Você está na página 1de 4

Quais são os 6 pontos da técnica?

por David Bilger

A técnica pode ser dividida em ​6 principais categorias​: sonoridade, articulação,


flexibilidade, agilidade, extensão e resistência. O que se segue são idéias e
exemplos de exercícios e estudos que podem ser utilizadas para melhorar estas
habilidades necessárias para um trompetista. Idéias sobre aquecimento e rotinas
serão oferecidos mais tarde.

Som: ​Uma boa sonoridade no trompete é uma combinação de uma embocadura


funcional e a utilização adequada do ar. Assim, os seguintes exemplos irão
concentrar-se na melhoria da resistência e do foco ou fluxo de ar (ou ambos!!!).

1- Notas Longas:​ Tocar sustentando notas de pelo menos 12 batimentos em quatro


= 60 certificando-se de que o som é bom e estável. Continue com a mesma
sensação de fluxo de ar que você obteve com as notas longas enquanto toca
Herbert L. Clarke Technical Studies (# 1-5). Chamo isso de “movendo notas longas”.
A idéia é manter o livre fluxo do ar que nós conseguimos com as notas longas.
Também usar para Schlossberg Daily Drills e Claude Gordon Systematic Approach
to Daily Practice.

2- Estudos de Fluência​: Estes também poderiam ser chamados estudos líricos.


Assim como nós falamos sobre como manter o fluxo do ar no referido “movendo
notas longas”, praticando estudos de fluência continua a reforçar a idéia de sempre
usar o ar suficiente. Materiais de uso para este fim são Stamp Warm – até Studies
(também usada para notas pedais), Concone Lyrical Studies, Bordogni 24 Vocalises
(também usado para a transposição), e Cichowicz Trumpet Flow Studies.

3- Notas Pedais e Bends: ​Utilizando as notas pedais e os bends podem-se reforçar


a embocadura. Exercícios de notas pedais do Stamp Warm – de Estudos e Gordon
Systematic Approach ao Daily Practice são um bom modo para começar. Bend será
discutido em profundidade na classe, e exemplos podem ser encontrados no
adendo.
4- Buzzing: ​Todos os estudos anteriores podem ser feitos com o bocal. Buzzing é
uma parte importante do desenvolvimento saudável, porque obriga o trompetista a
concentrar-se nas notas, em vez de basear-se no trompete para fazer isso para
você.

Articulação: ​é uma combinação de equilíbrio adequado entre a língua e o ar. Ao


praticar a articulação, um trompetista sempre deve concentrar-se em uma flutuação
da língua sobre uma base de ar e, em seguida, trabalhar a língua em uma posição e
uma movimentação fácil. Articulação simples e dupla são a base de todas as
articulações, e deve ser praticado independentemente uma da outra. ​Sem uma
rápida articulação simples, um bom triplo não é possível​. Não há nenhum
substituto para a prática de articulação. Seguem – se sugestões de exercícios, mas
literalmente cada texto tem uma seção sobre articulação. Tente Charlier 36 Etudes
(# 14, 16, 22, e 25), Goldman Practical Studies (1-4), e a maioria do livro Arban.

Flexibilidade: ​engloba todos os aspectos de tocar trompete, especialmente


articulação e extensão. Exercícios de flexibilidade de lábios são realmente
exercícios para a língua, uma vez que usa-se a língua para produzir as notas. O
livro Arban é uma boa prática, mas há outros materiais incluindo Colin Lip
Flexibilities, Schlossberg Daily Drills e Irons 27 Grupos de Exercícios.

Agilidade​: Agilidade na verdade refere-se à rapidez de um trompetista entre os


dedos e cérebro. Incluído neste tópico está treino de habilidades, estudos de
transposição e leituras.

1- Habilidade com os dedos​ é extremamente importante, e muitas vezes


esquecida. Para melhorar a habilidade, recomendo praticar grandes e pequenas
escalas, cromática escalas, arpejos do Arban Complete Method. Nada pode
substituir esses estudos. Outras fontes de melhorar a agilidade com os dedos são
Nagel Speed Estudos e Vizzuti avançada Etudes.

2- Transposição​ é uma habilidade necessária para qualquer trompetista


profissional que tenha objetivos. É também um dos mais esquecidos, pois é muito
trabalho e é não tem resultado a curto prazo. Comece com o Caffarelli 100 Studi
Melodici e Bordogni 24 Vocalises, e mude para o Sachse 100 Etudes. ​Esteja ciente
de que a transposição requer um investimento constante de longo prazo do
seu tempo (anos!), E não deve ser menosprezada.

3- Leitura a primeira vista ​é uma habilidade que pode ser praticada numa base
diária. Pegue qualquer novo, velho ou desconhecida peça de música, e logo você
terá uma leitura. Leia duetos com um amigo, ou um desafie – se apenas por
diversão. Hickman Music Speed Reading é um texto de qualidade com dicas sobre
como melhorar suas habilidades, como é Dufresne Develop Sight Reading.

Extensão:​ extensão (tanto aguda e grave) são funções de força na embocadura,


posição da língua, fluxo de ar, e centragem. Muitos exercícios já discutido
aumentarão a extensão, tais como notas pedais, bends, os estudos de flexibilidade,
estudos de fluência, etc. Tente praticando ligaduras de oitava enquanto
certifique-se de mudar o seu som de vogal Ah! para Eeee! partindo do grave para o
agudo. Certifique-se de não usar demasiadamente pequenas ou grande pressão no
registro agudo. Lembre se, se você não praticá-lo, não poderá fazê-lo — o que se
aplica às notas graves também. Algumas coisas estão na prática de Stamp Warm –
até Studies, Gordon Systematic Approach ao Daily Practice, Smith Top Tons, e
Vizzuti Advanced Etudes.

Resistência​: Como no caso da extensão, a resistência também é uma combinação


de muitos dos temas já abordados e ajudará com a prática dos mesmos estudos. As
duas outras coisas que vão mais rapidamente melhorar a resistência será a
eficiência e a prática.

1- Eficiência​ é uma necessidade para qualquer músico de metal. Tocar o trompete


é muito físico e tocar eficiente irá reduzir as exigências sobre o trompetista.
Eficiência pode ser alcançada pela atenção dos seguintes procedimentos:

1. Utilize sempre um bom volume de ar e de alta velocidade.


2. Sempre toque com o conjunto de sua embocadura.
3. Não use pressão excessiva
4. Pratique com a parte superior do corpo relaxada.
5. Sempre pense no que está fazendo enquanto toca.
2- Prática de Dinâmica​ é outra parte de tocar trompete que é muitas vezes
esquecida. Lembre-se, quando praticado em níveis de dinâmica muito forte, sempre
mantenha seu som sem distorção e nunca cause dor física sozinho. Não aplique
pressão excessiva! Trechos Orquestrais são uma boa fonte para essa prática, como
são também os Brandt Orchestral Etudes. Talvez o melhor recurso para a prática de
dinâmica é o Schilke Power Exercises. Pratique 5 minutos destes no dia e será tudo
o que você precisa para desenvolver a força necessária para aumentar a
resistência.

David Bilger é 1º trompete da Orquestra Sinfônica da Filadélfia.