Você está na página 1de 14

Disciplina: Direito Empresarial

Prof. Tiago Araújo

Plano de Estudos

1. Fontes do Direito do Trabalho;


2. Princípios do Direito do Trabalho;
3. Contrato de Trabalho;
4. Duração do contrato de trabalho;
5. Sujeitos da relação de trabalho;
6. Reforma Trabalhista.

1. Fontes do Direito do Trabalho:

1. Nos termos da Consolidação das Leis do Trabalho, súmulas e outros enunciados de


jurisprudência do Tribunal Superior do Trabalho.

a) não poderão criar obrigações que não estejam previstas em lei.


b) poderão criar obrigações que não estejam previstas em lei.
c) poderão criar obrigações desde que não haja violação das normas de ordem pública.
d) poderão restringir direitos legalmente previstos, desde que haja contrapartida em favor do
trabalhador.
e) poderão criar obrigações que não estejam previstas em lei, desde que fiquem
excepcionadas as empresas em recuperação judicial.

2. Na falta de disposição legal ou contratual, a Justiça do Trabalho e as autoridades


administrativas deverão decidir, conforme o caso,

a) de acordo com a equidade, atuando como se fossem legisladores.


b) se valendo dos diversos meios de integração, iniciando pela jurisprudência e analogia.
c) de acordo com a livre convicção.
d) com aplicação dos princípios que regem o direito civil.
e) com aplicação da presunção favorável ao trabalhador.

3. A doutrina dominante classifica como fontes formais autônomas do Direito do


Trabalho:

a) constituição Federal e as Medidas Provisórias.


b) as Portarias do Ministério do Trabalho e Emprego – MTE.
c) os fatos sociais e políticos que contribuíram para formação e a substância das normas
jurídicas trabalhistas.
d) d os acordos coletivos de trabalho e as convenções coletivas de trabalho.
e) as greves de trabalhadores em busca de melhores condições de trabalho.

4. Acerca das fontes do Direito do Trabalho, é CORRETO afirmar:

a) a convenção coletiva de trabalho é considerada fonte formal heterônoma de Direito do


Trabalho.
b) a sentença normativa é considerada fonte formal autônoma de Direito do Trabalho.

1
c) a Constituição Federal estabelece o conteúdo normativo mínimo do Direito do Trabalho e
serve como parâmetro para elaboração de suas fontes autônomas.
d) em caso de conflito aparente entre fontes de Direito do Trabalho, deve prevalecer aquela
com maior hierarquia.
e) a greve é uma fonte formal do Direito do Trabalho.

5. Em sentido genérico, 'fontes do direito' consubstancia a expressão metafórica para


designar a origem das normas jurídicas. Na Teoria Geral do Direito do Trabalho, são
consideradas fontes formais autônomas:

a) fatores econômicos e geopolíticos.


b) fatores sociais e religiosos.
c) Constituição Federal e leis complementares.
d) medidas provisórias e jurisprudência.
e) acordo coletivo de trabalho e convenção coletiva de trabalho.

6. No Direito do Trabalho, o Contrato de Trabalho é classificado como uma fonte:

a) específica.
b) bequitativa.
c) jurisprudencial.
d) convenção Internacional.
e) análoga.

7. Dentre as fontes formais do Direito do Trabalho NÃO se incluem:

a) a sentença que decide a ação civil pública e os fenômenos sociais, econômicos e políticos.
b) as sentenças normativas e os tratados internacionais ratificados pelo Brasil.
c) os acordos e as convenções coletivas de trabalho.
d) as leis ordinárias e as leis complementares.
e) os decretos e as medidas provisórias.

8. São fontes heterônomas do Direito do Trabalho, dentre outras,

a) o Contrato Coletivo de Trabalho e os Acordos Coletivo.


b) as Convenções Coletivas de Trabalho e os Acordos Coletivos.
c) os Tratados, as Convenções Internacionais e a Constituição Federal.
d) a Constituição Federal e os Usos e Costumes.
e) as Convenções Internacionais e as Convenções Coletivas de Trabalho.

9. São fontes normativas estatais do Direito do Trabalho, as normas,

a) elaboradas pelo legislativo e elaboradas pelo judiciário.


b) negociais coletivas e elaboradas pelo executivo.
c) negociais individuais e negociais coletivas.
d) elaboradas pelo executivo e negociais individuais.
e) elaboradas pelo judiciário e negociais internacionais.

10. As Convenções e Acordos Coletivos são fontes,

2
a) heterônomas, classificadas quanto a sua origem como fontes extraestatais e profissionais.
b) autônomas, classificadas quanto a sua origem como fontes estatais.
c) autônomas, classificadas quanto a sua origem como fontes extraestatais e profissionais.
d) heterônomas, classificadas quanto à vontade das pessoas como fontes imperativas.
e) autônomas, classificadas quanto à vontade das pessoas como fontes imperativas.

2. Princípios do Direito do Trabalho:

1. A regra da vigência do contrato de trabalho em benefício do empregado está relacionada


ao princípio processual da,

a) irredutibilidade salarial.
b) subsistência contratual.
c) inalterabilidade contratual lesiva.
d) irrenunciabilidade de direitos.

2. Invocando a regra da condição mais benéfica ao empregado, que se insere no princípio da


proteção peculiar ao Direito do Trabalho, é correto afirmar:

a) Havendo conflito entre duas normas jurídicas, prevalece a mais favorável ao empregado.
b) Havendo dúvida quanto ao alcance da norma tutelar, julga-se a favor do empregado.
c) As normas legais não prevalecem diante de normas instituídas por convenção ou acordo
coletivo, por terem estas destinação mais específica.
d) A supressão de direitos trabalhistas instituídos por regulamento de empresa só alcança os
empregados admitidos posteriormente.
e) As condições estabelecidas em convenção coletiva de trabalho, quando mais favoráveis,
prevalecem sobre as estipuladas em acordo.

3. Sobre o Direito do Trabalho, qual alternativa apresenta uma proposição incorreta?

a) O Direito do Trabalho é um ramo do Direito Público.


b) São fontes do Direito do Trabalho a Constituição Federal, as leis, os decretos e
regulamentos, as portarias, acordos coletivos, convenção coletiva, sentença normativa, os
regulamentos das empresas, os costumes e os contratos de trabalho.
c) Entende-se por acordo coletivo o pacto celebrado entre uma ou mais empresas com o
sindicato dos empregados.
d) O contrato de trabalho é o acordo correspondente à relação de emprego.
e) A ideia de aplicação do que for mais benéfico para o trabalhador a partir da norma mais
favorável identifica o princípio do in dubio pro operário.

4. No exame de acordo coletivo de trabalho, a Justiça do Trabalho balizará sua atuação pelo
princípio da intervenção na autonomia da vontade coletiva,

a) efetiva.
b) positiva.
c) contributiva.
d) mínima.
e) protetiva.

5. Com relação à identificação do trabalhador, julgue os itens subsequentes.

3
O empregador tem o prazo de 48 horas a partir da admissão para anotar o contrato de
trabalho na CTPS de seu empregado, nela consignando, especificamente, a data de admissão, a
remuneração e as condições especiais, se houver, sendo facultada a adoção de sistema
manual, mecânico ou eletrônico, conforme instruções a serem expedidas pelo Ministério do
Trabalho e Emprego.

Certo
Errado

6. São princípios de direito do trabalho:

a) in dubio pro operario, condição mais benéfica e igualdade.


b) in dubio pro operario, primazia da forma e descontinuidade.
c) condição mais benéfica, primazia da realidade e continuidade do contrato de trabalho.
d) condição mais benéfica, primazia da realidade e equidade.
e) primazia da realidade, igualdade e descontinuidade.

7. Os princípios exercem um papel constitutivo da ordem jurídica, cuja interpretação leva em


consideração os valores que os compõem. Nesse sentido, o entendimento jurisprudencial
adotado pelo Tribunal Superior do Trabalho de que o encargo de provar o término do
contrato de trabalho, quando negados a prestação de serviço e o despedimento é do
empregador está embasado no princípio,

a) protetor.
b) da primazia da realidade.
c) da irrenunciabilidade.
d) da continuidade da relação de emprego.
e) da boa-fé contratual subjetiva.

8. A respeito da estabilidade no trabalho e da terceirização trabalhista, julgue o item a


seguir, tendo como referência o entendimento dos tribunais superiores.

Em razão do princípio constitucional de proteção ao nascituro, assegura-se à empregada


pública grávida, mesmo que ela tenha sido contratada sem prévia aprovação em concurso
público, a continuidade laboral em razão da garantia de emprego à gestante.

Certo
Errado

9. No estudo da Teoria Geral do Direito do Trabalho é correto afirmar que na hipótese de um


instrumento coletivo de trabalho dispor sobre norma prevista na Consolidação das Leis do
Trabalho − CLT, porém com determinação de multa com valor superior em caso de infração,
é de se aplicar aquela norma em detrimento desta, com fundamento no princípio da,

a) primazia da realidade.
b) boa fé contratual objetiva.
c) intangibilidade contratual objetiva.
d) aplicação da norma mais favorável.
e) leal contraprestação.

4
10. O advogado Hércules pretende fundamentar uma tese na petição inicial de
reclamatória trabalhista utilizando o ditame segundo o qual, ainda que haja mudanças
vertiginosas no aspecto de propriedade ou de alteração da estrutura jurídica da
empresa, não pode haver afetação quanto ao contrato de trabalho já estabelecido. Tal
valor está previsto no princípio de Direito do Trabalho denominado,

a) razoabilidade.
b) disponibilidade subjetiva.
c) responsabilidade solidária do empregador.
d) asserção empresarial negativa.
e) continuidade da relação de emprego.

3. Contrato de Trabalho:

1. Sobre o Direito do Trabalho, qual alternativa apresenta uma proposição incorreta?

a) O Direito do Trabalho é um ramo do Direito Público.


b) São fontes do Direito do Trabalho a Constituição Federal, as leis, os decretos e
regulamentos, as portarias, acordos coletivos, convenção coletiva, sentença normativa, os
regulamentos das empresas, os costumes e os contratos de trabalho.
c) Entende-se por acordo coletivo o pacto celebrado entre uma ou mais empresas com o
sindicato dos empregados.
d) O contrato de trabalho é o acordo correspondente à relação de emprego.
e) A ideia de aplicação do que for mais benéfico para o trabalhador a partir da norma mais
favorável identifica o princípio do in dubio pro operário.

2. Assinale a alternativa que define corretamente o contrato de trabalho.

a) Ato jurídico negocial em que o empregado, pessoa natural ou jurídica, presta serviços de
forma pessoal, subordinada e não eventual ao empregador, recebendo, como
contraprestação, sua remuneração.
b) Negócio jurídico bilateral em que o empregado, pessoa natural, presta serviços de forma
impessoal, subordinada e eventual ao empregador, recebendo, como contraprestação, sua
remuneração.
c) Negócio jurídico em que o empregado, pessoa natural, presta serviços de forma pessoal,
subordinada e não eventual ao empregador, recebendo, como contraprestação, sua
remuneração.
d) Ato jurídico negocial bilateral em que o empregado, pessoa natural, presta serviços de
forma pessoal, insubordinada e eventual ao empregador, recebendo, como contraprestação,
sua remuneração.
e) Negócio jurídico em que o empregado, pessoa natural, presta serviços de forma pessoal,
subordinada e não eventual ao empregador, dispensada a contraprestação, sua remuneração.

3. Para identificar uma relação de emprego é formado o contrato de emprego. A


expressão, entretanto, consagrada na prática e nos concursos públicos, é o contrato de
trabalho (sinônimos: contrato de trabalho stricto senso, vínculo empregatício e relação
de emprego). São características do contrato de trabalho, EXCETO:

a) Oneroso.

5
b) Consensual.
c) Especialidade.
d) Trato sucessivo.

4. Leôncio é vendedor da loja de Auto Peças Sorte Sua Ltda., sendo obrigado pelo seu
empregador a usar uniforme com a logomarca da loja, que consiste em uma camisa que
muda de cor a cada mês: pode ser azul, verde, vermelha, rosa ou laranja. O empregado
recebe a vestimenta sem qualquer ônus. No mês em que o uniforme possui cor da qual
desgosta, Leôncio recusa- se a usá-lo, utilizando sua própria vestimenta no local de
trabalho. Tendo em vista a doutrina, a legislação vigente, bem como as alterações
introduzidas pela Lei n° 13.467/2017,

a) o uso obrigatório de uniforme deve fazer parte do regulamento interno da empresa, com
registro no Ministério do Trabalho, razão pela qual, se não estiverem satisfeitas tais exigências,
pode Leôncio se recusar a utilizá-lo.
b) Leôncio pode se recusar a usar o uniforme da empresa se assim preferir, uma vez que a
definição da vestimenta no meio ambiente laboral deve ser tomada em conjunto, entre
empregado e empregador.
c) Leôncio é obrigado a usar o uniforme imposto pelo empregador, desde que este seja o
responsável pela sua higienização, ou seja, arque com os custos da lavagem.
d) cabe ao empregador definir o padrão de vestimenta no meio ambiente laboral, sendo lícita
a inclusão no uniforme de logomarcas da própria empresa, razão pela qual Leôncio não pode
se recusar a utilizá-lo.
e) Leôncio pode se recusar a utilizar o uniforme se, além da logomarca da empresa, constarem
outras de empresas parceiras, uma vez que não é empregado destas.

5. Empregado e empregador são os sujeitos do contrato de emprego. Analisados


isoladamente, o conceito de empregado demanda a presença de,

a) pessoa física, pessoalidade, não eventualidade, dependência e onerosidade.


b) pessoa jurídica, pessoalidade, não eventualidade, dependência e onerosidade.
c) pessoa jurídica, impessoalidade, não eventualidade, independência e onerosidade.
d) pessoa física, pessoalidade, eventualidade, independência e onerosidade.

6. A Lei n° 12.815/2013 trouxe algumas alterações para o trabalho portuário,


considerado pela doutrina como uma relação de trabalho lato sensu. Nessa modalidade,
conforme legislação aplicável,

a) caso celebrado contrato, acordo ou convenção coletiva de trabalho entre trabalhadores e


tomadores de serviços, o disposto no instrumento precederá o órgão gestor e dispensará sua
intervenção nas relações entre capital e trabalho no porto.
b) o trabalho portuário exercido pelas categorias previstas em lei não detém o enquadramento
jurídico coletivo denominado categoria profissional diferenciada, em razão da ausência de
dispositivo legal neste sentido.
c) o porto organizado poderá contratar trabalhadores portuários avulsos ou com vínculo
empregatício, sendo que, neste último caso, não há óbice legal para seleção de pessoal que
não esteja registrado no Órgão Gestor de Mão de Obra − OGMO como avulso.
D) o operador portuário poderá locar ou tomar mão de obra sob o regime de trabalho
temporário de que trata a Lei n° 6.019/1974 nas atividades de bloco ou vigilância de
embarcações, mas não poderá fazê-lo nas atividades de capatazia, estiva, conferência de carga
e conserto de carga.

6
e) o Órgão Gestor de Mão de Obra − OGMO responde solidariamente com os operadores
portuários pela remuneração devida ao trabalhador portuário avulso, pelas contribuições e
impostos não recolhidos, mas não por indenizações decorrentes de acidente de trabalho.

7. O contrato de trabalho poderá ser acordado,

a) de forma tácita ou expressa, verbalmente ou por escrito.


b) de forma tácita ou expressa, desde que seja por prazo indeterminado.
c) verbalmente ou por escrito, não se admitindo o acordo tácito.
d) verbalmente, exceto quando se tratar de contrato por prazo determinado.
e) tacitamente, desde que o empregado não seja menor de 18 anos.

8. Alcântara (2014) define que vários são os documentos que podem e devem ser
apresentados pelos empregados para efetivação de sua contratação. Entre os
documentos que podem ser exigidos, além da Carteira de Trabalho e Previdência Social
(CTPS), estão:

I. Atestado de Saúde Ocupacional (ASO) fornecido por profissional médico, relativo ao


exame médico admissional ou de capacitação profissional.
II. Comprovante de inscrição no Cadastro de Pessoa Física (CPF/MF).
III. Título de Eleitor, para maiores de 18 (dezoito) anos.

Quais estão corretos?


a) Apenas II.
b) Apenas III.
c) Apenas I e II.
d) Apenas I e III.
e) I, II e III.

9. No casa de suspensão do contrato de trabalho,

a) todas as cláusulas do Contrato deixam, transitoriamente de vigorar.


b) algumas das cláusulas do Contrato deixam de vigorar.
c) o trabalhador não retorna imediatamente ao serviço efetivo tão logo cesse a causa
suspensiva do Contrato.
d) o empregado preserva o direito de ganhar remuneração, mesmo sem presta serviços.
e) o período de paralisação deve ser computado no tempo de serviço efetivo do trabalhador
para a aquisição de vantagens previstas na lei como a indenização por despedida injusta.

10. Considerando os seus efeitos sobre o contrato de trabalho, é correto afirmar que a
aposentadoria por invalidez:

a) Interrompe o contrato de trabalho.


b) Extingue o contrato de trabalho.
c) Mantém inalterado o contrato de trabalho.
d) Suspende o contrato de trabalho.
e) Altera o contrato de trabalho.

4. Duração do contrato de trabalho:

7
1. Nos termos da Lei n o 13.429/2017, o contrato de trabalho temporário pode versar sobre
o desenvolvimento de atividades meio e outras, a serem executadas na empresa tomadora
de serviços, pertinentes às atividades,

a) intermediárias.
b) fim.
c) gerenciais.
d) acessórias.
e) parciais.

2. Findo o contrato de trabalho, o prazo prescricional para a proposição de ação na justiça do


trabalho é de,

a) cinco anos.
b) dois anos.
c) três anos.
d) quatro anos.

3. De acordo com a Lei n° 13.429, de 31.03.2017, em relação ao contrato de trabalho


temporário firmado com o mesmo empregador, é CORRETO afirmar que:

a) não poderá exceder ao prazo de cento e oitenta dias, podendo ser prorrogado por até
noventa dias.
b) não poderá exceder ao prazo de duzentos e setenta dias, podendo ser prorrogado por até
trinta dias.
c) não poderá exceder ao prazo de cento e oitenta dias, sem possibilidade de prorrogação.
d) poderá exceder ao prazo de cento e oitenta dias, podendo ser prorrogado por igual prazo.
e) não poderá exceder ao prazo de cento e oitenta dias, podendo ser prorrogado por igual
prazo por ato do Ministério do Trabalho.

4. Considere as assertivas abaixo sobre contrato de experiência.

I - O contrato de experiência, por ser uma espécie excepcional de contrato, deve ser
formalizado mediante contrato por escrito ou, ao menos, com o devido registro de tal
condição na carteira de trabalho do empregado. Dessa forma, não se admite, em regra, a
existência de contrato de experiência verbal, devendo haver prova de que a pactuação ocorreu
por prazo determinado.

II - É lícita a previsão de prorrogação automática do contrato de experiência, desde que não


ultrapassado o limite de 90 (noventa) dias.

III - No caso de rescisão antecipada do contrato de experiência, não se aplica o prazo de 10


(dez) dias para o pagamento de verbas rescisórias, independentemente da data de
homologação da rescisão.

Quais são corretas?


a) Apenas I
b) Apenas II
c) Apenas III
d) Apenas I e II
e) I, II e III

8
5. No que concerne ao contrato de trabalho por prazo determinado, pode ser afirmado o que
segue:

a) O contrato por prazo determinado previsto na legislação trabalhista se refere a atividades


definitivas, excluindo-se de seu alcance o contrato de experiência.
b) A contratação por prazo determinado só poderá ocorrer mediante celebração de convenção
ou acordo coletivo, ou seja, através de negociação coletiva; assim, quando não existir um
sindicato que represente os trabalhadores em sua base territorial, os mesmos poderão ser
representados pela sua federação.
c) O contrato por prazo determinado possui o prazo de 2 (dois) anos, prorrogável por igual
período.
d) Dentro do prazo máximo de 4 (quatro) anos, o contrato por prazo determinado pode ser
prorrogado tantas vezes desejarem as partes, sem que ele se torne por prazo indeterminado.

6. Em relação aos contratos de trabalho por prazo determinado, de acordo com o previsto na
Constituição Federal, e no entendimento sumulado pelo TST, é correto afirmar:

a) Dada a excepcionalidade desta modalidade contratual, a prorrogação de contrato por prazo


determinado deve ser feita por escrito.
b) Rescindido, antecipada e imotivadamente, o contrato de experiência pelo empregador é
direito do empregado receber o valor equivalente ao aviso prévio.
c) Respeitado o prazo máximo de 90 dias, o contrato de experiência pode ser renovado uma
vez, desde que nenhum dos períodos seja inferior a 30 dias.
d) A empregada gestante, mesmo contratada por tempo determinado, possuirá
necessariamente garantia provisória de emprego da confirmação da gravidez até 5 meses após
o parto.
e) Ressalvada a hipótese do contrato de experiência, o empregado submetido a contrato a
prazo determinado que, afastado por, pelo menos, 16 dias tenha percebido auxílio-doença
acidentário, possui garantia provisória de emprego de doze meses, contados após a cessão do
auxílio.

7. De acordo com a Consolidação das Leis do Trabalho, é INCORRETO afirmar:

a) É vedado prorrogar a duração normal diária do trabalho do menor, salvo até mais 2 (duas)
horas, independentemente de acréscimo salarial, mediante convenção ou acordo coletivo
desde que o excesso de horas em um dia seja compensado pela diminuição em outro, de
modo a ser observado o limite máximo de 48 (quarenta e oito) horas semanais ou outro
inferior legalmente fixada.
b) Quando o menor de 18 (dezoito) anos for empregado em mais de um estabelecimento, as
horas de trabalho em cada um serão totalizadas.
c) Após cada período de trabalho efetivo, quer contínuo, quer dividido em 2 (dois) turnos,
haverá um intervalo de repouso, não inferior a 11(onze) horas.
d) Considera-se por prazo indeterminado todo contrato que suceder, dentro de 6 (seis) meses,
a outro contrato por prazo determinado, ainda que decorrente da execução de serviços
especializados.

8. No que tange ao contrato de experiência,

a) trata-se de um período inicial do contrato por prazo indeterminado, havendo, contudo,


regras especiais aplicáveis em razão da precariedade da relação laboral no aludido período.

9
b) não se concebe hipótese de prorrogação do seu prazo, já que, em tal caso, o contrato se
descaracterizaria.
c) o seu prazo máximo de duração é de 60 dias, prorrogável uma única vez.
d) pode ser prorrogado uma única vez, desde que respeitado o limite máximo de duração de
90 dias.
e) somente pode ser celebrado excepcionalmente, nas hipóteses em que o empregado vai
ocupar cargo de confiança, sendo necessária uma avaliação prévia de sua conduta pelo
empregador.

9. O Contrato de Trabalho por prazo determinado NÃO poderá ser estipulado por prazo
superior a,

a) 1 ano.
b) 2 anos.
c) 3 anos.
d) 4 anos.
e) 5 anos.

10. Em relação aos prazos de duração dos contratos por prazo determinado, assinale a
alternativa correta:

a) Contrato de safra de dois anos, consoante a Lei n o 5.889/1973.


b) Contrato do atleta profissional, de no máximo três anos, consoante Lei n o 9.615/1998.
c) Contrato de trabalho temporário, pelo prazo de 90 dias, consoante a Lei n o 6.019/1974.
d) Contrato do peão de rodeio, cujo prazo mínimo é de dois dias e máximo de três anos,
consoante Lei n o 10.220/2001.
e) Contrato de trabalho no exterior, no prazo máximo de dois anos, consoante Lei n o
7.064/1982.

5. Sujeitos da relação de trabalho:

1. Em relação aos sujeitos do contrato de trabalho é correto afirmar que:

a) não se equipara ao empregador a instituição sem fins lucrativos que admita, assalaria, dirige
a prestação pessoal dos serviços, assumindo o risco da atividade.
b) no grupo econômico entre empresas, apenas a empresa principal, que empregou o
trabalhador, responderá por seus direitos trabalhistas, não havendo qualquer
responsabilidade das demais empresas subordinadas.
c) o filho não poderá ser considerado empregado do pai em razão do grau de parentesco,
ainda que presentes os requisitos caracterizadores da relação de emprego.
d) o empregado doméstico terá igualdade de direitos previstos na CLT em relação ao
empregado urbano que atua no comércio.
e) a pessoa que reforma sua casa, sem qualquer intenção de lucro, não responderá
solidariamente pelas obrigações trabalhistas em relação aos empregados da empreiteira.

2. São sujeitos do contrato de trabalho, gerador da relação de emprego:

a) Empregado e empregador.
b) Trabalhador eventual e empregado.
c) Trabalhador autônomo e empregador.

10
d) Trabalhador avulso, empregado e empregador.

3. A respeito da relação de emprego e dos seus sujeitos, é INCORRETO afirmar:

a) A relação de emprego se desenvolve com pessoalidade, ou seja, o empregado tem que


prestar o serviço pessoalmente, não podendo mandar qualquer pessoa trabalhar em seu lugar.
b) Empregado é sempre pessoa física.
c) Entidade beneficente, sem finalidade lucrativa, pode ser empregadora.
d) Não haverá distinções relativas à espécie de emprego e à condição de trabalhador, nem
entre o trabalho intelectual, técnico e manual.
e) Empregador é sempre pessoa jurídica.

4. “Atuam em vias e logradouros públicos, a pé, carregando a própria mercadoria junto ao


corpo, em sacolas, malas, bolsas ou carrinhos de mão. Trabalham sem vinculo empregatício,
como autônomos, a céu aberto ou em veículos automotores ou de tração animal. Trabalham
em horário diurno ou noturno, em pé, por longos períodos, sujeitos a exposição de ruídos,
condições adversas de temperatura e material tóxico, que pode resultar em estresse”. O
texto faz alusão ao

a) comércio formal.
b) trabalhador avulso.
c) comércio ambulante.
d) trabalhador eventual.

5. Quanto aos institutos jurídicos denominados “relação de trabalho” e “relação de


emprego” é correto afirmar:

a) A relação de emprego é uma espécie do gênero relação de trabalho.


b) Possuem características idênticas, podendo se afirmar que são expressões sinônimas.
c) A relação de trabalho é modalidade derivada da relação de emprego.
d) Não há relação de trabalho se não houver relação de emprego.
e) São institutos independentes e não guardam nenhuma relação entre si.

6. Assinale a alternativa correta.

a) A relação de trabalho é uma espécie de relação de emprego.


b) Toda relação de trabalho corresponde a uma relação de emprego.
c) O contrato individual de trabalho corresponde à relação de emprego.
d) O contrato de emprego público tem natureza institucional.
e) Admite-se o contrato individual de trabalho verbal ou escrito, e não o tácito.

7. Assinale, dentre as alternativas a seguir, a hipótese que não retrata elemento


caracterizador do vínculo de emprego:

a) não eventualidade.
b) subordinação técnica.
c) subordinação jurídica.
d) pessoalidade em relação ao empregado.
e) onerosidade.

11
8. O Direito do Trabalho possui princípios próprios que norteiam a sua aplicação. Assim, o
postulado informando que na matéria trabalhista importa mais o que ocorre na prática do
que o que está inserido em documentos é conhecido como princípio da,

a) intangibilidade contratual.
b) primazia da realidade.
c) continuidade da relação de emprego.
d) integralidade salarial.
e) flexibilização.

9. Pelo regime da Consolidação das Leis Trabalhistas (CLT), o contrato individual de trabalho
é o,

a) acordo estabelecido pelo termo de rescisão da relação de trabalho, entre empresa e


empregado.
b) acordo tácito ou expresso referente à relação de emprego.
c) documento que autoriza o trabalho de menores de 18 anos, assinado por seus responsáveis.
d) contrato de experiência, que pode ser de, no máximo, 30 dias.
e) contrato informal que estabelece a relação de trabalho dos empregados domésticos.

6. Reforma Trabalhista:

1. Nos termos das Consolidações das Leis de Trabalho, súmulas e outros enunciados de
jurisprudência do Tribunal Superior do Trabalho,

a) não poderão criar obrigações que não estejam previstas em lei.


b) poderão criar obrigações que não estejam previstas em lei.
c) poderão criar obrigações desde que não haja violação das normas de ordem pública.
d) poderão restringir direitos legalmente previstos, desde que haja contrapartida em favor do
trabalhador.
e) poderão criar obrigações que não esteja prevista em lei, desde que fiquem excepcionadas as
empresas em recuperação judicial.

2. Na falta de disposição legal ou contratual, a Justiça do Trabalho e as autoridades


administrativas deverão decidir, conforme o caso,

a) de acordo com a equidade, atuando como se fossem legisladores.


b) se valendo dos diversos meios de integração, iniciando pelo jurisprudência e analogia.
c) de acordo com a livre convicção.
d) com aplicação dos princípios que regem o direito civil.
e) com aplicação da presunção favorável ao trabalhador.

3. A doutrina dominante classifica como fontes formais autônomas do Direito do Trabalho:

a) a Constituição Federal e as Medidas Provisórias.


b) as Portarias do Ministério do Trabalho e Emprego – TEM.
c) os fotos sociais e políticos que contribuíram para formação e a substancia das normas
jurídicas trabalhistas.
d) os acordos coletivos de trabalho e as convenções coletivas de trabalho.
e) as greves de trabalhadores em busca de melhores condições de trabalho.

12
4. Acerca das fontes do Direito do Trabalho, é CORRETO afirmar:

a) A convenção coletiva de trabalho é considerada fonte formal heterônoma de Direito do


Trabalho.
b) A sentença normativa é considerada fonte formal autônoma de Direito do Trabalho.
c) A Constituição Federal estabelece o conteúdo normativo mínimo do Direito do Trabalho e
serve como parâmetro para elaboração de suas fontes autônomas.
d) Em caso de conflito aparente entre fontes do Direito do Trabalho, deve prevalecer aquela
com maior hierarquia.
e) A greve é uma fonte formal do Direito do Trabalho.

5. No Direito do Trabalho, o Contrato de Trabalho é classificado como uma fonte,

a) especifica.
b) equitativa.
c) jurisprudencial.
d) convenção internacional.
e) análoga.

6. Dentre as fontes formais do Direito do Trabalho NÃO se incluem:

a) a sentença que decide a ação civil pública e os fenômenos sociais, econômicos e políticos.
b) as sentenças normativas e os tratados internacionais ratificados pelo Brasil.
c) os acordos e as convenções coletivas de trabalho.
d) as leis ordinárias e as leis complementares.
e) os decretos e as medidas provisórias.

7. Em sentido genérico, “fontes do direito” consubstancia a expressão metafórica para


designar a origem das normas jurídicas. Na Teoria Geral do Direito do Trabalho, são
consideradas fontes formais autônomas:

a) fatores econômicos e geopolíticos.


b) fatores sociais e religiosos;
c) Constituição Federal e leis complementares.
d) medidas provisórias e jurisprudência.
e) acordo coletivo de trabalho e convenção coletiva de trabalho.

8. Na aplicação do Direito do Trabalho, segundo a Consolidação das Leis do Trabalho, as


autoridades administrativas e a Justiça do Trabalho, na falta de disposições legais ou
contratuais, decidirão pela jurisprudência, por analogia, por equidade e outros princípios e
normas gerais do direito, principalmente do Direito do Trabalho, e, ainda, de acordo com:
1. os usos e costumes.
2. a doutrina.
3. o direito comparado.

Assinale a alternativa correta.


a) Somente o item 1 é verdadeiro.
b) Somente o item 2 é verdadeiro.
c) Somente o item 3 é verdadeiro.
d) Somente os itens 1 e 3 são verdadeiros.
e) Os itens 1, 2 e 3 são verdadeiros.

13
9. Analise as alternativas abaixo expostas:

I – As convenções da Organização Internacional do Trabalho ratificadas pelo Brasil são fontes


formais heterônomas do Direito do Trabalho. Mesmo quando não ratificadas internamente,
podem se enquadrar como fontes materiais do Direito do Trabalho.
II – O critério hierárquico de normas jurídicas no Direito do Trabalho brasileiro é informado, de
maneira geral, pelo princípio da norma mais favorável, harmonizado pela teoria do
conglobamento.
III – Na qualidade de fonte normativa autônoma do Direito do Trabalho, a sentença normativa
somente pode ser prolatada, pelos Tribunais do Trabalho, em processo de dissídio coletivo de
natureza econômica em que tenha havido comum acordo entre as partes relativamente ao
ajuizamento da respectiva ação coletiva.
IV – A doutrina jurídica e a equidade, por força da especificidade do Direito do Trabalho,
consubstanciam fonte formal desse campo jurídico, submetendo-se, naturalmente, ao
princípio justrabalhista da norma mais favorável.

Assinale a alternativa CORRETA:


a) Apenas as assertivas I e II estão corretas.
b) Apenas as assertivas I e IV estão corretas.
c) Apenas as assertivas II, III e IV estão corretas.
d) Apenas as assertivas I, II e III estão corretas.
e) Não respondida.

10. Quanto às fontes do Direito do Trabalho, analise os itens a seguir:

I – O direito comum será fonte solidaria do Direito do Trabalho.


II – Os usos e costumes não poderão ser utilizados como fonte do Direito do Trabalho na
ausência de disposição legal ou contratual.
III – A analogia pode ser entendida como a operação logica em virtude da qual o intérprete
estende o dispositivo da lei a casos por ela não previstos.
IV – As convenções da OIT (Organização Internacional do Trabalho) ratificadas no Brasil podem
ser classificadas como fontes formais do Direito do Trabalho.

Assinale a alternativa CORRETA:


a) Apenas os itens I e II estão corretos.
b) Apenas os itens I e III estão corretos.
c) Apenas os itens III e IV estão corretos.
d) Apenas os itens II e IV estão corretos.

14