Você está na página 1de 52

Material de divulgação da Editora Moderna

CADERNO
DE QUESTÕES
PROVA BRASIL
LÍNGUA PORTUGUESA
Itens inéditos para diagnóstico
da sua turma!

CONHEÇA NOSSA
COLEÇÃO APROVADA

Otimizar seu tempo é o nosso compromisso! TRADIÇÃO E PIONEIRISMO QUE VOCÊ CONHECE

layout_capa_Simulados.indd 2 4/28/16 11:56 AM


Miolo Portugues.indd 1 4/28/16 12:00 PM
A Editora Moderna acredita que a educação
pode construir trajetórias inspiradoras.
Por isso, estamos com você a favor de um aprendizado que
estimule os alunos a descobrirem seus próprios talentos,
desenvolvendo competências para a vida em sociedade.
Vem com a gente construir uma educação
que faça mais sentido para você e seus alunos.

estratégias para combater a evasão


e alcançar melhores resultados:

Conteúdo Interpretação de Pensamento Inclusão social


atual e motivador texto em todas crítico e resolução e protagonismo
as disciplinas de problemas

Miolo Portugues.indd 2 4/28/16 12:00 PM


CARO PROFESSOR,
Este material faz parte dos Cadernos de questões Prova Brasil,
com questões oficiais e inéditas identificadas por nível de
dificuldade e por habilidades da matriz de referência do Saeb.

Nosso objetivo é oferecer um material flexível


para otimizar seu tempo, a partir de:

• Tarefas extraclasse: um recurso extra para


potencializar o trabalho realizado em sala de aula
e estimular a autonomia dos alunos.

• Reforço escolar: você poderá selecionar itens específicos para


fazer correções de percurso da aprendizagem, possibilitando maior
personalização do ensino para diferentes grupos de alunos.

• Simulado: você recebe diagnósticos da aprendizagem,


podendo fazer intervenções mais rápidas e assertivas
antes da avaliação oficial da Prova Brasil.

PROGRAME-SE!

Este caderno é parte integrante do


Programa ModernAmigos.

Em nosso site, você poderá baixar, em breve,


os Cadernos de questões para o 7º ano.

Cadastre-se: moderna.com.br/pnld

Miolo Portugues.indd 3 4/28/16 9:42 AM


Conheça nossos recursos exclusivos
para o professor de LÍNGUA PORTUGUESA
Além dos Cadernos de questões Prova Brasil, elaboramos uma série de
ferramentas para otimizar seu tempo e aumentar a produtividade do
seu trabalho com nossas coleções didáticas:

• Sugestões de provas bimestrais prontas para imprimir e usar.


• Planejador de aulas interativo.
• Banco de questões para montar provas personalizadas.
• Objetos multimídia, como vídeos, áudios e animações.
• Revista Educatrix, semestralmente.
www.moderna.com.br/pnld

Folheie nossa coleção no site!

Prova Brasil Língua Portuguesa

Miolo Portugues.indd 4 4/28/16 9:42 AM


PROVA BRASIL
O que é? Para que serve?

A Prova Brasil é uma avaliação externa, desenvolvida pelo Ministério da Educação (MEC/Inep) com o
objetivo de avaliar a qualidade do ensino oferecido pelas escolas através da aplicação de testes de Língua
Portuguesa (leitura), Matemática e, desde 2013, de Ciências da Natureza e Ciências Humanas (estas
duas últimas apenas para alunos do 9ºano). A avaliação é aplicada em larga escala a cada dois anos.

Os dados coletados por essa avaliação permitem ao Ministério e às secretarias de educação dos estados
e dos municípios um diagnóstico sobre a necessidade de medidas de intervenção políticas e pedagógicas
voltadas ao aprimoramento da qualidade da educação no país.
Além disso, como as informações da Prova Brasil são públicas,
Resultados Prova Brasil 2013:
Percentual de alunos com aprendizagem toda a sociedade brasileira pode acompanhar a eficácia das
adequada – Língua Portuguesa políticas implementadas, a efetividade dos investimentos públicos,
5 º EF* 9 º EF**
ou, ainda, consultar o desempenho de determinada escola que
BR 40% 23% participou do processo, principalmente por meio do Ideb.
AC 43% 23%
AL 18% 10% O que é o Ideb?
AM 33% 19%
AP 18% 13% Os resultados da Prova Brasil também auxiliam no cálculo do Índice
BA 20% 13% de Desenvolvimento da Educação Básica, o Ideb, que reúne dois
CE 39% 23% conceitos igualmente relevantes para a garantia da qualidade da
DF 55% 27% educação: fluxo escolar e médias de desempenho nas avaliações.
ES 45% 27%
GO 48% 29% A síntese desses dois fatores em um único número agrega ao enfoque
MA 15% 11% pedagógico dos resultados das avaliações em larga escala a possibilidade
MG 55% 34% de um acompanhamento contínuo e de estipulação de objetivos para
MS 44% 28% os resultados ao longo dos anos de aplicação da Prova – por exemplo,
MT 38% 19% o Plano de Desenvolvimento da Educação estabelece que, até 2022, o
PA 18% 14% Ideb do Brasil seja 6, média que corresponde a um sistema educacional
PB 24% 13% de qualidade comparável a dos países considerados desenvolvidos.
PE 24% 16%
PI 21% 16% O que é avaliado?
PR 55% 27%
RJ 44% 26% As questões da Prova Brasil são elaboradas a partir das habilidades e
RN 23% 16%
conhecimentos descritos em documentos conhecidos como Matrizes de
RO 40% 21%
Referência, elaborados para cada área do conhecimento aferida: Língua
RR 30% 14%
Portuguesa, Matemática, Ciências da Natureza e Ciências Humanas.
RS 49% 30%
SC 56% 27%
As matrizes de referência para avaliação normalmente são desenvolvidas
SE 17% 13%
a partir do trabalho conjunto de especialistas de todas as disciplinas,
SP 52% 27%
que consultam os Parâmetros Curriculares Nacionais, as propostas
TO 34% 20%
curriculares de municípios e estados na busca por parâmetros comuns,
* proficiência maior que 200 na escala Saeb os professores das redes de ensino pública e privada, assim como o
** proficiência maior que 275 na escala Saeb
Fonte : OEdu - Prova Brasil 2013 conteúdo presente nos principais livros didáticos adotados no país.

Miolo Portugues.indd 5 4/28/16 12:15 PM


PNLD 2017

As matrizes, portanto, representam um recorte bem definido daquilo que se espera ter sido
aprendido pelos alunos do 5º e 9º anos do Ensino Fundamental e, ainda, seja passível de ser
avaliado por meio da aplicação de testes padronizados. Bem por isso, é importante não confundir
as matrizes de referência para avaliação com o currículo educacional, afinal, esse último
possui um foco muito mais amplo, ao orientar todo o trabalho pedagógico e de gestão escolar
a partir de parâmetros que ultrapassam o poder de análise de uma avaliação objetiva.

Como é a avaliação de Ciências da Natureza e Ciências Humanas?


Em 2013, o MEC/Inep publicou matrizes‑piloto das áreas de
Ciências da Natureza e Ciências Humanas com o objetivo de
Resultados Prova Brasil 2013:
estudá-las e testá-las apenas no 9º ano do Ensino Fundamental, Percentual de alunos com aprendizagem
para então, em breve, ser capaz de avaliar também o 5º ano. adequada – Matemática

5 º EF* 9 º EF**
A inclusão dessas áreas na Prova Brasil revela uma preocupação BR 35% 11%
do país em obter um diagnóstico sobre o nível de domínio do AC 34% 8%
conhecimento científico pelos alunos da educação básica, AL 15% 3%
isto é, sua capacidade de observar, analisar, compreender e AM 25% 8%
interpretar contextos científicos, históricos e sociais, além AP 11% 3%
da capacidade de aplicação de novas tecnologias. BA 16% 5%
CE 30% 10%
Como as avaliações nessas áreas do conhecimento ainda são muito DF 47% 13%
novas, os dados obtidos não comporão, por enquanto, o cálculo do Ideb. ES 39% 16%
GO 41% 14%
Quem participa da Prova Brasil? MA 9% 3%
MG 51% 20%
São avaliados alunos do 5º e 9º anos do Ensino Fundamental, das MS 37% 13%
redes públicas municipais, estaduais e federais. Além desses, MT 32% 8%
professores e diretores também são convidados a participar da PA 12% 4%
avaliação respondendo questionários contextuais que solicitam PB 20% 4%

informações relacionadas à formação profissional, práticas PE 20% 6%

pedagógicas, processos de gestão, infraestrutura da escola, entre PI 16% 6%

outros fatores externos à sala de aula, mas que exercem importante PR 52% 13%

influência sobre a qualidade da aprendizagem dos alunos. RJ 37% 13%


RN 17% 7%

Como os resultados são apresentados? RO 35% 10%


RR 26% 6%
RS 44% 14%
A Prova Brasil calcula a nota das escolas por meio da metodologia da
SC 51% 14%
Teoria de Resposta ao Item (TRI), um conjunto de modelos matemáticos
SE 15% 5%
que garante a comparabilidade dos resultados obtidos em diferentes
SP 49% 13%
anos de aplicação, informação fundamental para o acompanhamento
TO 28% 9%
da evolução dos resultados educacionais ao longo do tempo.
* proficiência maior que 225 na escala Saeb
** proficiência maior que 300 na escala Saeb
Fonte : OEdu - Prova Brasil 2013

Prova Brasil Língua Portuguesa

Miolo Portugues.indd 6 4/28/16 12:15 PM


PNLD 2017

O desempenho das escolas é apresentado por meio de uma escala pedagogicamente interpretada dividida em
níveis, que descrevem as competências e as habilidades que os alunos demonstraram ter desenvolvido. Hoje, há
uma escala para Língua Portuguesa (leitura) e outra para Matemática. Essas escalas funcionam como uma reta
numérica em que os alunos são posicionados de acordo com as habilidades que demonstraram possuir. Quanto
maior a quantidade de alunos nos níveis mais avançados da escala, mais eficiente é considerada a escola.

A escala também permite que os professores, uma vez munidos das descrições das habilidades que
caracterizam cada um dos níveis, possam compreender mais profundamente o que seus alunos
demonstraram conhecer, como também pontos de atenção que precisam ser mais aprofundados.

Como um professor pode preparar seus alunos para a Prova Brasil?

A realização da Prova Brasil não deve alterar o trabalho normal da escola, afinal, o cuidado
para que o aluno tenha um processo de aprendizagem adequado a partir do desenvolvimento
de competências e habilidades acontece em todos os momentos dentro da sala de aula e isso
já é o suficiente para garantir um bom desempenho em qualquer avaliação educacional.

De forma complementar, é possível fazer uso de exemplos de questões semelhantes às da


Prova para que os alunos se acostumem a responder itens de múltipla escolha, a preencher
a folha de respostas, a lidar com a pressão do tempo durante o processo e a conhecer a
abordagem contextualizada dos conteúdos que é favorecida na Prova Brasil.

Onde minha escola pode acessar os resultados?

No portal Qedu (www.qedu.org), é possível ter acesso a informações sobre os resultados da Prova
Brasil, individualizados por Estado, município, rede e até mesmo cada instituição, além de análises
comparativas do desempenho de sua escola em relação às outras do município e do Brasil.

Qual é o grande diferencial de fazer simulados?

Professores que aplicam simulados periódicos ou exploram questões com os mesmos


moldes da Prova Brasil conseguem receber um diagnóstico de cada aluno para,
assim, realizar intervenções mais assertivas antes das avaliações oficiais.

Este ano, a Editora Moderna, em parceria com a Avalia Educacional, oferece um conjunto
de simulados gratuitos, com questões inéditas para você, professor, receber um primeiro
diagnóstico de suas turmas do Ensino Fundamental II. Esta é uma forma de firmar uma parceria
de destaque, para otimizar o seu tempo e ajudá-lo a garantir melhores resultados.

Bibliografia consultada:

Matrizes de referência. Disponível em:


http://portal.inep.gov.br/web/saeb/matrizes-de-referencia-professor
Acesso em: 20 jan. 2015. Texto elaborado em parceria com

Miolo Portugues.indd 7 4/28/16 9:42 AM


Matriz de referência Prova Brasil | Língua Portuguesa

Tópico I. Procedimentos de Leitura

D1 Localizar informações explícitas em um texto

D3 Inferir o sentido de uma palavra ou expressão

D4 Inferir uma informação implícita em um texto

D6 Identificar o tema de um texto

D11 Distinguir um fato da opinião relativa a esse fato

Tópico II. Implicações do Suporte, do Gênero e/ou Enunciador na Compreensão do Texto

D5 Interpretar texto com auxílio de material gráfico diverso (propagandas, quadrinhos, foto etc.)

D9 Identificar a finalidade de textos de diferentes gêneros

Tópico III. Relação entre Textos


DESCRITORES

Reconhecer diferentes formas de tratar uma informação na comparação de textos que tratam do
D15
mesmo tema, em função das condições em que ele foi produzido e daquelas em que será recebido

Tópico IV. Coerência e Coesão no Processamento do Texto

Estabelecer relações entre partes de um texto, identificando repetições ou


D2
substituições que contribuem para a continuidade de um texto

D7 Identificar o conflito gerador do enredo e os elementos que constroem a narrativa

D8 Estabelecer relação causa/consequência entre partes e elementos do texto

D12 Estabelecer relações lógico-discursivas presentes no texto, marcadas por conjunções, advérbios etc

Tópico V. Relações entre Recursos Expressivos e Efeitos de Sentido

D13 Identificar efeitos de ironia ou humor em textos variados

D14 Identificar o efeito de sentido decorrente do uso da pontuação e de outras notações

Tópico VI. Variação Linguística

D10 Identificar as marcas linguísticas que evidenciam o locutor e o interlocutor de um texto

Prova Brasil Língua Portuguesa

Miolo Portugues.indd 8 4/28/16 9:42 AM


Caderno de atividades prova brasil – 9 o ano

Questão 1

O mercado da beleza em 2015: crescimento e investimento das empresas


As empresas que oferecem produtos de beleza, higiene pessoal e tudo o que se relacione à
saúde e ao bem-estar podem se animar, porque estão indo na contramão da economia brasileira.
Enquanto outros setores apresentam queda, a indústria da beleza cresce em média 10% a 15% ao
ano. O investimento em beleza nos próximos anos tende a dobrar, graças aos números positivos,
ao aumento de oportunidades do mercado e ao crescimento de consumo. Mas com isso a concor-
rência também cresce, tornando a disputa desse mercado mais acirrada.
Disponível em: <www.hairbrasil.com/noticias/noticia_3299.html>. Acesso em: 15 fev. 2016.

A partir das informações apresentadas no texto, constata-se que a indústria da beleza


A) variou seu leque de produtos e serviços para superar a crise.
B) dobrou o investimento em beleza para oferecer melhores produtos.
C) encontrou um crescimento da concorrência na disputa pelo mercado.
D) redirecionou suas vendas para seguir na contramão da economia brasileira.

Questão 2

A ativista Elisa Quadros Pinto Sanzi, a Sininho, uma das 23 pessoas acusadas de formação de
quadrilha pelo Ministério Público do Rio, incitou manifestantes a incendiar o prédio da Câmara
Municipal do Rio, durante um protesto em 2013, e a queimar um ônibus, em outro ato realizado no
ano passado. [...]
Elisa também é apontada como uma das oito “responsáveis pela decisão de incitar os ocupantes
do movimento Ocupa Câmara a promoverem a queima de um ônibus, o que foi feito após a realiza-
ção de uma das reuniões fechadas da frente (Independente Popular)”.
Disponível em: <http://www.estadao.com.br/noticias/geral,sininho-incitou-
incendio-da-camara-do-rio-diz-promotor,1531579>. Acesso em: 16 fev. 2016.

O verbo incitar, utilizado duas vezes no texto, tem o sentido de


A) estimular.
B) obrigar.
C) pressionar.
D) desencorajar.

Questão 3

Os programas esportivos são hoje, no mercado televisivo, um aliado das redes de televisão, fator
importante na audiência das emissoras. Observa-se, então, um crescimento na divulgação desses
programas em todo o mundo, principalmente pelo esporte espetáculo.
DURÃES, Geraldo M.; FERES NETO, Alfredo. Programas esportivos televisivos: contribuições para a
Educação Física escolar. Revista Digital EFDeportes.com, Buenos Aires, ano 10, n. 74, jul. 2004.
Disponível em: <http://www.efdeportes.com/efd74/tv.htm>. Acesso em: 16 fev. 2016.

O texto nos permite compreender que os programas esportivos têm como objetivo prioritário
A) despertar na população o interesse pelos esportes.
B) divulgar a importância do esporte no Brasil e no mundo.
C) aumentar a margem de lucro das emissoras de TV.
D) divertir a audiência transformando o esporte em espetáculo.

LÍNGUA PORTUGUESA
Caderno de atividades prova brasil – 9 o ano

Questão 4

O plano Real, lançado em 28 de fevereiro de 1994, foi um plano influenciado pelas ideias do
economista inglês John Maynard Keynes e pelas experiências hiperinflacionárias europeias (da pri-
meira metade do século XX), mas que contou com uma questionável administração de economistas
brasileiros e com as (des)orientações do Fundo Monetário Internacional (FMI). Longe de ter sido
“idealizado por Fernando Henrique Cardoso”, como afirmam O Globo e outros veículos assemelha-
dos, o plano foi organizado e dirigido exclusivamente pelos economistas do PSDB.
Disponível em: <http://www.cartacapital.com.br/economia/20-anos-depois-quem-sao-os-
donos-do-plano-real-407.html>. Acesso em: 15 fev. 2016.

O parágrafo da matéria acima tem como objetivo


A) reforçar o que se entende por autoria do Plano Real.
B) flexibilizar o que se entende por autoria do Plano Real.
C) confirmar o que se entende por autoria do Plano Real.
D) contestar o que se entende por autoria do Plano Real.

Questão 5

Os primeiros dois meses de 2016 evidenciaram que a crise dos refugiados seguirá no centro da
agenda europeia neste ano. Nem mesmo o intenso inverno no hemisfério norte e os mares agitados
reduziram o fluxo de refugiados chegando ao continente pelo mar. Em 2016, mais de 95,1 mil en-
traram na Europa dessa forma, mais do que nos quatro primeiros meses do ano passado, segundo
a ACNUR (a agência da ONU para refugiados).
Em 2015, mais de um milhão de refugiados chegaram ao continente via mar, a vasta maioria pela
Grécia. A maior parte deles vem de Afeganistão (27%), Iraque (16%) e Síria (41%) – os dois últimos
países enfrentam guerras e a ascensão do Estado Islâmico, enquanto o primeiro é tão instável que
o seu governo pediu a países europeus no ano passado que não deportassem afegãos porque não
poderia garantir sua segurança quando retornassem. É difícil, portanto, crer na estabilização desses
três países a médio prazo. É improvável que eles deixem de produzir refugiados.
Disponível em: <http://www.cartaeducacao.com.br/aulas/medio/
crise-de-refugiados-gera-batalha-interna-na-uniao-europeia/>. Acesso em: 16 fev. 2016.

Sobre a crise dos refugiados, o autor sustenta a opinião de que


A) mais de um milhão de refugiados chegaram ao continente europeu via mar, em 2015.
B) a maior parte dos refugiados vem do Afeganistão, do Iraque e da Síria.
C) a estabilização dos países de origem dos refugiados é improvável a médio prazo.
D) as guerras e a ascensão do Estado Islâmico fazem com que refugiados deixem seus países.

LÍNGUA PORTUGUESA
Caderno de atividades prova brasil – 9 o ano

Questão 6

Disponível em: <https://drrogeraugusto.files.wordpress.com/2010/10/cartaz-dengue.jpg>. Acesso em: 15 fev. 2016.

A partir da mensagem, constata-se que os locais onde o cartaz é exibido


A) vendem produtos que as pessoas precisam para o combate à dengue.
B) cuidam para que não haja focos de dengue em suas dependências.
C) lideram mutirões nas campanhas locais de prevenção à dengue.
D) inspecionam outros estabelecimentos visando eliminar focos de dengue.

Questão 7

As fragilidades da economia mundial parecem confirmar algumas previsões quanto ao risco de


se ter uma década perdida. Na melhor das hipóteses, seriam anos de letargia econômica, analisa o
Nobel de Economia Joseph Stiglitz.
O cenário inspira cautela. O aumento das instabilidades ocorre quando os países ainda se recu-
peram dos estragos da crise de 2008, desencadeada com a quebra do Banco Lehman Brothers,
nos Estados Unidos, e ampliada pelos desdobramentos na Europa, em 2010, e nos países emer-
gentes, nos últimos anos.
Disponível em: <http://www.cartacapital.com.br/revista/885/a-crise-dentro-da-crise>. Acesso em: 16 fev. 2016.

Ao falar sobre a crise econômica que assola o planeta, a finalidade do texto acima é
A) provocar pânico nas empresas e nas pessoas, fortalecendo a ideia da crise.
B) alertar as pessoas e as empresas para o fato de que a situação econômica é delicada.
C) inspirar as empresas e as pessoas a investir mesmo em tempos de crise.
D) demonstrar instabilidades geradas pelas crises anteriores, que já foram superadas.

LÍNGUA PORTUGUESA
Caderno de atividades prova brasil – 9 o ano

Questão 8

Texto I
Educação integral representa a opção por um projeto educativo integrado, em sintonia com a
vida, as necessidades, possibilidades e interesses dos estudantes. Um projeto em que crianças,
adolescentes e jovens são vistos como cidadãos de direitos em todas as suas dimensões. Não se
trata apenas de seu desenvolvimento intelectual, mas também do físico, do cuidado com sua saú-
de, além do oferecimento de oportunidades para que desfrute e produza arte, conheça e valorize
sua história e seu patrimônio cultural, tenha uma atitude responsável diante da natureza, aprenda
a respeitar os direitos humanos e os das crianças e adolescentes, seja um cidadão criativo, empre-
endedor e participante, consciente de suas responsabilidades e direitos, capaz de ajudar o país e a
humanidade a se tornarem cada vez mais justos e solidários, a respeitar as diferenças e a promo-
ver a convivência pacífica e fraterna entre todos.
Disponível em: <http://educacaointegral.mec.gov.br/>. Acesso em: 16 fev. 2016.

Texto II
Uma educação de melhor qualidade sem políticas públicas que busquem corrigir falhas estrutu-
rais pode gerar um efeito perverso no Brasil: perpetuar as desigualdades entre ricos e pobres. De
acordo com resultados preliminares da pesquisa Ensino Médio, Qualidade e Equidade: Avanços
e Desafios em Quatro Estados: CE, GO, PE e SP, do Cenpec (Centro de Pesquisas e Estudos em
Educação, Cultura e Ação Comunitária), divulgados na quarta-feira 2, a Educação Integral no Brasil
tem qualidade superior àquela realizada em apenas um turno, mas acaba englobando os alunos de
melhor nível socioeconômico.
Esses jovens acabam, segundo o estudo, tendo acesso a melhores oportunidades de educação e
trabalho, o que perpetuaria o ciclo de desigualdade que os acompanha desde a juventude.
Disponível em: <http://www.cartaeducacao.com.br/reportagens/educacao-integral-
pode-perpetuar-as-desigualdades-do-brasil/>. Acesso em: 16 fev. 2016.

Considerando a fonte e o suporte de cada texto, constata-se que


A) o primeiro texto tem um discurso governamental e apoia plenamente a iniciativa de oferecer
educação integral às crianças, enquanto que o segundo texto serve de apoio ao primeiro, valori-
zando o projeto.
B) o primeiro texto tem uma abordagem completamente positiva do projeto educacional do Go-
verno, enquanto que o segundo texto visa alertar a população para o fato de que há proble-
mas no projeto.
C) o primeiro texto circula na esfera política e por esse motivo aborda apenas os aspectos positivos
do programa, enquanto que o segundo texto é aberto ao público e, portanto, é mais crítico.
D) o primeiro texto é destinado a educadores e por esse motivo apresenta o projeto sem emitir opi-
nião crítica, enquanto que o segundo é destinado às famílias e, portanto, visa alertá-las para os
problemas do projeto.

LÍNGUA PORTUGUESA
Caderno de atividades prova brasil – 9 o ano

Questão 9

Estudo alerta para emissões de novas hidrelétricas na Amazônia


Seis das 18 hidrelétricas que o governo ergueu recentemente, está erguendo ou pretende er-
guer na Amazônia poderão emitir níveis de gases causadores do efeito estufa equivalentes aos de
usinas alimentadas por combustíveis fósseis, segundo um estudo publicado na revista científica
americana Environmental Research Letters.
Divulgada em dezembro, a pesquisa empregou um método inédito para calcular as emissões de
gás carbônico e metano, geradas na formação dos reservatórios e construção das usinas.
A análise apontou uma alta probabilidade de que as hidrelétricas de Cachoeira do Caí (PA), Ca-
choeira dos Patos (PA), Sinop (MT), Bem Querer (RR), Colíder (MT) e Marabá (PA) gerem emis-
sões comparáveis às de usinas de gás natural, fonte normalmente mais poluente que a hidráulica,
mas menos poluente que os demais combustíveis fósseis.
Disponível em: <http://g1.globo.com/natureza/noticia/2016/01/estudo-alerta-para-emissoes-de-
novas-hidreletricas-na-amazonia.html>. Acesso em: 16 fev. 2016.

As usinas hidrelétricas apresentadas no texto


A) indicam emissão de poluentes praticamente semelhante aos índices das usinas de gás natural.
B) demonstram índices de poluição mais altos do que aqueles emitidos pelos combustíveis fósseis.
C) são altamente poluentes durante a formação dos reservatórios e construção das usinas.
D) emitem gás carbônico e metano equivalentes aos de usinas de outros combustíveis fósseis.

Questão 10

Muitas pessoas ficam doentes depois de comer alimentos produzidos de forma descuidada.
Para que os alimentos possam ser seguros para a saúde das pessoas, os cuidados devem come-
çar no campo, na escolha da área de produção e depois no plantio, passando por todas as etapas
do cultivo até a colheita. Tais cuidados devem estender-se às etapas de pós-colheita (seleção,
classificação, beneficiamento, empacotamento, armazenagem e transporte). E devem continuar
durante a comercialização e na hora do preparo. Estes são os elos da cadeia produtiva dos alimen-
tos, desde o campo até a mesa.
Disponível em: <http://ainfo.cnptia.embrapa.br/digital/bitstream/item/18257/1/
BOASPRATICASAGROPperigosvegetal.pdf> Acesso em: 16 fev. 2016.

Na sentença “E devem continuar durante a comercialização e o preparo”, o sujeito é omitido. Ainda


assim o texto tem coesão porque é possível identificar que a sentença tem como sujeito
A) os elos da cadeia produtiva de alimentos.
B) os cuidados necessários para a produção saudável de alimentos.
C) os alimentos produzidos de forma descuidada.
D) os perigos da contaminação que podem deixar as pessoas doentes.

LÍNGUA PORTUGUESA
Caderno de atividades prova brasil – 9 o ano

Questão 11

A adolescência é um fenômeno moderno. Nossos ancestrais passavam da infância à vida adulta


sem estágios intermediários. Nas comunidades agrárias, o menino de sete anos trabalhava na roça
e as meninas cuidavam dos afazeres domésticos antes de chegar a essa idade.
A figura do adolescente que mora com os pais até os 30 anos, sem abrir mão do direito de recla-
mar da comida à mesa e da camisa mal passada, surgiu nas sociedades industrializadas depois da
Segunda Guerra Mundial. Bem mais cedo, nossos avós tinham filhos para criar.
A exaltação da juventude como o período áureo da existência humana é um mito das sociedades
ocidentais. Confinar aos jovens a publicidade dos bens de consumo, exaltar a estética, os costumes
e os padrões de comportamento característicos dessa faixa etária, têm o efeito perverso de insinuar
que o declínio começa assim que essa fase se aproxima do fim.
Disponível em: <http://drauziovarella.com.br/envelhecimento/a-arte-de-envelhecer/>. Acesso em: 16 fev. 2016.

Sobre o tema abordado, o autor do texto parte do ponto de vista de que


A) as crianças antigamente se tornavam adultos sem passar pelo que chamamos de adolescência.
B) o conceito de adolescência criado recentemente retardou o processo de amadurecimento das
pessoas.
C) a mídia influencia a mente dos jovens e oferece recursos que retardam a sensação de envelhe-
cimento.
D) os adultos de antigamente tinham filhos para criar muito mais cedo do que os adultos de hoje.

Questão 12

Servidão Humana
A maior migração forçada da História começou lentamente e acompanhou a expansão europeia
de conquista e comércio. Os primeiros escravos africanos chegaram ao Novo Mundo em 1509, mas
foram poucos até 1530, quando Portugal, primeira nação europeia a negociar com os reinos negros
da África Ocidental, começou a mandar escravos para as plantações de cana-de-açúcar no Brasil.
O sofrimento da travessia era imenso. Arrancados das famílias, acorrentados e levados a pé até o
litoral, amontoados em barracões para o embarque, a degradação dos escravos não tinha fim. Fica-
vam semanas, meses, acorrentados em porões de navios, lado a lado com doentes e agonizantes,
sem saber que destino teriam.
Revista VEJA. Especial do Milênio. São Paulo: Editora Abril, ano 31, n. 51, dez. 1999, p. 110.

Segundo o texto, a primeira nação europeia a negociar escravos com os reinos da África Ocidental foi
A) Espanha.
B) Holanda.
C) Inglaterra.
D) Portugal.

LÍNGUA PORTUGUESA
Caderno de atividades prova brasil – 9 o ano

Questão 13

Prejuízo em estacionamento
Sou frequentador quase que diário do estacionamento de um shopping explorado por uma empre-
sa. No último dia 21, estacionei à tarde e à noite. Quando saí à noite, notei que o rádio do meu car-
ro estava funcionando mal, motivado pelo roubo da antena. No dia seguinte, preenchi um formulário
anexando os dois comprovantes de pagamento, solicitando a reposição da antena, pleito que me foi
negado dois dias após, por telefone. Fiz outro requerimento solicitando uma justificativa da negação
e não fui atendido. Qual o direito que temos ao estacionar em um shopping pagando R$ 2,50?
Texto adaptado. O GLOBO. 21 de jan. 2001, pág. 32.

O texto dá a entender que o formulário preenchido pelo autor da carta era de


A) um telegrama.
B) um bilhete.
C) uma carta.
D) um requerimento.

Questão 14

Niterói
Liliane Schowb

Passear em Niterói pode ser muito divertido para as crianças, principalmente nos fins de semana,
quando as barcas estão vazias. O trajeto leva 20 minutos e as saídas são entre 6 h e 23 h. As em-
barcações têm capacidade para 2 000 pessoas e a passagem custa R$ 3,00. Este serviço regular
entre as duas cidades completou 155 anos no mês passado e, no Museu das Barcas, em Niterói,
foi organizada uma mostra comemorativa que contou um pouco de sua história.
“Curtindo perto do Rio”. Jornal do Brasil, 5/12/97

De acordo com o texto, os passeios em Niterói serão mais agradáveis nos fins de semana porque
A) há mais saídas à tarde.
B) as barcas estão vazias.
C) as embarcações têm capacidade para 2 000 pessoas.
D) a viagem é mais longa.

LÍNGUA PORTUGUESA
Caderno de atividades prova brasil – 9 o ano

Questão 15

Paz social
Está provado que a violência só gera mais violência. A rua serve para a criança como uma escola
preparatória. Do menino marginal esculpe-se o adulto marginal, talhado diariamente por uma socie-
dade violenta que lhe nega condições básicas de vida.
Por trás de um garoto abandonado existe um adulto abandonado. E o garoto abandonado de hoje
é o adulto abandonado de amanhã. É um círculo vicioso, em que todos são, em menor ou maior es-
cala, vítimas. São vítimas de uma sociedade que não consegue garantir um mínimo de paz social.
Paz social significa poder andar na rua sem ser incomodado por pivetes. Isso porque num país
civilizado não existe pivete. Existem crianças desenvolvendo suas potencialidades. Paz é não ter
medo de sequestradores. É nunca desejar comprar uma arma para se defender ou querer se refu-
giar em Miami. É não considerar normal a ideia de que o extermínio de crianças ou adultos garanta
a segurança.
Entender a infância marginal significa a diferença entre o garoto que está dentro do carro, de vi-
dros fechados, e aquele que se aproxima do carro para vender chiclete ou pedir esmola. E essa é
a diferença entre um país desenvolvido e um país de Terceiro Mundo.
DIMENSTEIN, Gilberto. O cidadão de papel: a infância, a adolescência e os Direitos Humanos no Brasil.
16. ed. São Paulo: Ática, 1999. p. 53.

A tese de que “a violência só gera mais violência” é sustentada pelo argumento de que
A) os pivetes incomodam os que andam pelas ruas.
B) a criança marginal é um possível adulto marginal.
C) não se deve comprar uma arma para se defender.
D) os sequestradores intimidam as pessoas.

LÍNGUA PORTUGUESA
Caderno de atividades prova brasil – 9 o ano

Questão 16

Solidão necessária
De acordo com o psicanalista e teólogo Paulo César Pereira, a solidão é um processo que o
ser humano vivencia, sendo necessária para que possamos desenvolver nossa individualidade. O
grande paradoxo é que também precisamos nos relacionar com alguém para nos individualizarmos.
Segundo o psicanalista, esse é o grande dilema da modernidade, pois a sociedade atual instrumen-
taliza o homem, supondo dar todos os recursos para uma vida plena, porém, ao mesmo tempo, isso
torna as relações efêmeras. O resultado é um individualismo cada vez maior, que – esse sim – tem
potencial bastante destrutivo.
“Atualmente, somos estimulados a competir desde criança. Conta muito ter o carro do último
tipo e dinheiro no banco. Apesar de ter seus aspectos positivos, o indivíduo se refugia numa re-
doma de vidro e apenas sai para o mundo para competir, num mundo voltado para o seu próprio
eu”, ele explica.
O ideal, portanto, é saber aproveitar tanto os momentos de solidão como as interações e as rela-
ções sociais. Se encarada sem neura, a solidão pode ser essencial como exercício de autoconhe-
cimento – e acabar melhorando os relacionamentos pessoais. “Ela também faz parte do sentimento
do ser humano”, ele explica.
Alguém que não tenha a individualidade bem resolvida pode procurar preencher esse vazio num
relacionamento. “E aí que está o problema: ninguém completa ninguém. Isso porque se você me
completar eu fico um todo e você desaparece”, explica o psicanalista. Ou seja: mais do que a sa-
bedoria materna que dita que antes só do que mal acompanhado, a questão é saber estar tanto só
quanto acompanhado.
Disponível em: <http://guiame.com.br/nova-geracao/geral/pos-modernidade-vivendo-na-
companhia-da-solidao.html>. Acesso em: 15 fev. 2016.

O autor defende que tanto a solidão como o relacionamento com os outros são necessários para
que possamos desenvolver nossa individualidade. Para sustentar sua tese, ele argumenta que
A) a sociedade moderna nos dá todos os recursos para uma vida plena.
B) a sociedade nos estimula a competir desde a nossa infância.
C) as interações sociais e os momentos de solidão precisam ser aproveitados.
D) as pessoas procuram preencher a solidão encontrando novos relacionamentos.

LÍNGUA PORTUGUESA
Caderno de atividades prova brasil – 9 o ano

Questão 17

A pobreza da riqueza
Em raros países os ricos dispõem de tanta ostentação quanto no Brasil. Apesar disso, os ricos
brasileiros são pobres.
São pobres porque compram sofisticados automóveis importados, com todos os
exagerados equipamentos da modernidade, mas ficam horas engarrafados ao lado
dos ônibus de subúrbio. E às vezes são assaltados, sequestrados e mortos nos sinais de trânsito.
Presenteiam belos carros a seus filhos, mas não dormem tranquilos enquanto eles não che-
gam em casa. Pagam fortunas para construir modernas mansões, desenhadas por arquitetos de
renome, e são obrigados a escondê-las atrás de muralhas, como se vivessem nos tempos dos
castelos medievais.
Os ricos brasileiros usufruem privadamente de tudo que a riqueza lhes oferece, mas vivem enca-
lacrados na pobreza social.
Disponível em: <http://www.portalbrasil.net/reportagem_cristovambuarque.htm>. Acesso em: 16 fev. 2016.

Para construir sua mensagem, o autor do texto utiliza-se de uma estrutura de contrastes que tem
por objetivo
A) comprovar que não é possível usufruir tranquilamente da riqueza.
B) denunciar o quanto a pobreza interfere na tranquilidade da riqueza.
C) demonstrar que a desigualdade social afeta tanto a pobreza quanto a riqueza.
D) lamentar que a riqueza enfrente problemas constantes no convívio com a pobreza.

LÍNGUA PORTUGUESA
CADERNO DE ATIVIDADES PROVA BRASIL – 9 o ANO

Questão 18

Os alimentOs só causam dOenças QuandO estãO cOntaminadOs.


nO casO dOs alimentOs e da áGua, as cOntaminações Que prOvOcam
prOblemas à saÚde das pessOas sãO chamadas de periGOs.

Os periGOs nOs alimentOs pOdem ser:

BIOLÓGICOS
São os microrganismos, também chamados
de micróbios, e as toxinas que são as
substâncias tóxicas que eles produzem.

QUÍMICOS
São os resíduos de agrotóxicos, como por
exemplo, os pesticidas, certos metais
pesados, como cobre, mercúrio e cádmio,
e as drogas veterinárias.

FÍSICOS
São os materiais estranhos aos alimentos, como
por exemplo, caco de vidro, prego, pedaço de
metais, de plástico, de madeira, pedras e outros.

Disponível em: <http://ainfo.cnptia.embrapa.br/digital/bitstream/item/18257/1/


BOASPRATICASAGROPperigosvegetal.pdf>. Acesso em: 15 fev. 2016.

Analisando o texto da Embrapa, Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária, constata-se que


A) o texto contém ilustrações porque foi escrito para um público infantil.
B) as imagens são fundamentais para a compreensão do texto.
C) a informação do texto é apresentada principalmente por definições.
D) os leitores do texto aprendem a evitar os perigos da contaminação por alimentos.

línGua pOrtuGuesa
Caderno de atividades prova brasil – 9 o ano

Questão 19

Segundo o educador financeiro Reinaldo Domingos, os jovens até 20 anos estão começando a ter
acesso efetivo a ferramentas de crédito e estão assumindo o controle de suas finanças, entretanto,
em sua maioria, eles não tiveram acesso à educação financeira. “O que faz com que, ao terem
dinheiro nas mãos, acreditem que possam adquirir tudo o que antes era impossível, utilizando par-
celamento ou outras linhas de crédito que são, na verdade, dívidas”, explica.
Já nos primeiros salários os jovens devem começar a construir o futuro com segurança, para
ter a certeza de uma vida melhor, com mais qualidade e, no futuro, uma aposentadoria tranquila.
“É necessário aprender a planejar para realizar sonhos e objetivos, saber o quanto eles custam,
quanto tempo levará para realizá-los, e, principalmente, quanto dinheiro mensal será reservado”,
afirma Domingos.
Disponível em: <http://www.dsop.com.br/escolas/noticias/3221-falta-de-educacao-financeira-
prejudica-relacao-de-jovens-com-o-dinheiro>. Acesso em: 16 fev. 2016.

O autor aponta como causa do endividamento dos jovens


A) a facilidade de acesso ao crédito e parcelamentos.
B) a ilusão de que é possível comprar tudo o que se quer.
C) a falta de educação financeira que ensina a planejar.
D) a incapacidade de assumir o controle das próprias finanças.

Questão 20

Falar de sexo com crianças e adolescentes é papel dos pais, certo? Sim, mas é importante
que esse assunto também seja abordado em outros ambientes de convivência dos jovens,
principalmente na escola. Afinal é no ambiente de estudos que aparecem as principais mudanças
nas relações afetivas entre as crianças e os jovens: no primeiro ciclo de aprendizagem, o namoro
inocente; já no Ensino Médio, namoros que fomentam vontades e descobertas sexuais se tornam
mais comuns.
Disponível em: <http://educarparacrescer.abril.com.br/comportamento/educacao-sexual-406667.shtml>. Acesso em: 16 fev. 2016.

Na metade do parágrafo, a conjunção afinal é utilizada no texto para introduzir uma relação de
A) consequência.
B) condição.
C) explicação.
D) exclusão.

LÍNGUA PORTUGUESA
CADERNO DE ATIVIDADES PROVA BRASIL – 9 o ANO

Questão 21

Disponível em: <http://poetizando.com.br/frase/desconhecido/5e2545054391488ea312cf96fc053ffb>. Acesso em: 15 fev. 2016.

Essa imagem tem circulado amplamente pelas redes sociais. Para explicar o humor da mensagem,
poderíamos reescrevê-la, sem alterar o sentido, como
A) perdoo, mas não esqueço.
B) perdoo, mas não estou doente.
C) perdoo, mas não faça novamente.
D) perdoo, mas não vou perdoar outra vez.

Questão 22

reticÊncias
Reticências são pequenos pontos,
seguimentos de pontos...
Não são lacunas,
não são abandonos...
São esperança, quiçá sofrimento?
Serão suspiros de uma alma em tormento?
VIVES, Stella. Pétalas sobre cetim. Editora Alcance. 2014.

O uso das reticências no poema de mesmo nome produz um sentido de


A) dúvida.
B) incompletude.
C) questionamento.
D) alternativa.

línGua pOrtuGuesa
Caderno de atividades prova brasil – 9 o ano

Questão 23

É certo que o Brasil não vai parar, mas certamente observaremos uma redução do nível de
atividade econômica maior ainda do que a que já estamos sentindo nos últimos meses.
Como vimos, não há como evitar a crise econômica de 2016, mas prudência e “muita calma nes-
sa hora” certamente irão ajudar você a sair vivo de toda essa turbulência que certamente virá por
aí, principalmente no primeiro semestre.
Disponível em: <http://www.empreendedoresweb.com.br/crise-economica-de-2016/>. Acesso em: 16 fev. 2016.

Considerando o assunto abordado no texto, os termos prudência e turbulência são usados no texto
no sentido de
A) cuidado e incômodo.
B) insegurança e agitação.
C) cautela e instabilidade.
D) ponderação e perturbação.

Questão 24

Há muito tempo venho refletindo sobre as desigualdades de gênero no mundo acadêmico, nas
escolas ou na política. Muitos acreditam que o sucesso feminino é a melhor arma contra um mundo
predominantemente masculino. Como sou um pouco incrédula em relação ao conceito de sucesso
(por não entender muito bem o que ele significa e quais os parâmetros que o definem), prefiro acre-
ditar que a resistência se dá por palavras. Palavras públicas. Dedo na ferida. É preciso desnudar a
ignorância machista e apontá-la no flagra. Nosso papel é tornar o invisível, visível.
Disponível em: <http://www.cartacapital.com.br/sociedade/as-faces-do-machismo-
nas-universidades-1174.html>. Acesso em: 16 fev. 2016.

A partir do parágrafo acima, podemos constatar que o texto tem como tema
A) a luta contra a desigualdade de gêneros.
B) os caminhos que levam ao sucesso feminino.
C) o reconhecimento do machismo predominante no mundo.
D) as palavras que as mulheres usam para denunciar o machismo.

Questão 25

S. Exa., o leitor
Deus é testemunha de que nada tenho contra os leitores. Pelo contrário, se não existissem esses
abnegados, não haveria livros nem jornais e eu teria morrido de fome e tédio há muitos anos. Mas
vamos e venhamos, não devemos nos escravizar a eles, bajulando-os, procurando adivinhar o que
eles pensam ou desejam. Ao contrário dos restaurantes e balcões comerciais, nem sempre os fre-
gueses do nosso produto têm razão.
CONY, Carlos Heitor. Disponível em: <http://www1.folha.uol.com.br/folha/pensata/ult505u150.shtml>. Acesso em: 15 fev. 2016.

O texto traz evidências de que o autor é


A) um ator ou um novelista.
B) um professor ou um pesquisador.
C) um jornalista ou um escritor.
D) um bibliotecário ou um escriturário.

LÍNGUA PORTUGUESA
Caderno de atividades prova brasil – 9 o ano

Questão 26

Texto I
Com a palavra, os idiotas
As redes sociais são veículo fundamental para diversas causas, mas libertaram uma fúria
reacionária que pode gerar efeitos preocupantes
As redes sociais, para o bem e para mal, são democráticas e mostram o que realmente somos
– uma sociedade feita, também, de comentaristas de internet. Há pouco tempo ainda se falava de
uma tal “opinião pública”, que era tão somente a opinião de uma elite letrada com voz na imprensa,
nas universidades e nos círculos políticos e empresariais. Era uma opinião no geral polida. Até vi-
rem as redes sociais e abrirem a porteira para o público de verdade se expressar.
Disponível em: <http://www.cartacapital.com.br/sociedade/com-a-palavra-os-idiotas>. Acesso em: 15 fev. 2016.

Texto II
Ferramentas on-line podem ajudar político a fidelizar o eleitor
Uso do Twitter para cutucar adversários políticos. Sites carregados de notícias que superestimam
os feitos do candidato. Textos longos, pouca interatividade e ausência de aplicativos que chamam
a atenção da moçada, como vídeos e links. Eis a receita ideal para espantar os eleitores jovens, de
acordo com o professor da Universidade Federal do Paraná (UFPR) e cientista político Sérgio Bra-
ga, especialista em política e internet. De acordo com Braga, ferramentas como o Twitter e Face-
book devem servir para fidelizar o eleitor e, o mais importante, para a apresentação de re­­­sul­­­tados.
“Ela deve servir para mobilizar e desencadear ações concretas, não para que o candidato exponha
seu ego ou fale besteiras”, afirma.
Disponível em: <http://www.gazetadopovo.com.br/vida-publica/eleicoes/2010/internet-amplia-acesso-de-jovens-a-informacoes-
sobre-politica-29nyn4xqp4wmmt725kew3f0i6>. Acesso em: 15 fev. 2016.

Embora tratem essencialmente do mesmo assunto geral, os dois textos apresentam posições distin-
tas sobre o poder da internet. É possível constatar que
A) o primeiro texto é preconceituoso e critica o despreparo das pessoas para emitir opinião sobre
assuntos importantes, enquanto que o segundo texto trata de como a internet pode ser usada
para cativar a atenção do público-alvo.
B) o primeiro texto é antidemocrático e defende que só a elite poderia se beneficiar da internet para
opinar sobre diversos assuntos, enquanto que o segundo texto critica os jovens que acessam a
internet e que só se interessam por textos interativos.
C) o primeiro texto é saudosista e relembra o tempo em que as opiniões eram rebuscadas e polidas,
enquanto que o segundo texto ressalta que a internet é um recurso importante para cativar a
atenção do eleitor, se bem utilizada.
D) o primeiro texto é realista e admite que o público em geral não está preparado para emitir opiniões
de qualidade, enquanto que o segundo texto ressalta que apenas as redes mais interativas podem
atrair e cativar o público jovem.

LÍNGUA PORTUGUESA
Caderno de atividades prova brasil – 9 o ano

Questão 27

Eutanásia é entendida como morte provocada por sentimento de piedade à pessoa que sofre. Ao
invés de deixar a morte acontecer, a eutanásia age sobre a morte, antecipando-a. Assim, a euta-
násia só ocorrerá quando a morte for provocada em pessoa com forte sofrimento, doença incurável
ou em estado terminal e movida pela compaixão ou piedade. Portanto, se a doença for curável não
será eutanásia, mas sim o homicídio tipificado no art. 121 do Código Penal, pois a busca pela morte
sem a motivação humanística não pode ser considerada eutanásia.
Disponível em: <http://lfg.jusbrasil.com.br/noticias/87732/qual-a-diferenca-
entre-eutanasia-distanasia-e-ortotanasia>. Acesso em: 15 fev. 2016.

A palavra homicídio, na situação descrita no texto, significa


A) facilitar a morte de uma pessoa que tem uma doença incurável.
B) tirar a vida de uma pessoa por uma situação violenta, como um crime.
C) antecipar a morte de uma pessoa que pode sobreviver a uma doença.
D) abreviar a vida de uma pessoa por piedade, por motivação humanística.

Questão 28

Depressão
O que é?
Estima-se que 8% das pessoas adultas em todo o planeta sofram de depressão e que 10 a 20%
ainda serão vítimas desta doença, e em algum momento de suas vidas procurarão a cura da de-
pressão que os aflige. A depressão, ao contrário do que muitos acreditavam, não é um estado de
espírito ou humor, mas sim uma doença que se manifesta de diversas maneiras, podendo levar à
morte. Considerado um problema psicossomático, com sintomas físicos evidentes, é uma enfer-
midade causada por alterações químicas no cérebro, que afetam as emoções podendo também
prejudicar a capacidade mental.
O cérebro é formado por inúmeras células que se comunicam entre si, através de substâncias
químicas chamadas neurotransmissoras. No caso das pessoas com depressão, as substâncias
químicas deixam de circular como deveriam. E a recuperação dos níveis dessas substâncias é a
base da cura da depressão.
Disponível em: <http://www.verea.com.br/depressao/>. Acesso em: 16 fev. 2016. (Adaptado)

Na perspectiva do autor, o leitor pode compreender a gravidade da depressão como doença psicos-
somática mesmo sem ter informações no texto sobre
A) uma estimativa do número de pessoas que sofrem de depressão em algum momento da vida.
B) uma apresentação sobre quais são os sintomas físicos típicos de um paciente com depressão.
C) uma explicação breve sobre a relação entre os neurotransmissores e o funcionamento do cérebro.
D) uma informação científica sobre um dos caminhos de tratamento e cura da depressão.

LÍNGUA PORTUGUESA
Caderno de atividades prova brasil – 9 o ano

Questão 29

Em 1998, na Copa da França, torrei o saco com o show de abertura que tinha palhaços, equi-
libristas, trapezistas, ondas de pó colorido, ciclistas, monstros infantis de diversas procedências,
uma parafernália extensa e complicada que apenas prolongou a espera pelo jogo inicial, Brasil e
Escócia se não me engano.
Numa Olimpíada é diferente. O show se justifica, os atletas se exibem em confraternização,
canoeiros, nadadores, saltadores de vara, corredores nas diversas modalidades, gente do remo,
do vôlei, do basquete, noventa por cento dos desfilantes não atuarão no estádio escolhido para o
show inicial.
Carlos Heitor Cony. Disponível em: <http://www1.folha.uol.com.br/folha/pensata/ult505u230.shtml>. Acesso em: 15 fev. 2016.

O autor utiliza a expressão “torrei o saco”, seguida de duas sequências longas de informação segui-
das por vírgulas. Nesse contexto, o sentido da expressão justifica-se porque
A) a cerimônia da Copa do Mundo foi cansativa e chata porque os artistas que fizeram o show não
eram interessantes.
B) a cerimônia da Copa do Mundo é muito longa e a plateia tem mais interesse no jogo de abertura
do que no show.
C) a cerimônia das Olimpíadas foi interessante porque o show de abertura foi feito pelos atletas que
participarão dos jogos.
D) a cerimônia das Olimpíadas é mais objetiva e dá a todos os atletas a possibilidade de conhecer
o estádio de abertura.

Questão 30

Quantos partidos existem hoje no Brasil? Se você não soube responder, não se preocupe, não
está sozinho. Outros 158 milhões de brasileiros têm a mesma dúvida. Em pesquisa inédita do
Ibope, 77% não quiseram nem arriscar dizer a quantidade de siglas partidárias existentes no País.
Fizeram bem em silenciar: 23% chutaram um número, só 2% acertaram. A resposta é 35. Por ora.
Os 2% que souberam responder corretamente à pergunta do Ibope se enquadram provavelmente,
em uma de três categorias: 1) é estudante ou professor de ciência política; 2) faz política profissio-
nalmente ou orbita em torno dela; 3) é sortudo.
Não se deve culpar quem errou ou silenciou, pois a resposta certa varia. Em pouco tempo, será
outra. Afinal, mais de 62 siglas estão tentando se viabilizar na Justiça Eleitoral. Por ora.
Disponível em: <http://politica.estadao.com.br/noticias/geral,partidos-demais,10000019300>. Acesso em: 15 fev. 2016. (Adaptado).

O texto é baseado predominantemente em fatos. Baseado nos fatos, o autor emite uma opinião
quando afirma que
A) apenas 2% dos entrevistados pelo Ibope souberam responder corretamente à pergunta da
pesquisa.
B) fizeram boa opção os 77% dos pesquisados que escolheram não responder à pergunta da
pesquisa.
C) são 35 partidos devidamente regulamentados no Brasil, até o momento da redação do texto.
D) existem mais de 62 siglas atualmente que estão tentando viabilizar partidos na Justiça Eleitoral.

LÍNGUA PORTUGUESA
Caderno de atividades prova brasil – 9 o ano

Questão 31

Num dia cinzento e nublado saí para mais um dia de trabalho. Para uma menina de treze anos
que já tinha 1,74 de altura, eu já me considerava uma adulta em todas as minhas atitudes. Depois
de um dia normal, era hora de voltar para casa. Quando pisei na calçada e subi na minha moto eu
vi uma família, que morava no prédio ao lado, saindo no mesmo momento que eu. Os cumprimentei
e ambos saímos pela mesma direção. Eu me dirigi por uma rua e eles foram por outra.
Uns 800 metros depois da minha saída, eu resolvi não parar em uma esquina preferencial, já
perto da minha casa. Eu pensei: Sempre passo por aqui e nunca cruzei com um carro, desta vez
eu vou passar direto.
Não vi nada e não me lembro da cena do acidente. Bati justamente naquele vizinho que eu havia
cumprimentado minutos antes.
Disponível em: <http://www.deficienteciente.com.br/2009/12/exemplo-de-
superacao-depoimento-de-jane.html>. Acesso em: 16 fev. 2016.

A parte da narrativa aqui citada nos leva a concluir que o conflito gerador do enredo da história
como um todo é
A) a relação entre a protagonista e os vizinhos.
B) o acidente em que a protagonista se envolveu.
C) o tratamento que a protagonista recebeu no hospital.
D) o retorno da protagonista à sua vida rotineira.

Questão 32

Dráuzio Varella conquistou um espaço na literatura brasileira ao dar voz aos presidiários em Es-
tação Carandiru. Mas sua atenção para a condição humana vai muito além do universo fechado de
uma penitenciária. A Teoria das Janelas Quebradas traz uma amostra dos interesses do médico
oncologista que há muito tempo superou as paredes de seu consultório para penetrar no mundo
amplo da cidadania.
Em vários textos, assume uma postura fortemente crítica, ou busca desmitificar ideias falsas,
como a de que o pensamento cura ou provoca doenças, ou que precisamos normalmente de su-
plementos de vitaminas, ou ainda que a dor purifica. Em outros, procura transmitir informações
científicas novas, e o faz na linguagem simples que todo médico deveria utilizar ao falar com seus
pacientes. E, de repente, surpreende o leitor ao voltar seu olhar comovido para a inesperada pre-
sença de tantos sabiás e outros pássaros numa metrópole como São Paulo. Para o Dr. Dráuzio
Varella, a coisa mais importante é a vida, em todas as suas formas.
Disponível em: <http://drauziovarella.com.br/drauzio/a-teoria-das-janelas-quebradas/>. Acesso em: 15 fev. 2016.

Analisando as características do texto, sabe-se que ele tem como objetivo


A) apresentar a sinopse de um novo livro do autor.
B) explicar o motivo para a publicação de uma obra.
C) enaltecer a qualidade do trabalho de um escritor.
D) resumir as partes integrantes de uma obra literária.

LÍNGUA PORTUGUESA
Caderno de atividades prova brasil – 9 o ano

Questão 33

Texto I
Um conceito ético de morte
É difícil precisar o exato momento da morte porque ela não é um fato instantâneo, e sim
uma sequência de fenômenos gradativamente processados nos vários órgãos e sistemas de
manutenção da vida. Hoje, com os novos meios semiológicos e instrumentais disponíveis, pode-se
determiná-la mais precocemente.
FRANÇA, Genival Veloso de. Um conceito ético de morte. Disponível em: <http://www.portalmedico.org.br/
Regional/crmpb/artigos/conc_etic_morte.htm>. Acesso em: 16 fev. 2016.

Texto II
O que é vida e o que é morte
Ninguém sabe ou saberá
Aqui onde a vida e a sorte
Movem as coisas que há.

Mas, seja o que for o enigma


De haver qualquer coisa aqui,
Terá de mim próprio o estigma
Da sombra em que eu o vivi.
PESSOA, Fernando. Poesias Inéditas (1930-1935). Lisboa: Ática, 1955.
Disponível em: <http://arquivopessoa.net/textos/557>. Acesso em: 17 fev. 2016.

O tema da morte é abordado nos dois textos de maneira diferente. Isso pode ser constatado obser-
vando que
A) o leitor do texto I não tem interesse pela visão de morte apresentada no texto II.
B) o texto I aborda a morte pela perspectiva da medicina, e o texto II, da literatura.
C) o texto I aborda o tema pela perspectiva biológica, e o texto II, pelo terror.
D) o leitor do texto I busca a cura, e o do texto II busca a elevação da alma.

LÍNGUA PORTUGUESA
Caderno de atividades prova brasil – 9 o ano

Questão 34

PEC 438
Uma das principais bandeiras daqueles que combatem o trabalho escravo é a aprovação da pro-
posta de emenda à Constituição (PEC) que permite a expropriação das terras onde sejam encon-
trados trabalhadores em condições de escravidão. 
[...]
Autor de um dos textos que tramitam juntamente com a PEC 438/01, o ex-deputado Paulo Ro-
cha (PT-PA) explica que, atualmente, proprietários de terras, para evitar problemas com a Justiça,
transferem a administração de suas fazendas a outras pessoas e não se preocupam ou se res-
ponsabilizam pelas condições de trabalho oferecidas aos empregados. Se houver a hipótese da
expropriação, porém, esse artifício não poderá mais ser usado e o dono das terras terá que buscar
alternativas para adequar-se às leis trabalhistas do país.
[...]
Integrantes da Frente Parlamentar da Agropecuária (FPA – nome oficial dos ruralistas) temem
a falta de uma definição clara de trabalho escravo, para que, então, a Justiça possa determinar o
confisco de terras ou de outros imóveis dos culpados por esse crime.
“É claro que todos somos contra o trabalho escravo, mas algumas coisas precisam ser esclare-
cidas na PEC. Como votar algo no escuro? Ainda existe uma dúvida da sociedade porque esse
assunto é bastante complexo, tanto do ponto de vista conceitual quanto do prático”, afirma a sena-
dora Kátia Abreu (DEM-TO), que também é presidente da Confederação Nacional da Agricultura e
Pecuária do Brasil (CNA).
Disponível em: <http://www.senado.gov.br/NOTICIAS/JORNAL/EMDISCUSSAO/
trabalho-escravo/pec-438.aspx>. Acesso em: 15 fev. 2016.

A PEC 438 propõe uma emenda constitucional que permite a expropriação de terras onde sejam
encontrados trabalhadores em situação de escravidão. Segundo o texto,
A) os que se posicionam favoráveis à PEC 438 defendem que transferir a administração das terras
para outras pessoas os isenta da responsabilidade trabalhista sobre as condições oferecidas aos
empregados.
B) os que se posicionam contrários à PEC 438 não são contra o trabalho escravo, nem contra a
medida em si, mas precisam que ela esclareça melhor o que se quer dizer com trabalho escravo.
C) o autor de parte do documento da PEC 438 defende que a perda do poder sobre as terras, no
processo que é chamado de expropriação, garante boas condições de trabalho para os trabalha-
dores rurais.
D) o texto da PEC 438 beneficia os trabalhadores rurais, reduzindo os riscos de trabalharem em con-
dições de escravidão, mas prejudica os proprietários das terras, porque ameaça tirar deles a terra.

LÍNGUA PORTUGUESA
Caderno de atividades prova brasil – 9 o ano

Questão 35

A adolescência é um período da vida humana marcado por um status ambíguo entre a infância e
a idade adulta. O adolescente vive o não mais em relação à criança que foi, e o ainda não em re-
lação ao adulto que será. Este é, porém, um período crucial do desenvolvimento do ser humano. É
na adolescência que a pessoa é levada a defrontar-se com questões fundamentais como: plasmar
sua identidade pessoal e social e forjar seu projeto de vida. 
Este é um processo em que o jovem se procura e se experimenta, se confunde e, algumas vezes,
se perde. É um momento difícil. Entretanto, com ajuda da família, da escola e de outros suportes
disponíveis na comunidade, os adolescentes conseguem superá-lo com maior ou menor dificuldade.
Disponível em: <http://www.promenino.org.br/noticias/especiais/o-jovem-e-o-trabalho-13453>. Acesso em: 16 fev. 2016.

Sobre a temática da adolescência, o texto nos traz


A) uma definição desse período da vida, uma justificativa sobre a importância desse período, uma
descrição de como ele é, e uma sugestão de como esse período pode ser superado.
B) uma explicação sobre esse período da vida, uma hipótese que justifica a sua importância, uma
definição sobre ser adolescente e uma lista de recursos para superar os conflitos desse período.
C) um relato sobre o que é ser adolescente, uma descrição sobre como os adolescentes se com-
portam e um diagnóstico sobre como as dificuldades desse período podem ser superadas.
D) um diagnóstico sobre as características da adolescência, uma explicação sobre as causas do
comportamento dos adolescentes e, finalmente, uma solução para os problemas.

Questão 36

É IMPOSSÍVEL SER FELIZ SOZINHO?


A dependência irrefreável de estar rodeado de pessoas o tempo todo pode ser tão perigoso
quanto qualquer outra droga psicotrópica: a abstinência de gente pode levar à tristeza profunda
e à banalização do viver. Contudo, o tratamento é simples e não tem contraindicações: aceitar os
pequenos momentos em que estamos completamente solitários e desfrutá-los com o mesmo prazer
que desfrutaríamos de um almoço de domingo com a casa cheia.
Mais essencial que o amor em sua forma genérica, é o nosso amor-próprio, que está intimamente
ligado ao prazer em estarmos na nossa própria companhia, e ponto. A dependência irrefreável de
estar rodeado de pessoas o tempo todo pode ser tão perigosa quanto qualquer droga psicotrópica:
a abstinência de gente pode levar à tristeza profunda e à banalização do viver. Contudo, o trata-
mento é simples e não tem contraindicações: aceitar os pequenos momentos em que estamos
completamente solitários e desfrutá-los com o mesmo prazer que desfrutaríamos de um almoço de
domingo com a casa cheia. Importante lembrar que a palavra solidão tem interpretações ambíguas,
podendo significar estar só dentro de um espaço físico ou sentindo-se com a alma solitária em meio
a uma multidão. Solidão nada tem a ver com a falta de pessoas ao nosso redor, e sim com um es-
tado de espírito. Portanto, reveja seus conceitos.
Disponível em: <http://lounge.obviousmag.org/inquietacao_cronica/2015/02/
e-impossivel-ser-feliz-sozinho.html>. Acesso em: 15 fev. 2016.

Sobre o assunto abordado, o autor defende a tese de que


A) a aceitação dos pequenos momentos em que estamos sozinhos supera a solidão.
B) a palavra solidão tem interpretações ambíguas e significados diferentes.
C) a falta de amor próprio e o não gostar de si mesmas são problemas para as pessoas.
D) a solidão é um estado de espírito e não está relacionada à interação com outras pessoas.

LÍNGUA PORTUGUESA
Caderno de atividades prova brasil – 9 o ano

Questão 37

Felicidade também pode levar à síndrome do coração partido


Pacientes foram diagnosticados após casamento ou uma festa-surpresa
Momentos de extrema felicidade podem causar cardiomiopatia de Takotsubo, um problema car-
díaco que provoca dores no peito, perda de fôlego e, nos casos mais extremos, morte. É o que diz
um estudo publicado nesta quinta no periódico “European Heart Journal”.
Também conhecida como “síndrome do coração partido”, a doença é caracterizada por uma fra-
queza temporária dos músculos do coração, que leva a uma deformação do ventrículo esquerdo.
Desde que essa rara condição foi descrita pela primeira vez, em 1990, as evidências sugerem que
é comumente causada por episódios de grave estresse emocional, como luto, raiva ou medo.
Entretanto, pela primeira vez, pesquisadores que analisaram dados de um grupo grande de pes-
soas mundo afora diagnosticadas com a cardiomiopatia de Takotsubo descobriram que alguns
pacientes desenvolveram a condição depois de um episódio de alegria, como um casamento, um
nascimento ou uma festa-surpresa.
O problema foi batizado de “síndrome do coração feliz”. Assim como na síndrome do coração
partido, mulheres com mais de 65 anos são a maioria absoluta dos pacientes.
Disponível em: <http://www.otempo.com.br/interessa/felicidade-tamb%C3%A9m-pode-levar-%C3%A0-s
%C3%ADndrome-do-cora%C3%A7%C3%A3o-partido-1.1248833>. Acesso em: 16 fev. 2016.

As informações e argumentos utilizados no texto comprovam que


A) os estudos sobre a cardiomiopatia demonstram que essa é uma doença que causa dores no
peito, perda de fôlego e pode causar até mesmo a morte, em casos extremos.
B) a cardiomiopatia é caracterizada por uma fraqueza temporária dos músculos do coração, que
leva a uma deformação do ventrículo esquerdo.
C) a definição de cardiomiopatia como doença causada por grave estresse emocional foi questiona-
da, porque a felicidade extrema também causa cardiomiopatia.
D) os pesquisadores descobriram que alguns pacientes desenvolveram cardiomiopatia depois de
episódios de alegria, como um casamento ou uma festa-surpresa.

Questão 38

O sentido das coisas


Lya Luft

Sempre procurei, tantas vezes em vão, encontrar o significado de tudo. Por exemplo, por que há
pessoas boas e más, por que as pessoas boas fazem coisas más e vice-versa, por que entre pes-
soas que se querem bem pode haver frieza ou até maldade, por que… lista infindável, ainda mais
para quem tem um pouco de imaginação. A cada momento reinventamos o mundo, reinventamos a
nós mesmos, reinventamos nossos afetos para que seja tudo menos doloroso.
Disponível em: <http://veja.abril.com.br/blog/augusto-nunes/opiniao-2/lya-luft-o-sentido-das-coisas/>. Acesso em: 16 fev. 2016.

As ideias expostas pela autora nos levam a inferir que algumas pessoas fazem mais perguntas so-
bre a vida e o mundo do que outras. Isso se deve ao fato de que algumas pessoas
A) procuram compreender o sentido das coisas.
B) utilizam mais o poder da imaginação.
C) inovam a elas mesmas constantemente.
D) reinventam afetos para sofrer menos.

LÍNGUA PORTUGUESA
Caderno de atividades prova brasil – 9 o ano

Questão 39

Malala vivia no vale do Swat, no norte do Paquistão, onde sua família dirige uma série de escolas.
Em 2010, os radicais do talibã assumiram o controle da região e proibiram as meninas de frequen-
tarem a escola. Malala não se intimidou e ficou famosa depois de criar um blog defendendo o direito
das mulheres. A fama quase lhe custou a vida.
No dia 9 de outubro de 2012, ela estava dentro de um ônibus escolar quando um pistoleiro a
chamou pelo nome e disparou três tiros contra sua cabeça. Durante semanas ela permaneceu em
condição crítica e foi levada de avião para o Hospital Queen Elizabeth, em Birmighan, na Inglaterra.
Depois de uma recuperação milagrosa a menina tornou-se um símbolo da luta pelo direito à educa-
ção e contra o terrorismo. Depois de discursar nas Nações Unidas Malala acabou sendo agraciada
com o Nobel. Mas sua coragem custou caro. Hoje ela vive exilada na Inglaterra e não pode voltar
para sua terra natal.
Disponível em: <http://www.diariodovale.com.br/noticias/0,96222,A-historia-da-menina-que-
ganhou-o-premio-Nobel.html#axzz42AAhVVdW>. Acesso em: 15 fev. 2016. (Adaptado)

A história de Malala tem diversos momentos fundamentais. Mas, o texto nos informa que o aconte-
cimento que gerou a mais importante mudança na sua trajetória foi
A) quando os radicais do Talibã assumiram o controle da região onde ela morava.
B) quando as meninas da região foram proibidas de frequentar a escola.
C) quando um pistoleiro entrou no ônibus escolar e disparou três tiros contra ela.
D) uma demonstração de reconhecimento ao receber o Prêmio Nobel.

Questão 40

A velha contrabandista
Diz que era uma velhinha que sabia andar de lambreta. Todo dia ela passava pela fronteira mon-
tada na lambreta, com um bruto saco atrás da lambreta. O pessoal da Alfândega – tudo malandro
– começou a desconfiar da velhinha.
Um dia, quando ela vinha na lambreta com o saco atrás, o fiscal da Alfândega mandou ela parar.
A velhinha parou e então o fiscal perguntou pra ela:
– Escuta aqui, vovozinha, o que a senhora leva nesse saco?
A velhinha sorriu com os poucos dentes que lhe restavam e mais os outros, que ela adquirira no
odontólogo, e respondeu:
É areia!
PONTE PRETA, Stanislaw. Dois amigos e um chato. 8. ed. São Paulo.

O uso de palavras e expressões informais no texto revela


A) preocupação com a escrita.
B) espontaneidade com a linguagem.
C) formalidade com a linguagem.
D) cuidado com o vocabulário.

LÍNGUA PORTUGUESA
CADERNO DE
RESPOSTAS
Caderno de RESPOSTAS prova brasil – 9 o ano

Questão 1 – Fácil incendiassem, foram motivados a incendiar.


Foram estimulados a incendiar o prédio.
T1. D1. Localizar informações explícitas em C) incorreta. Os manifestantes não foram pressio-
um texto. nados a incendiar o prédio. Aderiram à ideia
por opção, não por pressão. Foram estimula-
Gabarito: C dos a incendiar o prédio.
Justificativas D) incorreta. Os manifestantes não foram desen-
A) incorreta. O texto não fala sobre maior varie- corajados a incendiar o prédio. Pelo contrário:
dade de serviços para superar a crise. Fala foram encorajados, estimulados a incendiá-lo.
apenas que o setor vem superando a crise Comentário
graças ao aumento das oportunidades do
Se o estudante tem conhecimento sobre a partici-
mercado e ao crescimento do consumo.
pação de Sininho nas manifestações, sabe mais
B) incorreta. O texto diz que o segmento de be- facilmente que ela é acusada de incentivar, es-
leza pretende dobrar o investimento nos pró- timular os manifestantes a incendiarem o prédio.
ximos anos. Não fala sobre ter havido essa O texto define Sininho como uma ativista, portan-
dobra nos investimentos nos anos anteriores. to, uma líder de movimentos sociais. A partir des-
C) correta. O mercado está em alta, mas a con- sa informação, é possível inferir o sentido, uma
corrência cresceu, segundo o texto, e a dispu- vez que líderes estimulam, encorajam pessoas a
ta pelo mercado se tornou mais acirrada. participar de causas sociais.
D) incorreta. O texto não fala sobre redireciona-
mento das vendas. Apenas afirma que as ven-
Questão 3 – Fácil
das continuam crescendo.
Comentário T1. D4. Inferir uma informação implícita em
De acordo com o texto, constata-se que o seg- um texto.
mento continua em alta, na contramão da crise
que assola outros segmentos da economia. É im- Gabarito: C
portante identificar informações que estejam pre- Justificativas
sentes no texto. O texto não fala sobre variedade
A) incorreta. O grande número de programas
no leque de produtos, não fala em investimentos
esportivos pode até incentivar e despertar o
já feitos, mas em investimentos que serão feitos.
interesse de pessoas pelos esportes. Mas,
Não fala em redirecionamento das vendas ou
segundo o texto, os programas esportivos são
ações de vendas. Fala apenas, no final do pará-
aliados das emissoras por garantirem audiên-
grafo, que o crescimento tem uma consequência:
cia. Portanto, o objetivo maior é aumentar a
o aumento do crescimento da concorrência, ge-
margem de lucro das emissoras de TV.
rando uma disputa mais acirrada pelo mercado.
B) incorreta. Os programas esportivos, de certa
forma, divulgam a importância do esporte no
Questão 2 – Fácil
Brasil e no mundo. Entretanto, o texto aborda
o aspecto mercadológico dos programas es-
T1. D3. Inferir o sentido de uma palavra ou
portivos no cenário das TVs. Segundo o tex-
expressão.
to, os programas esportivos são aliados das
Gabarito: A emissoras por garantirem audiência. Portanto,
o objetivo maior é aumentar a margem de lu-
Justificativas
cro das emissoras de TV.
A) correta. Incitou, em Sininho incitou os manifes-
C) correta. O texto trata do mercado televisivo e
tantes tem o sentido de estimulou, motivou, in-
da importância dos programas esportivos para
centivou. Não houve obrigação nem pressão,
esse mercado. Os programas esportivos são
mas um forte encorajamento para que incen-
aliados das emissoras por garantirem audiên-
diassem o prédio.
cia. Portanto, o objetivo maior é aumentar a
B) incorreta. Os manifestantes não foram obri-
margem de lucro das emissoras de TV.
gados a incendiar o prédio. Foi sugerido que

LÍNGUA PORTUGUESA
Caderno de RESPOSTAS prova brasil – 9 o ano

D) incorreta. Os programas esportivos realmen- Comentário


te proporcionam divertimento, especialmente É importante observar que o texto parte da expli-
para o público que gosta de esportes. Entre- cação da influência internacional na elaboração
tanto o texto aborda o aspecto mercadológico do Plano Real, passa pela autoria atribuída a Fer-
dos programas esportivos no cenário das TVs. nando Henrique Cardoso, e só então a questiona,
Segundo o texto, os programas esportivos são contestando-a. Segundo o texto, o Plano Real é
aliados das emissoras por garantirem audiên- resultado da organização e direção exclusivamen-
cia. Portanto, o objetivo maior é aumentar a te de um grupo de economistas do PSDB, como o
margem de lucro das emissoras de TV. texto nos informa no final.
Comentário
É importante observar as palavras no texto que Questão 5 – Fácil
nos remetem ao fator econômico que sustenta as
emissoras de TV: mercado televisivo, audiência T1. D11. Distinguir um fato da opinião relativa
das emissoras, esporte espetáculo. a esse fato.
Se as emissoras vivem dos patrocinadores, e es-
tes patrocinam programas que atraem grande au- Gabarito: C
diência, é preciso associar essa ideia comercial Justificativas
à inserção de tantos programas esportivos nas
A) incorreta. A informação de que mais de um
emissoras de TV.
milhão de refugiados chegaram ao continente
Nessa perspectiva, o texto aborda o aspecto mer- europeu via mar em 2015 é um dado da AC-
cadológico dos programas esportivos no cenário NUR, a agência da ONU para refugiados. Por-
das TVs. Segundo o autor, os programas esporti- tanto, não é algo em que o autor acredite. É
vos são aliados das emissoras por garantirem au- um fato, e não uma opinião.
diência. Portanto, o objetivo maior é aumentar a
B) incorreta. O texto apresenta como fato o Afe-
margem de lucro das emissoras de TV.
ganistão, o Iraque e a Síria como sendo paí-
ses de origem da maior parte dos refugiados.
Questão 4 – Fácil São dados. Fatos não são opiniões. O autor
apenas emite opinião sobre a ideia de que a
T1. D6. Identificar o tema de um texto. crise naqueles países tende a não se resolver
a médio prazo.
Gabarito: D C) correta. O autor acredita que a estabilização
Justificativas do Afeganistão, do Iraque e da Síria não é
A) incorreta. Entende-se que o ex-presidente Fer- algo que venha a ocorrer a médio prazo. Ele
nando Henrique Cardoso foi o idealizador do se baseia em fatos, mas essa é a opinião dele
Plano Real. O texto não reforça essa tese. Ele sobre o assunto.
a combate, afirmando que o plano foi organi- D) incorreta. As guerras e a ascensão do Estado
zado e dirigido exclusivamente pelos econo- Islâmico são comprovadamente causas para
mistas de seu partido. a crise dos refugiados. Não é uma opinião do
B) incorreta. O texto não flexibiliza a autoria. Ele autor. Fatos não são opiniões. Elas nos levam
contesta a autoria do plano Real atribuída a a ter uma opinião. O autor acredita que a esta-
FHC e a atribui aos economistas de seu partido. bilização do Afeganistão, do Iraque e da Síria
não é algo que venha a ocorrer a médio prazo.
C) incorreta. O texto não confirma a autoria do
Ele se baseia em fatos, mas essa é a opinião
Plano Real, atribuída a Fernando Henrique
dele sobre o assunto.
Cardoso. Ele a contesta, afirmando que foram
os economistas de seu partido, exclusivamen- Comentário
te, que elaboraram e dirigiram o plano. É necessário diferenciar fatos de opinião. O texto
D) correta. O texto contesta a autoria do Plano é composto por diversos fatos, como os apresen-
Real, atribuída a Fernando Henrique Cardoso, tados nas respostas A, B e D. Com base nesses
e a atribui a um grupo de economistas de seu fatos, o autor emite sua opinião, afirmando que
partido. a crise nos países de origem dos refugiados não

LÍNGUA PORTUGUESA
Caderno de RESPOSTAS prova brasil – 9 o ano

tende a ser resolvida a médio prazo. Os dados Questão 7 – Fácil


indicam que não haverá estabilização a médio
prazo, mas essa é uma conclusão do autor, uma T2. D12. Identificar a finalidade de textos de
opinião emitida por ele, e não um fato apresentado diferentes gêneros.
no texto.
Gabarito: B
Questão 6 – Fácil Justificativas
A) incorreta. O texto tem um caráter informativo
T2. D5. Interpretar texto com auxílio de mate- e não traz nenhuma linguagem apelativa. Ge-
rial gráfico diverso (propagandas, quadrinhos, ralmente, o exagero nos dados, a ironia, e ou-
fotografias, etc.). tros recursos podem ser usados para provocar
pânico quando são apelativos. Nesse caso, o
Gabarito: B texto visa alertar as pessoas e empresas para
Justificativas o fato de que a situação econômica do mo-
A) incorreta. O cartaz não dá nenhuma evidên- mento é delicada.
cia sobre que tipo de estabelecimento osten- B) correta. O texto apresenta fatos sobre a crise
ta. Poderia até mesmo ser uma escola, igreja, atual e as anteriores, alertando as pessoas e
etc., lugares nos quais não se vende nada. empresas para o fato de que a situação atual
B) correta. Se o estabelecimento é um “estabele- é delicada.
cimento nota 10”, e é parceiro do programa de C) incorreta. O texto trata dos problemas atuais
combate à dengue, é certamente um local que no cenário econômico. Afirma que o momento
cuida para que não haja foco de dengue em exige cautela. Não incentiva as pessoas e em-
suas dependências. presas a investir.
C) incorreta. O texto não traz nenhuma informa- D) incorreta. O texto demonstra as instabilidades
ção sobre mutirões. O estabelecimento é um das crises anteriores, mas afirma que “os paí-
“estabelecimento nota 10”, e é parceiro do pro- ses ainda estão se recuperando” das crises an-
grama de combate à dengue. É certamente teriores. As crises ainda não foram superadas.
um local que cuida para que não haja foco de Comentário
dengue em suas dependências.
É importante observar as palavras-chave do texto:
D) incorreta. Não se sabe em que tipo de esta- o cenário inspira cautela, os países ainda estão
belecimento o cartaz está. Não há dados que se recuperando das crises anteriores. A partir
nos levem a concluir que ele inspeciona ou- daí, constata-se que o texto tem como finalidade
tros estabelecimentos. O que podemos inferir alertar as pessoas e empresas para a situação
é que, por ser um parceiro do combate à den- econômica atual, que ainda é delicada.
gue, e por ser um estabelecimento nota 10,
ele cuida para que não haja focos de dengue
em suas dependências. Questão 8 – Fácil
Comentário
T3. D20. Reconhecer diferentes formas de tra-
É importante observar o que o texto realmente tar uma informação na comparação de textos
nos permite constatar. Não é possível afirmar que tratam do mesmo tema, em função das
que o estabelecimento venda qualquer tipo condições em que ele foi produzido e daque-
de produto. Não há nenhuma evidência para las em que será recebido.
isso. Também não é possível afirmar que ele
lidere mutirões nas campanhas de combate. Gabarito: B
Não há nenhuma chamada para um mutirão.
Justificativas
Mas é possível inferir que, se ele é um esta-
belecimento parceiro da campanha, e se é um A) incorreta. O primeiro texto é, de fato, governa-
estabelecimento nota 10, então ele cuida para mental e apoia a iniciativa da educação inte-
que não haja dengue em suas dependências. gral, ressaltando os pontos positivos. Mas o se-
gundo não apoia plenamente o projeto. Aponta

LÍNGUA PORTUGUESA
Caderno de RESPOSTAS prova brasil – 9 o ano

falhas, como o fato de que a educação integral natural considerado mais poluente do que a
não é acessível a todos e contempla apenas energia hidráulica.
alunos de melhor nível socioeconômico. B) incorreta. No último parágrafo, o texto afirma
B) correta. O primeiro texto aborda os benefícios que as pesquisas demonstraram que as usi-
do programa de educação integral do Governo, nas hidrelétricas emitiram poluentes equiva-
enquanto que o segundo texto visa alertar a lentes aos de usinas de gás natural, mas me-
população para o fato de que o projeto é bom, nos poluentes do que as usinas dos demais
mas não contempla a todos. O texto aponta fa- combustíveis fósseis.
lhas, como o fato de que a educação integral C) incorreta. Se a emissão de poluentes fosse
não é acessível a todos e contempla apenas alta apenas durante a construção das usinas,
alunos de melhor nível socioeconômico. não haveria motivo de preocupação a longo
C) incorreta. Os dois textos são abertos ao pú- prazo. A pesquisa foi feita durante a constru-
blico. Tanto o site do Ministério da Educação ção das usinas e reservatórios, mas os resul-
quanto a revista Carta Educação são abertos tados apresentados no último parágrafo não
ao público. Embora sejam de acesso à popu- se limitam ao período de construção.
lação em geral, ambos têm os educadores D) incorreta. No último parágrafo, o texto afirma
como seu principal público. que as pesquisas demonstraram que as usi-
D) incorreta. O público-alvo dos dois textos são nas hidrelétricas emitiram poluentes equiva-
educadores e famílias. Mas não há um dire- lentes aos de usinas de gás natural, mas me-
cionamento específico no primeiro texto ape- nos poluentes do que as usinas dos demais
nas para educadores, ou no segundo apenas combustíveis fósseis.
para famílias.
Comentário
Comentário É preciso ler atentamente os dados da pesquisa,
É importante observar os suportes dos textos e a desde o primeiro parágrafo, mas a resposta para
autoria de ambos: o primeiro é um texto publica- a questão está completamente clara no último pa-
do no site do Ministério da Educação. É um texto rágrafo. É lá que o autor cita as usinas analisadas
institucional, portanto. O segundo, publicado em na pesquisa e afirma que a análise demonstrou
uma revista que tem os educadores como público que elas devem gerar emissões de poluentes
principal. A partir daí, é preciso observar que o comparáveis às de usinas de gás natural, mesmo
primeiro texto traz uma visão completamente posi- sendo o gás natural considerado mais poluente do
tiva, abordando os benefícios do projeto apresen- que a hidráulica.
tado. O segundo texto, por outro lado, traz uma
crítica explícita: o projeto do Governo “acaba en-
Questão 10 – Fácil
globando os alunos de melhor nível socioeconô-
mico”. Não é, portanto, acessível a todos. Assim
T4. D2. Estabelecer relações entre partes de
conclui-se que o segundo texto critica o projeto,
um texto, identificando repetições ou substi-
enquanto que o primeiro apenas o apresenta.
tuições que contribuem para a continuidade
de um texto.
Questão 9 – Fácil
Gabarito: B
T1. D1. Localizar informações explícitas em Justificativas
um texto. A) incorreta. Os elos da cadeia produtiva de ali-
mentos são todos os passos apresentados no
Gabarito: A
texto. A sentença em foco tem como sujeito
Justificativas “os cuidados necessários para a produção
A) correta. No último parágrafo do texto, o autor saudável de alimentos”.
cita as usinas analisadas na pesquisa e afir- B) correta. São os cuidados necessários para
ma que a análise demonstrou que elas devem a produção saudável de alimentos que de-
gerar emissões de poluentes comparáveis aos vem continuar durante a comercialização e
de usinas de gás natural, mesmo sendo o gás o preparo.

LÍNGUA PORTUGUESA
Caderno de RESPOSTAS prova brasil – 9 o ano

C) incorreta. Os alimentos produzidos de forma D) incorreta. O autor afirma que os adultos de an-
descuidada geram doenças. São os cuidados tigamente tinham filhos para criar muito mais
necessários para a produção saudável de ali- cedo do que os adultos de hoje. Mas esse é
mentos que devem continuar durante a comer- apenas um argumento para sustentar a tese
cialização e o preparo. de que o conceito de adolescência, criado re-
D) incorreta. São os cuidados necessários para centemente, retardou o processo de amadure-
a produção saudável de alimentos que de- cimento das pessoas.
vem continuar durante a comercialização e o Comentário
preparo. Esses cuidados eliminam os perigos
É importante observar que a tese não está explici-
da contaminação, que podem deixar as pes-
tamente colocada no texto em uma única sentença.
soas doentes.
Aparece no começo e depois se completa ao longo
Comentário do texto. Das opções apontadas para o estudante,
É necessário ler com atenção o parágrafo para observa-se que A, C e D são fatos que sustentam B:
constatar que ele trata dos cuidados necessá- o conceito de adolescência criado recentemente re-
rios para a preservação dos alimentos. Palavras tardou o processo de amadurecimento das pessoas.
como cuidados e forma descuidada são repetidas
ao longo do texto. A partir daí, é preciso fazer Questão 12 – Fácil
a inclusão dos possíveis sujeitos no texto para
verificar qual mantém o sentido na oração. Daí ITEM OFICIAL
será possível observar que são os cuidados ne-
cessários para a produção saudável de alimentos T1. D1. Localizar informações explícitas em
que devem continuar durante a comercialização um texto.
e o preparo.
Gabarito: D

Questão 11 – Fácil Justificativas


A) incorreta. Apesar de ser uma nação europeia, o
texto deixa explícito que foi Portugal o primeiro
T4. D7. Identificar a tese de um texto.
a negociar com os reinos da África Ocidental.
Gabarito: B B) incorreta. Apesar de ser uma nação europeia, o
Justificativas texto deixa explícito que foi Portugal o primeiro
a negociar com os reinos da África Ocidental.
A) incorreta. O autor afirma que antigamente as
crianças se tornavam adultos sem passar pelo C) incorreta. Apesar de ser uma nação europeia, o
que chamamos de adolescência. Mas esse texto deixa explícito que foi Portugal o primeiro
não é seu ponto de vista sobre o assunto. É a negociar com os reinos da África Ocidental.
um fato que sustenta seu ponto de vista. A D) correta. Segundo o texto, Portugal foi a primei-
tese do autor é a de que o conceito de adoles- ra nação europeia a negociar com os reinos
cência criado recentemente retardou o proces- da África Ocidental.
so de amadurecimento das pessoas. Comentário
B) correta. O autor defende que o conceito de O item avalia a habilidade de identificar uma infor-
adolescência criado recentemente retardou mação explícita no texto a partir de uma informa-
o processo de amadurecimento das pessoas. ção também expressa no enunciado. Essa é uma
Todo o restante são argumentos e fatos que competência básica no processo de leitura e se
suportam esse ponto de vista. constitui apenas no passo inicial do processo de
C) incorreta. O autor afirma realmente que a mí- letramento escolar, pois exige do leitor somente
dia influencia a mente dos jovens e oferece o reconhecimento do trecho que reproduz a ideia
recursos que retardam o envelhecimento das do enunciado, sem demandar inferências ou ope-
pessoas. Mas esse é apenas um argumento rações mentais mais complexas. O texto-base é
para sustentar a tese de que o conceito de parte de uma reportagem sobre a escravização
adolescência, criado recentemente, retardou dos africanos, episódio conhecido da história do
o processo de amadurecimento das pessoas. Brasil e presente nos livros didáticos desde as sé-

LÍNGUA PORTUGUESA
Caderno de RESPOSTAS prova brasil – 9 o ano

ries iniciais. Contém só um parágrafo, com estru- A) incorreta. O texto não trata de um maior núme-
tura de caráter expositivo e linguagem referencial ro de saídas das barcas à tarde.
e objetiva, elementos que facilitam a leitura. B) correta. O aluno relaciona corretamente o fato
de “as barcas ficarem vazias” nos finais de
Questão 13 – Médio semana ao sentimento de prazer e diversão,
envolvidos no sentido de “agradáveis”.
ITEM OFICIAL C) incorreta. A alternativa reproduz explicita-
mente um trecho do texto-base, chamando a
T1. D4. Inferir uma informação implícita em atenção do aluno que leu o texto de maneira
um texto. equivocada.
D) incorreta. O texto não trata de uma viagem
Gabarito: D
mais longa da barca aos finais de semana.
Justificativas
Comentário
A) incorreta. Telegrama é um serviço de mensa-
O item avalia a habilidade de reconhecer a relação
gem urgente, portanto, dificilmente utilizado no
de causalidade entre ideias de um texto. Quando
formato de um formulário para o requerimento
elas estão explícitas e próximas, a tarefa é simples.
de uma ação.
A dificuldade aparece quando as ideias estão dis-
B) incorreta. Bilhete, normalmente, é uma peque- tantes ou apenas uma delas é explícita, pois isso
na mensagem de cunho principalmente infor- exige que o leitor faça inferências para recuperar a
mativo, portanto, dificilmente utilizado para o relação. Essa habilidade é importante no processo
requerimento de uma ação por uma empresa. de leitura porque a relação de causalidade é uma
C) incorreta. Como o autor destaca ter preenchi- das responsáveis pela coerência em textos de base
do um formulário e anexado comprovantes de narrativa, expositiva ou argumentativa e é por meio
pagamento, infere-se que ele tenha completa- dela que se estabelecem vários tipos de relações
do um documento pré-formatado, portanto um semânticas entre os segmentos de um texto. Nes-
requerimento. te item, a tarefa é facilitada porque as ideias estão
D) correta. Por requerer a reposição da antena explícitas; o texto é informativo, curto e objetivo; e
pelo estacionamento, o leitor infere que o for- predomina a linguagem referencial e denotativa.
mulário preenchido pelo autor da carta é um
requerimento. Questão 15 – Médio
Comentário
ITEM OFICIAL
O item avalia a habilidade de o aluno inferir uma
informação implícita em um texto, com base na T4. D8. Estabelecer relação entre a tese e os
construção do sentido global. O gênero textual argumentos oferecidos para sustentá-la.
é uma carta de leitor, dirigida a um órgão da im-
prensa e publicada em uma seção específica para Gabarito: B
apresentação de demandas pessoais, como soli- Justificativas
citações para órgãos de defesa do consumidor,
A) incorreta. A existência de pivetes que andam
ou para expressar um posicionamento a respeito
pelas ruas está relacionada à desorganização
de um acontecimento do país ou do mundo. De-
estrutural do país que não cuida do desenvol-
vido a esse perfil, as cartas de leitor têm, normal-
vimento das potencialidades de suas crianças.
mente, caráter argumentativo.
Não é o argumento relacionado à tese de que
“a violência só gera mais violência”.
Questão 14 – Médio B) correta. O aluno reconhece corretamente que
o argumento “a criança marginal é um possí-
ITEM OFICIAL vel adulto marginal” contribui para sustentar a
tese de que a “violência gera violência”, como
T4. D11. Estabelecer relação causa/consequ-
um círculo vicioso.
ência entre partes e elementos do texto.
C) incorreta. Ao considerar a compra de uma
Gabarito: B arma para se defender, o cidadão é levado

LÍNGUA PORTUGUESA
Caderno de RESPOSTAS prova brasil – 9 o ano

pela sensação de insegurança e de justiça lidão precisam ser aproveitados no processo


com as próprias mãos. Não é o argumento re- de construção da individualidade.
lacionado à tese de que “a violência só gera D) incorreta. Este é um fato apresentado pelo
mais violência”. autor, mas não é um argumento. O argumen-
D) incorreta. A existência de sequestradores que to nesse parágrafo é que é necessário saber
intimidam as pessoas é um dos sintomas de estar tanto só quanto acompanhado, porque
uma sociedade desestruturada e sem paz so- ninguém completa ninguém. O fato de que as
cial. Não é o argumento relacionado à tese de pessoas procuram preencher a solidão encon-
que “a violência só gera mais violência”. trando novos relacionamentos é só uma expli-
cação para o argumento.
Comentário
O item avalia a habilidade de o aluno reconhecer Comentário
o argumento utilizado para sustentar uma tese. Os parágrafos do texto são complexos. É preciso
Para isso, ele deve entender que, em um texto diferenciar, em cada um, os argumentos, os exem-
argumentativo, o autor apresenta elementos de plos, os fatos que sustentam os argumentos. Ob-
evidência e se posiciona em relação a eles, de- servando as respostas A, B e D, constata-se que
fendendo como válido o seu ponto de vista para elas sustentam os argumentos nos parágrafos onde
tentar convencer o leitor da relevância das pró- se encontram. É uma situação diferente na respos-
prias ideias. Para sustentá-las, elenca os argu- ta C: o autor defende que as interações sociais e os
mentos que considera válidos. O texto-base tem momentos de solidão precisam ser aproveitados.
essa organização e, apesar de trazer argumentos Isso porque a solidão, se bem encarada, pode ser
relativamente sofisticados, faz isso de forma clara vista como um exercício de autoconhecimento que
e direta, sendo, portanto, adequado ao aluno des- ajudará na relação com as outras pessoas.
se nível de ensino.
Questão 17 – Médio
Questão 16 – Médio
T4. D2. Estabelecer relações entre partes de
T4. D8. Estabelecer relação entre a tese e os um texto, identificando repetições ou substi-
argumentos oferecidos para sustentá-la. tuições que contribuem para a continuidade
de um texto.
Gabarito: C
Gabarito: C
Justificativas
A) incorreta. O autor afirma que a sociedade mo- Justificativas
derna SUPÕE que nos dá todos os recursos A) incorreta. O autor não dá ao seu texto um tom
para uma vida plena. Mas o argumento está de comprovação, mas um tom de lamenta-
no fato de que ao instrumentalizar o homem, ção. Tenta demonstrar que enquanto a rique-
dando a ele aparentemente o que precisa para za continuar ignorando que a pobreza existe,
uma vida plena, a sociedade torna as relações enquanto continuar mantendo a pobreza onde
interpessoais muito efêmeras, passageiras, está, terá sua liberdade prejudicada e usufrui-
superficiais. rá limitadamente da sua condição de riqueza.
B) incorreta. O autor afirma, de fato, que a so- B) incorreta. O texto, de fato, faz uma denúncia.
ciedade nos estimula a competir desde a Mas não denuncia a perda da tranquilidade
nossa infância. Mas essa é uma explicação da riqueza, mas sim o abandono social em
para o argumento que vem a seguir: o indi- que a pobreza vive. E a falsa riqueza dos ho-
víduo se refugia em uma redoma de vidro e mens: não bastaria ter dinheiro. Seria neces-
apenas sai para competir, num mundo volta- sário poder usufruir dele com tranquilidade.
do para o seu próprio eu. Daí vem a explica- Enquanto houver desigualdade social, não
ção: isso ocorre porque somos estimulados a haverá a possibilidade de usufruir da riqueza
competir desde criança. com tranquilidade.
C) correta. O autor afirma que tanto as relações e C) correta. Os contrastes apresentados no tex-
interações sociais quanto os momentos de so- to denunciam o quanto a desigualdade so-

LÍNGUA PORTUGUESA
Caderno de RESPOSTAS prova brasil – 9 o ano

cial é prejudicial a todos: tanto para o pobre, Comentário


que vive na sua condição limitada de aces- É importante observar que o texto sobrevive sem os
so, quanto ao rico, que tem sua tranquilidade recursos não verbais, ou seja, sem as ilustrações.
ameaçada pelo medo. Embora ilustrem a mensagem, não interferem em
D) incorreta. O autor não lamenta que os ricos nada na mensagem em si. Observando o suporte
enfrentem problemas com a pobreza. Apenas do texto, constata-se que não foi escrito para crian-
coloca como uma relação de causa e conse- ças. Partindo para a mensagem escrita, observa-se
quência: enquanto houver o abandono social, que o texto apresenta três perigos nos alimentos.
não haverá paz para que se desfrute com Para cada perigo, ele apresenta uma definição.
tranquilidade das conquistas que se alcança
ao longo da vida. Questão 19 – Médio
Comentário
É importante observar no texto a relação de T4. D11. Estabelecer relação causa/consequ-
contraste: pobres e ricos, pobreza e riqueza. ência entre partes e elementos do texto.
E é importante notar que em momento algum
Gabarito: C
o autor critica a pobreza. Apenas ressalta a
pobreza da riqueza, denunciando que a perda Justificativas
da tranquilidade e da segurança são maneiras A) incorreta. De fato, o texto aponta que há gran-
diferentes de nos sentirmos igualmente pobres. de facilidade de acesso ao crédito e parcela-
Os contrastes apresentados no texto denunciam mentos, e que isso dá aos jovens a sensação
o quanto a desigualdade social é prejudicial a to- de que podem adquirir coisas. Mas esse é um
dos: tanto para o pobre, que vive na sua condição fato. Não é a causa do endividamento. Para o
limitada de acesso, quanto ao rico, que tem sua autor, a causa do endividamento dos jovens é
tranquilidade ameaçada pelo medo. a falta de educação financeira, que os levaria
a planejar o futuro de forma mais consciente.

Questão 18 – Médio B) incorreta. De fato, o acesso ao crédito dá aos


jovens a ilusão de que é possível comprar tudo
o que se quer. Mas esse é um fato apresentado
T2. D5. Interpretar texto com auxílio de mate-
no texto. Não é a causa do endividamento. Para
rial gráfico diverso (propagandas, quadrinhos,
o autor, a causa do endividamento dos jovens
foto, etc.).
é a falta de educação financeira, que os levaria
Gabarito: C a planejar o futuro de forma mais consciente.
C) correta. Os jovens não tiveram acesso à edu-
Justificativas
cação financeira. Por isso, “ao terem dinheiro
A) incorreta. De fato, o texto contém ilustrações,
nas mãos, acreditam que podem adquirir tudo
mas o público-alvo não são os leitores. Quan-
o que antes era impossível”.
do se analisa o emissor da mensagem, a Em-
D) incorreta. De fato, o texto aponta que os jovens
presa Brasileira de Pesquisa Agropecuária,
apresentam certa incapacidade para assumir o
constata-se que o texto é escrito para agricul-
controle de suas próprias finanças. Mas indica
tores. É escrito em linguagem simples porque
que a causa desse problema é a falta de edu-
assim pode alcançar a todos os agricultores,
cação financeira que ensina a planejar.
desde os engenheiros agrônomos até os de-
mais trabalhadores das lavouras. Comentário
B) incorreta. Se tentarmos ler o texto sem as ima- É importante observar que o enunciado pede a
gens, a mensagem continua completa. A com- CAUSA do endividamento dos jovens. A facilidade
preensão do texto não depende delas. de acesso a crédito, a ilusão de que é possível
C) correta. O texto apresenta três perigos nos ali- comprar tudo o que se quer e a incapacidade de
mentos. Para cada perigo, ele apresenta uma assumir o controle das próprias finanças são to-
definição. das consequências do fato de que os jovens não
D) incorreta. O texto define cada tipo de perigo de têm acesso à educação financeira. Portanto não
contaminação, mas não ensina a evitá-los. aprendem a planejar.

LÍNGUA PORTUGUESA
Caderno de RESPOSTAS prova brasil – 9 o ano

Questão 20 – Médio ço é a forma que melhor explica o enunciado


do post, sem alterar o significado.
T4. D15. Estabelecer relações lógico-discursi- B) incorreta. O humor não está no fato de estar
vas presentes no texto, marcadas por conjun- doente, mas no fato de que alguém perdoa,
ções, advérbios, etc. mas no fundo não esquece o que a outra pes-
soa fez. Poderia estar doente, ser portadora
Gabarito: C de diversas doenças, e ainda assim não es-
Justificativas quecer. Portanto, o verdadeiro significado é
“perdoo, mas não esqueço”.
A) incorreta. O texto parte de um ponto de vista:
é importante que a sexualidade seja discuti- C) incorreta. Está implícita a ideia de que o outro
da em diversos espaços de convivência dos não deve fazer novamente o que já fez para o
jovens, principalmente na escola. E dá uma enunciador. Mas o humor está no fato de que
conclusão: “Afinal, é no ambiente de estudos o enunciador perdoou, mas não se esqueceu
que aparecem...”. Portanto não há uma relação do que fizeram a ele.
de causa entre essa informação e as demais D) incorreta. Pode ser que o enunciador não per-
presentes no texto. doe novamente. Mas isso não traduz o humor
B) incorreta. O texto introduzido pelo conectivo do post. O humor está no fato de que o enun-
afinal não apresenta uma condição, mas uma ciador perdoa, mas não se esquece do que
conclusão sobre a opinião de que é preciso foi feito a ele. Não tem amnésia, doença que
discutir sexualidade em todos os ambientes causa esquecimento.
de circulação dos jovens. Comentário
C) correta. O autor explica por que é importante É necessário observar o significado de amnésia:
discutir sexualidade no ambiente escolar, lem- uma doença que causa esquecimento. A partir
brando que é no ambiente escolar que surgem daí, é possível observar que a ironia está no fato
as principais mudanças nas relações afetivas de que o enunciador perdoa, não guarda rancor,
entre crianças e jovens. mas não se esquece do que foi feito a ele.
D) incorreta. A ideia apresentada pela conjunção
afinal não exclui a ideia anterior. A ideia ante- Questão 22 – Médio
rior afirma que é preciso ensinar sexualidade
na escola. A ideia introduzida por afinal expli-
T5. D17. Reconhecer o efeito de sentido de-
ca o motivo pelo qual isso é importante.
corrente do uso da pontuação e de outras no-
Comentário tações.
É importante estabelecer a relação entre o que
Gabarito: B
vem antes e depois da conjunção afinal. Antes
dela, temos uma afirmação: é importante discutir Justificativas
sexualidade na escola. Depois de afinal, temos a A) incorreta. As reticências demonstram que a
explicação de por que é necessário discutir sexu- ideia não está completa, mas não se referem
alidade na escola. Portanto, a conjunção introduz a uma dúvida do enunciador. Não há dúvida
uma explicação. de que reticências não são lacunas, não são
abandonos. As reticências demonstram que
Questão 21 – Médio podem ser muitas outras coisas.
B) correta. As reticências produzem um efeito de
sentido de que alguma coisa não está comple-
T5. D16. Identificar efeitos de ironia ou humor
ta, de que outros componentes podem ser agre-
em textos variados.
gados àquilo que se tenta definir ou explicar.
Gabarito: A C) incorreta. As reticências não significam que há
um questionamento. Elas significam que ain-
Justificativa
da há algo a dizer, que o sentido do que está
A) correta. Amnésia é uma doença que causa es- sendo dito ainda está incompleto, ou ainda
quecimento. Portanto, perdoo mas não esque- contempla mais informações.

LÍNGUA PORTUGUESA
Caderno de RESPOSTAS prova brasil – 9 o ano

D) incorreta. As reticências não dão margem a desequilíbrio. Portanto, eliminamos D e temos C


alternativas. Elas anunciam sentidos sendo como resposta correta.
somados, muitos sentidos, como se a ideia
ainda não estivesse completa. Questão 24 – Médio
Comentário
No poema em foco, temos um exemplo importan- T1. D6. Identificar o tema de um texto.
te de função metalinguística: a linguagem falando
Gabarito: A
da própria linguagem: as reticências sendo discu-
tidas pelas próprias reticências. Justificativas
É importante observar que o enunciado pede uma A) correta. O texto denuncia a luta feminina con-
análise do uso das reticências no poema, e não tra a desigualdade de gêneros. Ressalta que é
dos questionamentos apresentados no poema. preciso denunciar o machismo.
Observando o seu uso no poema, constata-se B) incorreta. O texto não trata do sucesso femini-
que se referem ao uso comum das reticências em no. A autora diz, inclusive, que não sabe muito
seu sentido de incompletude: são segmentos de bem o que é esse sucesso sobre o qual se
pontos... (e muito mais); não são abandonos... fala. Mas ela deixa claro que o texto trata da
(não são muitas outras coisas). Portanto, o senti- desigualdade de gêneros: “venho refletindo
do é de incompletude. sobre a desigualdade de gêneros... a resistên-
cia se dá por palavras”.
Questão 23 – Médio C) incorreta. A autora reconhece o machismo
como algo que ainda predomina no mundo.
Mas esse não é o assunto do texto. O assunto
T5. D18. Reconhecer o efeito de sentido de-
é a resistência feminina na luta contra a desi-
corrente da escolha de uma determinada pa-
gualdade de gêneros.
lavra ou expressão.
D) incorreta. A autora fala em resistência por
Gabarito: C meio das palavras. Mas esse é um detalhe do
tema geral do texto, que é a desigualdade de
Justificativas
gêneros. As palavras que denunciam a igno-
A) incorreta. A palavra prudência pode significar rância machista são recursos de resistência
cuidado no contexto citado, mas a palavra tur- na luta contra a desigualdade.
bulência não significa incômodo, e sim insta-
Comentário
bilidade.
É importante observar a primeira sentença do
B) incorreta. A palavra turbulência poderia ser
texto: “Há muito tempo venho refletindo sobre as
substituída pela palavra agitação, mas a pala-
desigualdades de gênero no mundo acadêmico,
vra prudência não significa insegurança. Sig-
nas escolas ou na política”. A partir daí, é pos-
nifica cuidado.
sível observar que todo o restante do parágrafo
C) correta. A palavra prudência pode ser substi- discorre sobre a problemática da desigualdade
tuída por cautela, e a palavra turbulência, no de gêneros.
texto, significa instabilidade.
D) incorreta. A palavra prudência pode significar
Questão 25 – Médio
ponderação. Mas a palavra turbulência não
significa perturbação, e sim instabilidade.
T4. D13. Identificar as marcas linguísticas que
Comentário evidenciam o locutor e o interlocutor de um
É preciso observar atentamente o corresponden- texto.
te de cada palavra. É necessário observar que o
Gabarito: C
termo prudência, no texto, refere-se a cautela,
cuidado. Daí já é possível descartar B e D. A par- Justificativas
tir daí, concentrando-se na palavra turbulência, é A) incorreta. Um novelista poderia ser um autor
possível constatar que ela significa instabilidade, do texto, pois escreve textos para o público,

LÍNGUA PORTUGUESA
Caderno de RESPOSTAS prova brasil – 9 o ano

mas um ator não. Um ator representa textos. textos interativos como Twitter e Facebook
Não os escreve. atraem mais jovens e são poderosas ferra-
B) incorreta. Um professor ou pesquisador não vê mentas de mobilização.
seus leitores como fregueses do seu produto. B) incorreta. De fato, o primeiro texto é antide-
C) correta. Para um jornalista ou um escritor, a mocrático e defende que só a elite poderia ter
escrita é um produto que se destina a clien- direito a emitir opinião porque os emergentes
tes: seus leitores. O autor vive daquilo que es- não estão preparados para isso. Porém o se-
creve: se não houvesse leitores, “não haveria gundo texto não critica a maneira pela qual os
livros nem jornais e eu teria morrido de fome”. jovens interagem na internet. Ele alerta para
Portanto, o autor não é professor nem pesqui- o fato de que, se for utilizado o recurso certo,
sador, porque esses profissionais fazem ou- os jovens serão atingidos pela mensagem e a
tras coisas além de escrever comercialmente. internet se tornará uma poderosa ferramenta
de fidelização de eleitores.
D) incorreta. Um bibliotecário, de fato, depende
da existência de livros para que seu trabalho C) incorreta. O primeiro texto, embora fale de um
ocorra, e dos leitores, que justificam a exis- tempo remoto, no qual apenas a elite emitia
tência de bibliotecas. Mas um escriturário é polidamente sua opinião, não é um texto sau-
um profissional que registra a contabilidade dosista. O foco do texto não está no passado,
de uma empresa. Não é alguém que escreve e sim na crítica à participação do público em
para que sua produção seja comercializada. geral que, por meio da internet, expressa sua
opinião sem pudor, sem cuidado com a lingua-
Comentário
gem, sem medo de ser agressivo, etc. O se-
É preciso observar que o autor do texto depende gundo texto, de fato, ressalta que a internet é
dos livros e jornais para viver. É de lá que tira o um recurso importante para cativar a atenção
seu sustento. Além disso, existe a preocupação do eleitor, se bem utilizada.
em agradar ou não o leitor. Por isso não pode
D) incorreta. O primeiro texto não é realista. Ele é
ser um ator, porque atores não escrevem. Apenas
partidário. Defende que só a elite tem prepa-
representam. Não pode ser um pesquisador, por-
ro para emitir opiniões. Além disso, o segundo
que estes não se preocupam em agradar ou não
texto não ressalta que apenas redes interati-
os leitores e não vivem dos textos que escrevem,
vas atraem os jovens, mas que essas redes
necessariamente. Também não pode ser um es-
têm maior facilidade de acesso aos jovens.
criturário, porque este trabalha com os documen-
tos fiscais de uma empresa. Assim eliminamos A, Comentário
B e D, e temos C como correta. É necessário identificar o tom de cada texto: o
primeiro tem um tom preconceituoso, partidário,
elitista, enquanto que o segundo é muito mais in-
Questão 26 – Médio
clusivo e orientador. O primeiro texto é muito pre-
conceituoso por criticar agressivamente a maneira
T3. D21. Reconhecer posições distintas en-
pela qual o público emergente se expressa nas
tre duas ou mais opiniões relativas ao mesmo
redes sociais. Afirma que “abriram a porteira para
fato ou ao mesmo tema.
o público”, como se fossem animais e faz um con-
Gabarito: A traponto à opinião polida e letrada da elite anterior
ao advento da internet. O segundo texto aborda
Justificativas como a internet pode ser usada para cativar a
A) correta. O primeiro texto é muito preconceituo- atenção do público-alvo: textos interativos como
so por criticar agressivamente a maneira pela Twitter e Facebook atraem mais jovens e são po-
qual o público emergente se expressa nas derosas ferramentas de mobilização.
redes sociais. Afirma que “abriram a portei-
ra para o público”, como se fossem animais e
Questão 27 – Médio
faz um contraponto à opinião polida e letrada
da elite anterior ao advento da internet. O se-
gundo texto aborda como a internet pode ser T1. D3. Inferir o sentido de uma palavra ou
usada para cativar a atenção do público-alvo: expressão.

LÍNGUA PORTUGUESA
Caderno de RESPOSTAS prova brasil – 9 o ano

Gabarito: C Justificativas
Justificativas A) incorreta. O autor inclui no texto dados numéri-
cos que fornecem a estimativa de quantas pes-
A) incorreta. A antecipação da morte de uma pes-
soas sofrem de depressão em algum momento
soa que tem uma doença incurável se enquadra
da vida. Portanto, para o autor, esse dado é
na definição de eutanásia, como o texto nos in-
importante para compreender a gravidade da
forma. O homicídio é tipificado pela lei quando
depressão como doença psicossomática.
se provoca a morte de uma pessoa que tem
uma doença curável. Daí, não é eutanásia. B) correta. O autor cita o fato de que a doença
causa sintomas físicos evidentes, mas não
B) incorreta. De fato, a morte de uma pessoa em
os inclui no texto. Portanto, o autor acredita
situações de violência e crime também é con-
que o leitor pode compreender a gravidade
siderada homicídio. Mas não no texto. No texto,
da depressão como doença psicossomática,
homicídio é a antecipação da morte de uma
mesmo sem ter informações sobre os sinto-
pessoa que tem uma doença curável, na tenta-
mas físicos.
tiva de praticar eutanásia. O autor informa que
eutanásia só pode ser praticada por motivação C) incorreta. O autor apresenta uma breve explica-
humanística. Se a doença é curável, a anteci- ção sobre a relação entre os neurotransmisso-
pação da morte é crime, e não eutanásia. res e o bom funcionamento do cérebro. Afirma
que a depressão ocorre quando os neurotrans-
C) correta. No texto, homicídio refere-se a casos
missores deixam de circular como deveriam.
em que a morte de um paciente é provoca-
Portanto considera essa informação importante
da, alegando eutanásia, mas o paciente so-
para que o leitor compreenda a gravidade da
fria de uma doença curável e tinha chances
depressão como doença psicossomática.
de sobreviver.
D) incorreta. O autor apresenta no texto um ca-
D) incorreta. Abreviar a vida de uma pessoa por
minho para o tratamento e cura da depressão,
piedade não é crime, desde que a motivação
que é a recuperação dos níveis das substân-
seja humanística. Por motivação humanística
cias neurotransmissoras. Portanto ele consi-
entende-se uma doença incurável que provoca
dera essa informação importante para a com-
extremo sofrimento ao paciente. No texto, ho-
preensão da gravidade da depressão como
micídio refere-se a casos em que a morte de
doença psicossomática.
um paciente é provocada, alegando eutanásia,
mas o paciente sofria de uma doença curável Comentário
e tinha chances de sobreviver. É importante analisar cada possível resposta e
Comentário constatar se a informação mencionada em cada
uma está ou não no texto. Por esse caminho,
É preciso primeiramente definir eutanásia para
observa-se que logo na abertura do texto,
depois compreender o que significa homicídio
temos a informação da resposta A. Podemos,
no texto. Se eutanásia é a abreviação da vida de
mais abaixo, identificar também a informação
uma pessoa motivada por causas humanísticas,
contida em C. E no final do texto, encontramos
e se por causas humanísticas, neste contexto,
o conteúdo da resposta D. Assim, o único
entende-se o sofrimento causado por doenças in-
conteúdo que não é detalhado no texto é o da
curáveis, resta no texto a morte provocada quan-
resposta B: não há uma apresentação sobre
do a doença ainda permite possibilidade de cura.
quais são os sintomas físicos típicos de um
Segundo o texto, esse é um caso de homicídio,
paciente com depressão.
e não de eutanásia. E o homicídio é tipificado no
art. 121 do Código Penal.
Questão 29 – Difícil
Questão 28 – Médio
T5. D19. Reconhecer o efeito de sentido de-
corrente da exploração de recursos ortográfi-
T4. D9. Diferenciar as partes principais das
cos e/ou morfossintáticos.
secundárias em um texto.
Gabarito: B
Gabarito: B

LÍNGUA PORTUGUESA
Caderno de RESPOSTAS prova brasil – 9 o ano

Justificativas pe. Não é, portanto, uma opinião. A opinião


A) incorreta. De fato, para o autor, a cerimônia do autor aparece quando ele afirma que as
da Copa do Mundo foi cansativa e chata. Mas pessoas que optaram por não arriscar uma
isso não se deve ao fato de que os artistas resposta fizeram bem.
eram ou não interessantes, mas sim ao fato B) correta. O autor emite sua opinião ao afirmar
de que a cerimônia foi longa e retardou o iní- que as pessoas que optaram por não arriscar
cio do jogo de abertura, que era o que interes- uma resposta fizeram bem. Ele emite sua opi-
sava para ele, na verdade. nião em cima de um fato, que é a quantidade
B) correta. Além de ser longa, a cerimônia de de pessoas que não arriscou uma resposta.
abertura da Copa do Mundo retardou o início C) incorreta. A existência de 35 partidos devi-
do jogo de abertura, que era o que interessa- damente regulamentados no Brasil, até o
va ao autor, na verdade. momento da redação do texto, é um fato. A
C) incorreta. É correto o fato de que a cerimônia opinião do autor é apresentada quando ele
de abertura foi interessante e que o show de afirma que as pessoas que optaram por não
abertura foi feito pelos próprios atletas. Mas arriscar uma resposta fizeram bem.
isso não explica o uso da expressão “torrei o D) incorreta. A afirmação de que existem mais de
saco”. A expressão foi usada porque a cerimô- 62 siglas atualmente que estão tentando via-
nia de abertura da Copa do Mundo foi longa e bilizar partidos na Justiça Eleitoral é um fato,
retardou o início do jogo de abertura, que era baseada nos dados reais sobre os processos
o que interessava ao autor, na verdade. de regulamentação de partidos. A opinião do
D) incorreta. A cerimônia das Olimpíadas real- autor é apresentada quando ele afirma que
mente dá aos atletas a possibilidade de conhe- as pessoas que optaram por não arriscar uma
cer e desfilar no estádio de abertura dos jogos, resposta fizeram bem.
mas isso não explica o uso da expressão “tor- Comentário
rei o saco”. A expressão foi usada porque a ce-
É preciso separar os fatos apresentados no
rimônia de abertura da Copa do Mundo foi lon-
texto: todos os dados numéricos são fatos. A
ga e retardou o início do jogo de abertura, que
opinião do autor aparece discretamente: “fizeram
era o que interessava ao autor, na verdade.
bem em silenciar”. Portanto a opinião do autor é
Comentário apresentada quando ele afirma que as pessoas
É importante observar que a expressão se refere que optaram por não arriscar uma resposta fize-
apenas à cena do primeiro parágrafo. O autor se ram bem. A resposta correta, portanto, é B.
disse entediado, cansado de ver a cerimônia. Além
de ser longa, a cerimônia de abertura da Copa do Questão 31 – Difícil
Mundo retardou o início do jogo de abertura, que
era o que interessava ao autor, na verdade. No se-
T4. D10. Identificar o conflito gerador do enre-
gundo parágrafo descreve uma situação diferente:
do e os elementos que constroem a narrativa.
foi ao estádio para ver a abertura dos Jogos Olím-
picos, e não para ver os jogos propriamente ditos. Gabarito: B
Justificativas
Questão 30 – Difícil
A) incorreta. De fato, o texto aponta que havia um
relacionamento entre a protagonista e os vizi-
T1. D11. Distinguir um fato da opinião relativa nhos, pois ela os cumprimentou ao sair para o
a esse fato. trabalho. Entretanto não é esse fato que defla-
gra o conflito. O conflito gerador do enredo é o
Gabarito: B
acidente em si. É a partir dele que a narrativa
Justificativas se desenrola: o que aconteceu com a prota-
A) incorreta. O dado de que apenas 2% dos en- gonista, como ela se recuperou, se houve ou
trevistados pelo Ibope souberam responder não sequelas, etc. Essas são todas perguntas
corretamente à pergunta da pesquisa é um que podemos nos fazer a partir do conflito ge-
fato, comprovado pelas estatísticas do Ibo- rador: o acidente em si.

LÍNGUA PORTUGUESA
Caderno de RESPOSTAS prova brasil – 9 o ano

B) correta. O acidente é o conflito gerador do en- D) incorreta. O texto não aborda as partes inte-
redo. É a partir dele que a vida da protago- grantes da obra, mas fala sobre o autor.
nista pode mudar. É a partir dele que o leitor
Comentário
imagina o que pode acontecer depois.
É necessário ler o texto e identificar que ele fala
C) incorreta. Embora o tratamento que a protago-
de Dráuzio Varella como alguém que conquistou
nista recebeu no hospital agregue elementos
espaço na literatura. Daí apresenta sua primeira
à narrativa, ela só está no hospital porque so-
obra, Estação Carandiru. Em seguida, apresenta
freu o acidente. Portanto, o que gera o conflito
a segunda obra e discorre sobre ela. A partir da
é o acidente em si.
apresentação da obra Teoria das Janelas Quebra-
D) incorreta. A protagonista só saiu de sua rotina das é possível constatar que o texto é uma sinop-
por causa do acidente. A volta ou não à rotina se do livro. Apresenta a obra e dá uma breve apre-
depende do que acontecer após o acidente. sentação dos assuntos que serão nela abordados.
Tudo gira em torno do acidente, portanto é
ele, o acidente, o elemento gerador do conflito
Questão 33 – Difícil
na narrativa.
Comentário T3. D20. Reconhecer diferentes formas de tra-
É importante observar que o enredo começa com tar uma informação na comparação de textos
serenidade, narrando a rotina comum da protagonis- que tratam do mesmo tema, em função das
ta. A rotina é interrompida pelo acidente. Tudo o que condições em que ele foi produzido e daque-
vier depois tem o acidente como divisor de águas. É las em que será recebido.
a partir dele que a vida da protagonista pode mudar.
É a partir dele que o leitor imagina o que pode acon- Gabarito: B
tecer depois. Portanto, B é a resposta correta. Justificativas
A) incorreta. Não há dados no texto que nos per-
Questão 32 – Difícil mitam concluir que os profissionais da saúde,
leitores do texto I, não se interessam pela vi-
T2. D12. Identificar a finalidade de textos de são poética da morte, apresentada no texto II.
diferentes gêneros. B) correta. O texto I é um texto da área médica.
Aborda a morte em seu processo biológico.
Gabarito: A O texto II traz o tema abordado por meio de
Justificativas um discurso poético.
A) correta. O texto traz a sinopse do livro A Teo- C) incorreta. É correto afirmar que o texto I abor-
ria das Janelas Quebradas, do Doutor Dráuzio da o tema da morte pela perspectiva biológica,
Varella. Observa-se que é uma sinopse por- mas o texto II não o aborda pelo terror, mas
que começa fazendo referência a outra obra pelo mistério, pelo enigma.
do autor, apresenta a nova obra e depois faz D) incorreta. Não há dados para comprovar que o
uma breve apresentação dos conteúdos que leitor do texto I busca a cura. Pode ser um mé-
serão encontrados nela. dico, um estudante de psicologia, procurando
B) incorreta. O texto faz uma apresentação de entender o processo da morte. Já em relação
uma obra do Doutor Dráuzio Varella, o livro ao texto II, é possível afirmar que o leitor bus-
A Teoria das Janelas Quebradas. Ele não que a elevação da alma. É uma busca comum
explica o motivo para a publicação da obra. aos leitores de poesia.
Observa-se que é uma sinopse porque co- Comentário
meça fazendo referência a outra obra do au-
É importante partir da identificação dos possíveis
tor, apresenta a nova obra e depois faz uma
leitores de cada texto. É possível observar que o
breve apresentação dos conteúdos que se-
texto I tende a ser lido por profissionais e interes-
rão encontrados nela.
sados na área médica ou da psicologia. O texto II,
C) incorreta. Embora o texto enalteça a obra, esse por sua vez, tende a ser procurado pelos amantes
não é o seu objetivo. Enaltecer a obra faz parte da literatura, em especial da poesia. Focalizando
do gênero do texto, que é a sinopse de um livro.

LÍNGUA PORTUGUESA
Caderno de RESPOSTAS prova brasil – 9 o ano

os assuntos, observaremos que a perspectiva do 438 e a dos ruralistas, que se defendem afirman-
texto nos levará à resposta B: o texto I trata do do que o texto não define o que é exatamente
assunto da morte pela perspectiva biológica e o condição de escravidão. Os que se posicionam
texto II, pela linguagem literária. contrários à PEC 438 não são a favor do trabalho
escravo, nem contra a medida em si, mas pre-
cisam que ela esclareça melhor o que se quer
Questão 34 – Difícil
dizer com trabalho escravo.

T3. D21. Reconhecer posições distintas en-


tre duas ou mais opiniões relativas ao mesmo Questão 35 – Difícil
fato ou ao mesmo tema.
T4. D9. Diferenciar as partes principais das
Gabarito: B secundárias em um texto.
Justificativas
Gabarito: A
A) incorreta. De fato, tem sido comum entre os
donos de terra a transferência da administra- Justificativas
ção das terras para terceiros. Em caso de ex- A) correta. O texto traz uma definição de adoles-
ploração do trabalho em condição próxima à cência e justifica a importância da adolescên-
da escravidão, os proprietários se defendem, cia no primeiro parágrafo. No segundo pará-
afirmando que não administravam as terras. grafo, o autor começa descrevendo como é
Mas não é isso que defendem em relação à ser adolescente e finaliza trazendo sugestões
PEC, até porque essa é uma medida ilegal. de como os conflitos da adolescência podem
Defendem que é preciso que seja melhor ser superados.
definido o que é trabalho escravo para que B) incorreta. O texto começa com uma definição de
possam garantir que seus funcionários não se adolescência, e não com uma explicação sobre
enquadrem nesse perfil. esse período da vida. Não traz hipóteses, mas
B) correta. No último parágrafo do texto, fica cla- descrições sobre os conflitos dessa fase.
ro que os ruralistas, que se posicionam contra C) incorreta. O texto começa com uma definição
a medida, não são favoráveis a nenhum tipo de adolescência, e não com um relato sobre o
de trabalho escravo. Mas demonstram receio que é ser adolescente. Segue apresentando
sobre o que está sendo considerado trabalho a importância da adolescência para o desen-
escravo, uma vez que, segundo eles, essa de- volvimento humano. No segundo parágrafo,
finição não está clara na PEC. também não traz hipóteses. O autor descreve
C) incorreta. Os autores da PEC defendem que a como é ser adolescente e termina trazendo
perda do poder sobre as terras, ou seja, a expro- uma lista de sugestões sobre como os confli-
priação das terras, pode levar os proprietários a tos da adolescência podem ser superados.
buscar uma adequação às leis trabalhistas, mas D) incorreta. O texto começa com uma definição
isso não garante boas condições de trabalho de adolescência, e não com um diagnóstico,
para os trabalhadores rurais. Garante um pouco até porque não é uma doença para ter um
mais de respeito à legislação, mas ainda é pos- diagnóstico. Em seguida, o autor descreve os
sível garantir boas condições de trabalho. comportamentos e conflitos da adolescência.
D) incorreta. A PEC 438 não ameaça tirar a terra No segundo parágrafo, o autor começa des-
de seus proprietários. Ela ameaça tirar a pos- crevendo como é ser adolescente e finaliza
se de terra daqueles que desrespeitarem as trazendo sugestões de como os conflitos da
leis trabalhistas e que mantiverem seus traba- adolescência podem ser superados. Ele aponta
lhadores em condições de escravidão. Haven- recursos, mas não uma solução. Até porque a
do respeito às leis trabalhistas, não há risco adolescência não é vista no texto como um pro-
de perda da posse da terra. blema. Portanto, não precisa de uma solução.
Comentário Comentário
É importante observar que o texto traz duas opi- É preciso separar o texto em partes para chegar à
niões sobre o assunto: a dos defensores da PEC resposta correta.

LÍNGUA PORTUGUESA
Caderno de RESPOSTAS prova brasil – 9 o ano

O texto traz uma definição de adolescência: problemas para as pessoas. Essa não é uma
A adolescência é um período da vida humana tese, mas é um argumento que ele utiliza para
marcado por um status ambíguo entre a infância defender sua tese. A tese que ele defende é a
e a idade adulta. O adolescente vive o não mais de que a solidão não tem a ver com a falta de
em relação à criança que foi, e o ainda não em pessoas, mas com um estado de espírito no
relação ao adulto que será. qual elas se colocam.
Em seguida, justifica a importância da adolescên- D) correta. A tese que ele defende é a de que a
cia para o desenvolvimento do ser humano: solidão não tem a ver com a falta de pessoas,
mas com um estado de espírito no qual elas
Este é, porém, um período crucial do desenvol-
se colocam. Todas as outras informações no
vimento do ser humano. É na adolescência que
texto são explicações da tese, argumentos ou
a pessoa é levada a defrontar-se com questões
exemplificações.
fundamentais como: plasmar sua identidade pes-
soal e social e forjar seu projeto de vida.  Comentário
No segundo parágrafo, o autor começa descre- É necessário ler o texto até o fim para identificar
vendo como é ser adolescente: a tese. O autor faz uma longa introdução do as-
Este é um processo em que o jovem se procura sunto e exemplifica as causas da solidão antes de
e se experimenta, se confunde e, algumas vezes, deixar claro sua proposição. A tese que ele defen-
se perde. É um momento difícil. de é a de que a solidão não tem a ver com a falta
de pessoas, mas com um estado de espírito no
E finaliza trazendo sugestões de como os confli-
qual elas se colocam.
tos da adolescência podem ser superados:
Entretanto, com ajuda da família, da escola e de
outros suportes disponíveis na comunidade, os Questão 37 – Difícil
adolescentes conseguem superá-lo com maior
ou menor dificuldade. T4. D8. Estabelecer relação entre a tese e os
argumentos oferecidos para sustentá-la.
Questão 36 – Difícil Gabarito: C
Justificativas
T4. D7. Identificar a tese de um texto.
A) incorreta. De fato, o texto afirma que os estu-
Gabarito: D dos sobre a cardiomiopatia demonstram que a
doença causa dores no peito, perda de fôlego
Justificativas
e pode causar até mesmo a morte, em casos
A) incorreta. De fato, o autor afirma que a aceita-
extremos. Mas essa informação é apenas um
ção dos pequenos momentos em que estamos
argumento que comprova que a definição de
sozinhos ajuda a superar a solidão. Entretanto,
cardiomiopatia como doença causada por grave
essa não é a tese defendida pelo autor. É ape-
estresse emocional foi derrubada, porque a feli-
nas um dos recursos que ele apresenta para
cidade extrema também causa cardiomiopatia.
resolver o problema da solidão. A tese que ele
B) incorreta. O texto realmente afirma que a car-
defende é a de que a solidão não tem a ver
diomiopatia é caracterizada por uma fraqueza
com a falta de pessoas, mas com um estado
temporária dos músculos do coração, que leva
de espírito no qual elas se colocam.
a uma deformação do ventrículo esquerdo.
B) incorreta. De fato, o autor afirma que a palavra
Mas essa informação é apenas um dado que
solidão tem interpretações ambíguas e signi-
comprova que a definição de cardiomiopatia
ficados diferentes. Mas é apenas uma cons-
como doença causada por grave estresse
tatação do autor. A tese que ele defende é a
emocional foi derrubada, porque a felicidade
de que a solidão não tem a ver com a falta de
extrema também causa cardiomiopatia.
pessoas, mas com um estado de espírito no
C) correta. O texto parte da definição clássica da
qual elas se colocam.
doença, como aquela causada por grave es-
C) incorreta. De fato, o autor afirma que a falta de
tresse emocional. E daí apresenta os dados
amor próprio e o não gostar de si mesmas são
que derrubam a definição clássica, afirmando

LÍNGUA PORTUGUESA
Caderno de RESPOSTAS prova brasil – 9 o ano

que pesquisas demonstram que a felicidade D) incorreta. A autora afirma que as pessoas
extrema também causa cardiomiopatia. reinventam afetos para sofrer menos. Mas o
D) incorreta. O texto traz a informação de que os que leva algumas pessoas a terem uma lista
pesquisadores descobriram que alguns pa- infindável de perguntas é o fato de “terem um
cientes desenvolveram cardiomiopatia depois pouco de imaginação”.
de episódios de alegria, como um casamento Comentário
ou uma festa surpresa. Mas essa informação
É importante observar que, para a autora, todas
é apenas uma explicação que comprova o
as pessoas fazem perguntas sobre a vida, sobre
motivo pelo qual a definição de cardiomiopa-
elas mesmas, sobre o mundo. Ela trata o assunto
tia como doença causada por grave estresse
como uma curiosidade natural das pessoas. En-
emocional foi derrubada, porque a felicidade
tretanto afirma que “para quem tem um pouco de
extrema também causa cardiomiopatia.
imaginação” a lista é infindável. Portanto as pes-
Comentário soas que fazem mais perguntas são aquelas que
É importante observar que o texto já começa utilizam mais o poder da imaginação.
falando sobre a felicidade como causadora da
cardiomiopatia. A partir daí, apresenta os dados Questão 39 – Difícil
tradicionais sobre a compreensão da doença e,
em seguida, retoma a descoberta apresentada T4. D10. Identificar o conflito gerador do enre-
na primeira linha: a felicidade também causa a do e os elementos que constroem a narrativa.
doença. A partir daí, analisando cada afirmativa
apresentada na questão, constata-se que A, B Gabarito: C
e D são elementos para comprovar C. Portanto, Justificativas
C é a resposta correta: as informações e
A) incorreta. De fato, a vida de Malala começa a
argumentos utilizados no texto comprovam que
mudar quando o Talibã assumiu o controle da
a definição de cardiomiopatia como doença
região onde ela morava e proibiu as meninas
causada por grave estresse emocional foi ques-
de irem à escola. Mas o conflito gerador da
tionada, porque a felicidade extrema também
história de Malala foi o ataque no qual ela le-
causa cardiomiopatia.
vou três tiros na cabeça. A partir daí, sua re-
cuperação milagrosa a incentivou na luta pelo
Questão 38 – Difícil direito à educação e contra o terrorismo.
B) incorreta. Quando o Talibã proibiu as meninas
T1. D4. Inferir uma informação implícita em de irem à escola, Malala realmente enfrentou
um texto. o sistema. Por conta disso, sofreu um atenta-
do a tiros, e esse foi o evento que mudou sua
Gabarito: B
trajetória.
Justificativas C) correta. Foi quando um pistoleiro do Talibã
A) incorreta. A autora não afirma que as pesso- entrou no ônibus e atirou contra a cabeça de
as em geral procuram compreender o senti- Malala que sua vida mudou completamente.
do das coisas, mas que ela o faz. Também Primeiramente, sua recuperação foi um mila-
diz que a imaginação influencia na quantida- gre. Depois, tornou-se uma importante ativista
de de perguntas elaboradas. na luta pelo direito à educação e contra o ter-
B) correta. A autora afirma que “para quem tem rorismo em geral.
um pouco mais de imaginação”, a lista de per- D) incorreta. Receber o Prêmio Nobel foi certa-
guntas é infindável. mente um grande momento na vida de Malala.
C) incorreta. A autora afirma que as pessoas ino- Mas foi quando um pistoleiro do Talibã entrou
vam constantemente, a elas mesmas, os afe- no ônibus e atirou contra a cabeça dela que sua
tos, o mundo. Mas a autora fala sobre usar a vida mudou completamente. Primeiramente, sua
imaginação e nos leva a entender que as pes- recuperação foi um milagre. Depois, tornou-se
soas que usam mais a imaginação possuem uma importante ativista na luta pelo direito à
listas infindáveis de perguntas. educação e contra o terrorismo em geral.

LÍNGUA PORTUGUESA
Caderno de RESPOSTAS prova brasil – 9 o ano

Comentário B) correta. O uso de palavras informais revela a


É importante observar que o enunciado pede espontaneidade do narrador, o que confere
um acontecimento que gerou a mais importante maior sentido de humor ao texto.
mudança na sua trajetória. Na história de Mala- C) incorreta. Opção contradiz diretamente o
la, desde seu nascimento, todo acontecimento é enunciado, que destaca o uso de palavras e
peculiar. Entretanto, foi quando um pistoleiro do expressões informais no texto.
Talibã entrou no ônibus e atirou contra a sua ca- D) incorreta. O uso de palavras e expressões in-
beça que sua vida mudou completamente. Primei- formais não está relacionado a um cuidado
ramente, sua recuperação foi um milagre. Depois, específico com o vocabulário.
tornou-se uma importante ativista na luta pelo di-
Comentário
reito à educação e contra o terrorismo em geral.
O item avalia a habilidade de o aluno estabelecer
relação entre o uso de linguagem informal e a ca-
Questão 40 – Difícil racterística de espontaneidade na fala do narra-
dor ou na das personagens. O item foi construído
T6. D13. Identificar as marcas linguísticas com base em um fragmento da crônica humorís-
que evidenciam o locutor e o interlocutor de tica de Stanislaw Ponte Preta. O texto, curto, tem
um texto. linguagem simples e expressões informais, como
“um bruto saco” e “tudo malandro”, e apresenta
Gabarito: B estruturas próprias da oralidade, como pronome
reto em vez do oblíquo em “o fiscal perguntou as-
Justificativas sim pra ela” e “mandou ela parar”. Por outro lado,
A) incorreta. O uso de palavras e expressões in- o texto inclui exemplo de registro formal, por meio
formais não está relacionado a uma preocupa- do uso do pretérito mais-que-perfeito do indicati-
ção com a escrita. vo, em “que ela adquirira no odontólogo”.

LÍNGUA PORTUGUESA
Saiba por que nossas
coleções farão a
diferença na sua escola!
NOVO PROJETO ARARIBÁ
Projeto Araribá História Projeto Araribá Matemática Projeto Araribá Ciências

c ó d i g o d a c o l e ç ã o c ó d i g o d a c o l e ç ã o c ó d i g o d a c o l e ç ã o

0059P17042 0036P17022 0032P17032


PROJETO AUTORES CONSAGRADOS
Singular & Plural Matemática Matemática
Leitura, produção e estudos de linguagem Bianchini Compreensão e Prática

LAURA DE FIGUEIREDO EDWALDO BIANCHINI ÊNIO SILVEIRA


MARISA BALTHASAR • SHIRLEY GOULART c ó d i g o d a c o l e ç ã o c ó d i g o d a c o l e ç ã o
c ó d i g o

0061P17012
d a c o l e ç ã o
0047P17022 0029P17022
Ciências Naturais Estudar História Expedições Geográficas
Aprendendo com o cotidiano Das origens do homem à era digital

EDUARDO LEITE DO CANTO PATRÍCIA RAMOS BRAICK MELHEM ADAS • SERGIO ADAS
c ó d i g o d a c o l e ç ã o c ó d i g o d a c o l e ç ã o c ó d i g o d a c o l e ç ã o

0021P17032 0076P17042 0058P17052

0800 17 2002

4capa.indd 1 4/28/16 11:08 AM