Você está na página 1de 3

BARROCO LITERATURA DE CONTRASTES: Choque entre valores renascentistas

(paganismo) e valores medievais (cristianismo). DUALISMO:


(Antropocentrismo x Teocentrismo) – (perdão x pecado) etc. FUSIONISMO:
homem + religião. REBUSCAMENTO: enorme riqueza de detalhes, ↑ estética.

RACIONALISMO: Superação dos conflitos espirituais do Barroco.


RETOMADA DOS VALORES CLÁSSICOS: belo, bem, verdade, perfeição...
ARCADISMO OU VALORIZAÇÃO DAS CONVENÇÕES CLÁSSICAS E DA MITOLOGIA GRECO-
NEOCLASSICISMO ROMANA: fuga dos centros urbanos, ↑ bucolismo (vida em contato com a
natureza), exaltação pela vida simples, CARPE DIEM – viver o presente.

LIBERDADE DE CRIAÇÃO E EXPRESSÃO (↑subjetividade).


ANTICLASSICISMO: oposição natural do Classicismo (maior liberdade de
formas, mistura de gêneros). IDEALIZAÇÃO: fuga da realidade ora pela
criação de um mundo ideal, ora pela morte. AGRADA A BURGUESIA:
ROMANTISMO consumidora da época. FORTE NACIONALISMO: valorização do passado
histórico, cor local, orgulho da pátria (UFANISMO). CULTO À NATUREZA:
↑orgulho + religião= natureza expressão da força divina. INDIANISMO: figura
idealizada do índio, legendário, irreal, mítico, quase um ‘herói branco’ –
cavaleiro medieval.

ROMANTISMO 1º INFLUÊNCIAS DE JEAN-Jacques ROUSSEAU (O MITO DO BOM SELVAGEM).


GERAÇÃO: PREDOMINIO DO NACIONALISMO/PATRIOTISMO. INDIANISMO E CULTO À
INDIANISTA NATUREZA. FORTE RELIGIOSIDADE. POESIA IDEALIZANTE E
(↑NAÇÃO) MARCADAMENTE SENTIMENTAL.

ROMANTISMO 2º SUBJETIVISMO, EGOCENTRISMO, SONHO/FUGA DA REALIDADE, TEMÁTICA


GERAÇÃO: ENVOLVENDO AMOR/MORTE/DÚVIDA/IRONIA/ENTUSIASMO/TÉDIO.
ULTRARROMANTISMO TENDÊNCIA PARA O DEVANEIO, EROTISMO DIFUSO/OBSESSIVO,
MELANCOLIA, PESSIMISMO, ↑IMAGEM DA MORTE (Tá feliz, lana del rey?)

ROMANTISMO 3º GRANDIOSO, RETÓRICO, LINGUAGEM QUE VISA À GRANDILOQUÊNCIA. É a


GERAÇÃO: poesia social e libertária que se volta para temáticas SOCIAIS E POLÍTICAS. O
CONDOREIRA amor platônico perde espaço p/ manifestações coisas mais sensuais (UIIIII)
e até eróticas (que sdds inclusive) – A MULHER SE TORNA MAIS REAL E
PALPÁVEL ʖ ) ʖ ) ʖ °)

MANIQUEÍSMO: Triunfo do bem e a punição do mal – intenção moralizante.


Literatura de cor local, que procurava detalhar os costumes da época e as
PROSA paisagens + nacionais. PERSONAGEM PREVISÍVEL – Homem + Mulher =
ROMÂNTICA
intrigas + separação = casal reconciliado. Final feliz ou absolutamente
trágico.

REAÇÃO CONTRA OS EXAGEROS SENTIMENTAIS DO ROMANTISMO.


OBJETIVIDADE + IMPESSOALIDADE. RACIONALIDADE. CRÍTICAS AO
REALISMO COMPORTAMENTO E AOS VALORES BURGUESES. – (FAMILIA – MULHER –
MÃE – ADÚLTERA)
Características do REALISMO + Comprovação de teses cientificistas
(↑determinismo). Materialismo. Descritivismo: com ênfase em aspectos
NATURALISMO degradantes da sociedade. Amoralismo. Temas escandalosos + visão
preconceituosa (homossexualidade, adultério, assassinato)/ patologia social.
ZOOMORFIZAÇÃO DOS PERSONAGENS: ↑instintos e ↓intelectualidade.
ABORDAGEM DO COLETIVO – ‘O CORTIÇO’ – Aluísio de Azevedo.

Objetividade + Impessoalidade. ↑ Tradição Clássica (elementos da cult.


greco-romana). Poesia distanciada dos temas cotidianos, recusa temas
PARNASIANISMO vulgares, alienação social. Busca da perfeição formal: artesanato poético,
rimas raras, métrica impecável, predileção pelo soneto. ↑ vocabulário
culto/academicista. Intensivo descritivismo. ↑ conservadora.

A sugestão predomina sobre a descrição: imagens vagas, diluídas, suaves.


Não importa como a realidade é, mas os efeitos que ela causa na
sensibilidade do artista. ↑ MISTICISMO/DESEJO DE TRANSCEDÊNCIA.
↑MUSICALIDADE: Uso de assonâncias + aliterações. HERMETISMO:
SIMBOLISMO
Poesia complexa, fechada e de difícil compreensão integral. Emprego de
símbolos cósmicos e religiosos. ↑SINESTESIAS: fusão de sensações
para dizer o indizível. ↑Interesse por zonas profundas da mente +
loucura. Atração pela morte e elementos decadentes da condição
humana: temas macabros e satânicos: (escritório do temer).

Misturas de tendências: tradição (realismo, naturalismo, parnasianismo) x


RENOVAÇÃO (traços de modernidade + influências das vanguardas
PRÉ-
europeias). DENÚNCIA DA VERDADEIRA REALIDADE BRASILEIRA: Brasil
MODERNISMO pobre, doente, atrasado, corrupto e desorganizado (UHU, QUEIMA
QUENGARAAAAAAAL). RETRATO DE TIPOS HUMANOS MARGINALIZADOS:
o sertanejo, o caipira do interior de SP, o suburbano do RJ e os vestibulandos
(brincadeira).

VANGUARDAS A arte deve desvencilhar do passado e estar ligada ao progresso, à


EUROPEIAS: velocidade, a tudo que é novo. PROPOSTAS: destruição da sintaxe, o
FUTURISMO emprego de verbos no infinitivo e a abolição dos adjetivos.

VANGUARDAS: Preocupação com a forma: ↑geometrização. ↑primitivismo. Realidade


CUBISMO com a vida na Europa: ↑GUERRAS – A proposta cubista centra-se na
liberdade que o artista deveria ter para decompor e recompor a realidade
a partir dos elementos geométricos, vista sob seus mais diversos ângulos.

VANGUARDAS: Mais radical. Negando o passado, o presente e o futuro, o Dadaísmo é a


total falta de perspectiva diante da guerra. É a arte que surge do caos e da
DADAÍSMO colagem de materiais não nobres. Antiarte, contesta a arte.

VANGUARDAS: Expressão das imagens surgidas no interior do artista, tendendo à


deformação e aos traços que reflitam a angústia do ser humano.
EXPRESSIONISMO ↑Subjetividade do artista, ↑Abstracionismo, menos pactos com a
realidade.
VANGUARDAS: Arte que dá vazão aos aspectos do inconsciente, que mistura realidade com
SURREALISMO o mundo dos sonhos do artista, havendo quebra de toda lógica formal.
↑subconsciente ↑liberdade moral ↑pinturas oníricas ↑automatismo.

SEMANA DA Sofreu repressão dos conservadores. Sofreu ruptura formal/estética:


ARTE MODERNA versos livres/ brancos. Vocabulário coloquial: aproximação com o povo.
Ruptura temática: ↑vida cotidiana. Fim da arte acadêmica: ↑radicalismo.
Irreverência: paródia modernista = humor crítico. ↑Nacionalismo crítico.

1º GERAÇÃO Ruptura estética com o passado e com o academicismo literário. Ruptura


MODERNISTA: com a gramática normativa: ↑coloquial. Irreverência, deboche, sátira,
FASE HERÓICA humor crítico, poema piada e poema paródia. Liberdade formal: versos
livres, formas de composição sem nenhuma regularidade, pontuação
subjetiva do texto (ou até mesmo sem pontuação). Livre associação de
ideias. Incorporação e valorização do cotidiano. Pesquisa das raízes
nacionais. Postura nacionalista, às vezes crítica, às vezes ufanista.

CORRENTES, Importância nos primeiros anos do modernismo. Adaptação das ideias


REVISTAS E futurísticas de Marinetti à realidade brasileira. REVISTA KLAXON:
MANIFESTOS: divergências quanto ao que seria o modernismo.
DINAMISMO

CORRENTES, Nacionalismo xenófobo, com valorização de motivos brasileiros, indígenas,


REVISTAS E nativos e contra a inspiração nos temas europeus. ↑Traços do facismo
MANIFESTOS: ↑conservadorismo.
VERDE-
AMARELISMO

PAU-BRASIL E Representam a corrente primitivista. Nacionalismo crítico, que valorizava as


ANTROPOFAGIA raízes brasileiras, numa redescoberta do Brasil. A antropofagia surge com a
ideia de deglutição cultural: o aproveitamento crítico de todas as
manifestações artísticas, inclusive as europeias.

2º GERAÇÃO Amadurecimento formal e estilístico: abandonam algumas propostas


MODERNISTA radicais e retomam algumas técnicas convencionais. Predomínio do projeto
ideológico sobre o projeto estético: engajamento politico social -
↑ampliação de temas. Intimismo: sondagem do interior e de
questionamento sobre o ser-estar-fazer no mundo.

3º GERAÇÃO Ecletismo: mistura tradição x modernidade. Na prosa, o regionalismo perde


MODERNISTA um pouco do engajamento e ganha maior qualidade estética, com
inovações linguísticas. A linha intimista aperfeiçoa-se mais, principalmente
quanto à linguagem. Na poesia, surgem várias linhas bastante diferentes
entre si.

Um oferecimento: @foco.no.jaleco

Motivação: ‘Está ruim agora? Calma! Ainda vai piorar mais um pouco’ – Platão