Você está na página 1de 9

Ordens iniciáticas parte 1

Iniciando os estudos sobre as Ordens,tendo como objetivo o esclarecimento a respeito;assumo


que todos os buscadores sinceros já passaram (ou vão passar) pelas duas fases que tangem
esse questionamento, a fase de perguntar e a de responder, sendo bem sincero, nenhuma das
duas é fácil. O ponto principal para o iniciante é se sentir perdido, e ao buscar informações
acaba encontrando doutrinas conflitantes, caminhos com muitas exigências, promessas a serem
feitas,falsos mestres,aumentando a sensação de dúvida sobre onde iniciar.
Sendo bem sincero, você está perdido, sem autocontrole, você tem uma imagem de quem você
quer ser e não consegue atingir, você não lembra nada que antecede o nascimento do seu
corpo, você nem lembra da sua origem divina e de Deus. Além de perdido, você está só, pois
de acordo com o seu ponto de referência você nasceu sozinho e, por mais que ame alguém de
todo seu coração, você vai morrer sozinho.
Quanto mais rápido você perceber essa verdade, mais rápido você irá mudar ela. É óbvio que
tudo isso é ilusão, mas isso só será claro aos seus olhos depois de alguns anos dedicados ao
caminho espiritual.O que percebo é que muitas vezes,as pessoas ficam presas a outra,ou
seja,quando a outra metade não evolui,ela também não progrede,isso é o maior erro.A jornada
é solitária,e só depende de você,da sua ação e do seu caminhar.
Várias escolas tem objetivos diferentes com formas de desenvolvimento diferente, logo é
natural ver discursos conflitantes e portanto é desencorajado que o buscador sério esteja em
mais de uma escola. Confusão mental, danos energéticos (consequentemente mental,
emocional e físico) e falta de tempo (é comum em pouco tempo você ser assumir uma rotina
de 2-4 horas diárias de práticas) essas são alguns dos problemas encontrados por quem de fato
decide seguir mais de um grupo (na minha experiência, é comum quando a pessoa decide
seguir dois grupos acabar por não praticar nada de nenhum dos dois).Com o tempo e com a
prática devida,você terá o domino sobre si e sobre outros conhecimentos,ai não terá problema
em estar envolvido em outras Ordens,pelo contrário será convidado por elas.
Quanto mais tradicional um caminho for, mais doutrinas sobre como a vida deve ser vivida
corretamente existem e elas tem um motivo, milhares de anos de tentativa e erro provaram
que aquela forma de vida produziu pessoas com uma compreensão metafísica superior, dignas
de louvor, honradas.Para isso cabe ao iniciante ficar sempre alerta.E como se faz isso?
Estudando,lendo,procurando entender cada vertente,pesquisando.Somente assim o risco de
cair em armadilhar vistas por ai,em falsas Ordens,inclusive envolvendo atos sexuais,diminuem
bastante.
Ao ser aceito você estará num caminho que revelará os segredos mais íntimos do universo e
esses são segredos por um bom motivo, a nossa segurança (da mesma forma que não se dá
um bisturi para uma criança). Existem outros juramentos além do silêncio, todos de acordo com
a linhagem em específico.
É muito difícil ser imparcial quando se indica uma escola para outra pessoa, afinal se a escola
que você faz parte é séria e você se dedicou o resultado é certo, você está mudando, quem
vive com você está percebendo as mudanças, você já teve suas primeiras experiências
transformadoras e seu carinho pela tradição, professores e irmãos do caminho aumenta a cada
dia.
Por mais que as tradições formem centros de treinamento geralmente balanceados é natural
que haja diferenças de enfoque, uma mais austera, outra mais devocional, outra mais racional
e assim por diante. Isso evidencia que por mais verdadeiro que seja o sistema uma pessoa
puramente devocional terá dificuldades naturais em seguir um caminho mais racionalista.
Como resolver o impasse?
Eu sempre recomendo buscar orientação pelo seu SAG, somente ele tem a capacidade de lhe
mostrar qual caminho enveredar. O buscador iniciante terá como seu guia na busca de seu
caminho as sincronicidades que, quando este está com o coração aberto, ocorrem sem esforço
nenhum.
Finalizo aqui dizendo, ler livros sobre as escolas famosas é bom, é confiável, mas eu parto do
principio que a leitura deve ter foco, livros existem milhões sobre o tema que você quiser,
existem livros que são pilares de um conceitos . Mas sem a prática espiritual, qualquer livro se
tornará seco e sua sabedoria vai estar escondida para quem o ler.
Sejam Vitoriosos!

Parte 2
2* Conselhos para Iniciantes no Caminho

1. MOTIVE-SE CONSTANTEMENTE!
A fonte para a prática continuada é a sua motivação. Baixe ou compre livros sobre Magia e
Ocultismo e comprometa-se a lê-los frequentemente.Nessa fase, não é errado aspirar aos
poderes que um mago possa vir a ter – na verdade, é até saudável, porque faz com que o
estudante prossiga no treinamento. No início, o mago aspirante tem apenas uma noção
grosseira do que é a verdadeira união com a divindade e precisa de metas mais concretas para
se motivar, como, por exemplo, as habilidades mágicas como a clarividência, a clariaudiência, a
sensitividade, etc.
Deve haver uma mudança na sua perspectiva. Seja um mago que estuda e trabalha, não um
cara normal que estuda, trabalha e faz um pouco de magia nas horas vagas. O praticante deve
se estabelecer firmemente como um mago aspirante, que está destinado à mais elevadas
alturas e poderes espirituais - um mago que não deixa o mundo ao seu redor dominá-lo, mas
que o domina com uma vontade de ferro.
Outra boa maneira de manter esse estado mental seria decorar o local de trabalho ou descanso
com fotos, imagens(símbolos) ou objetos que lhe lembrem constantemente as suas práticas.
Você deve posicionar esses objetos de modo a serem frequentemente notados em sua rotina
diária.E na sua casa,seria ideal se você tivesse um quarto ou lugar visitado apenas por você
mesmo. Caso a sua família não apoie ou acredite nas suas práticas, seria melhor não exibir tais
objetos à vista de todos os membros da sua casa. Pensamentos desfavoráveis de outros podem
negativar as suas práticas e desacelerar o seu progresso. É por esse mesmo princípio que
Bardon recomendou, em seu segundo livro, que o mago, quando estiver praticando a evocação
mágica, esconda da vista dos “profanos” (pessoas que não são adeptos ou pessoas que não
acreditam ou combatem a magia) os seus instrumentos e vestes, de modo a não serem
influenciados negativamente.Ao mesmo tempo, se atividades de lazer (Internet, filmes, jogos,
música etc.) atrapalharem com a sua motivação de praticar magia ou até mesmo subjugá-la,
você deve reduzir ou cortar tais hábitos de modo que eles não interfiram mais e você possa
continuar a praticar.

2. COMECE POR BAIXO


Os resultados dos exercícios místicos podem ser demorados e difíceis. Algumas Escolas e
Ordens colocam exercícios difíceis cedo para poder separar aqueles que querem “brincar de
magia” daqueles estudantes sérios. Você se confrontará com muitas coisas que vão contra o
seu atual estilo de vida e precisa se acostumar a elas de forma natural, sem correria. Se você
praticar durante longos períodos de tempo logo do início, não importando a sua vontade e
motivação, é mais provável que você se canse e desista.É preciso aprender a andar antes de
correr.Utilize tempos de práticas pequenos e aumente lentamente a cada semana, a fim de que
você possa estabelecer o hábito e se acostumar à rotina. Dessa maneira, terá muito mais
chances de ter sucesso com o passar do tempo.
Algumas coisas interessantes a se fazer neste ponto são:
Obter um caderno ou computador no qual anotará diariamente as práticas. Sempre anote os
resultados de suas práticas em grande detalhe. Sinta-se como um cientista entusiasmado que
quer manter um registro completo de suas experiências – e na verdade é isso mesmo que você
é. A única diferença é que você está fazendo experiências em si mesmo. Só com esse registro
completo você saberá onde está melhorando ou piorando, se está praticando demais ou de
menos, e o que fazer para consertar problemas na sua prática.
Estabeleça os horários de suas práticas. De preferência, divida as práticas em duas sessões
distintas – uma de manhã, logo após acordar e outra à noite, antes de dormir. Esse cenário
seria o melhor, porque distribui melhor as práticas e não cansa tanto o estudante quanto uma
longa prática uma vez só ao dia. Casos excepcionais deverão ser adaptados.Pratique todo dia
na mesma hora. Isso estabelece o hábito e o circuito magnético do treinamento mágico.
Alguns horários são especiais. NÃO pratique das 13h às 15h quando possível, porque a energia
desse período do dia não é recomendável. Faça o treinamento ao nascer do sol, pôr do sol ou
meia-noite. De 1h às 3h é particularmente bom, bem como 3h às 5h (aos que estudam Yoga,
lembrem-se da importância de praticar às 4h particularmente). Em noites de lua cheia, treine à
luz da lua. A Fraternidade Branca lhe enviará energia para lhe ajudar. Gaste 15 a 30 minutos na
luz do sol todos os dias, preferivelmente enquanto treina.

3. APRIMORE-SE
Eu disse antes que magos controlam o mundo ao seu redor. Por que não começar na sua vida
diária, que é a mais próxima a você? Existem decisões simples que você pode tomar que
podem mudar não só a visão e o impacto de sua atuação no mundo, mas também a visão que
as outras pessoas têm sobre você. Eu enumerei várias coisas:
•Como e o quanto você fala. Investigue o conteúdo e quantidade da sua fala (se tem
expressões chulas ou inúteis, se você conversa muito ou pouco demais etc.). Preste atenção
também na tonalidade da sua voz. Já encontrou alguém que fala de jeito arrastado, insolente
ou preguiçoso? Você pode ser uma dessas pessoas, mas pode nem perceber. Fale sempre com
uma voz firme, segura, e fale apenas o que for necessário. Não fale mal de outras pessoas,
nem expresse sua opinião quando não for perguntado. Diminua ou, o que é melhor, elimine as
críticas negativas sobre as coisas ao seu redor. Tente falar sobre coisas boas e interessantes, e
não sobre coisas negativas e mal-feitas. Sempre fale sobre coisas e histórias proveitosas.
Controle-se para não doutrinar ninguém e passar a sua opinião como se ela fosse a verdadeira
e absoluta.
•Sua postura, seja em pé, sentado ou deitado. Esforce-se para manter a coluna reta em todas
as situações, seja em pé ou sentado. Se reeduque! Uma pessoa com um porte reto e
imponente causa uma impressão muito melhor do que alguém todo encolhido e torto.
Tenha uma forte atenção e seja perfeccionista. Ao fazer as suas tarefas diárias, tanto na casa
quanto na escola, concentre toda a sua energia mental e atenção para elas. Isso fará com que
você faça as coisas muito mais rápida e eficientemente, e, além disso, de forma muito mais
perfeita. Esforce-se para ser o melhor em tudo que se propor fazer. Um mago não deve ser
preguiçoso nem descuidado. Fique sempre alerta! Não permita a sua mente viajar em
pensamentos inúteis. Adote uma agenda para anotar os seus compromissos de modo que você
não precise pensar constantemente neles.
•Evite ao máximo o uso de fones de ouvido e música, porque essas músicas grudam no fundo
da sua mente, atrapalhando as suas práticas.
•Observe se seu ambiente tanto de trabalho,como do conforto de seu lar está organizado e
limpo,lugar cheio de tralhas,sujos,bagunçados acumulam muito lixo mental,miasmas,atrasando
assim sua evolução.
•Atente para a sua alimentação.Crie noções básicas de nutrição e faça um plano alimentar
balanceado para você. De preferência, neste caso, procure um nutricionista. Se você não
controlar o que entra na sua cozinha, tome suplementos vitamínicos. Fora de casa, tente comer
coisas mais saudáveis, como sanduíches naturais, saladas,lembre-se seu corpo é o seu templo.
•Modere o consumo de carne vermelha. Carne vermelha (bovina e suína) é destrutiva para o
seu corpo, é ruim para o meio ambiente, uma injustiça quanto aos animais (tudo o que possui
sangue carrega energias) e ela atrapalha até mesmo suas práticas espirituais, tornando o
progresso muito devagar. Animais com carne vermelha são de inteligência mais elevada e,
portanto, capazes de expressar uma profundidade mais intensa de emoção que impregnará sua
carne. Essa energia emocional se transfere para você depois da refeição. Lembre-se sempre, o
segredo está na moderação. Evite carne vermelha ao máximo que a sua saúde permitir. Se
você come carne, coma primariamente aves e peixes que eram selvagens ou mantidos em
fazendas de uma forma boa e saudável sem química, e com boas condições de vida. Não evite
a carne simplesmente pelo idealismo. Os corpos de algumas pessoas simplesmente precisam de
carne para manterem uma boa saúde. Se você deseja ser vegetariano, mas sê-lo o afeta
negativamente, então espere até que esteja mais avançado no seu treinamento para
gradualmente retirar a carne. Resumindo, o segredo é a moderação.
•Pare de fumar e de beber. Além de serem hábitos destrutivos, eles também desaceleram o seu
progresso nas práticas espirituais. Se você não conseguir parar imediatamente, pare pouco a
pouco, através de etapas. No caso das bebidas alcoólicas, novamente digo que o segredo está
na moderação.
•Controle a atividade sexual. Uma atividade saudável é a relação estável e
monogâmica.Pessoas que tem vícios com prostitutas ou frequentam casas que oferecem estes
serviços,JAMAIS terão evolução espiritual,é como bloqueio necessário e natural do espirito.
•À perfeição – o intelecto também está na lista. Tente obter um conhecimento geral das
ciências materiais, da história, literatura, artes e espiritualidade (incluindo os sistemas religiosos
do mundo). Para saber como o meio acadêmico trata da magia e da espiritualidade, seria
interessante ler sobre a Antropologia da Religião (ou Religiosa). A maioria das pessoas sai do
Ensino Fundamental e Ensino Médio e esquece totalmente de tudo que aprendeu. Claro, coisas
são ensinadas que não têm nenhum valor prático para grande parte das pessoas, como
fórmulas e teorias complexas da Física, Matemática e Química, mas é útil manter pelo menos
um conhecimento geral sobre essas ciências. Tudo isso é facilmente acessível hoje através da
Internet, ainda mais se você souber inglês – o que nos leva ao próximo tópico.
•Aprenda pelo menos uma língua estrangeira. Se você quiser aprender uma língua estrangeira,
aprenda o inglês. Isso vai lhe abrir um campo extremamente grande de informação sobre tudo
que você desejar saber. Grande parte do conhecimento do mundo está disponível ou traduzido
para o inglês. Além disso, você poderá se comunicar com muito mais pessoas ao redor do
mundo e isso será muito útil em possíveis viagens para o exterior. Inglês é, definitivamente,
uma língua mais fácil que o português brasileiro – o vocabulário é extenso e a pronúncia
desafiadora no começo, mas quando você aprender as palavras mais usadas os textos se
abrirão pra você e você será capaz de compreendê-los. Quando você tiver bastante fluente no
inglês, você ficará impressionado com a quantidade de conteúdo que vai capar de absorver,
sem contar que a maioria dos livros de esoterismo e magia está em inglês. Só quando ganhar
fluência no inglês, prossiga para outras línguas.
•Controle o que você aprende pela Internet. É fácil se engajar em assuntos fúteis, discussões
que chegam a lugar algum e conhecimentos inúteis caso você não tenha discernimento disso.
Passe a fazer o tempo que você passa na frente do computador um pouco mais instrutivo de
agora em diante.
•Não faça nada em excesso. Até praticar em excesso (6 ou mais horas por dia) é prejudicial no
começo. De todas as coisas que podem ser feitas em excesso, as mais prejudiciais são comer,
dormir e desperdício de energia sexual.
Não se associe demais com pessoas negativas. Se o ambiente do seu trabalho é negativo, é
altamente aconselhável manter longe de tais pessoas, para o bem do seu treinamento. Não
gaste tempo demais com amigos que seguem um caminho contrário ao progresso espiritual,
porque eles são grandes tentadores.Se você precisar treinar depois de um longo dia de trabalho
ou após estar com pessoas negativas, tome um banho frio primeiro e visualize a negatividade
saindo de você na medida em que se lava. O treinamento será melhor.
Nunca profane objetos ou nomes sagrados. Nunca profane outra religião. Não discrimine entre
religiões.Seja sábio!

4. EXERCITE O SILÊNCIO SEMPRE!


“Quanto mais [o mago] se calar sobre as próprias experiências e conhecimentos, sem se isolar
das outras pessoas, tanto mais poderes ele obterá da fonte primordial.” - Franz Bardon, CVA
No tópico 1, falamos do efeito negativo que parentes e amigos podem ocasionar em nossas
práticas caso sejam desfavoráveis ou descrentes quanto ao caminho que estamos trilhando. A
primeira e mais essencial maneira de evitar esse efeito é não dizer absolutamente nada aos
seus pais, seus membros da família ou até mesmo seus melhores amigos sobre a sua prática na
magia. Eu posso falar da minha própria experiência, e posso dizer qual será a reação deles em
99,9% dos casos quando você os contar:
a) Eles não acreditarão em magia e, consequentemente…
b) … Se você for jovem, dirão que é uma “fase”. Se for mais velho, acharão que você é um
imbecil por acreditar nisso. Em alguns casos, eles vão achar ambas as coisas.
c) Não lhe apoiarão, mesmo que você tente explicar que a magia na verdade é uma ciência
divina e válida tanto quanto as outras religiões. Não importa o quanto você escreva, fale ou
mostre a eles, não espere que eles entendam ou aceitem o que você diz. Não fique com falsas
esperanças de que eles vão aceitar o que você diz, porque eles NÃO VÃO. Não importa o que
você disser, e isso é a coisa mais verdadeira de todas, os seus amigos e parentes sempre
estarão certos de suas opiniões, geralmente infectadas não pela pesquisa ou estudo deles
próprios sobre o que você diz, mas por preconceito, ignorância e (até mesmo) de materialismo.
Em alguns casos, eles podem até não dizer nada sobre isso, como se aceitassem calados, mas
na menor oportunidade vão mostrar o quanto eles não acreditam nem lhe apoiam.

Bem,essa é uma lista inicial,que são bons pontos básicos para ajudar a assegurar o progresso
espiritual pra quem está caminhando nesta jornada longa.Mas se no decorrer do tempo você
vier a se perguntar:
EU TENHO QUE PARAR DE FUMAR, BEBER, COMER CARNE OU MASTURBAR?
Não, você não TEM que fazer nada. Mas, se você quiser ter sucesso no trabalho inicial é
aconselhável que você temporariamente elimine todas as substâncias que afetem a mente.
Essas substâncias ficam na sua corrente sanguínea por períodos estendidos de tempo e vão
agir no controle que você tem de mentalizar. A ideia de uma iniciação mágica é que você deve
aprender como alcançar os estados alterados equivalentes. O mago bem treinado pode ter
qualquer estado que uma droga pode induzir – e controlar a natureza e a duração da
experiência.
Uma vez que você tenha dominado a sua própria mente, não há razão pela qual você não
possa conceder a certos prazeres. Normalmente, o único problema é que o estado mental
alterado devido a sua prática mágica,ele rejeita ao mal uso do seu corpo e mente.
3*A Origem das Ordens Iniciáticas

Comecemos por uma trivialidade que toda a gente conhece mas vale sempre a pena relembrar:
a palavra mistério tem origem na raiz mu-, ou my-, donde derivam dois verbos gregos: que
significa «iniciar nos Mistérios», «sagrar», «instruir», e my, que significa «fechar a boca ou os
olhos», «guardar silêncio». Uma curiosidade menos conhecida é que da mesma raiz derivam o
termo latino mutus, «mudo», e o termo grego muthos ou mythos, e isto, em minha humilde
opinião, não deixa de ser iluminante: revela-nos que o silêncio se associa ao mito, tal como
silenciosa deverá ser a Iniciação Menor, myêsis, que se completa pela Iniciação Maior.
De acordo com este fio condutor, os mistérios são a teoria de ritos que conduzem
iniciaticamente do silêncio à perfeição, e isto tanto no antigo Egito como na Pérsia, na Síria, na
Fenícia, na Grécia… em suma, estamos a referir-nos de uma forma geral aos chamados
«Mistérios Antigos», que segundo os autores que os mencionam (Heródoto, Porfírio, Cícero,
Arnóbio, Heliodoro,etc.) comportariam sete graus iniciáticos.Embora,existem muitas Ordens
com níveis mais elevados espiritualmente,com nove graus iniciáticos,mantendo a ideia de
perfeição associada às Altas Iniciações.O mais correto,é o estudante se iniciar na Escola de
Mistérios e a medida que ficar preparado,se galgar a níveis mais elevados, como foi o caso de
Pitágoras, que antes de se iniciar nos Mistérios Egípcios começou por ser iniciado nos Mistérios
Fenícios: «…Velejou para Sídon, sua pátria natural, convencido que daí mais facilmente passaria
para o Egito. Aí conversou com os profetas que eram descendentes de Mochus [Moisés], e com
outros, e também com os Hierofantes Fenícios. Foi do mesmo modo iniciado em todos os
Mistérios de Byblos e de Tyro, e nas sagradas operações que se realizam em muitas partes da
Síria.
De uma forma geral, na Antiguidade, as iniciações mistéricas eram concedidas sectorialmente
— ou a certas castas, ou a um ou outro dos dois sexos; por exemplo as mulheres eram
excluídas nos Mistérios Essênios ou nos Mistérios de Mithra, tal como eram excluídos os homens
na Ordem das Sacerdotisas de Inanna (Suméria), nas Thesmophorias de Deméter (Atenas) ou
na Ordem das Vestais (Roma). Por muito estranho que pareça e por muito que irrite os atuais
defensores da «igualdade dos sexos» (vade retro! — vive la petite différence!), isto tinha razão
de ser e estava certo, e já veremos mais abaixo porquê. (Eu compreendo que os tais
defensores da «igualdade dos sexos» se exprimem mal e quereriam dizer igualdade de
oportunidades e direitos, humanos, sociais, políticos, intelectuais, profissionais, etc. etc. e não
igualdade tout court, Deus nos livre desta, teríamos de ser todos hermafroditas como os
caracóis…)
Uma Ordem iniciática não é propriamente um clube, em que a exclusão masculina ou feminina
possa ser decretada por sexismo primário ou por velho costume obsoleto. Numa Ordem
iniciática, que segue uma «Tradição regular», a transmissão e infusão de certo nível de
conhecimentos e do despertar de faculdades ocultas, implica, antes de mais, a purificação
através dos elementos (provas da terra, água, ar e fogo) a fim de se alcançar a plenitude do
conhecimento (Gnose) e correlativa iluminação espiritual; por outro lado, só pode ser realizada
de acordo com linhas vibracionais bem definidas, sob pena de essa transmissão ser nula ou ter
efeitos nefastos sobre o incauto que a tal prática se exponha sem estar devidamente
qualificado.
No caso específico das Iniciações sectorizadas, quer femininas, quer masculinas, nas antigas
Ordens (ou em Ordens que tenham trazido até à atualidade alguma forma de regular
transmissão iniciática), a Iniciação regular opera-se de acordo com as estruturas esotéricas que
qualificam, em maior ou menor grau, uma operação oculta ou iniciática, isto é, tomando os
seguintes corpos disciplinares (ou pelo menos algum deles) como «grelhas de referência»:
Astrologia, Magia, Alquimia-Hermetismo e Cabala. Com efeito, todo e qualquer discurso
esotérico, bem como toda e qualquer operação esotérica, assentará as suas premissas, as suas
inferências e os seus segredos em um ou vários dos quatro corpos disciplinares acabados de
referir. Além disso, terá de haver uma razão de «compatibilidade» que confira legitimidade
mística ou oculta a tais Iniciações sectorizadas, como veremos, justificando do mesmo passo o
porquê de a um ser humano de um dado sexo não convirem esotericamente as vibrações
ritualísticas apropriadas à Iniciação do sexo oposto.Mas...não podemos nos esquecer das
Ordens Tradicionais Celtas(de linhagem druidas)que eram comandadas unicamente por
Sacerdotisas,embora os homens participassem de seus ritos,eram apenas instrumentos de
magia,não membros.
Certos autores, mais pessimistas, afirmam que a origem das Ordens se perde na noite dos
tempos. Em parte é verdade, mas também é verdade que existem textos legítimos e assaz
respeitáveis que nos podem proporcionar pistas preciosas. Um deles é nada mais, nada menos,
do que a própria Bíblia! Podemos, assim, afirmar com razoável segurança que a primeira vez
que surge o conceito de «Ordem» é no livro dos Salmos, ainda que o seja numa perspectiva
messiânica (segundo a hermenêutica cristã): «Jahvé jurou e não se arrependerá: Tu és
sacerdote para sempre, segundo a Ordem de Melquisedec» (Salmo 109 [110], 4).
Esta expressão: «segundo a Ordem de Melquisedec», em hebraico ‘al-diberathoi Maleki-tsedeq,
é vertida em grego, na Septuaginta, como kata tên taxin Melchisedek, em que a palavra
«ordem» é dada por taxis, -eôs, termo que significa precisamente «ordem», «ordenação
hierarquizada», «enfileiração», etc. É um termo simultaneamente jurídico, militar, religioso e
organizacional.Portanto,quando se analisa profundamente as origens das ordens iniciáticas,
percebemos que a sua procedência baseia-se, principalmente, em intentados documentos
antigos, quase nunca exibidos, porém citados como autênticos, os quais remetem, geralmente,
ao antigo Egito, a instituição das ‘Escolas Sacerdotais de Mistérios’ criadas para prover, de base
esotérica, os hierofantes que ali se formavam.A fundação de ‘escolas’ não tem bases históricas
e se perdem no tempo como lendas, fatos que remetem sua criação às diversas dinastias,
desde Tutmés II a Amenothep IV.Todos esses faraós foram revestidos como fundadores ou
sumo sacerdotes de Ordens que, embora indefinidas, denotam importante fonte de pesquisa
para a ciência oculta. Os nomes mais destacados desse período são o de Hermes, o Trimegisto,
uma figura que se confunde com um deus, tanto no Egito (Toth), como na Grécia (Hermes).A
ele atribui-se vários textos antigos, como, por exemplo, a ‘Tábua de Esmeraldas’ que contém a
chave do hermetismo (esse nome é dado às ciências ocultas em homenagem ao próprio
Hermes). Outro destaque no contexto é para o faraó Amenothep IV, que adotou o nome de
Akhenaton, fundador da primeira religião monoteísta com registros históricos: o culto a Aton,
representado pelo ‘disco solar’. Foi Akhenaton que instituiu a cruz ansata, ou ank (cruz com
laço), como símbolo da sua Ordem.E assim,surgiam as escolas,depois disso,os iniciados,que
dependiam de \ordens para seguir.Até Salomão, que foi estudante nas ‘Escolas de Mistério’; ao
tornar-se rei em Israel, ordenou a construção do Templo de Jerusalém, cuja obra suscitou a
lenda que deu origem à maçonaria.Não podemos falar de Ordens sem esquecer de
Pitágoras!como integrantes das ‘Escolas de Mistério’.Este iniciado trouxe a tradição oriental para
o ocidente, criando sua própria escola em Crótona, onde aplicava uma doutrina iniciática aos
jovens com um ritual bastante esotérico. Todos os estudos eram aplicados de formas
secretas,de forma velada, de lábios a ouvidos, estabelecendo um pacto de ‘sigilo’.Mais tarde
surgiu a ‘Ordem do Templo’ ou dos ‘Cavaleiros Templários’, foi uma das primeiras a reviver o
processo iniciático durante a Idade Média. Outras ordens secretas surgiram, todas reivindicando
a mesma raiz egípcia. Uma delas congregava as guildas de pedreiros arquitetos e construtores
de catedrais. Essas congregações abrigavam-se em comunidades chamadas ‘Lodges’ (lojas) e, a
partir do inicio do século XVIII passaram a ter uma constituição própria com rituais tradicionais
que já eram praticados pela colcha de retalhos em que se transformara o ‘ocultismo’ durante as
perseguições da Igreja. Esses membros se designaram ‘free-masons’ ou ‘franco-maçons’ cujo
significado é ‘pedreiros livres’.
Finalizando- O objetivo central de todas as Ordens basicamente é, reunir membros em suas
escolas, com um proposito em comum, estudar, buscar o conhecimento (gnose) e evoluir até
alcançar a sua Iluminação.

4*Escolas Iniciáticas ou Ordens Iniciáticas?

“No caminho das altas ciências, não convém empenhar-se temerariamente, mas, uma vez em
caminho, é preciso, chegar ou perecer. Duvidar é ficar louco; parar é cair; voltar para trás é
precipitar-se num abismo.”
Eliphas Levi

Último estudo sobre as Ordens iniciáticas,na qual venho tirar algumas duvidas recorrentes.Toda
Ordem tem como papel principal o desenvolvimento espiritual do adepto.São grupos de
desenvolvimento, e aqui farei uma divisão para fins didáticos entre Escola Iniciáticas e Ordem
Iniciática. Não é difícil ouvir falar sobre Mistérios Maiores e Mistérios Menores, até porque um
outro nome para Ordens Iniciáticas é Escola de Mistérios. Esses Mistérios são as Leis Cósmicas
codificadas na doutrina daquela linhagem específica na forma de ensinamentos filosóficos e
práticas espirituais.
Logo serei categórico, nenhuma Ordem Iniciática (de acordo com essa categorização que eu
usei) está aberta ao grande público, Escolas Iniciáticas por sua vez existem várias, todas tem
em comum um regime de treinamento gradual onde são apresentados os Mistérios Menores
preparando o aspirante para ter capacidade intelectual, emocional, física e espiritual para
aprender os Mistérios Maiores(adentrar em uma Ordem).Logicamente existem dois processos
nesse caminho,tem aqueles que adentram a uma escola,e tem aqueles que não sei com definir
o destino,são chamados para fazer parte dela.
Comumente o processo ocorre da seguinte forma, a pessoa encontra uma linhagem que tem
afinidade (Teúrgica, Yóguica, Sufi, Daoista, Rosacruciana, etc…) manifesta seu interesse de
fazer parte do grupo, é aceito como probacionista (o nome pode mudar, mas o processo é o
mesmo) para provar que está apto para aprender, a forma de se testar o candidato depende
muito da tradição.
Dada a aprovação o probacionista se torna um aspirante, terá seu ingresso aceito na Escola
Iniciática, onde receberá os ensinamentos teórico-filosóficos e as práticas para despertar a
vivência dos ensinamentos. Nessa fase é esperado que o aspirante passe por profundas
transformações e isso pode ser facilmente percebido na diferença do seu modo de agir, sentir,
pensar e intuir (que provavelmente ele nem tinha essa percepção ou era degradada). Não é
comum nessa fase nenhum tipo de voto/juramento, mas pode ser exigido dependendo do
grupo.
Por outro lado, na Ordem Iniciática (Ordem invisível, na nomenclatura de alguns) independente
do grupo, linhagem, etc é necessário que sejam feitos alguns juramentos, entre eles o de
silêncio.Geralmente essas Ordens já ficam de olho no aspirante a muito tempo,mesmo antes
dele se ingressar.
Escolas e Ordens Iniciáticas são indispensáveis?
Sendo bem firme na teoria, não. Porém no mundo prático você não tenta aprender química
sozinho em casa, você vai pro colégio e depois para a faculdade para aí sim aprender química
avançada. Da mesma forma com os Mistérios, você pode muito bem aprender “sozinho” (a
gente nunca está só, e todos os autoiniciados ou são charlatões ou fizeram treinamento pesado
por várias encarnações, se você acredita que esse é o seu caso, eu NÃO tenho boas notícias
pra você), para mim o risco de dano e a velocidade do progresso justificam facilmente o
ingresso numa Escola.Existem várias escolas fakes por ai,colocam um nome mistico e o único
objetivo é arrecadar as mensalidades,por fim acabam gerando uma descrença enorme do
participante e a carga energética da pessoa que se dizia mestre é tão ruim,que ela não vai
progredir nesta e nem nas próximas vidas.Pra deixar claro o tipo de dano que me refiro, nas
últimas décadas vários grupos se uniram sem Hierofantes e sem Gurus, os resultados? Várias
pessoas enlouquecendo, mortes,se tornam pessoas perdendo o tempo com práticas que não
conduzem a nenhum resultado,se tornam pessoas viciadas em suas próprias
mentiras,acreditando que essa ou aquela sua ilusão vai gerar o despertar o espiritual e por aí
vai.As Ordens sérias são egregoras protegidas e tem seus pilares erguidos sob dividandes tão
poderosas,que não funcionam de cá pra lá,(do mundo físico para o espiritual),mas do espiritual
para o nosso campo físico.Todo o comando vem de lá,desde as escolhas de quem entra ou
deve sair.
Então minha resposta para essa pergunta é:
“Sim são indispensáveis. Por mais que alguns grupos digam que Ordens iniciáticas são muletas,
saiba que sem ela você estaria afundado na lama dos seus vícios e das expectativas mundanas,
sem nenhuma esperança de testemunhar o esplendor de um magista.
Na realidade acredito que buscar a seriedade de um regime de práticas e doutrinas espirituais é
uma forma de dizer para o universo que você está sério na sua busca e conhecendo as pessoas
que estão mais avançadas naquele caminho mostra o resultado daquele grupo.

Você também pode gostar