Você está na página 1de 1

PRELÚDIO PARA O HOMEM DEUS

Stênio Marcius

Quem é, quem é o Homem que tranquilo


Ressona e sonha em meio a tempestade?
Quem é... parece tão indiferente
À violência das ondas que podem tragá-lo?

Talvez não deva ser outro esse Homem


No barco, ao meu lado, é Deus

Quem é, quem é o Homem nesse barco?


Quem é... O mar e o vento lhe obedecem
Quem é... Depois que fala é calmaria
Mas eu tremo, eu tremo, eu morro de medo

Porque não pode ser outro


Esse homem no barco ao meu lado é Deus

De que me vale essa bonança do lado de fora dessa embarcação


Se ali na proa está alguém que sabe muito bem de todas as tormentas do meu coração
Eu quero me lançar aos seus pés
Sua luz é tão intensa que eu temo morrer ali

Quem é, que é? É todo santidade


Quem é... diante dele eu sou flagrado
Quem é... melhor talvez ter naufragado pra longe, bem longe, a não ser que perdoe

Porque não pode ser outro


Esse homem no barco ao meu lado é Deus