Você está na página 1de 22

100 DICAS MATADORAS DIREITO ADMINISTRATIVO @profmarcilioferreira

“Sonhar é acordar-se


para dentro”
(Mário Quintana)



2

100 DICAS MATADORAS DIREITO ADMINISTRATIVO @profmarcilioferreira

Queridos amigos e futuros colegas de profissão,


É CHEGADA A HORA!

Passados cerca de dois meses, vocês se esforçaram e se


dedicaram, renunciaram a prazeres da vida para atingir esse
sonho.

Vocês estão aqui e podem conseguir esse objetivo, basta


acreditar no seu projeto de vida.

Como sempre disse a vocês, o segredo da aprovação é uma boa


revisão. Logo, preparei algumas dicas especiais, querendo
ajudar vocês ao máximo.

Lembrem-se de que esse objetivo é seu e que você se preparou


para isso. Não há concorrentes, não há qualquer obstáculo além
de você. Basta ter confiança e acreditar, que a aprovação com
certeza vira!

Vamos juntos!

Prof. Marcílio Ferreira Filho

NÃO DEIXE DE SEGUIR O NOSSO INSTAGRAM E ENVIAR


FEEDBACK SOBRE O NOSSO MATERIAL

Insta: @profmarcilioferreira
E-mail: contato@marcilioferreira.com

3

100 DICAS MATADORAS DIREITO ADMINISTRATIVO @profmarcilioferreira

DICA 01 DICA 03
(PRINCÍPIOS ADMINISTRATIVOS) [PRINCÍPIOS ADMINISTRATIVOS]
PRINCÍPIO DA AUTOTUTELA: Cuidado PRINCÍPIO DA SEGURANÇA
com o princípio da autotutela!! Autotutela JURÍDICA DEVOLUÇÃO DE VERBAS
significa CONTROLE pela própria Administração RECEBIDAS DE BOA-FÉ: “É dispensada
pública, que pode ser em face de atos ilegais a reposição de importâncias indevidamente
[ANULAÇÃO] ou atos inconvenientes e percebidas, de boa-fé, por servidores ativos e
inoportunos [REVOGAÇÃO]. inativos, e pensionistas, em virtude de erro
escusável de interpretação de lei por parte do
Súmula 473-STF: “A administração pode anular
seus próprios atos, quando eivados de vícios que órgão/entidade, ou por parte de autoridade
os tornam ilegais, porque deles não se originam legalmente investida em função de orientação e
direitos; ou revogá-los, por motivo de supervisão, à vista da presunção de legalidade
conveniência ou oportunidade, respeitados os
direitos adquiridos e ressalvada, em todos os do ato administrativo e do caráter alimentar das
casos, a apreciação judicial”. parcelas salariais”.
Resumo: O servidor público que recebe
NÃO ESQUEÇA: verba paga pelo Estado de maneira indevida,
desde que esteja de boa-fé, não é obrigado a
Anulação Ilegalidade Retrospectivos Ex tunc devolvê-la.
Conveniência DICA 04
Revogação e Prospectivos Ex nunc
Oportunidade [PRINCÍPIOS ADMINISTRATIVOS]o
*Prazo decadencial de 5 anos em relação a terceiros de boa AGENTE DE FATO E PRESUNÇÃO DE
fé, conforme art. 54 da Lei 9.784/99.
LEGITIMIDADE DOS ATOS
DICA 02 ADMINISTRATIVOS: O agente público de
[PRINCÍPIOS ADMINISTRATIVOS] fato (nomeado com vício de legalidade) tem
seus atos considerados como legais em relação
CONTRADITÓRIO E AMPLA DEFESA aos terceiros de boa-fé, em virtude da teoria da
NO TCU: Os Tribunais de Contas exercem aparência e da presunção de legitimidade dos
função administrativa e, por isso, devem atos administrativos.
observar o princípio do contraditório e ampla
defesa em seus feitos. Há, no entanto, uma
DICA 05
exceção para o caso da “a apreciação da
legalidade do ato de concessão inicial de [PRINCÍPIOS ADMINISTRATIVOS]
aposentadoria, reforma e pensão”. PRINCÍPIO DA IMPESSOALIDADE: O
art. 37, §1º, da CF/88 representa uma hipótese
Súmula Vinculante 3: “Nos processos perante o de princípio da impessoalidade. “A publicidade
Tribunal de Contas da União asseguram-se o dos atos, programas, obras, serviços e
contraditório e a ampla defesa quando da decisão
puder resultar anulação ou revogação de ato campanhas dos órgãos públicos deverá ter
administrativo que beneficie o interessado, caráter educativo, informativo, ou de orientação
excetuada a apreciação da legalidade do ato de social, dela não podendo constar nomes,
concessão inicial de aposentadoria, reforma e
pensão”. símbolos ou imagens que caracterizem
promoção pessoal de autoridades ou servidores
públicos”.
ATENÇÃO: Obrigatoriedade de o TCU observar
os princípios do contraditório e da ampla defesa
CUIDADO: Embora o dispositivo inicie com a
no exame da legalidade de atos concessivos de
palavra “publicidade”, o princípio aqui é o da
aposentadorias, reformas e pensões, após o impessoalidade. As publicidades realizadas
decurso do prazo de cinco anos [RE 636553 RG]. pelo Estado devem ser impessoais, não
caracterizando promoção pessoal dos
agentes públicos.

4

100 DICAS MATADORAS DIREITO ADMINISTRATIVO @profmarcilioferreira

relacionada aos conceitos de probidade e boa-


DICA 06 fé, sendo verdadeiramente um requisito de
[PRINCÍPIOS ADMINISTRATIVOS] validade do ato administrativo que, uma vez
PUBLICIDADE E SIGILO: Conforme o art. violado, importa sua nulidade. Enseja, inclusive,
5º, XXXIII da CF/88: “todos têm direito a receber responsabilização por improbidade
dos órgãos públicos informações de seu administrativa (CF, art.37, §4° c/c Lei 8.429),
interesse particular, ou de interesse coletivo ou bem como viabiliza a utilização de um remédio
geral, que serão prestadas no prazo da lei, sob constitucional importante: a ação popular (CF,
pena de responsabilidade, ressalvadas art.5°, LXXIII, c/c Lei 4.717)
aquelas cujo sigilo seja imprescindível à
segurança da sociedade e do Estado.” DICA 09
[PRINCÍPIOS CONSTITUCIONAIS]
ATENÇÃO: A decretação de sigilo é possível
quando preenchido o requisito de ser
PRINCÍPIOS CONSTITUCIONAIS
imprescindível à segurança da sociedade e do EXPRESSOS: As normas jurídicas são fonte
Estado. Nessa hipótese, conforme art. 24, §1, da primária do Direito. Portanto, devem ser
Lei 12.527 [Lei de Acesso à Informação], o sigilo
poderá ser classificado como ultrassecreto [25 analisados os princípios expressos
anos]; secreto [15 anos]; e reservado [5 anos]. constitucionalmente: legalidade,
impessoalidade, moralidade publicidade e
DICA 07 eficiência, conforme art. 37 da CF/88:
[PRINCÍPIOS ADMINISTRATIVOS]
NEPOTISMO: “Súmula Vinculante 13-A O principio da legalidade, no âmbito da Administração
nomeação de cônjuge, companheiro ou parente L Pública, significa que ela só pode fazer o que a lei autoriza.
em linha reta, colateral ou por afinidade, até o
terceiro grau, inclusive, da autoridade Significa a atuação imparcial do agente público, com
nomeante ou de servidor da mesma pessoa I objetividade no atendimento do interesse público, vedada a
promoção pessoal de agentes ou autoridades (CF, art. 37,
jurídica investido em cargo de direção, chefia ou caput c/c Lei 9.784/99, art. 2°, p.ú, III e XIII).
assessoramento, para o exercício de cargo em
comissão ou de confiança ou, ainda, de função A atuação do gestor deve seguir padrões éticos de
gratificada na administração pública direta e M probidade, decoro e boa fé (CF, art. 37 c/c Lei 9.784/99, p.
ú, IV).
indireta em qualquer dos poderes da União, dos
Estados, do Distrito Federal e dos Municípios,
compreendido o ajuste mediante designações Aos atos praticados pelo Estado deve ser dada publicidade,
permitindo o conhecimento pela população e,
recíprocas, viola a Constituição Federal”. P consequentemente, o seu controle administrativo. (CF, art.
A vedação ao nepotismo não depende de lei 5º, LXXII, XXXIV, e art. 37, caput e §3°, inciso II; Lei
9.784/99, p.ú., IV; Lei 12.527/11; e Lei 8.429/92, art. 11, IV)
ordinária para a sua aplicação, que decorre
diretamente dos princípios consagrados na
CF/88, conforme o Art. 37, caput, da CF/88 e da
Súmula Vinculante nº 13, do STF, notadamente Adoção de formas simples, suficientes para propiciar
adequando grau de certeza, segurança e respeito aos
os da isonomia, moralidade e eficiência. E direitos dos administrados (CF, art.37 c/c Lei 9.784/99, p.ú..,
A vedação ao nepotismo não se aplica à IX), atingindo o interesse público de maneira mais adequada
e menos burocrática.
investidura de servidores por efeito de
aprovação em regular concurso público, sob
pena de violar o disposto no Art. 37, inciso II, da
CF/88. DICA 10
[PRINCÍPIOS CONSTITUCIONAIS]
DICA 08 PRINCÍPIOS CONSTITUCIONAIS
[PRINCÍPIOS ADMINISTRATIVOS] IMPLÍCITOS: Estes princípios podem ser
PRINCIPIO DA MORALIDADE: A encontrados na doutrina e, de forma não
moralidade administrativa está diretamente exaustiva, no art. 2° da Lei 9.784/99:

5

100 DICAS MATADORAS DIREITO ADMINISTRATIVO @profmarcilioferreira

simples, suficientes para propiciar adequado


SUPREMACIA DO INTERESSE PÚBLICO: O grau de certeza, segurança e respeito aos
interesse público primário deve prevalecer sobre direitos dos administrados”.(Lei 9.784/99, p.ú.,
o privado. VIII e IX)

INDISPONIBILIDADE DO INTERESSE DICA 11


PÚBLICO: Não cabe aos agentes públicos [ORGANIZAÇÃO ADMINISTRATIVA]
dispor livremente sobre o interesse público,
ESPECIALIDADE: A Administração Pública
devendo agir de acordo com ele, impedindo a
se rege pelo princípio da especialidade, devendo
prevalência do interesse privado.
criar órgãos e entidades para atingir o interesse
público. Não esquecer que a diferença entre
ESPECIALIDADE: A administração Pública
órgão e entidade está na PERSONALIDADE
promova a descentralização e desconcentração
JURÍDICA:
das competências administrativas, permitindo
maior especialização de seus agentes.
Não tem Ex: Ministérios,
ÓRGÃO personalidade Secretarias,
AUTOTUTELA: A administração pode anular jurídica Departamentos etc.
seus próprios atos, quando eivados de vícios Possui
Ex: Administração
que os tornam ilegais, porque deles não se ENTIDADE personalidade
Direta e Indireta
jurídica
originam direitos; ou revogá-los, por motivo de
conveniência ou oportunidade, respeitados os
*ATENÇÃO: Na Criação de Órgão, fala-se em
direitos adquiridos, e ressalvada, em todos os desCOncentração
casos, a apreciação judicial. (Súmulas SFT 473 -Na Criação de Entidade [tem personalidade
e 346) jurídica], fala-se em desCEntralização.

ISONOMIA: Tratar os iguais igualmente e os


desiguais desigualmente. É permitido ao DICA 12
Estado promover ações afirmativas, a fim de [ORGANIZAÇÃO ADMINISTRATIVA]
garantir tratamento especial a categorias de
pessoas que demandem proteção específica. INSTRUMENTO DE CRIAÇÃO DE
ENTIDADES: As entidades possuem
FINALIDADE: Deve corresponder sempre ao personalidade jurídica. São as que compõem a
interesse público (Lei 9.784/99, p.ú., II). Administração Pública Direta [União, Estados,
INDICAÇÃO dos pressupostos de fato e de DF e Municípios] e Indireta [Autarquias,
direito que determinam a decisão (Lei Fundações, Sociedades de Economia Mista e
9.784/99,p.ú., VII). Empresas Públicas].
A forma de criação das indiretas varia conforme
RAZOABILIDADE/PROPORCIONALIDADE: a personalidade jurídica:
Adequação entre meios e fins. (Lei 9.784/99,
p.ú., VI). AUTARQUIAS Lei CRIA autarquias
SOCIEDADE DE
CONTRADITÓRIO E AMPLA DEFESA: Lei AUTORIZA a criação
ECONOMIA MISTA
Corresponde à possibilidade de contestar/ EMPRESAS
resistir à alegação contrária ao interesse de Lei AUTORIZA a criação
PÚBLICAS
alguém. A ampla defesa, por outro lado, é a Se de Dir. Público, a lei CRIA a
disponibilização dos meios de impugnação da FUNDAÇÕES fundação. Se de Dir. Privado, a lei
AUTORIZA a criação da fundação
alegação contrária (Lei 9.784/99, p.ú. X).

SEGURANÇA JURÍDICA: Estabilidade das


relações jurídicas com a “adoção de formas

6

100 DICAS MATADORAS DIREITO ADMINISTRATIVO @profmarcilioferreira

DICA 13 maior autonomia na sua função (mais


[ORGANIZAÇÃO ADMINISTRATIVA] independência e orçamento). Possui
As sociedades de economia mista somente fundamento no art. 37,§8° da CF/88. Nas
podem ser constituídas sob a forma de dispensas de licitação por valor utilizado pelas
sociedade anônima (S.A), sejam elas federais, Agências Executivas, aplica-se o valor máximo
estaduais, municipais ou distritais. Já as em dobro, nos termos do art. 24, §1°, da Lei
empresas públicas podem ser constituídas sob 8.666/93.
qualquer forma jurídica prevista em lei
(sociedade anônima, sociedade limitada ou DICA 17
sociedade em comandita por ações). [TERCEIRO SETOR]
SERVIÇOS SOCIAIS AUTÔNOMOS:
DICA 14 Também conhecido como “Sistema S”, é
[TERCEIRO SETOR] atribuído às pessoas jurídicas de direito
privado, que compõem a iniciativa privada,
PRESTAÇÃO DE CONTAS: O terceiro tendo como característica a não prestação de
setor se constitui de pessoas jurídicas de direito
serviços públicos delegados pelo Estado, mas
privado que NÃO integram a Administração
exercendo atividade privada de interesse
Pública. Porém, ao receber verbas públicas
público.
mediante instrumentos (convênios, contratos de
gestão, termos de parceria etc.), precisam
prestar contas. DICA 18
[TERCEIRO SETOR]
*Prestará contas qualquer pessoa física ou ORGANIZAÇÕES SOCIAIS- OS:
jurídica, pública ou privada, que utilize, arrecade,
guarde, gerencie ou administre dinheiros, bens e Também chamadas de “OS”, são pessoas
valores públicos ou pelos quais a União responda, jurídicas de direito privado, que não compõem
ou que, em nome desta, assuma obrigações de a Administração, sem fins lucrativos e
natureza pecuniária (CF, art. 70, parágrafo único).
instituída por particulares para sua execução,
por meio de parcerias, de serviços públicos
não exclusivos do Estado, mediante previsão
DICA 15 legal.
[TERCEIRO SETOR]
AGÊNCIAS REGULADORAS: São DICA 19
consideradas AUTARQUIAS especiais. O [TERCEIRO SETOR]
regime jurídico as coloca como de natureza
especial por haver maiores garantias de ORGANIZAÇÕES DA SOCIEDADE
autonomia/independência na sua atenção, que CIVIL DE INTERESSE PÚBLICO-
possui uma finalidade mais técnica. O seu OSCIP: Conhecidas como “OSCIP”, são
regime jurídico encontra-se fixado na lei pessoas jurídicas de direito privado, instituída
9.986/2000, cabendo destacar: por particular, sem fins lucrativos, para a
a) a estabilidade dos mandados dos prestação de serviços sociais não exclusivos
conselheiros e diretores (art. 6° e 9°); do Estado, sob estímulo e inspeção do mesmo,
b) o período de quarentena (art. 8°); que sejam regidas por seus estatutos cujas
c) a natureza técnica de suas funções (art.5°); normas se vinculem expressamente sobre o que
d) ausência de recursos hierárquicos impróprio. dispõe o art.4º, Lei 9.790/99.

DICA 16 DICA 20
[TERCEIRO SETOR] [PODERES ADMINISTRATIVOS]
AGÊNCIAS EXECUTIVAS: São órgãos ou PODER DE POLÍCIA: O Poder de Polícia,
entidades que firmam CONTRATO DE GESTÃO como regra, é dotado de autoexecutoriedade,
com o Poder Público, objetivando assegurar ou seja, pode ser executado

7

100 DICAS MATADORAS DIREITO ADMINISTRATIVO @profmarcilioferreira

independentemente de autorização do -Avocação: O superior hierárquico (apenas)


judiciário. pega para si a competência que é do seu
Exceção: Nos casos de MULTA, não se pode subordinado.
executar imediatamente, pois há necessidade de
execução judicial para penhorar e alienar os ATENÇÃO: A avocação demanda “caráter
excepcional e motivos relevantes devidamente
bens do devedor. justificados” (Lei 9.784/99, art. 15).
Possui 4 (quatro) ciclos: ordem (indelegável);
consentimento (delegável); fiscalização
(delegável); e sanção (indelegável). DICA 23
[PODERES ADMINISTRATIVOS]
DICA 21 PODER REGULAMENTAR: A
[PODERES ADMINISTRATIVOS] Administração Pública pode criar atos
PRESCRIÇÃO DO PODER PUNITIVO normativos infra legais (atos normativos
DO ESTADO: A Lei 9.873/99 prevê o prazo de secundários), que estão abaixo da lei, visando
prescrição do exercício do poder de polícia: regulamentá-la, por exemplo, através de
“Prescreve em cinco anos a ação punitiva da decreto.
Administração Pública Federal, direta e indireta, Cuidado com a distinção entre regulamento
no exercício do poder de polícia, objetivando AUTÔNOMO e EXECUTIVO
apurar infração à legislação em vigor, contados
da data da prática do ato ou, no caso de infração Visa dar mera execução à
lei já existente, sem criar
permanente ou continuada, do dia em que tiver Regulamento EXECUTIVO
direitos ou obrigações novas
cessado.” [CF, art. 84, IV]
Cria direitos e obrigações
* ATENÇÃO: O prazo de prescrição não previstos em lei e,
intercorrente do processo administrativo é portanto, é vedado no direito
diferente (3 anos). Conforme art. 1º, p.ú. da Lei Regulamento AUTÔNOMO brasileiro em virtude do
9.873/99: “Incide a prescrição no procedimento princípio da legalidade [CF,
administrativo paralisado por mais de três anos, art. 5º,II]. Exceção para a
pendente de julgamento ou despacho, cujos hipótese do art. 84, VI.
autos serão arquivados de ofício ou mediante
requerimento da parte interessada, sem prejuízo
da apuração da responsabilidade funcional DICA 24
decorrente da paralisação, se for o caso.”
[PODERES ADMINISTRATIVOS]
DICA 22 PODER DISCIPLINAR: Compreende a
faculdade atribuída ao Estado de aplicar
[PODERES ADMINISTRATIVOS]
penalidades em relações jurídicas
DELEGAÇÃO X AVOCAÇÃO: O poder ESPECIAIS (um cargo público, um contrato
hierárquico está intrinsecamente ligado à administrativo firmado, um contrato de
possibilidade de utilizar dos instrumentos da concessão etc).
delegação e avocação, que são diferentes: Tal poder permite à Administração Pública de
apurar infrações e aplicar penalidades aos
-Delegação: O superior hierárquico ou de servidores públicos e demais pessoas sujeitas
mesmo nível transfere o exercício da à disciplina administrativa especial (ex:
competência para outro. estudantes de escola publica contratados da
Administração).
ATENÇÃO: “Art. 13. Não podem ser objeto de
delegação: I - a edição de atos de caráter
normativo; II - a decisão de recursos
administrativos; III - as matérias de competência
DICA 25
exclusiva do órgão ou autoridade.” [PODERES ADMINISTRATIVOS]
ABUSO DE PODER: Ocorre através de uma
ação praticada pelo agente público em

8

100 DICAS MATADORAS DIREITO ADMINISTRATIVO @profmarcilioferreira

desconformidade com a lei, sob duas suportado por um único sujeito, devendo ser
hipóteses: repartido entre toda a coletividade.
a) excesso de poder: quando o agente público Em resumo, o Estado pode responder por atos
ultrapassa os limites de sua competência; ILICITOS ou mesmo por atos LÍCITOS, desde
b) desvio de poder: quando o agente público que haja comprovação de um dano ANORMAL
exerce a competência dentro dos limites legais, e ESPECÍFICO.
mas para atingir finalidade diversa da
prevista normativamente. DICA 29
[ATOS ADMINISTRATIVOS]
DICA 26 ELEMENTOS DO ATO: Os elementos do
[RESPONSABILIDADE CIVIL ato administrativo são CO.FI.FO.M.OB:
EXTRACONTRATUAL] competência, finalidade, forma, motivo e
PRESCRIÇÃO E AÇÃO REGRESSIVA: objeto. Lembrar: todo ato administrativo possui
A responsabilidade civil do Estado é regida pela MOTIVO (pressupostos de fato e de direito do
teoria do risco administrativo ato), mas nem todo administrativo possui
(responsabilidade objetiva – CF, art. 37, §6º, MOTIVAÇÃO (indicação/exposição do motivo).
prazo prescricional de 5 anos – Decreto 20.910
ATENÇÃO MÁXIMA!!!!
+ Lei 9.494), mas o agente público causador do Teoria dos motivos determinantes: a
dano só deve responder de forma regressiva, em MOTIVAÇÃO do ato deverá ser verdadeira, sob
casos de dolo ou culpa (responsabilidade pena de nulidade. Mesmo que não seja
necessária a MOTIVAÇÃO, mas se ela for feita,
subjetiva). o MOTIVO declarado deverá corresponder à
*A ação regressiva é de ajuizamento verdade, sob pena de nulidade.
OBRIGATÓRIO, dado o princípio da
indisponibilidade do interesse público, DICA 30
possuindo prazo prescricional de 3 anos. [ATOS ADMINISTRATIVOS]
EXTINÇÃO DOS ATOS: Além da anulação
DICA 27 e revogação, os atos administrativos podem ser
[RESPONSABILIDADE CIVIL extintos por três formas:
EXTRACONTRATUAL]
RESPONSABILIDADE ESTATAL EM
CASO DE MORTE EM PRESÍDIO: CASSAÇÃO
Ocorre quando o ato é legal, mas o
destinatário DESCUMPRE
Entende-se que, na morte de presidiário, o REQUISITOS para seu gozo
Estado responde em virtude da teoria do risco
assumido (risco suscitado). Nessas hipóteses, a
responsabilidade é objetiva (conduta, dano e Ocorre quando o ato é legal, mas
nexo de causalidade). CADUCIDADE uma LEI SUPERVENIENTE passa a
proibi-lo.
DICA 28
Ocorre quando o ato é legal, mas um
[RESPONSABILIDADE CIVIL novo administrativo CONTRAPOSTO
CONTRAPOSIÇÃO
EXTRACONTRATUAL] é editado, impedindo o seu
cumprimento.
A responsabilidade do Estado pela prática de ato
lícito assenta no princípio da isonomia, ou seja,
na igualdade entre os cidadãos na repartição de DICA 31
encargos impostos em razão do interesse [ATOS ADMINISTRATIVOS]
público. Assim, quando for necessário o PRAZO DECADENCIAL PARA
sacrifício de um direito em prol do interesse da EXERCÍCIO DA AUTOTUTELA: “O direito
coletividade, tal sacrifício não pode ser da Administração de anular os atos
administrativos de que decorram efeitos

9

100 DICAS MATADORAS DIREITO ADMINISTRATIVO @profmarcilioferreira

favoráveis para os destinatários decai em cinco cláusulas que estabeleçam obrigações de


anos, contados da data em que foram pagamento, mantidas as condições efetivas da
praticados, salvo comprovada má- fé”. (Lei proposta, nos termos da lei, o qual somente
9.784, art. 54). permitirá as exigências de qualificação técnica e
econômica indispensáveis à garantia do
ATENÇÃO: Se o beneficiário não estiver de cumprimento das obrigações.
boa-fé, o prazo de 5 anos não tem incidência.

DICA 36
[LICITAÇÃO]
DICA 32 COMPETÊNCIA: O art. 22, XVII, da CF/88
[ATOS ADMINISTRATIVOS] prevê competência privativa da União para
RESTRIÇÃO À DELEGAÇÃO DE legislar sobre NORMAS GERAIS em matéria de
COMPETÊNCIA: Embora a delegação de licitação. Isto não significa que apenas a União
competências seja possível no ordenamento poderá legislar sobre licitações, os Estados, DF
jurídico, existem matérias que não podem ser e Municípios podem editar leis para tratar dos
delegadas: seus respectivos procedimentos licitatórios,
porém deverão observar as NORMAS GERAIS
Lei 9.784/99: Art. 13. Não podem ser objeto de editadas pela União por meio de sua
delegação:
I - a edição de atos de caráter normativo;
competência privativa.
II - a decisão de recursos administrativos;
III - as matérias de competência exclusiva do
órgão ou autoridade
DICA 37
[LICITAÇÕES]
ME E EPP NAS LICITAÇÕES: As ME e
DICA 33 EPP’s possuem direitos especiais em sede de
[ATOS ADMINISTRATIVOS] licitações, sem que isso viole a isonomia. O
ATRIBUTOS DO ATO fomento ás ME’s e EPP’s possui previsão
constitucional (CF, art. 179). Alguns benefícios:
ADMINISTRATIVO: São prerrogativas do Alguns benefícios:
Poder Público na sua atuação, decorrentes do
(a) Procedimento licitatório exclusivo quando
principio da supremacia do interesse publico,
não ultrapassar R$ 80.000,00 (LC 123, art. 48,
dividem-se em: legitimidade, exigibilidade,
II);
imperatividade, tipicidade, executoriedade.
(b) Exigência de subcontratação de ME e EPP
por empresas vencedoras de licitações (LC 123,
DICA 34 art. 48, II);
[LICITAÇÕES] (c) Cota específica em certames de bens de
LICITAÇÃO: Os objetivos do procedimento natureza divisível (LC 123, art. 48, III);
licitatório incluem a isonomia, a seleção da (d) Empate fictício (LC 123, art. 44);
proposta mais vantajosa para a administração (e) Prazo distintivo para apresentar documentos
pública e a promoção do desenvolvimento de habilitação (LC 123, art. 43)
nacional sustentável, conforme art. 3°, da Lei
8.666/93; DICA 38
[LICITAÇÕES]
DICA 35 MODALIDADES DE LICITAÇÃO: Existem
[LICITAÇÕES] 6 modalidades de licitações (concorrência,
A Constituição, em seu art. 37, XXI, estabelece tomada de preços e convite, em razão do
que a contratação pela Administração Pública valor; concurso, leilão e pregão, em razão do
deverá ser precedida mediante processo de objeto).
licitação pública que assegure igualdade de Nas modalidades em razão do valor, sempre
condições a todos os concorrentes, com que couber convite (valores mais baixos),

10

100 DICAS MATADORAS DIREITO ADMINISTRATIVO @profmarcilioferreira

caberá concorrência (mais altos) e tomada de pelo edital, por meio de especificações usuais no
preços (intermediários). Sempre que couber mercado” (Lei 10.520, art. 1º, parágrafo único).
tomada de preços (intermeditários), cabe
concorrência (valores mais altos) ATENÇÃO: O pregão possui alguns benefícios
que são cobrados em prova, portanto, tenha
atenção. Alguns deles: 1. Inversão da fase de
ATENÇÃO: Não é possível fracionar o objeto a habilitação e julgamento; 2. Inversão da fase de
ser licitado para fazer uma modalidade mais homologação e adjudicação; 3. Possibilidade de
simples (ex: Dividir 10 objetos em R$ 80.000,00 utilização da modalidade eletrônica; 4. Recurso
para fazer a modalidade convite). Isso é o que se administrativo único; 5. Sessão de lances.
chama de fracionamento do objeto, que poderá
ocorrer, mas deverá observar a modalidade mais
rígida. DICA 41
[LICITAÇÕES]
DICA 39 INVERSÃO DA FASE DE
[LICITAÇÕES] HABILITAÇÃO E JULGAMENTO EM
MITIGAÇÃO DA REVOGAÇÃO NO LICITAÇÕES PARA CONCESSÕES:
ÂMBITO DA LICITAÇÃO: “A autoridade Além do pregão, é possível a inversão da fase
competente para a aprovação do procedimento de habilitação e julgamento em sede de licitação
somente poderá revogar a licitação por razões para concessões comuns (Lei 8.987, art. 18-A) e
de interesse público decorrente de fato concessões em PPP (Lei 11.079, art. 13).
superveniente devidamente comprovado,
pertinente e suficiente para justificar tal conduta, DICA 42
devendo anulá-la por ilegalidade, de ofício ou
por provocação de terceiros, mediante parecer
[LICITAÇÕES]
escrito e devidamente fundamentado.” (8.666, CONTRATAÇÃO DIRETA: A
art. 49). Administração Pública pode contratar sem
Resumo: Embora a autotutela permita à licitação (contratação direta), através de 2 (duas)
Administração Pública revogar seu atos principais modalidades: dispensa de licitação e
inconvenientes e inoportunos, a revogação inexigibilidade de licitação. Dispensa de
de uma licitação só pode ocorrer que houver: licitação (Lei 8.666/93, art. 24): Hipóteses
(i) fato superveniente; e (ii) comprovação discricionárias, através da qual o Administrador
pertinente e suficiente para justificar tal poderá fazer ou não a licitação em decorrência
conduta. de uma autorização legal. Rol TAXATIVO! (ex:
dispensa em razão do baixo valor da
contratação). Inexigibilidade de licitação (Lei
DICA 40
8.666/93, art. 25): Hipóteses em que a licitação
[LICITAÇÕES] é inviável, uma vez que não há competição. O
PREGÃO: No direito brasileiro, existem 6 rol é EXEMPLIFICATIVO! (ex: fornecedor
(seis) modalidades de licitação: único).
- Em razão do valor: Concorrência, tomada de
preços e convite. ATENÇÃO: Nas duas situações, é necessário
- Em razão do objeto: Concurso, leilão e justificar o preço da contratação, pois a
autorização para não licitar não significa
pregão. O pregão foi inovação trazida pela Lei autorização para superfaturar.
10.520/02 e é fixada em razão do objeto, ou
seja, é possível utilizar o pregão sempre que DICA 43
estivermos diante de um bem ou serviço comum, [LICITAÇÕES]
INDEPENDENTEMENTE DO VALOR da NOVA HIPÓTESE DE LICITAÇÃO
contratação. “Consideram-se bens e serviços
comuns, para os fins e efeitos deste artigo, NOVO INCISO XXXV DO ART. 24: O art.
aqueles cujos padrões de desempenho e 24 da Lei nº 8.666/93 existem incisos que trazem
qualidade possam ser objetivamente definidos taxativamente situações nas quais o
administrador pode ou não realizar a licitação.

11

100 DICAS MATADORAS DIREITO ADMINISTRATIVO @profmarcilioferreira

A Lei nº 13.500/2017 acrescentou mais um Art. 40. (...)


inciso ao art. 24, criando uma nova hipótese de § 5º A Administração Pública poderá, nos
licitação dispensável. Veja: editais de licitação para a contratação de
Art. 24. É dispensável a licitação: serviços, exigir da contratada que um
(...) percentual mínimo de sua mão de obra seja
XXXV - para a construção, a ampliação, a oriundo ou egresso do sistema prisional,
reforma e o aprimoramento de com a finalidade de ressocialização do
estabelecimentos penais, desde que reeducando, na forma estabelecida em
configurada situação de grave e iminente regulamento.
risco à segurança pública.
DICA 46
DICA 44 [LICITAÇÃO]
[LICITAÇÕES] DESERTA X FRACASSADA: A licitação
ALTERAÇÃO NO ART. 26, DESERTA é aquela na qual não apareceu
PARÁGRAFO ÚNICO: Com a nova hipótese qualquer interessado no objeto licitado, podendo
de licitação dispensável, a Lei nº 13.500/2017 ser dispensada a próxima licitação se não puder
alterou a redação do inciso I do parágrafo único ser repetida sem prejuízo para Administração
do art. 26 da Lei nº 8.666/93 exigindo que o Pública.
processo formal de dispensa demonstre qual é o No caso da licitação FRACASSADA, aparecem
“grave e iminente risco à segurança pública” que interessados, porém estes são inabilitados ou
autoriza a contratação direta. Conforme se desclassificados. Como regra, nesta hipótese, é
verifica no quadro comparativo: necessário novo procedimento licitatório.

REDAÇÃO ANTERIOR REDAÇÃO DADA PELA LEI DICA 47


13.500/2017
Art. 26 (...) Art. 26. (...)
[REGIME DIFERENCIADO DE
Parágrafo único. O Parágrafo único. O processo CONTRATAÇÕES-RDC]
processo de dispensa, de de dispensa, de
inexigibilidade ou de inexigibilidade ou de
CONTRATAÇÃO INTEGRADA: O RDC
retardamento, previsto neste retardamento, previsto neste permite que todas as etapas de uma obra sejam
artigo, será instruído, no que artigo, será instruído, no que contratadas por uma única empresa, que
couber, com os seguintes couber, com os seguintes
elementos: elementos:
realizará os projetos básico e executivo, além
I - caracterização da I - caracterização da situação da obra, entregando-a pronta para a
situação emergencial ou emergencial, calamitosa ou administração, (art. 9°, lei 12.462/11).
calamitosa que justifique a de grave e iminente risco à
dispensa, quando for o caso; segurança pública que
justifique a dispensa, quando DICA 48
for o caso;
[CONTRATOS ADMINISTRATIVOS]
EXCEÇÃO DO CONTRATO NÃO
DICA 45 CUMPRIDO: Em virtude do princípio da
[LICITAÇÕES] continuidade dos serviços públicos, aquele
MÃO DE OBRA ORIUNDA DO SISTEMA que contrata com o Estado é obrigado a
PRISIONAL: Com o intuito de contribuir para permanecer até 90 dias cumprindo o contrato,
contratações de ex-presidiários, a Lei nº mesmo que a Administração Pública não
13.500/2017, trouxe novo dispositivo à Lei nº efetue os pagamentos mensais. Isso é o que
8.666/93 prevendo que a Administração Pública se chama de exceção do contrato não
poderá exigir que as empresas contratadas pelo cumprido, que só pode ser alegada após 90
Poder Público tenham um mínimo de dias.
funcionários que sejam oriundos do sistema *Após os 90 dias, o contratado pode suspender
prisional: a execução do contrato, mas deverá ajuizar uma

12

100 DICAS MATADORAS DIREITO ADMINISTRATIVO @profmarcilioferreira

ação para ver rescindido o contrato promovendo-se a responsabilidade de quem


administrativo, caso lhe deu causa.
queira.
DICA 52
DICA 49 [CONTRATOS ADMINISTRATIVOS]
[CONTRATOS ADMINISTRATIVOS] CONTRATO ADMINISTRATIVO
RESCISÃO CONTRATUAL POR VERBAL: O contrato administrativo verbal é
INADIMPLEMENTO DO PODER exceção, cabível apenas em até R$ 4.000,00,
PÚBLICO: Apenas o Poder Público que não resulte em obrigações futuras. (Lei
contratante possui a prerrogativa (cláusula 8.666, art. 60, parágrafo único).
exorbitante) para rescindir o contrato
unilateralmente. O particular, por outro lado, DICA 53
deve ajuizar uma ação para ver o contrato [CONTRATOS ADMINISTRATIVOS]
rescindido, mesmo que decorra de mora do ente ALTERAÇÃO UNILATERAL DO
contratante.
CONTRATO: Por necessidade da
Administração Pública, o contrato pode ser
DICA 50 alterado unilateralmente, sendo o contratado
[CONTRATOS ADMINISTRATIVOS] obrigado a prestar o objeto na forma
ARBITRAGEM NA ADMINISTRAÇÃO determinada pelo Estado, devendo nessa
PÚBLICA: A arbitragem, como forma hipótese, haver acréscimo ou diminuição, sem
alternativa de resolução de conflitos entre alterar o objeto, pois, do contrario, teríamos
contratante e contratada, pode ser aplicada à violação à obrigatoriedade de licitação.
Administração Pública se houver previsão em A alteração pode ser qualitativa ou
lei, como no caso da concessão de serviço quantitativa, porém, nos dois casos, o art. 65,
público (Lei 8987, art. 23-A) e na PPP (Lei §1°, da Lei 8.666/93 fixa limites, nos seguintes
11.079, art. 11, III). moldes:

DICA 51 ALTERAÇÃO UNILATERAL


COMUM
Até 25% para acréscimos
ou diminuições
[CONTRATOS ADMINISTRATIVOS] ALTERAÇÃO UNILATERAL
Até 50% para acréscimos e
NULIDADE DO CONTRATO EM CONTRATOS DE
25% para diminuições
REFORMA
ADMINISTRATIVO E VEDAÇÃO AO
ENRIQUECIMENTO SEM CAUSA: A Lei DICA 54
8.666/93 prevê, em seu art. 59, p.ú., a
impossibilidade o dever de pagamento pelos [CONTRATOS ADMINISTRATIVOS E
serviços já prestados pelo contratado, mesmo TCU]
nas hipóteses em que o contrato administrativo TRIBUNAL DE CONTAS E CONTRATO
seja considerado nulo. ADMINISTRATIVO: “No caso de contrato, o
Art. 59. A declaração de nulidade do contrato ato de sustação será adotado diretamente pelo
administrativo opera retroativamente Congresso Nacional, que solicitará, de imediato,
impedindo os efeitos jurídicos que ele, ao Poder Executivo as medidas cabíveis.” (art.
ordinariamente, deveria produzir, além de 71, p. 1) “Se o Congresso Nacional ou o Poder
desconstituir os já produzidos. Executivo, no prazo de noventa dias, não
Parágrafo único. A nulidade não exonera a efetivar as medidas previstas no parágrafo
Administração do dever de indenizar o anterior, o Tribunal decidirá a respeito.” (p. 2)
contratado pelo que este houver executado Resumo: Mesmo que haja uma
até a data em que ela for declarada e por irregularidade, o TCU, como regra, não pode
outros prejuízos regularmente comprovados, determinar a suspensão de contratos
contanto que não lhe seja imputável, administrativos, uma vez que se trata de

13

100 DICAS MATADORAS DIREITO ADMINISTRATIVO @profmarcilioferreira

competência do Congresso Nacional. DICA 57


Deverá, no entanto, tomar providências caso [SERVIÇOS PÚBLICOS]
o Congresso Nacional ou Poder Executivo
PARCERIA PÚBLICO-PRIVADA (Lei
não faça nada dentro de 90 dias.
11.079): Diferentemente das concessões
comuns, na parceria público privada, há
DICA 55
SEMPRE contribuição do parceiro público (ou
[SERVIÇOS PÚBLICOS] seja, há sempre transferência de verba
PARCERIA PÚBLICO-PRIVADA (Lei pública para a empresa privada). Não
11.079): A parceria público privada é uma esquecer a diferença:
forma subsidiária de concessão de serviço 1) Concessão PATROCINADA: Verba Pública
público, ou seja, só cabe quando preenchidos os + TARIFA
seus três requisitos: 2) Concessão ADMINISTRATIVA: 100% de
Verba
1) Valor mínimo: R$ 10 milhões Pública.
*Atenção: O valor foi reduzido de 20 para 10
milhões pela Lei 13.529/2017. DICA 58
[SERVIÇOS PÚBLICOS]
2)Vigência contratual: 5 a 35 anos CONCESSÃO DE SERVIÇO PÚBLICO,
TARIFA E RENDAS ALTERNATIVAS:
3)Não pode ter como objeto único o “No atendimento às peculiaridades de cada
fornecimento de mão-de-obra, o fornecimento e serviço público, poderá o poder concedente
instalação de equipamentos ou a execução de prever, em favor da concessionária, no edital de
obra pública. (do contrário, teríamos mera licitação, a possibilidade de outras fontes
contratação da Lei 8.666). provenientes de receitas alternativas,
complementares, acessórias ou de projetos
DICA 56 associados, com ou sem exclusividade, com
[CONCESSÃO/PERMISSÃO] vistas a favorecer a modicidade das tarifas,
ESPÉCIES DE EXTINÇÃO: observado o disposto no art. 17, desta Lei” (Art.
ENCAMPAÇÃO: Retomada do serviço pelo 11, da Lei nº 8.987/95).
poder concedente durante o prazo da
concessão, por motivo de interesse público, DICA 59
mediante lei autorizativa específica e após [SERVIDORES PÚBLICOS]
prévio pagamento da indenização (art. 37, Lei CONCURSO PÚBLICO: O concurso público
8.987); é regra constitucional (CF, art. 37, II), sem o
CADUCIDADE: Inexecução total ou parcial do qual não é possível acessar um cargo público.
contrato, independentemente de indenização
prévia; Atenção à SV 43: É inconstitucional toda
modalidade de provimento que propicie ao
RESCISÃO: Por iniciativa da concessionária, no servidor investir-se, sem prévia aprovação em
caso de descumprimento das normas concurso público destinado ao seu provimento,
contratuais pelo poder concedente, mediante em cargo que não integra a carreira na qual
anteriormente investido.
ação judicial especialmente intentada para esse
fim;
ANULAÇÃO; e *Apesar disso, existem formas de provimento
FALÊNCIA ou EXTINÇÃO da empresa derivadas autorizadas (reintegração, reversão,
concessionária e falecimento ou incapacidade readaptação, recondução, promoção e
do titular, no caso de empresa individual. aproveitamento).

14

100 DICAS MATADORAS DIREITO ADMINISTRATIVO @profmarcilioferreira

**ATENÇÃO: STF – o aprovado no concurso Súmula 14/STF: "Não é admissível, por ato
público dentro do número de vagas previstas no administrativo, restringir, em razão da idade,
Edital possui direito subjetivo à nomeação. inscrição em concurso para cargo público."
O aprovado em cadastro de reserva possui mera
expectativa de direito. Súmula 683/STF: “O limite de idade para a
inscrição em concurso público só se legitima em
face do art. 7, XXX, da Constituição quando possa
DICA 60 ser justificado pela natureza das atribuições do
[SERVIDORES PÚBLICOS] cargo a ser preenchido”.
AUMENTO REMUNERATÓRIO: O
aumento da remuneração dos servidores
públicos só pode ocorrer mediante LEI, DICA 64
conforme art. 37, X, da CF. [SERVIDORES PÚBLICOS]
ATENÇÃO: “Não cabe ao Poder Judiciário, que TATUAGEM EM CONCURSOS
não tem função legislativa, aumentar PÚBLICOS: Tema 626/RG: "editais de
vencimentos de servidores públicos sob o concurso público não podem estabelecer
fundamento de isonomia.” (Súmula vinculante restrição a pessoas com tatuagem, salvo
37) situações excepcionais em razão de conteúdo
que viole valores constitucionais." (RE 898450)
DICA 61
[SERVIDORES PÚBLICOS] DICA 65
SINDICALIZAÇÃO: O servidor público tem [SERVIDORES PÚBLICOS]
direito à greve e à sindicalização, conforme art. TETO CONSTITUCIONAL: O pagamento
37, VI e VII. de vencimentos ou subsídios deve observar o
ATENÇÃO 1: Apesar de haver o direito à teto de pagamento do funcionalismo. É
sindicalização, é vedada a realização de acordo importante que você saiba que existe um teto
coletivo para aumento de remuneração sem
previsão em lei. geral e 2 (dois) subtetos:
Teto geral: Ministro do STF
1ºSubteto: No âmbito Estadual, ninguém
ATENÇÃO 2: Apesar de o direito de greve ser
uma norma constitucional de eficácia limitada, o recebe mais do que o Governador no Poder
STF vem garantindo o seu exercício com base na Executivo; do que o Desembargador do TJ no
lei de greve privada. Poder Judiciário; e do que o Deputado Estadual
no legislativo.
2ºSubteto: No âmbito Municipal, ninguém
DICA 62 recebe mais do que o Prefeito.
[SERVIDORES PÚBLICOS]
EXAME PSICOTÉCNICO EM ATENÇÃO: Nas empresas públicas e
sociedades de economia mista, o teto só precisa
CONCURSO PÚBLICO: “Súmula ser observado se estas entidades receberem
Vinculante 44 - Só por lei se pode sujeitar a verba pública para pagamento de despesas em
exame psicotécnico a habilitação de candidato a geral ou custeio de pessoal. *Conferir o art. 37,
§9º, da CF/88.
cargo público.”
DICA 66
DICA 63 [SERVIDORES PÚBLICOS]
[SERVIDORES PÚBLICOS] VENCIMENTO X SUBSÍDIO: O sistema
LIMITE DE IDADE EM CONCURSO de pagamento dos servidores públicos se
PÚBLICO: Tema 646/RG: "o estabelecimento diferencia entre vencimento e subsídio:
de limite de idade para inscrição em concurso
público apenas é legítimo quando justificado Há o pagamento de um valor
pela natureza das atribuições do cargo a ser base (vencimento), somado
Sistema de Vencimento a gratificações, adicionais e
preenchido." (ARE 678112) indenizações. O total é
chamado de remuneração.

15

100 DICAS MATADORAS DIREITO ADMINISTRATIVO @profmarcilioferreira

Pagamento de parcela única *ATENÇÃO: além dessas hipóteses, o Vereador


Sistema de Subsídio ao servidor público, vedado também pode acumular se houver
outros acréscimos. compatibilidade de horários (CF, art. 38, III)

DICA 69
ATENÇÃO1: Cuidado com o sistema de [SERVIDORES PÚBLICOS]
subsídio!
Embora haja vedação a outros acréscimos, a CARGO PÚBLICO: Existem 3 espécies de
jurisprudência entende como cabível o cargo:
pagamento de direitos constitucionais (ex: 1) Cargo efetivo: adquire ESTABILIDADE após
13º salário, 1/3 de férias), bem como as
indenizações (ex: auxílios e diárias). 3 anos de estágio probatório, só podendo ser
demitido mediante processo administrativo
ATENÇÃO2: Cuidado com o art. 39, §4º da disciplinar.
CF/88: “O membro de Poder, o detentor de
mandato eletivo, os Ministros de Estado e os 2) Cargo vitalício (magistratura e MP): adquire
Secretários Estaduais e Municipais serão VITALICIEDADE, em regra após 2 anos
remunerados exclusivamente por subsídio fixado (acesso direto em Tribunal é imediato), só
em parcela única, vedado o acréscimo de
qualquer gratificação, adicional, abono, prêmio, podendo ser demitido mediante sentença
verba de representação ou outra espécie judicial transitada em julgado.
remuneratória, obedecido, em qualquer caso, o 3) Cargo em comissão: livre nomeação e
disposto no art. 37, X e XI”.
exoneração.
DICA 67
[SERVIDORES PÚBLICOS] DICA 70
REGIME DISCIPLINAR: O Servidor Público [SERVIDOR PÚBLICO]
responde em três esferas: administrativa, cível REINTEGRAÇÃO: A CF/1988, em seu art.
e criminal. 41, inc. III, § 2º, dispõe que invalidada por
As esferas de responsabilidade são sentença judicial a demissão do servidor estável,
INDEPENDENTES entre si, podendo resultar será ele reintegrado, e o eventual ocupante da
em condenação ou absolvição (princípio da vaga, se estável, reconduzido ao cargo de
independência das instâncias). origem, sem direito a indenização, aproveitado
EXCEÇÃO: No caso de absolvição penal por em outro cargo ou posto em disponibilidade com
negativa do fato ou da autoria, as outras remuneração proporcional ao tempo de serviço.
instâncias ficam vinculadas.
DICA 71
DICA 68 [SERVIDORES PÚBLICOS]
[SERVIDORES PÚBLICOS] PROVIMENTO: Os cargos e empregos
ACUMULAÇÃO DE CARGOS/ públicos são providos de forma ORIGINÁRIA –
EMPREGOS: Nomeação; e DERIVADA – Promoção:
Art. 37, XVI: XVI - é vedada a acumulação corresponde ao provimento de cargo mais alto,
remunerada de cargos públicos, exceto, quando integrante da mesma carreira, por antiguidade
houver compatibilidade de horários, observado ou merecimento; Readaptação: Limitação
em qualquer caso o disposto no inciso XI: Física (art.24, lei 8.112/90); Reversão:
a) a de dois cargos de professor; Aposentadoria (art.25, lei 8.112/90);
b) a de um cargo de professor com outro técnico Reintegração: Demissão Ilegal (art.28, lei
ou 8.112/90); Recondução: Estágio Probatório
científico; (art.29, lei 8.112/90; Aproveitamento: O retorno
c) a de dois cargos ou empregos privativos de à atividade de servidor em disponibilidade far-se-
profissionais de saúde, com profissões á mediante aproveitamento obrigatório em cargo
regulamentadas; de atribuições e vencimentos compatíveis com o
anteriormente ocupado (art.30, lei 8.112/90).

16

100 DICAS MATADORAS DIREITO ADMINISTRATIVO @profmarcilioferreira

DICA 72 DICA 76
[SERVIDORES PÚBLICOS] [IMPROBIDADE ADMINSTRATIVA]
DEMISSÃO: É uma garantia assegurada ao FUNDAMENTO CONSTITUCIONAL E
servidor público de não ser demitido do seu LEGAL: A responsabilidade de agentes
cargo, a não ser nas hipóteses previstas no art. públicos por improbidade administrativa tem
41, CF/88. Adquire-se a estabilidade após 3 fundamento no art. 37, §4° da CF/88 e na Lei
(três) anos de exercício do cargo, sendo que, 8.429/92 (Lei de Improbidade Administrativa).
após a aquisição, a demissão só poderá ocorrer: Trata-se de responsabilidade de NATUREZA
a) em virtude de sentença transitada em julgado; CÍVEL, sendo possível a responsabilização
b) mediante processo administrativo em que administrativa e penal remanescente do agente.
lhe seja assegurada ampla defesa; Prevendo ainda o art. 37, § 5°, da CF/88 o
c) mediante procedimento de avaliação ressarcimento ao erário sendo de natureza
periódica de desempenho, na forma de lei IMPRESCRITIVEL.
complementar (ainda não editada- norma de
eficácia limitada), assegurada ampla defesa.
DICA 77
[IMPROBIDADE ADMINISTRATIVA]
DICA 73
TIPOLOGIA DA IMPROBIDADE: Existem
[EMPREGO PÚBLICO] 3 tipos infracionais da improbidade
O empregado público é aquele admitido, administrativa (natureza cível):
mediante concurso público, porém com 1) Enriquecimento ilícito: exige DOLO (art. 9)
vínculo celetista. 2) Prejuízo ao erário: exige DOLO ou CULPA
(art. 10)
DICA 74 3) Violação a princípios administrativos:
[CONCURSO PÚBLICO] exige DOLO (art. 11)
NOMEAÇÃO E POSSE: A partir da A ação não é exclusiva do Ministério
publicação do ato de provimento (nomeação), o Público, já que a pessoa jurídica lesada pelo
candidato terá o prazo de 30 (trinta) dias para ato de improbidade também pode ajuizá-la.
tomar posse no cargo público (art.13, §1º, Lei (Lei 8.429, art. 17)
8.112/90). Caso não ocorra a posse nesse
prazo, o ato de provimento não terá efeito. Se o
candidato tomar posse, terá o prazo de 15 DICA 78
(quinze) dias para entrar em exercício (art. 15, [IMPROBIDADE ADMINISTRATIVA]
§1°, Lei 8.112/90), (começar efetivamente a ABRANGÊNCIA: Qualquer AGENTE
trabalhar) no cargo público. Se, por algum PÚBLICO pode ser réu em ação de
motivo, deixar de entrar em exercício, será improbidade administrativa, bem como
exonerado do cargo, art. 15, §2º, Lei 8.112/90). particulares que tenham concorrido para o
ato, desde que em litisconsórcio passivo com
DICA 75 o agente público.
Cuidado: A aplicação das penalidades prescritas
[CONCURSO PÚBLICO] na Lei 8.429 independe da “I - da efetiva
A Súmula nº 377 do STJ dispõe sobre ocorrência de dano ao patrimônio público, salvo
tratamento distinto aos portadores da chamada quanto à pena de ressarcimento” e “II - da
aprovação ou rejeição das contas pelo órgão de
visão monocular, que é a visão de apenas um controle interno ou pelo Tribunal ou Conselho de
dos olhos, no que tange ao preenchimento dos Contas”.
requisitos para participação em concurso
público através das vagas destinadas a
ATENÇÃO: O conceito de agente público é
portadores de necessidades especiais. abrangente e inclui qualquer pessoa que esteja
executando uma função pública, seja ou não
servidor. (ex: estagiário, voluntário, mesário,
jurado etc., também estão incluídos)

17

100 DICAS MATADORAS DIREITO ADMINISTRATIVO @profmarcilioferreira

(Títulos da Dívida Pública), resgate em até 10


DICA 79 anos. (CF, art. 182,
[IMPROBIDADE ADMINISTRATIVA] §4º)
PRESCRIÇÃO DA AÇÃO DE 3) Desapropriação confisco ou expropriação
(UNIÃO): não há pagamento. (CF, art. 243).
IMPROBIDADE: A ação de improbidade
*LEMBRAR: se houver o trabalho escravo ou
administrativa possui prazo prescricional,
cultura de plantas psicotrópicas em parte da
exceto quanto à pena de ressarcimento ao
propriedade, a desapropriação confisco ou
erário, a
expropriação ocorrerá em toda a
qual, segundo o STF, é imprescritível.
propriedade, não apenas na parte onde
Nas demais hipóteses, o prazo prescricional
ocorreu o ato ilegal.
consta do art. 23 da Lei 8.429. Os prazos serão
sempre de 5 anos, porém com contagem
diferenciada conforme o cargo: DICA 82
[INTERVENÇÃO DO ESTADO NA
PROPRIEDADE]
Cargo em Comissão ou Após o término do exercício Sempre distinguir a desapropriação DIRETA da
função de confiança do mandato
desapropriação INDIRETA.
Contagem conforme estatuto
Cargo efetivo ou emprego
funcional 1) Desapropriação DIRETA: O procedimento
Funções que se regular é observado, com a fase declaratória
Data da apresentação da
submetem à prestação de
prestação de contas final
(mediante decreto do Chefe do Poder Executivo)
contas e a fase executória (que pode ser delegada),
pagando-se a indenização correspondente.
DICA 80 - 5 anos para desapropriar no caso de
[IMPROBIDADE ADMINISTRATIVA] necessidade ou utilidade pública e
- 2 anos para desapropriar no caso de interesse
SUCESSÃO E O IMPACTO NA social.
IMPROBIDADE: “Art. 8° O sucessor daquele 2) Desapropriação INDIRETA: O Estado não
que causar lesão ao patrimônio público ou se observa o regular procedimento, apossando-se
enriquecer ilicitamente está sujeito às da propriedade particular (chamada também de
cominações desta lei até o limite do valor da apossamento administrativo).
herança.” Nesse caso, é o proprietário que ajuizará a ação
contra o Estado, no prazo prescricional de 10
DICA 81 anos.
[INTERVENÇÃO DO ESTADO NA
PROPRIEDADE] DICA 83
DESAPROPRIAÇÃO ORDINÁRIA X [INTERVENÇÃO DO ESTADO NA
SANÇÃO: Diferentemente da desapropriação PROPRIEDADE]
ordinária (utilidade, necessidade pública e CONSTRUÇÃO EM BEM DECLARADO
interesse social), a desapropriação sanção DE UTILIDADE PÚBLICA PARA
ocorre em 3 hipóteses e, embora haja DESAPROPRIAÇÃO: O proprietário poderá
indenização, não há o pagamento de forma construir em imóvel declarado de utilidade
prévia e em dinheiro: pública pelo Estado para fins de desapropriação,
1) Desapropriação para fins de reforma porém o valor não integra a indenização futura.
agrária (UNIÃO): pagos em TDA (Títulos da
Dívida Agrária), resgate em até 20 anos, exceto Súmula 23-STF: Verificados os pressupostos
benfeitorias úteis e necessárias. (CF, art. 184) legais para o licenciamento da obra, não o impede
2) Desapropriação para fins de intervenção a declaração de utilidade pública para
desapropriação do imóvel, mas o valor não se
urbanística (MUNICÍPIO): pagos em TDP incluirá na indenização, quando a desapropriação
for efetivada

18

100 DICAS MATADORAS DIREITO ADMINISTRATIVO @profmarcilioferreira

DICA 87
ATENÇÃO: Apesar disso, a jurisprudência
entende que benfeitorias necessárias e úteis [INTERVENÇÃO DO ESTADO NA
autorizadas, mesmo posterior ao decreto, PROPRIEDADE]
entrarão na indenização.
As modalidades de intervenção na propriedade
restringem-se da seguinte forma:
DICA 84 a) caráter absoluto: limitação administrativa e
tombamento
[INTERVENÇÃO DO ESTADO NA b) caráter exclusivo: servidão administrativa,
PROPRIEDADE] requisição, ocupação temporária
DESAPROPRIAÇÃO DE BENS c) caráter perpétuo: desapropriação
PÚBLICOS: “Os bens do domínio dos
Estados, Municípios, Distrito Federal e DICA 88
Territórios poderão ser desapropriados pela [INTERVENÇÃO DO ESTADO NA
União, e os dos Municípios pelos Estados, mas,
em qualquer caso, ao ato deverá preceder PROPRIEDADE]
autorização legislativa” (DL 3365, art. 2, § 2º). SERVIDÃO ADMINISTRATIVA: É uma
forma de intervenção restritiva, com natureza
de direito real, recaindo sobre bens imóveis
DICA 85 determinados, que serão prédios servientes do
[INTERVENÇÃO DO ESTADO NA serviço administrativo dominante (afeta o poder
PROPRIEDADE] exclusivo da propriedade) Ex: instalação de
DESAPROPRIAÇÃO POR EMPRESA postes e fios de energia.
PRIVADA CONCESSIONÁRIA: É possível
que a entidade administrativa promova a DICA 89
desapropriação e, consequentemente, ajuíze a [INTERVENÇÃO DO ESTADO NA
respectiva ação, na forma do Art. 3º do Decreto- PROPRIEDADE]
lei nº 3.365/41, desde que haja autorização
expressa em lei ou no contrato. TOMBAMENTO: É também forma de
intervenção restritiva da propriedade para
proteção de bens cuja conservação seja de
DICA 86 interesse público, quer por sua vinculação a
[INTERVENÇÃO DO ESTADO NA fatos memoráveis da história do Brasil, quer por
PROPRIEDADE] seu excepcional valor arqueológico ou
INTERVENÇÃO DIRETA E INDIRETA: etnográfico, bibliográfico ou artístico (DL 25/37).
Há distinção na intervenção no domínio
econômico de forma direta ou indireta. DICA 90
Intervenção direta: O Estado cria sociedade
de economia mista ou empresa pública para [BENS PÚBLICOS]
competir no cenário econômico, desde que REGIME JURÍDICO: Dado o princípio da
necessário aos imperativos da segurança supremacia do interesse público, os bens
nacional ou a relevante interesse coletivo (CF, públicos são dotados de garantias elencadas
art. 173, caput). pela doutrina e jurisprudência. São elas:
Intervenção indireta: O Estado promove a a) IMPENHORABILIDADE (CF, art.100);
regulação de setores econômicos (telefonia, b) NÃO ONERABILIDADE (não pode ser objeto
energia, transporte etc.) por meio de órgãos de garantia real);
reguladores (CF, art. 174, caput). c) IMPRESCRITIBILIDADE (ver Súmula 340-
STF)
d) ALIENABILIDADE CONDICIONADA
(cumprimento dos requisitos legais).

19

100 DICAS MATADORAS DIREITO ADMINISTRATIVO @profmarcilioferreira

DICA 91 DICA 94
[BENS PÚBLICOS] [CONTROLE DA ADMINISTRAÇÃO
UTILIZAÇÃO DOS BENS PÚBLICOS PÚBLICA]
POR PARTICULARES: Os bens públicos
podem ser utilizados por particulares de forma O mandado de segurança tem por finalidade
comum, que independe de autorização do proteger direito líquido e certo, que significa
Estado e ocorre quando a utilização está aquela direito comprovado documentalmente,
relacionada à finalidade para a qual o bem é quando não houver necessidade de dilação
destinado, podendo o Poder Público probatória
regulamentá-la. Porém pode haver utilização Controvérsia sobre matéria de
Súmula STF 625 direito não impede concessão
ANORMAL ou ESPECIAL de bens públicos, que de Mandado de Segurança.
pode ser: A entidade de classe tem
a) UTILIZAÇÃO ESPECIAL REMUNERADA: legitimação para o Mandado
Cobra-se pela utilização (ex: teatro público, de Segurança ainda quando a
Súmula STF 630
pretensão veiculada interesse
pedágio etc.) apenas a uma parte da
b) UTILIZAÇÃO ESPECIAL PRIVATIVA: respectiva categoria.
Utilização sem intervenção de terceiros (ex: A impetração de Mandado de
Segurança coletivo por
fechamento da praia para um casamento). Deve Súmula STF 629 entidade de classe em favor
ocorrer mediante instrumento válido legitimador dos associados independe da
do uso. autorização destes.
O Mandado de Segurança não
Súmula STF 269 é substitutivo de ação de
DICA 92 cobrança
[BENS PÚBLICOS] Não cabe Mandado de
Segurança contra decisão
Súmula STF 268
CONCEITO DE BENS PÚBLICOS judicial com trânsito em
julgado.
(Critério da titularidade x afetação): Os
Não cabe Mandado de
bens públicos podem ser conceituadas por Segurança contra ato judicial
dois critérios: Súmula STF 267
passível de recurso ou
1. Critério da titularidade (CC): são bens correição.
públicos os pertencentes às pessoas jurídicas de Não cabe Mandado de
Súmula STF 266
Segurança contra lei em tese.
direito público interno.
É competente, originariamente,
2. Critério da afetação (doutrina e o Supremo Tribunal Federal,
jurisprudência): são bens públicos aqueles Súmula STF 248 para Mandado de Segurança
afetados à prestação do serviço público, contra ato do tribunal de
contas da união.
independentemente da titularidade.
Súmula STF 101 O Mandado de Segurança não
substitui a ação popular.
DICA 93
[BENS PÚBLICOS] DICA 95
USUCAPIÃO SOBRE BENS [CONTROLE DA ADMINISTRAÇÃO
PÚBLICOS: Não importa a natureza jurídica PÚBLICA]
do bem público (uso comum, uso especial ou O habeas data pode ser utilizado em 3 (três)
dominicais), os bens públicos não podem ser hipóteses:
objeto de usucapião. (CF, art. 183, §3º, art. 191, 1. Acesso à informação.
parágrafo único). Essa característica dos bens 2. Retificação de informação; e
públicos é chamada de 3. Anotação de informação.
IMPRESCRITIBILIDADE.
CUIDADO: Conforme Súmula 02-STF: “Não
cabe o ‘habeas data’ (CF/88, art. 5º, LXXII, ‘a’) se
não houve recusa de informações por parte da
autoridade administrativa”. Assim, para

20

100 DICAS MATADORAS DIREITO ADMINISTRATIVO @profmarcilioferreira

impetração do habeas data, exige-se a


comprovação da recusa ou omissão da
DICA 99
providência requerida no âmbito administrativo. [COMUNICAÇÃO DE INSTÂNCIAS]
COMUNICAÇÃO DE INSTÂNCIAS DE
ATENÇÃO: Essa exigência não viola o princípio RESPONSABILIDADE: O servidor
da inafastabilidade de jurisdição prevista no art. responde pelos atos causados nas instâncias
5º, XXXV, da CF/88.
cível, administrativa e penal, as quais são
independentes entre si. No entanto, há
comunicação entre as instâncias, caso haja
DICA 96 absolvição penal (a) negativa de fato; ou (b)
[CONTROLE DA ADMINISTRAÇÃO negativa de autoria.
PÚBLICA]
REFORMATIO IN PEJUS NO DICA 100
PROCESSO ADMINISTRATIVO: A [RECURSO ADMINISTRATIVO]
Administração está autorizada a majorar a
RECURSO HIERÁRQUICO
penalidade aplicada ao particular que se mostre
contrária à lei, em decorrência do princípio da IMPRÓPRIO: Trata-se de recurso interposto
autotutela e do poder dever de zelar pela entre entidades (ex: de uma autarquia federal
legalidade dos para o Presidente da República). A regra é de
atos administrativos, na forma do Art. 64 da Lei que não é cabível, a não ser que haja previsão
nº 9.784/99 c/c Súmula nº 473 do STF. na lei criadora da entidade ou por desvio de
finalidade.
ATENÇÃO: Em virtude disso, é possível a
majoração de penalidade aplicada em sede de
processo administrativo em caso de recurso.


DICA 97
[CONTROLE DA ADMINISTRAÇÃO

PÚBLICA]

IMPOSSIBILIDADE DE EXIGÊNCIA DE
DEPÓSITO OU ARROLAMENTO PARA
RECURSO EM PROCESSO
ADMINISTRATIVO: Conforme a Súmula
Vinculante 21, “É inconstitucional a exigência de
depósito ou arrolamento prévios de dinheiro ou
bens para admissibilidade de recurso
administrativo”

DICA 98
[SINDICÂNCIA E PAD]
RELAÇÃO DE (IN)DEPÊNDENCIA
ENTRE SINDICÂNCIA E PAD: Não há
necessidade de instauração prévia de
sindicância para instauração do PAD. OPAD
pode ser instaurado de imediato se houver
indícios suficientes.

21

100 DICAS MATADORAS DIREITO ADMINISTRATIVO @profmarcilioferreira

22