Você está na página 1de 39

O Legado cristão para

a cultura global
Recapitulando
✣  Doutrina da criação
✣  Revelação geral
✣  Doutrina da providência
✣  Graça comum
✣  Nova criação
Esses são os fundamentos bíblico-teológicos da
relação entre fé cristã e cultura.
Quais contribuições?
Como os cristãos aplicaram esses princípios
no curso da história?
✣  Este livro mostra com uma rica
bibliografia a decisiva influência
cristã desde o seu início sob o
Império Romano, como guardiã da
erudição cultural no período
medieval, até sua ampla marca na
civilização ocidental nas
dimensões políticas, educacionais,
artísticas e econômicas.

Alvin Schmidt, How Christianity Changed the World. Grand Rapids: Zondervan, 2004, p. 51, 53, 59.
1.
Política
A fé cristã contribuiu significativamente
para o progresso da política global
Justiça social
✣  Criminalizou o infanticídio, abandono infantil e aborto no
Império Romano (374 AD)
✣  Proibiu a luta até a morte entre gladiadores (404 AD)
✣  Reformou o sistema prisional, separando homens e
mulheres (361 AD)
✣  Proibiu os rituais de sacrifício humano entre os bárbaros, a
pedofilia, poligamia, e os abusos cometidos contra viúvas
na Índia (1829) e jovens da China (1912)
Liberdade
A despeito de suas falhas no processo histórico,
a fé cristã foi responsável por persuadir
governos globais a respeito dos direitos
humanos, liberdade de expressão, liberdade
religiosa, igualdade perante a lei (em contraste
com a supremacia da realeza europeia), e a
separação entre Igreja e Estado.
Documentos
A fé cristã teve influência direta na formulação
dos três documentos principais que norteiam as
funções governamentais em níveis globais: 1. A
Carta Magna (1215), 2. Declaração de
Independência (1776), 3. Constituição
Americana (1787). As três possuem ideais
cristãos e tiveram cristãos na formulação.
GRUDEM, Wayne. Politics – According to the Bible. Grand Rapids: Zondervan, 2010, p. 55.
2.
Educação
A fé cristã é o movimento que mais investiu
na educação do povo mundialmente
Criação das Universidades
Embora oficialmente as universidades se
originaram no século XII, a inspiração delas vem
dos monastérios. A Ordem dos Beneditinos, em
Monte Cassino, (Itália em 528 AD) dava muito
valor à literatura da antiguidade. Eles foram os
primeiros a desenvolver um sistema bibliotecário
colecionando diversos livros e manuscritos.
Educação pública
No século XVI a influência de Lutero e Calvino
foi crucial no convencimento das autoridades
cívicas para implementar uma educação
obrigatória, universal e com apoio tributário. Na
década de 1700, a educação foi expandida para
incluir os surdos e em 1800, os cegos.
Herança calvinista
John Harvard (1607-1638) foi um
pastor calvinista inglês que foi
viver nas colônias americanas, em
Massachusetts, tendo feito uma
importante doação à instituição
que hoje tem o seu nome, a
Universidade Harvard.
Herança calvinista
A Universidade de Leiden,
Holanda, foi uma das instituições
mais premiadas em toda a história
da educação. Dezesseis prêmios
Nobel (incluindo Eistein).
Invenções revolucionárias como
microscópio, telescópio e
termômetro saíram de lá.
Herança calvinista
As primeiras universidades dos
Estados Unidos (Collonial
Colleges) foram todas iniciadas
por denominações cristãs (Yale,
Princeton, Harvard, Brown,
Columbia, Pennsylvania, Rutgers,
Dartmouth etc…)
3.
Ciência
A fé cristã motivou o desenvolvimento da
ciência moderna
✣  O que é mais impressionante
acerca dos primeiros cientistas
protestantes é o seu amor pela
natureza, na qual reconhecem a
obra das mãos de Deus, e o seu
prazer em investigar os fenômenos
naturais, (p. 136)
A atitude dos calvinistas a este
respeito era, ao que parece, um tanto
geral; uma certa concepção ética da
missão da humanidade na Terra, e
não qualquer dogma em particular,
parece ter sido seu principal incentivo
ou justificativa para o estudo da
ciência” (p. 133).

HOOYKAAS, R. A religião e o desenvolvimento da ciência moderna. Brasília: UnB, 1988.


Sacerdotes da natureza
Todo cristão é um sacerdote; alguns são da
palavra, outros são da natureza. Motivadas
por este princípio, as universidades cristãs
impulsionaram a produção do conhecimento
nas áreas do:
1. Direito, 2. Matemática, 3. Química, 4. Física,
5. Biologia, 6. Astrofísica, 7. Filosofia,
8. Geografia, 9. Literatura, entre outras.
Royal Society
Na fundação da
mundialmente conhecida
Royal Society, na
Inglaterra, registra-se que
62% de seus membros
fundadores eram puritanos.
“Eu te agradeço, Criador e Deus, por ter
me dado esta alegria na tua criação, e
regozijo nas obras de tuas mãos. Eis que
agora completei a obra à qual fui
chamado. Nela eu empreguei todos os
talentos que emprestaste ao meu espírito.
Revelei a majestade de tuas obras a
todos quantos lêem meus escritos,
naquilo que meu estreito entendimento
possa compreender de suas infinitas
riquezas”.
Johannes Kepler (1571-1630)
Robert Boyle é considerado o pai
fundador da química moderna. Em 1680
foi eleito presidente da Royal Society.
Aprendeu hebraico e grego para estudar
as Escrituras nas línguas originais. Deu
grande parte de seu dinheiro para a
tradução da Bíblia, a fim de levar a
palavra de Deus para outros povos. Ele
também criou as “Palestras de Boyle”,
uma série apologética para alcançar
céticos de seu tempo.
HEEREN, Fred. Mostre-me Deus. São Paulo: Clio Editora, 2009, p. 390.
4.
Artes
A fé cristã encorajou o amor e a liberdade
de produção artística
O Espírito está por trás da beleza

O cristianismo encorajou o amor pela arte


como uma atividade divinamente inspirada
para além das fronteiras religiosas e litúrgicas.
Por causa disso, muitos se desenvolveram
nas áreas da poesia, arquitetura, desenho,
pintura, música, literatura e arte de esculpir.
“Falarás também a todos os homens
hábeis a quem enchi do espírito de
sabedoria, que façam vestes para
Arão para consagrá-lo, para que me
ministre o ofício sacerdotal.”

Êxodo 28.3
“Eis que chamei pelo nome a Bezalel,
filho de Uri, filho de Hur, da tribo de
Judá, e o enchi do Espírito de
Deus, de habilidade, de inteligência e
de conhecimento, em todo artifício,
para elaborar desenhos e trabalhar
em ouro, em prata, em bronze, para
lapidação de pedras de engaste, para
entalho de madeira, para toda sorte
de lavores.”
Êxodo 31.2-5
Música
Começando com a melodia simples, monofônica, e
evoluindo para a polifonia no século X, a música cristã
se desenvolveu em várias formas, incluindo o moteto,
o madrigal, o hino, o oratório, a sinfonia, a sonata, a
cantata e o concerto. Ambrósio, Bach, Goudimel,
Handel, Mozart, Mendelssohn, Stravinsky e Vaughn
Williams, criaram suas obras-primas inspiradas na
vida, morte e ressurreição de Cristo.
Claude Goudimel

Clement Marot

Louis Bourgeois
Arquitetura
Os cristãos fizeram contribuições arquitetônicas
incríveis, desde a Igreja da Natividade (Belém)
construída na era das Basílicas (320–1000) até a Capela
da Academia da Força Aérea dos Estados Unidos
(Colorado Springs), construída na era contemporânea
(1900–2000). Destes, considera-se o maior acréscimo
cristão à arquitetura mundial as catedrais européias
construídas na era gótica (1150-1600).
Catedral de Milão, 1386

Arquitetura
Os cristãos fizeram contribuições arquitetônicas
incríveis, desde a Igreja da Natividade (Belém)
construída na era das Basílicas (320–1000) até a Capela
da Academia da Força Aérea dos Estados Unidos
(Colorado Springs), construída na era contemporânea
(1900–2000). Destes, considera-se o maior acréscimo
cristão à arquitetura mundial as catedrais européias
construídas na era gótica (1150-1600).
A tarefa do artista cristão é produzir
obras que reflitam sua percepção da
bondade da criação, da perversão da
queda, da realidade da redenção e
um imaginário glorioso que consiga
arranhar de alguma forma o brilho da
restauração.
5.
Economia
A fé cristã encorajou a liberdade econômica,
o trabalho e a produção de riqueza.
Princípios cristãos na economia

As nações que incorporaram a fé reformada se


destacam por sua grande riqueza e desenvolvimento.
Tais países adotaram os princípios do 1. Livre mercado,
2. Trabalho como vocação, 3. Frugalidade, 4. Direito à
propriedade, 5. Produção de riqueza, 6. Generosidade
com os mais pobres.
Nações protestantes
Duas Alemanhas
✣  Por que uma era próspera e a
outra extremamente pobre? A
única diferença era o sistema
econômico. Ambas eram
povoadas por alemães da
mesma etnia, com a mesma
cultura e língua. Mas uma parte
caiu sob o controle comunista ao
final da Segunda Guerra,
enquanto a outro permaneceu
livre (p. 361)
GRUDEM, Wayne. Politics – According to the Bible. Grand Rapids: Zondervan, 2010, p. 361..
✣  O autor ilustra o seu ponto
comparando Finlândia e Rússia,
Coréia do Sul e do Norte. A razão
da prosperidade econômica é
evidente:

✣  1. Há competitividade entre marcas;


✣  2. Há incentivo na qualidade dos produtos;
✣  3. Há incentivo em produzir o que a
população realmente quer comprar

GRUDEM, Wayne. Politics – According to the Bible. Grand Rapids: Zondervan, 2010, p. 361..
Desafios para os
cristãos de hoje
Como continuar esse legado?
✣  Resgatar a fé cristã como cosmovisão
✣  Invadir o ambiente universitário
✣  Enxergar-nos como sacerdotes no mundo
✣  Produzir cultura nas diversas áreas da vida
✣  Não usar a estratégia do avestruz
✣  “Orare et Labutare”
“… Enquanto a tendência medieval é
de chamar o crente para fora do
mundo e para dentro de atividades
relacionadas com a igreja, a
abordagem reformada é ver todas as
atividades relacionadas com a igreja
como sendo estações de
“reabastecimento” para o serviço
verdadeiro que se faz dentro do
mundo” (p. 140).