Você está na página 1de 3

Estrutura do plano de contas

A estrutura do plano de contas deverá respeitar a legislação societária.

A seguir, veja um modelo resumido com as contas de um plano de contas que servirá
como base para os exercícios e próximas aulas:

CONTAS PATRIMONIAIS
1. ATIVO
1.1 ATIVO CIRCULANTE
1.1.01 Caixa
1.1.02 Bancos Conta Movimento
1.1.03 Clientes
1.1.04 Duplicatas a receber
1.1.05 Promissórias a receber
1.1.06 Estoque de mercadorias
1.1.07 Estoque de material de expediente

1.2 ATIVO NÃO CIRCULANTE


1.2.01 Duplicatas a receber
1.2.02 Promissórias a receber
1.2.03 Computadores
1.2.04 Imóveis
1.2.05 Instalações
1.2.06 Móveis e utensílios
1.2.07 Veículos
1.2.08 Fundo de Comércio
2. PASSIVO
2.1 PASSIVO CIRCULANTE
2.1.01 Fornecedores
2.1.02 Duplicatas a pagar
2.1.03 Promissórias a pagar
2.1.04 Salários a pagar
2.1.05 Impostos e taxas a recolher
2.2 PASSIVO NÃO CIRCULANTE
2.2.01 Duplicatas a pagar
2.2.02 Promissórias a pagar
2.3 PATRIMÔNIO LÍQUIDO
2.3.01 Capital
2.3.02 Reservas
2.3.03 (-) Prejuízos Acumulados
CONTAS DE RESULTADO
3. DESPESAS

1
3.1 DESPESAS OPERACIONAIS
3.1.01 Água e esgoto
3.1.02 Aluguéis Passivos
3.1.03 Café e Lanches
3.1.04 Combustíveis
3.1.05 Descontos concedidos
3.1.06 Despesas bancárias
3.1.07 Despesas de organização
3.1.08 Energia Elétrica
3.1.09 Fretes e carretos
3.1.10 Impostos e taxas
3.1.11 Juros Passivos
3.1.12 Material de expediente
3.1.13 Material de limpeza
3.1.14 Serviços de terceiros
3.1.15 Telefones
3.1.16 Despesas eventuais
4. RECEITAS
4.1 RECEITAS OPERACIONAIS
4.1.01 Aluguéis Ativos
4.1.02 Descontos obtidos
4.1.01 Juros Ativos
4.1.01 Receitas Eventuais
4.1.01 Receitas de Serviços
5. CONTAS DE APURAÇÃO DO RESULTADO
5.1 RESULTADO LÍQUIDO
5.1.01 RESULTADO DO EXERCÍCIO
Fonte: Adaptado de Ribeiro (2009)

No Ativo

Deve-se observar também que no Ativo os elementos estão divididos em Ativo


circulante e não circulante, eles têm data de recebimento dentro e após o
exercício social, ou seja, duplicatas a receber no Ativo circulante são aquelas que
serão recebidas em até um ano da data de emissão, já aquelas que estão em longo
prazo serão recebidas após um ano da data de emissão, que ocorre na data da
venda para terceiros.

Ribeiro (2009) destaca que no balanço (derivado do plano de contas) as contas são
ordenadas de acordo com o grau de liquidez segundo a legislação societária,
observando-se o grau decrescente de liquidez dos elementos patrimoniais nele
registrados, ou seja, é o maior ou menor prazo em que os bens podem ser
transformados em dinheiro.

2
As contas Caixa e Bancos estão em primeiro e segundo lugar na classificação,
respectivamente, pois já representam valores monetários e estão disponíveis para
a empresa a qualquer momento.

Já a conta Clientes, primeiramente, precisa ser recebida depois do prazo


combinado com os clientes para depois virar dinheiro.

A conta Estoques, por sua vez, precisa ser vendida para só então virar dinheiro (no
caso de venda à vista) ou transformados em clientes e, assim, recebidas em
dinheiro.

No Passivo

Já no Passivo a norma é que seja utilizada a ordem decrescente do grau de


exigibilidade, o que quer dizer o maior ou menor prazo em que as obrigações serão
pagas.

Desta forma, no Passivo Circulante estão as obrigações que tem prazo de


vencimento inferior a um ano e no Não Circulante aquelas que têm prazo superior
a um ano.