Você está na página 1de 33

A ideia desse livro nasceu por causa da música Robótica Druida (Ou Tratado

Poético Sobre A Technomancia) que compus para o álbum Gelo Seco /


Benzina (2011) para o meu projeto Aparelhagem Malk Espanca em seu refrão
tem os seguintes versos:

Peguei magia alternativa e fiz a minha enquête


Fiz Back-up de um Grimorium e botei no meu disquete
Vou fazer um ritual dentro da Internet
Pois magia negra no Chat é o que se pede

Eu pensei, eu preciso escrever esse livro de magias que esse tal Druida Robótico
carrega em seu disquete. Quais são seus rituais? E o resto é história.

Agradecimento: A minha esposa e ao me filho que fazem com que eu ainda


acredite na magia.

1
Sumário

Ritual I Página 3
MORTAL
CASA DE ESPELHOS Página 5
SOBRE TODAS AS FORÇAS
SOLTO NO MUNDO Página 6
OS ELEMENTOS DE DEUS (ou SUAS ESTAÇÕES)
VELAS Página 7
DEVERAS DEVERES Página 8
Miragem

RITUAL II Página 9
INDIVIDUALISMO Página 11
ENXAME
Palavra Riscada Página 12
CASA DE BONECAS Página 13
FADAS
ANALISE Página 14
Tremes
AS CORES Página 15
ESTADOS FISICOS

RITUAL III Página 16


LETAL Página 18
SENHOR DOS SONHOS
Anti Luz Página 19
OUTROS MUNDOS Página 20
Jardim
Branquinea
Hekamiah Página 21
Trinca de Irmãs
SANGUE/ALMA Página 22

Ritual IV Página 23
LAGRIMAS
A CHUVA (ex-soneto) Página 25
ONTEM
PENDENDO DO CÉU E A ESCALADA DO INFERNO.
MOTOS COLHEM ALAMANDAS
CIBERESPAÇO SIDERAL
CIDADE DE CRISTAL
LIVRO DAS MAGIAS Página 28
PRECE CÓSMICA Página 29
SEMANA QUE VEM
Beatitude (ou a Libertação de Boddah)
2
Ritual I

3
RITUAL I
Uma Granada sobre a mesa.
Calma, antes de continuar o poema
Isso só uma pedra meu filho.
Voltando...

Uma Granada sobre a mesa


Você a ignora
Com as roupas na mala,
E sua magia fugindo a regra.

Esse Ritual é genético,


Ele não se aprende.
Somente corre (ou não) no seu sangue.

Eu invoco espíritos Insulanos


Só eles entendem de solidão.
As folhas entopem a calha,
Alguns tentam dançar com corpos pintados,
Mas não é mais urucum, a tinta é sintética
E o meu som também.

Sentado a fogueira,
É esse o ritual
Folhas caindo são o incenso
Que perfumam o nosso quintal.

MORTAL
Dias híbridos,
Praticamente o mesmo inverno,
Você ainda não percebeu?
Que a repetição é um erro?

Um dia isso vai acabar,


Tudo perece!
Um dia é fim!
Um dia Amor é fim!
Um dia nos somos,
Amanhã, não mais.
Para os que ficaram.
Apena pó
4
CASA DE ESPELHOS
Seu reflexo, suas cópias,
Luzes e cores
Reflexo do seu ego.
Muit-imagens em cada ciclo.

Os espelhos refletem, mas não dizem nada,


Sua face é o que tua alma te grita,
Mas sua carne nem percebe.

Você pode andar, mas nada mudou.


São apenas pessoas, reflexos e sua perdição,
Morteiros dentro dos seus olhos

Aqui são pra mais de mil imagens,


E só quero me identificar numa delas,
E caso eu não goste de nenhuma...
Quebrarei todos os espelhos
E de seus cacos farei minha história.

SOBRE TODAS AS FORÇAS


Deitado num campo, observando um céu.
De deuses diversos e seus exércitos de anjos.
Aqui estamos presos à carne,
Deitado,
Sobre todas as forças,
Ouço o som do mundo girando e assim perco a máscara.

5
SOLTO NO MUNDO

Que a leva de borboletas


Seja suficiente
Para que se crie o ciclone extratropical

Assim como o rio que evapora


Assim com o néctar das flores
Eu e o meu Bunker
Estamos apáticos para tempestade.

6
OS ELEMENTOS DE DEUS (ou SUAS ESTAÇÕES)
A primavera Árabe
O verão da Lata
O crepúsculo de outono
O inverno nuclear

Em cada dia que você acorda,


Uma estação nova
É a nossa terra e seu doce poder,

O fogo e o Churrasco.
A ventania e a pipa do menino
A Água e a goteira,
Das marés brabas e a lama
E o vento forte apagará tua chama.

Água de beber,
Agua de sentir
Fogo, perdoai os pecados dos primatas.
Vento, eleve nossos sonhos.
Derrube a torres do tirano.

Terra que se plante


Terra que se deita
Na colheita que se cante.
Espero que tenha o que comemorar.

São sempre os quatros...


Quatro estações, elementos e estados físicos.
É assim que se dividem o mundo é a ordem natural das coisas.

VELAS
Iluminam o caminho dos mortos.
Erotizam o jantar.
E na procissão acompanham seus devotos.
E quando falta luz terão de procurar.

7
DEVERAS DEVERES

Onde mais poderia viver?


Onde mais saberia de...

Quanto mais falo menos me importo


É minha missão.
Por que apressar o rio?
Por isso vem a minha mão.
O conhecimento
Que supera a matéria.
Vem do microverso
Conectado a outros microversos
Que vocês insistem em chamar de Deus.

Mensagem nenhuma
Imagem que se vê
Ronda vosso deserto
Alcança algo não muito certo
Gostaria que fosse verdadeiro
Então começo a chorar pra que não seja só
Miragem de gente à beira da morte

8
Ritual II

9
RITUAL II
Cruze o Rio Negro
Mas não se engane
Não existe magia configurada de fábrica.

Mas quando estiver em sua margem,


Olhe para os lados,
Como o tolo que atravessa a estrada
E tente receber a benção das arvores.

A saideira é o cheiro da floresta e seu Imprinting


Pode acessá-lo quando quiser
Quando em fuga estiver
Use-o para teleportar ao Rio Negro.

Em cada jardim, gramado ou pomar


Faça reverência as plantas
Conecte-se
E aceite o passe.

O cheiro da terra molhada, sinta


O cheiro de cidreira, capim limão, sinta
As chuvas do fim do verão, sinta.
Esfregue a pele no mundo. Sinta.

Agradeço ao passeio Amazônico,


Mesmo em sonhos,
Mas eu estive lá, eu toquei seu chão.
Minha mente fez parte dela,
E cultiva amor e pede sua permanência.

Há magia em nossa volta.


Só não vêm configurada de fábrica,
Demarcada ou registrada
Está no ar, entre átomos de oxigênio.

Deixe escorrer entre seus cabelos,


Esfregar o seu dorso
As varinhas são seus polegares e indicadores.
Use-os pra sentir a Terra girar.

No final é a mesma coisa,


Pessoas descobrindo,
Vivendo sem se preocupar muito com o próximo Ritual,
E seus resultados.

10
INDIVIDUALISMO
Ter meus erros e acertos
Poder sentir alegria
Sofrer suas próprias dores
O meu tempo,
As minhas horas,
Os meus méritos.
Liberdade limitada
Só até o espaço do outro
Meu peito dói
Meus ombros pesam
Eu quero dormir, eu quero ter sono,
Mas não vou parar
Com o café preto cheiroso...

ENXAME
Enxames dentro da tua casa,
Fadas caóticas, será que são apenas insetos
Ou mensageiros da morte?
Vieram buscar nossos corpos.

Mostram que o coletivismo é a maior arma.


Veneno histamínico pra mim é mortal
Quando vai passar aquele bater de asas?
Zumbidos?

O som atordoa
Só está separado pela porta.
Anuncio da morte, prepare-se!

Rezo pra ser só um pesadelo


Mas isso não foi bem alucinação,
Pois monstros dos sonhos não deixam cicatriz.

11
Palavra Riscada

Antes de falar de casa de bonecas,


Mostro-lhe a boneca de pano,
A nossa herança
Aquiete o espírito sentado na calçada
O sussurro do vento dobrando a esquina é ancestral.

12
CASA DE BONECAS
A vida é apenas fantasia
Um faz de conta no quarto,
Brincado com as bonecas
No seu tapete azul.

Todas as pessoas são doces e puras


Dentro da casa de bonecas.
A garota nem suspeita que há o mundo gira.
Atrás daquelas quatro paredes.
Casa de plástico, e gente de borracha

Um pouco de sangue quente,


Uma fagulha se perde e encontra o tapete.
Ela está presa no seu mundo,
A ensinaram a não cruzar a porta.
Que não havia nada do outro lado.

Ela chora ao ver a casa queimando,


O mundo derrete,
As paredes estão em chamas.

Mais um frasco da estante dos sonhos é quebrado,


Nele estava uma casa de bonecas,
Onde a menina queria viver.
Ela viu o que havia, quando as paredes caíram
Mas resolveu se juntar aos brinquedos em chamas.

FADAS
Estão em nossos jardins, e em nossas florestas
Perceberas o cheiro perfumado
Aquele brilho especial na sua quinquagésima festa;
São elas que guardam o pó mágico,
E desviarão o tiro encomendado,
Se for humilde sem demonstrar orgulho na testa.

13
ANALISE
Vou correr mais que o mundo
Para ver se alcanço
Meu rabo de macaco,
Um rabo de galo!
Pois não me afeta tanto...

Passo um cheque, cheque.


Xeque-mate? Nem tente!
Pois ainda estou de pileque...

Os motoristas e cobradores
Estão cansados do numero
De seus carrinhos
Querem trocar
Para um menos violento
Sem perceber que toda hora
Há violência...

Tremes
Uma arvore me pede pra não chorar
Chegaram outras que me chamaram pra brincar,
Brincamos, pique esconde e indiozinho na floresta a noite toda.

De manhã acordei estava numa praça.


Uma pomba avisou para ir para casa.
Tudo fora do lugar, luz cortada.
Havia um bilhete sobre mesa.
Mas a Afasia é minha amiga.

Paranoia imediatica levou-me as ruas.


As ruas me levaram para as pastilhas coloridas.
As pastilhas coloridas me apresentaram aos Anjos.

Os Anjos me mostram o mundo sem máscara


Visão holística
Vi o verdadeiro formato do sol
O Delirium é normal;
E a resposta na forma de porrada, é normal?
E o descaso com nossos casos, é normal?

14
AS CORES
Esse mundo que não é mais preto e branco
Graças aos santos
Cada um tem a áurea
Cada qual com sua cor.
Cada amor tem uma cor.
E cada flor uma função.
.

ESTADOS FISICOS
(ATO I)
O fluxo que tira a sede
E corre a favor do vento
Quando toco, sinto sua forma.
Constantes e demarcada.
Qual é o segredo?

(ATO II)
Beijo molhado
Com sabor adocicado,
Sopros que deixa arrepiado
Vem da floresta aquele doce afago.

(ATO III)
Quem destrói o poder febril do mal?
Entendo a metáfora de estar presente.
Todo o prazer de ser e aceitação celestial,
Caio no sono e começo a crer em min.

(Epílogo)
No fim do mundo
Prevalece o mais preparado,
O que percebe mais fácil
O que no coração do Deuses.
É apenas mais um numero

Agrade, destrua, ame, e perturbe,


Faça a diferença, aconteça no seu tempo,
Não seja mais um número perdido,
Seja a razão entre a raiz e a questão.

15
Ritual III

16
RITUAL III
O som que existe porque agente existe;
Criando assim imaginarias correntes,
O som que faz vibrar nossa carne
Esse Ritual é através da canção.

É o nosso corpo em movimento.


É a própria alma em manifesto.
Andamento em formas de danças.
Cheganças entre as batucadas.

O Sino da Igrejinha
A Guitarra distorcida
Link e sua Ocarina.
São vários encantos com o mesmo norte.

Cada musico com seu papel,


Em cada papel a própria vida.
Cada partiteiro é um Tricorder
E a música em si te leva em dobra espacial.

17
LETAL
Em estouro da manada, esse não será nosso fim.
Somos cobaias!
Inoculado direto na espinha dorsal,
Injeção de realidade sem palavras cicatrizantes
Não importa o grau da mentira
Só quero sabre o que você olha quando vê o espelho.

Não assobie depois de meia noite,


Espere mais um pouco que já vai amanhecer
Descubra que a verdade não tem começo nem fim,
Ela é mutante.

A morte seletiva,
Morrer para alguns,
Então viver melhor.
E agora? Como fica sua cara no espelho?

Quando as cortinas fecharem e for a troca de cenário,


Mocinha, tasque um beijo no vilão,
Corra de volta ao palco.
E quando da peça acabar e as cortinas se fecharem de vez
Conclua que a morte não foi letal.

SENHOR DOS SONHOS


O meu reinado inspira o reinado dos seus filhos,
Seus artistas vêm a mim a procura de inspiração,
Eu represento seus amores, vontades e temores.
Tenho o catalogo de desejos de livre acesso.

Nas estantes do meu quarto guardo os frascos,


E em cada frasco há um sonho,
Em cada sonho uma história particular,
Onde explica como é cada alma.

Me visite para tomar um café,


Quem sabe aprendemos algo trocando figurinhas repetidas.
Não seja leviano perguntando do seu futuro,
Não existe essas coisas!
Relaxa um pouco, se fortaleça,
Pois amanhã começa outra vida.

18
Anti Luz

Taumaturgia e fundições minerais.


Expedições ao futuro com bilhete só de ida
Não entrego seus pontos,
Você é livre para aprender.

Atraindo Anjos do beco e outros vetores


Que não sabem ser livres, se perderam entre desejos.
Teurgia entre esquinas e botecos
Contra os sacrifícios, contra a torturagem.
19
OUTROS MUNDOS
A hora de fugir!
Bati as asas e levantei voo,
Entre espaços desocupados.
Vejo galáxias, constelações, planetoides
São mundos diferentes habitados por vidas diferentes.

Cada um com estações diferentes,


O batidão do universo; historias e heróis,
Cada forma um sentido de ver,
Mas sempre há um só caminho

Metrópole arcaica, Cidade do Éter e outros vilarejos


Mas a criatura alada que viaja entre os mundos,
Sempre aprende e ensina uma nova lição.
E ela encontra seu porto seguro na Cidade de Cristal.

Jardim
Flores vivas com suas cores tolas
O berçário do Amor.
Já conseguiu dormir entra elas?
A luz que reflete,
Mostra tudo que está em seu lugar.
Vida que segue de manhã.
No jardim que representa nossas vidas,

Branquinea
Venha, mas sem compromisso
Para preparar a vibração da casa
Será que pode ver mundo com os outros olhos?
Espero que minha casa possa ser visitada por anjos,
Estacionem no meu quintal, com seus navios brancos
Vindo todos a caráter para o baile.

20
Hekamiah
Nos recebem quando nascemos
E é o segundo contato na terra com algo maior
(O primeiro são seu pais),
Simbiose entre o divino e o terreno
Um será a razão do outro
Um pilar.

No nosso agora estão eles nos protegendo


Conforta nossos sonhos e nos dá conselhos.
Claro que isso só acontece quando paramos para ouvir eles falarem.
Falarem por si mesmos e raciocinarem como anjos
Não como nós.

Trinca de Irmãs
Elas unem seus conhecimentos e personalidades opostas,
Ajudando suas filhas a pensar nos caminhos e propostas.

A velha é a primeira, guardiã do segredo


Que protege a tradição e toda a sabedoria
E guarda um disquete como esse.

A mãe protege as crianças que brincam no quintal.


As vezes puxando as orelhas
Para ficarmos mais atentos.

E a mulher,
Nos leva do amor ao prazer
Nos ensina o que é para ser dito.

Nos passam assim seus conceitos


Se há um brilho estranho nos teus olhos ao se olhar no espelho,
Mire na retina,
Elas estão ali te guiando.

21
SANGUE/ALMA
Carne, Espírito,
Tudo se engloba,
É a mesma coisa
Sangue e Alma são sinônimos.

A alma passa pelas veias,


E no corte fatal o que escorre é seu espírito.

Teu DNA tão singular,


Guarda as respostas do seu passado.
Constelações familiares
Carma, maldições de pai para filho
E encarnações - está tudo ali escrito em cadeia.

Veja como algo comum a todos


É tão diferente para cada um,

Seu poder flui em vosso corpo,


Fortalece e excita vossa alma
Fluido sagrado
E é teu sangue misturado com tua alma.

22
Ritual IV

23
RITUAL IV
O Xamã da terra chocalhou o passado,
Os chocalhos de cabaça atraíram o homem arbusto
O verde-mata na camisa sintética é poluente meu filho!
Manifestos! Eco-guerrilhas!
Vida longa e prospera a memória de Chico Mendes

Eu acredito no nosso poder de moldar.


Ame a terra molhada e a chuva,
Do mesmo modo que ela te ama.
O maior Ritual é ainda estar vivo,
Estar em sintonia e fazer parte do meio.

É só seguir o fluxo dos rios e sua corrente,


Tomar água de coco ao pegar o ônibus de volta par casa,
E ouvir o que teu coração quer te dizer,
Daí por diante o que vier é lucro.

LAGRIMAS
Já lavou a alma,
Já enxugou o rosto
Agora se acalma,
Ainda estamos em agosto.

Pede o conforto de um colo


Que limpe aquela face
Alguém que o abrace
Fazendo o agora ser esquecido,
Amanhã é o que virá.

24
A CHUVA (ex-soneto)
Chuva, conforte minhas lágrimas.

Vamos ficar na chuva brincando


Igual criança, pinto molhado
É assim fico me recarregando
É essa natureza de estado.

Em meio ao temporal, eu ouço Terra uivar.

ONTEM
Ontem eu fui,
O que eu ainda não sou,
Apenas mais um outro alguém,
Outro corpo para a velha alma.

PENDENDO DO CÉU E A ESCALADA DO INFERNO.


Voltar ao primeiro plano,
Retroceder, voltar ao ovário,
Vamos aprontar logo as malas,
Vamos retornar ao teatro de operações.
O maniqueísmo ainda não saiu de moda.

Já está na hora do salto,


Lá embaixo agente se encontra
Aprenderemos algo junto para podermos prosseguir.
Só não esquece,
A escolha é sempre nossa.

25
MOTOS COLHEM ALAMANDAS
No corre da estrada sentindo o vento entre os dedos
Sentindo o coração pulsar e o esturro das motos
Sou a Suçuarana atrás da preza!
Trago uma Harpia em meus olhos!
Eu não nasci para ser jaula, eu sou a deixa.

Indo em bando entre horizontes e BRs


Entre o entroncamento do destino e o desejo
Eu sigo em frente sem olhar para trás.
Os que tentaram perderam a direção, são estatísticas.

Atento, firmando o olho seco


Viver em bando, realidade simbiôntica.
Responsabilidades e obrigações ancestrais.
Sumir e que o mundo exploda!

Tomar cuidado com novos caminhos.


Pois na curva qualquer, tudo é impreciso
Mas estamos junto,
Com mais forças de prosseguir
É assim que queremos continuar

Esse é um mundo a ser explorado.


Garotas e garotos esperando seus garotos e garotas
Alimentamos de sol quando há sol
E chuva quando há chuva.
Calma, já estamos a caminho.
Eu olhei pela janela do bar e avistei meu futuro.

Pegamos as motos e voltamos para a estrada


Passar pelas velhas ruínas da cidade.
As casas escuras iluminadas pelas nossas auras.
A primeira flor que encontrei era falsa,
Mas volto a estrada, pegarei outra para você.
Quando voltar, te chamarei aos Berros

Os próximos passos envolverão mais que isso,


Terão cidades Agudas e brilhantes.
Estamos indo desde sempre,
Mesmo que nunca, Sempre estamos lá.

Colherei alamandas na beira da estrada


E dormirei entre elas para sempre.

26
CIBERESPAÇO SIDERAL
Lugar fechado, metal frio
Pessoas distantes, coração vazio
Eu quero sentir o cheiro da criação.
O perfume de gênesis ainda corre solto
É só respirar fundo.
Somos enxertos de anjos e demônios
Quem é que precisa de um líder?
Aquele que fale com o coração
E saiba comandar o batalhão
Para chegar na primavera
Navegue e corte com vontade
O espaço que a nós pertence.

CIDADE DE CRISTAL
Eu sei que ela está lá embaixo em algum lugar
Toda noite sonho com ela
Com suas luzes noturnas
E seus prédios estalagmíticos de tão altos que até se cruzam no céu.

A cidade lá é diferente das demais


Ela tem ojeriza de nossa maldade.
Não precisa de passaporte,
Pense nela, feche os olhos e a perceba.
Ela está, é só acreditar
Não dá para alcança-la apenas esticando os braços.

Vamos viajar para a cidade de cristal


Ver como é o reflexo de nossos enxertos
Ser cegado pelo seu brilho.
E enxergar de outra forma.

27
LIVRO DAS MAGIAS
Salve,
Perceba o universo frente a face
Ele é nosso!

Qual estados físicos da matéria você prefere ficar?


Qual a sua estação do ano preferida?
Na estação do trem, Cris está no meu ombro
Conversando com o Abigail
Que nos conta as últimas do inferno.

Receber o livro não é para os humildes


Perceber o livro não é trabalho dos fracos
É restrito aos livres de coração,

É desta forma que o Elemental lhe faz o passe


E a matéria para os seus olhos se tornando sutil.
Você é quem escolhe a cor do mundo
(Se é que isso faz alguma diferença).
A magia é o nosso sangue fluindo (moto-contínuo)

Tirem o Fred daqui pelo amor de Bambaataa


Faça um portal,
Estamos atrasados para o piquenique na cidade de cristal

Há chuva, e daí? O gato preto e daí?


Fazer a curva errada?
Refaça o último ato,
Pode prosseguir.

Caminhar passeando sobre todas as forças


E escrever rituais mágicos em formas de versos.
Não tem nada de novo, leia um salmo meu filho.

Esse são meus quatro Rituais


Sou mortal e sobrevivi à casa de espelhos
E ao perfume de infinitas alamandas.
Entre velas e lampejos, Visões, miragens de um enxame
Pontos riscados e maldições em casas de bonecas
Entenda, tudo está conectado.
Cada verso no mundo, cada estrofe.

Tentaram roubar nosso sangue sujar nossa alma


Após passarmos tantas vezes por aqui
Tem que fingir que não os percebeu.

28
Seu livro sagrado não se coincide com o meu
Talvez um de nós seja mesmo ateu
Mas são apenas dois caminhos diferentes
Não há caminho errado, apenas diferentes
E levam ambos no final para o mesmo lugar.
Duas retas no infinito...

Pequenos sonhos não podem ser falado em pequenas páginas,


Para gritar eu tenho pressa,
Por isso descobri os verbos,
Comecei a reexistir e ser livro aberto.

PRECE CÓSMICA
Que o sol ilumine meus caminhos.
E a lua me proteja ao atravessar a noite.
Eu forjo A trilha entre as estrelas
Enquanto os anjos nos observam.
Guardai Anjos,
Guardai meu planeta contra os invasores.

SEMANA QUE VEM


Quem é que sabe onde estaremos
Tomara que estejamos bem
É o que se espera,
Semana que vem
Cada vez se deixa mais a matéria
Mas lá para a frente eu sei que eu te encontro
Mas um dia o mundo será nosso
Mesmo que alguns não queiram
Isso irá acontecer semana que vem.

29
Beatitude (ou a Libertação de Boddah)

Há sencientes perdidos
Há um medo de se perder
Há um medo de perder você
E não poder chega nem na metade da historia

30
Poemas de Tiago Malta
Fotos internas de Arquivos pessoais do mesmo.

Produzido pela Na Cara e Coragem produções artísticas.

nacaraecoragem@yahoo.com.br
http://nacaraecoragem.blogspot.com.br/
https://www.padrim.com.br/nacaraecoragem

31
32

Interesses relacionados