Você está na página 1de 16

TRABALHO E SUBJETIVIDADE

ENFOQUES
TEÓRICOS

INTERVENÇÕES
CORRENTES TEÓRICAS

Clínica da atividade
 Yves Clot

Psicodinâmica do trabalho
 Christophe Dejours

Teorias do estresse no trabalho


 Modelo demanda-controle (Karasek)
 Estudos sobre burn-out ou esgotamento profissional
PSICODINÂMICA DO TRABALHO

Christophe Dejours

 Como o trabalhador enfrenta as agressões


objetivas e subjetivas sofridas no trabalho,
mantendo sua saúde mental?
Psicodinâmica do trabalho

Objeto
 Sofrimento no trabalho como questão do sujeito

Da psicopatologia à psicodinâmica


 Origens e tradições
 Dinâmica do reconhecimento
Psicodinâmica do trabalho

Sofrimento
 Rigidez da OT no trabalho

 Fragmentação da tarefa

 Redução do sentido Satisfação


no trabalho
Mecanismos coletivos de defesa
Ideologias defensivas

 Objetiva conter e ocultar um medo grave, relativo à um risco


real.

 É necessariamente inconsciente.

 Para ser operatória, deve ter a participação de todos e ser


dotada de uma certa coerência (resistência às campanhas de
segurança).

 O exemplo da construção civil: ideologia da virilidade


Mecanismos coletivos de defesa
“ Inteligência astuciosa”
 Imaginação criadora, invenção
 Quem domina os macetes do ofício detém uma vantagem
em autonomia e poder em relação à hierarquia e aos
colegas, protege-se da fadiga ou ganha em produtividade
e salário.
 Fuga ao prescrito: insubordinação

 Necessidade de discrição e segredo

 Compensado pela publicidade dada à uma


competência privativa do ofício.
METODOLOGIAS de INTERVENÇÃO
Psicodinâmica do trabalho

Objetivo
 Produzir espaços de fala

Métodos
 Enquetes em que o trabalhador fala do seu trabalho
 Debates formais e informais

Efeito pretendido
 Ampliação do conhecimento do trabalho e de si mesmo,
possibilitando maior autonomia
 Formação de defesas pessoais e coletivas mais adequadas
TEORIAS DO ESTRESSE

 Como reduzir a tensão provocada pelo


trabalho?
Alguns conceitos
 Definição de estresse: ponto de partida no biológico

 Fatores estressores: físicos, químicos, sociais etc

 Síndrome Geral de Adaptação - SGA (Hans Selye, 1930)

 Fases do estresse: reação de alarme, período de


resistência e período de esgotamento.
Fatores de redução do estresse: rede social, características
pessoais, formas de relaxamento e catarse
Modelo demanda-controle – Karasek
Relaciona duas dimensões da organização do trabalho:
 Grau de controle do trabalhador sobre a tarefa

 Uso de habilidades: novos conhecimentos, criatividade,


variação, etc

 Autoridade decisória: habilidade individual, influência da


equipe, política gerencial.

 Demandas/exigências psicológicas do trabalho

Pressão do tempo, nível de concentração, interrupções, etc.


Proposição que norteia o modelo

CONTROLE SOBRE O TRABALHO


x
DEMANDA PSICOLÓGICA ADVINDA DO TRABALHO
A maioria das reações adversas das exigências psicológicas, tais
como fadiga, ansiedade, depressão e doenças físicas ocorrem
quando a demanda do trabalho é alta
e o grau de controle do trabalhador sobre o trabalho é baixo.
METODOLOGIAS de INTERVENÇÃO
Modelo demanda-controle – Karasek

 Objetivo: controle/gestão do estresse, com


 Ampliação do controle / participação do trabalhador

 Redução das exigências psíquicas e mentais

Importante: quando as demandas são vividas como


estímulo (e não sobrecarga) aumenta a produção de
adrenalina mas a de cortisol permanece baixa (hormônios
do estresse).
METODOLOGIAS de INTERVENÇÃO
Modelo demanda-controle – Karasek

 Métodos de diagnóstico:
 Estudos epidemiológicos
 “Job content questionnaire” (JCQ): instrumento
metodológico para avaliar aspectos psicossociais do
trabalho (demanda x controle)
 SRQ20: saúde mental dos trabalhadores

 Métodos de intervenção
 Alterações na organização do trabalho.
Bibliografia

 Araújo, Tania M. Estresse ocupacional e saúde: contribuições


do modelo demanda-controle. Ciência e Saúde Coletiva,
8(4):991-1003, 2003.
 JACQUES, Maria da Graça. Abordagens teórico-metodológicas
em saúde / doença mental e trabalho. Psicologia e Sociedade
15 (1): 97-116, jan-jun 2003.
 Chanlat, Jean-François. Teorias do estresse e psicopatologia
do trabalho. Revista Prevenir 20, 1990.
BIBLIOGRAFIA

Dejours, Christophe. A loucura do trabalho. São Paulo, Cortez


Editora.
JACQUES, Maria da Graça. Abordagens teórico-metodológicas
em saúde / doença mental e trabalho. Psicologia e Sociedade 15
(1): 97-116, jan-jun 2003.
MERLO, A., VAZ, M.A., SPODE, C.B., ELBERN, J.L.G., KARKOW,
A. & VEIERA, P. O trabalho entre prazer, sofrimento e
adoecimento: a realidade dos portadores de lesões por esforços
repetitivos. Psicologia e Sociedade; 15 (1): 117-136;
jan./jun.2003.

Você também pode gostar