Você está na página 1de 3

Guia: Guia de Manutenção de veículos - MercadoLivre http://guia.mercadolivre.com.

br/guia-manutencao-veiculos-2276-VGP

Manutenção de Veículos
- ar-condicionado
A pressão do gás refrigerante do ar-condicionado deve ser verificada a
cada 20 mil quilômetros. - Ligue o equipamento uma vez por semana para
manter suas peças lubrificadas.

- arrefecimento
O arrefecimento do motor é outro ponto a ser observado na manutenção do
carro. Verifique toda semana, com o motor frio, o nível do líquido no
reservatório ligado ao radiador. Para completar o nível, use 2/3 de água
filtrada e 1/3 de aditivo. Uma vez por ano, deve-se substituir todo o líquido
de refrigeração e limpar o sistema numa oficina. Com essas dicas, o motor
do seu carro estará sempre funcionando bem.

- bateria
A bateria é um elemento crucial para o funcionamento do carro. Você deve
verificar toda semana com o carro frio o nível de água. Trabalho
dispensável para as baterias seladas, que não precisam de água. Para
completar o nível, utilize somente água destilada. Nunca coloque qualquer
outro tipo de líquido. Complete de forma que as placas de chumbo fiquem
totalmente cobertas, mas sem transbordar. Mantenha os pólos limpos. Evite
deixar as luzes acesas, ou o rádio funcionando com o motor desligado, pois
pode descarregar a bateria. Ao instalar equipamentos que necessitem de
muita energia, como rádio mais potente ou ar-condicionado, redimensione o
sistema elétrico de maneira que ele suporte o aumento de energia.

- câmbio
O nível de óleo do câmbio precisa ser verificado aos 25 mil quilômetros. A
troca completa deve ser realizada a cada 50 mil quilômetros, conforme
recomendação do fabricante. Evite apoiar o pé sobre o pedal da
embreagem, pois provoca desgaste das peças, como rolamentos e discos
de embreagem. Manter o carro numa subida, usando o pedal da
embreagem e do acelerador, aumenta o consumo de combustível e gasta o
disco e platô.

- escapamento
O escapamento deve ser verificado a cada 20 mil quilômetros. Os fixadores
e abraçadeiras devem ser revisados periodicamente. Lave a parte de baixo
do carro somente com água e sabão neutro, para não ressecar as
borrachas.

- freios
Os freios são itens importantíssimos para a segurança do seu veículo.
Cuidando deles, você evita acidentes e garante maior vida útil para o seu
carro. O primeiro ponto a observar é o nível do fluido de freio. Ele deve ser
verificado todas as semanas e, se necessário, deverá ser completado com
fluido da mesma marca. Recomenda-se a sua substituição anualmente. Se
quando você pisa no pedal do freio, ele faz barulho, isso pode significar
pastilhas gastas. Os discos estarão sendo arranhados. Verifique o estado
das pastilhas a cada 10 mil quilômetros. As lonas devem ser trocadas entre
25 mil e 40 mil quilômetros. Nesse tempo, os tambores também devem ser
checados. Não pise no freio de forma brusca, procure pisar
progressivamente e com antecedência. Utilize os freios com uma marcha
engatada, para evitar desgaste das pastilhas e discos.

- injeção eletrônica
A cada 40 mil quilômetros deve-se limpar os bicos da injeção eletrônica
porque a sujeira presente no combustível pode entupir o sistema,
aumentando o consumo e piorando o desempenho do motor.

1 de 3 28/9/2010 10:19
Guia: Guia de Manutenção de veículos - MercadoLivre http://guia.mercadolivre.com.br/guia-manutencao-veiculos-2276-VGP

aumentando o consumo e piorando o desempenho do motor.

- lataria
Lataria amassada. Nada desvaloriza mais um carro do que a lataria
amassada. É natural, já que problemas mecânicos não aparecem tanto
quanto um belo amassado no capô. Sem falar na imagem de "barbeiro".
Mas onde levar o carro para consertar? É melhor pagar o preço exorbitante
de uma concessionária com a garantia de um serviço de qualidade ou
arriscar ir a um funileiro qualquer, com medo, é claro, de que o serviço fique
pior do que o amassado? Agora, existe um novo sistema de funilaria no
mercado. Esqueça os chifres, ossos e outros materiais para desamassar a
lataria. Após a moda "martelinho de ouro", que dominou o reparo de
amassados nos últimos anos, uma nova técnica promete revolucionar o
mercado. É um método norte-americano que "suga" o amassado da lataria
e promete reparar pequenos danos sem usar martelo, aquecimento ou
material abrasivo. O segredo é um equipamento utilizado há muitos anos
nos Estados Unidos, que "puxa" o amassado para fora por meio de uma
ventosa ligada a um compressor de ar. O sistema preserva a pintura original
do carro, se não houver fissuras na lataria. Do contrário, a empresa usa a
técnica de micro pintura. "Ela tem a vantagem de pintar só a área
danificada, sem diferença de cor", afirma Jair Costa dos Santos, um dos
sócios da oficina O Mago do Amassado. Também "recuperamos peças
plásticas dadas como perdidas pelas concessionárias. Utilizamos uma
manta plástica bastante parecida com o material original do carro", garante.

- lubrificação
A lubrificação é um dos elementos principais na preservação do motor. É
preferível utilizar o óleo indicado pela montadora no manual do veículo. O
nível de óleo deve ser verificado uma vez por semana com o carro frio. Ele
precisa estar entre o mínimo e o máximo da vareta do medidor. Quando
completar o nível, é importante usar o mesmo tipo e marca de óleo que
estiver sendo usado no seu carro. A troca completa do óleo sintético deve
se realizar no prazo recomendado pelo fabricante do produto, geralmente
entre 20 mil e 25 mil quilômetros. Sempre que fizer essa troca, o filtro de
óleo também deve ser substituído. A cada troca de óleo, limpe o filtro de ar,
que deve ser substituído depois de 10 mil quilômetros (veja sobre filtros
esportivos). ADITIVOS - Utilizar corretamente os vários tipos de aditivos,
na hora de abastecer o tanque de combustível ou trocar o óleo do motor, é
o segredo para que os proprietários de veículos consigam reduzir os gastos
com sua manutenção, melhorar o desempenho do motor e economizar em
consumo e troca de peças. Aditivo não é supérfluo. É uma forma de
manutenção preventiva. Eles agem diretamente sobre as causas do
desgaste excessivo de peças e componentes dos veículos, como a
formação de depósitos no sistema de lubrificação e de admissão de
combustível, falhas na lubrificação (especialmente em partidas a frio) etc.
Além disso, os aditivos promovem economia de combustível e diminuem a
emissão de poluentes. Eles têm, como principal função, manter e restaurar
as condições originais dos sistemas mecânicos, garantindo que continuem
funcionando em sua melhor faixa de desempenho. A utilização de aditivos
no sistema de refrigeração evita a corrosão do sistema de arrefecimento e
também melhora o consumo.

- motor
A vida útil do motor de um automóvel depende diretamente do cuidado que
você tem com a sua manutenção. O filtro de combustível precisa ser
trocado entre 30 mil e 50 mil quilômetros. Veja também as correias
dentadas, do alternador, da bomba d'água, da direção hidráulica e do
ar-condicionado a cada 20 mil quilômetros. Elas devem ser substituídas
entre 40 mil e 50 mil quilômetros. Verifique as mangueiras do combustível
sempre que possível e troque-as quando estiverem ressecadas, trincadas
ou folgadas.

- rodas / pneus

2 de 3 28/9/2010 10:19
Guia: Guia de Manutenção de veículos - MercadoLivre http://guia.mercadolivre.com.br/guia-manutencao-veiculos-2276-VGP

Elementos essenciais para a sua segurança e de sua família, os pneus e


rodas do seu carro devem estar sempre em boas condições de uso. O tipo
de pneu que equipa o seu veículo deve obedecer à indicação que vem no
manual do proprietário. A cada duas semanas ou, antes de viajar, os pneus
precisam ser calibrados ainda frios. Complete com a pressão correta
indicada para os pneus, que vem impressa no manual do carro e nas
tabelas específicas. Verifique também o estepe. O uso da tampinha na
válvula de ar de cada pneu é fundamental para evitar que o bico receba
impurezas. O momento ideal para a troca dos pneus é quando a marca de
desgaste, um triângulo ou as letras TWI impressas na lateral deles, são
atingidas. Deve-se fazer o rodízio a cada 10 mil quilômetros, além do
alinhamento de rodas e direção. Para os pneus radiais, o rodízio deve ser
em linha reta. Os traseiros trocam de posição com os dianteiros, ou seja, o
da esquerda com o mesmo lado e o da direita com o seu equivalente. Para
os pneus diagonais ou normais, o rodízio é em forma de X, ou seja, os
traseiros trocam de lado com os dianteiros, que passam em linha reta para
os traseiros, sem alternar os lados. As rodas devem ser balanceadas após
o rodízio, ou sempre que você substituir pneus.

- sistema elétrico
A parte elétrica do seu veículo é muito delicada. Cuidando do sistema, você
não corre o risco de parar no trânsito. Fique atento na altura dos faróis alto
e baixo. Mantenha-os sempre regulados. Confira se todas as luzes
acendem, pois a falta de uma delas pode diminuir a sua segurança e resultar
em multa. No caso de um fusível queimado, substitua-o por outro de mesma
amperagem.

- suspensão
A suspensão também merece a sua atenção. Faça uma revisão completa
dos eixos, molas, rolamentos, pivôs, terminais, juntas homocinéticas,
coxins, bandejas, batentes e buchas a cada 40 mil quilômetros. Os
amortecedores devem ser substituídos nesse mesmo período. Se você
pressionar o carro para baixo, ele deve subir uma vez e parar. Senão, os
amortecedores estão sem função.

- velas
As velas também são importantes para o bom funcionamento do motor.
Substitua as de cobre a cada 15 mil quilômetros e as de prata ou eletrodos
múltiplos depois de 30 mil quilômetros. As mais recentes de platina
precisam ser trocadas apenas a cada 60 mil quilômetros. Ao fazer essa
substituição, verifique também os cabos de velas. Problemas de perda de
potência, geralmente são ocasionados pelas velas, que devem estar
sempre reguladas.

3 de 3 28/9/2010 10:19