Você está na página 1de 16

The Cutter and Tailor → The Professional Fora - Professional Status Required to Post → The Coatmaker's Forum

The Dress Coat


Started by Sator , Jun 06 2009 12:14 AM

Page 1 of 2

Posted 06 June 2009 - 12:14 AM


Sator

The Dress Coat

O vestido permanece a forma mais elegante de vestido de noite que pode ser usado por um homem. Sua popularidade
caiu ao redor do período das duas guerras mundiais, quando um número significativo da crescente geração de jovens
alfaiates e aprendizes foram perdidos nos campos de extermínio. Os civis deixados para trás diminuíram ainda mais
sua maneira de vestir quando saíram em uma demonstração de patriotismo, e a tendência de se vestir persistiu após
o fim das hostilidades.
Enquanto isso, a necessidade de fabricar um grande número de roupas militares acelerou o domínio da fabricação em
larga escala do ready-to-wear sobre a confecção artesanal de roupas sob medida. A predominância do tipo de
revestimento, incluindo jaquetas, testemunha a maior adequação desse tipo de peça para fabricação em larga escala.
Casacos de corpo também são um pesadelo para alterar uma vez concluído em comparação com casacos de salão,
portanto, quaisquer alterações devem ser feitas na fase de montagem, enquanto casacos são muito mais fáceis de
alterar após a conclusão.

Os revestimentos corporais também se destinam a ser muito mais adaptados ao corpo, ao passo que uma maior
facilidade faz parte do caráter intrínseco do revestimento do lounge e permite que ele se ajuste a um número maior
de possíveis compradores. É por isso que os casacos são também conhecidos como "casacos para o corpo". Este ajuste
de alinhamento do corpo de perto só pode ser conseguido através de acessórios tipo por encomenda antes da sua
conclusão.

Archibald Whife diz ainda que os casacos pertencem à "classe de luxo" da alfaiataria sob medida. Os casacos de ajuste
de corpo são indiscutivelmente adequados apenas para a confecção de vestuário sob medida tradicional - o que
muitas vezes é proibitivamente caro.

O casaco era originalmente um casaco esportivo de duas pontas que foi cortado na parte da frente da saia para
facilitar a montaria de um cavalo. O ancestral dos casacos modernos sobrevive sob a forma do shabelly, um casaco
formal de equitação que ainda fecha com um fecho de peito duplo típico, como este exemplo usado na Escola
Espanhola de Equitação em Viena: a sua forma é semelhante àquela usado por Beau Brummell na era da regência.

Imagem postada

O casaco moderno é na verdade o equivalente masculino do vestido de noite de corte baixo de uma mulher. Já foi
considerado um tanto ousado mostrar uma camisa de frente com um casaco que foi cortado para ser usado aberto, e
que não podia nem ser fechado. Como resultado, o vestido moderno não é mais verdadeiramente de peito duplo. É
sempre usado aberto, e isso permite que o usuário fique mais frio enquanto dança e festeja. O Guia Prático do
cortador no final do século XIX diz que panos leves também foram escolhidos para casacos. Além disso, os modernos
coletes são feitos de algodão e cortados sem encosto, ajudando assim a bailarina a manter-se fresca. A ideia é que isso
ajuda o usuário a permanecer fresco ao dançar em um salão lotado. As caudas não são mais do que decorações que
aumentam a ilusão de maior altura.

A mentira das costuras nos casacos permite que eles se agarram à cintura em um grau muito maior do que os casacos
de salão Chester. Numerosos dardos infundem forma que aumenta ainda mais a forma de aderência do corpo do
casaco. Como o vestido não pode ser abotoado, ele precisa confiar no ajuste e no equilíbrio corretos para garantir que
as frentes estejam em conformidade com a cintura do usuário.

A própria arquitetura de casacos revela um design destinado a ser próximo da figura. Isso enfatiza a masculinidade
da figura do usuário. Ou seja, o casaco sempre foi feito para ser usado por alguém com um corpo atlético. Destina-se
a mostrar ao máximo a figura - afinal, era originalmente o casaco de montaria de um esportista. Dito isto, deve-se
admitir que a colocação dos dardos em um revestimento corporal também pode ser manipulada para que o
revestimento se encaixe bem nas figuras corpulentas. No entanto, a maneira como a saia da frente é mais aberta em
um vestido expõe a barriga protuberante em um grau maior do que o paletó. A figura mais velha e corpulenta pode
ser melhor direcionada para o paletó como resultado.

O casaco moderno

O casaco moderno é um belo refinamento do vestido antiquado com suas horrendas linhas cruzadas, ilogicamente
colocadas porque eram pouco mais do que um remanescente histórico infeliz.

Quando apareceu pela primeira vez, os cortadores da era da art déco sempre usavam dardos muito fortes, o que
ajudava as lapelas a se agarrarem ao corpo enquanto dava um efeito forte e masculino no peito. Este é um exemplo
clássico de JP Thornton: Também é notável que o dardo na frente da cintura é inclinado e os botões elegantemente
colocados em um ângulo ao longo da costura formada por ele. Igualmente notável é a ausência da alça, que permite
que a cintura seja inclinada para formar uma frente um tanto pontiaguda, enquanto o vestido mais antigo costumava
ser quadrado na frente, como se tivesse sido abruptamente cortado ali.
No próximo exemplo, o dardo do desfiladeiro é um dardo de duas partes com um componente horizontal: isso torna
o efeito do dardo mais forte. O seguinte esboço de Archibald Whife, por volta de 1949, é um rascunho clássico em
inglês que vale a pena estudar: Instruções para redigir. Primeiras duas páginas são para o fraque, os desvios do
fraque decorre 32. No entanto, uma inovação alemã de meados do século 20 que deve ser contado como um passo
significativo para a frente, é a formação de um segundo corpo lado: O o segundo lado do corpo realmente adiciona
substancialmente a limpeza do ajuste através da cintura e do peito. Os dois corpos laterais podem ser trabalhados
separadamente com o ferro para infundir a forma neles. O sistema de Rundschau para cortar casacos pode ser
encontrado aqui:
(http://i201.photobucket.com/albums/aa284/Satorarepo/Album%202010/dresscoattext2whife.jpg)

(http://i201.photobucket.com/albums/aa284/Satorarepo/Album%202010/dresscoattextwhife.jpg)

(http://i201.photobucket.com/albums/aa284/Satorarepo/Album%202010/morningtext2whife.jpg)
http: //www.cutterand ...? showtopic = 1061 (http://www.cutterandtailor.com/forum/index.php?showtopic=1061)

O sistema pode ser recomendado para qualquer pessoa que queira usar uma capa básica para um casaco, como uma
alternativa ao sistema Tailor & Cutter (Whife).
O comprimento da cintura de moda

Uma coisa que precisa de discussão por si só é o comprimento da cintura da moda. Da era vitoriana até por volta de
1920, a cintura da moda permaneceu curta. Guia prático do cortador na década de 1890 sugere uma cintura de moda
18 1/2 para 19 "em um peito de 36". Poole em 1927 tem uma moda de 18 3/4 para um peito de 36 ", e menciona que"
anos atrás, a posição habitual era baixa, e casacos possuíam uma aparência de cintura longa ". Um peito de 36" tem
uma forma de 17 1/2 cintura no calado da Whife.

Poole recomenda um comprimento mais curto da cintura como forma de fazer um usuário parecer mais alto, com a
cauda sendo cortada por mais tempo. A discussão de Poole, em 1927, sobre a relação entre a moda e o comprimento
natural em um casaco de corpo vale a pena ser estudada: The Skirt

(http://i201.photobucket.com/albums/aa284/Satorarepo/Album%202010/fashionwaistpoole2.jpg)

(http://i201.photobucket.com/albums/aa284/Satorarepo/Album%202010/fashionwaistpoole3.jpg)

O comprimento da saia também mudou de acordo com a moda. Às vezes, durante o início do século 19, a saia
encolheu para proporções bizarramente vestigiais como cordas estreitas. Em outras ocasiões, a saia arcaica do casaco
acabava no meio da panturrilha, mas em meados do século XX, estendia-se até os joelhos, em um esforço para
alongar o usuário. Durante a maior parte do século XIX e início do século XX, a saia foi mantida em torno do
comprimento do joelho, e este continua sendo o comprimento mais clássico e neutro para um casaco, embora isso
ainda possa ser alterado de acordo com o gosto.

As lapelas

O estilo das lapelas também mudou com a moda. Durante a metade do século XX, as lapelas ficaram muito curtas e
largas, com uma barriga pronunciada:

A barriga das lapelas foi enfatizada por meio de cortes assim: Você pode ver como as lapelas se projetam acima do
ponto Bv, que está localizado relativamente alto. Em comparação, as lapelas da era art nouveau eram mais compridas
e mais estreitas: as lapelas tinham uma configuração de meia-seda, enquanto as lapelas modernas eram totalmente
revestidas de seda, de acordo com a preferência moderna por um estilo mais limpo e descomplicado. Às vezes,
casacos são feitos com gola de rolo, como este exemplo da JP Thornton: Calças de Vestido
Deve-se notar que a moda moderna é para calças de vestido cheio para ter duas linhas de trança para baixo o lado
enquanto que para roupas de jantar, as calças muitas vezes levam apenas uma faixa. No entanto, no passado, isso não
era invariavelmente o caso, e muito mais variação era vista. Bridgland, em 1936, afirma que alguns homens preferiam
ter um com roupas sociais e dois com roupas de jantar - deixando assim claro que isso não é uma Regra rígida como
alguns autores erroneamente afirmam - mas inteiramente uma questão de moda e preferência pessoal.

O colete de vestido

O padrão do colete do vestido deve ser baseado no corpete do casaco e cortado de modo a ser 1/2 "mais curto do que
as partes anteriores do casaco. É necessário o uso criterioso de dardos no colete, como os dardos da cintura e do
busto, como geralmente é feito de tecido que não se adapta bem às ferragens.O colete deve ser cortado curto o
suficiente para não aparecer embaixo das partes da frente das peles, mas ainda longo o suficiente para cobrir sempre
os topos das calças - algo que requer considerável cuidado e coordenação para assegurar que todas as partes se
harmonizem Em tempos antigos, quando o casaco ainda era capaz de ser fechado, a moda era tal que o colete foi
deliberadamente cortado de forma a mostrar um pouco abaixo das partes superiores do casaco.
O colete pode ser sem encosto de acordo com o gosto, simples ou duplo, com pontas duplas ou com fundo quadrado a
gosto. Também pode ter uma frente em V, U ou semi-U. Grande liberdade é permitida e a individualidade de bom
gosto é algo que deve ser encorajado.

O colete moderno é feito de piquê ou marcela, mas a moda antiga é usar seda, muitas vezes com um padrão de
fantasia. Os coletes modernos são sempre brancos. Tanto Bridgland em 1936 quanto Whife em 1949 afirmam que o
colete não deve ser preto - a ênfase é deles. No entanto, em épocas anteriores, os coletes pretos eram às vezes
elegantes.

Esta imagem vem de um swatchbook de 1932 com exemplos de coletes de vestido:


As amostras superior e inferior são de seda, nervuras e fantasia. A amostra do meio é o piquê de algodão - mas muito
mais pesado do que o que é normalmente produzido hoje para camisas. O piquê ou a marcela do peso do
Waistcoating são quase impossíveis de encontrar hoje.

Bolsos

Casacos modernos levam apenas um bolso interno e externo no peito, mais um nas pregas, na parte de trás do casaco.
Casacos mais velhos eram feitos sem o bolso externo do peito, e geralmente sem um bolso interno no peito também.
O interior dos casacos costumava ser acolchoado, e os revestimentos de seda continuavam a cobrir a maior parte da
parte interna da capa.

Pano, Botões e Guarnições

Panos para trajes são classicamente feitos de barathea preto ou azul da meia-noite. Alguns casacos vintage são feitos
em uma cor que é mais como uma marinha média do que uma meia-noite verdadeiramente escura. Outras opções
clássicas incluem tecido com uma auto-faixa indistinta, auto-checagem ou um bom espinha de peixe. Alguns textos
dos anos 60 discutem o uso de toques de afresco, e isso certamente ajudaria a manter o festeiro frio enquanto
dançava. No entanto, não há Regra rígida que tenha que obedecer para a dor da morte, ao escolher desenhos de
tecido, e o que quer que ajude a manter o casaco elegante e moderno para manter o estilo vivo para as futuras
gerações deve ser escolhido. A seda para os revestimentos é tradicionalmente feita de cetim, barathea ou uma seda
tecida com nervuras. Três botões decoram cada lado da frente, com quatro buracos e botões no punho - ou buzina
preta ou coberta de seda de acordo com o gosto pessoal. O forro para as saias do casaco é geralmente preto, mas pode
ser forrado com uma seda combinando com a das lapelas.

Os interessados em fazer casacos devem olhar aqui:

http: //www.cutterand...p? Showtopic = 366 (http://www.cutterandtailor.com/forum/index.php?showtopic=366)

Os interessados em cortar e fazer casacos de manhã deve olhar aqui:

http: //www.cutterand ... p? showtopic = 360 (http://www.cutterandtailor.com/forum/index.php?showtopic=360)

http: //www.cutterand...p? showtopic = 361 (http://www.cutterandtailor.com/forum/index.php?showtopic=361)

Postado 28 Setembro 2009 - 01:38 AM


Sator

Aqui está algo de interesse. É Astaire vestindo um casaco cortado com uma cortina no peito. Embora Whife nos avise
que os casacos de corpo não levam a ser cortados dessa forma, isso não impediu que alguém tentasse impor qualquer
vestimenta do período ao vestido. Você pode ver essa queda no lado direito de Astaire com bastante facilidade. Há
também um desleixo com o excesso de folga reunido sob o braço esquerdo que dá o corte inclinado:
A inclinação também é excepcionalmente limitada ao peito. A cintura é suprimida de forma agressiva e combinada
com um peito caído, produz um efeito bastante bizarro, já que a cintura comprimida faz com que o balão do tórax
saia ainda mais. Enquanto casacos sempre foram cortados com "um bom peito" isso leva as coisas ao ponto de
caricatura. Para piorar as coisas, há um efeito de cintura alta um pouco exagerado típico deste período, juntamente
com barriga pronunciada nas lapelas curtas. Astaire já estava bem comprido, então era realmente desnecessário
alongar sua linha de perna, elevando a cintura tão alto. Se isso não foi suficiente, observe como eles estenderam os
ombros. Juntamente com o balão exagerado como efeito no peito, isso dá a impressão de que seu torso superior é

muito mais parecido com do que Astaire realmente é. No entanto, isso só faz com que seu rosto já estreito

pareça ainda mais estreito e desproporcional. Esses excessos mal pensados talvez tenham sido feitos em nome da
obtenção de certa teatralidade teatral: