca AOCP)


Assinale a alternativa em que o termo destacado é um pronome indefinido.
a) ―Ele não exige fatos...".
b) ―Era um ídolo para mim.".
c) ―Discordo dele.".
d) ―...espécie de carinho consigo mesmo.".
e) ―O bom humor está disponível a todos...".
Comentário: O pronome indefinido é ―todos‖, por isso a alternativa correta é
a (E).
Na alternativa (A), ―Ele‖ é pronome pessoal do caso reto.
Na alternativa (B), ―mim‖ é pronome pessoal do caso oblíquo tônico.
Na alternativa (C), ―dele‖ é a contração da preposição ―de‖ com o
pronome pessoal do caso oblíquo tônico ―ele‖.
Na alternativa (D), ―consigo‖ é pronome pessoal do caso oblíquo tônico.
Gabarito: E

Prof. Décio Terror www.estrategiaconcursos.com.br 32 de 52


03065705648 - carla dos santos
Português para ITEP RN
Teoria e exercícios comentados
Prof. Décio Terror Aula 10

Questão 4: EBSERH – UFMG 2014 Assistente Administrativo (banca AOCP)


Considere as regras formais a respeito de colocação de pronomes e assinale a
alternativa correta com relação ao que se pede. Em ―Trata-se de uma
síndrome que causa dores por todo o corpo por longos períodos...‖
(A) Há um caso de próclise.
(B) Há um caso de mesóclise.
(C) O pronome destacado encontra-se posposto porque o verbo está no
imperativo afirmativo.
(D) O pronome destacado poderia estar anteposto ao verbo.
(E) O pronome destacado encontra-se posposto ao verbo porque é início de
frase.
Comentário: O pronome ―se‖ está após o verbo, tendo em vista o início de
frase. Lembre-se de que pronome oblíquo átono não pode iniciar frase, por
isso ocorre ênclise e a alternativa correta é a (E).
Gabarito: E

Questão 5: EBSERH/HUJM-UFMT 2014 Advogado (banca AOCP)


Em ―...quem não se comunica se trumbica.‖, a colocação pronominal do
elemento destacado ocorre por atração
(A) do pronome indefinido quem.
(B) da forma verbal comunica.
(C) da forma verbal trumbicar.
(D) do advérbio de negação não.
(E) do pronome se após comunica.
Comentário: O pronome ―se‖ está atraído pela palavra imediatamente
anterior: o advérbio de negação ―não‖. Por isso, há próclise e a alternativa (D)
é a correta.
Gabarito: D

Questão 6: EBSERH/HUJM-UFMT 2014 Advogado (banca AOCP)


Assinale a alternativa INCORRETA quanto ao que se afirma a seguir.
(A) Em ―...um orangotango pesa 370 g, enquanto que o de um elefante...‖, o
elemento que pode ser omitido.
(B) Em ―O processo é eficiente, mas limitado.‖, o elemento mas pode ser
substituído pelo elemento todavia.
(C) Em ―de forma diferente, parecendo-se mais com os nodos...‖, o pronome
se pode ser anteposto ao verbo.
(D) Em ―...pensar sobre diferentes possibilidades...‖, o elemento sobre pode
ser substituído por a respeito de.
(E) Em ―Mesmo assim, tamanho não parece ser a resposta.‖, a expressão
mesmo assim indica contraste.
Comentário: A alternativa (A) está correta, pois corrige um vício de
linguagem, haja vista que não existe a locução conjuntiva temporal ―enquanto
que‖, mas simplesmente a conjunção ―enquanto‖.
A alternativa (B) está correta, pois a conjunção coordenativa
adversativa ―mas‖ pode ser substituída pela conjunção de igual valor

Prof. Décio Terror www.estrategiaconcursos.com.br 33 de 52


03065705648 - carla dos santos
Português para ITEP RN
Teoria e exercícios comentados
Prof. Décio Terror Aula 10

―todavia‖.
A alternativa (C) é a errada, pois o pronome oblíquo átono não deve se
posicionar imediatamente após uma vírgula.
A alternativa (D) está correta, pois ―sobre‖ transmite circunstância de
assunto, o mesmo ocorre com a locução prepositiva ―a respeito de‖.
A alternativa (E) está correta, pois ―mesmo assim‖ pode ser substituído
pelo conectivo ―ainda assim‖, o qual também transmite noção concessiva.
Portanto, tal conectivo é entendido como contraste.
Gabarito: C

Questão 7: EBSERH/HUSM-UFSM 2014 Advogado (banca AOCP)


Assinale a alternativa correta, considerando as regras formais de colocação
pronominal, quanto ao que se afirma.
(A) Em ―São armas capazes de retardar o envelhecimento, nunca detê-lo.‖, a
expressão em destaque deve ser substituída por ―nunca o deter‖.
(B) Em ―Dê-se ao luxo de sentar no chão...‖, a expressão em destaque deve
ser substituída por ―Se dê‖.
(C) Em ―Sentiam-se jovens.‖, a expressão em destaque deve ser substituída
por ―Se sentiam‖.
(D) Em ―...você não se torna imortal...‖, a expressão em destaque deve ser
substituída por ―torna-se‖.
(E) Em ―Dêem-se o benefício da dúvida.‖, a expressão em destaque deve ser
substituída por ―Se dêem‖.
Comentário: A alternativa (A) é a correta, haja vista que a palavra de valor
negativo ―nunca‖ é atrativa e força a próclise.
Como não pode haver pronome pessoal oblíquo átono em início de frase,
as alternativas (B), (C) e (E) estão erradas.
A palavra ―não‖ é atrativa e força a próclise, por isso a alternativa (D)
está errada.
Gabarito: A

Questão 8: EBSERH/HU-UFGD Advogado (banca AOCP)


Assinale a alternativa INCORRETA quanto ao que se afirma a respeito das
expressões destacadas.
(A) Em ―...animais que se alimentam deles.‖, o pronome pode ser posposto
ao verbo.
(B) Em ―...banir definitivamente qualquer tipo de alimento...‖, é pronome
indefinido.
(C) Em ―...o racional e o irracional misturam-se...‖, o pronome pode ser
anteposto ao verbo.
(D) Em ―Pois uma coisa é ligar uma TV de plasma ou falar num celular; outra,
é ingerir algo modificado no laboratório.‖, opõe-se, textualmente, a uma
coisa.
(E) Em ―...ligar uma TV de plasma ou falar num celular...‖, expressa
alternância das ações.
Comentário: A alternativa (A) é a errada, pois o pronome relativo ―que‖ é
palavra atrativa e força a próclise. Por isso não pode haver deslocamento do

Prof. Décio Terror www.estrategiaconcursos.com.br 34 de 52


03065705648 - carla dos santos
Português para ITEP RN
Teoria e exercícios comentados
Prof. Décio Terror Aula 10

pronome átono ―se‖.


A alternativa (B) está correta, pois ―qualquer‖ é um pronome indefinido,
o qual será visto adiante.
A alternativa (C) está correta, pois o pronome átono pode se posicionar
antes do verbo tendo em vista a eufonia, isto é, soar menos artificial. Lembre-
se de que, quando não houver palavra atrativa e o verbo não estiver em início
de frase, o pronome átono pode se posicionar após ou antes do verbo.
A alternativa (D) está correta, pois há a correlação dos pronomes
indefinidos ―uma...outra‖, os quais textualmente se completam. Isso será
visto adiante.
A alternativa (E) está correta, pois a conjunção coordenativa ―ou‖
realmente é alternativa, transmitindo, assim, alternância das ações.
Gabarito: A

Questão 9: EBSERH/HU-UFGD 2014 Advogado (banca AOCP)


Assinale a alternativa cuja expressão destacada funciona como pronome
indefinido.
(A) ―Existem aqui ecos do que ocorre com o aquecimento...‖
(B) ―Poucos debates na nossa era são tão importantes.‖
(C) ―...Owen Paterson, propôs que seu país deveria liderar...‖
(D) ―...que não é afiliado a qualquer empresa.‖
(E) ―...mostrando os efeitos ―catastróficos‖ de tal ciência...‖
Comentário: O pronome indefinido é ―qualquer‖, por isso a alternativa (D) é
a correta.
O vocábulo ―aqui‖ é advérbio; ―nossa‖ e ―seu‖ são pronomes
possessivos; e ―tal‖ é pronome demonstrativo.
Gabarito: D

Questão 10: EBSERH/HU-UFGD 2014 Assistente Administrativo (banca AOCP)


A alternativa em que há o emprego de pronome indefinido é
(A) ―...tinham algum transtorno mental...‖
(B) ―Aceitar essa ideia é o primeiro passo...‖
(C) ―...ocorridos no meu círculo de relações...‖
(D) ―...mas isso poderia ser evitado...‖
(E) ―...do suicídio, prometido para este ano.‖
Comentário: O pronome indefinido é ―algum‖, por isso a alternativa (A) é a
correta.
O vocábulo ―essa‖ é pronome demonstrativo; ―meu‖ é pronome
possessivo; e ―isso‖ e ―este‖ são pronomes demonstrativos.
Gabarito: A

Questão 11: EBSERH/HU-UFGD 2014 Assistente Administrativo (banca AOCP)


Fragmento do texto: Penso nos casos ocorridos no meu círculo de relações e
de que nunca esqueci. No primeiro ano da escola de jornalismo, um colega de
sala, Zé Luiz, se matou bebendo querosene. Tinha 18 anos, era inteligente,
crítico, um tanto irônico. Há alguns anos, o filho adolescente de um amigo
pulou pela janela, deixando-o perplexo por nunca ter visto qualquer sinal de

Prof. Décio Terror www.estrategiaconcursos.com.br 35 de 52


03065705648 - carla dos santos
Português para ITEP RN
Teoria e exercícios comentados
Prof. Décio Terror Aula 10

que isso poderia acontecer. Também se matou, aos 20 anos, a filha de uma
jornalista e socióloga com quem trabalhei. A história virou filme pelas mãos de
sua irmã Petra Costa. Lançado em 2012, ―Elena‖ é um mergulho profundo nas
memórias, sentimentos e questionamentos, enfim, em toda complexidade e
perpetuidade do suicídio de uma pessoa amada. Mais recentemente, me
admiro com a coragem de uma amiga próxima em busca do equilíbrio após o
suicídio inesperado do companheiro. Sim, prevenir o suicídio é um assunto
que interessa. Danem-se os tabus.
Assinale a alternativa INCORRETA quanto ao que se afirma a respeito das
expressões em destaque.
(A) Em ―...pulou pela janela, deixando-o perplexo...‖, retoma um amigo.
(B) Em ―...questionamentos, enfim, em toda complexidade...‖, expressa
causa.
(C) Em ―...e socióloga com quem trabalhei.‖, funciona como objeto indireto.
(D) Em ―...de álcool ou outras drogas.‖, funciona como pronome indefinido.
(E) Em ―Também se matou, aos 20 anos...‖, não pode ser posposto ao verbo.
Comentário: A alternativa (A) está correta, pois entendemos do texto que o
filho adolescente de um amigo pulou pela janela, o que deixou esse amigo
perplexo. Assim, realmente o pronome ―o‖ retoma ―um amigo‖.
A alternativa (B) é a errada, pois nunca o advérbio ―enfim‖ terá valor
adverbial de causa. Neste contexto, ele transmite uma noção de conclusão.
A alternativa (C) está correta, pois ―trabalhei‖ é verbo transitivo indireto
e ―com quem‖ é o objeto indireto.
A alternativa (D) está correta, pois ―outras‖ é pronome indefinido, o qual
será visto adiante.
A alternativa (E) está correta, pois o advérbio ―também‖ é palavra
atrativa e não permite o deslocamento do pronome átono ―se‖.
Gabarito: B

Questão 12:EBSERH/HU-UFMS 2014 Assistente Administrativo (banca AOCP)


Em ―O estudo, publicado na revista The Lancet Diabetes & Endocrinology, se
baseou nos dados...‖, há uma inadequação gramatical quanto à
(A) concordância verbal.
(B) concordância nominal.
(C) ortografia.
(D) colocação pronominal.
(E) regência verbal.
Comentário: Uma questão típica da AOCP é condenar o emprego de pronome
pessoal oblíquo átono imediatamente após uma vírgula, justamente o que
ocorreu na frase acima. Assim, houve um erro de colocação pronominal, pois
o pronome oblíquo átono ―se‖ deve se posicionar após o verbo, e não antes.
Portanto, a alternativa (D) é a correta.
Gabarito: D

Prof. Décio Terror www.estrategiaconcursos.com.br 36 de 52


03065705648 - carla dos santos
Português para ITEP RN
Teoria e exercícios comentados
Prof. Décio Terror Aula 10

Questão 13: EBSERH/MEAC-UFC 2015 Advogado (banca AOCP)


Em ―Ao ouvir isso, me lembrei de outra historinha.‖, há uma inadequação
gramatical quanto à
(A) pontuação.
(B) concordância.
(C) regência.
(D) colocação pronominal.
(E) ortografia.
Comentário: Não pode haver o emprego de pronome pessoal oblíquo átono
imediatamente após uma vírgula. Assim, houve erro de colocação pronominal,
pois o pronome oblíquo átono ―me‖ deve se posicionar após o verbo, e não
antes. Portanto, a alternativa (D) é a correta.
Gabarito: D

Questão 14: EBSERH/MEAC-UFC 2014 Advogado (banca AOCP)


Assinale a alternativa correta quanto ao que se afirma.
(A) Em ―...mesmo que o preparo das refeições seja terceirizado...‖, a
expressão destacada deve ser substituída por ―visto que‖ para que haja a
adequada utilização da colocação pronominal.
(B) Em ―É preciso ter serenidade para aceitar isso.‖, o termo destacado deve
ser substituído por ―isto‖ para que haja a adequada utilização do pronome
demonstrativo.
(C) Em ―...mas os pais negligenciam esse aprendizado.‖, o termo destacado
pode ser substituído por ―portanto‖ sem que haja prejuízo semântico ou
sintático.
(D) Em ―Se preocupam mais em comprar o último iPad para os filhos...‖, a
expressão destacada deve ser substituída por ―Preocupam-se‖ para que
haja a adequada utilização da colocação pronominal.
(E) Em ―E, antes disso, vive o dilema da terceirização dos cuidados.‖, o termo
destacado deve ser substituído por ―disto‖, para que haja a adequada
utilização do pronome demonstrativo.
Comentário: A alternativa (A) está errada, porque a locução conjuntiva
―mesmo que‖ tem valor adverbial concessivo e não pode ser substituída pela
locução conjuntiva de valor adverbial causal ―visto que‖. Além disso, tal troca
não teria relação com a colocação pronominal.
A alternativa (B) está errada, porque o pronome ―isso‖ retoma
informação anterior, por isso não cabe a substituição por ―isto‖.
A alternativa (C) está errada, porque a conjunção ―mas‖ tem valor
coordenativo adversativo e não pode ser substituída pela conjunção de valor
coordenativo conclusivo ―portanto‖.
A alternativa (D) é a correta, pois não se pode iniciar frase com
pronome pessoal oblíquo átono, por isso o pronome deve se posicionar após o
verbo.
A alternativa (E) está errada, porque o pronome ―isso‖, em ―disso‖
retoma informação anterior, por isso não cabe a substituição por ―disto‖.
Gabarito: D

Prof. Décio Terror www.estrategiaconcursos.com.br 37 de 52


03065705648 - carla dos santos
Português para ITEP RN
Teoria e exercícios comentados
Prof. Décio Terror Aula 10

Questão 15: EBSERH/HU-UFS 2014 Advogado (banca AOCP)


―Não poderia terminar sem mencionar o fracasso final a que todos nos
submetemos...‖
A próclise do pronome destacado ocorre pela atração
(A) da forma verbal submetemos.
(B) do pronome indefinido todos.
(C) da locução verbal poderia terminar.
(D) do substantivo fracasso.
(E) do advérbio de negação não.
Comentário: A palavra atrativa é aquela que se encontra imediatamente
antes do pronome pessoal oblíquo átono. Assim, é o pronome indefinido
―todos‖ que força a próclise.
Gabarito: B

Questão 16: EBSERH/HU-UFS 2014 Advogado (banca AOCP)


Assinale a alternativa INCORRETA quanto ao que se afirma a seguir.
(A) Em ―...inevitável, me apego...‖, a colocação pronominal está de acordo
com a norma padrão.
(B) Em ―...tudo dá certo, meio que magicamente.‖, a expressão destacada
indica o modo de dar certo.
(C) Em ―...seu romance sobre a vida...‖, a expressão destacada pode ser
substituída por a respeito da.
(D) Em ―...meio que magicamente.‖, a expressão destacada pode ser
substituída por mais ou menos.
(E) Em ―Numa sociedade em que o sucesso é almejado...‖, a preposição
destacada não pode ser retirada do fragmento.
Comentário: A alternativa incorreta é a (A), haja vista que não pode haver
pronome átono imediatamente após a vírgula.
As demais alternativas estão corretas, pois ―magicamente‖ é o advérbio
de modo; a preposição ―sobre‖ tem valor semântico de assunto, por isso pode
ser trocada por ―a respeito de‖; a expressão informal ―meio que‖ transmite
noção de incerteza, dúvida, por isso pode ser substituída por ―mais ou
menos‖; e a preposição ―em‖ não pode ser excluída diante do pronome
relativo ―que‖, haja vista que ―em que‖ é adjunto adverbial de lugar, o qual
deve ser iniciado por preposição.
Gabarito: A

Questão 17: Pref N. Sra. Socorro – 2011 – Contador (banca AOCP)


Leia os fragmentos abaixo e, em seguida, assinale a alternativa que apresenta
apenas a(s) colocação(ões) pronominal(is) correta(s).
I. ―...qual o sentido de as recompensar...?‖
II. ―...mas não obriga-nos a tomá-las...‖
III. ―...isso deve-se ao nosso conhecimento limitado dos fatos‘‖.
Está(ão) correta(s)

Prof. Décio Terror www.estrategiaconcursos.com.br 38 de 52


03065705648 - carla dos santos
Português para ITEP RN
Teoria e exercícios comentados
Prof. Décio Terror Aula 10

(A) apenas I. (B) apenas II. (C) apenas III.


(D) apenas I e II. (E) apenas II e III.
Comentário: A colocação pronominal da frase I está correta, pois o verbo no
infinitivo admite a próclise por eufonia. Assim, eliminamos as alternativas (B),
(C) e (E).
A colocação pronominal da frase II está errada, pois o advérbio ―não‖ é
palavra atrativa e força a próclise: ―mas não nos obriga a tomá-las”. Assim,
eliminamos a alternativa (D) e já sabemos que alternativa correta é a (A).
A colocação pronominal da frase III está errada, pois o pronome
demonstrativo ―isso‖ é palavra atrativa e força a próclise: “...isso se deve ao
nosso conhecimento limitado dos fatos‘‖.
Gabarito: A

Questão 18: Pref N. Sra. Socorro – 2011 – Assistente Adm (banca AOCP)
Os fragmentos abaixo foram extraídos do texto e alterados. Assinale a única
alternativa em que a expressão entre parênteses substitui corretamente a
expressão destacada no fragmento.
(A) ―...novas armas da ciência para nos manter com aparência jovem para
sempre...‖ (para mantermos-nos)
(B) ―...capaz de proporcionar a jovialidade eterna para quem em suas águas
se banhasse.‖ (banhasse-se)
(C) ―E parecem estar mais próximos de, no mínimo, postergá-la.‖ (a
postergar)
(D) ―Assim, mesmo que evitemos o ataque cardíaco, outros problemas vão
nos pegar‘‖ (vão pegar-nos)
(E) ―...seria a melhor e talvez única forma de nos afastarmos dos males...‖
(de afastarmos-nos)
Comentário: A alternativa (A) está errada, pois, com a inserção enclítica do
pronome ―nos‖, automaticamente o verbo em primeira pessoa do plural
―mantermos‖ deve perder o ―s‖ (para mantermo-nos).
Vale lembrar que o infinitivo antecedido da preposição ―para‖ admite
tanto a próclise quanto a ênclise.
Na alternativa (B), por motivos de eufonia, o pronome ―se‖ deve ficar
posicionado antes do verbo. Note que soa estranho esse pronome após ―sse‖.
Isso é chamado de cacofonia (encontro ou repetição de sons que desagradam
ao ouvido).
Na alternativa (C), note que a antecipação do pronome ―a‖ faria com que
este pronome ficasse imediatamente após uma pausa, o que leva a uma
incorreção gramatical.
Na alternativa (D), a colocação pronominal está correta, pois pode ele
ficar posicionado antes do verbo auxiliar, após o verbo auxiliar (com ou sem
hífen) e após o verbo principal. Veja:
outros problemas nos vão pegar
outros problemas vão-nos pegar
outros problemas vão nos pegar
outros problemas vão pegar-nos

Prof. Décio Terror www.estrategiaconcursos.com.br 39 de 52


03065705648 - carla dos santos
Português para ITEP RN
Teoria e exercícios comentados
Prof. Décio Terror Aula 10

A alternativa (E) está errada, pois, com a inserção enclítica do pronome


―nos‖, automaticamente o verbo em primeira pessoa do plural ―afastarmos‖
deve perder o ―s‖ (para afastarmo-nos).
Vale lembrar que o infinitivo antecedido da preposição ―para‖ admite
tanto a próclise quanto a ênclise.
Gabarito: D

Questão 19: EBSERH – UFMG 2014 Assistente Administrativo (banca AOCP)


Fragmento do texto: Elas vivem mais tempo, adoecem menos e lidam
melhor com a dor. Realmente, o estereótipo de sexo frágil para as mulheres
está mais do que ultrapassado. Mas isso não significa que elas não devam ter
cuidado: existe uma série de doenças que afetam mais as mulheres, ou que
são exclusivamente femininas, e que merecem atenção especial.
Em ―Mas isso não significa que elas não devam ter cuidado:...‖, a palavra
destacada
(A) foi empregada para fazer alusão a termos que ainda serão mencionados,
o que justifica os dois pontos.
(B) nessa situação, deveria ser substituída por ―isto‖.
(C) retoma tudo o que vem antes no parágrafo.
(D) é um pronome possessivo, pois indica posse.
(E) retoma o termo antecedente, ―ultrapassado‖.
Comentário: O pronome demonstrativo que retoma informação anterior de
forma geral é ―isso‖. Neste caso, ele retoma a informação de que o
estereótipo de sexo frágil para as mulheres está mais do que ultrapassado,
haja vista que elas vivem mais tempo, adoecem menos e lidam melhor com a
dor. Assim, a alternativa correta é a (C).
Gabarito: C

Questão 20: EBSERH UFPB 2014 Assistente Administrativo (banca AOCP)


Em ―isso significa que terão jogo de cintura para enfrentar outras situações
difíceis...‖, morfologicamente, as palavras em destaque são,
respectivamente,
(A) pronome, substantivo
(B) conjunção, adjetivo.
(C) numeral, substantivo.
(D) pronome, adjetivo.
(E) adjetivo, pronome.
Comentário: A palavra ―isso‖ só pode ser um pronome demonstrativo, por
isso eliminamos as alternativas (B), (C) e (E).
A palavra ―difíceis‖ caracteriza o substantivo ―situações‖.
Assim, a alternativa correta é a (D).
Gabarito: D

Questão 21: EBSERH/HULW-UFPB 2014 Advogado (banca AOCP)


―Isso ocorre porque níveis elevados de dióxido de carbono na atmosfera
prejudicam a absorção pelas plantas de nitrato...‖

Prof. Décio Terror www.estrategiaconcursos.com.br 40 de 52


03065705648 - carla dos santos
Português para ITEP RN
Teoria e exercícios comentados
Prof. Décio Terror Aula 10

No excerto acima, o termo destacado trata-se


(A) de um pronome indefinido e refere-se à ocorrência de níveis elevados de
dióxido de carbono na atmosfera.
(B) de um pronome pessoal e refere-se à ocorrência de níveis elevados de
dióxido de carbono na atmosfera.
(C) de um pronome demonstrativo e refere-se ao fato das mudanças
climáticas poderem comprometer a qualidade nutritiva dos alimentos.
(D) de um pronome relativo e refere-se ao fato das mudanças climáticas
poderem comprometer a qualidade nutritiva dos alimentos.
(E) de um pronome relativo e refere-se ao fato do dióxido de carbono no ar
impedir o trigo de produzir todas as proteínas necessárias para seu
crescimento e para a nutrição humana.
Comentário: A palavra ―isso‖ só pode ser um pronome demonstrativo.
Portanto, a alternativa (C) é a correta. As informações das demais alternativas
só quiseram iludir você! Seja direto(a) e objetivo(a)!
Gabarito: C

Questão 22: EBSERH/HUSM-UFSM Assistente Administrativo (banca AOCP)


Fragmento do texto: Crescimento da mama, aparecimento de pelos nas
axilas e na região pubiana, menstruação, mudança do tom de voz são sinais
comuns da puberdade. Os que estão relacionados às meninas aparecem,
normalmente, entre os 8 e os 14 anos; nos meninos, eles despontam entre os
9 e os 15 anos. A transformação natural do corpo humano já é uma fase que
requer acompanhamento.
No excerto ―Os que estão relacionados às meninas aparecem, normalmente,
entre os 8 e os 14 anos; nos meninos, eles despontam entre os 9 e os 15
anos.‖, o termo em destaque
(A) exerce função de artigo, pois define o substantivo ―menino‖ apresentado
posteriormente.
(B) exerce função de pronome demonstrativo, pois refere-se à expressão
antecedente ―sinais comuns da puberdade‖ e pode ser substituído por
―aqueles‖.
(C) está no plural para concordar com o substantivo ―meninos‖.
(D) é um pronome pessoal do caso oblíquo e tem função de complementar o
verbo a ele relacionado.
(E) se for substituído por ―sinais comuns da puberdade‖, além de tornar o
texto repetitivo, o sentido se alterará.
Comentário: Quando o vocábulo ―os‖ estiver antes de ―que‖, pode ter certeza
de que há pronome demonstrativo ―os‖, seguido do pronome relativo ―que‖.
Para ter certeza, basta trocar ―os‖ por ―aqueles‖. Veja:
Os que estão relacionados às meninas aparecem, normalmente, entre os 8 e
os 14 anos...
Aqueles que estão relacionados às meninas aparecem, normalmente, entre
os 8 e os 14 anos...
Além disso, note que ―Os‖ retoma a expressão ―sinais comuns da
puberdade‖. Assim, já sabemos que a alternativa (B) é a correta.

Prof. Décio Terror www.estrategiaconcursos.com.br 41 de 52


03065705648 - carla dos santos
Português para ITEP RN
Teoria e exercícios comentados
Prof. Décio Terror Aula 10

Com a escolha da alternativa (B), já excluímos basicamente as demais,


porém devemos enfatizar o erro da alternativa (E), pois, com a substituição de
―os‖ pela expressão retomada, realmente o texto fica repetitivo, mas o sentido
não se alterará. Este foi o problema da alternativa.
Gabarito: B

Questão 23: EBSERH/HU-UFMS 2014 Advogado (banca AOCP)


Fragmento do texto: Um dos principais fatores de risco para o diabetes tipo
2 é o acúmulo da gordura visceral, ou seja, a gordura acumulada na região
abdominal que também se concentra no fígado e entre os intestinos. ―Essa
gordura obriga o pâncreas a produzir cada vez mais insulina para que a
glicose consiga entrar nas células.
Em ―Essa gordura obriga o pâncreas...‖, o termo destacado é um
(A) pronome de tratamento que só tem a função de retomar a expressão
―gordura visceral‖.
(B) pronome demonstrativo que tem, entre outras, a função de retomar a
expressão ―gordura visceral‖.
(C) pronome demonstrativo que tem por função referir-se a algo que será
expresso posteriormente.
(D) pronome possessivo que tem, entre outras, a função de retomar a
expressão ―gordura visceral‖.
(E) pronome possessivo que só tem a função de retomar a expressão ―gordura
visceral‖.
Comentário: O pronome ―essa‖ só pode ser demonstrativo. Assim, já
eliminamos as alternativas (A), (D) e (E). Como ele retoma a expressão
―gordura visceral‖, a alternativa (B) é a correta. Veja:
Um dos principais fatores de risco para o diabetes tipo 2 é o acúmulo
da gordura visceral, ou seja, a gordura acumulada na região
abdominal que também se concentra no fígado e entre os intestinos.
“Essa gordura obriga o pâncreas a produzir cada vez mais insulina
para que a glicose consiga entrar nas células.
Gabarito: B

Questão 24: EBSERH/HU-UFMS 2014 Advogado (banca AOCP)


Assinale a alternativa correta quanto ao que se afirma, entre parênteses, das
expressões destacadas.
(A) ―... publicados nesta quinta-feira...‖ (pronome de tratamento).
(B) ―... de forma mais negativa...‖ (advérbio de negação).
(C) ―... especialmente entre o sexo feminino...‖ (advérbio de intensidade).
(D) ―...são muito semelhantes...‖ (advérbio de modo).
(E) ―... resultados dos nossos estudos...‖ (pronome possessivo).
Comentário: A alternativa (A) está errada, pois ―nesta‖ é a contração da
preposição ―em‖ com o pronome demonstrativo ―esta‖.
A alternativa (B) está errada, pois ―mais‖ intensifica o adjetivo
―negativa‖, por isso é advérbio de intensidade.

Prof. Décio Terror www.estrategiaconcursos.com.br 42 de 52


03065705648 - carla dos santos
Português para ITEP RN
Teoria e exercícios comentados
Prof. Décio Terror Aula 10

A alternativa (C) está errada, pois ―especialmente‖ é um advérbio que


transmite, neste contexto, restrição a uma situação, e não uma intensidade.
A alternativa (D) está errada, pois ―muito‖ intensifica o adjetivo
―semelhantes‖, por isso é advérbio de intensidade
A alternativa (E) é a correta, pois ―nossos‖ só pode ser pronome
possessivo.
Gabarito: E

Questão 25: EBSERH/HU-UFS 2014 Advogado (banca AOCP)


A expressão destacada que NÃO se classifica como pronome indefinido é
(A) ―...isso é típico daqueles mais arrogantes...‖
(B) ―Desse fracasso ninguém escapa...‖
(C) ―...o fracasso é visto como algo embaraçoso...‖
(D) ―Todo gênio passa pelas dores do processo...‖
(E) ―...para quem tudo dá certo...‖
Comentário: A alternativa (A) é a errada, pois ―daqueles‖ é a contração da
preposição ―de‖ com o pronome demonstrativo ―aqueles‖.
As demais palavras são realmente pronomes indefinidos: ―ninguém‖,
―algo‖, ―todo‖, ―tudo‖.
Gabarito: A

Questão 26: Pref N. Sra. Socorro – 2011 – Contador (banca AOCP)


Leia os fragmentos abaixo e, em seguida, assinale a alternativa que apresenta
apenas aquela(s) em que o elemento destacado funciona como reforço da
expressão que acompanha.
I. ―Um raio na cabeça seria evidência indiscutível de que, antes mesmo de
seu nascimento...‖
II. ―Mas esse conceito radical de destino está longe de ser a regra mesmo
entre os protestantes.‖
III. ―Ela mesma indica que, sim, seu futuro está escrito.‖
Está(ão) correta(s)
(A) apenas I. (B) apenas II. (C) apenas III.
(D) apenas I e II. (E) apenas II e III.
Comentário: O vocábulo ―mesmo‖ tem vários valores gramaticais e
semânticos:
1. Pode ser advérbio de certeza:
Ele foi mesmo navegar (realmente ele foi navegar).
2. Pode ser palavra denotativa de inclusão:
Mesmo ele foi navegar (“Até ele foi navegar”, “Inclusive ele foi navegar”).
a) Este valor denotativo de inclusão se estende a adverbial temporal em
construções como ―Antes mesmo de você sair, ela chegou‖.
b) Também se estende a valor adverbial concessivo: ―Mesmo seco, sentiu frio‖.
3. Pode ser adjetivo (igual, idêntico):

Prof. Décio Terror www.estrategiaconcursos.com.br 43 de 52


03065705648 - carla dos santos
Português para ITEP RN
Teoria e exercícios comentados
Prof. Décio Terror Aula 10

Eles tiveram as mesmas oportunidades na vida.


4. Pode ser pronome demonstrativo de reforço reflexivo. Neste caso
pode ser substituído por ―próprio‖:
Ela mesma pegou o timão e saiu a navegar. (ela própria...)
Assim, a questão pede o quarto valor deste vocábulo.
A frase I tem o valor adverbial temporal ―antes mesmo‖.
A frase II tem valor adverbial de certeza. Note que este vocábulo não se
flexionou por ser advérbio que modifica o verbo ―ser‖ (longe de ser mesmo
regra...)
A frase III é a única em que podemos substituir ―mesmo‖ por ―próprio‖,
mantendo, assim, um valor demonstrativo de reforço. Veja:
―Ela mesma indica que, sim, seu futuro está escrito.‖
―Ela própria indica que, sim, seu futuro está escrito.‖
Por isso, a alternativa correta é a (C).
Gabarito: C

Questão 1: EBSERH – UFMG 2014 Assistente Administrativo (banca AOCP)


As palavras destacadas em ―Elas vivem mais tempo, adoecem menos...‖
correspondem, respectivamente, às seguintes classes de palavras:
(A) pronome, substantivo, verbo.
(B) pronome, advérbio, verbo.
(C) substantivo, advérbio, substantivo.
(D) substantivo, advérbio, verbo.
(E) artigo, substantivo, pronome.

Questão 2: EBSERH/HUSM-UFSM 2014 Advogado (banca AOCP)


Fragmento do texto: Pesquei especialmente para vocês, que estão se
achando velhos, que têm medo de morrer antes que o filho cresça, tenha
título de eleitor ou dirija um carro, a melhor definição que conheço sobre
juventude. Eu a encontrei no texto ―Youth Mode: um estudo sobre a
liberdade‖, da Box1824, uma agência paulista especializada no tema jovens e
em estratégias para se comunicar com eles.
Em ―Eu a encontrei no texto...‖, o termo destacado refere-se
(A) à liberdade.
(B) à agência paulista.
(C) a estratégias.
(D) à melhor definição que conheço sobre juventude.
(E) à juventude.

Prof. Décio Terror www.estrategiaconcursos.com.br 44 de 52


03065705648 - carla dos santos
Português para ITEP RN
Teoria e exercícios comentados
Prof. Décio Terror Aula 10

Questão 3: EBSERH 2015 Técnico em Contabilidade (banca AOCP)


Assinale a alternativa em que o termo destacado é um pronome indefinido.
a) ―Ele não exige fatos...".
b) ―Era um ídolo para mim.".
c) ―Discordo dele.".
d) ―...espécie de carinho consigo mesmo.".
e) ―O bom humor está disponível a todos...".

Questão 4: EBSERH – UFMG 2014 Assistente Administrativo (banca AOCP)


Considere as regras formais a respeito de colocação de pronomes e assinale a
alternativa correta com relação ao que se pede. Em ―Trata-se de uma
síndrome que causa dores por todo o corpo por longos períodos...‖
(A) Há um caso de próclise.
(B) Há um caso de mesóclise.
(C) O pronome destacado encontra-se posposto porque o verbo está no
imperativo afirmativo.
(D) O pronome destacado poderia estar anteposto ao verbo.
(E) O pronome destacado encontra-se posposto ao verbo porque é início de
frase.

Questão 5: EBSERH/HUJM-UFMT 2014 Advogado (banca AOCP)


Em ―...quem não se comunica se trumbica.‖, a colocação pronominal do
elemento destacado ocorre por atração
(A) do pronome indefinido quem.
(B) da forma verbal comunica.
(C) da forma verbal trumbicar.
(D) do advérbio de negação não.
(E) do pronome se após comunica.

Questão 6: EBSERH/HUJM-UFMT 2014 Advogado (banca AOCP)


Assinale a alternativa INCORRETA quanto ao que se afirma a seguir.
(A) Em ―...um orangotango pesa 370 g, enquanto que o de um elefante...‖, o
elemento que pode ser omitido.
(B) Em ―O processo é eficiente, mas limitado.‖, o elemento mas pode ser
substituído pelo elemento todavia.
(C) Em ―de forma diferente, parecendo-se mais com os nodos...‖, o pronome
se pode ser anteposto ao verbo.
(D) Em ―...pensar sobre diferentes possibilidades...‖, o elemento sobre pode
ser substituído por a respeito de.
(E) Em ―Mesmo assim, tamanho não parece ser a resposta.‖, a expressão
mesmo assim indica contraste.

Prof. Décio Terror www.estrategiaconcursos.com.br 45 de 52


03065705648 - carla dos santos
Português para ITEP RN
Teoria e exercícios comentados
Prof. Décio Terror Aula 10

Questão 7: EBSERH/HUSM-UFSM 2014 Advogado (banca AOCP)


Assinale a alternativa correta, considerando as regras formais de colocação
pronominal, quanto ao que se afirma.
(A) Em ―São armas capazes de retardar o envelhecimento, nunca detê-lo.‖, a
expressão em destaque deve ser substituída por ―nunca o deter‖.
(B) Em ―Dê-se ao luxo de sentar no chão...‖, a expressão em destaque deve
ser substituída por ―Se dê‖.
(C) Em ―Sentiam-se jovens.‖, a expressão em destaque deve ser substituída
por ―Se sentiam‖.
(D) Em ―...você não se torna imortal...‖, a expressão em destaque deve ser
substituída por ―torna-se‖.
(E) Em ―Dêem-se o benefício da dúvida.‖, a expressão em destaque deve ser
substituída por ―Se dêem‖.

Questão 8: EBSERH/HU-UFGD Advogado (banca AOCP)


Assinale a alternativa INCORRETA quanto ao que se afirma a respeito das
expressões destacadas.
(A) Em ―...animais que se alimentam deles.‖, o pronome pode ser posposto
ao verbo.
(B) Em ―...banir definitivamente qualquer tipo de alimento...‖, é pronome
indefinido.
(C) Em ―...o racional e o irracional misturam-se...‖, o pronome pode ser
anteposto ao verbo.
(D) Em ―Pois uma coisa é ligar uma TV de plasma ou falar num celular; outra,
é ingerir algo modificado no laboratório.‖, opõe-se, textualmente, a uma
coisa.
(E) Em ―...ligar uma TV de plasma ou falar num celular...‖, expressa
alternância das ações.

Questão 9: EBSERH/HU-UFGD 2014 Advogado (banca AOCP)


Assinale a alternativa cuja expressão destacada funciona como pronome
indefinido.
(A) ―Existem aqui ecos do que ocorre com o aquecimento...‖
(B) ―Poucos debates na nossa era são tão importantes.‖
(C) ―...Owen Paterson, propôs que seu país deveria liderar...‖
(D) ―...que não é afiliado a qualquer empresa.‖
(E) ―...mostrando os efeitos ―catastróficos‖ de tal ciência...‖

Questão 10: EBSERH/HU-UFGD 2014 Assistente Administrativo (banca AOCP)


A alternativa em que há o emprego de pronome indefinido é
(A) ―...tinham algum transtorno mental...‖
(B) ―Aceitar essa ideia é o primeiro passo...‖
(C) ―...ocorridos no meu círculo de relações...‖
(D) ―...mas isso poderia ser evitado...‖
(E) ―...do suicídio, prometido para este ano.‖

Prof. Décio Terror www.estrategiaconcursos.com.br 46 de 52


03065705648 - carla dos santos
Português para ITEP RN
Teoria e exercícios comentados
Prof. Décio Terror Aula 10

Questão 11: EBSERH/HU-UFGD 2014 Assistente Administrativo (banca AOCP)


Fragmento do texto: Penso nos casos ocorridos no meu círculo de relações e
de que nunca esqueci. No primeiro ano da escola de jornalismo, um colega de
sala, Zé Luiz, se matou bebendo querosene. Tinha 18 anos, era inteligente,
crítico, um tanto irônico. Há alguns anos, o filho adolescente de um amigo
pulou pela janela, deixando-o perplexo por nunca ter visto qualquer sinal de
que isso poderia acontecer. Também se matou, aos 20 anos, a filha de uma
jornalista e socióloga com quem trabalhei. A história virou filme pelas mãos de
sua irmã Petra Costa. Lançado em 2012, ―Elena‖ é um mergulho profundo nas
memórias, sentimentos e questionamentos, enfim, em toda complexidade e
perpetuidade do suicídio de uma pessoa amada. Mais recentemente, me
admiro com a coragem de uma amiga próxima em busca do equilíbrio após o
suicídio inesperado do companheiro. Sim, prevenir o suicídio é um assunto
que interessa. Danem-se os tabus.
Assinale a alternativa INCORRETA quanto ao que se afirma a respeito das
expressões em destaque.
(A) Em ―...pulou pela janela, deixando-o perplexo...‖, retoma um amigo.
(B) Em ―...questionamentos, enfim, em toda complexidade...‖, expressa
causa.
(C) Em ―...e socióloga com quem trabalhei.‖, funciona como objeto indireto.
(D) Em ―...de álcool ou outras drogas.‖, funciona como pronome indefinido.
(E) Em ―Também se matou, aos 20 anos...‖, não pode ser posposto ao verbo.

Questão 12:EBSERH/HU-UFMS 2014 Assistente Administrativo (banca AOCP)


Em ―O estudo, publicado na revista The Lancet Diabetes & Endocrinology, se
baseou nos dados...‖, há uma inadequação gramatical quanto à
(A) concordância verbal.
(B) concordância nominal.
(C) ortografia.
(D) colocação pronominal.
(E) regência verbal.

Questão 13: EBSERH/MEAC-UFC 2015 Advogado (banca AOCP)


Em ―Ao ouvir isso, me lembrei de outra historinha.‖, há uma inadequação
gramatical quanto à
(A) pontuação.
(B) concordância.
(C) regência.
(D) colocação pronominal.
(E) ortografia.

Questão 14: EBSERH/MEAC-UFC 2014 Advogado (banca AOCP)


Assinale a alternativa correta quanto ao que se afirma.
(A) Em ―...mesmo que o preparo das refeições seja terceirizado...‖, a
expressão destacada deve ser substituída por ―visto que‖ para que haja a
adequada utilização da colocação pronominal.

Prof. Décio Terror www.estrategiaconcursos.com.br 47 de 52


03065705648 - carla dos santos
Português para ITEP RN
Teoria e exercícios comentados
Prof. Décio Terror Aula 10

(B) Em ―É preciso ter serenidade para aceitar isso.‖, o termo destacado deve
ser substituído por ―isto‖ para que haja a adequada utilização do pronome
demonstrativo.
(C) Em ―...mas os pais negligenciam esse aprendizado.‖, o termo destacado
pode ser substituído por ―portanto‖ sem que haja prejuízo semântico ou
sintático.
(D) Em ―Se preocupam mais em comprar o último iPad para os filhos...‖, a
expressão destacada deve ser substituída por ―Preocupam-se‖ para que
haja a adequada utilização da colocação pronominal.
(E) Em ―E, antes disso, vive o dilema da terceirização dos cuidados.‖, o termo
destacado deve ser substituído por ―disto‖, para que haja a adequada
utilização do pronome demonstrativo.

Questão 15: EBSERH/HU-UFS 2014 Advogado (banca AOCP)


==d7728==

―Não poderia terminar sem mencionar o fracasso final a que todos nos
submetemos...‖
A próclise do pronome destacado ocorre pela atração
(A) da forma verbal submetemos.
(B) do pronome indefinido todos.
(C) da locução verbal poderia terminar.
(D) do substantivo fracasso.
(E) do advérbio de negação não.

Questão 16: EBSERH/HU-UFS 2014 Advogado (banca AOCP)


Assinale a alternativa INCORRETA quanto ao que se afirma a seguir.
(A) Em ―...inevitável, me apego...‖, a colocação pronominal está de acordo
com a norma padrão.
(B) Em ―...tudo dá certo, meio que magicamente.‖, a expressão destacada
indica o modo de dar certo.
(C) Em ―...seu romance sobre a vida...‖, a expressão destacada pode ser
substituída por a respeito da.
(D) Em ―...meio que magicamente.‖, a expressão destacada pode ser
substituída por mais ou menos.
(E) Em ―Numa sociedade em que o sucesso é almejado...‖, a preposição
destacada não pode ser retirada do fragmento.

Questão 17: Pref N. Sra. Socorro – 2011 – Contador (banca AOCP)


Leia os fragmentos abaixo e, em seguida, assinale a alternativa que apresenta
apenas a(s) colocação(ões) pronominal(is) correta(s).
I. ―...qual o sentido de as recompensar...?‖
II. ―...mas não obriga-nos a tomá-las...‖
III. ―...isso deve-se ao nosso conhecimento limitado dos fatos‘‖.
Está(ão) correta(s)
(A) apenas I. (B) apenas II. (C) apenas III.
(D) apenas I e II. (E) apenas II e III.

Prof. Décio Terror www.estrategiaconcursos.com.br 48 de 52


03065705648 - carla dos santos
Português para ITEP RN
Teoria e exercícios comentados
Prof. Décio Terror Aula 10

Questão 18: Pref N. Sra. Socorro – 2011 – Assistente Adm (banca AOCP)
Os fragmentos abaixo foram extraídos do texto e alterados. Assinale a única
alternativa em que a expressão entre parênteses substitui corretamente a
expressão destacada no fragmento.
(A) ―...novas armas da ciência para nos manter com aparência jovem para
sempre...‖ (para mantermos-nos)
(B) ―...capaz de proporcionar a jovialidade eterna para quem em suas águas
se banhasse.‖ (banhasse-se)
(C) ―E parecem estar mais próximos de, no mínimo, postergá-la.‖ (a
postergar)
(D) ―Assim, mesmo que evitemos o ataque cardíaco, outros problemas vão
nos pegar‘‖ (vão pegar-nos)
(E) ―...seria a melhor e talvez única forma de nos afastarmos dos males...‖
(de afastarmos-nos)

Questão 19: EBSERH – UFMG 2014 Assistente Administrativo (banca AOCP)


Fragmento do texto: Elas vivem mais tempo, adoecem menos e lidam
melhor com a dor. Realmente, o estereótipo de sexo frágil para as mulheres
está mais do que ultrapassado. Mas isso não significa que elas não devam ter
cuidado: existe uma série de doenças que afetam mais as mulheres, ou que
são exclusivamente femininas, e que merecem atenção especial.
Em ―Mas isso não significa que elas não devam ter cuidado:...‖, a palavra
destacada
(A) foi empregada para fazer alusão a termos que ainda serão mencionados,
o que justifica os dois pontos.
(B) nessa situação, deveria ser substituída por ―isto‖.
(C) retoma tudo o que vem antes no parágrafo.
(D) é um pronome possessivo, pois indica posse.
(E) retoma o termo antecedente, ―ultrapassado‖.

Questão 20: EBSERH UFPB 2014 Assistente Administrativo (banca AOCP)


Em ―isso significa que terão jogo de cintura para enfrentar outras situações
difíceis...‖, morfologicamente, as palavras em destaque são,
respectivamente,
(A) pronome, substantivo
(B) conjunção, adjetivo.
(C) numeral, substantivo.
(D) pronome, adjetivo.
(E) adjetivo, pronome.

Questão 21: EBSERH/HULW-UFPB 2014 Advogado (banca AOCP)


―Isso ocorre porque níveis elevados de dióxido de carbono na atmosfera
prejudicam a absorção pelas plantas de nitrato...‖
No excerto acima, o termo destacado trata-se

Prof. Décio Terror www.estrategiaconcursos.com.br 49 de 52


03065705648 - carla dos santos
Português para ITEP RN
Teoria e exercícios comentados
Prof. Décio Terror Aula 10

(A) de um pronome indefinido e refere-se à ocorrência de níveis elevados de


dióxido de carbono na atmosfera.
(B) de um pronome pessoal e refere-se à ocorrência de níveis elevados de
dióxido de carbono na atmosfera.
(C) de um pronome demonstrativo e refere-se ao fato das mudanças
climáticas poderem comprometer a qualidade nutritiva dos alimentos.
(D) de um pronome relativo e refere-se ao fato das mudanças climáticas
poderem comprometer a qualidade nutritiva dos alimentos.
(E) de um pronome relativo e refere-se ao fato do dióxido de carbono no ar
impedir o trigo de produzir todas as proteínas necessárias para seu
crescimento e para a nutrição humana.

Questão 22: EBSERH/HUSM-UFSM Assistente Administrativo (banca AOCP)


Fragmento do texto: Crescimento da mama, aparecimento de pelos nas
axilas e na região pubiana, menstruação, mudança do tom de voz são sinais
comuns da puberdade. Os que estão relacionados às meninas aparecem,
normalmente, entre os 8 e os 14 anos; nos meninos, eles despontam entre os
9 e os 15 anos. A transformação natural do corpo humano já é uma fase que
requer acompanhamento.
No excerto ―Os que estão relacionados às meninas aparecem, normalmente,
entre os 8 e os 14 anos; nos meninos, eles despontam entre os 9 e os 15
anos.‖, o termo em destaque
(A) exerce função de artigo, pois define o substantivo ―menino‖ apresentado
posteriormente.
(B) exerce função de pronome demonstrativo, pois refere-se à expressão
antecedente ―sinais comuns da puberdade‖ e pode ser substituído por
―aqueles‖.
(C) está no plural para concordar com o substantivo ―meninos‖.
(D) é um pronome pessoal do caso oblíquo e tem função de complementar o
verbo a ele relacionado.
(E) se for substituído por ―sinais comuns da puberdade‖, além de tornar o
texto repetitivo, o sentido se alterará.

Questão 23: EBSERH/HU-UFMS 2014 Advogado (banca AOCP)


Fragmento do texto: Um dos principais fatores de risco para o diabetes tipo
2 é o acúmulo da gordura visceral, ou seja, a gordura acumulada na região
abdominal que também se concentra no fígado e entre os intestinos. ―Essa
gordura obriga o pâncreas a produzir cada vez mais insulina para que a
glicose consiga entrar nas células.
Em ―Essa gordura obriga o pâncreas...‖, o termo destacado é um
(A) pronome de tratamento que só tem a função de retomar a expressão
―gordura visceral‖.
(B) pronome demonstrativo que tem, entre outras, a função de retomar a
expressão ―gordura visceral‖.
(C) pronome demonstrativo que tem por função referir-se a algo que será
expresso posteriormente.

Prof. Décio Terror www.estrategiaconcursos.com.br 50 de 52


03065705648 - carla dos santos
Português para ITEP RN
Teoria e exercícios comentados
Prof. Décio Terror Aula 10

(D) pronome possessivo que tem, entre outras, a função de retomar a


expressão ―gordura visceral‖.
(E) pronome possessivo que só tem a função de retomar a expressão ―gordura
visceral‖.

Questão 24: EBSERH/HU-UFMS 2014 Advogado (banca AOCP)


Assinale a alternativa correta quanto ao que se afirma, entre parênteses, das
expressões destacadas.
(A) ―... publicados nesta quinta-feira...‖ (pronome de tratamento).
(B) ―... de forma mais negativa...‖ (advérbio de negação).
(C) ―... especialmente entre o sexo feminino...‖ (advérbio de intensidade).
(D) ―...são muito semelhantes...‖ (advérbio de modo).
(E) ―... resultados dos nossos estudos...‖ (pronome possessivo).

Questão 25: EBSERH/HU-UFS 2014 Advogado (banca AOCP)


A expressão destacada que NÃO se classifica como pronome indefinido é
(A) ―...isso é típico daqueles mais arrogantes...‖
(B) ―Desse fracasso ninguém escapa...‖
(C) ―...o fracasso é visto como algo embaraçoso...‖
(D) ―Todo gênio passa pelas dores do processo...‖
(E) ―...para quem tudo dá certo...‖

Questão 26: Pref N. Sra. Socorro – 2011 – Contador (banca AOCP)


Leia os fragmentos abaixo e, em seguida, assinale a alternativa que apresenta
apenas aquela(s) em que o elemento destacado funciona como reforço da
expressão que acompanha.
I. ―Um raio na cabeça seria evidência indiscutível de que, antes mesmo de
seu nascimento...‖
II. ―Mas esse conceito radical de destino está longe de ser a regra mesmo
entre os protestantes.‖
III. ―Ela mesma indica que, sim, seu futuro está escrito.‖
Está(ão) correta(s)
(A) apenas I. (B) apenas II. (C) apenas III.
(D) apenas I e II. (E) apenas II e III.

1A 2D 3E 4E 5D 6C 7A 8A 9D 10 A
11 B 12 D 13 D 14 D 15 B 16 A 17 A 18 D 19 C 20 D
21 C 22 B 23 B 24 E 25 A 26 C

Prof. Décio Terror www.estrategiaconcursos.com.br 51 de 52


03065705648 - carla dos santos
Português para ITEP RN
Teoria e exercícios comentados
Prof. Décio Terror Aula 10

Meu amigo, minha amiga!


Obrigado por ter acompanhado esta aula até o fim!
Pode ter certeza de que sua dedicação valerá a pena!
Se você está gostando da aula, dê um alô no WhatsApp
abaixo!
Se quiser fazer sugestões, críticas, observações, isso
também ajudará bastante na formulação dos nossos cursos!
Um grande abraço!
Décio Terror

(32) 98447 5981

Prof. Décio Terror www.estrategiaconcursos.com.br 52 de 52


03065705648 - carla dos santos

Você também pode gostar