Você está na página 1de 22

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO CIÊNCIA E TECNOLOGIA

GOIANO - CÂMPUS RIO VERDE


DIRETORIA DE ENSINO

PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO TÉCNICO EM


BIOTECNOLOGIA

RIO VERDE - 2014

Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Goiano – Câmpus Rio Verde


Rodovia Sul Goiana, km 01 – Zona Rural – Caixa Postal 66 – CEP 75.901-970, Rio Verde/GO
INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIAS E TECNOLOGIA
GOIANO – CÂMPUS RIO VERDE

Diretor de Ensino:
Prof. Dr. Edson Luiz Souchie
Coordenador do Curso:
Prof. Dr. Fábio Henrique Dyszy

2
DADOS GERAIS

 Tipo: Técnico Concomitante


 Modalidades: Presencial
 Habilitação: Técnico em Biotecnologia
 Local de Oferta: Câmpus Rio Verde
Rodovia Sul Goiana, km 01 – Zona Rural – Caixa Postal 66 – CEP 75.901-970, Rio
Verde/GO
 Turno de funcionamento do Curso: Matutino
 Número de Vagas: 45
 Periodicidade de Oferta: Anual
 Regime Escolar: Semestral
 Carga Horária Total: 1400 horas
 Instituição: Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Goiano – Câmpus Rio Verde
 Corpo Dirigente do Câmpus Rio Verde:
 Diretor Geral: Prof. Dr. Anísio Pereira da Rocha
 Diretor de Ensino: Prof. Dr. Edson Luiz Souchie
 Gerente de Ensino Médio e Técnico: Profª. Me. Gilma Guimarães
 Contato e-mail: fabio.dyszy@ifgoiano.edu.br ou gilma.guimaraes@ifgoiano.edu.br
 Contato telefone: 64 3620-5688 (Gilma Guimarães)

3
Comissão Elaboradora e Revisora do Projeto Pedagógico
do Curso Técnico em Biotecnologia
Prof. Sebastião Carvalho Vasconcelos Filho
Profª. Gilma Guimarães
Profª. Juliana de Fátima Sales
Profª. Mariana Costa Mello Gonçalves
Prof. Fábio Henrique Dyszy
Prof. Alessandro Ribeiro de Morais

4
SUMÁRIO

Apresentação ............................................................................................................................. 6
1. Introdução .......................................................................................................................... 7
2. Objetivo do projeto ............................................................................................................ 9
3. Justificativa do curso ......................................................................................................... 9
4. Objetivo geral do curso ..................................................................................................... 9
5. Objetivos específicos do curso ........................................................................................ 10
6. Perfil profissional ............................................................................................................. 10
7. Carga horária do curso ................................................................................................... 11
8. Organização curricular ................................................................................................... 11
9. Regime de matrícula ........................................................................................................ 11
10. Regime de preenchimento de vagas ............................................................................... 11
11. Matriz curricular ............................................................................................................. 12
12. Instalações físicas e equipamentos.................................................................................. 12
13. Recursos humanos ........................................................................................................... 17
14. Coordenação e conselho de curso ................................................................................... 21
15. Critérios de aproveitamento de conhecimentos ............................................................ 21
16. Critérios e procedimentos de avaliação ......................................................................... 21
17. Certificados e diplomas a serem emitidos ..................................................................... 21
18. Regulamento dos cursos técnicos do IF Goiano ............................................................ 21
19. Ementário e conteúdo programático do curso técnico de biotecnologia .................... 22

5
APRESENTAÇÃO

Pela Portaria nº 127, de 04 de abril de 2013, o Diretor-Geral do Instituto Federal de Educação,


Ciência e Tecnologia Goiano – Câmpus Rio Verde, designou uma Comissão formada pelos
professores do IF Goiano, Sebastião Carvalho Vasconcelos Filho, Juliana de Fátima Sales, Gilma
Guimarães, Michellia Pereira Soares e Mariana Costa Mello Gonçalves, sendo presidida pela
primeira, para proceder à elaboração do projeto do Curso Técnico em Biotecnologia.
No sentido amplo, biotecnologia é uma área aplicada da Biologia para fins tecnológicos e
comerciais, através da utilização de organismos vivos para a geração de novos produtos, processos
ou serviços visando agregar valor, renda e bem estar na população.
A biotecnologia moderna é uma área nova de exploração do homem para fins comerciais, com
aplicação nos diversos setores da economia tais como: saúde humana, saúde animal, agropecuária,
meio ambiente, indústrias e prestação de serviços. Alguns exemplos de aplicações da biotecnologia:
produção de insulina por meio de microorganismos, produção de remédios com baixo efeito
colateral, plantas transgênicas mais resistentes à pragas e doenças, novos kits para diagnostico de
doenças, etc.
Essas especificidades justificam a diversidade e amplitude do mercado de trabalho para o técnico em
Biotecnologia. Por esse motivo, o setor de Biotecnologia depende, fundamentalmente, da criação de
uma base de capacitação atualizada e objetiva, associada às políticas que orientem o aprendizado, o
investimento e o financiamento.
No Brasil, um estudo prospectivo realizado pela Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial
(ABDI) e pelo Centro de Gestão de Estudos Estratégicos (CGEE) levantou um panorama do mercado
biotecnológico no período de 2008 a 2025, com o objetivo de fornecer as bases para a estruturação
de uma agenda com diretrizes e ações vinculadas ao desenvolvimento das aplicações das
biotecnologias apontadas como as mais promissoras e estratégicas para o Brasil. Foram apontadas 11
áreas, onde destacamos as áreas de Engenharia tecidual, Reprodução animal e vegetal, Conversão de
biomassa, Biotecnologia agrícola e Biodiversidade. Dessa forma, o profissional de biotecnologia
tem, a curto e médio prazo, um amplo campo de trabalho, uma que a oferta de profissionais técnicos
especializados ainda é incipiente, sendo suprido por profissionais com nível superior em Ciências
Biológicas e Biomédicas.
Dando um enfoque regional e no mercado local, Rio Verde é uma cidade com população estimada de
176 mil habitantes. Além de ser um pólo no sudoeste goiano, o município é destaque no setor

6
agropecuário, sendo o maior produtor de grãos do Estado e responsável por 1,2% da produção
nacional de grãos.
No setor Industrial, Rio Verde possui quatro distritos industriais municipais e dois estaduais prontos
para receber novas empresas. Dentre elas, destacam-se: Perdigão Agroindustrial S/A, Grupo Orsa,
Café Rio Verde, Videplast, Brasilata, Kowalski, COMIGO, Frigorífico Margem, Refrigerantes
Rinco, e muitas outras.
Na área de saúde, o município conta ainda com diversas unidades de saúde como: Hospitais:
Evangélico (Doutor Gordon), Santa Terezinha e Municipal. Clínicas: Modelo, Psiquiátrica Marat de
Souza e Sanatório Espírita Pró-Cáritas, Laboratórios de Análises Clínicas e Patológicas, CRHD,
CAPS, SAMU, Vigilância Sanitária, Vigilância Epidemiológica, Maternidade Augusta Bastos,
Hemocentro, Hospital do Câncer e Pronto Socorro Municipal.
O curso está estruturado para ser integralizado em quatro semestres letivos, num total de 1400 horas.
Em um primeiro momento, o curso será ofertado apenas na modalidade técnico concomitante. No
entanto, em consonância com a Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (nº 9394/96),
atualizada pela Lei 11741/08, bem como nas resoluções e decretos que normatizam a Educação
Profissional Técnica de Nível Médio no sistema educacional brasileiro e demais referenciais
curriculares pertinentes a essa oferta educacional, pretende-se ofertar o curso Técnico em
Biotecnologia na modalidade Integrada. A implantação desta modalidade de ensino está prevista para
ocorrer em um prazo de cerca de dois anos a partir do início efetivo da modalidade Técnico
Concomitante, ou seja, a partir do primeiro semestre de 2017.
A oferta do curso de Técnico em Biotecnologia na modalidade Integrada fundamenta-se nos
objetivos, na função social do IF Goiano e na compreensão da educação como uma prática social.
Assim, a modalidade Integrada do curso Técnico em Biotecnologia compromete-se a promover
formação humana integral através de uma educação profissional e tecnológica que articule
ciência, trabalho, tecnologia e cultura, a fim de formar não só um profissional, mas um cidadão
crítico, reflexivo e transformador. Os egressos do cursos deverão ser competentes tecnicamente e
eticamente conscientes, além de comprometidos com as transformações da realidade na perspectiva
da igualdade e da justiça social. A educação profissional técnica de nível médio integrada ao ensino
básico é uma forma de articular esta educação básica e o mercado de trabalho, mas que pretende, ao
mesmo tempo, romper a dicotomia existente entre formação geral e formação técnica. Isso nos
permite resgatar a formação humana em sua totalidade, superando o dualismo entre cultura geral
e cultura técnica, que já de longa data permeia a história da educação no Brasil. Dessa forma,
pretende-se extinguir essa dualidade, a fim de que deixe de existir uma educação geral para as elites
e uma educação de segunda classe, voltada ao trabalho e destinada à classe operária.

7
1. INTRODUÇÃO

O Instituto Federal Goiano – Câmpus Rio Verde (IF Goiano – Câmpus Rio Verde) localiza-se na
região Sudoeste do Estado de Goiás a 220 km da capital e 460 km do Distrito Federal. A área onde
está instalado o IF Goiano – Câmpus Rio Verde perfaz um total de 219 hectares, abrigando a sede
administrativa, dependências e espaços de formação profissional. Embora não possua unidades
descentralizadas, a área de abrangência do IF Goiano – Câmpus Rio Verde totaliza 27 municípios do
Sudoeste Goiano, além de Rio Verde, município onde está instalada a instituição.
O IF Goiano – Câmpus Rio Verde teve seu início a partir do Ginásio Agrícola de Rio Verde-GO, que
obteve autorização do MEC para funcionamento, a partir da data de 27 de abril de 1967, marcando o
início do Ensino Agrícola no município de Rio Verde. Em 25 de janeiro de 1968, o Decreto 62.178
institui a Escola Agrotécnica Federal de Rio Verde-GO em substituição ao Ginásio Agrícola de Rio
Verde-GO. A partir de então, a escola passa a oferecer o curso Técnico Agrícola, com habilitação em
Agropecuária, em nível de segundo grau, como curso regular com duração de 03 (três) anos, cujo
reconhecimento oficial ocorre por meio da Portaria 58, de 30 de julho de 1980, emitida pelo MEC.
Em 1981, em consonância com o II Plano Setorial de Educação e Cultura, o MEC autoriza a escola a
oferecer o ensino técnico, modalidade supletivo, para o curso Técnico Agrícola com habilitação em
Agricultura, Leite e Derivados. Com isso, a Escola passa a ter uma importância ainda maior no
processo de qualificação e formação de recursos humanos para a região Centro-Oeste. Em 1993, por
meio da Lei 8.731, de 16 de novembro, publicada no Diário Oficial da União em 17 de novembro
desse mesmo ano, a EAF de Rio Verde muda de designação pública administrativa, passa de
Administração Direta para Autarquia Federal, ligada ao Ministério da Educação.
A partir de 1997, a Escola Agrotécnica Federal de Rio Verde, por conta de convênio com o
Programa de Expansão da Educação Profissional (PROEP), implanta a Reforma da Educação
Profissional, projeto do MEC que tem o apoio financeiro internacional e contrapartida nacional e
amplia a oferta de cursos à comunidade, passando a formar profissionais nos cursos Técnicos em
Agropecuária, Agricultura, Zootecnia, Agroindústria, Administração, Contabilidade, Secretariado e
Informática. Em 18 de dezembro de 2002 a Escola Agrotécnica Federal de Rio Verde cumpre mais
uma etapa de sua história rumo a uma interação maior com a comunidade, sendo transformada em
Centro Federal de Educação Tecnológica de Rio Verde-GO, condição que expande as possibilidades
para esta Instituição no que diz respeito à autorização de funcionamento. Em 29 de dezembro de
2008, o Centro Federal de Educação Tecnológica de Rio Verde, é transformado em Instituto Federal
de Educação Ciência e Tecnologia Goiano – Câmpus Rio Verde, nos termos da lei número 11.892,

8
vinculado ao Ministério da Educação, possuindo natureza jurídica de autarquia, sendo detentor de
autonomia administrativa, patrimonial, financeira, didático-pedagógica e disciplinar. Hoje, o IF
Goiano – Câmpus Rio Verde oferece os cursos técnicos em Administração, nos período vespertino e
noturno; Agropecuária, nos período matutino e vespertino; Alimentos, no período noturno;
Comércio, no período noturno; Contabilidade, no período noturno; Informática, no período
vespertino e Secretariado, no período noturno, incluindo o PROEJA, com Ensino Médio Integrado
aos Cursos Técnicos. Também existem os cursos superiores de Agronomia, Ciências Biologicas,
Engenharia Ambiental, Engenharia de Alimentos, Saneamento Ambiental, Química, Zootecnia e
Tecnologia em Agronegócio. São experiências bem sucedidas, sobretudo porque dá oportunidade a
uma parcela da população que quer cursar o ensino superior, mas que somente se torna possível se o
Poder Público assumir essa função que é sua, quer dizer, a escolarização da população, nos diversos
níveis.

2. OBJETIVO DO PROJETO

O objetivo é colocar à disposição do cidadão o Curso Técnico em Biotecnologia em uma instituição


pública e de qualidade.

3. JUSTIFICATIVA DO CURSO

Os avanços relativos à Biotecnologia têm tido grandes desdobramentos técnico-científicos sobre as


mais diversas áreas, com reflexos significativos nos mais diversos setores, tais como a agropecuária,
indústria alimentícia, sáude e a farmacêutica, influindo diretamente sobre a competitividade das
empresas nacionais, dentro e fora do país, além do potencial do desenvolvimento de processos
relacionados com a remediação e monitoramento do meio ambiente.
Diferentes profissionais são habilitados a trabalhar em laboratórios e empresas de Biotecnologia. São
Biólogos, Médicos, Agrônomos, Veterinários e demais profissionais com especialização, mestrado e
doutorado em diferentes áreas relacionadas à Biotecnologia. Adicionalmente, a maioria dos
laboratórios demanda um corpo técnico qualificado e competente para as diferentes áreas envolvidas
na execução dos processos biotecnológicos, o que ilustra a importância de cursos técnicos nesta área.

4. OBJETIVO GERAL DO CURSO

9
Formar técnicos com pensamento crítico, capazes de sistematizar, construir conhecimentos com
fundamentação teórica e prática, planejar e interpretar processos biotecnológicos na busca de
soluções para problemas dentro do âmbito de sua formação.

5. OBJETIVOS ESPECÍFICOS DO CURSO

Formar técnicos capazes de:


 Auxiliar e executar atividades laboratoriais e industriais, relacionadas à biotecnologia animal
e vegetal.
 Manejar e manter laboratórios biotecnológicos;
 Aplicar técnicas de genética e biologia molecular;
 Manipular biomoléculas e aplicar processos bioquímicos celulares;
 Executar procedimentos cito-histotécnicos;
 Realizar as principais técnicas de análises parasitológicas e imunológicas.
 Executar técnicas de cultivo de células e tecidos vegetais;
 Desenvolver técnicas de processos fermentativos;
 Elaborar e executar projeto piloto de produto ou serviço biotecnológico.

6. PERFIL PROFISSIONAL

O Técnico em Biotecnologia deverá ser capaz de:


 Prestar serviços no setor industrial e na área de saúde como integrante do corpo técnico em
laboratórios, auxiliando e executando atividades laboratoriais relacionadas à biotecnologia
animal e vegetal;
 Executar técnicas ou procedementos laboratórios de apoio ao diagnósico de doenças;
 Operacionalizar técnicas de pesagem, pipetagem, autoclavagem, potenciometria,
microscopia, espectrofotometria, extração e amplificação de DNA, eletroforese, análises
bioquímicas, procedimentos histológicos, análises imunológicas e parasitológicas, cultivo de
células e tecidos vegetais, cultivo e identificação de microorganismos;
 Participar de pesquisa de melhoramento genético e atuar em processos industriais biológicos;
 Operar e zelar pelo bom funcionamento do aparato tecnológico presente nas unidades de
biotecnologia.

10
 Elaborar pareceres, laudos, instrumentos de avaliação e relatórios na área da Biotecnologia e
afins;

7. CARGA HORÁRIA DO CURSO

O currículo apresenta uma carga horária total de 1.400 horas correspondendo a 70 créditos de
atividades acadêmicas obrigatórias, distribuídos em Disciplinas, Estágio Curricular Supervisionado,
e Atividades Complementares.
No IF Goiano – Câmpus Rio Verde, uma unidade de crédito corresponde a 20 (vinte) horas-aula da
mesma disciplina durante um semestre letivo.
A integralização da carga horária referente às disciplinas deverá ocorrer no prazo mínimo de quartro
semestres.

8. ORGANIZAÇÃO CURRICULAR

O curso é organizado para que as disciplinas sejam concluídas em no mínimo quatro semestres
letivos, assim distribuídos:
 Disciplinas Obrigatórias: 1200 horas
 Estágio Curricular Supervisionado: 160 horas
 Atividades Complementares: 40 horas
 Total: 1400 horas

9. REGIME DE MATRÍCULA

O regime de matrícula será semestral por conjunto de disciplinas do semestre.

10. REGIME DE PREENCHIMENTO DE VAGAS

O Curso Técnico em Biotecnologia será desenvolvido no período matutino, com oferta de 45 vagas
anuais. A forma de ingresso está definida pelo Regulamento dos Cursos da Educação Profissional
Técnica de Nível Médio do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Goiano, de 20 de
janeiro de 2014, no capítulo VI, seções I a VII, artigos 18 a 33, em conjunto com seus parágrafos e
incisos.

11
O candidato à vaga no curso Técnico em Biotecnologia deverá estar cursando ao menos o 1º ano do
Ensino Médio em instituição de ensino devidamente reconhecida pelo MEC.

11. MATRIZ CURRICULAR

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA GOIANO -


CÂMPUS RIO VERDE MATRIZ CURRICULAR - Técnico em Biotecnologia
Carga Carga Carga
SEMESTRE CÓDIGO DISCIPLINA Horária Horária Horária Créditos
Teórica Prática Total
BIO- Biologia Celular 40 20 60 3
BIO- Biossegurança 40 - 40 2
EXA- Estatística Básica 40 - 40 2
1º QUI- Química Geral e Analítica 40 20 60 3
BIO- Introdução a Biotecnologia 40 - 40 2
BIO- Instrumentação, Controle e Assepsia de 20 40 60 3
Bioprocessos
SUB-TOTAL 300 15
BIO- Bioquímica aplicada 40 20 60 3
BIO- Parasitologia 20 20 40 2
BIO- Genética 40 - 40 2
2º BIO- Imunologia 40 - 40 2
TAL- Operações Unitárias 20 40 60 3
BIO- Microbiologia Geral 40 20 60 3
SUB-TOTAL 300 15
BIO- Microbiologia Aplicada 20 40 60 3
BIO- Fisiologia Vegetal 40 20 60 3
3º BIO- Bioética 40 - 40 2
BIO- Histologia e Fisiologia Animal 40 40 80 4
BIO- Tecnologia Genética e Imunológica 20 40 60 3
SUB-TOTAL 300 15
BIO- Biotecnologia Ambiental 20 40 60 3
BIO- Tecnologia Enzimática e de Processos 20 40 60 3
Fermentativos Industriais
Tecnologia de Cultivo de Células e 20 40 60 3
BIO-
Tecidos Vegetais

BIO- Biocombustíveis: Fundamentos e 20 40 60 3
Tecnologia de Produção
BIO- Processos Biotecnológicos aplicados a 20 40 60 3
Indústria de Alimentos e Bebidas
SUB-TOTAL 300 15

ATC- Atividades Complementares - - 40 2


EST- Estágio Curricular Supervisionado - 160 160 8
SUB-TOTAL 200 10
TOTAL GERAL 1400

12. INSTALAÇÕES FÍSICAS E EQUIPAMENTOS

Encontra-se em construção a nova biblioteca do Câmpus com área de 900m2, o novo Auditório com
capacidade para 800 pessoas sentadas, e um novo pavilhão de aulas com 12 novas salas.
As instalações físicas e equipamentos para auxílio didático- pedagógico estão descritos no Quadro 2.

Quadro 2. Instalações e Equipamentos


INSTALAÇÕES DESCRIÇÃO
33 Salas de aula com 54 m², climatizadas, com capacidade para 40 alunos,

12
equipadas com projetor multimídia, 1 retro projetor e 1 quadro branco cada.
Auditório com capacidade para 300 pessoas, equipado com mesa de som, 2
1 microfones sem fio, 4 microfones com fio 2, 2 caixas acústicas, 1 TV 29” e 1
videocassete.

2 Salas com capacidade para 40 alunos, climatizadas, equipadas com 21


computadores com acesso a internet, 1 TV 29” e 1 quadro branco
1 Sala com capacidade para 30 alunos, climatizada, equipada com 15
computadores com acesso a internet, 1 TV 29” e 1 quadro branco
Sala, com 25 m², climatizada, com capacidade para 20 pessoas, equipada com
1 computador e acesso à internet, impressora e telefone. Finalidade: Reuniões
Didáticas Pedagógicas
Coordenação Psico-Pedagógica: Sala climatizada, equipada com 2
1
computadores com acesso à internet.
Prédio, com 411 m², dividido em 14 salas, sendo cada sala equipada com 3
mesas, 3 armários e 6 cadeiras e ramal telefônico. Cada sala é utilizada por 3
1
professores de áreas afins. Desenvolvimento das atividades didático
pedagógicas dos professores
Diretória de Estágio e Extensão: Sala com 15 m², climatizada, equipada com 2
1
computadores, com acesso a internet, impressora e 1 linha telefônica.
Sala climatizada, equipada com 3 computadores, com acesso a internet, 2
1 impressoras, 1 ramal telefônico e demais móveis necessários ao
desenvolvimento das atividades administrativas – Secretaria.
Biblioteca: Prédio com 820 m², dividido em áreas para estudos individuais e
coletivos, 20 computadores com acesso a internet para uso de pesquisas e
1
trabalhos escolares, 3 computadores, 2 impressoras para uso administrativo,
acervo de livros e fitas de vídeo (videoteca) em diversas áreas.

12.1. Laboratórios
LABORATÓRIOS

Campo Experimental

Laboratório de Agroenergia

Laboratório de Agroenergia e Fruticultura

13
Laboratório de Águas e Efluentes

Laboratório de Análise De Solos

Laboratório de Anatomia Animal

Laboratório de Anatomia Vegetal

Laboratório de Aulas Práticas em Microscopia

Laboratório de Biologia Animal

Laboratório de Bioquímica

Laboratório de Bioquímica e Metabolismo Animal

Laboratório de Biotecnologia

Laboratório de Bromatologia

Laboratório de Cultura de Tecidos Vegetais

Laboratório de Ecofisiologia e Produtividade Vegetal

Laboratório de Entomologia

Laboratório de Fitopatologia

Laboratório de Fitotecnia

Laboratório de Frutas e Hortaliças

Laboratório de Microbiologia

Laboratório de Microbiologia Agrícola

Laboratório de Microbiologia de Alimentos

Laboratório de Nutrição Animal

Laboratório de Parasitologia

Laboratório de Pós-Colheita de Produtos Vegetais

Laboratório de Química

Laboratório de Química de Produtos Naturais

14
Laboratório de Química Orgânica

Laboratório de Química Tecnológica

Laboratório de Reprodução Animal

Laboratório de Resíduos

Laboratório de Sementes

Laboratório de Sistemática e Ecologia Vegetal

Laboratório de Tratamento de Águas Residuais

Central Analítica

12.2. Acessibilidade às pessoas portadoras de necessidades especiais

O IF Goiano – Câmpus Rio Verde possui acesso facilitado às salas de aula, área de lazer, biblioteca,
banheiros, vagas de estacionamento, devidamente identificados para uso de portadores de
necessidades especiais.

12.3. Biblioteca

A biblioteca possui uma área total de 800 m2, dividida em dois espaços; um ocupado com estantes de
livros e outro com mesas para estudo. O acesso é controlado por meio de catraca de passagem.
Além disso, existe o espaço administrativo equipado com fichários e computadores e banheiros
masculinos e femininos.
A biblioteca é acompanhada por um grupo de seis servidores, que possibilitam o atendimento em
horário corrido, de sete horas às 22 horas, de segunda-feira a sexta-feira, aspecto de grande
importância porque cria elasticidade de tempo para estudo e pesquisas dos alunos.

12.4. Acesso on line de periódicos e revistas

O IF Goiano – campus Rio Verde tem acesso ao Portal de periódicos da Coordenação de


Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES) por meio do endereço
http://www.periodicos.capes.gov.br ), que oferece acesso aos textos completos de artigos de mais de

15
9095 revistas internacionais, nacionais e estrangeiras, e a mais de 90 bases de dados com resumos de
documentos em todas as áreas do conhecimento. Além de obras de referência, podem ser acessados:

American Chemical Society – ACS American Institute of Physics – AIP


Association for Computing Machinery – American Psychological Association – APA
ACM
Blackwell Cambridge University Press
Emerald Gale
Highwire Press IEEE
Nature OECD (Organization for Economic Co-
operation and Development)
Ovid Oxford University Press
Proquest/ABI Inform Global Sage
SciELO Science Direct Online
Springer Verlag Wilson
Web of Science AGRICOLA (National Agricultural Library,
EUA)
Applied Science and Technology Full Text Arts Full Text
Biological Abstracts Biological and Agricultural Index Plus
Business Full Text CAB Abstracts
COMPENDEX Ei Engineering Index CSA Cambridge Scientific Abstracts
DII Derwent Innovations Index EconLit (American Economic Association)
Education Full Text ERIC
Educational Resources Information Center Cambridge Scientific Abstracts
Espa@cenet ETDEWEB - ETDE World Energy Base
FSTA General Science Full Text
GeoRef GeoRef Preview Database
Guide to Computing Literature Humanities Full Text
INSPEC Library Literature and Information Science
Full Text
LILACS MathSci
MEDLINE / PubMed OVID
BIREME

16
MLA International Bibliography National Criminal Justice Reference Service
Abstracts
Philosopher's Index ProQuest / ABI Inform Global
PsycINFO Social Sciences Full Text
Social Services Abstracts SportDiscus
Sociological Abstracts USPTO

13. RECURSOS HUMANOS

13.1. Docentes

Quadro 4. Docentes do Curso Técnico em Biotecnologia

DOCENTE TITULAÇÃO

Graduada em Arquitetura e Urbanismo.


Adriana Antunes Lopes Mestre em Ciências da Engenharia Ambiental.
Doutora em Ciências da Engenharia Ambiental.
Graduado em Licenciatura Plena em Ciências Biológicas
Alessandro Ribeiro de Morais Mestre em Ecologia e Evolução

Graduado em Engenharia Agrícola


Bruno Botelho Saléh
Mestre em Engenharia Agrícola
Graduado em Química (Bacharelado)
Carlos Frederico de Souza Castro Mestre em Química
Doutor em Química
Graduada em Química (Bacharelado e Licenciatura)
Cássia Cristina Fernandes Alves
Doutora em Química
Graduado em Química (Licenciatura)
Celso Martins Belisário
Mestre em Química
Graduada em Zootecnia
Cibele Silva Minafra Doutora em Bioquímica Agrícola
Pós-Doutora Ciência e Tecnologia de Alimentos
Graduada em Engenharia Civil
Mestre em Engenharia Hidráulica e Saneamento
Cláudia Regina Megda
Doutora em Engenharia Hidráulica e Saneamento
Pós-Doutora em Engenharia Sanitária
Graduada em Matemática
Cristiane Alvarenga Gajo
Mestre em Matemática

17
Graduado em Engenharia Ambiental
Davi Santiago Aquino
Mestre em Engenharia Civil
Graduado em Ciências Biológicas (Licenciatura e Bacharelado)
Fábio Henrique Dyszy Doutor em Ciências (Bioquímica)
Pós-Doutor em Biofísica Molecular
Graduado em Ciências Biológicas
Mestre em Ecologia
Fábio Martins Vilar de Carvalho Doutor em Ciências Ambientais
Pós-Doutor em Ecologia
Pós-doutorado
Graduado em Licenciatura Plena em Geografia
Pós-doutorado
Fernando Uhlmann Soares
Mestre em Geomática
Graduado em Zootecnia
Francisco Ribeiro de Araújo Neto Mestre em Melhoramento e Genética Animal
Doutor em Melhoramento e Genética Animal
Graduado em Agronomia
Mestre em Engenharia Agrícola
Frederico Antonio Loureiro Soares
Doutor em Engenharia Agrícola
Pós-Doutor em Engenharia Agrícola
Graduado em Agronomia
Gilberto Colodro Mestre em Agronomia
Doutor em Engenharia Agrícola
Graduada em Ciências Biológicas
Gisele Cristina de Oliveira Menino Mestre em Ciências Biológicas
Doutora em Engenharia Florestal
Graduado em Agronomia
Hipólito Tadeu Ferreira da Silva Especialista em Formação de Professores de Disciplinas
Mestre em Desenvolvimento e Meio Ambiente
Graduado em Matemática (Licenciatura Plena)
Idalci Cruvinel dos Reis
Mestre em Ciência dos Materiais
Graduada em Medicina Veterinária
Jéssika Mara Martins Ribeiro Mestre em Microbiologia Veterinária
Doutora em Ciências Veterinárias
Graduado em Engenharia de Alimentos
José Humberto de Oliveira Filho
Mestre em Microbiologia Agropecuária
Graduada em Licenciatura Plena em Biologia
Juliana de Fátima Sales Mestre em Agronomia (Fisiologia Vegetal)
Doutora em Agronomia (Fitotecnia)
Graduada em Zootecnia
Kátia Cylene Guimarães Mestre em Zootecnia
Doutora em Zootecnia
Graduada em Ciências Biológicas (Licenciatura)
Lia Raquel de Souza Santos Mestre em Biologia Animal
Doutora em Biologia Animal
Graduada em Ciências Biológicas
Luciana Cristina Vitorino
Mestre em Ciências Agrárias

18
Graduada em Ciências Biológicas
Maria Andréia Corrêa Mendonça Mestre em Genética e Melhoramento
Doutora em Genética e Melhoramento
Graduada em Ciências Biológicas
Mariana Costa Mello Gonçalves Mestre em Microbiologia
Doutora em Microbiologia Agropecuária
Graduada em Engenharia de Alimentos
Mestre em Ciência e Tecnologia de Alimentos
Mayra Conceição Peixoto Martins Doutora em Ciência e Tecnologia de Alimentos
Pós-Doutora em Ciência e Tecnologia de Alimentos

Graduado em Química (Licenciatura)


Rodrigo Braghiroli
Mestre em Química

Graduado em Licenciatura Plena em Química


Rômulo Davi Albuquerque Andrade
Mestre em Química Analítica

Graduado e Ciências Biológicas


Sebastião Carvalho Vasconcelos Filho
Mestre em Botânica

13.2. Técnicos administrativos

Abaixo, vemos o Quadro 5 de servidores técnico-administrativos que auxiliam nas atividades


didático-pedagógicas.

Quadro 5: Técnicos administrativos

TÉCNICO CARGO

Acácia Gonçalves Ferreira Leal Fisioterapeuta


Adaildes Bispo Dourado Assistente em Administração
Aildo Pereireira da Silva Motorista
Alex da Silva Moureira Assitente em Administração
Alexandrina Baía Cruvinel Odontólogo
André de Castro Alves Assistente em Administração
Antonio Guilherme da Silva Assistente em Administração
Carlos Antonio de Mello Medeiros Assistente em Administração
Christie de Castro Freitas Assistente em Administração
Claudomiro Martins Ribeiro Auxiliar de Biblioteca
Clessy Francisca de Brito Arantes Nutricionista

19
Dalmir Garcia da Silveira Pedagogo
Dalto Divino da Silva Gomes Assistente em Administração
Eduardo Leão Cabral Analista de Tecnologia da Informação
Eli Medeiros Sousa Analista de Tecnologia da Informação
Elvys Fernandes da Silva Assistente em Administração
Eudes Machado Lemes Assistente em Administração
Euripedes Francelino da Silva Técnico em Enfermagem
Gabriel Marques Rosa Técnico em Laboratório/Área
Gilma Guimarães Pedagogo
Hermom Ferreira Dourado Jornalista
Iná Martins da Silva Fernandes de Oliveira Auxiliar de Enfermagem
Jeanne Mesquita de Paula Leão Pedagogo
Jerusa Luz Machado de Oliveira Assistente em Administração
José Flávio Neto Engenheiro Agrônomo
Julia Cristina Elias do Nascimento Wegermann Auxiliar de Biblioteca
Karina Bezerra Luz Machado Assistente em Administração
Laercio Contarato Assistente em Administração
Layara Alexandre Bessa Técnico em Laboratório
Leandro Farias Garcia Psicólogo
Lenildo de Oliveira Gouveia Assistente em Administração
Letícia Rodrigues dos Santos Bibliotecário/documentalista
Luciene Gonçalves de Moraes Assistente em Administração
Lucilene Bueno Borges de Almeida Contador
Luiz Eduardo Bueno Borges Técnico de Tecnologia da Informação
Marcelo Martins Assistente em Administração
Maria Francisca Dantas Machado de Sousa Técnico em Contabilidade
Maria Siqueira de Lima Guimarães Auxiliar de Enfermagem
Michel Blézins de Arruda Médico Veterinário
Mônica Eleonora Rodrigues Dário Técnico em Agropecuária
Paulo Dornelles Técnico em Agropecuária
Renata Maria de Miranda Rios Resende Administrador
Rodrigo Moreira Técnico de Tecnologia da Informação
Rubens Alves Leão Assistente em Administração
Sidon Oliveira Cardoso Médico
Simone Sousa Guimarães Assistente em Administração
uzane Suemy do Carmo Iwata Técnico de Tecnologia da Informação
Tcherena de Amorim Brasil Nutricionista
Telma Aparecida Falbo da Silva Auxiliar em Administração
Vanilda Maria Campos Assistente em Administração
Vera Lúcia Quintino Técnico em Agropecuária
Vilmar Martins Dutra Bombeiro Hidráulico
Viviane Proto Ferreira Assistente em Administração
Viviane Purcena de Souza Assistente em Administração
Wellmo dos Santos Alves Técnico em Agropecuária
Wilker Genova de Lima Assistente em Administração
Willian Marques Pires Assistente em Administração

20
14. COORDENAÇÃO E CONSELHO DE CURSO

A coordenação do curso está sob responsabilidade do Prof. Dr. Fábio Henrique Dyszy. O conselho
de curso será nomeado através de uma portaria a ser publicada pela Direção-Geral do IF Goiano –
Câmpus Rio Verde, conforme estabelecido no Regulamento dos Cursos da Educação Profissional
Técnica de Nível Médio do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Goiano, de 20 de
janeiro de 2014, no capítulo X, seções I a II, artigos 50 a 58, em conjunto com seus parágrafos e
incisos

15. CRITÉRIOS DE APROVEITAMENTO DE CONHECIMENTOS

De acordo com o Regulamento dos Cursos da Educação Profissional Técnica de Nível Médio do
Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Goiano, de 20 de janeiro de 2014, os critérios de
aproveitamento de conhecimentos e experiências anteriores estão regulamentados no capítulo VI,
seções II a VII, artigos 20 a 33, em conjunto com seus parágrafos e incisos.

16. CRITÉRIOS E PROCEDIMENTOS DE AVALIAÇÃO

De acordo com o Regulamento dos Cursos da Educação Profissional Técnica de Nível Médio do
Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Goiano, de 20 de janeiro de 2014, os critérios e
procedimentos de avaliação estão regulamentados no capítulo XIII, seções I a VI, artigos 93 a 124
em conjunto com seus parágrafos e incisos.

17. CERTIFICADOS E DIPLOMAS A SEREM EMITIDOS

De acordo com o Regulamento dos Cursos da Educação Profissional Técnica de Nível Médio do
Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Goiano, de 20 de janeiro de 2014, os
certificados e diplomas a serem emitidos estão regulamentados no capítulo XIV, seções I e II, artigos
125 a 130, em conjunto com seus parágrafos e incisos.

18. REGULAMENTO DOS CURSOS TÉCNICOS DO IF GOIANO

21
O Regulamento dos Cursos da Educação Profissional Técnica de Nível Médio do Instituto Federal de
Educação, Ciência e Tecnologia Goiano foi aprovado ad referendum em 20 de janeiro de 2014 pela
resolução nº 002/2014, e está disponível no endereço eletrônico http://rioverde.ifgoiano.edu.br/wp-
content/uploads/demt/Regulamento-dos-Cursos-de-Educacao-Profissional-Tecnica-de-Nivel-
Medio_Res-002_2014.pdf

19. EMENTARIO E CONTEÚDO PROGRAMÁTICO DO CURSO TÉCNICO DE


BIOTECNOLOGIA

22