Você está na página 1de 48

Universidade Federal do Rio Grande do Norte

Departamento de Engenharia de Computação e


Automação

Linguagem Ladder:
Temporizadores
Heitor Medeiros Florencio
Temporizadores

 Contadores e Temporizadores são elementos essenciais


na evolução de sistemas sequenciais de automação.

 Os relés de tempo ou temporizadores são utilizados


para atrasar a abertura ou o fechamento dos contatos
de circuito de controle após a bobina ser energizada ou
desenergizada.
Temporizadores

 Temporizador de retardo ao ligar:


 A temporização começa quando o temporizador é energizado.
 Quando o valor do acumulador for igual ao valor pré-determinado, a
saída do temporizador é energizada.
 Quando a saída é energizada, os contatos do temporizador comutam.
Temporizadores

 Temporizador de retardo ao ligar:

 Exemplo com contato de saída normalmente fechado:


Temporizadores

 Temporizador de retardo ao desligar:


 A temporização começa quando o temporizador é desenergizado.
Temporizadores no CLP

 Vantagens:
 Facilidade na alteração do tempo;
 Possibilidade de uso de grandes quantidades de temporizadores;
 Existência de vários bits de status do temporizador;
 Alta precisão.

 Tipos de temporizadores independente de fabricantes:


 Temporizador de pulso (Pulse Timer – PT);
 Temporizador de retardo ao ligar (Timer On Delay – TON);
 Temporizador de retardo ao desligar (Timer Off Delay – TOF);
 Temporizador de retenção ao ligar (RTO);
Temporizadores no CLP

 Variáveis dos temporizadores:

 Bit de habilitação;
 Bit de saída;
 Valor pré-ajustado (preset):
Indica o intervalo de tempo desejado;
 Valor acumulado:
Armazena o valor do tempo decorrido;
 Base de tempo:
Exemplos: 1 s, 0.1 s, 0.001 s
Temporizadores como
Bobina
Temporizadores como
Blocos

 Os temporizadores quase sempre são representados por uma


caixa na lógica ladder.
Temporizadores de Pulso
Temporizadores de Pulso

 Um pulso define o início da contagem do temporizador.


Temporizadores TON:
Retardo ao ligar
Temporizadores TON
Temporizador TON do CLP
SLC 500 da Allen-Bradley

• Tabela de variáveis:
Exemplo:
Temporizador TON
Exemplo:
Temporizador TON
Temporizadores TON

• Os temporizadores podem ter ou não um sinal de saída


instantânea associado a ele (sinal habilitação – EN).

 Solução: uso de um relé interno.


Temporizadores TON
Sistema de Acionamento
Sequencial de Motores

 M1 é energizada quando o
botão de comando de partida
PB2 for pressionado.

 Quando a chave PS1 (pressão


da bomba do motor M1)
fechar, a bobina M2 e o
temporizador são energizados.

 Após o período de retardo, o


contato TD-1 fecha, para
energizar a bobina M3.
Sistema de Acionamento
Sequencial de Motores
Temporizadores TOF:
Retardo ao desligar
Temporizador TOF
Temporizador TOF

 Quando o temporizador é energizado, a saída é acionada.

 Quando o temporizador é desenergizado, o temporizador


conta um tempo pré-determinado e depois a saída é
desenergizada.
Sistema de desligamento dos
motores em intervalos de 5s
Sistema de desligamento dos
motores em intervalos de 5s
Temporizadores RTO:
Retenção ao ligar
Temporizador Retentivo

 Um temporizador retentivo acumula o tempo sempre que o


dispositivo for energizado e mantém o tempo corrente
quando a energia é desligado do dispositivo.

 Precisa ser reiniciado intencionalmente com um sinal


separado para que o tempo acumulado seja reiniciado e para
que os contatos retornem ao estado inicial.

Bobina para reiniciar


o temporizador
Temporizador Retentivo
Temporizador Retentivo
Uso do Temp Retentivo

 Automação para detectar se o sistema de tubulação sofreu


uma sobrepressão cumulativa de 60 s

Sirene
Exemplo: Sistema de
lubrificação do rolamento

Existe uma máquina com um eixo grande de aço suportado por


rolamentos, os quais necessitam de lubrificação, que é fornecida
por uma bomba de lubrificação.

 Para dar a partida, é necessário ligar a chave SW. Depois que o


motor do eixo começar a girar, os rolamentos serão
lubrificados pela bomba por um período de 10 segundos.

 Os rolamentos também recebem lubrificação quando a


máquina está funcionando.
Exemplo: Sistema de
lubrificação do rolamento

 Quando a chave SW é desligada para parar a máquina, a


bomba continua lubrificando por 15 segundos.

 Quando o tempo total de funcionamento da bomba de


lubrificação atingir 3 horas, o motor será desligado e o
sinaleiro luminoso será ligado para indicar que o filtro de óleo
precisa ser substituído.

 Existe um botão para reiniciar o processo após a substituição


do filtro de óleo.
Exemplo: Sistema de Partida
de Motores Sequencial
Exemplo: Sistema de
Circuito Pisca-pisca
Exemplo: Sistema de
Circuito Pisca-pisca
Exemplo: Sistema de Temporizador
com longo período de tempo

Usado quando o tempo desejado


ultrapassa o limite do temporizador.
Exemplo: Sistema de controle de
tráfego (Semáforo)

Controle de tráfego em
uma única direção.
Temporizadores nos CLPs:
Siemens; WEG
Temporizadores:
Siemens
Temporizadores:
Siemens
Temporizadores:
WEG
Temporizadores:
WEG
Temporizadores:
WEG
Temporizadores:
WEG
Referências

PETRUZELLA, Frank D. Controladores


Lógicos Programáveis. Tradução:
Romeu Abdo; Revisão técnica:
Antonio Pertence Júnior. 4 ed. Porto
Alegre: AMGH, 2014.

* Diagramação da aula baseada no material disponibilizado pela


editora.

48

Você também pode gostar