Você está na página 1de 5

Rodrigo Cesar Medeiros Bertoldo

IDENTIFICAÇÃO DOS ESTILOS DE LIDERANÇA DE MOISÉS E DAVI

Apresentação de projeto de pesquisa ao Instituto


Teológico Missionário, da disciplina Liderança e Teologia
da Oração, como requisito parcial para obtenção do grau de
bacharel em teologia, sob a orientação do professor Luciano
Baduí.

Rio de Janeiro, 2018


ESTILOS DE LIDERANÇA DE MOISÉS

INTRODUÇÃO

Moisés fornece um maravilhoso estudo de caso de como Deus chama um líder dentre uma
multidão para realizar uma tarefa. Moisés alimentava a ideia de libertar os hebreus da escravidão
mesmo antes de Deus chamá-lo para a missão. Deus usou tudo que se encontrava no histórico de
Moisés para ajudá-lo a cumprir a sua vocação: a educação refinada que recebera no Egito; seu
conhecimento de Faraó; sua compreensão do Egito; e o tempo que passou no deserto. Essas
características ajudaram a moldar seu caráter de líder do povo hebreu.

A personalidade desse grande homem de Deus e as diversas situações enfrentadas por ele
fizeram que Moisés alternasse seus estilos de liderança em sua longa jornada com o povo de Israel.

LIDERANÇA AUTOCRÁTICA

Esse estilo de liderança onde o líder decide e fixa diretrizes, sem qualquer participação do
grupo que está liderando foi um dos estilos usados por Moisés. Não poucas vezes em que esse grande
líder teve que lançar mão de sua autoridade para conduzir o povo hebreu, mas sempre através da
orientação e diretrizes do Senhor Deus, seja na condução do povo ao deserto, quando deveriam parar
ou prosseguir, as orientações de como confeccionar o Tabernáculo e seus utensílios etc.

LIDERANÇA DEMOCRÁTICA

Esse outro estilo talvez foi o mais perceptível na vida de Moisés. Um exemplo clássico é
quando ele recebeu ajuda de Jetro, seu sogro.

Graças a Jetro, Moisés designou um novo quadro de líderes para diminuir a distância entre o
povo e as pessoas que tomavam decisões (Ex 18.13-26). Moisés era líder, mas ainda não havia
atentado para o aspecto da organização. Sozinho, ficava o dia todo atendendo o povo com diversos
problemas, com uma fila interminável diante de si. Jetro, então, sugeriu que Moisés estabelecesse
líderes de 1.000, líderes de 100, líderes de 50 e líderes de 10, para que cuidassem das causas menos
importantes, deixando para ele somente as causas mais difíceis. Para que esses líderes assim
organizados pudessem saber como agir, seria dado a eles os estatutos e as leis - a regulamentação das
causas e dos problemas.

LIDERANÇA LIBERAL

Houve alguns episódios na narrativa bíblica em que esse estilo de liderança apareceu na vida
do líder Moisés.

Na cena no monte Sinai, por exemplo, onde aconteceu a entrega da lei, o povo todo deveria
subir ao monte (Ex19.13), mas eles se recusaram (Ex 20.18,19), desobedecendo a ordem divina por
meio de Moisés e fizeram sua própria vontade.

ESTILOS DE LIDERANÇA DE DAVI

INTRODUÇÃO

A escolha de Davi para rei de Israel ilustra como Deus, muitas vezes, desconsidera costumes e
tradições humanas para realizar os seus propósitos. Segundo padrões humanos, Davi, como filho
mais jovem de Jessé, parecia ser o candidato menos provável para uma posição de liderança. Apesar
do paradoxo, Davi desenvolveu-se em um líder corajoso, com sabedoria e força que extrapolavam a
sua idade e aparência. Sessenta e dois capítulos da Bíblia, no Velho Testamento, foram dedicados à
sua biografia; e nada menos que cinquenta e nove referências do Novo Testamento falam a respeito
desse notável líder da nação israelita.

Assim como Moisés, os estilos de sua liderança oscilaram e desenvolveram-se conforme as


situações que passava.

LIDERANÇA AUTOCRÁTICA

Nota-se este estilo principalmente na sua posição como soberano da nação de Israel.
Há momentos em que esse estilo foi negativo e em outros, positivo para o homem que era
“segundo o coração de Deus”. Por exemplo, no episódio em que manda Urias para a frente da batalha
para esconder seu adultério foi uma péssima atitude autocrática que só pensou em si. Mas em outro
episódio, quando perseguiu os amalequitas que haviam invadido a cidade dele, tomou uma decisão
autocrática, mas com o pensamento no coletivo; pois alguns soldados de seu exército mais antigo
ficaram para trás a fim de ajudarem com suprimentos, e as tropas vitoriosas voltavam para casa,
"todos os maus e filhos de Belial" (I Sm 30.22) sugeriam que os companheiros que haviam ficado
atrás não deveriam receber nada do despojo. Davi resolveu o conflito declarando que Deus lhes tinha
dado a vitória, e, por isso, mesmo os que tinham protegido os suprimentos haviam desempenhado
uma função, logo, deveriam receber parte igual do despojo.

LIDERANÇA DEMOCRÁTICA

O estilo de uma liderança democrática foi marcante na vida de Davi. Em primeiro lugar, Davi
foi eleito pelo povo. Ele tinha conselheiros e delegava funções importantes a seus generais. Até ouviu
Natã, o profeta, quando este o repreendeu do seu pecado (2 Sm 12).

Esses e outros pormenores fazem com que seja evidente que esse rei prezava por uma
liderança em que a ênfase do seu reinado não era uma autocracia individualista.

LIDERANÇA LIBERAL

Esse estilo também está presente na vida do rei Davi.

Em uma determinada situação, quando Israel estava em guerra, e o exército israelita já estava há meses
no campo de batalha, por determinação de todo o conselho de guerra e do povo, o rei Davi foi poupado de ir ao
front. Ele até quis, mas resolveu escutar o conselho de todos e ficou com o povo.

Porém o povo disse: Não sairás, porque, se formos obrigados a fugir, não se importarão
conosco; e, ainda que metade de nós morra, não farão caso de nós, porque ainda, tais como nós
somos, ajuntarás dez mil; melhor será, pois, que da cidade nos sirvas de socorro. 2 Samuel 18.3.

CONCLUSÃO
Cada líder age conforme as situações que acontecem. Na vida de Moisés, que foi um líder por
excelência no plano de Deus, e de Davi, o melhor rei que Israel teve em seu tempo monárquico, seus
estilos de liderança variavam de acordo com as vicissitudes que passavam.

Os três principais estilos de liderança (autocrático, democrático e liberal) foram notórios em


algumas ocasiões de acordo com a narrativa bíblica, apesar de se manter a personalidade e caráter de
cada um.

Nota-se que, através desses estilos de liderança, Deus os conduziu em suas respectivas
missões, seja para liderar uma nação ao lugar da promessa ou de reger essa mesma nação de acordo
com Sua divina vontade.

BIBLIOGRAFIA

MAXWELL, John C. Bíblia da Liderança Cristã. Barueri, SP. Sociedade Bíblica do Brasil,
2007.

GONÇALVES, Josué. 37 qualidades do líder que ninguém esquece. 8ª ed. São Paulo:
Mensagem para Todos.