Você está na página 1de 21

1

O PERIGO DA INCREDULIDADE
Hebreus 3.1

EXÓRDIO: O grande desafio da vida cristã é continuar


crendo. Nossa maior tentação é a incredulidade. Existem
formas sutis de não crermos.
 Ouvimos a palavra de Deus e a relativizamos
(incredulidade intelectual)
 Ouvimos a Palavra de Deus não a obedecemos
(incredulidade ética)
 Ouvimos a Palavra de Deus e não a colocamos em
prática (incredulidade prática).

NÓS PECAMOS POR QUE NÃO CREMOS: Não


Cremos em Deus; Em Sua grandeza; Majestade; No
seu poder; Não cremos na justiça de Deus.

A verdade é que nós acostumamos com o sagrado!


Muitas das vezes nós somos religiosos! Fariseus!
Hipócritas! Duvidamos do que Deus pode fazer
2

INTRODUÇÃO: A carta aos Hebreus é uma carta repleta


de advertências. E o texto que nós lemos está dentro de
uma das mais variadas exortações apresentadas na
epístola aos Hebreus. Alguns a chamam de Epístola de
Exortação. Vemos nessa epístola a superioridade de
Cristo, por conseguinte a superioridade da fé cristã.

Hebreus combate a concepção da falsa fé cristã.

A Epístola de Hebreus foi endereçada aos judeus que


tinham se convertido à fé cristã, mas que, por causa
perseguição que ainda viria sobre a igreja, estavam
pensando em voltar à religião judaica.

O autor os adverte, afirmando que se assim fizessem,


eles se tornariam inimigos de Cristo, pois crucificariam
outra vez o Filho de Deus (Hb 6.6).

A preocupação prática de Hebreus é que os cristãos não


sejam intimidados pelas circunstâncias difíceis que
enfrentariam. Ao contrário disso, os cristãos deveriam
permanecer firmes na fé em Cristo.
3

No texto que lemos o autor de Hebreus, chama a


atenção quanto a perseverar - permanecer firme com a
confissão de Cristo. A razão para essa exortação
parece envolver tanto a falsidade de uma vida cristã
vazia de Cristo; Como o perigo de vivermos uma vida
deliberada de pecado.

Características importantes a ser observados:


• Havia um perigo eminente, à vista dos cristão.
• O autor tem como objetivo advertir aqueles
cristãos quanto a um problema que iria atingir os
crentes judeus de Roma.
• Esta carta visa prepará-los para o que estava por
vir. Por isso autor quer motivá-los a enfrentar as
tribulações e lutas que visitariam a igreja.
• Ele tem como propósito corrigir uma deficiência
doutrinária. A carta aos Hebreus definitivamente
não ensinam a perda da salvação. Muito pelo
contrário – Ela prova a Perseverança dos Santos.
4

O autor afirma que está escrevendo “palavras de


ânimo” (13.22). A Grande Mensagem Do Livro: Jesus
Cristo, A Perfeita Revelação De Deus (1.1-3), É
Superior Em Tudo e Sobre Tudo.
Ele é superior aos anjos (1.4 - 2.18); A Moisés, e a
Josué (3.1 - 4.13; É superior aos sacerdotes judeus
(4.14 - 7.28). A aliança feita por meio Cristo é superior
à antiga aliança que Deus fez com o povo de Israel
(8.1 - 9.22), e o Seu sacrifício é superior aos
sacrifícios dos judeus (9.23 - 10.39).

O autor revela Cristo como grande Rei e Sacerdote


(4.14 - 5.10; 8.1 - 9.28), apontando par Melquisedeque,
que prefigurava – Cristo. Ao citar textos do AT, o autor
usa métodos de interpretação bíblica que parecem
estranhos a nós, mas que eram usados naquele tempo
pelos estudiosos.

A lista dos grandes heróis e heroínas do povo de


Deus no passado (cap. 11) serve para encorajar os
leitores a seguirem o exemplo dessas pessoas, que
foram fiéis ao chamado de Deus (12.1-29).
5

O autor aborda na carta aos Hebreus quanto à


necessidade de permanecer firme na fé; Se de fato
estamos em Cristo fomos; então devemos
permanecer firmes.

Assim como no passado, os cristãos precisam ir


sempre em frente, com os olhos fixos em Jesus – O
Autor e Consumador da nossa fé.

O autor enfatiza a completa e perfeita humanidade de


Jesus (2.14,18; 5.7-8), que assim como nós, sofreu e foi
tentado, mas não pecou (4.15; 7.26-28).

Também nos mostra que como Sumo e Grande


Sacerdote, Cristo ofereceu a Deus o sacrifício que
nos garante a vida eterna; A remissão, o perdão dos
nossos pecados. (2.9-10; 9.12,14,26-28; 10.9-10,19-20;
9.11-15; 9.23 - 10.21).

Esse texto nos traz ensinamentos quanto a nossa vida


cristã, abordando questões teológicas profundas, que
nos levam a refletir quanto a nossa forma de viver diante
de Deus e dos homens.
6

É assustador o numero de pessoas incrédulas dentro


da igreja de Cristo. Como há pessoas que dizem crer
em Deus, mas na prática demonstram sua
incredulidade no Altíssmo. Olham para Deus como
um Ser limitado e ultrapassado, e indiferente.
Os pensamentos, são pensamentos de incrédulos,
profanos e fariseus. Pensam, que podem limitar o
agir de Deus no tempo e no espaço.

A Superioridade de Cristo Extingue a Incredulidade


Lembremo-nos que a Epístola aos Hebreus fora
endereçado aos cristãos que haviam se convertido a
Cristo, abandonando o judaísmo - em Roma.

Portanto é uma Epístola de exortação e de motivação


aos cristãos.

INCREDULIDADE, UM PERIGO ........

QUAL É O PERIGO DA INCREDULIDADE?


Este texto descreve algumas implicações quanto à
incredulidade na vida do servo de Deus:
7

1) INCREDULIDADE TRAZ ENDURECIMENTO –


(Hb 3.8) Billy Graham afirmou que muitas pessoas,
depois de serem cristãs nominais, anos a fio, ainda
continuavam sendo verdadeiros instrumentos de
satanás; A Palavra De Deus não os impacta mais.
Davi possuía um coração quebrantado, Saul não.
Curiosamente seus pecados foram mais graves que os
de Saul e tiveram mais implicações na vida das pessoas
(adultério, assassinato), mas Davi era capaz de retornar,
e reconhecer seu pecado. Davi foi um homem
quebrantado enquanto que Saul tinha o coração
endurecido. Incredulidade Gera Endurecimento No
Coração!

O Evangelho é o poder de Deus para a Salvação do


perdido – Têm ensinamentos que podem mudar a nossa
vida, a nossa história; Pode transformar o nosso ser,
fazendo com que possamos viver alicerçados nos
princípios estabelecidos por Deus Todo Poderoso.
8

Entretanto quando não cremos na obra de Cristo, no


Seu poder e naquilo que Deus pode fazer, estamos
na verdade declarando ser incrédulos e isso gera
endurecimento dos nossos corações.

Passamos a ter resistência a Palavra de Deus e aquilo que Ele


pode fazer e conseqüentemente deixamos de crer no poder
transformador de Deus por meio de Cristo Jesus no Espírito Santo.

VER SALMOS 78:


v.1 “Escutai, povo meu, a minha lei; prestai ouvidos às
palavras da minha boca.
v.5 Ele estabeleceu um testemunho em Jacó, e instituiu uma
lei em Israel, e ordenou a nossos pais que os transmitissem a
seus filhos,
v.6 a fim de que a nova geração os conhecesse, filhos que
ainda hão de nascer se levantassem e por sua vez os
referissem aos seus descendentes;
v.7 para que pusessem em Deus a sua confiança e não se
esquecessem dos feitos de Deus, mas lhe observassem os
mandamentos;
v.8 e que NÃO fossem, como seus pais, geração obstinada e
rebelde, geração de coração inconstante, e cujo espírito não
foi fiel a Deus.
9

v.10 Não guardaram a aliança de Deus, não quiseram andar na


sua lei;
v.11 esqueceram-se das suas obras e das maravilhas que
lhes mostrara.
v.16 Da pedra fez brotar torrentes, fez manar água como rios.
17 Mas, ainda assim, prosseguiram em pecar contra ele e se
rebelaram, no deserto, contra o Altíssimo.
v.18 Tentaram a Deus no seu coração, pedindo alimento que
lhes fosse do gosto.
v.19 Falaram contra Deus, dizendo: Pode, acaso, Deus
preparar-nos mesa no deserto?
v.21 Ouvindo isto, o SENHOR ficou indignado; acendeu-se
fogo contra Jacó, e também se levantou o seu furor contra
Israel;
v.22 porque não creram em Deus, nem confiaram na sua
salvação.
v.34 Quando os fazia morrer, então, o buscavam;
arrependidos, procuravam a Deus.
v.35 Lembravam-se de que Deus era a sua rocha e o Deus
Altíssimo, o seu redentor. v.36 Lisonjeavam-no, porém de
boca, e com a língua lhe mentiam.
v.37 Porque o coração deles não era firme para com ele, nem
foram fiéis à sua aliança.
Incredulidade Gera Endurecimento No Coração!
10

A medida em que, não Creio em Deus, no Seu poder,


na Sua soberania, grandeza, na Sua providência eu
acabo ficando com meu coração endurecido.

Se eu não creio, logo eu começo a duvidar de Deus,


e isso gera dureza a respeito de quem Deus é e do
que Ele pode fazer.

LEMBRE-SE: A Incredulidade Gera Um Coração


Endurecido e isso pode nos trazer grandes conseqüências
em nossas vidas. Vejam o que diz o verso 17. Referência
ao povo do Antigo Testamento que de tão endurecido que
estavam, desobedeceram a Deus e por isso: Morreram no
Deserto. E a história de Moisés registrado em Números
20:1-13? “Era para Moisés falar para rocha, mas ele resolve
bater duas vezes na rocha – Não creu no que Deus havia
falado” RESULTADO: Não entrou na terra prometida.

Quantas pessoas, não crêem no que Deus pode fazer em sua


vida, em sua casa, em sua história em seu casamento em sua
igreja e por não crer, acaba com o coração endurecido de
forma que Deus deixar de ser Senhor e Rei da sua vida.
11

2) INCREDULIDADE NOS AFASTA DO DEUS VIVO –


(3.12) O Perverso Coração de Incredulidade nos
afasta de Deus. Nem a benção do êxodo do Egito, nem
o privilégio de ouvir a voz de Deus, garantiram para
aqueles que estavam no deserto o entrar no descanso
de Deus; Pois o descanso de Deus é alvo da nossa
peregrinação. A rebelião do povo (v.16); O pecado do
povo (v.17) e a Desobediência (v.18) foram motivados
pela incredulidade; Pela incapacidade do povo de
permanecerem firmes nas promessas de Deus (v.19)

Ao inverso disso, a fé nos aproxima do Pai, porque é


necessário que aqueles que Dele se aproximam
creiam que ele existe (Hb 11.6). A pessoa incrédula
não consegue dimensionar o sobrenatural, não percebe
o que Cristo realizou na Cruz; Não tem percepção da
provisão de Deus em sua vida. O incrédulo não
consegue contemplar a glória de Deus na natureza; Não
enxerga os cuidados de Deus diariamente para com a
sua própria vida;
12

O incrédulo é cego a ponto de não perceber que tudo


que temos ou somos – Temos e somos porque Deus tem
nos abençoado, assim como abençoou e cuidou do povo
no deserto. O incrédulo entende todas as coisas de
forma secularizada, humanista, mundana, pervertida,
egocêntrica; Para ele o homem é aquele que provê.

O homem é auto-suficiente para realizar seus desejos, e


o que mais importa para aquele que tem o perverso
coração de incredulidade, são suas vontades e desejos.
O que está em questão para o incrédulo é seu EU!

Enquanto que os cristãos são chamados por Deus


para estarem firmes, até o fim na confiança que
temos em Cristo Jesus; Aqueles que têm perverso
coração de incredulidade estão prontos para voltar
ao judaísmo. A incredulidade é uma barreira para
contemplarmos a graça, o amor e a misericórdia de
Deus por nós. A fé nos leva a uma aproximação de
Deus, nosso Pai. Quem crê se aproxima de Deus, mas o
que não crê se afasta Dele.
13

O autor da epístola aos Hebreus tinha essa


preocupação, por isso exorta, adverte e orienta o povo
quanto a necessidade de continuar firma a caminhada
cristã, certos da obra de Cristo e do poder de Deus.

Por isso é imperativo que aconteça o cuidado


espiritual entre os membros da igreja, de forma
que possamos contribuir biblicamente na vida do
próximo, a fim de que nenhum de vós seja
endurecido pelo engano (“engodo”) do pecado.

Hoje é tempo de reconciliação com Deus. É tempo de


recebermos o quebrantamento do Espírito Santo em
nossas vidas. O pecado da incredulidade nos afasta
de Deus e nos leva para caminhos tortuosos.

A Exortação mutua é uma necessidade da igreja de


Cristo. Há um propósito nisso! Vejam versículo 13:
“...exortai-vos mutuamente cada dia, durante
o tempo que se chama Hoje, a fim de que
nenhum de vós seja endurecido pelo engano
do pecado”
14

Aquele que está com o coração endurecido, certamente


está longe de Deus e por isso não se submete as
exortações e ou admoestações aplicadas pela liderança
da igreja. Mas a exortação cumpre um propósito
divino, conforme podemos ver no texto: “a fim de
que nenhum de vós seja endurecido pelo engano do
pecado” A Exortação Produz quebrantamento:

Quando não há temor de Deus, é fácil ser atraído pelo


engano do pecado (Hb 3.13).

Incredulidade Nos Afasta Do Deus Vivo, pelo fato de


rejeitarmos as Suas promessas; Uma vez que me
conduz para longe do Deus vivo. Hebreus 11:6
“sem fé é impossível agradar a Deus,
porquanto é necessário que aquele que se
aproxima de Deus creia que ele existe e que
se torna galardoador dos que o buscam.”
15

3) INCREDULIDADE NOS IMPEDE DE SERMOS


ABENÇOADOS (3.19)
Quais são as bênçãos descritas neste texto?

A benção do descanso – (3.11,18, 4.3) – (Sl 127:2)


A benção de um coração quebrantado – (3.8,15; 4.7)
A benção de entrar na terra prometida – 4.2

4.1. A BENÇÃO DO DESCANSO - Normalmente não


experimentamos riqueza interior: paz interior, alegria,
serenidade, descanso, alegria e graça divina por não
crermos. Vivemos com nossos corações pesados,
agitados.
Gente incrédula é gente ansiosa, perturbada,
inquieta, atormentada, é gente de ânimo dobre –
por não confiar no amor, na graça, na provisão, na
direção do Pai. O incrédulo é inconstante, hoje faz
algo, amanhã ele já muda. Não confia nos cuidados de
Deus, na provisão de Deus, não olha para a vida com os
olhos Espirituais – Tudo Por causa da incredulidade.
16

Ler Isaías 30.15-18. Neste texto de Isaias, o povo, por


não crer e não descansar em Deus começou a correr
para o Egito atrás de soluções humanas. O resultado?
Stress, fadiga, cansaço. Sem fé não há descanso.
E diz o texto no v.18 que o Senhor está esperando para
ter misericórdia de você. No momento em que você parar
de correr atrás do vento ele irá te abençoar. A Escolha
está diante de você.

4.2 A BENÇÃO DE UM CORAÇÃO QUEBRANTADO –


v3.8,15; 4.7 quando não eu não creio em Deus, torno-me
rebelde; Provoco a Deus. Quem se rebela? Quem não
crê em Deus: luta, briga, corre; não encontra descanso.

O coração endurecido nos afasta das bênçãos de


Deus. Em Cristo Jesus, nós podemos ter um coração
quebrantado, um coração, capaz de ser derretido pela
compreensão de Sua graça e amor.

4.3 A BENÇÃO DE ENTRAR NA TERRA PROMETIDA


v4:2,3 A mensagem dada por Deus de nada lhes valeu,
pois não foi acompanhada de fé (Hb 4.2).
17

A diferença entre o que ouve Palavra de Deus e crê, e o


que ouve a Palavra e não crê é a resposta que damos a
Palavra de Deus através de nossas ações.

No céu não tem lugar para incrédulo. Jesus Cristo é o


caminho, a verdade e a vida; Entretanto a fé Nele, é o
instrumento que nos conduz a esse caminho. “quem crer
e for batizado será salvo, quem não crê já está
condenado” (Mc 16:16). E ainda Romanos 10:10,11
“Com o coração se crer para a justiça – todo aquele que
crê não será confundido.” Abandone a incredulidade;
Creia que Deus existe e está no controle de sua vida.

Há uma Terra Prometida para os filhos de Deus! Há uma


promessa de novo céus e nova terra; Lugar onde não
haverá choro, pranto e ranger de dentes.

Ao oposto da Incredulidade o Autor da Epístola aos


Hebreus nos motiva a continuar firmes em nossa fé
em Cristo Jesus.
18

CONCLUSÃO:
A fé em Deus gera temor em nossos corações:
“guardo no coração as tuas palavras, para não pecar
contra ti” (Sl 119.11).

É a fé que tenho em Nele, que me mantém em Seu


caminho. Por crer em Deus, em Sua soberania,
justiça, graça, providência, misericórdia e santidade,
eu quero fugir do pecado;

A fé nos torna “participantes da vida de Cristo”


(Hb 3.14). A fé em Deus e convicção de que a Bíblia é
a Palavra de Deus para mim, me conduz por
caminhos que agradam a Deus.
“Que faremos para realizar as obras do
Pai? A obra do Pai é esta, que creiais
naquele que por ele foi enviado” (Jo 6.28-29).

O homem que crê em Deus e desenvolve sua fé Nele,


se afasta do pecado. A incredulidade afasta o homem
de Deus!
19

Infelizmente muitos vivem em ateísmo prático.


Professa com os lábios, mas o coração esta longe...

Humanamente falando é mais fácil declarar-se incrédulo,


do que declarar-se cristão que professa a fé em Jesus
Cristo. Pois a fé sem obras é morta – e lembre-se que,
essa obra aqui não é atitudes para a salvação, para ser
salvo, mas é uma obra, atitude, como resultado da nossa
fé em Cristo. A nossa fé em Deus tem que produzir
em nós obras dignas de arrependimento.

Esse texto revela a incredulidade do povo de Deus.


Não está falando da incredulidade do ateu e nem dos
gentios, mas do Seu povo. Gente incrédula vive
“sempre se desviando, e não reconhece a Deus em
seus caminhos” (Hb 3.10).

O FAZER PARA AUMENTAR A FÉ EM DEUS,


E ABANDONAR A INCREDULIDADE?
1) Você deve ater-se a Palavra de Deus.
Em todo momento o autor da epístola aos Hebreus
chama a nossa atenção para permanecer firmes na
Palavra de Deus.
20

Logo no início o autor define a amplitude da Palavra de


Deus: Hebreus 1:1,2,3 “Havendo Deus, outrora, falado”,
(v.2) nestes últimos dias, nos falou pelo Filho”
(V.3) “...sustentando todas as coisas pela palavra do seu
poder...”
(2:1) “às verdades ouvidas”
(2:2) “a palavra falada”
(2:3) “tendo sido anunciada inicialmente pelo Senhor”
(3.1) “anunciadas”
(3.7) “ouvirdes a sua voz”
(4.2) “foram anunciadas as boas-novas”
(4.12) “Porque a palavra de Deus é viva, e eficaz, e mais
cortante do que qualquer espada de dois gumes, e penetra até
ao ponto de dividir alma e espírito, juntas e medulas, e é apta
para discernir os pensamentos e propósitos do coração.
Portanto nós devemos nos ater na Palavra de Deus.

O FAZER PARA AUMENTAR A FÉ EM DEUS,


E ABANDONAR A INCREDULIDADE?
2) Crer na Superioridade e Suficiência de Cristo.
Cristo é Superior a todas as coisas; É superior a homens
e mulheres; É superior a estrutura humana; é superior a
bens, e aos nossos conhecimentos.
21

O sacrifício de Jesus Cristo é suficiente para perdoar os


nossos pecados e nos purificar de toda injustiça;

É suficiente para nos proporcionar acesso a presença do


Pai.

Em 25 Anos de história; Cristo foi suficiente sobre esta


igreja; sobre mim e sobre você; E o segredo para
continuar progredindo é estar firmes na fé em Cristo,
crendo que Cristo é superior a tudo e a todos.

Tudo o que você precisa é de Cristo em sua vida,


governando a sua história.

Certamente nós teremos lutas, dificuldades e grandes


desafios – Contudo, nós devemos continuar firmes,
alicerçados através da Palavra de Deus, que assim
suportaremos os ventos contrários.

3) Tenha Temor de Deus.