Você está na página 1de 8

RECURSOS EDUCACIONAIS

Recursos Educacionais e laboratórios de ensino

VIDEOTECA VIRTUAL DO PROJETO DE EXTENSÃO DE TELEODONTOLOGIA DA


FACULDADE DE ODONTOLOGIA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS
1

Luiza de Almeida Queiroz Ferreira


Faculdade de Odontologia – UFMG
almeidaluiza51@gmail.com
William Soares Campos
Faculdade de Odontologia – UFMG
willsoacam@gmail.com
Prof. Dr. ª Maria Inês Barreiros Senna
Faculdade de Odontologia – UFMG
mibsenna@hotmail.com
Prof. Dr. ª Rogéli Tibúrcio Ribeiro da Cunha Peixoto
Faculdade de Odontologia – UFMG
rogelit@terra.com.br
Prof. Dr. ª Simone Dutra Lucas
Faculdade de Odontologia – UFMG
simonedlucas@gmail.com

RESUMO:

O Projeto de Teleodontologia compõe o Projeto Nacional de Telessaúde implementado, em


2007, pelo Ministério da Saúde. Na Faculdade de Odontologia da Universidade Federal de
Minas Gerais, o Teleodontologia funciona como um Projeto de Extensão, buscando
promover a educação permanente dos profissionais de saúde bucal atuantes no Sistema
Único de Saúde por meio de webconferências e teleconsultorias. As webconferências são
realizadas quinzenalmente e atingem todos os municípios do estado de Minas Gerais,
porém seu acesso é inviabilizado para muitos profissionais devido à incompatibilidade de
horários. O objetivo deste trabalho é relatar a experiência de construção da Videoteca
Virtual. Ela é composta pelas webconferências editadas e foi lançada em 2016. Seu uso
constitui uma estratégia educacional, voltada tanto para as equipes de saúde bucal no
âmbito da Atenção Primária à Saúde no Sistema Único de Saúde quanto para os alunos de
graduação. Até o momento a Videoteca Virtual conta com 1.405 visualizações. Acredita-se
que ela é um importante recurso didático porque o acesso é gratuito e o horário de utilização
é livre.

1 APRESENTAÇÃO

O Projeto Nacional de Telessaúde foi implementado pelo Ministério da Saúde, em 2007


(BRASIL, 2009) sendo o projeto de Teleodontologia, da Faculdade de Odontologia da
Universidade Federal de Minas Gerais (FAOUFMG); um dos seus componentes. O projeto
tem como objetivo promover a educação permanente dos profissionais de saúde bucal que
atuam no Sistema Único de Saúde (SUS).

A Educação Permanente representa o encontro entre saúde e educação, promovendo a


qualidade da assistência (SILVA, 2015). As estratégias educacionais utilizadas no processo
de educação permanente, neste projeto, têm promovido a interação entre os docentes,
estudantes e profissionais buscando discutir temas e resolver problemas relacionados ao 2
exercício da Odontologia, qualificando a assistência prestada à população por meio da
realização de webconferências e teleconsultorias.

As webconferências são quinzenais, ministradas por profissionais que são referências no


assunto e atingem os 853 municípios do estado de Minas Gerais. Podem ser acessadas em
tempo real tanto pelos profissionais da área de saúde atuantes no SUS, quanto pelos alunos
de graduação da FAOUFMG através de um link disponibilizado pelo Centro de Tecnologia
em Saúde (CETES).

Já as teleconsultorias são realizadas entre o profissional, que possui uma dúvida gerada no
seu cotidiano de trabalho, e um teleconsultor, que é um especialista da área demandada. Os
teleconsultores são professores da FAOUFMG.

Entretanto, o acesso às webconferências, muitas vezes, é inviabilizado tanto para os alunos,


quanto para os profissionais pela falta de compatibilidade de horários. No ano de 2008, as
webconferências passaram a ser gravadas, possibilitando a construção de uma Videoteca
Virtual para disponibilização das webconferências ministradas. Assim o acesso não ficaria
restrito apenas a um dia e horário e sim continuamente, desde que haja uma conexão à
internet.

2 OBJETIVOS EDUCACIONAIS

O objetivo geral deste trabalho é relatar a experiência educacional da Videoteca


Virtual. A proposta desta é promover o acesso a conteúdos de temas e problemas
frequentes que ocorrem na prática profissional de equipes de saúde bucal no âmbito da
Atenção Primária à Saúde (APS) no SUS, atualizando o conhecimento destes profissionais.
O material disponibilizado é elaborado por profissional altamente capacitado, na sua área, e
o conhecimento atualizado é transmitido à comunidade acadêmica e para além dela.
3 JUSTIFICATIVA

O processo de ensino tem sido reformulado a partir da utilização das Tecnologias de


Informação e Comunicação (TIC). Conceitua-se TIC como um conjunto de recursos
tecnológicos, que possibilitam a transmissão de informações associadas à internet
(OLIVEIRA JÚNIOR & DIAS DA SILVA, 2014). Aprimorando o uso na assistência, os
profissionais da APS passam a ter acesso a um material didático voltado às demandas da 3
prática profissional por meio de uma página virtual, melhorando a assistência em saúde
bucal da rede pública pelo ensino dos professores da FAOUFMG (MORAES et al., 2009).
Os recursos tecnológicos tornam o processo de aprendizagem mais dinâmico e promovem a
educação permanente dos alunos não só exclusivamente dentro da FAOUFMG, mas fora
dela também. A construção de um site possibilita o acesso dos estudantes a conteúdos de
diversas áreas do conhecimento, essenciais à sua formação e ao exercício da prática
clínica. Além do mais, os alunos participantes do projeto de extensão atuam na edição das
webconferências, ampliando seu contato com os conteúdos de diversas áreas da
Odontologia. Quanto aos docentes, as webconferências editadas – chamadas de vídeo
aulas - podem constar nos seus currículos como produção de material didático.

4 CONTEXTO DE UTILIZAÇÃO

No contexto de promover e ampliar o acesso ao conteúdo ministrado nas webconferências,


iniciou-se o processo da construção da Videoteca Virtual com uma equipe de estudantes de
graduação, que possuem contato com as diversas tecnologias necessárias à edição das
webconferências, juntamente com as professoras coordenadoras do projeto. A primeira
etapa inclui critérios de exclusão e inclusão das webconferências, como qualidade de áudio
e vídeo. Quando selecionadas, as webconferências são editadas no software Sony Vegas e
gravadas em DVD. Os alunos são responsáveis por contatar os conferencistas com a cópia
da vídeo aula e com os termos de autorização, que devem ser assinados para que o
material faça parte da Videoteca Virtual. Uma ficha de cada vídeo aula é feita, contendo
informações necessárias, como tema, palavras chave, data, autor e uma breve sinopse.
Posteriormente, elas são classificadas em uma das áreas de conhecimento da Odontologia
e são postadas na página da Videoteca.
5 RESULTADOS E AVALIAÇÃO DA APLICAÇÃO

Em junho de 2016, o site da Videoteca Virtual foi lançado e tem como endereço o
www.odonto.ufmg.br/teleodontologia. Nesse presente momento ela é composta por 15 video
aulas, abordando diversas áreas do conhecimento da Odontologia, com conteúdos
direcionados não só a comunidade acadêmica, mas voltados também às demandas dos
profissionais de saúde bucal. O acesso é realizado via internet e gratuitamente. O número 4
de visualizações obtidas até o momento é de 1.405.

A Videoteca Virtual tem um potencial de alcance maior do que o observado neste trabalho.
Iniciativas de divulgação no Facebook e Instagram passaram a ser implementadas, em
2017, visando superar esta limitação. Nesse sentido, tem sido realizada, também, a
apresentação da videoteca em diversos eventos e trabalhos científicos.

Figura 1 – Página inicial da Videoteca Virtual

Fonte: site da Videoteca Virtual


Figura 2 – Aba explicativa sobre o Projeto de Teleodontologia

Fonte: site da Videoteca Virtual

Figura 3 – Galeria de vídeos e distribuição por área do conhecimento da Odontologia

Fonte: site da Videoteca Virtual


Figura 4 – Cidades participantes do Projeto

Fonte: site da Videoteca Virtual

Figura 5 – Equipe do Projeto na FAOUFMG

Fonte: site da Videoteca Virtual


Figura 6 – Aba com o contato da coordenação do Projeto

Fonte: site da Videoteca Virtual

6 DIMENSÃO DA INOVAÇÃO PROPOSTA

A Videoteca Virtual possui um acervo digital, favorecendo o aprendizado ativo por meio do
material didático disponibilizado. O acesso ao conteúdo presente na página é gratuito, livre
de conflitos de interesses e possibilita a educação permanente dos profissionais e
estudantes de graduação do curso de Odontologia por meio de vídeo aulas com conteúdo
validado e contextualizado sobre temas relevantes para a prática profissional no âmbito da
saúde pública. Aproxima também os alunos da realidade do serviço público de saúde e
amplia o conhecimento dos discentes que atuam no projeto, estimulando a pró-atividade,
trabalho em equipe e aumentando o contato com as TIC.

REFERÊNCIAS

1. BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Gestão do Trabalho e da Educação na


Saúde. Política Nacional de Educação Permanente em Saúde. Brasília, 2009.
Disponível em:
http://portal.anvisa.gov.br/documents/33856/396770/Pol%C3%ADtica+Nacional+de+
Educa%C3%A7%C3%A3o+Permanente+em+Sa%C3%BAde/c92db117-e170-45e7-
9984-8a7cdb111faa. Acesso em em 03 set. 2017.

2. MORAES, M.A.S.; DRUMOND, M.M., RESENDE E.J.C.; SANTOS, S.F.;


CAVALCANTI C.A.T.; SÁ, E.M.O. Teleodontología: Educación permanente a
distancia. Latin Am J Telehealth, v.1, n.1, p. 97-104, 2009. Disponível em:
http://cetes.medicina.ufmg.br/revista/index.php/rlat/article/viewFile/17/130. Acesso 8
em 03 set. 2017.

3. OLIVEIRA JÚNIOR, J.K.; DIAS DA SILVA, M.A. As tecnologias de informação e


comunicação como ferramenta complementar no ensino da histologia nos cursos de
odontologia da Região Norte. J. Health Inform, v. 6, n 2, p. 60-66, 2014. Disponível
em: http://www.jhi-sbis.saude.ws/ojs-jhi/index.php/jhi-sbis/article/view/293. Acesso
em 03 set. 2017.

4. SILVA, D.S.J.R.; DUARTE, L.R. Educação permanente em saúde. Rev. Fac. Ciên.
Méd. Sorocaba, v. 17, n. 2, p. 104-105, 2015. Disponível em:
https://revistas.pucsp.br/index.php/RFCMS/article/view/23470. Acesso em 03 set.
2017.