Você está na página 1de 30

Curso

Treinamento Básico
para
Diretoria de Desbravadores

Nome:_________________________Clube:_____________________
ÍNDICE
INTRODUÇÃO........................................................................................................................................ 03

SEÇÃO 1 – OS DESBRAVADORES.......................................................................................................... 03

A História 03
A Filosofia 03
Os Objetivos 04
Os Ideais 04
Quem são os Desbravadores ? 06

SEÇÃO 2 – COMPREENDENDO OS DESBRAVADORES....................................................................... 06

Necessidades de Desenvolvimento dos Juvenis e Adolescentes 06


Princípios Básicos para uma Disciplina Efetiva do Clube 07
Regulamento Interno do Clube de Desbravadores 08

SEÇÃO 3 – LIDERANÇA DO CLUBE..........................................................................................................09

O Chamado de Um Líder 09

SEÇÃO 4 – ORGANIZAÇÃO DO CLUBE.....................................................................................................09

Passos para se organizar um Clube de Desbravadores 09


Deveres de Oficiais e Diretoria 15
Uniformes 18
Financias 19
Membros 20
Segurança 21

SEÇÃO 5 – PROGRAMA E PLANEJAMENTO GERAL DO CLUBE...................................................................21

Programa Anual 21
Reuniões Semanais 21
Eventos 22
Camporis 22
Investiduras 22

SEÇÃO 6 – ENSINANDO O PROGRAMA DOS DESBRAVADORES................................................................23

Criatividade 23
Desenvolvendo a Criatividade 24
Requisitos para ser um Bom Instrutor 25
Como Fazer Acontecer 25
Classes 26
Especialidades 27

2
INTRODUÇÃO
Durante décadas, a organização dos Desbravadores vem crescendo o número de membros, alcançando hoje mais
de 160 países, com 90.000 clubes e mais de 2 milhões de membros em todo mundo, além de ter conseguido um alto nível
de eficiência com amplos interesses e entusiasmo. Esse crescimento fenomenal traz como conseqüência grandes pressões
sobre os recursos de liderança da igreja. A razão deste forte programa para desbravadores é oferecer maior oportunidade
às diretorias dos clubes para a expansão dos conhecimentos e habilidades específicas relacionadas aos desbravadores.
Este curso tem o por objetivo desenvolver nos líderes a conscientização dos princípios básicos do Clube de
Desbravadores, e ajudar os instrutores a se familiarizarem com os procedimentos, regras e material necessário para iniciar
e dar continuidade a um Clube de Desbravadores.

SEÇÃO 1
OS DESBRAVADORES
A HISTÓRIA

O Surgimento da Idéia: O nome Desbravadores foi usado inicialmente por Theron Johnston em um programa de
jovens na cidade de Sant’Ana, Califórnia, nos Estados Unidos. Isso aconteceu em 1930.
O Dr. Theron organizou um clube em sua casa, mas incompreendido pela igreja da época, e sem apoio, a idéia foi
abandonada.
A semente, porém, ficou plantada, e já começava a germinar. Em 1940, a Associação do Sudoeste da Califórnia
chamou o seu acampamento de ―Acampamento de Desbravadores Jovens Missionários Voluntários‖. Nessa época surgiu um
clube organizado pelo Pr. Skinner com o nome de ―Locomotiva‖.
O Desenvolvimento: aconteceu a partir de 1946, pelo Pr. John Hancock. Na época ele era o Secretário M.V.
(Missionários Voluntários) da Associação do Sudoeste da Califórnia, onde em 1930 fora plantada a semente pelo Dr. Theron.
Não foi difícil escolher um nome. Uma vez que o acampamento da Associação da Califórnia se chamava
―Acampamento dos Desbravadores‖, pareceu lógico chamar o nome do clube de ―Clube dos Desbravadores Jovens
Missionários Voluntários‖.
O Pr. Hancock sentiu que o programa dos Desbravadores experimentado no acampamento de verão, seria mais
eficiente se fizesse parte do programa semanal das igrejas. O primeiro Clube patrocinado pela Associação se desenvolveu
em Riverside, California, USA, 1946, sob a direção de John Hancock, diretor de jovens da Associação
do Sudeste da Califórnia. Logo depois que Hancock voltou do Acampamento de verão daquele ano,
uma mãe dos acampantes o visitou expressando o desejo de que o acampamento tivesse a duração
de um ano.
A Organização: Em 1946, o próprio Pr. Hancock desenhou o emblema em forma de
triângulo, que ainda é usado em todo o mundo.
Em 1947, a Associação Geral pediu à União do Pacífico para desenvolver a Organização do
Clube de Desbravadores. O Pr. J. R. Nelson desenvolveu, então, a idéia dos
Desbravadores em um plano unificado e bem organizado. Em seguida Lawrence
Pauson escreveu os primeiros manuais de orientação
Em maio de 1949 o Pr. Henry Berg, mesmo não sendo músico, compôs
o Hino dos Desbravadores.
Pr. Hancock
A Oficialização: Ocorreu em 1950, quando o Departamento de Jovens da Associação Geral
adotou oficialmente o ―Clube dos Desbravadores Jovens Missionários Voluntários‖ como um programa
mundial. Em 1952 o hino dos Desbravadores foi oficializado e passou a fazer parte do programa. O
primeiro Campori ocorreu pouco tempo depois, no ano de 1954, no sul da Califórnia.
Pr. Henry Berg
O Surgimento na América do Sul: Ocorreu em 1955, um grupo de jovens que assistia à
Igreja de Miraflores, perto de Lima, ouviu com muito interesse sobre a existência de um grupo de
jovens e adolescentes organizados num Clube chamado Desbravadores, então alguns dos líderes de
jovens da igreja decidiram que era tempo de tomar coragem e estabelecer um Clube de Desbravadores
moldado em solo peruano. Os líderes desse novo Clube eram um jovem casal, Nercida Ruiz (Diretora
do Clube). Eles se estabeleceram e tornaram o primeiro Clube de Desbravadores no Peru e na América
do Sul.

Nercida Ruiz

O Surgimento no Brasil: No Brasil, em 1959 foram dadas as primeiras orientações sobre o


clube de Desbravadores, através do Pr. Wilson Sarli. Na cidade de Ribeirão Preto e no Bairro do Capão
Redondo, na capital Paulista, foram formados dois dos primeiros clubes do Brasil, ambos com o nome de
―Pioneiros‖.

Pr. Wilson Sarli

A FILOSOFIA

A Igreja Adventista do Sétimo Dia é comissionada a compreender a juventude e treiná-la para liderar e servir à
comunidade.
O Clube de Desbravadores é uma atividade espiritual e recreativa da Igreja, designada aos jovens de 10 a 15 anos
de idade. Os desbravadores apelam a esta idade devido ao seu programa de atividades que satisfaz às suas necessidades e
interesses. Uma grande parte do programa do Clube de Desbravadores é planejado ao redor da ação física. Isto porque os
jovens de 10 a 15 anos de idade estão num estágio de desenvolvimento rápido. Estão cheios de ação, aventuras, desafios,
grupos ativos e provê oportunidade para o desenvolvimento de novas atitudes e habilidades para produzirem crescimento
pessoal, espírito de time ou comunitário, senso de lealdade, respeito para com Deus, Sua criação e sua Igreja.
Enquanto o Clube de Desbravadores existe primariamente para os juvenis, um de seus propósitos básicos é
também ajuntar aos pais e os membros da Igreja através de um envolvimento com o Clube e seus membros. Assim, a
chamada diferença de geração desaparece quando juntos cultural, trabalham e brincam, o jovem e o idoso numa
experiência comum.

3
Relacionamentos significativos são forjados quando líderes e conselheiros se ajuntam com os Desbravadores a fim
de compartilhar, edificar confiança e trabalhar juntos.
A total filosofia dos Desbravadores é constituída sobre a promessa de que ―crianças aprendem melhor pelo exemplo
do que por preceitos‖. Ao verem o modelo espiritual e valores sociais dos líderes e pais, eles aspirarão desenvolver altos
princípios morais, atitudes de amor e cuidado e determinação para sobressair em seus vários objetivos.
Os jovens aprendem mais efetivamente numa atmosfera positiva, feliz e segura. A atitude dos líderes do Clube é,
portanto, um ingrediente vital em garantir o êxito e a efetividade neste ministério pela juventude. Uma falha em ouvir e
compreender as necessidades dos jovens unicamente levantará barreiras ao real crescimento espiritual e desenvolvimento e
pode ser um fator que contribui em fazer a Igreja e sua missão sem atrativos para a juventude.

OS OBJETIVOS

Esta filosofia é uma parte integrante do Clube. O Clube de Desbravadores tem um currículo de 6 classes que
formam o coração do programa. Os seguintes objetivos podem ser alcançados à medida que os líderes de Clube propõem
satisfazer o que segue:

1. Ajudar os juvenis a compreender que são amados, cuidados e apreciados por Deus e sua Igreja. Os
desbravadores são aceitos e confirmados quando começarem a apreciar o amor de Deus revelado através da Igreja e seu
ministério e sentir a necessidade de mais comprometimento e envolvimento com seu programa.

2. Encorajar os desbravadores a descobrirem o seu potencial dado por Deus e usar os seus dons e habilidades para
preencherem as expectativas de Deus para com eles, e a parte que eles podem desempenhar no grande plano da Salvação.

3. Inspirar os juvenis a dar uma expressão pessoal ao seu amor a Deus unindo-os em várias atividades de pesquisa.

4. Fazer como prioridade número 1 de seu programa de clube a salvação pessoal de cada desbravador. A idade
do desbravador é uma época em que muitas decisões são feitas que afetam as relações futuras da juventude e no
desenvolvimento pessoal dele ou dela. O tempo áureo para descobrir e fazer um relacionamento com Deus parece estar ao
redor dos 12 anos.

5. Edificar na vida do desbravador uma apreciação sadia e amor à criação de Deus pela satisfação de uma
atividade ao ar livre (acampar, andar pela natureza, etc.). Os desbravadores terão a experiência do senso de admiração e
adoração ao observarem e explorarem a beleza, a majestade e o poder criativo na natureza. A adoração a Deus se tornará
mais significativa.

6. Ensinar habilidades específicas e passatempos prediletos aos desbravadores que farão a vida deles mais
significativa e ocupará o seu tempo com empreendimentos mais úteis. O jovem experimentará satisfação e deleite
quando usam suas mãos em fazer artigos úteis de madeira, plástico, aço, argila, feltro e lã, a medida que descobrem como
as coisas são trabalhadas e feitas.

7. Encorajar o desbravador a conservar um ajustamento físico. Esta é uma maneira importante para salvaguardar-se
contra a doença e o enfado. Ensinar a criança a cuidar do seu corpo e estabelecer hábitos que proverão no futuro felicidade
e utilidade.

8. Dar oportunidade para o desenvolvimento de liderança encorajando os membros do Clube a trabalharem juntos e
compartilharem em responsabilidade de liderança. Isto ensinar-lhes-ão as lições de obediência, disciplina, desenvoltura,
patriotismo e processos de dinâmica de grupos.

9. Procurar criar um desenvolvimento harmonioso da vida física, social intelectual do desbravador. O vigor da
mente e do corpo, a criação de um espírito altruísta, a atenção para as atividades recreativas e culturais, poderão estimular
ao crescimento pessoal e age como uma vazão para esta agitada energia a qual é tão frequentemente uma fonte destrutiva
e perigosa para a pessoa jovem.

OS IDEAIS

Harriel Holt A.W.Spalding.

Em 1921 foram criados o Voto e a Lei dos MV de autoria de Harriel Holt e A.W.Spalding.

VOTO

―Pela graça de Deus


Serei puro, bondoso e leal.
Guardarei a Lei dos Desbravadores,
Serei um servo de Deus
E um amigo de todos.‖
“Serei puro, bondoso e leal” e “servo de Deus e amigo de todos” é a maneira clara de dizer
tudo quanto a Lei implica.

4
LEI

―A Lei dos Desbravadores ordena-me:’

“Observar a Devoção Matinal’


Farei oração e estudo individual da Bíblia cada dia.
“Cumprir fielmente a parte que me corresponde’
Pelo poder de Deus ajudarei os outros e farei o meu dever e compartilharei honestamente onde estiver.
“Cuidar do meu corpo’
Serei temperante em todas as coisas e lutarei para alcançar uma alta norma de aptidão física.
“Manter a consciência limpa’
Não mentirei, roubarei ou enganarei. Aborrecerei a conversa suja ou maus pensamentos.
“Ser cortês e obediente’
Serei bondoso e atencioso para com os outros, refletindo o amor de Jesus em todas as minhas associações com os outros.
“Andar com reverência na casa de Deus’
Em qualquer reunião devocional estarei quieto, compenetrado e reverente.
“Ter sempre um cântico no coração’
Serei alegre e feliz e que a influência de minha vida seja como o Sol radiante para os outros.
“Ir aonde Deus mandar”
Sempre estarei disposto a compartilhar a minha fé e sair fazendo o bem como Jesus fez.

ALVO

A mensagem do advento a todo o mundo em minha geração.


Meu compromisso é mostrar Cristo para o maior número de pessoas, sem perda de tempo, ajudando-os a prepararem-se
para Sua volta.

LEMA

O Amor de Cristo me motiva.


É o amor de Cristo que me motiva a ser uma pessoa melhor, e também ajudar meus amigos para isso.

OBJETIVO

“Salvar do pecado e guiar no serviço.”

VOTO À BÍBLIA (Desbravadores)

"Prometo fidelidade à Bíblia, sua mensagem de um Salvador, crucificado ressurreto e prestes a vir, doador de
vida e liberdade à todos que nEle crêem."

O HINO
Em Maio de 1949, o Pr. Henry Berg, dirigia seu carro por uma estrada pensando em um
cântico para os Desbravadores. Logo lhe vieram à mente algumas palavras; parou o carro e as
escreveu. Continuou a viagem e começou a pensar na melodia, mesmo não sendo músico. Mas
segundo suas palavras: "Deus lhe deu um cântico". Chegando a sua casa apresentou o hino à sua
esposa que assentando-se ao piano começou a tocar e cantar. Mas tarde o hino foi levado à comissão
de música dos Arautos do Rei, que aprovou sem nenhuma alteração.
O hino dos Desbravadores foi oficializado em 1952 e a letra
que temos em português foi traduzida e adaptada por Isolina
Waldvogel.

―Nós somos os Desbravadores


Os servos do Rei dos reis
Sempre avante assim marchamos
Fies às suas Leis.
Devemos ao mundo anunciar
As novas da salvação
Que Cristo virá em breve
Dar o galardão.‖

A BANDEIRA DOS DESBRAVADORES Manuscrito Original do Hino

Henry Bergh, Diretor de Jovens da Associação Central da Califórnia, desenhou a bandeira dos desbravadores em
1948. Os quadrados azuis significando lealdade e coragem enquanto dois quadrados brancos representando a pureza. O
emblema dos desbravadores, que se encontra no meio da bandeira, colocava uma interpretação diferente daquela dada por
Hancock. A espada representava a palavra de Deus e o escudo, a fé.
A bandeira do Clube de Desbravadores tem 90cm de altura por 135cm de largura. No meio da bandeira encontra-
se uma insígnia A1 dos desbravadores (conforme descrita no Regulamento do Uniforme), medindo 30cm de altura por igual
medida de largura.
Divide-se em 4 partes. Ao olhar para a bandeira o observador notará que as partes superiores direita e inferiores
esquerda são brancas; as partes superior esquerda e inferior direita são azuis. O nome do Clube deve aparecer em letras
destacadas na parte inferior direita.

5
Qual o significado das cores na bandeira dos desbravadores ?

Azul: Lealdade e Coragem Azul Branco


Amarelo: Excelência dos Ideais
Branco: Pureza e Santidade
Vermelho: Sacrifício e Redenção no Sangue de Cristo Branco Azul

Triângulo: Lembrança da Trindade (Pai, Filho e Espírito Santo)


Crescimento equilibrado (Físico, Mental e Espiritual)

Escudo: Fé em Cristo
Espada: A Bíblia (A palavra de Deus)
Globinho: A organização Mundial dos Desbravadores

QUEM SÃO OS DESBRAVADORES ?

Somos meninos e meninas com idades entre 10 e 15 anos, de diferentes classes sociais, cor, ou religião. Temos
reuniões uma vez por semana para aprender a desenvolver nossos talentos, habilidades, percepções e o gosto pela
natureza.
Nós vibramos com atividades ao ar livre. Gostamos de acampamentos, caminhadas, escaladas, explorações nas
matas e cavernas. Sabemos cozinhar ao ar livre, fazendo fogo sem fósforo. Demonstramos habilidade com a disciplina
através de ordem unida, e temos a criatividade despertada pelas artes manuais. Combatemos, também, o uso do fumo,
álcool e drogas.
Trabalhamos em equipe procurando sempre ser úteis à comunidade. Prestamos, também, socorro em calamidades
e participamos ativamente de campanhas comunitárias para ajudar pessoas carentes. Em tudo que fazemos procuramos
desenvolver amor a Deus e à Pátria e, além disso, formamos muitos amigos ! Nosso Clube está presente em mais de 160
países, com 90.000 sedes e mais de dois milhões de participantes. Existimos oficialmente desde 1950, como um programa
oficial da Igreja Adventista do 7º Dia. Meninos e meninas de qualquer fé religiosa podem participar conosco deste
movimento que tira da diversidade, o colorido da energia juvenil.

SEÇÃO 2

COMPREENDENDO OS DESBRAVADORES
NECESSIDADES DE DESENVOLVIMENTO DOS JUVENIS E ADOLESCENTES

Utilize esse quadro para melhorar sua compreensão sobre as necessidades dos juvenis e
adolescentes com os quais você está trabalhando, durante o planejamento e execução de
atividades para os mesmos.

10 a 12 anos

Intelectual Pensamento concreto. Para eles, lições objetivas devem utilizar objetos não simbólicos. Pensam em
termos de fatos, não de sentimentos. Estão na ―idade áurea‖ do poder de memorização.
Emocional Não gostam de sentimentalismo. Apreciam o humor óbvio, concreto.

Físico São energéticos e ativos. Expressam consciência da sexualidade com piadas impróprias.

Social São ávidos por agradar quem está com eles. Não possuem um forte sentimento interior do certo e do
errado. Gostam de competições, jogos em equipe, clubes e ―atividades misteriosas‖. Expressam afeição
através de atenção negativa e positiva.
Espiritual Tomam decisões espirituais baseadas apenas em fatos. Querem heróis cristãos para serem admirados.

13 a 15 anos

Intelectual Gostam de expressão criativa não verbal. Suas habilidades verbais ainda não estão totalmente
desenvolvidas. Precisam de estrutura e limites. Não podem administrar muitas escolhas.

Emocional Têm muitas alterações de humor. Precisam de experiências e realizações bem sucedidas. Hibernam em
autopreocupação.

Físico Experimentam crescimento rápido, irregular. São autoconscientes de sua aparência. Expressam confusão
acerca da sexualidade contando vantagens e conversando sobre sexo.

Social Ficam testando a autoridade, mas mesmo assim a desejam. Precisam pertencer a um grupo para ajuda-
los a definir quem são.

Espiritual Estão preparados para uma fé mais pessoal. Procuram significado em histórias bíblicas e podem se
identificar com personagens bíblicos.

6
16 a 18 anos

Intelectual Podem organizar-se, avaliar e fazer escolhas. Possuem habilidades verbais e podem se expressar bem
em pequenos grupos. Querem usar seus talentos, criatividade e imaginação. São curiosos. Querem saber
o porque. Buscam reconhecimento.
Emocional São independentes e nem sempre querem obedecer às instruções. Podem ser intensos com explosões
emocionais. Buscam aceitação através de conformidade exterior. Estão formando identidades pessoais e
podem tentar novas identidades ou valores para ver como se sentem.
Físico São curiosos acerca de sexo, especialmente pornografia e masturbação. Nessa fase o crescimento fisco é
rápido.
Social São mais independentes. Querem mais liberdade. Desejam partilhar de si e desenvolver amizades. São
leais. Precisam praticar os princípios cristãos numa atmosfera não ameaçadora.
Espiritual Podem dar muito de si. Podem aplicar técnicas aprendidas no estudo da Bíblia. Estão nesse período
definindo suas convicções e crenças.

PRINCÍPIOS BÁSICOS PARA UMA DISCIPLINA EFETIVA DO CLUBE

Ao disciplinar os membros do Clube de Desbravadores, nosso objetivo deve ser orientá-los como filhos e filhas de
Deus, demonstrar-lhes nosso amor e compreensão, mostrar-lhes o caráter de Deus, torná-los membros úteis à igreja e ao
país, e ajudá-los a respeitar os líderes e os pais.
À medida que você trabalha pela salvação de seu desbravador, busque a Deus pedindo sabedoria e orientação. Ao
unirem-se a um Clube de Desbravadores, os jovens devem sentir que estão iniciando uma nova experiência. Devem
aprender que o tipo de correção e disciplina que recebem demonstra o amor de seus líderes. Devem aprender a disciplinar
seus desejos, de acordo com a lei de Deus.
No Clube de Desbravadores, a boa disciplina proporciona um ambiente que produz comportamento alegre e espírito
de cooperação. A ênfase é a orientação, em vez da repressão; um comportamento construtivo, em vez do destrutivo. A
intenção não é podar, e sim capacitar. Incentiva-se o domínio próprio e atividades com propósito. O melhor tipo de
disciplina está presente, mas não é vista. Ensina à criança a fazer o que é certo, no momento certo, da maneira certa. A
boa disciplina previne os problemas.
Um programa bem planejado ajudará a evitar muitos problemas e erros. A ordem e o método inspiram confiança.
Os desbravadores aprendem, através do exemplo de seus líderes, que Deus é um Deus de ordem. Num clube onde há boa
disciplina, o programa começa pontualmente, a equipe toda é pontual, e o programa transcorre tranqüilamente do início ao
fim.

Disciplina Equilibrada

- Estabelecer regras, regulamentos e um sistema de pontos.


- Informar os Desbravadores sobre as regras, suas expectativas, e métodos de verificação do cumprimento destas regras.
“As regras devem ser poucas, e bem consideradas; e uma vez feitas, cumpre que sejam executadas. O que quer que se
verifique impossível de se mudar, a mente aprende a reconhecer, e a isso adaptar-se ...” - Educação, p. 290.
- Apresentar um culto de admoestação sobre a disciplina, explicando o Voto e a Lei.
- Aplicar e treinar a disciplina regular e diligentemente.
- Aconselhar o jovem culpado antes de tomar uma atitude disciplinar, e orar com ele (s). Quando entendem, geralmente
cooperam.

Formas Apropriadas e Desapropriadas de Ministrar a Disciplina

- A forma errada é dominar através da força. Uma pessoa dominada vai desenvolver desconfiança, uma atitude evasiva e
ódio pela autoridade;
- A forma correta de ministrar a disciplina é inspirar a ação correta e ordeira através do amor, bondade e disciplina. Ganhar
a confiança do jovem. Demonstrar-lhe que o ama e espera a cooperação e lealdade dele. Esta é a forma correta de
disciplinar, que desenvolve a confiança, concordância, cooperação e amor.

Como Prevenir os Problemas de Disciplina

- Planejar um extenso programa de atividades;


- Nunca ir para as reuniões despreparado;
- Ser simpático, solícito e sempre demonstrar disponibilidade;
- Cultivar um senso de humor;
- Não usar sarcasmo nem ridicularizar ninguém;
- Não ―pegar no pé‖ de algum liderado;
- Ser justo e imparcial – não demonstrar favoritismo;
- Demonstrar autocontrole e ser paciente, mesmo sob pressão;
- Observar o uso da voz; falar claramente, e com autoridade, mas sem gritar !
- Dar ordens e instruções claras e precisas;
- Observar os maneirismos que podem ser ridicularizados, evitar gírias e expressões muito formais.

Métodos de Disciplina - O Que Fazer

Conselho Pessoal - Neste aconselhamento, seja o dono da situação. Aponte exatamente o que o Desbravador estava
fazendo errado, e peça-lhe para explicar seu comportamento. O Desbravador pode até sugerir uma solução. Conduzir essas
reuniões de conselho de forma amigável, mas fazer com que o membro saia dali com a compreensão de que você fala sério.

Critério de Grupo - Faça um esforço para desenvolver idéias de comportamento, até chegar ao ponto de que qualquer
violação seja considerada inaceitável pelo grupo.

Cuidado com as Diferenças Pessoais - Ao planejar a disciplina, lembre-se que os Desbravadores são diferentes entre si.
Leve em consideração a formação deles, bem como a constituição física e mental, e a seriedade da ofensa.
7
Se Necessário, Retire do Clube - Quando um Desbravador continua comportando-se mal, deve enfrentar a seguinte
realidade: ou vai adequar-se aos padrões de comportamento do grupo, ou deixará de fazer parte do mesmo.

O Que NÃO Fazer

-Não castigue com raiva.


-Não use ameaças que não poderão ser cumpridas.
-Não force o Desbravador a pedir desculpas em público. Poucas crianças consideram-se completamente culpadas, e
provavelmente não o são.
-Não detenha o Desbravador após a reunião do clube. Esta é uma política errada, porque faz com que a criança deixe de
gostar do clube, além de usar desnecessariamente o tempo do conselheiro.
-Não dê tarefas adicionais. Provavelmente a causa do problema é que o Desbravador não está conseguindo manter o ritmo
com as tarefas que já tem para fazer.
-Não use ―orelhas de burro,‖ e castigos semelhantes. Isto é coisa do passado. Este tipo de castigo apenas causa rebelião,
ou dá às crianças um motivo de riso. Alguns Desbravadores até gostam da notoriedade que este castigo dá.
-Não use castigos físicos. Por causa das muitas dificuldades que surgem com o uso deste tipo de punição, é melhor deixar
este método apenas para os pais.

Delitos que Devem ser Punidos

Casos claros de insubordinação.


Casos em que as atividades podem ser consideradas delitos graves, ou problemas de comportamento, tais como:

- Indecência; - Linguagem ofensiva; - Desrespeito para com o conselheiro;


- Danos à propriedade alheia; - Cola e roubo.

Procedimentos Para Disciplinar

Se um Desbravador não for obediente, nem tiver atitude de cooperação:

- O conselheiro deve falar ao Desbravador com tato.


- O conselheiro deve explicar o que se espera de um membro do clube de Desbravadores.
- O conselheiro deve visitar o Desbravador e orar com ele.

Se o Desbravador continuar a ser desobediente e não cooperar nas atividades, o conselheiro deve solicitar a ajuda de um
dos diretores associados do clube, que seja responsável pela disciplina do clube.

- Farão uma reunião particular com o Desbravador;


- Devem solicitar, veementemente, a cooperação do mesmo.
- Devem orar com ele.

Se for necessário falar com o Desbravador uma terceira vez, o conselheiro, diretor associado de disciplina e o diretor geral,
devem ter uma reunião em particular com o Desbravador.

- Conversar com o Desbravador e explicar quão importante é a unidade, cooperação e espírito de compreensão entre os
membros do clube.
- Tentar demonstrar a seriedade da questão, demonstrando que ele não está fazendo ―sua parte.‖
- Orar com ele.
- Marcar uma data para visitar a família e conversar com os pais e o Desbravador, juntos.

Se, após esta série de aconselhamentos e visita à família, o Desbravador continua a ser desobediente e a não
cooperar com a liderança, o conselheiro deve reunir-se em particular com o Desbravador, e orar com ele.
Se o mau comportamento continuar, o conselheiro, diretor associado de disciplina, o diretor geral e o Desbravador
devem ter outra reunião.
O caso será levado à comissão disciplinar, para estudos adicionais.
A comissão disciplinar consiste do diretor, diretores associados, conselheiro do Desbravador, e um Desbravador e
uma Desbravadora do clube.
Os pais do Desbravador devem ser avisados, e o Desbravador terá um mês de férias do clube.
O Desbravador deve ser visitado em casa, pelo conselheiro, durante este período de ausência.

REGULAMENTO INTERNO DO CLUBE DE DESBRAVADORES (EXEMPLO)

 Participar de todas as reuniões do clube chegando 15 minutos antes.


 Acatar todas as ordens da Diretoria, sendo submissa à mesma.
 Ter bom comportamento dentro e fora do clube.
 É expressamente proibido o namoro dentro das atividades do clube.
 Cumprir os requisitos do Regulamento para o uso de Uniformes.
 Para o sexo masculino o cabelo deve ser bem aparado e proibido o uso de adorno (brincos e correntes), para o sexo
feminino é proibido o uso de pinturas e adornos (brincos e correntes) e uso de roupas indiscretas em atividades do
clube.
 Estar em dia com as taxas, mensalidades e acertos de promoções do clube, que em caso de atraso o devedor será
passível de multas.
 Ausências de 3 reuniões consecutivas ou 5 alternadas sem justificativas, será o desbravador(a) excluído do clube.
 Cumprir as tarefas solicitadas pelas classes regulares e avançadas.
 Manter o respeito e obediência aos superiores.
 No caso de ocorrências aqui não citadas, a mesma será apreciada pela junta disciplinar do clube.
 O não cumprimento de qualquer item acima citado pelo membro do clube priva-lhe o direito de não participar de
qualquer atividade do clube, se assim a comissão disciplinar achar necessária.

8
SEÇÃO 3
A LIDERANÇA DO CLUBE
O CHAMADO DO LÍDER

O clube de desbravadores nasceu no coração de Deus, por isso, Ele mesmo se


encarrega de escolher Seus líderes. Se você foi escolhido para esta tarefa, ou está se
preparando de coração para ela, saiba que você é a pessoa certa, no momento certo e no
lugar certo. Deus está lhe chamando para uma obra fundamental, que não pode ser feita
por outro. Se Deus, através de sua igreja, está lhe chamando, saiba que Ele vê em você
capacidade, tempo, dedicação e consagração, que são os elementos fundamentais para o
bom êxito no trabalho. Se alguns destes elementos ainda lhe faltam, lance mãos à obra
com dedicação, e no devido tempo Deus lhe dará.
Os juvenis de nossa igreja sofrem hoje uma grande carência de atendimento, por
sua complexidade, inocência e demora de resultados. Diante disto, acabam sendo
deixados à mercê da influência secularizadora da televisão, dos amigos, da música, enfim
da sociedade. Na adolescência, a mente está totalmente aberta às influências, e deixamos
de canalizar, como líderes, a influência do Espírito Santo a estes corações. O adolescente ainda não sabe procurar por si o
caminho, tem de ser guiado, e é nossa responsabilidade guiá-lo.
Participar de um clube não traz benefícios apenas aos desbravadores, mas principalmente a quem os lidera. Você
faz um trabalho para Deus e ao mesmo tempo volta a ser criança, participa de grandes eventos, desenvolve o espírito de
aventura, vê os meninos e meninas se desenvolvendo e muitas vezes sendo resgatados do pecado. Mais do que isso, você
sente a realização de estar dedicando sua vida a Deus.
Se esta em suas mãos, ou em seu coração a responsabilidade de um clube de Desbravadores, não hesite. As
palavras de Ellen White convocam: “Não hesiteis em trabalhar pelo Senhor, por pensardes que pouco podeis fazer. Fazei
com fidelidade o vosso pouco; pois Deus cooperará com os vossos esforços.” E mais, “O Senhor chama voluntários que
assumam firmemente posição ao seu lado e façam o voto de unirem-se a Jesus de Nazaré, para fazer justamente o serviço
que precisa ser feito agora, e exatamente agora” (Mensagens aos Jovens, 23 e 198).
Lembre-se sempre das palavras de Davi: “Em Deus faremos proezas.” (Salmos 60:12) confie nesta certeza, mãos
à obra e... aguarde os resultados. No sorriso dos desbravadores, na gratidão dos pais, nos batismos alcançados, nas vidas
encaminhadas e bem sucedidas, Deus lhe mostrará ainda nesta vida as proezas de seu ministério. Nestes resultados está a
recompensa que traz felicidade e realização. Experimente!

SEÇÃO 4
ORGANIZAÇÃO DO CLUBE
PASSOS PARA ORGANIZAR UM CLUBE DE DESBRAVADORES

PRIMEIRA PERGUNTA: “POR QUE ?”

A primeira pergunta que surgirá quando você pensar em formar um Clube de Desbravadores será: Por que devemos ter
um Clube em nossa igreja ? Primeiramente você terá de respondê-la satisfatoriamente a si mesmo. Se não tiver sucesso em
convencer-se, como espera convencer a outros ? Sendo que para iniciar e continuar um Clube com êxito é imprescindível
ter uma boa base de apoio, quando mais pessoas ―compararem‖ a idéia, maior serão suas chances de sucesso.
Para ajudá-lo em sua tarefa de responder o ―por que ?‖ Vejamos algumas boas razões para iniciar imediatamente um
Clube de Desbravadores.

1o Historicamente os Desbravadores têm tido êxito

Durante quase 60 anos os Desbravadores receberam uma ênfase mundial que ajudou a ganhar milhares de juvenis e
adolescentes para Deus, e que tem se comprometido com sua Igreja. Para os Desbravadores não há diferenças raciais,
lingüísticas, culturais ou nacionais. O Clube é igualmente eficaz em igrejas pequenas ou grandes, rurais ou urbanas, tanto
com meninas quanto meninos.
Os Desbravadores não só tem ajudado a fortalecer a relação dos jovens com Jesus e sua igreja, mas também tem
eletrizado um grande exército de adultos que dedicam um tempo ilimitado, dinheiro e trabalho consagrado a serviço de sua
igreja.
Os Clubes podem incluir entre seus membros, juvenil de outras crenças religiosas, tornando-se um ponto de apoio entre
eles e Jesus.
A evidência histórica aponta para o fato que o Clube de Desbravadores em todo o mundo é um tesouro entregue pelos
céus à Igreja Adventista, apresentando um histórico de relevantes resultados espirituais.

2o Os Desbravadores provêem uma experiência única de entretenimento

Os juvenis e adolescentes desejam e necessitam ter seu espaço de lazer. A Igreja pode oferecê-lo de muitas maneiras:
nas atividades de sábado, nas reuniões sociais, nos acampamentos, etc. Mas para muitas igrejas o Clube de Desbravadores
pode oferecer recreação, que não seria possível conseguir de outra maneira. Onde não houver Escola Adventista esta
―forma de entretenimento‖ ganha ainda mais força, pois apresenta um padrão alegre e divertido, sem recorrer às fórmulas
muitas vezes artificiais de recreação. Entretenimento criativo e saudável são:

a. Amigos - O fato de pertencer ao Clube de Desbravadores proporciona ao juvenil uma grande oportunidade de ser
amigo e fazer amizades, principalmente para os que por alguma razão não tem em casa um ambiente de
companheirismo. Os juvenis se divertem mais quando podem estar com seus amigos.

b. Adulto que os compreendem - Se são deixados sozinhos, em pouco tempo a diversão acaba. Para que uma
diversão seja duradoura, é necessário a atuação ativa de adultos compreensivos, que não só preparem as
brincadeiras como também sirvam de árbitros que intervenham para resolver dúvidas e estabelecer ordem nas
atividades, e ainda que lhe forneçam materiais e sugestões. Por meio do Clube de Desbravadores os juvenis e

9
adolescentes podem entrar em contato como os adultos que apreciam de um modo especial, e que possuem talentos
e sensibilidade podendo proporcionar-lhes uma atenção diferenciada e especializada que não é facilmente encontrada
em muitos lares hoje.

c. Novas experiências. Por meio do Clube os garotos e as meninas podem ter atividades e aventuras que não
encontrariam de outra maneira: viajar a grandes camporis, fazer excursões, participar em eventos ao ar livre e
aprender algumas das mais de duzentas especialidades. O programa de Desbravadores oferece muitas oportunidades
para qualquer adolescente, não importa seu ambiente de origem.

3o Porque formar um Clube de Desbravadores é a atitude correta a tomar.

A filosofia da existência dos Desbravadores é centralizada na salvação dos seus membros.


Porque este ministério é importante:

a. Benefícios de ordem espiritual;


b. Formação de modelos corretos;
c. Atividades alternativas para contrastar as perturbadoras influências de um mundo;
d. Desenvolvimento das habilidades adquiridas e boa preparação física.
e. Desenvolvimento de um estilo de vida saudável.
f. Participação de atividades junto à natureza.
g. Assimilação das Escrituras.
h. Desenvolvimento de liderança em grupo e aprendizagem de como tomar decisões corretas.

Os Desbravadores possuem uma filosofia correta quanto ao desenvolvimento mental, físico e espiritual, baseado em
princípios sólidos. Tenha a certeza de que esteja bem familiarizado com os benefícios que um Clube oferece para poder
facilmente repeti-los quando seja necessário.

4o Os Desbravadores oferecem a oportunidade de se viver uma experiência de “laboratório”.

Os Desbravadores constituem um ―laboratório‖, um programa prático, uma extensão do lar, da escola e da igreja e um
laboratório experimental onde florescem o crescimento e a aprendizagem, um ambiente onde um eventual fracasso pode
torna-se uma ferramenta de ensino, visando a não repeti-lo.
Quando os pais e outros adultos trabalham com Desbravadores se cria um laço de afeto especial entre eles. É
justamente neste ―laboratório‖ onde se captam e se ensinam os princípios bíblicos aos garotos e às meninas. O Clube de
Desbravadores se torna um laboratório educacional único para o lar, escola e igreja.

Estas quatro razões podem ajudar-lhe a responder à pergunta: ―Por que deveríamos...?‖, que podem fazer-lhe quando
estiver tentando organizar um Clube de Desbravadores. Seria útil para você, elaborar suas próximas respostas com
antecedência, para expor com segurança e convicção sincera àqueles que se opuserem à idéia de iniciar-se um Clube.

Métodos sugestivos de como responder à pergunta: “Por que?”

Esta pergunta pode ser respondida aproveitando-se de situações como:

- Conversas pessoais; - Reuniões em grupo: (lar, escola, culto, etc.);


- Visitas formais no escritório e no lar; - Visitas a sala de aula;
- Reuniões da comissão da igreja;

Nessas ocasiões utilize recursos tais como:

Testemunhos - Convide a um desbravador, pai, ou membro da diretoria de outro Clube, para que diga porque os
Desbravadores são algo especial para ele ou para ela.

Vídeos - Utilize algum vídeo como: ―Especialidades‖, ―Desbravador uma Eterna Aventura‖, vídeo de um Camporí ou
simplesmente utilize algum relatório de um clube vizinho com imagens de alguns de seus eventos. Podem ainda conter
entrevistas para servirem de promoção.

Folhetos - Utilize o folheto ―Nós Somos os Desbravadores‖ ou a cartilha de mesmo nome mostrando os distintivos,
uniforme, etc... dos Desbravadores. Utilize também fotos de um Clube em atividade ou de eventos da associação,
mostrando condecorações, investiduras, ou outras notícias que mostrem as vantagens de ter Desbravadores em sua
igreja/escola.

Exposições - Prepare cartazes, fotos, amostras de especialidades, troféus, medalhas ou outras condecorações obtidas,
amostras do uniforme, etc.; para colocá-las na entrada da igreja. Inclua folhetos descritivos ou informativos.

Carta pessoal - Para distribuí-la aos pais e aos potenciais Desbravadores, com a resposta à pergunta: ―porque ter um
Clube em nossa região?‖

Folheto “Nós Somos os Desbravadores - Este folheto define e explica o Clube de Desbravadores, de uma forma
sucinta, definindo claramente as funções e atividades dos Desbravadores.

Adapte os seus métodos às necessidades locais. Caso necessite apoio para abertura do Clube, use uma variedade de
métodos para consegui-lo. Às vezes poucas respostas bem preparadas serão suficientes. Em outros casos poderá ser
necessário usar ―técnicas de vendas, bem elaboradas‖.

SEGUNDA PERGUNTA: “QUEM ?”

Algumas pessoas podem estar convencidas que necessitam de um Clube de Desbravadores, e até desejam tê-lo, mas
parece que não há gente suficiente para a sua organização.

10
Depois de examinar a parte teórica no primeiro capítulo deste folheto, este e os demais capítulos tratam dos aspectos
reais e práticos. Quando você chega a ser catalisador no desenvolvimento de um Clube, terá, a oportunidade de ajudar a
uma igreja a ver que não importa o seu tamanho, sempre haverá pessoas disponíveis para escolher, em número suficiente
para garantir a existência de um Clube desde que sejam devidamente motivadas, apoiadas e treinadas. Nem todas serão
necessariamente parte da diretoria, pois um Clube necessita de três grupos de pessoas para apoiá-lo:

Grupo 1 - Regulares: Diretores, conselheiros, instrutores e outros que dirijam as atividades regulares do Clube.

Grupo 2 - Equipe de apoio: Ocasionalmente estas pessoas ajudam, em necessidades especiais do Clube, como: ensinar
uma classe ou especialidade J.A, servir como motorista para algum evento, ajudar estabelecer contato com membros
ausentes, conseguir provisões para uma atividade especial, supervisionar um acontecimento social único, etc.

Grupo 3 - Motivadores: São pessoas que crêem em seu programa, ajuda a tomar decisões, conseguem fundos para o
Clube e seu progresso, animam outros a participar regularmente. Mesmo que não participem regularmente, você sabe que
está dentro da possibilidade delas, que iram ajudá-lo numa situação particular e podem contar com seu apoio.
Considere ainda as alternativas abaixo indicadas, de pessoas que serão muito úteis para apoiarem seu projeto. Ao
lado de cada uma delas, ponha o nome, o endereço e o número de telefone. Mesmo as comunidades pequenas podem criar
uma boa lista de pessoas que podem ajudar em um novo clube:

1. Diretor do Ministério jovem de sua Associação/Missão;


2. Diretor de Educação de sua Associação/Missão;
3. Pasto da Igreja local;
4. Coordenador Regional de Desbravadores;
5. Professores da escola da igreja;
6. Professores Adventistas que trabalham em escolas seculares;
7. Professores de Escola Sabatina, (divisão dos adolescentes, juvenis e primários)
8. Desbravadores em perspectiva.
9. Líderes de Clubes próximos.
10. Membros da Comissão da Igreja.
11. Pessoas interessadas em trabalhar com o Clube.

Todos estes grupos de pessoas são assistentes potenciais para o seu Clube. Alguns podem formar parte do pessoal
regular; outros serão aliados para defender seu Clube em comissões, ou grupos de planejamento da comunidade.
Ao lado de cada pessoa de sua lista faça uma anotação especial indicando o que você crê que ela pode
especificamente fazer para ajudar no estabelecimento do clube.

Algumas indicações:

1. Respaldo: Apoio em comissões, estímulo a líderes, promoção de grupos.


2. Treinamento: Desenvolvimento e orientação para líderes.
3. Fundos: Ajudam na arrecadação para fundos, doam fundos para começar, ajudam a proporcionar a equipe que
necessita e patrocinam os desbravadores que vêm de lares pobres.
4. Ajuda voluntária: Regular ou ocasional. Ajudam em reuniões, transporte para excursões, cuidam dos filhos dos
líderes adultos, oferecem sua casa para reunirem-se, ajudam com a inscrição e estabelece contato com membros
ausentes, colaboram aos sábados ou em outras atividades.
5. Visitação: Ajudam a visitar os lares dos Desbravadores em perspectiva.

Antes que um exército vá a batalha tem que preparar suas tropas. De modo semelhante é necessário um ―exército‖ para
que um clube de desbravadores tenha êxito.

Para iniciar um Clube será muito útil ter uma lista de pessoas disponíveis porque ?:

1. Ajudar a criar ―a idéia de propriedade‖ do novo Clube; quanto mais pessoas se tornem ―membros fundadores do
Clube‖, haverá mais gente sentindo-se responsável por seu êxito.
2. Ajudará a prevenir um cansaço prematuro. Um clube novo necessita pelo menos um ano inteiro para desenvolver o
entusiasmo de sua congregação. Se você tem suficientes auxiliares, prevenirá o desânimo, por esgotamento, de seus
líderes. Geralmente o programa de um Clube novo de desbravadores começa com poucas pessoas que tem interesse
nele, então torna-se difícil a tarefa de recrutamento, aprender o sistema de pontuação, fazer inventário dos
pertences do Clube, etc. Por isso é importante distribuir responsabilidades para aliviar a carga de poucos.

O tamanho do clube determinará as necessidades. Os clubes pequenos naturalmente necessitaram menos pessoas do
que os Clubes maiores. O alvo é conseguir tantos quantos sejam possíveis para estabelecer um novo clube.

TERCEIRA PERGUNTA: “ONDE ?”

Às vezes as igrejas temem organizar um clube, porque pensam que não possuem um lugar adequado para as reuniões.
Não há escola ou salão, ou talvez haja residência por parte de alguns, para que o clube ocupe determinada sala, por que
temem que os garotos estraguem os móveis da igreja. Você pode antecipar-se propondo alguns lugares possíveis de
reuniões e de atividades; dentro da comunidade onde vá organizar-se o novo clube.
Não é necessário que os desbravadores reúnam-se sempre no mesmo lugar. Faça uma lista, não se esquecendo de
anotar ao lado os locais possíveis, horário que pode entrar em contato com a pessoa responsável e eventual valor cobrado
pelo uso.

Alguns lugares possíveis para reuniões semanais, excursões, noites de recreação, classes J.A. e outras atividades são:

1. Propriedade da igreja: Prédio da igreja ou escola, casa dos membros da igreja, garagens ou pátios.
2. Propriedades da comunidade: Parques, salas de outras igrejas ou escolas, edifícios cívicos, museus, galerias
públicas, salas de reunião e bibliotecas públicas.

11
3. Propriedades comerciais: Salas de reuniões de bancos, salão de festas, ginásios e clubes de esportes, lugares de
excursões, centros artesanais, ou outros recintos comerciais, que podem ser freqüentados quando se está fazendo
determinada especialidade que trata de um tema específico, ou atrações recreativas.

4. Propriedades municipais: Reservas florestais, áreas de lazer, parques.

5. Acampamentos: Acampamentos de outras entidades cristãs, como o da Igreja Batista, Presbiteriana, Metodista,
etc. Acampamentos de escoteiros, campos de irmãos amigos, quartéis.

Ao procurar esta variedade de lugares de reunião, os Desbravadores saem da igreja para a comunidade. A falta de um
lugar regular e fixo para o Clube reunir-se nunca deve ser desculpa, porque com certa criatividade este problema pode
tornar-se uma grande solução para atividades variadas e excitantes.

QUARTA PERGUNTA: “O QUE ?”

Este capítulo trata de assuntos que deveriam ser conhecidos pelos diretores de um novo Clube antes de começar suas
atividades.

1. Classes J.A.: As classes regulares cursadas pelos os Desbravadores são seis: Amigo, Companheiro, Pesquisador,
Pioneiro, Excursionista, e Guia, e são divididas de acordo com a faixa etária, começando com dez anos de idade,
cumprindo cada desbravador os requisitos da classe correspondente à sua idade, podendo ao longo do ano ir
recuperando as classes não realizadas, e que corresponderiam aos anos anteriores. Os cartões para estes requisitos
podem ser adquiridos no escritório da Associação/Missão local. Enquanto você planeja as atividades anuais do
desbravadores, trate de coordenar o dia e o local para o cumprimento dos requisitos para a investidura. O ideal é que
cada classe tenha seu instrutor, de tal maneira que no horário destinado às Classes cada Desbravador tenha alguém
coordenando o cumprimento dos requisitos correspondentes à sua Classe. Para cada Classe regular existe a sua
correspondente Classe avançada que segue o mesmo padrão de cumprimento de requisitos da Classe regular.

2. Especialidades: o Manual de Especialidades contém todos os requisitos para se obter qualquer especialidade. Ao
planejar o ano dos Desbravadores, faça referência a estas especialidades. A maioria dos Clubes, oferecem duas ou mais
especialidades cada dois ou três meses durante o ano.

3. Cerimônia de Recepção de Novos Membros: Esta é uma cerimônia na qual participam os novos membros do Clube
de Desbravadores. Através dela o novo Desbravador é oficialmente integrado ao Clube, pela colocação do lenço com seu
respectivo prendedor. Alguns Clubes oferecem duas destas cerimônias anualmente, sendo uma em cada semestre.

4. Arrecadação de Fundos: Os novos clubes necessitam de uma boa quantidade de equipamento e material de apoio.
Para arrecadar fundos para obter os equipamentos necessários, deve-se ter um ou mais projetos. É aconselhável
apresentar esses projetos ao pastor e à comissão da igreja. O seu Regional pode sugerir-lhe projetos específicos e dar-
lhe idéias e orientações, materiais e catálogos disponíveis.

5. Calendário da Associação: O Diretor do Ministério Jovem de sua Associação, seu associado para desbravadores
(quando houver) e o regional desejarão estar incluídos no grupo de apoio ao desenvolvimento de seu novo Clube.
Familiarize-se com o sistema de trabalho da Associação/Missão, com os incentivos e eventos e outras informações. Envie
ao escritório da Associação uma lista completa de todos os oficiais dos Desbravadores, com o endereço correto, de
maneira que seu pessoal possa receber todas as cartas da Associação. As atividades da Associação podem variar mais a
maioria terá eventos anuais tais como camporís, cursos para orientar líderes, etc.

6. Dia dos Desbravadores: O quarto sábado de abril é o Dia do Desbravador. Durante este sábado especial, o Clube tem
a principal responsabilidade em todas as atividades sabáticas incluindo o culto divino. Tudo deve ser planejado
cuidadosamente para causar a melhor impressão nos membros da igreja. Naturalmente todos devem estar com seu
uniforme de gala. Consulte seu pastor para planejar este sábado especial. A Associação/Missão se encarregará de enviar
uma sugestão de programação para este dia, mas você pode fazer as adaptações que julgar conveniente.

7. Cerimônia de Investidura: Esta cerimônia costuma ser organizada duas vezes por ano, e pode ser organizada na
igreja, sendo que neste caso todo cuidado deverá ser tomado para manter o espirito de solenidade e reverência. Os
Desbravadores que preencheram os requisitos das classes ou especialidades J.A. serão investidos, recebendo seus
distintivos e insígnias. Como a investidura é uma prerrogativa da Associação/Missão, o departamento J.A. de sua
Associação é quem geralmente dirige o programa ou então delega esta responsabilidade a alguém, um regional, ou um
líder investido, com experiência suficiente para fazê-lo. Se necessitar mais informações, eles estarão habilitados a
atendê-lo.

8. Atividades Missionárias: Esta é uma parte vital para o programa de um Clube de êxito. As atividades incluem
assuntos tais como o programa anual da recolta, recolher alimentos e objetos para a ADRA, ou natal sem fome, visitas a
hospitais, asilos, creches, distribuição de folhetos e muitas outras coisas mais. Sugere-se pelo menos uma atividade
bimestral para compartilhar a fé.

9. Folhetos de informações: Seria muito útil que cada Clube elaborasse essa espécie de Manual no qual apresentaria
toda a informação que fosse relevante para os pais dos Desbravadores. Alguns assuntos que você poderia incluir são: o
programa das reuniões, programa anual de atividades, os requisitos gerais, o custo do uniforme, as contas e outras
informações financeiras; a lista dos membros da diretoria, incluindo os conselheiros, com o número de telefone e
endereço, os regulamentos de disciplina e etc. A preparação deste material não só ajudará a manter uma boa
organização, mas também responderá as perguntas mais comuns que poderiam ser feitas pelos pais e garotos que não
estão familiarizados com os Desbravadores.

10. Uniformes: Há dois tipos de uniforme para o clube de Desbravadores: Uniforme de campo e uniforme de gala. O
uniforme de campo consiste geralmente em camiseta com identificação de Campo ou Clube local, tênis e calça jeans. O
uniforme de gala é o uniforme padrão orientado pela Divisão Sul Americana através do Regulamento de Uniforme,
disponível em sua Associação/Missão.

12
11. Reuniões do Clube: Deve-se considerar o lugar em que se organizarão as diferentes reuniões e o que você planeja
fazer em cada uma delas. As reuniões do Clube devem incluir atividades tais como: cerimônias de abertura e
encerramento, (hasteamento e arreamento da bandeira, com ideais, hino e oração), devocionais, assuntos de negócios
do clube, cantinho das unidades, (onde se combinam suas atividades exclusivas), atividades recreativas, preparação
para investidura, classes progressivas e especialidades, exercícios de marcha ou outras atividades mais. Será necessário
ter uma reunião da comissão dos Desbravadores para discutir e planejar estes assuntos, se possível com a presença do
regional, ou de outra pessoa com experiência na liderança de Desbravadores para se reunirem com os dirigentes do
Clube e assim ajudá-los neste assunto básicos. Familiarizar-se com eles é essencial para um bom começo.

12. Divisão em unidades: O Clube deve dividir-se em unidades de garotos ou meninas, por faixa etária o mais próxima
possível e com 6 a 8 componentes, com um conselheiro para cada uma. Os oficiais da unidade são o capitão(ã) e o
secretário(a), eleitos pela própria unidade, com rotatividade de cargos.

QUINTA PERGUNTA: “QUANDO ?”

Nem todos os Clubes começam exatamente da mesma maneira. Alguns começam com o pastor e os membros da igreja
local, que organizam seu próprio Clube, outros com clubes vizinhos, que tem como projeto ajudar a iniciar um clube de uma
comunidade próxima. Alguns começaram com uma iniciativa de um diretor ou regional de Desbravadores da Associação.

A seqüência de contato e atividades a ser seguida para organizar um Clube de Desbravadores é:

1. Aconselhamento com o Líder do Ministério do Campo Local - O diretor de jovens do campo local é responsável por
todos os Clubes de Desbravadores de sua Associação/Missão. Qualquer membro da igreja que sente a necessidade de
um Clube de Desbravadores deveria se aconselhar com esse líder, antes de quaisquer outros planos.

2. Reunião com o Pastor da Igreja Local e Líder J.A. da Associação/Missão - A solicitação deveria partir da igreja
ao diretor de jovens do campo, que deveria dispensar algum tempo com o pastor da igreja, explicando o mistério do
Clube de Desbravadores e seu funcionamento, detalhando qual seria a assistência que a Associação/Missão poderia
prestar à igreja. Se o líder de jovens do campo estiver impossibilitado, devido a qualquer eventualidade, de participar
desse encontra, deve então delegar a responsabilidade ao Coordenador regional de Desbravadores.

3. Apresentação do Plano à Comissão da Igreja - O líder de jovens do campo local ou seu representante deveria pedir
uma reunião a comissão da igreja. É necessário que a comissão da igreja autorize a organização do programa de
Desbravadores. A comissão deveria estar bem familiarizada com todos os objetivos, conceitos e necessidades financeiras
da organização do Clube, e o papel que ele pode vir a desempenhar no evangelismo jovem de sua igreja.
Nesta ocasião, a comissão deveria receber questionários e folhas informativas com detalhes importantes a serem
complementados e submetidos ao líder do ministério jovem do campo, que acompanhará o planejamento e organização
do clube. Tais informações deverão incluir nomes e endereços de todos os juvenis e adolescentes da igreja, ativos ou
inativos; nomes de todos os membros da Escola Sabatina dos Primários, Juvenis e adolescentes; nomes dos adultos
qualificados e líderes; nomes de pessoas hábeis para atuarem como instrutores. Logo após a comissão da igreja
conceder sua autorização, a igreja toda deverá ser informada acerca da intenção de se formar um Clube de
Desbravadores.

4. Comunicar a Congregação durante o serviço de Culto - É importante que todos os membros da igreja sejam
informados sobre o clube de Desbravadores, seus objetivos e seus e seu programa. Alguém com experiência para falar
em defesa do Clube e das necessidades dos Juvenis e adolescentes deveriam levar essas informações à igreja toda, de
preferência durante o culto do sábado de manhã. Seria bom ter como orador convidado para essa ocasião, o Líder do
Ministério Jovem da União, ou do campo local, ou Pastor da Igreja, ou algum outro Pastor qualificado para tal, convidado
das Associação/Missão, Nesse culto, deverá ser feito um convite especial para pessoas interessadas em apoiar e ajudar
o Clube de Desbravadores.

5. Convocar uma Reunião Sábado à Tarde - Esta reunião especial deverá reunir todos os que estarão envolvidos no
Clube de Desbravadores. Convide todos os líderes, todos os pais de crianças na idade de Desbravadores, todos os
professores da escola (da Escola Adventista, ou professores da Escola Púbica, que forem membros da igreja), todos os
professores da escola sabatina, Divisão Primário e Juvenis, todos os adultos que tenham algum hobby interessante e
habilidades, e que seria do interesse dos meninos e meninas, e outras pessoas interessadas em ingressar no ministério
dos menores. Durante essa reunião deverá explicar maiores detalhes sobre a organização do Clube. Seria bom ter
também alguns Desbravadores de Clubes de igrejas vizinhas que pudessem demonstrar algumas de suas atividades e
expor o uniforme. Deveria ser feito um apelo especial para voluntários, para se prepararem para liderança do Clube.
Aproveite também para distribuir um questionário.

6. Ensinar as Bases do Clube de Desbravadores - O Curso de Treinamento Básico para a Diretoria do Clube de
Desbravadores, como é apresentado neste manual, deveria ser realizado na igreja ou local próximo o suficiente para que
as pessoas interessadas possam freqüentá-lo. Uma das condições especiais para um funcionamento bem sucedido do
Clube é um número adequado de líderes bem treinados. O líder do Ministério Jovem do campo local deveria dirigir esse
curso e produzir tantos instrutores quanto forem possíveis.

7. Eleição para o Diretor e Membros da Diretoria - Ao final do curso de treinamento, a comissão da igreja/comissão de
nomeações deveria ser comunicada respeito dos melhores qualificados para atuar na liderança do Clube, e recomendar à
igreja o Diretor do Clube, um diretor associado (homem) e uma diretora associada (mulher). Depois da igreja, eleger
devidamente essas pessoas, deve ser formada uma comissão executiva do Clube de Desbravadores.

8. Escolha dos conselheiros e Instrutores (Comissão Executiva) - A comissão executiva do Clube de Desbravadores
consiste do Pastor, do Diretor J.A., dos Superintendentes dos Juvenis ou professores da escola do igreja (5 a à 8a série do
I Grau), Diretor do Clube e Diretores Associados. Essa comissão vai definir as normas mais importantes para a operação
do Clube e selecionar os conselheiros e instrutores.

9. Reunião da Comissão Executiva dos Desbravadores para Elaboração do Planejamento Anual - Agora que os
oficiais e diretoria já foram treinados e se familiarizaram com os procedimentos, e decidiram que padrão seguir, a
Comissão Executiva dos Desbravadores deveria começar elaborar o seu programa anual. Deveria ser estabelecida uma

13
agenda de eventos, incluindo aulas de atividades, reuniões, dias especiais, eventos do campo local, programas
bimestrais, feiras e camporis.

10. Elaboração do Programa Seis Semanas Antes da Noite de inscrições - Esse pode ser o passo mais importante de
toda a organização. A elaboração do programa consiste em um planejamento de grande abrangência. Significa definir os
objetivos do Clube por um período de meses ou anos. As atividades gerais do Clube deveriam ser realizadas sempre de
acordo com aqueles objetivos propostos. Cada reunião deveria ser planejada detalhadamente semanas antes. O
reconhecimento das características distintas dos Juvenis e Adolescentes levará a diretoria a dividir o programa anual em
três ou quatro segmentos, com atividades e objetivos distintos. Esses segmentos dão flexibilidade ao programa anual,
permitindo que novas idéias e aspectos sejam introduzidos de tempos em tempos.

11. Enviar Cartas às famílias de Desbravadores em Potencial, quatro semanas antes da noite de inscrições –

Esquema de propaganda dos Desbravadores.


_ 4 semanas antes da noite de inscrições , anúncios no boletim local.
_ 3 semanas antes da noite de inscrições, programa bem atraente no quadro de anúncios.
_ 2 semanas antes da noite de inscrições, programa feito pelos juvenis e adolescentes na Escola Sabatina.
_ 2 semanas antes da noite de inscrições, período missionário na igreja.
_ 2 semanas antes da noite de inscrições, carta do diretor aos pais dos Desbravadores em potencial.
_ 1 semanas antes da noite de inscrições, toda a programação do sábado na igreja dando ênfase ao programa.

12. Instrução e Uniforme da Diretoria Antes da Noite de Inscrições - O Diretor, os Diretores Associados, conselheiros
e instrutores formam a Diretoria do Clube. Haverá, sem dúvida, certas ocasiões quando a recém formada Diretoria se
reúne para algum ensaio antes do início das atividades do Clube. Dessa maneira, cada pessoa vai se familiarizando com
seus deveres e o programa geral de atividades do Clube. Esses membros da diretoria deveriam adquirir uniforme e
colocar devidamente as insígnias. Seria muito bom ter também uns quatros Desbravadores uniformizados.

13. Dia de Inscrições - O programa do dia de inscrições deveria ser a primeira reunião de Desbravadores do ano. É a
ocasião de levar ao conhecimento dos pais e menores o programa anual planejado para o Clube de Desbravadores: suas
metas e objetivos, suas atividades e reuniões, tanto as religiosas como as seculares. É preciso um planejamento
cuidadoso do programa de inscrições. Deveria começar pontualmente e respeitar o tempo de duração estabelecido, ser
realizado no local regular de reuniões de Clube.

SEXTA PERGUNTA: “COMO?”

Este capítulo se preocupa em dar orientações básicas de ―como‖ realizar algumas tarefas relacionadas com atividades de
um Clube. Algumas áreas de desenvolvimento de habilidades tanto para os desbravadores como para a diretoria de seu
novo Clube poderão incluir:

1- Exercícios de Marchas: Para uso do Clube em eventos da Associação, desfiles e acontecimentos na comunidade.
Faça a especialidade de ordem unida, e consulte também o manual de Ordem Unida da série cinqüentenário. Utilize
os comandos normais para os deslocamentos e as evoluções para demonstrações especiais.

2- Disciplina do Clube: Seu Clube deve ter regras próprias de disciplina. Devem ser poucas e bem claras de modo a
serem compreendidas perfeitamente por todos os desbravadores. Se for necessário assessore-se com pessoas
experientes no relacionamento com juvenis e adolescentes.

3- Desenvolvimento na Liderança: Querendo ou não, você será visto como modelo pelos desbravadores, e este fato
torna-se muito importante para a definição de sua liderança. Por isto você e sua diretoria devem esforçar-se para
continuar na conquista de novas especialidades. É importante que os desbravadores saibam que seus líderes estão
em constante aprendizagem especialmente nas especialidades que tem a ver com liderança de Desbravadores.

4- Arrecadação de Fundos: Para maioria dos clubes este é um desafio permanente. Com um Clube novo as
necessidades são grandes, em relação à aquisição de equipamentos, material para acampar, trabalhos manuais,
uniformes e outros. Mantenha um programa regular e flexível para conseguir os recursos necessários. No orçamento
anual da igreja deverá estar incluída uma verba mensal para os desbravadores. Além disso as mensalidades pagas
pelos próprios desbravadores representarão uma entrada regular de fundos. Para eventos especiais como camporis
ou acampamentos deverão ser programadas outras atividades para se conseguir dinheiro. É muito importante
lembrar-se que a realização de ―pedágio‖ é um método proibido de obtenção de recursos.

5- Promoção do Clube: O Clube deve valer-se de todas as oportunidades possíveis para manter-se em destaque nas
programações e atividades da igreja. Isto criará um clima favorável ao Clube e para aqueles que contribuíram com
tempo ou dinheiro para dar início ao Clube verão seus esforços coroados de êxito. Utilize também todos os meios
impressos de comunicação disponíveis, sejam denominacionais ou não (jornais da cidade), para divulgar as
realizações de seu Clube.

6- Assuntos de responsabilidade legal: É muito séria a responsabilidade assumida pelo Clube, de cuidar de
menores. Frente ao Estatuto do Menor e Adolescente esta responsabilidade pode adquirir um caráter civil o mesmo
penal. Todo o esforço deve ser feito no sentido de garantir a total proteção dos menores sob sua responsabilidade.
Consulte o Departamento JA de sua Associação quanto aos recursos, leis e outras situações de caráter legal. Não se
esqueça de pedir a autorização por escrito dos pais para a matrícula de seus filhos no Clube, e uma autorização
específica dos pais e da comissão da igreja para atividades fora do ambiente normal de reuniões.

À medida que você aprende como satisfazer os diferentes aspectos da direção de um Clube, irá desenvolver uma
maior Habilidade e capacidade para alcançar êxito em sua tarefa. Um Clube bem sucedido é sinônimo de liderança
competente. Em realidade a tarefa de organizar um Clube de sucesso está diretamente relacionada ao seu conhecimento
de ―como‖ fazer as atividades relacionadas ao seu funcionamento. Este conhecimento aumentará a capacidade de
sobrevivência do Clube.

14
CONCLUSÃO

Aplicando as sugestões deste manual você pode começar com uma grande vantagem para seu Clube. Se depois de
estudá-lo você necessita mais ajuda, não hesite em recorrer ao seu pastor, ao diretor do Ministério Jovem de sua
Associação/Missão e seu regional. Juntos podem desenvolver o significativo Ministério dos Desbravadores em sua igreja.
Se a tarefa parecer-lhe demasiado grande e for tentado a desanimar deixamos para sua meditação e inspiração, as
seguintes promessas bíblicas que carregam em si a grande certeza: ―Eu posso fazê-lo‖

Filipenses 4:13 S. Tiago1:5 e 6 S. João 14:26 Romanos 8:31 e 37


Salmos 46:1 Isaías 50:7 Judas 24

Com a benção de Deus e o apoio do Espírito Santo, seu Clube será uma benção para os garotos e para os lares de
usa igreja, e quando vier nosso grande comandante, você poderá ouvir de seus lábios: ―Bem está servo bom e fiel... entra
no gozo de teu Senhor.‖

Organograma Geral do Clube de Desbravadores

Departamental
Coordenadores
Regionais
Diretor
Diretores Associados
Tesouraria
Secretaria
Conselheiros

DEVERES DE OFICIAIS E DIRETORIA

DIRETOR DO CLUBE - O diretor do clube de desbravadores deve ser uma pessoa de maturidade e boa reputação da Igreja
Adventista do Sétimo Dia. Deve ser um líder e ter feito o curso de Treinamento para Oficiais dos Desbravadores. Se ele não
é um líder, deve-se tornar o quanto antes possível.
O êxito e a moral de qualquer clube, depende muito da liderança do Diretor do Clube, e para isso ele deve ser
exemplo de espiritualidade, de destreza, prontidão, firmeza, amável, e disciplinado. Deve dar o exemplo em vestir
regularmente o uniforme de maneira completa.
O diretor do clube deve estar vitalmente interessado em jovens e compreender com simpatia os problemas dos
juvenis e dos adolescentes. Sua vida deve demonstrar o que Deus pode fazer na vida dos jovens.
Deve ser pesquisador e entusiasta, levar responsabilidade, ter avidez em reconhecer novos ideais e mostrar
iniciativa em suas implementações. Deve ser hábil em trabalhar com seus docentes, assistir os conselheiros e professores
que possa surgir nas Unidades ou Classes.

Seus deveres são:

1. Ser membro da comissão da igreja.


2. Manter ligação com o Pastor da igreja, dos jovens, ancião e convidá-lo para participar dos programas e eventos.
3. Manter contato com o líder dos jovens da Associação e enviar-lhe os relatórios.
4. Ser o presidente da comissão executiva dos desbravadores.
5. Presidir a reunião docente do clube, a menos que seja apontado para isto um diretor associado.
6. As atividades do clube estão debaixo de sua supervisão, devendo convocar, organizar e arranjar as reuniões do clube.
7. Liderar no planejamento total de todo o programa anual, e preparar um calendário de eventos, que será enviado a cada
docente, desbravador e pais.
8. Ser responsável diante da comissão executiva em providenciar um programa completo para o clube através das
seguintes atividades:

- Tempo e lugar das reuniões - Acampamentos.


- Excursões ao campo e projetos de evangelização. - Investidura.
- Finanças, orçamento, taxas de matrículas, dívidas. - Disciplina.
- Boletins e noticiários. - Saídas Bimestrais

9. Ser responsável das reuniões docentes pelas reuniões regulares de planejamento, incluindo as seguintes atividades a
assegurar que as várias comissões e pessoas são responsáveis no desempenho de suas implementações:

- Abrir e encerrar as cerimônias. - Cultos.


- Jogos e feiras. - Trabalho de classes, especialidades.
- Organização de unidades, conselheiros e instrutores e seus deveres.

DIRETORES ASSOCIADOS - Não há limite estabelecido quanto ao número de diretores associados. Depende muito da
quantidade de desbravadores no clube. Os diretores associados devem aceitar as incumbências designadas pelo diretor e
também compartilhar nas responsabilidades de liderança no clube.
Um diretor associado designado pelo diretor deverá assumir a presidência das reuniões na ausência do Diretor, ou mesmo
ser o presidente das reuniões docentes a pedido do diretor.
Os diretores associados deveriam ter as mesmas excelentes qualidades de liderança esboçada pelo diretor. O alto respeito e
deferências deveriam ser mostrados para com o Diretor e todos deveriam trabalhar em boa harmonia um com o outro.

Áreas a Serem Desempenhadas Pelos Associados:

- Empreendimento de classe - Secretaria - Tesouraria - Jogos


- Atividades de Acampamentos - Música - Equipamento - Natureza
- Capelão – culto - Transporte - Relações Públicas
- Atividades Missionárias - Eventos especiais - Especialidades e experimentos criativos

15
SECRETÁRIO DO CLUBE – O secretário do clube de desbravadores é geralmente diretor associado, mas pode também ser
escolhido dentre os membros docentes. O secretário será responsável em conservar todos os relatórios, além dos que são
guardados pelo tesoureiro. Em clubes pequenos o trabalho de secretário e tesoureiro pode ser desempenhado por um só
indivíduo. Um secretário bem organizado e eficiente pode ser de um valor inestimável para o clube de desbravadores.

Seus deveres são:

1. Supervisionar os relatórios das unidades feitos pelos secretários da unidade e transferi-los para o registro individual dos
desbravadores.
2. Registrar todos os pontos e deméritos sobre uma folha de anotação permanente.
3. Colocar a lista de pontos acumulados pelas unidades num mural pelo menos uma vez por mês.
4. Manter o diretor informado dos pontos alcançados na Associação pelas realizações do clube.
5. Notificar o diretor quando um desbravador falta habitualmente, ou negligência em usar o uniforme.
6. Ser o responsável em conservar um mural bem atrativo, modificando freqüentemente.
7. Responsabilizar-se por todos os suprimentos e relatórios da Associação.
8. Cuidar de toda correspondência do diretor.
9. Ser o responsável pela biblioteca do clube, cuidando de todos os livros e revistas tirados pelos membros docentes e
desbravadores.

TESOUREIRO DO CLUBE - O tesoureiro do clube de desbravadores é geralmente um diretor associado, contudo, pode ser
escolhido entre os docentes. É importante que o tesoureiro trabalhe bem achegado ao diretor do clube e do tesoureiro da
igreja, colocando os dois bem informados das despesas do clube e dos fundos em reservas.
Em clubes pequenos as funções de tesoureiro e secretário podem ser executadas por uma mesma pessoa, sendo
um programa mais eficiente quando estão separados. O tesoureiro necessita ser um indivíduo que manuseie os fundos do
clube com retidão e grande cuidado.
O ideal seria se o tesoureiro fosse escolhido tendo em vista alguém que tenha tido experiência em contabilidade.
Um tesoureiro consciencioso e de influência pode ajudar o clube a usar os seus fundos de maneira sábia. Manterá a
comissão da igreja bem informada das entradas e despesas e também das necessidades do clube. Isto garantirá uma
disposição mais favorável por parte da igreja em tempo de necessidade.

Seus deveres são:

1. Contabilizar todos os fundos com taxas de matrícula e de membro, dívidas, ofertas, doações, levantamento de fundos,
trabalhos cobrados, etc.
2. Transferir fundos para o tesoureiro da igreja para guardar com reserva.
3. Conservar de maneira acurada as entradas e despesas, listando todas as entradas e saídas, discriminado-as brevemente
e datando.
4. Guardar todos os recibos, notas e faturas de despesas arquivando-as cuidadosamente em envelopes ou pastas,
mensalmente.
5. Ter os livros de contabilidade e os recibos, notas e faturas tudo pronto para inspeção e apresentação pelo diretor,
tesoureiro da igreja, comissão executiva dos desbravadores ou a um pedido da comissão da igreja.
6. Desembolsar fundos quando recomendado pela comissão executiva através do diretor ou outra pessoa assinando, dando
autorização e assegurando que todas as outras estão sendo prontamente cuidadas.
7. Tirar pequenas somas do fundo reserva dos desbravadores guardado com o tesoureiro da igreja.
8. Esteja pronto para levantar fundos em algum projeto e conservar um relatório acurado.
9. Manter um recorde dos itens que saíram ou entraram num projeto de levantar fundos.
10. Coletar fundos para uniformes e equipamentos.
11. Coletar taxas para acampamentos e viagens pelo campo.
12. Assegure-se de que todo fundo pedido tenha a fatura ou nota para que possa ser arquivada.

CAPELÃO DO CLUBE - O capelão do clube desempenha uma atividade muito importante, liderando e providenciando
oportunidades para o desenvolvimento espiritual, cooperação e dedicação entre os desbravadores e docentes.
O capelão deve ser um membro batizado da Igreja Adventista do Sétimo Dia, em boa harmonia com as normas da
igreja onde é organizado o clube. Ele ou ela pode ser um diretor associado ou outro membro docente, ou da igreja, ou o
pastor dos jovens, ou um ancião.
Ele ou ela deve ter a habilidade para organizar, bem como liderar efetivamente as atividades espirituais do clube.

Seus deveres são:

1. Deve usar uniforme.


2. Aconselhar e trabalhar bem de perto com o diretor do clube na preparação das atividades espirituais.
3. Organizar os períodos devocionais e os oradores e os grupos periódicos de oração.
4. Organizar e liderar o trabalho missionário em cooperação com o Diretor.
5. Selecionar indivíduos para fazer as orações nas reuniões e atividades do clube.
6. Arranjar as devoções, atividades da Escola Sabatina, culto de sábado e programas à tarde em acampamentos, etc.
7. Trabalhar ligado com o diretor e pastor em estabelecer o dia do desbravador, investidura e serviço de culto.
8. Agir como um conselheiro espiritual trabalhando em especial com os conselheiros de unidade.
9. Conhecer todos os membros pessoalmente dos desbravadores e docentes encorajando-os a ter um bom relacionamento
com o Senhor.
10. Mostrar uma experiência cristã equilibrada participando das atividades seculares do clube.

CONSELHEIRO DE UNIDADE - O conselheiro é o líder da unidade de 6 a 8 meninos ou meninas. Homens lideram os


meninos e mulheres as meninas. Os conselheiros têm uma posição chave no clube, porque eles têm o contato mais direto
com os desbravadores.
Os conselheiros são escolhidos entre os membros batizados da igreja Adventista do Sétimo Dia, onde o clube é
organizado. Devem ser convertidos a cristãos dedicados. Devem estar dispostos a aprenderem, crescerem e ampliarem
seus conhecimentos em artes, trabalhos manuais e natureza, para que possam ajudar a expandir o conhecimento dos
membros de sua unidade, e dar um bom exemplo no espírito e conduta.

16
Os conselheiros devem sempre estar com sua unidade quando ela funciona como unidade dos desbravadores, a
menos que um conselheiro assistente possa substituí-lo. Durante o período de classe ou outra atividade, a sua unidade fica
dispersa entre vários grupos, e neste tempo eles estão sob a supervisão dos instrutores de classe.
Os conselheiros devem estar bem familiarizados com os membros de suas unidades, e participar de todas as
atividades, ganhando assim a simpatia deles. Devem familiarizar-se com seus pais e as condições onde vivem. É de bom
alvitre que os conselheiros planejem uma atividade fora do período do clube, com suas unidades sendo, porém, autorizado,
pelo diretor do clube.
Os conselheiros devem defender as normas e princípios do clube permanentemente. Devem também, trabalhar em
completa harmonia com os oficiais do clube, e dispostos a servirem a desempenhar qualquer dever quando chamado.

Seus deveres são:

1. Tomar conta e liderar ou ensinar uma unidade ou classe, trabalhando ou permanecendo com eles durante todos os
programas.
2. Encorajar, ensinar e testar as atividades de classe para conseguir uma investidura de êxito.
3. Dar um bom exemplo de destreza, assistência, pontualidade, uniforme, etc.
4. Marchar e trabalhar com as unidades.
5. Desenvolver uma compreensão feliz e amizade dentro da unidade.
6. Ajudar os membros com algum problema se aparecer e manter a direção informada (respeitando a confidencialidade).
7. Encorajar a todos os membros a participar de todas as atividades.
8. Participar nos acampamentos, providenciando todos os detalhes com diretores associados e com os membros.
9. Assistir as reuniões das comissões docentes.
10. Notificar ao diretor com antecedência de sua impossibilidade de assistir a reunião do clube.

CONSELHEIRO ASSOCIADO - O conselheiro associado é freqüentemente um líder (com mais de 16 anos) ou uma outra
pessoa jovem que tenha concluído as classes JÁ, mas que deseja continuar e ajudar no clube.
Os conselheiros associados devem possuir as mesmas qualidades dos conselheiros de unidade e ter o desejo de aprender
para se tornar um líder.

Seus deveres são:

1. Trabalhar sob a direção de conselheiro adulto.


2. Participar nas unidades e atividades do clube.
3. Aceitar as responsabilidades dadas pelos conselheiros.
4. Ser responsável pela unidade quando o conselheiro se ausentar.
5. Assistir as comissões docentes.
6. Dar um bom exemplo de destreza, presença, pontualidade, uniforme, etc.
7. Marchar e trabalhar com as unidades.
8. Participar nos acampamentos e saídas.

INSTRUTOR - Instrutores são pessoas que ensinam especialidades específicas ou disciplinas como Bíblia, crescimento
pessoal, trabalhos ao ar livre, especialidades e outros manuais.
Instrutores podem ser tirados do corpo docente regular do clube de desbravadores. Por outro lado, podem ser
especialistas escolhidos da igreja ou comunidade para ensinar disciplinas específicas. Estes instrutores podem ou não ser
membros da igreja. Devem ser considerados como docentes temporários.
Devem estudar cuidadosamente o curriculum de classe e as exigências das disciplinas, especialidades ou outras
artes manuais, a ser ensinados, antes de introduzi-las nos desbravadores. Um instrutor deve trabalhar em cooperação
mútua com o coordenador das classes JÁ, ou outro setor, para assegurar que as exigências dos desbravadores estão sendo
cumpridas.

CAPITÃO DA UNIDADE - O capitão da unidade é um membro escolhido pela unidade para encorajar o seu grupo a
alcançar realizações e êxito dando exemplo e usando sua influência para inspirar todos os membros a fazerem o seu
melhor.
O seu turno de serviço varia de uma rotação de 3 meses a 1 ano, dependendo praxe aprovada pelo corpo docente.
Durante todas as atividades do clube o capitão deve vestir o seu uniforme com o distintivo indicando a sua posição.
A posição do capitão é importante e um capitão não somente deveria revelar habilidade em liderar, mas deveria
demonstrar também um verdadeiro espírito cristão de compreensão e respeito.

Seus deveres são:

1. Auxiliar os conselheiros e responsabilizar-se pela unidade quando for requerido.


2. Carregar e manusear o estandarte da unidade com maneiras apropriadas.
3. Verificar que o estandarte da unidade seja colocado corretamente em frente da unidade durante todo o acampamento.
4. Carregar a bandeira nacional ou dos desbravadores durante a cerimônia das bandeiras quando for solicitado.
5. Relatar a presença da unidade quando for solicitado.
6. Treinar a unidade e marchar quando for designado pelo conselheiro.

SECRETÁRIO DA UNIDADE - O secretário de unidade é um membro escolhido pela unidade para preencher uma
variedade de deveres especiais. O seu turno de serviço varia de 3 meses para 1 ano de rotação, dependendo da praxe
adotada pela comissão docente. Durante todas as atividades do clube o secretário usa um distintivo indicando sua posição.

Seus deveres são:

1. Substituir os deveres do capitão quando ausente.


2. Verificar o retorno do todo equipamento da unidade após um acampamento, (trabalhar com o capitão, conselheiro,
diretor associado e diretor da unidade). Anotar quando a necessidade de conserto.
3. Servir como mensageiro entre sua unidade e o diretor quando requisitado, pelo conselheiro.
4. Dar um formulário de justificativa a qualquer desbravador em sua unidade que estiver ausente, verificar os ausentes na
próxima reunião para ver se a justificativa foi recebida, e corrigir os apontamentos como é instruído.

17
5. Guardar todos os registros da unidade e a convite do secretário do clube ajudar a preencher o relatório mensal para a
Associação.

UNIFORME (Regulamento Uniforme do Ministério Jovem - 2011)

USO, CRIAÇÃO E CONFECÇÃO DE UNIFORMES

Artigos

1. O presente regulamento tem por objetivo descrever o uniforme de Jovens, Desbravadores, Aventureiros, Líderes de
Aventureiros, de Desbravadores e de jovens, departamentais, pastores, regionais e secretárias de departamento, a fim de
regulamentar seu uso, posse e confecção.

2. O uso correto do uniforme é fator primordial na boa apresentação individual e coletiva, contribuindo para o
fortalecimento da disciplina e bom conceito do Clube perante a opinião pública.

3. Constitui obrigação de todo Jovem Adventista ou membro do Clube zelar pelo uniforme e sua correta apresentação em
público. Somente poderão ser usados uniformes atualizados e que estejam em conformidade com este regulamento. A
partir de 1/1/2013 somente poderão ser usados uniformes atualizados e que estejam em conformidade com este
regulamento. Até lá, os uniformes confeccionados em conformidade com o regulamento anterior poderão ser utilizados
concomitantemente com os uniformes já confeccionados de acordo com o presente regulamento.

4. Os uniformes descritos neste Regulamento constituem privilégio exclusivo dos Jovens Adventistas, Desbravadores,
Aventureiros e Líderes em atividade. São privativos as cores, as tonalidades, os tecidos, os feitios e insígnias prescritos
neste regulamento.

5. Não é permitido alterar as características dos uniformes, nem sobrepor-lhes peça, artigo, insígnia, ou distintivos de
qualquer natureza, particularmente os que caracterizem origem militar, turístico e/ou desportivo, estranhos a este
regulamento.

6. Os membros do Clube, especialmente quando uniformizados, devem portar-se dignamente, dando um exemplo à altura
dos princípios simbolizados no uniforme.

7. O uniforme será usado, especialmente pelos líderes que devem dar o exemplo, nas seguintes ocasiões:
• Nos desfiles, investiduras, convenções, cursos, congressos, reuniões especiais, etc. • Nas campanhas evangelísticas
e comunitárias. • Quando solicitado pela diretoria. • Em outras atividades oficiais.

8. O uniforme oficial não poderá ser usado:


• Antes de unir-se ao Clube/Sociedade;
• Antes da Admissão em Lenço para Aventureiros/Desbravadores, e Cerimônia Admissão ou Investidura (Jovens).
• Quando empenhado em venda ou campanha não comunitária para obter lucro pessoal de natureza comercial ou outros
propósitos alheios aos interesses do Clube/Sociedade;
• Em qualquer tempo ou lugar em que seu uso produza um reflexo negativo e rebaixe a sua dignidade;
• Quando estiver incompleto ou irregular;
• Em passeio particular fora do interesse ou recomendação do Clube/Sociedade.

9. Nenhum acampamento ou excursão deverá ser levado a efeito sem que o clube esteja identificado visualmente, e
previamente haja obtido permissão da comissão da igreja e feito o seguro obrigatório.

10. São de propriedade exclusiva da Divisão Sul Americana da Igreja Adventista do Sétimo Dia os nomes e logotipos dos
Aventureiros, Desbravadores e Jovens Adventistas, bem como também suas insígnias, emblemas, distintivos, bandeiras e
especialidades.

11. A criação de materiais para fins comerciais, usando qualquer imagem vinculada aos Aventureiros, Desbravadores e
Jovens Adventistas poderão ser realizados somente com a autorização da DSA.

12. Nenhum material (camiseta, manual, mochila, chaveiro, perfume, etc.) poderá ser criado por clubes, campos,
fabricantes e produtores oficiais com os emblemas: A1, A2,A3, A4, L A1, D1, D2, D3, D4, D5, L D1, L D2, L D3, L D4, L
J1, L J2 e L J3, sem a devida autorização, e as exceções serão regulamentadas pela DSA.

13. Os materiais produzidos pelas Uniões, Associações e Missões para seu uso exclusivo deverão estar em total
conformidade com o presente regulamento de uniformes.

14. Estabelecimentos comerciais autorizados a produzirem os materiais do Ministério Jovem deverão estar em total
conformidade com o presente regulamento de uniformes. Os produtores oficias de materiais terão permissão e acesso aos
eventos e camporis dos campos, mediante os devidos acertos com os líderes e responsáveis. O Ministério Jovem
anualmente fornecerá um certificado de autorização de uso com prazo de validade e o selo (Produto Oficial) identificando
somente os produtores habilitados e autorizados pela DSA.

15. Os casos omissos e interpretações serão solucionados pela DSA

Uniforme de Atividades do Clube

Opcional. Definido conforme critério do Clube, aprovado pelo Campo local e submetido à Comissão da Igreja. O Clube só
poderá confeccionar seu Uniforme de Atividades, após possuir os anteriores mencionados neste Regulamento. Sua
composição básica será:

1. Camiseta: Com identificação do Clube, do Campo e o emblema D3.


2. Calça ou Bermuda: De acordo com o critério da Igreja local.

18
3. Calçado: Tênis.
4. Cobertura: Na cor e modelo definido pelo Clube, com o emblema D3. Nesta cobertura poderão ser usados pins.

REGULAMENTO PARA O USO DO UNIFORME

 A aquisição do uniforme é de responsabilidade do desbravador, até 60 dias da data


de início das atividades do clube.
 Os distintivos identificados do clube de desbravadores devem ser entregues ao
clube quando da decisão de deixá-lo.
 O uniforme deve estar sempre passado e limpo
 Vesti-lo comumente para brincar ou trabalhar, rebaixa sua dignidade.
 O uniforme devera ser usado com todo entusiasmo
 O uniforme será usado em todas as atividades do clube e em reuniões públicas
quando solicitado pela diretoria
 Pessoas não filiadas aos Desbravadores, não podem usar o uniforme e nenhuma
peça do mesmo.
 O desbravador deverá usar o uniforme por completo, evitando assim o uso de
peças individuais.
 O uniforme não devera ser usado quando empenhadas em vender ou solicitar em
benefício próprio ou para propósitos comerciais ou políticos
 O uniforme não deverá ser usado em nenhum lugar que venha desmerecer a sua
organização, diminuindo a sua dignidade, tornando-o desta maneira, uma vestimenta comum.

Para maiores informações adquira o Manual do Uniforme do Ministério Jovem na sua Associação.

FINANÇAS

Se o Clube de Desbravadores fornece o treinamento certo para a juventude da igreja, deve possuir seu próprio
equipamento, materiais e facilidades que tornarão o programa atraente.
Naturalmente, há um grande número de despesas envolvidas com a instalação e operação de um Clube de
Desbravadores de sucesso. Um clube não pode sobreviver sem cuidadoso gerenciamento de fundos e planejamento
adequado para o ano todo. Deveria ser preparado um orçamento, com a participação da diretoria, e submetido a comissão
executiva dos desbravadores, e à comissão da igreja, para a devida aprovação. Competentes meios de angariar fundos e
promoções consistentes da igreja são essenciais para manter o apoio financeiro. Deve ser dada atenção especial à
distribuição e manuseio dos recursos.
O tesoureiro do clube deve depositar na tesouraria da igreja todo o dinheiro que o clube receber. O
clube fica com o recibo na importância correspondente. De tempos e tempos, os livros da igreja são auditados, o que se
constitui também numa proteção aos oficiais do clube.
O tesoureiro do clube deve solicitar uma importância para o tesoureiro da igreja que ficara ao seu encargo para as
pequenas despesas do clube. Sempre que essa quantia for gasta, o tesoureiro do clube recorre à tesouraria da igreja com
os comprovantes (notas fiscais e recibos) das despesas efetuadas, para o reembolso.

FONTES DE RECEITA DO CLUBE

TAXA DE MEMBROS - Cada membro do clube poderia pagar uma importância moderada mensalmente ou semanalmente,
como parte de suas obrigações como membro; Poderá o clube também cobrar uma taxa de inscrição para o ano. Estas
taxas já deveram ser decididas pela diretoria do clube e apresentada aos pais e desbravadores no inicio do ano.

SUBSÍDIO DA IGREJA - Oferta Voluntária Percentual (PACTO) – As igrejas deveriam incluir o Clube de Desbravadores em
seu orçamento geral. As igrejas que consideram a atuação de um bom clube de grande importância para o programa total
da igreja, irão, sem dúvida, se prontificar a contribuir com uma quantia regular para as despesas do clube. Todos o lideres
do clube deveriam lutar para que esse assunto seja considerado pela comissão da igreja.

PATROCÍNIO DOS MEMBROS DA IGREJA - Essa é uma ótima maneira de financiar projetos especiais e levantar fundos.
Os membros da igreja podem ser persuadidos a patrocinar o clube, ou algumas das atividades e necessidades do clube.
Muitos membros ajudam a causa dos desbravadores, especialmente quando seus filhos participam do clube.

PROJETOS ESPECIAIS - Apesar de não fazer parte do programa dos desbravadores gastarem muito tempo em projetos de
levantamento de fundos, deve ser dedicado algum tempo cada ano para conseguir fundos para projetos especiais, como
equipamentos novos, nova sede do clube, etc. Isso pode encher de entusiasmo e imaginação de cada um dos juvenis. A
nova sede ou novos equipamentos irão dessa forma representar muito mais para eles.

COMPANHAS PARA LEVANTAMENTO DE FUNDOS - Quando se planeja essas campanhas, é bom lembrar que todo
movimento de levantamento de fundos deveria seguir algumas orientações básicas. As instruções seguintes deveriam ser
levadas em conta:

1. Todos os projetos devem ter a aprovação da comissão da igreja, e quando necessário o órgão público.
2. Os clubes deveriam vender produtos que estão de acordo com os princípios de saúde da IASD.
3. Ao fazerem algum projeto junto a comunidade pública seria interessante distribuir alguma literatura da igreja.
4. È bom providenciar incentivos aos desbravadores que venderem mais produtos.
5. Estabeleça metas possíveis e trabalhe para atingi-las.
6. Prepare seus desbravadores para as vendas com treinamento, idéias, artigos sobre venda.
7. Os desbravadores ao fazerem a venda do produto deverão estar uniformizados (Gala ou Atividade).

IDEIAS PARA LEVANTAMENTO DE FUNDOS

1. Preparação e venda de alimentos. Sanduíches naturais, tortas, bolos, salgados, saladas de frutas, são algumas
idéias para essa atividade.
2. Venda nas reuniões sociais da igreja
3. Vendas de porta em porta. Cartões de natal, fitas com nome, canetas, calendários, marca-páginas.

19
4. Faça e venda: Vender os produtos produzidos nos trabalhos manuais.
5. Exposições
6. Projetos de Trabalho: Ajude os desbravadores a planejar alguns trabalhos que poderão beneficiar pessoas na
comunidade, bem como conseguir fundos para o clube.

MEMBROS

REQUISITOS PARA FILIAR-SE AO CLUBE

1. Estar cursando a 5ª série e/ou ter 10 anos de idade, e não mais de 15.
2. Preencher o formulário de admissão para membros, e ser aceito junto à comissão executiva do clube.
3. Depois de aceito, providenciara toda a documentação necessária para secretária do clube.
4. Todos os membros devem pagar a taxa de inscrição e o seguro requerido pela comissão executiva.
5. Cada desbravador deverá ter e usar regularmente o uniforme completo, quando ordenado. Deve também
freqüentar as reuniões e eventos patrocinados pelo clube, de uniforme, a menos que o diretor do clube dê outra
orientação.
6. Devem ser zelosos quanto à freqüência.
7. Devem saber os princípios básicos do clube de desbravadores (antes de serem ordenados (investidos)).
8. Deveram assumir o compromisso de participar e cooperar em todas as atividades do clube.
9. Os pais dos desbravadores devem estar prontos a cooperar com a diretoria do clube quanto à aplicação das regras
e desenvolvimento das atividades. De vez em quando, ser-lhes-á solicitado apoio financeiro e tempo para apoiar a
participação dos seus filhos como membros do clube.
10. Todos os membros da diretoria são membros do clube em virtude dos cargos que exercem.

SEGURANÇA

Enquanto o bem-estar espiritual de nossa juventude é a primeira motivação de todos


que ingressam na liderança jovem, o bem-estar físico de nossos meninos e meninas é também
muito importante. Os líderes, conselheiros e quem quer que participe em algum nível de
organização, deve assumir a obrigação moral de proteger contra danos físicos àqueles que
estão sob seu cuidado. Esse dever moral de proteção é reforçado pela responsabilidade legal.
Enquanto a obrigação moral pode às vezes ser tratada com indiferença, os líderes não podem
fugir da responsabilidade legal por injúrias resultantes de suas ações ou omissões.
A divisão deveria providenciar seguro de responsabilidade civil extensivo para líderes
e conselheiros, sejam eles remunerados ou voluntários. Essa providência de seguro, no entanto, não deveria resultar em
relaxamento de cuidados para com nossas crianças e jovens. Não existe prêmio de seguro que possa compensar morte ou
dano.
Os líderes devem se educar para observar e reconhecer perigos em potencial. Se você é um líder ou conselheiro,
ocupa uma posição de confiança para com a criança sob os seus cuidados, não podendo abdicar de seus deveres legais ou
morais.
Acidentes poderão acontecer; os danos serão cobertos. Que eles não ocorram por causa da sua negligência ao
permitir o usa de instalações perigosas, equipamento impróprio ou falta de supervisão adequada. Você assumiu o papel de
líder ou conselheiro porque tem interesse no bem-estar espiritual das crianças e jovens de nossa igreja. Seu bem-estar
físico também é muito importante.

O DEVER DE PROTEGER - O dever moral é de suma importância e deveria ser a força básica motivadora nos programas.
Infortunadamente, tem havido ocasiões quando líderes não têm se preocupado com o dever moral quando ao cuidado do
bem-estar físico das crianças sob seu controle. Deve ser dada atenção, portanto, ao ―DEVER MORAL DE PROTEGER‖.

NEGLIGÊNCIA - ―Negligência é a omissão de se fazer alguma coisa que um homem racional, guiado pelos conceitos que
normalmente regulam a conduta do homem social, faria; ou fazer alguma coisa que um homem racional e prudente jamais
faria‖. (Alderson B.,Birmingham Walterworks Co. (1956).

A negligência pode se manifestar de muitas formas. Algumas das mais comuns são:

1. Imóveis ou abrigos e equipamentos defeituosos e perigosos


2. Atividades que são inerentemente perigosas
3. Falha em providenciar adequado equipamento de segurança, ou em confirmar que o equipamento providenciado é
sempre usado
4. Supervisão inadequada
5. Ocorrência de acidentes quando a causa deveria ter sido prevista

SUPERVISÃO - Supervisão satisfatória é o fator que recai sobre a maioria de ações por negligência.

A supervisão deve ser:


ADEQUADA – Grupos deve ser supervisionados de perto
CONTÍNUA – Grupos de trabalho devem ser mantidos sempre juntos, sob constante supervisão.
ESPECIALIZADA – Supervisores para atividades aquáticas, deveriam ser nadadores experientes, inclusive
treinados em técnicas de salva-vidas.

Quando não tiver supervisão adequada e especializada. CANCELE A ATIVIDADE.

Qualquer pessoa que contribua de alguma maneira para um acidente envolvendo ferimentos e danos, seja por ação
direta ou omissão de algum ato ou controle que deveria ter sido feito, é legalmente responsável e pode ser pessoalmente
processado em aça civil contra danos e perdas, resultantes de negligência.

20
PROTEÇÃO E SEGURO

Na maioria das Divisões do mundo, a IASD é protegida por seguro de responsabilidade civil. Esse seguro pode ser
estendido para incluir, empregados e voluntários enquanto engajados no programa denominacional. Dessa maneira, todos
os que venham a sofrer danos durante alguma atividade denominacional são cobertos por esse seguro.
Esse seguro sobre ―Responsabilidade Civil‖. Não é seguro contra acidentes. Não irá cobrir automaticamente os
custos de um acidente. Ele protege a denominação e seus empregados – não a pessoa que sofreu o acidente. Somente
responderá quando for movida uma ação pela parte injuriada, e mesmo assim somente quando há provas de
responsabilidade legal. Cheque esse assunto com o escritório administrativo de sua associação ou missão. O seguro para
acidentes deve ser feito aos órgãos que dispõem deste serviço.

O QUE FAZER EM CASO DE ACIDENTE ?

1. Prestar os primeiros socorros quando necessário, mas limitar as atividades de primeiros socorros apenas à
essenciais;
2. Conseguir socorro de profissional especializado tão rápido quanto possível;
3. Se a pessoa ferida tiver que ser transportada, chame a assistência de uma ambulância, quando possível;
4. Informe os pais e responsáveis tão logo puder;
5. Preencha o relatório do acidente, detalhando os pormenores e colhendo declarações de testemunhas;
6. Envie o relatório do acidente, com as declarações das testemunhas para o Departamento de Seguros responsável,
através do secretário ou tesoureiro de seu campo. A falta de notificação à seguradora pode resultar na perda de
uma ação posterior;
7. No caso de acidente grave ou morte, notifique a Seguradora ou sua Associação imediatamente por telefone;
8. Se for movida alguma ação, avise a Seguradora de imediato; e se a ação estiver por escrito, faça uma cópia e
envie os originais à Seguradora;
9. Coopere totalmente com a Seguradora, e com qualquer investigador apontado por ela;
10. Passe para o Departamento de Seguros qualquer correspondência que receba em conexão com a ação;
11. Cuide para que seja dedicada a maior simpatia e apoio para a pessoa envolvida e seus parentes, mais POR
FAVOR, ESTUDE CUIDADOSAMENTE AS RECOMENTAÇÕES ABAIXO.

O QUE NÃO FAZER EM CASO DE ACIDENTE

Não Admita Responsabilidade Pelo Acidente

Isto é de suprema importância. Se você admitir responsabilidade, as seguradoras podem considerar ter havido
falha das condições e recusarem se envolver. Se isso acontecer, cada uma das pessoas individualmente mencionadas na
ação irá pessoalmente ser responsabilizada pelos danos declarados. Não Expresse opiniões no Relatório do Acidente.
Trabalhe apenas com fatos, e instrua as testemunhas para agir do mesmo modo em suas declarações. Não faça ofertas ou
promessas à parte injuriada. Fazer isso poderá cancelar a responsabilidade da Seguradora.

SEÇÃO 5
PROGRAMA E PLANEJAMENTO GERAL DO CLUBE
PLANEJAMENTO ANUAL

A diretoria do clube precisa ter clara compreensão dos objetivos a serem atingidos, durante o ano. O alvo principal
é ajudar a suprir as necessidades crescentes dos juvenis e jovens. Um dos meios para se alcançar os objetivos é liderar os
desbravadores através de um programa de estudos. Esse programa consiste num plano anual bem elaborado onde todos os
aspectos convergem para os objetivos propostos. O ano normal dos desbravadores é baseado num calendário de 10 meses.
Pode-se tirar as atividades a serem cumpridas dos cartões das classes, e de outras atividades básicas como: Dias especiais,
olimpíadas, investiduras, dia do desbravadores, voz do juvenil, acampamentos, caminhadas, reuniões, viagens e etc.

REUNIÕES SEMANAIS DO CLUBE

O desbravador atingirá os objetivos do programa apenas se forem realizadas reuniões regulares. Essas reuniões
podem ser dirigidas conforme as necessidades do clube local. A diretoria dos desbravadores devera usar os materiais
disponíveis para planejar os detalhes para o programa do clube.

PROGRAMA SEMANAL SUGESTIVO

Toda e qualquer atividade que for realizada por todos os níveis de liderança dos desbravadores deveram ter alguns
propósitos básicos destacados e realizados:

- Promover os ideais dos desbravadores; - Conduzir pessoas a Cristo;


- Integrar os desbravadores; - Proporcionar crescimento físico, mental e espiritual;
- Desenvolver equilíbrio pessoal.

Nossas atividades ou cerimônias nunca devem ser realizadas unicamente para cumprir tarefas, ganhar pontos ou
buscar destaque, elas necessitam alcançar seu propósito final para que o clube cumpra seu verdadeiro papel, preparar
cidadãos para esta vida e para a vida eterna.

21
Reuniões de Domingo

Tem quatro propósitos básicos:

- Crescimento espiritual; - Desenvolvimento das unidades;


- Integração dos desbravadores; - Desenvolvimento das classes e especialidades.

Muitas atividades podem ser desenvolvidas, mas estes princípios devem estar embutidos em todas elas. Alguns
exemplos daquilo que você pode realizar aos domingos no clube, inclusive envolvendo classes e especialidades, é a
seguinte:

- Classes (ver cartões); - Especialidades (ver Manual); - Primeiros socorros;


- Ordem unida - Campismo; - Nós e amarras;
- Cozinha campestre; - Atletismo; - Artes manuais;
- Ciclismo; - Montanhismo; - Mecânica;
- Saúde e alimentação, etc.

Procure irmãos ou profissionais com bom conhecimento nestas áreas para que dêem as instruções aos
desbravadores. Se eles não puderem tornar-se membros do clube, use-os como instrutores ocasionais. Nos momentos de
instrução, sempre deverá haver o equilíbrio entre teoria e prática. Os juvenis possuem muita energia para gastar e não
suportam longos discursos.

EVENTOS DOS DESBRAVADORES

CAMPORI - Com o crescimento do programa dos Desbravadores, em 1954 a idéia de um Campori de Desbravadores foi
introduzida em Idyllwild. Para este Campori no sudeste da Califórnia, Charles Martin, diretor de Jovens desta Associação e
seu associado, Harry Garlick, foram os coordenadores. O primeiro Camporee de Divisões além-mar foi realizado na Suécia,
em 1971, pelas divisões da África Ocidental e Norte da Europa. Infelizmente, a Divisão da América do Norte não foi capaz
de realizar um Campori até 1985.
O Campori da Divisão Norte-Americana foi realizado em Camp Hale, em um antigo local da divisão ―Alpine‖, do
exército americano próximo a Leadville, nas montanhas do Colorado. A Divisão Norte-Americana não aprovou mais por um
bom tempo nenhum Campori de Divisão, mas a União da Columbia patrocinou um Acampamento da Amizade ne
Pensilvânia, em 1989, e desbravadores de todas as divisões estavam presentes.
De fato, no sábado, haviam mais de 23 mil pessoas. é interessante notar, no entanto, que nas divisões além-mar,
os Camporis de Divisão eram realizado praticamente a cada 4 anos.

Em nossa Divisão Sul-Americana, o primeiro Campori de Divisão aconteceu em


Foz do Iguaçu/PR, nos últimos dias do ano de 1983 até os primeiros dias de 1984. O
segundo campori aconteceu na cidade de Ponta Grossa/PR, no início do ano de 1994, e o
terceiro campori aconteceu em janeiro de 2005 na cidade de Santa Helena/PR .

Pr. José Maria, Pr. Cláudio Belz e Pr. Erton Kohler,


respectivamente, diretores do 2º, 1º e 3º Camporis Sul-Americano (2005)

No Brasil os primeiros Camporis foram realizados em Santa Catarina (1962), sob a liderança do
Pr. Henry Feyerabend, em São Paulo (1970), sob a liderança do Pr. José Silvestre e no Rio Grande do
Sul (1975), sob a liderança do Pr. José Maria Barbosa. Em anos diferentes, com propostas semelhantes,
eles deram origem aos Camporis como conhecemos hoje em todo o país.

INVESTIDURAS - Deve ser um dos programas mais esperados e preparados do clube. Alguns
aspectos devem ser destacados em qualquer cerimônia de investidura:

a. Destacar nossos ideais, bem como o momento cívico.


b. Envolver o máximo possível de desbravadores. Os investidos e também os demais;
c. Deve ser cerimoniosa. Deve ser desenvolvida como um ritual. Bem organizada, sem falatórios
excessivos, sem gracejos e sem improvisações.
d. Deve envolver apenas aqueles que realmente cumpriram todos os requisitos devidos. Estamos
educando vidas, que não podem ser ensinadas a fazer as coisas de qualquer modo ou ser
infiéis. Trabalhamos com salvação;
e. A presença do coordenador regional para validar a cerimônia é necessária;
f. Os desbravadores, tanto os que participarão, como os demais, devem sempre estar
uniformizados;

22
A seguir, uma sugestão de programa, que contém as partes básicas de uma cerimônia.

Sugestão Para Programa de Investidura


Tempo Atividade Detalhes
05 min Entrada dos participantes Música especial para a entrada
Bandeiras
Desbravadores que serão investidos
03 min Boas –vindas Diretor
02 min Leitura da Bíblia Líder
07 min Ideais do desbravador Voto
Lei
Hino dos desbravadores
02 min Oração Candidato
05 min Música especial Pelos candidatos
07 min Explicações sobre os requisitos da Regional
investidura
10 min Demonstrações práticas Alguns requisitos cumpridos
10 min Entrega das insígnias Líderes
03 min Conjuração Regional
05 min Consagração e oração de dedicação Pastor
05 min Palavras finais Diretor
03 min Oração Investido
05 min Retirada das bandeiras
Duração: 1:12h

SEÇÃO 6
ENSINANDO O PROGRAMA DOS DESBRAVADORES
CRIATIVIDADE

A criatividade não é um dom especial que só algumas pessoas possuem.


Você pode desenvolver sua criatividade se buscar continuamente a informação sobre tudo que o cerca, se tiver sensibilidade
para todas as coisas que acontecem à sua volta e curiosidade para descobrir o que se esconde nas aparências dos fatos, dos
objetos, das pessoas.
A inspiração do ―click‖, é o resultado final de muita leitura, observação e analise. A inspiração é o momento em que o
arquivo mental entra em ação e abre-se uma gaveta com uma grande idéia. Para que esta gaveta se abra, o arquivo tem
que ser abastecido.

COMO SER CRIATIVO

1. Faça anotações - Não saia sem papel ou lápis ou algo para escrever. Anote tudo, não confie na sua memória.

2. Armazene idéias - Coloque em cada pasta um assunto. Idéias para a casa, para aumentar sua eficiência no trabalho, para
ganhar dinheiro. E vá aumentado este banco de dados através de leitura, viagens, conhecimento com novas pessoas,
filmes, competições esportivas, etc...

3. Observe e absorva - Observe tudo cuidadosamente. Aproveite o que você observa. E principalmente, observe tudo como
se fosse a última vez que você fosse ver.

4. Desenvolva uma forte curiosidade sobre pessoas, ciosas, lugares. Ao falar com outra pessoa faça com que ela se sinta
importante.

5. Aprenda a escutar e a ouvir, tanto com os olhos quanto com os ouvidos. Perceba o que não foi dito.

6. Descubra novas fontes de idéias. Através de novas amizades, de novos livros, de assuntos diversos e até de artigos como
este que você está lendo.

7. Mantendo sinal verde de sua mente sempre ligado e sempre aberto.

8. Construa GRANDES idéias a partir de pequenas idéias. Associe idéias. Combine. Adapte. Modifique. Aumente. Diminua.
Substitua. Reorganize-as. E finalmente, inverta as idéias que você tem.

9. Evite coisas que enfraqueçam o cérebro: barulho, fadiga, negativismo, dietas desequilibradas, excessos em geral.

10. Aprenda a fazer perguntas que desenvolvam o seu cérebro: Quem, Quando, O quê, Porquê, Qual, Como.

11. Coloque as idéias em ação. Lembre-se de que uma idéia razoável colocada em ação é muito melhor que uma grande
idéia arquivada.

12. Use o seu tempo ocioso com sabedoria. Lembre-se de que na maior parte das grandes idéias, os grandes livros, as
grandes composições musicais, as grandes invenções foram criadas no tempo ocioso de seus criadores.

FASES DO PROCESSO CRIATIVO

1. Preparação: É a fase de coleta e manipulação do maior número de dados e elementos pertinentes a um problema. Ler,
anotar, discutir, colecionar, consultar, rabiscar, cultivar sua concentração no assunto.

23
2. Incubação: É quando o inconsciente entra em ação e, desimpedido pelo intelecto, elabora as inesperadas conexões que
constituem a essência da criação.

3. Iluminação: O momento da gênese da idéias, a iluminação ou síntese ocorre para o homem criativo em incubação nos
momentos mais inesperados.

4. Ventilação: Nesta fase, o intelecto termina a obra que a imaginação iniciou. O criador analisa, julga e testa sua idéia para
avaliar sua adequação.

A CRIATIVIDADE E O CLUBE DE DESBRAVADORES

1. O mundo atual vive de dinheiro e tecnologia;

2. Não temos dinheiro nem tecnologia; precisamos usar de grande cria atividade para tornar o programa do clube atrativo;

3. A criatividade no clube não deve ser apenas uma receita para o sucesso ou uma prática da diretoria. Deve ser um ideal
de vida e desenvolvimento a ser alcançado pelo desbravador;

4. Temos muitas mentes criadoras em nossas mãos, e o seu sucesso em parte depende de nós.

PENSAMENTOS

“As pessoas que vencem neste mundo são as que procuram as circunstâncias de que precisam e, quando, não as
encontram, as criam.”(Bermard Shaw - Filósofo)

“Minhas invenções são fruto de 1% de inspiração e 99% de transpiração.” (Thomas Edison - Inventor)

“As mentes são como os pára-quedas: só funcionam se estiverem abertas.” (Ruth Noller - Pesquisadora da
Universidade de Buffalo)

“As boas idéias vêm do inconsciente. Para que uma idéia seja relevante o inconsciente precisa estar bem informado.” (David
Ogilvy - Publicitário)

DESENVOLVENDO A CRIATIVIDADE

A ARTE DE PRODUZIR IDÉIAS

1. Coletar o material puro - Tanto o material referente à sua situação imediata, como materiais provindos de um constante
enriquecimento de sua cultura geral. Como:

- Observando tudo; - Questionando tudo; - Lendo bastante;


- Observando detalhes; - Arquivando materiais; - Participando sempre;
- Ouvindo com atenção; - Colocando-se sempre no lugar de um aprendiz.

2. Trabalhar estes materiais em sua mente. Analisar exaustivamente o problema e o material existente por vários ângulos.
A melhor maneira:
- Começar usando sempre métodos antigos, porque idéias são novas combinações de velhos elementos;
- Observar um mesmo ítem por vários ângulos, inclusive tentando encaixar dois diferentes.

3. Deixar a mente em estágio de incubação. Abandonar a análise do problema por alguns dias, e deixar a mente ―viajar‖
em cima dele.

4. Formular a idéia. A hora do ―Eureca‖, o nascimento real da idéia.

5. Dar o contorno final para o seu desenvolvimento e seu uso prático. Para isso:
- Apresentá-la a outros envolvidos e não envolvidos no problema;
- Ouvir críticas e sugestões;
- Se possível, simular a sua execução prática.

DEZ FRASES QUE MATAM A CRIATIVIDADE

1. Isso não faz parte do meu trabalho;


2. Vamos fazer uma reunião para discutir isso;
3. É impossível;
4. Vamos voltar à realidade;
5. É uma mudança muito radical;
6. Não vai ser lucrativo;
7. Isso nunca foi tentado antes;
8. Custa muito;
9. Deixe de sonhar!
10. ―Não se ensina truques novos a um cachorro velho‖

COMO AJUDAR UM TÍMIDO

O tímido normalmente é bom observador, sempre muito exigente e perfeccionista, por isso pode produzir boas idéias.
Trabalhe com ele.

1. Nunca o interrompa. Pelo contrário, em público ou particular:

- Incentive-o, peça-lhe opiniões e saiba escutar bem;


24
- Nunca ceda ao impulso de dizer a palavra que ele esta tentando encontrar, ou completar a frase para ele;
- Não corrija erros gramaticais ou de pronúncia constantemente;
- Evite fazer perguntas que possam ser respondidas com ―sim‖ ou ―não‖

2. Nunca focalize suas atenções nele. Não fique fazendo constantes exigências mesmo para ajudá-lo.
3. Ofereça elogios justificados.
4. Procure compreender o comportamento dele.
5. Ajude a reforçar o ego hesitante dele. Descubra algo que faça o tímido sentir-se importante.

Seja paciente. Se o tímido não se solta na frente dos outros, trabalhe com ele a sós.

REQUISITOS PARA SER UM BOM INSTRUTOR

Habilitação - Ter a referida classe e especialidade (se já foi desbravador ou Líder) ou titulação na área.

Referências - Ter diversos manuais, livros, revistas, CDs, DVDs, Vídeos, etc. sobre o assunto.

Criatividade - Ser criativo, sempre que possível exemplificando na prática o que foi estudado. Fazer alguma atividade
prática na especialidade. Como por exemplo visitar algum lugar que tenha a ver, ou levar no clube algo que os
desbravadores possam tocar, utilizar, fazer, etc.

Apostila - Se não tiver um bom material para se montar uma apostila, mãos a obra, pesquise em bibliotecas municipais,
livros pessoais ou emprestados, internet, e monte uma apostila que tenha todas as informações necessárias para o
desenvolvimento da instrução.
Mínimo e Máximo - Cumprir os requisitos é o mínimo. O instrutor (líder) vai em busca do máximo.

Manual - O manual de classes e especialidades serve para definir somente o mínimo que o ―especialista‖ deve saber.

Conhecimento e Pedagogia - Conhecer o assunto (conhecimento + experiência) e saber passá-lo (pedagogia).

Requisitos - Os requisitos são apenas uma base para um estudo aprofundado (se tornando assim um especialista, como
diz o nome).

Atrativo - As classes e especialidades deverão ser algo atrativo e prazeroso para os desbravadores. Não pegar a
especialidade da Internet, apenas copiar ou imprimir e apenas fazer uma prova.

Quantidade - Os requisitos descritos no Manual de especialidades e no cartão das classes não devem restringir a
quantidade de matéria da aula. Esta deve ter a maior quantidade possível de material para aguçar a curiosidade do
desbravador no assunto.

Internet - O material disponível nos sites de especialidades (Internet), apesar do bom intento de seus elaboradores, não
devem ser o único material para ministrar a mesma.

Avaliação - Todas especialidades e tarefas devem ser avaliadas, seja de forma oral, escrita e/ou pratica, por membro da
diretoria (instrutor preferencialmente) do clube ao qual o Desbravador pertença. O Campo deve avaliar o Desbravador
quanto ao cumprimento dos requisitos, através do Regional ou Distrital.
Objetivos. Mostrar que por trás de cada classe e especialidade há algo mais. Mostrar Cristo presente, mostrando Seu poder
criador e criatividade em todas as coisas. Dê-se detalhes que façam no desbravador, Cristo em todo lugar, até nas coisas
mínimas.

Esquecer os ideais. Sempre devemos orientar aos desbravadores que quando deixarem de viver os ideais e metas das
classes ora completadas, devem devolver os distintivos, pois estes não lhe pertencem, mas pertencem ao Clube de
Desbravadores da Igreja Adventista.

Treinamento e Revisão. Informar aos Desbravadores que qualquer especialidade deve ser constantemente treinada e
revisada, especialmente aquelas que tem a ver com a saúde.

Aplicação. Mostrar para o desbravador como ele pode aplicar matérias ensinadas nas especialidades, em seu dia-a-dia, na
sua vida social e espiritual.

A pessoa Instrutor. Deve ser uma pessoa capacitada:

a. Com curso superior na área,


b. Que tenha material impresso ou visual suficiente para cumprir todos os requisitos (apostila, CD, etc.)

Não necessariamente deve ser adventista

COMO FAZER ACONTECER

Pesquisas junto a presidentes de empresas reforçam a importância dessa dica. Grande número de executivos
dizem: ―Em nossa empresa muitas pessoas tem idéias. Porém, poucas, são aquelas que conseguem fazer as idéias
acontecerem.‖
A capacidade de fazer acontecer parece ser, nos dias de hoje, algo fundamental para o sucesso.

Oscar Motomura, diretor do grupo Amana-Key de executivos e empresas para os desafios dos novos tempos,
preparou as seguintes dicas:

Visualize com detalhes, como se tudo já estivesse realizado. Imagine com detalhes o estado desejado. Essa imagem
cristalina é algo que irá naturalmente orientá-lo quanto ao que deve ser feito.

25
Dê rapidamente o primeiro passo. - Confie nos ―lampejos‖ que você tem. Se você sente confiança interior, aja sem
hesitação e dê o primeiro passo.

Faça tudo com muita boa vontade e prazer. - As probabilidades de dar certo aumentam tremendamente quando
fazemos tudo com a mente alegre.

Seja otimista. - Não de deixe influenciar pelo cínicos e pelos pessimistas. Ajude a construir o ideal, cada dia dando o
passo do dia.
Concentre-se nos seus pontos fortes. - Ao invés de se deixar bloquear por eventuais pontos fracos, ancore-se no que
você tem de melhor.

Concentre energia. - Evite desperdiçar energia fazendo as coisas ―de forma picada‖, ou começando projetos, sem nada
construir.

Decole e vá aperfeiçoando em pleno vôo. - Planeje o suficiente. Evite ―aforgar-se‖em ―planejamentos que nunca
terminam‖ ou planos que nunca saem do papel.

Esteja sempre focado na busca de soluções. - Use sua energia na busca de soluções ao inve’s de desperdiçá-la
somente pensando em problemas.

Crie condições favoráveis. - Procure trabalhar as barreiras positivamente até que elas se enfraqueçam ou desapareçam
ao invés de tentar atravessá-las à força.

Seja natural. - Não seja derrotado pelo ―excesso de esforço‖. Faça o que tem que ser feito e mantenha a tranquilidade
interior. Dê espaço para a natureza também fazer a sua parte...

Pense sempre nos riscos e nas recompensas. - Não se deixe imobilizar pelo risco. Equilibre sempre tentando visualizar
as recompensas possíveis. Uma vez que o balanço lhe pareça equilibrado, aja conforme sua intuição.

Neutralize os “palpiteiros inconsequentes” - Não se deixe influenciar por ―opiniões‖ irresponsavelmente colocadas
pelos outros. Aprenda distinguir conselhos sábios de comentários ―rotineiramente‖ jogados pelas pessoas.
Evite “viajar” - Não desperdice energia pensando demais, principalmente se forem especulações negativas. Ao invés disso,
comece a caminhar, mesmo através de um pequeno passo.

Seja transparente. - Nem se quer pense desonestamente pois isso drena sua energia. - Já imaginou quanta energia
gastamos para proteger a mentira contada ontem?

CLASSES DE DESBRAVADORES

HISTÓRIA DAS CLASSES

1922 — São introduzidas as Classes Progressivas MV: Amigo, Companheiro, Camarada e Guia Camarada.
1930 — Estabelecidas Classes MV Preliminares: Abelhinhas Laboriosas, Luminares, Edificadores.
1938 — Publicado o Manual de Guia.
1945 — Reimpresso o Manual de Guia.
1956 — Acrescentada a Classe Progressiva Explorador. Também, é dividida a Classe de Líder.
Treinamento de Líder para Liderança Jovem e Juvenil.
Revisão do Manual de Líder.
1958 — Acrescentado Classes Progressivas MV: Amigo da Natureza, Companheiro de Excursionismo, Guia de Novas
Fronteiras.
1963 — Revisão do Manual de Líder.
1966 — Acrescentada a Classe Progressiva Pioneiro.
1972 — 50º Aniversário das Classes Progressivas MV: Amigo, Companheiro, Guia e Líder.
1982 — Classe Progressiva de Excursionista acrescentada entre as classes de Pioneiro e Guia

26
Classes Regulares e Avançadas

1. Amigo e Amigo da natureza - 10 anos - Azul

2. Companheiro e Companheiro de Excursão - 11 anos - Vermelho

3. Pesquisador e Pesquisador de Campo e Bosque - 12 anos - Verde

4. Pioneiro e Pioneiro de Novas Fronteiras - 13 anos – Grafite (cinza claro)

5. Excursionista e Excursionista da Mata - 14 anos - Vinho

6. Guia e Guia de Exploração - 15 anos - Amarelo

7. Líder - 16 anos

8. Líder Máster - 18 anos 9. Líder Máster Avançado - 20 anos

ESPECIALIDADES

Em 1922, A. W. Spalding e Harriet Holt traçaram planos para o que, anos depois, se tornaria o Clube de
Desbravadores. De 1920 a 1946, Elder C. Lester Bond, secretário do Departamento de Jovens da Associação Geral,
escreveu manuais e em 1928 incluiu 16 honras (ou méritos) vocacionais (chamados de AY ou Honras para a Mocidade
Adventista) para os programas MV e JMV. Lester Bond obteve a permissão do líder dos escoteiros para usar algumas de
suas idéias e materiais. Por volta de 1929 já haviam 35 honras. Outras pessoas que ajudaram a promover estes programas
foram Elder E. W. Dunbar e Theodore Lucas.

Hoje temos 263 especialidades dividas da seguinte forma: (Alguns Exemplos)

- atividades agrícolas (Fundo Marron) - atividades missionárias (Fundo Azul)

- atividades profissionais (Fundo Vermelho) - atividades recreativas (Fundo Verde)

- ciências e saúde (Fundo Azul Marinho) - especialidades regionais (Fundo Diverso)

- estudos da natureza (Fundo Branco) - habilidades domésticas (Fundo Laranja)

- habilidades manuais (Fundo Azul Claro) - mestrados (Fundo Diverso)

27
Em 2006 comemorou-se o aniversário de 75 anos de existência das Especialidades, e representa o crescimento
contínuo do Departamento de Jovens da Igreja Adventista do Sétimo Dia. As Especialidades são projetadas para serem
―janelas de descobertas‖ dentro da estrutura da Igreja.
O manual inclui as especialidades reconhecidas pelo Departamento de Jovens da Conferência Geral, e também
inclui as especialidades reconhecidas pelas várias Divisões. O conceito original das Especialidades foi projetado por uma
comissão do Departamento de Jovens da Conferência Geral em 1927. Primeiramente foram chamados de ―Méritos
Vocacionais‖, e mais tarde vieram a ser chamados de ―Especialidades‖.
O primeiro manual que alistava as exigências destas especialidades foi publicado em 1928. Naquele tempo havia
16 tópicos selecionados. Embora as exigências tenham sido modificadas, e alguns nomes tenham sido mudados, as
especialidades originais ainda permanecem no manual até hoje. Com o passar dos anos, outras especialidades juntaram-se
àquelas 16 originais. Hoje os Desbravadores têm perto de 250 especialidades, que são reconhecidas no mundo todo. Muitas
outras são autorizadas pelas Divisões e campos locais.

Filosofia das Especialidades dos Desbravadores

Cada especialidade é designada a ser um curso que apresenta um assunto. Esse assunto deveria ter valor prático,
além de melhorar o estilo de vida da pessoa que busca a pessoa em seu desenvolvimento como cristão, afetando
diretamente os aspectos social, emocional, físico e espiritual de sua vida. O estudo de uma especialidade deveria dirigir a
pessoa a um amor mais profundo por seu Criador celestial, e deveria aumentar seu interesse em entregar sua vida ao
serviço de seu Deus e de sua comunidade.
O estudo das especialidades tem como finalidade ajudar no desenvolvimento espiritual do caráter da
pessoa. Portanto, cada especialidade deveria ser ministrada de forma a exigir um alto padrão de Excelência,
afirmando claramente quais são as exigências que devem ser cumpridas. Preencher as exigências deveria ser
algo interessante e divertido, enquanto, ao mesmo tempo, proporciona uma sensação de realização.
O estudo de uma especialidade deveria proporcionar ao desbravador uma forma atraente de aprender sobre o que
o cerca ou expandir seus horizontes ou proporcionar novas aventuras. Isto pode incluir aprender a respeito de hobbies,
descobri mais a respeito de um interesse especial ou ser apresentado a uma nova vocação.
Cada especialidade deveria ser planejada de forma que acomode o estudo em grupo – durante uma reunião do
clube – estudo em família e estudo individual. O conteúdo completo de uma especialidade deveria ser possível de ser
concluído em menos de três meses. Como o programa de Especialidades dos Desbravadores faz parte das atividades da
igreja, todas as facetas do curso devem estar em harmonia com os princípios da igreja. Por esta razão, o estudo das
Especialidades normalmente deve evitar tópicos que exijam a destruição da fauna ou flora, bem como tipos de defesa
armada ou desarmada. Outros tópicos que também deveriam ser evitados são aqueles que apenas poderiam ser estudados
por um pequeno grupo de pessoas, num único local.
O propósito de todas as Especialidades é ajudar a pessoa à ―crescer em sabedoria, estatura e graça diante de Deus
e dos homens‖.

Observações:

O clube devera manter-se atualizado na INTRANET, acessando o endereço: www.secjaucob.org.br

Materiais abaixo citados podem ser adquiridos através do site: www.jovensmt.com.br

 Manual INTRANET
 Manual de Civismo
 Manual de Ordem Unida
 Manual de Arte de Acampar
 Manual do Uniforme
 Manual de Cerimônias

28
Anotações:

29
ANEXOS

- Controle de avaliação de unidade - Controle financeiro geral - Controle de especialidades realizadas

- Ficha de cadastro do desbravador

- Relatório de visita do conselheiro - Controle de faltas - Controle financeiro individual

- Planejamento anual - Programa semanal

- Atualização cadastral da AMT - Planejamento financeiro - Relatório de atos da unidade e classe

- Ficha médica - Atestado de faltas - Autorização de viagem

30