Você está na página 1de 74

Português para TJ PR

Teoria e exercícios comentados


Prof. Décio Terror Aula 4

Aula 4: Concordância verbal e nominal.

SUMÁRIO PÁGINA
1. Tipos de sujeito 1
2. Concordância do verbo de ligação “ser” 24
3. Concordância com o pronome relativo 26
4. Concordância com o sujeito oracional 30
5. Concordância utilizando o pronome apassivador 33
6. Concordância nominal 48
7. O que devo tomar nota como mais importante? 58
8. Lista das questões apresentadas 58
9. Gabarito 73

Olá, pessoal! Como estão os estudos?


O tema desta aula é muito importante e cai muito em prova.
Para entendermos a concordância verbal e nominal, devemos nos atentar
aos termos básicos da oração. Portanto, vamos aprofundar no reconhecimento
do sujeito:
Sujeito: É o termo da oração do qual se declara alguma coisa. Ele possui
um núcleo (palavra de valor substantivo) e geralmente algumas palavras de
valor adjetivo que servem para caracterizá-lo. Veja a oração abaixo.

As primeiras viagens de Joaquim foram excelentes.

sujeito Predicado nominal

O verbo de ligação “foram” e o predicativo “excelentes” flexionaram-se


no plural porque o substantivo “viagens” está no plural. Esse substantivo, por
ser a palavra principal dentro do sujeito e não ser antecedido de preposição,
possui a função sintática de núcleo do sujeito. Ele leva o verbo “foram” a
concordar com ele (concordância verbal) e o predicativo também
(concordância nominal). Além disso, dentro do sujeito, há palavras que servem
para caracterizá-lo: “As”, “primeiras” e “de Joaquim”. Essas palavras têm o
nome de adjunto adnominal, cujo papel é caracterizar o núcleo e se flexionar
de acordo com ele (concordância nominal). Note que, dentro do sujeito,
apenas a expressão “de Joaquim” não sofreu flexão, isso porque é uma
locução; então a preposição (de) e o sentido impedem essa flexão. Veja as
funções sintáticas.

Prof. Décio Terror www.estrategiaconcursos.com.br 1 de 73


Português para TJ PR
Teoria e exercícios comentados
Prof. Décio Terror Aula 4

A concordância verbal com o sujeito simples:


a) O verbo concorda com o sujeito simples em pessoa e número.
Os brasileiros necessitam de bons políticos.
De paz necessitam as pessoas.
b) As expressões partitivas a maior parte, grande parte, a maioria,
grande número, acompanhadas de adjunto adnominal no plural, fazem o
verbo concordar com o núcleo do sujeito ou com o especificador (adjunto
adnominal).
Veja a construção abaixo:
Adj Adn

A maior parte dos constituintes se retirou.

Essa é a concordância literal, pois o substantivo “parte” é o núcleo do


sujeito. Porém, percebemos que esse vocábulo não possui a carga semântica
(sentido) principal dentro do sujeito, pois o vocábulo “constituintes” denota
mais clareza sobre o ser de quem se está falando. Por essa possibilidade de
interpretação, vários autores começaram a concordar com o adjunto
adnominal, para enfatizá-lo. Veja:
A maior parte dos constituintes se retiraram.
Obs.: Os termos sublinhados apenas mostram didaticamente com quem o
verbo concorda. Não significa que serão sempre o núcleo do sujeito.
Veja outros exemplos:
Grande parte dos torcedores aplaudiu a jogada.
Grande parte dos torcedores aplaudiram a jogada.
A maioria dos constituintes votou.
A maioria dos constituintes votaram.
c) O mesmo ocorre com o substantivo coletivo com especificador no plural
(adjunto adnominal). Isso pode levar o verbo ao singular ou ao plural. Veja:
Um bando de ladrões invadiu a festa.
Um bando de ladrões invadiram a festa.
d) Com a expressão mais de + numeral, o verbo concorda com o numeral
Mais de um candidato prometeu melhorar o país.
Mais de duas pessoas vieram à festa.
Porém, se o verbo contiver pronome de reciprocidade, concordará no
plural:
Mais de um sócio se insultaram. (um ao outro)
Também ocorrerá concordância no plural se houver repetição desta
expressão:
Mais de um candidato, mais de um representante faltaram à reunião.

Prof. Décio Terror www.estrategiaconcursos.com.br 3 de 73


Português para TJ PR
Teoria e exercícios comentados
Prof. Décio Terror Aula 4

e) Expressões que denotam quantidade aproximada perto de, cerca de,


menos de, somadas a núcleo do sujeito no plural, levam o verbo ao plural:
Perto de quinhentos presos fugiram.
Cerca de trezentas pessoas ganharam o prêmio.
Menos de duas pessoas fizeram isto.
f) Substantivos só usados no plural fazem com que a concordância dependa
da presença ou não de artigo.
Sem artigo - verbo no singular
Férias faz bem.
Estados Unidos cresceu 0,8 % economicamente neste ano.
Minas Gerais produz muito leite.
Precedidos de artigo plural - verbo no plural
As férias fazem bem.
Os Estados Unidos cresceram 0,8 % economicamente neste ano.
As Minas Gerais produzem muito leite.
No tocante a nome de lugar, isso tem uma razão semântica. Quando se
insere o artigo nessa situação, quer-se enfatizar a origem do nome, por
exemplo, “Estados Unidos” (apenas uma nação), “Minas Gerais” (apenas um
estado); mas “Os Estados Unidos” (os vários estados, unidos por uma só
Constituição); “As Minas Gerais” (as várias minas de extração existentes na
região).
Por extensão, encaixam-se nesta regra os nomes plurais de obras literárias.
A obra literária de nome plural com artigo necessita de concordância no plural.
Note que quem inseriu o artigo foi o próprio autor. Com isso, ele quis enfatizar
este substantivo, fazendo com que o verbo concorde no plural, justamente
para preservar o sentido original:
Os lusíadas contam um pouco da história das Grandes Navegações.
Os Sertões relatam o sofrimento do sertanejo nordestino.
Agora, veja a concordância com nome de obra no plural, mas que o
autor preferiu não utilizar o artigo, para generalizar. Naturalmente o verbo
concorda no singular:
Memórias Póstumas de Brás Cubas narra a história de um personagem
defunto.
Entretanto, se queremos enfatizá-lo, poderemos inserir o artigo. Dessa
forma, a concordância passa a ser também no plural:
As Memórias Póstumas de Brás Cubas narram a história de um
personagem defunto.
Quando há o verbo “ser” nestas construções, tudo vai depender do termo
que vier depois – o predicativo. Estando no plural, esse verbo flexionar-se-á no
plural; no singular, verbo no singular. Veja:
Os Lusíadas é uma obra da Literatura Portuguesa.
Os Lusíadas são belas interpretações da história portuguesa

Prof. Décio Terror www.estrategiaconcursos.com.br 4 de 73


Português para TJ PR
Teoria e exercícios comentados
Prof. Décio Terror Aula 4

Essas são as concordâncias literais, mas admite-se também a


concordância ideológica (silepse) com a palavra “obra” implícita na frase ("Os
Lusíadas" exalta a grandeza do povo português). Em concurso, essa silepse
deve ser evitada, por isso o ideal é forma:
"Os Lusíadas" exaltam a grandeza do povo português.
g) quando o sujeito é número percentual, deve-se observar a posição do
número percentual em relação ao verbo:
Obs.: Os termos sublinhados apenas mostram didaticamente com quem o
verbo concorda. Não significa que serão sempre o núcleo do sujeito.
Verbo concorda com termo posposto ao número:
80% da população tinha mais de 18 anos.
Um por cento dos sócios saíram da empresa.
É rara a construção, mas é aceita a concordância também com o numeral:
80% da população tinham mais de 18 anos.
Um por cento dos sócios saiu da empresa.
Verbo concorda com o número quando estiver anteposto a ele:
Perderam-se 40% da lavoura.
Verbo no plural, se o número vier determinado por artigo ou pronome no
plural:
Os 87% da produção perderam-se.
Aqueles 30% do lucro obtido desapareceram.
Verbo concorda com o número quando esse estiver sem o termo posposto:
1% chegou mais tarde.
2% fizeram a margem consignável.
h) Quando o sujeito for número fracionário, o verbo concorda com o
numerador:
1/4 da turma faltou ontem.
3/5 dos candidatos foram reprovados.
i) A expressão “Cada um de” enfatiza a parte separada de um todo, por
isso, na função de sujeito, leva o verbo ao singular:
Cada um dos candidatos poderá requerer recurso apenas uma vez.
j) Concordância com pronomes indefinidos, interrogativos e de tratamento:
Tome cuidado na concordância verbal com o sujeito formado por
pronome indefinido (alguns, nenhuns, vários, muitos) ou pronome
interrogativo (quais, quantos), seguido das expressões de nós ou de vós:
I - Se os pronomes indefinido ou interrogativo se encontrarem no
singular, o verbo obrigatoriamente concordará com ele (no singular):
Algum de nós recusou-se a colaborar.
Qual de vós assumirá a autoria do crime?

Prof. Décio Terror www.estrategiaconcursos.com.br 5 de 73


Português para TJ PR
Teoria e exercícios comentados
Prof. Décio Terror Aula 4

De pessoa: quando se espera a primeira, ou segunda ou terceira pessoa, mas


o verbo se flexiona de forma diferente:
Muitos somos omissos. (O pronome “Muitos” se encontra na terceira
pessoa do plural, mas o verbo se encontra na primeira do plural). Assim, a
concordância é intencional, não é literal.
De gênero: quando se espera o gênero masculino, mas o adjetivo se flexiona
no feminino e vice-versa:
São Paulo é calma nos feriados. [(O substantivo “São Paulo” é masculino,
mas se refere a uma cidade (feminino)]. Assim, a concordância do adjetivo é
intencional, não é literal.
Voltando ao pedido da questão, veja que o verbo “queremos” encontra-
se na primeira pessoa do plural, mas o seu sujeito encontra-se na terceira
pessoa do plural. Assim, ocorre a concordância intencional, a chamada silepse
de pessoa. Dessa forma, a concordância não é literal com o sujeito “Todos”,
mas com a ideia de que o autor também se inclui neste grupo, fazendo-se
subentender o pronome “nós”. Temos, então, que encontrar, dentre as
alternativas, uma concordância siléptica de pessoa:
Na alternativa (A), ocorre concordância literal, pois o predicado nominal
se flexiona de acordo com o sujeito “todos os brasileiros”.
A alternativa (B) é a correta, pois ocorre a silepse de pessoa, conforme o
pedido da questão, haja vista que o sujeito possui o termo “Os candidatos”
(eles=terceira pessoa do plural), mas o verbo se encontra na primeira pessoa
do plural (“estamos”).
Na alternativa (C), ocorre a silepse de gênero, pois o sujeito possui
núcleo feminino “Exa”, mas o adjetivo “entristecido” encontra-se no masculino.
Na alternativa (D), a concordância é literal, pois o pronome “nós” é de
primeira pessoa do plural, da mesma forma que o verbo “desejamos”.
Na alternativa (E), a concordância é literal, pois o substantivo “gente” é
de terceira pessoa do singular, da mesma forma que o verbo “deseja”.
Gabarito: B

Questão 3: Pref Teixeira de Freitas-BA 2014 – Advogado (banca IBEG)


De acordo com as normas de concordância verbal prescritas pela norma
padrão, caso o termo destacado em “‘Por isso, a música brasileira está aca-
bando’” fosse substituído por
(a) a maioria das músicas brasileiras, o verbo “está” deveria passar para a 3ª
pessoa do plural.
(b) a maior parte das músicas brasileiras, o verbo “está” deveria permanecer
na 3ª pessoa do singular.
(c) 1% das músicas brasileiras, o verbo “está” deveria permanecer na 3ª
pessoa do singular.
(d) 10% da música brasileira, o verbo “está” deveria passar para a 3ª pessoa
do plural.

Prof. Décio Terror www.estrategiaconcursos.com.br 7 de 73


Português para TJ PR
Teoria e exercícios comentados
Prof. Décio Terror Aula 4

(e) a menor parte das músicas brasileiras, o verbo “está” poderia tanto per-
manecer na 3ª pessoa do singular quanto passar para a 3ª pessoa do
plural.
Comentário: As alternativas (A) e (B) estão erradas, porque os sujeitos “a
maioria das músicas brasileiras” e “a maior parte das músicas brasileiras”
possuem as expressões partitivas “a maioria de” e “a maior parte de”. Assim,
o verbo pode concordar com os núcleos sintáticos “parte”, “maioria” ou com a
expressão preposicionada “das músicas brasileiras”.
A alternativa (C) está errada, porque o sujeito “1% das músicas
brasileiras” possui porcentagem. Assim, o verbo pode concordar com o núcleo
sintático “1%” ou com a expressão preposicionada “das músicas brasileiras”.
A alternativa (D) está errada, porque o sujeito “10% da música
brasileira” possui porcentagem. Assim, o verbo pode concordar com o núcleo
sintático “10%” ou com a expressão preposicionada “da música brasileira”.
A alternativa (E) é a correta, porque o sujeito “a menor parte das
músicas brasileiras” possui a expressão partitiva “a menor parte de”. Assim, o
verbo pode concordar com o núcleo sintático “parte” ou com a expressão
preposicionada “das músicas brasileiras”.
Gabarito: E

Questão 4: Prefeitura de Formosa-GO 2014 – Administrativo (banca IBEG)


Em cada uma das alternativas a seguir, o verbo da oração “Papai, quantos
segundos tem um minuto ?” foi substituído por outro verbo ou por uma
locução verbal; porém apenas uma delas apresenta uma redação em
conformidade com as regras de concordância prescritas pela norma padrão.
Marque-a.
(a) Papai, quantos segundos existe em um minuto ?
(b) Papai, quantos segundos deve existir em um minuto ?
(c) Papai, quantos segundos corresponde a um minuto ?
(d) Papai, quantos segundos devem haver em um minuto ?
(e) Papai, quantos segundos deve haver em um minuto ?
Comentário: A alternativa (A) está errada, pois o verbo intransitivo “existe”
deve concordar com o sujeito plural “quantos segundos”: “quantos segundos
existem”.
A alternativa (B) está errada, pois a locução verbal “deve existir” possui
o verbo principal “existir”, o qual é intransitivo e possui como sujeito o termo
plural “quantos segundos”. Assim, o verbo auxiliar deve se flexionar no plural:
“quantos segundos devem existir”.
A alternativa (C) está errada, pois o verbo transitivo indireto
“corresponde” deve concordar com o sujeito plural “quantos segundos”:
“quantos segundos correspondem”.
A alternativa (D) está errada, pois a locução verbal “devem haver”
possui o verbo principal “haver”, no sentido de “existir”. Assim, não tem
sujeito. O termo “quantos segundos” é apenas o objeto direto, o qual não
interfere na concordância. Por isso, o verbo auxiliar deve se flexionar no
singular: “quantos segundos deve haver”.

Prof. Décio Terror www.estrategiaconcursos.com.br 8 de 73


Português para TJ PR
Teoria e exercícios comentados
Prof. Décio Terror Aula 4

Tendo em vista a explicação da alternativa anterior, a alternativa (E) é


a correta.
Gabarito: E

Questão 5: Liquigás 2015 Técnico de Segurança (banca Cesgranrio)


A concordância do verbo destacado está empregada de acordo com a norma-
padrão em:
(A) Os moradores são cadastrados para que possa utilizar o dinheiro local
nas lojas da comunidade.
(B) A melhoria do nível de vida dos moradores demonstra que o sistema
bancário local funciona.
(C) Uma solução para comprar roupas baratas são observadas nas
liquidações anuais das grandes lojas.
(D) Muitos empréstimos aos moradores nos bancos comunitários é de valores
pequenos.
(E) Todo mundo que frequenta os bancos comunitários conseguem fazer
um empréstimo.
Comentário: A alternativa (A) está errada, pois a locução verbal “possa
utilizar” deve concordar com o núcleo do sujeito “moradores”. Veja a
correção:
Os moradores são cadastrados para que possam utilizar o dinheiro local nas
lojas da comunidade.
A alternativa (B) é a correta. Veja que o verbo “demonstra” se flexiona
no singular por concordar com o núcleo do sujeito “melhoria”.
A alternativa (C) está errada, pois a locução verbal “são observadas”
deve concordar com o núcleo do sujeito “solução”. Veja a correção:
Uma solução para comprar roupas baratas é observada nas liquidações
anuais das grandes lojas.
A alternativa (D) está errada, pois o sujeito plural “Muitos empréstimos”
força o verbo “é” ao plural. Veja a correção:
Muitos empréstimos aos moradores nos bancos comunitários são de valores
pequenos.
A alternativa (E) está errada, pois o sujeito singular “Todo mundo” força
o verbo “conseguem” ao singular. Veja a correção:
Todo mundo que frequenta os bancos comunitários consegue fazer um
empréstimo.
Gabarito: B

Questão 6: Liquigás 2015 Ajudante (banca Cesgranrio)


Fragmento do texto: Enquanto viveu no vilarejo, afora a maneira respeitosa
com que era tratado, nenhum outro tributo lhe rendiam. Era um igual. Não
incomodava ninguém e ninguém o incomodava. Levava sua vida como um
eremita. Mas isso não era novidade na Vila das Marrecas, pois todos viviam

Prof. Décio Terror www.estrategiaconcursos.com.br 9 de 73


Português para TJ PR
Teoria e exercícios comentados
Prof. Décio Terror Aula 4

fechados dentro de si mesmos. Era o modo de viver daquele pequeno


povoado. Parece que cada um estava mais preocupado em sobreviver no meio
da pobreza dividida por todos. Carregavam seus fardos, conformados, sem
revoltas, nem contra os semelhantes, nem contra as forças do alto. Era assim
mesmo, diziam.
No Texto I, caso o narrador quisesse desenvolver mais explicitamente o
trecho “cada um estava mais preocupado em sobreviver”, poderia ter colocado
à direita de cada um uma expressão que ficou implícita.
Esse acréscimo é feito de modo coerente com o texto e respeitando a norma-
padrão, em:
(A) Cada uma das pessoas estava mais preocupado em sobreviver.
(B) Cada um dos povoados estava mais preocupado em sobreviver.
(C) Cada um dos moradores estava mais preocupado em sobreviver.
(D) Cada um dos habitantes estavam mais preocupados em sobreviver.
(E) Cada uma das mulheres e cada um dos homens estavam mais
preocupado em sobreviver.
Comentário: A expressão “Era o modo de viver daquele pequeno povoado”
nos indica que há referência a apenas um povoado e o autor se refere a cada
um dos moradores/habitantes de lá. Além disso, devemos tomar muito
cuidado com a concordância. Abaixo, somente as alternativas (B) e (C) estão
de acordo com a norma culta. Porém, somente a alternativa (C) está de
acordo com o contexto e com a norma culta. Veja:
Cada uma das pessoas estava mais preocupada em sobreviver.
Cada um dos povoados estava mais preocupado em sobreviver.
Cada um dos moradores estava mais preocupado em sobreviver.
Cada um dos habitantes estava mais preocupado em sobreviver.
Cada uma das mulheres e cada um dos homens estavam mais preocupados
em sobreviver.
Gabarito: C

Questão 7: EPE 2012 Advogado (banca Cesgranrio)


A concordância verbal está de acordo com a norma padrão, EXCETO em:
(A) 50% dos danos à rede de distribuição elétrica no Brasil têm sido
provocados por raios e chuvas intensas.
(B) A maioria das tempestades severas causa prejuízos incomensuráveis às
redes de transmissão de energia.
(C) Muitos dos problemas de queda de energia no ano de 2011 foram gerados
por temporais nas regiões urbanas.
(D) Está comprovado que a maior parte da energia elétrica consumida no país
tem origem em fontes hidrelétricas.
(E) Cerca de 20 estados brasileiros precisa modernizar suas redes de
distribuição para garantir mais eficiência.
Comentário: A alternativa (A) está correta, pois “têm sido provocados”
concorda com o sujeito “50% dos danos”. Tanto a porcentagem quanto o
termo substantivo são plurais.

Prof. Décio Terror www.estrategiaconcursos.com.br 10 de 73


Português para TJ PR
Teoria e exercícios comentados
Prof. Décio Terror Aula 4

A alternativa (B) está correta, pois “causa” concorda com o núcleo do


sujeito com expressão partitiva “maioria”. Tal verbo poderia também
concordar com o termo preposicionado “das tempestades”:
A maioria das tempestades severas causam prejuízos incomensuráveis...
A alternativa (C) está correta, pois “foram gerados” concorda com o
núcleo do sujeito “Muitos”.
A alternativa (D) está correta, pois “tem” concorda com o núcleo do
sujeito “parte”.
A alternativa (E) é a errada, pois o sujeito plural “Cerca de 20 estados
brasileiros” força o verbo ao plural:
Cerca de 20 estados brasileiros precisam modernizar...
Gabarito: E

1.2. Sujeito determinado composto: formado por mais de um núcleo:


Manuel e Cristina pretendem casar-se.
núcleo conj. núcleo predicado
aditiva

Deve-se notar que normalmente o verbo concorda no plural, tendo em vista


haver dois ou mais núcleos, mas nem sempre ocorrerá assim, por isso é
importante listar a seguir a concordância verbal com base no sujeito composto.
A concordância verbal com o sujeito composto:
a) Quando o sujeito composto estiver posposto ao verbo, este poderá
concordar com todos os núcleos (concordância literal) ou com o mais próximo
(concordância atrativa):
Discutiram muito o chefe e o funcionário.
Discutiu muito o chefe e o funcionário.
Se houver ideia de reciprocidade, o verbo vai para o plural:
Estimam-se o chefe e o funcionário.
Quando o verbo “ser” está acompanhado de substantivo no plural, o verbo
também se pluraliza:
Foram vencedores Pedro e Paulo.
b) Quando o sujeito composto for constituído por núcleos sinônimos, o
verbo flexiona-se no singular ou plural. Então a concordância dependerá
bastante da ênfase:
O rancor e o ódio cegou o amante.
O desalento e a tristeza abalaram-me.
Cabe aqui observar que não é simplesmente dizer que a concordância no
singular ou plural é facultativa. Ela depende da intenção do autor. Com isso se
observa que o autor normalmente flexiona o verbo no singular para enfatizar a
proximidade de sentido dos substantivos que formam o sujeito composto.

Prof. Décio Terror www.estrategiaconcursos.com.br 11 de 73


Português para TJ PR
Teoria e exercícios comentados
Prof. Décio Terror Aula 4

c) Com núcleos em gradação, o verbo pode concordar com a totalidade


(plural) ou com o último substantivo, enfatizando-o:
Um minuto, uma hora, um dia passam rápido.
Um minuto, uma hora, um dia passa rápido.
Observação: a gradação é um recurso estilístico em que há uma enumeração
de ideias de forma crescente ou decrescente. Note que neste exemplo há uma
enumeração crescente.
d) Quando o sujeito composto estiver ligado por nem, verbo no plural
(adição de duas negações):
Nem o conforto, nem a glória lhe trouxeram a felicidade.
e) Quando o sujeito composto estiver ligado por ou, faz-se a concordância
em função da ideia transmitida pelo ou. Com valor de exclusão, verbo no
singular:
José ou Pedro será eleito para o cargo.
Perceba que só um dos dois será eleito, porque há apenas um cargo,
com isso o verbo fica no singular. Porém, se houvesse a troca de “o cargo”
para “os cargos”, o verbo flexionar-se-ia no plural (“serão”), porque os dois
ocupariam os cargos e naturalmente a conjunção “ou” passaria de exclusão
para inclusão.
Com valor de inclusão ou oposição, verbo no plural:
Matemática ou Física exigem raciocínio lógico.
Riso ou lágrimas fazem parte da vida.
No primeiro exemplo, note que as duas disciplinas exigem raciocínio
lógico, não é só uma delas. No segundo exemplo, tanto o riso quanto as
lágrimas fazem parte da vida, não é apenas um deles.
f) Concordância com pronomes:
I – Com a expressão um e outro, o verbo poderá se flexionar no
singular, admitindo-se também o plural:
Um e outro falava a verdade. Um e outro falavam a verdade.
Mas, se houver reciprocidade, o verbo ficará no plural:
Um e outro se agrediram.
II – Com a expressão um ou outro, a concordância dependerá do valor
de exclusão ou de inclusão da conjunção alternativa ou:
Um ou outro candidato chegará à cadeira da presidência. (exclusão: apenas um)
Um ou outro país pobre sairão da condição de miséria. (inclusão: pode ser mais
de um)
Na segunda frase, pode-se observar também a possibilidade de verbo no
singular, quando não se precisa avivar a ideia de adição, inclusão, pois é
tomado de valor geral:
Um ou outro país pobre sairá da condição de miséria. (de maneira geral)
III – Com a expressão nem um nem outro, o verbo fica no singular:
Nem um nem outro comentou o fato.

Prof. Décio Terror www.estrategiaconcursos.com.br 12 de 73


Português para TJ PR
Teoria e exercícios comentados
Prof. Décio Terror Aula 4

IV - Quando houver sujeito composto de pronomes pessoais do caso


reto de diferentes pessoas gramaticais, a primeira pessoa do plural prevalece
sobre as outras, por subentender o pronome “nós”:
Eu, tu e ele faremos a prova. (=nós)
Geralmente, a segunda pessoa prevalece sobre a terceira, por se
subentender “vós”. Como o brasileiro prefere o pronome “vocês” ao pronome
“vós”, é fácil encontrar a concordância em terceira pessoa do plural:
Tu e ele fareis a prova. (=vós)
Tu e ele farão a prova. (=vocês)
Como vimos anteriormente na concordância com o sujeito composto,
se o sujeito estiver posposto, também vale a concordância atrativa:
Por que faltastes tu e teus amigos às provas? (=vós)
Por que faltaram tu e teus amigos às provas? (=vocês)
Por que faltaste tu e teus amigos às provas? (atrativa: tu)
g) Quando o sujeito composto estiver ligado por como, assim como, bem
como (formas correlativas de adição), deve-se preferir o plural, sendo mais
raro o singular:
Rio de Janeiro como Florianópolis são belas cidades.
Tanto uma como a outra suplicava-lhe o perdão.
h) Quando o sujeito composto estiver ligado por com, deve-se observar
presença ou não de vírgulas:
Sem vírgulas:
Eu com outros amigos limpamos o quintal.
O verbo concorda com os dois núcleos do sujeito composto “eu” e
“amigos”, por isso se flexiona no plural:
Com vírgulas:
O presidente, com os ministros, desembarcou em Brasília.
As vírgulas mostram que o sujeito não é composto, pois elas destacam
um novo termo entre o sujeito simples e o verbo. Este termo intercalado é o
adjunto adverbial de companhia. Assim, o verbo concorda com núcleo do
sujeito simples “presidente”. Como este se encontra no singular, o verbo
também se flexiona no singular.
i) Quando o sujeito composto é resumido por um pronome-síntese
(aposto recapitulativo), o verbo concorda apenas com este pronome:
Risos, gracejos, piadas, nada a alegrava.
1.3. Sujeito determinado oculto ou desinencial: é o que ocorre quando a
terminação verbal (primeiras e segundas pessoas e a terceira do imperativo)
dispensa o uso do pronome pessoal correspondente:
Estou muito feliz. (eu) Estás muito feliz. (tu)
Para o teu carro. (tu no imperativo) Pare o seu carro. (você no imperativo)
Voltaremos logo! (nós) Voltastes logo! (vós)

Prof. Décio Terror www.estrategiaconcursos.com.br 13 de 73


Português para TJ PR
Teoria e exercícios comentados
Prof. Décio Terror Aula 4

1.4. Sujeito determinado elíptico: aquele que mantém o verbo na 3ª


pessoa do discurso e obrigatoriamente necessita do contexto para permitir
saber de quem se trata.
Os alunos ficaram descontentes com a atitude do professor. Deixaram de ir à
aula no dia seguinte.
Percebe-se que o sujeito do verbo “ficaram” está determinado
explicitamente no texto pelo substantivo “alunos”; porém o sujeito da locução
verbal “deixaram de ir” está implícito no contexto, por omissão, para que não
haja repetição da palavra “alunos”. Por esse motivo, temos o sujeito elíptico,
que significa omissão. Ele depende exclusivamente do contexto, sem ele não
há sujeito elíptico, mas sim, sujeito indeterminado.
Algumas gramáticas admitem a elipse fazendo parte do sujeito oculto.
Para essas gramáticas, o sujeito oculto (ou desinencial) é mais amplo, não
necessita possuir verbo na primeira ou segunda pessoas, mas também admite
a terceira. Basta que não haja literalmente a palavra no texto, mas esteja
facilmente subentendida.
Questão 8: TJ BA 2015 Técnico de Atividade Judiciária (banca FGV)

Na frase, o verbo está no plural por concordar com o sujeito composto


“escovar os dentes ou se barbear”; a frase abaixo em que a forma verbal
deveria estar no singular é:
(A) deixar a torneira aberta ou fechá-la fazem muita diferença na conta
mensal de água;
(B) lavar o carro com mangueira ou tomar banhos prolongados aumentam a
despesa doméstica;
(C) os adultos ou as crianças podem colaborar na economia doméstica;
(D) o desperdício de água ou o desmatamento mostram descuido com o
futuro do planeta;
(E) cuidar dos encanamentos ou preocupar-se com vazamentos demonstram
consciência cidadã.
Comentário: Basicamente, esta questão trabalha a concordância com o
sujeito composto, em que os núcleos são ligados pela conjunção alternativa
“ou”. Ela quer que achemos tal conjunção que possua valor de exclusão, isto é,
se couber um núcleo, o outro será excluído. Isso força o verbo ao singular.
No pedido da questão, o sujeito composto “Escovar os dentes ou se

Prof. Décio Terror www.estrategiaconcursos.com.br 14 de 73


Português para TJ PR
Teoria e exercícios comentados
Prof. Décio Terror Aula 4

barbear” apresenta a conjunção “ou” com valor de inclusão, haja vista que
uma ação não elimina a outra. Por isso o verbo está corretamente flexionado
no plural.
A alternativa (A) é a errada, pois o sujeito composto apresenta dois
núcleos que se excluem, pois, no momento em que deixamos a torneira
aberta, excluímos a possibilidade de ela estar fechada. Assim, o verbo deve se
flexionar no singular. A intenção comunicativa é afirmar que o que faz
diferença é deixar a torneira aberta quando precisar, e fechá-la quando não a
estiver utilizando.
Na alternativa (B), as ações “lavar o carro com mangueira” e “tomar
banhos prolongados” não se excluem. As duas ações aumentam a despesa
doméstica.
Na alternativa (C), “os adultos” e “as crianças” não se excluem. Tanto os
adultos quanto as crianças podem colaborar na economia doméstica.
Na alternativa (D), “o desperdício de água” e “o desmatamento” não se
excluem. As duas ações mostram descuido com o futuro do planeta.
Na alternativa (E), as ações “cuidar dos encanamentos” e “to preocupar-
se com vazamentos” não se excluem. As duas ações demonstram consciência
cidadã.
Gabarito: A

Questão 9: CEFET 2014 – Assistente de Alunos (banca Cesgranrio)


A omissão do termo com o qual o verbo concorda por já ter sido expresso
anteriormente é recurso linguístico importante para evitar a repetição
desnecessária.
O verbo destacado concorda com sujeito expresso em outra oração no
seguinte trecho:
(A) “Há boas explicações para o desestímulo”
(B) “quem escreve profissionalmente nunca acha que escrever é fácil”
(C) “Para entender o nosso próprio pensamento, precisamos expressá-lo
para outra pessoa.”
(D) “Ao falar sobre o meu tema, tentando explicá-lo a quem o conhece
pouco, aumento exponencialmente a minha compreensão a respeito.”
(E) “Exatamente porque esta relação com o outro, aluno ou leitor, é tão
fundamental, todo professor sente um frio na espinha quando encontra
uma nova turma, não importa há quantos anos exerça o magistério”
Comentário: A questão cobra simplesmente o verbo que possui o sujeito
subentendido, isto é, o sujeito elíptico.
A alternativa (A) está errada e veremos adiante que o verbo “haver”, no
sentido de existir, não tem sujeito e deve se flexionar na terceira pessoa do
singular.
A alternativa (B) está errada, pois há o sujeito determinado simples
“quem” expresso na oração.
As alternativas (C) e (D) apresentam o sujeito oculto (“nós” e “eu”,
respectivamente).
A alternativa (E) é a correta, pois o verbo “encontra” não possui o
Prof. Décio Terror www.estrategiaconcursos.com.br 15 de 73
Português para TJ PR
Teoria e exercícios comentados
Prof. Décio Terror Aula 4

sujeito literalmente escrito em sua oração, mas na anterior. Assim, ele faz
referência à expressão “todo professor”.
Gabarito: E

2. Sujeito Indeterminado
Quando não se quer ou não se pode identificar claramente a quem o
predicado da oração se refere. Há dois casos:
a) Com o verbo na terceira pessoa do plural sem o sujeito escrito no texto:
Falaram bem de você. Colocaram o anúncio. Alugaram o apartamento.
Observe que não há referência a outra palavra como o verbo do sujeito elíptico
faz.
b) Com o índice de indeterminação do sujeito se e verbo no singular:
Precisa -se de ajudantes.
VTI IIS objeto indireto

Os verbos transitivos indiretos, intransitivos e de ligação, quando


acrescidos da partícula “se”, terão sujeito indeterminado e devem ficar
sempre no singular:
Trata-se de casos delicadíssimos. (verbo transitivo indireto)
Vive-se melhor fora das cidades grandes. (verbo intransitivo)
É-se muito pretensioso na adolescência. (verbo de ligação)

Questão 10: TJ PR 2009 Analista de Sistemas (banca TJPR)

Acerca de aspectos linguísticos da charge, é possível inferir que:


a) O verbo rabiscar deveria aparecer nas duas ocorrências flexionado na 3.ª
pessoa do plural.
b) O emprego do pronome “Quem” exige a concordância do verbo em número
plural.

Prof. Décio Terror www.estrategiaconcursos.com.br 16 de 73


Português para TJ PR
Teoria e exercícios comentados
Prof. Décio Terror Aula 4

c) Lula, Sérgio Cabral e Eduardo Paes são apresentados individualmente como


possíveis sujeitos para o verbo recusar.
d) A expressão “o braço” é o núcleo do sujeito do verbo “deveria”.
Comentário: A alternativa (A) está errada, pois o verbo “Rabiscaram”, assim
como o verbo “Recusaram”, encontra-se flexionado na terceira plural tendo em
vista que o sujeito é indeterminado. Assim, tal verbo não pode ser flexionado
no singular.
A alternativa (B) está errada, pois o pronome interrogativo “Quem” força
o verbo à terceira pessoa do singular. Veja que este pronome não é relativo,
ele não retoma substantivo anterior.
A alternativa (C) é a correta, mas devemos ter muita atenção na
afirmação. Primeiro, os verbos “Recusaram” e “rabiscaram” estão flexionados
na terceira pessoa do plural, por referirem-se a um sujeito indeterminado. Na
sequência, tenta-se uma identificação da pessoa referenciada, por meio da
pergunta e do pronome interrogativo “Quem”: Quem rabiscou?
Além disso, cada nome pode ser o referente do pronome “Quem”. Essa
individualização ocorre por meio da conjunção coordenativa alternativa “ou”, a
qual tem valor excludente (Lula, Sérgio Cabral ou Eduardo Paes).
Assim, literalmente, o verbo “rabiscou” tem como sujeito o pronome
interrogativo “Quem” e, por extensão, esse pronome pode ser identificado
como um dos nomes a seguir.
Porém, a alternativa faz referência ao verbo “Recusar”, e não a
“rabiscar”, o que pode causar dúvida. Como esses dois verbos estão
contextualmente paralelos, entende-se que, assim como ocorre com o verbo
“rabiscou”, cabe o verbo “recusar”.
A alternativa (D) está errada, pois a locução verbal “deveria ir” tem
como sujeito o pronome “ela”.
Gabarito: C

Questão 11: TJ PR 2009 Analista de Sistemas (banca TJPR)

Prof. Décio Terror www.estrategiaconcursos.com.br 17 de 73


Português para TJ PR
Teoria e exercícios comentados
Prof. Décio Terror Aula 4

Acerca de aspectos sintáticos da charge, assinale a opção que apresenta todas


as corretas.
I. As duas primeiras formas verbais apresentam sujeito indeterminado; a
terceira, sujeito simples.
II. Em: “Recusaram atendimento e rabiscaram no braço da grávida...” Se o
período se encerrar aí e se a aglutinação da preposição com o artigo for
retirada e substituída apenas pelo artigo, o adjunto adverbial passa a ser
objeto direto.
III. Se a vírgula após a forma verbal rabiscou for omitida, o nome do
Presidente passa a ter função sintática de objeto direto, alterando
completamente o sentido do texto.
IV. Em observância ao paralelismo, o artigo também deveria aparecer antes
dos nomes Sérgio Cabral e Eduardo Paes.
a) I e II
b) II e IV
c) I, II, III e IV
d) III e IV
Comentário: A primeira afirmação está correta, pois os verbos “Rabiscaram”
e “Recusaram” encontram-se flexionados na terceira plural tendo em vista que
o sujeito é indeterminado. Além disso, o verbo “rabiscou” tem como sujeito
determinado simples o pronome interrogativo “Quem”.
Assim, já podemos eliminar as alternativas (B) e (D).
A segunda afirmação está correta. Para encerrar o período, deve-se
inserir ponto final. Com a retirada da preposição “em”, o adjunto adverbial de
lugar “no braço da grávida” passa a objeto direto. Veja:
“Recusaram atendimento e rabiscaram o braço da grávida.”
A terceira afirmação está correta, pois o verbo “rabiscou” tem como
sujeito o pronome interrogativo “Quem”, e cada nome da expressão “o Lula,
Sérgio Cabral ou Eduardo Paes” pode ser um possível sujeito.
Com a retirada da vírgula após o verbo, a expressão “o Lula” passa a
objeto direto, isto é, haveria a ideia de que um deles teria rabiscado o Lula.
Compare:
Quem rabiscou, o Lula, Sérgio Cabral ou Eduardo Paes?
Quem rabiscou o Lula, Sérgio Cabral ou Eduardo Paes?
Diante do nome “Lula”, há o artigo “o”. Para se manter o paralelismo, os
demais nomes deveriam ser precedidos do artigo “o”. Compare:
Quem rabiscou, o Lula, Sérgio Cabral ou Eduardo Paes?
Quem rabiscou, o Lula, o Sérgio Cabral ou o Eduardo Paes?
Assim, a alternativa (C) é a correta.
Gabarito: C

Prof. Décio Terror www.estrategiaconcursos.com.br 18 de 73


Português para TJ PR
Teoria e exercícios comentados
Prof. Décio Terror Aula 4

Questão 12: Liquigás 2015 Administração (banca Cesgranrio)


Caso se indeterminasse o sujeito em “Mas se não sei prever, posso pelo
menos desejar.”, constituiria adequada reescritura o seguinte período:
(A) Mas se não sabemos prever, podemos pelo menos desejar.
(B) Mas se não sabeis prever, podeis pelo menos desejar.
(C) Mas se não sabe prever, pode pelo menos desejar.
(D) Mas se não sabem prever, podem pelo menos desejar.
(E) Mas se não sabes prever, podes pelo menos desejar.
Comentário: Vimos acima que há duas formas de se indeterminar o sujeito:
com verbo de ligação, intransitivo ou transitivo indireto, bastando excluir o
sujeito e inserir o índice de indeterminação do sujeito “se”; com verbo
transitivo direto ou transitivo direto e indireto, bastando excluir o sujeito e
deixar o verbo na terceira pessoa do plural.
Nas alternativas, a palavra “se” é apenas a conjunção condicional.
Como não há o índice de indeterminação nas alternativas e os verbos
são transitivos diretos, cujos objetos diretos não aparecem na oração, mas
estão subentendidos, basta flexionar os verbos na terceira pessoa do plural.
Assim, a alternativa correta é a (D).
Gabarito: D

3. Oração sem sujeito (sujeito inexistente): Ocorre quando a oração tem


apenas o predicado, isto é, o verbo é impessoal. É importante saber quando
uma oração não possui sujeito, tendo em vista que o verbo deve se flexionar
na terceira pessoa do singular. Os casos mais importantes ocorrem com:
I - Verbos que exprimem fenômenos da natureza:
Venta muito naquela cidade. Amanhã não choverá.
Nevava bastante. Trovejou pouco no último mês.

No entanto, quando esses verbos estão empregados de forma figurada,


naturalmente recebem sujeito determinado; assim, o verbo concorda com ele:
Choveram recursos contra a última questão da prova. (“recursos” é sujeito)
Ventaram opiniões na reunião. (“opiniões” é sujeito)
Trovejaram palavrões contra o deputado. (“palavrões” é sujeito)

II - Verbo haver significando existir, ocorrer:


Havia muitas pessoas na sala. Há vários problemas na empresa.
Deve-se ter cuidado quando esse verbo é o principal numa locução
verbal. Seu verbo auxiliar não pode se flexionar. Veja:
Deve haver vários problemas na empresa. (“vários problemas” é apenas um complemento do verbo)
Tem havido vários problemas na empresa. (“vários problemas” é apenas um complemento do verbo)
Está havendo vários problemas na empresa. (“vários problemas” é apenas um complemento do verbo)

Prof. Décio Terror www.estrategiaconcursos.com.br 19 de 73


Português para TJ PR
Teoria e exercícios comentados
Prof. Décio Terror Aula 4

Mas, quando se substitui o verbo “haver” por seus sinônimos “existir” ou


“ocorrer”, passa-se a sujeito determinado simples. Veja:
Existem vários problemas na empresa.(“vários problemas” passa a sujeito determinado simples)
Devem existir vários problemas na empresa.(“vários problemas” passa a sujeito determinado simples)
Têm ocorrido vários problemas na empresa.(“vários problemas” passa a sujeito determinado simples)
Estão ocorrendo vários problemas na empresa.(“vários problemas” passa a sujeito determinado simples)

III - Verbos haver e fazer indicando tempo decorrido ou fenômeno natural:


Já faz meses que não viajo com ele. (É apenas a oração sublinhada que não possui sujeito)
Há três anos não vejo minha família. (É apenas a oração sublinhada que não possui sujeito)
Há quatro dias que não a vejo. (É apenas a oração sublinhada que não possui sujeito)
Faz muito frio na Europa.

IV- Verbos ser, estar e ir (este, quando seguido de para) na indicação de


tempo.
São três horas. Hoje são dez de setembro. Hoje está muito frio.
Já vai para 4 anos que não leio esse jornal. (É apenas a oração sublinhada que não possui sujeito)
Observação: Perceba que o verbo “ser” tem uma concordância peculiar:
mesmo não possuindo sujeito, ele se flexiona de acordo com o numeral.

Questão 13: TJ PR 2014 Arquiteto (banca TJPR)

Sobre as orações “estarão criando uma geração de jovens assassinos e


estupradores” e “haverá degola em praça pública” é correto afirmar:
1. A oração “Estarão criando uma geração de jovens assassinos e
estupradores” tem sujeito indeterminado.
2. “Jovens assassinos e estupradores” é o sujeito da oração “estarão criando
uma geração de jovens assassinos e estupradores”.

Prof. Décio Terror www.estrategiaconcursos.com.br 20 de 73


Português para TJ PR
Teoria e exercícios comentados
Prof. Décio Terror Aula 4

3. O termo “em praça pública é o adjunto adverbial de lugar da sentença


“Haverá degola em praça pública”.
4. “Haverá degola em praça pública” é uma oração sem sujeito.
Assinale a alternativa correta.
a) Somente as afirmativas 1, 2 e 4 são verdadeiras.
b) Somente as afirmativas 2, 3 e 4 são verdadeiras.
c) Somente as afirmativas 1, 3 e 4 são verdadeiras.
d) Somente as afirmativas 1, 2 e 3 são verdadeiras.
Comentário: A primeira afirmação está correta, pois o verbo auxiliar
“Estarão” encontra se flexionado na terceira plural tendo em vista que o
sujeito é indeterminado.
Assim, já podemos eliminar a alternativa (B).
A segunda afirmação está errada, pois, na oração, “estarão criando uma
geração de jovens assassinos e estupradores”, o verbo auxiliar “Estarão”
encontra-se flexionado na terceira pessoa do plural tendo em vista que o
sujeito é indeterminado. O verbo principal “criando” é transitivo direto e o
termo “uma geração de jovens assassinos e estupradores” é o objeto direto,
cujo núcleo é o substantivo “geração” e a expressão “de jovens assassinos e
estupradores” é apenas adjunto adnominal. Assim, eliminamos as alternativas
(A) e (D), e a alternativa (C) é a correta.
A terceira e quarta afirmações estão corretas, pois, na oração “Haverá
degola em praça pública”, o verbo “Haverá” encontra-se no sentido de existir.
Assim, é transitivo direto e não tem sujeito. O termo “degola” é o objeto direto
e “em praça pública” é o adjunto adverbial de lugar.
Assim, a alternativa (C) é a correta.
Gabarito: C

Questão 14: TJ PR 2014 Arquiteto (banca TJPR)

Assinale a opção em que o sujeito das formas verbais do 6.º parágrafo está
classificado incorretamente, considerando-se a norma padrão da língua.

Prof. Décio Terror www.estrategiaconcursos.com.br 21 de 73


Português para TJ PR
Teoria e exercícios comentados
Prof. Décio Terror Aula 4

(B) Houveram muitos gritos imitando o som de macacos.


(C) Ainda existe atitudes racistas no país.
(D) Deve ser respeitada as diferenças entre as pessoas.
(E) Uniu-se em atitude racista os torcedores.
Comentário: A alternativa (A) é a correta, pois verbo “zombou” concorda
literalmente com o núcleo do sujeito “maioria”. Mas, por haver o sujeito com a
expressão partitiva “A maioria dos”, cabe também a concordância com o
termo “dos torcedores”. Veja as duas possibilidades:
A maioria dos torcedores zombou do jogador.
A maioria dos torcedores zombaram do jogador.
A alternativa (B) está errada, pois o verbo “haver”, no sentido de existir,
é transitivo direto e o termo não preposicionado “muitos gritos” é apenas o
objeto direto, o qual não interfere na concordância. Assim, tal verbo é
impessoal, isto é, não tem sujeito e deve se flexionar na terceira pessoa do
singular. Veja a correção:
Houve muitos gritos imitando o som de macacos.
A alternativa (C) está errada, pois o verbo “existir” é intransitivo e seu
sujeito plural o força ao plural. Veja a correção:
Ainda existem atitudes racistas no país.
A alternativa (D) está errada, pois a locução verbal “Deve ser
respeitada” deve concordar com o sujeito plural. Veja a correção:
Devem ser respeitadas as diferenças entre as pessoas.
A alternativa (E) está errada, pois o verbo “Uniu” é transitivo direto, o
pronome “se” é reflexivo e o termo plural “os torcedores” é o sujeito, o qual
força a flexão verbal no plural. Veja a correção:
Uniram-se em atitude racista os torcedores.
Gabarito: A

Vimos os tipos de sujeito e a concordância verbal voltada a eles. Agora,


vamos tratar de algumas concordâncias peculiares, as quais se dirigem a um
sujeito simples.

Concordância do verbo de ligação “ser” com predicativo de valor


substantivo
a) Se estiver entre dois núcleos das classes a seguir, em ordem, concordará,
preferencialmente, com a classe que tiver prioridade, independente de função
sintática:
Pronome pessoal > substantivo próprio de pessoa > substantivo concreto >
substantivo abstrato > pronome indefinido, demonstrativo ou interrogativo

Prof. Décio Terror www.estrategiaconcursos.com.br 24 de 73


Português para TJ PR
Teoria e exercícios comentados
Prof. Décio Terror Aula 4

Tu és Maria. Maria és tu.


Tu és minhas alegrias. Minhas alegrias és tu.
Maria é minhas alegrias. Minhas alegrias é Maria.
As terras são a riqueza. A riqueza são as terras.
Emoções são tudo. Tudo são emoções.
Às vezes, pode-se subverter a regra por motivo de ênfase:
"Tudo é flores no presente" (Gonçalves Dias)

b) Se o sujeito indica peso, medida, quantidade, seguido de é pouco, é


muito, é bastante, é suficiente, é tanto, o verbo ser fica no singular:
Três mil reais é pouco pelo serviço.
Dez quilômetros já é bastante para um dia.

Questão 18: SEARH-RN 2016 Professor (banca IDECAN)


Fragmento do texto: – Ela só tem alma, explicou meu filho e, como filhos
são uma surpresa para nós, descobri com surpresa que ele falava das duas
esperanças.
Considere o trecho “[...] e como filhos são uma surpresa para nós, descobri
com surpresa que ele falava das duas esperanças.” e os comentários a seguir
assinalando o verdadeiro.
a) A forma verbal “são” prejudica a compreensão textual tendo em vista a
expressão no singular “uma surpresa”.
b) Uma alternativa de construção , mantendo o sentido original, para “que ele
falava das duas esperanças” é “que se falavam das duas esperanças”.
c) Caso o termo “ele” fosse omitido, a forma verbal “falava” seria empregada,
obrigatoriamente, no plural; tendo em vista seu antecedente.
d) Uma possibilidade de reescrita em que há correção gramatical,
desconsiderando alteração de sentido, seria: “... e como filho é surpresas
para nós...”
Comentário: A alternativa (A) está errada, pois o verbo “são” concorda com o
sujeito plural “filhos”. Assim, não há prejuízo da compreensão textual.
A alternativa (B) está errada, porque, ao se inserir o pronome “se” junto
a um verbo transitivo indireto, este deve se flexionar na terceira pessoa do
singular, haja vista que o pronome passa a ser o índice de indeterminação do
sujeito (que se falava das duas esperanças).
A alternativa (C) está errada, porque a concordância poderia ser
realizada com o antecedente plural “filhos”, mesmo havendo, neste caso,
mudança de sentido, o que não explicitado na alternativa.
Ela só tem alma, explicou meu filho e, como filhos são uma surpresa para nós,
descobri com surpresa que ele falava das duas esperanças.
Ela só tem alma, explicou meu filho e, como filhos são uma surpresa para nós,
descobri com surpresa que falava das duas esperanças.
Ela só tem alma, explicou meu filho e, como filhos são uma surpresa para nós,
descobri com surpresa que falavam das duas esperanças.

Prof. Décio Terror www.estrategiaconcursos.com.br 25 de 73


Português para TJ PR
Teoria e exercícios comentados
Prof. Décio Terror Aula 4

Compare com o pronome relativo “que”: não há essa dupla possibilidade


de concordância:
Fui eu que falei. Fomos nós que falamos.

Questão 19: TJ PR 2009 Analista de Sistemas (banca TJPR)


A atual recessão global, que ganhou força a partir de setembro do ano
passado, reverteu 20 anos de declínio na pobreza mundial e deve elevar em
até 90 milhões de pessoas o número de desnutridos, disse nesta segunda-feira
o secretário-geral da ONU (Organização das Nações Unidas), Ban Ki-moon.
A estimativa, que consta do "Relatório das Metas de Desenvolvimento do
Milênio", divulgado hoje em Genebra (Suíça), sugere que 17% da população
mundial (estimada em 6,8 bilhões) estará em condição de pobreza extrema
até o fim deste ano.
Julgue a afirmativa como CERTA (C) ou ERRADA (E)
Nas duas primeiras ocorrências, a palavra que é pronome relativo na função
sintática de sujeito.
Comentário: Na oração “que ganhou força”, o verbo “ganhou” é transitivo
direto, “força” é o objeto direto e o pronome relativo “que” é o sujeito.
Na oração “que consta do ‘Relatório das Metas de Desenvolvimento do
Milênio’”, o verbo “consta” é transitivo indireto, “do ‘Relatório das Metas de
Desenvolvimento do Milênio’” é o objeto indireto e o pronome relativo “que” é
o sujeito.
Assim, a afirmação está correta.
Gabarito: C

Questão 20: TJ BA 2015 Técnico de Atividade Judiciária (banca FGV)


“Sua vantagem é tanta que a prefeitura da Cidade do México lançou um
programa de conservação hídrica que substituiu 350 mil vasos por modelos
mais econômicos. As substituições reduziram de tal forma o consumo que seria
possível abastecer 250 mil pessoas a mais. No entanto, muitas casas no Brasil
têm descargas embutidas na parede, que costuma ter um altíssimo nível de
consumo. O ideal é substituí-las por outros modelos.”
Nesse segmento do texto, a forma verbal sublinhada que apresenta erro em
relação à concordância é:
(A) lançou;
(B) substituiu;
(C) abastecer;
(D) têm;
(E) costuma.
Comentário: A alternativa (A) está correta, pois o verbo “lançou” concorda
com o seu sujeito determinado simples e singular “a prefeitura da Cidade do
México”.
A alternativa (B) está correta, pois o verbo “substituiu” concorda com o
pronome relativo “que”, o qual é o seu sujeito e retoma a expressão singular
“um programa de conservação hídrica”.

Prof. Décio Terror www.estrategiaconcursos.com.br 28 de 73


Português para TJ PR
Teoria e exercícios comentados
Prof. Décio Terror Aula 4

A concordância com verbo no infinitivo

O verbo no infinitivo pode ser considerado impessoal ou pessoal.


Logicamente sabemos que um infinitivo de uma locução verbal não se
flexiona: Começamos a caminhar, devo trabalhar, voltou a comemorar.
Este não gera dúvida, por isso, nossa ênfase aqui recai ao infinitivo dentro de
uma oração reduzida.
As regras que você verá abaixo não podem ser entendidas de maneira
categórica, elas nos apontam as possibilidades de flexão. Na prova, o que vai
fazer com que você acerte a questão é o contexto e o bom senso.
1) O infinitivo impessoal é aquele que não se flexiona, por não ter um
sujeito, ou, mesmo o tendo, não se quer realçá-lo na oração, por não estar
explícito. Isso ocorre por alguns motivos e vamos citar os mais importantes
para nossa prova. Veja:
a) quando o verbo assume valor substantivo:
Estudar é importante! (estudo é importante).
Pensar é um princípio do ser humano. (o pensamento é um princípio do ser
humano)
b) quando possui valor geral, isto é, não se refere explicitamente a um
termo do período:
Em 2001, os Estados Unidos e o mundo viveram situações difíceis de
esquecer.
Os viajantes foram obrigados a ficar à espera de outro avião.
Acusaram-nos de praticar atos suspeitos.
Todos estão dispostos a colaborar.
c) quando o infinitivo é empregado numa oração reduzida que
complementa um verbo auxiliar causativo deixar, mandar, fazer) ou sensitivo
(ver, sentir, ouvir, perceber) e tem como sujeito um pronome oblíquo:
Faça-os ficar. Não os vi entrar. Deixaram-nos sair.

2) O infinitivo pessoal é aquele que necessita enfatizar o agente da ação por


motivo de clareza ou para evitar ambiguidade. Assim o encontramos em
orações com sujeito explícito ou diferente do sujeito da oração anterior:
Com sujeito explícito:
Suponho serem eles os responsáveis.
Note que o verbo “suponho” é a oração principal e “serem eles os
responsáveis” é uma oração subordinada substantiva objetiva direta reduzida
de infinitivo, cujo sujeito (“eles”) está em destaque. Por isso, a concordância
do infinitivo no plural é obrigatória.

Prof. Décio Terror www.estrategiaconcursos.com.br 32 de 73


Português para TJ PR
Teoria e exercícios comentados
Prof. Décio Terror Aula 4

Com sujeito implícito:


Esqueci-me da solicitação de entregares a carta, quando chegares ao
escritório.
Perceba que o infinitivo “chegares” possui sujeito diferente do da oração
anterior (eu me esqueci). Isso ocorre por motivo de ênfase ao agente da ação
e evitar a ambiguidade.
Veja outros casos:
É hora de vocês estudarem. (“É hora” não tem sujeito/ “estudarem”
possui sujeito “vocês”)
Ouvi chamarem Lúcia. (eu ouvi / “chamarem” possui sujeito
indeterminado)
Questão 22: TJ PR 2013 Assistente Social (banca TJPR)
Se no segmento “(...) os únicos espaços em que a água que cai
torrencialmente de novembro a março tem a chance de voltar à terra sem a
intermediação da infraestrutura de escoamento, que é formada pelos acima
citados asfalto e cimento” a expressão “a água” fosse substituída por “as
águas”, precisaríamos flexionar no plural:
a) um vocábulo.
b) dois vocábulos.
c) três vocábulos.
d) quatro vocábulos.
Comentário: A expressão “a água” é sujeito do verbo “tem”, o qual se
encontra na oração principal. Além disso, o pronome relativo “que” ocupa a
função de sujeito do verbo “cai”. Tal pronome retoma a expressão “a água”.
Assim, com a flexão do referente para “as águas”, os dois verbos se flexionam.
Confirme:
“(...) os únicos espaços em que as águas que caem torrencialmente de
novembro a março têm a chance de voltar à terra sem a intermediação da
infraestrutura de escoamento, que é formada pelos acima citados asfalto e
cimento”
Note que o “voltar” se enquadra no item “b” do infinitivo impessoal, visto
acima na teoria. Neste caso, o que importa é a ação verbal, e não quem seja o
sujeito. Por isso, não se obriga a sua flexão.
Assim, a alternativa correta é a (B).
Gabarito: B

Questão 23: TJ PR 2013 Assistente Social (banca TJPR)


“Toda a dificuldade enfrentada para melhorar a educação pública no Brasil, nas
duas últimas décadas, tornou evidente que avaliações são condição necessária
para elevar seu nível, mas insuficiente.”
Se em uma reformulação da frase acima, as palavras “dificuldade” e
“condição” forem substituídas pelas formas no plural, quantas palavras mais

Prof. Décio Terror www.estrategiaconcursos.com.br 33 de 73


Português para TJ PR
Teoria e exercícios comentados
Prof. Décio Terror Aula 4

Comentário: A alternativa (A) está errada, pois o verbo “delegam” é


transitivo direto e indireto, o pronome “se” é apassivador, o termo plural “aos
países produtores de conteúdo” é apenas o objeto indireto e o termo singular
“a missão” é o sujeito paciente, o qual força o verbo a se flexionar no singular.
Sempre que tivermos a suspeita de haver um pronome apassivador, devemos
transformar a voz passiva sintética em analítica:
...delega-se aos países produtores de conteúdo a missão...
...é delegada aos países produtores de conteúdo a missão...
A alternativa (B) está errada, pois o verbo “assistem” é transitivo
indireto, por isso o pronome “se” é o índice de indeterminação do sujeito, o
qual força o verbo a se flexionar na terceira pessoa do singular. Note que o
termo plural “a inúmeros programas de popularização do acesso” é apenas o
objeto indireto, o qual não interfere na concordância. Veja a correção:
Nos países em desenvolvimento, assiste-se a inúmeros programas de
popularização do acesso aos meios de comunicação digital.
A alternativa (C) é a correta. Veja que o verbo “previam” é transitivo
direto, o pronome “se” é apassivador e o termo plural “inúmeras sociedades”
é o sujeito paciente, o qual mantém o verbo no plural. Sempre que tivermos a
suspeita de haver um pronome apassivador, devemos transformar a voz
passiva sintética em analítica:
... previam-se inúmeras sociedades...
... eram previstas inúmeras sociedades...
A alternativa (D) está errada, pois o verbo “necessitam” é transitivo
indireto, por isso o pronome “se” é o índice de indeterminação do sujeito, o
qual força o verbo a se flexionar na terceira pessoa do singular. Note que o
termo plural “de leis severas” é apenas o objeto indireto, o qual não interfere
na concordância. Veja a correção:
Para evitar a manipulação das redes sociais nessa era de globalização,
necessita-se de leis severas de utilização da internet.
A alternativa (E) está errada, pois o verbo “obedecem” é transitivo
indireto, por isso o pronome “se” é o índice de indeterminação do sujeito, o
qual força o verbo a se flexionar na terceira pessoa do singular. Note que o
termo plural “aos princípios básicos de criatividade e inovação tecnológica” é
apenas o objeto indireto, o qual não interfere na concordância. Veja a
correção:
Para conquistar posição de vanguarda na atual guerra cultural, obedece-se
aos princípios básicos de criatividade e inovação tecnológica.
Gabarito: C

Prof. Décio Terror www.estrategiaconcursos.com.br 36 de 73


Português para TJ PR
Teoria e exercícios comentados
Prof. Décio Terror Aula 4

Questão 25: Petrobras 2015 Advogado (banca Cesgranrio)


A concordância verbal dos termos destacados obedece às exigências da
norma-padrão da Língua Portuguesa em:

(A) As ações dos dirigentes políticos para que a tecnologia afete


positivamente a população parece crescer cada vez mais nas sociedades
modernas do século XXI.
(B) Em algumas instituições, concentram-se cérebros responsáveis por
estabelecer os novos parâmetros da sociedade da informação, essencial
ao debate público sobre desenvolvimento.
(C) Têm gerado consequências indiscutíveis no processo educacional o
desenvolvimento tecnológico dos países que investem em pesquisas
avançadas na área de informática.
(D) Buscam-se, nos países industrializados, espírito empreendedor para que
os avanços na produção e na transmissão de informação beneficiem uma
grande parcela da população mundial.
(E) É essencial que se considere essas características da sociedade de
informação como um novo paradigma técnico-econômico relacionado às
transformações técnicas e organizacionais.
Comentário: A alternativa (A) está errada, pois a locução verbal “parece
crescer” deve concordar com o núcleo do sujeito plural “ações”. Veja a
correção:
As ações dos dirigentes políticos para que a tecnologia afete positivamente a
população parecem crescer cada vez mais nas sociedades modernas do
século XXI.
A alternativa (B) é a correta, pois o verbo “concentram” é transitivo
direto, o pronome “se” é apassivador e o termo plural “cérebros” é o núcleo
do sujeito paciente, o qual força o verbo a se manter no plural.
A alternativa (C) está errada, pois a locução verbal “Têm gerado” é
transitiva direta, o termo seguinte “consequências indiscutíveis” é o objeto
direto, “no processo educacional” é o adjunto adverbial e “o desenvolvimento
tecnológico dos países” é o sujeito, o qual é singular e força o verbo a se
flexionar no singular. Veja a correção:
Tem gerado consequências indiscutíveis no processo educacional o
desenvolvimento tecnológico dos países que investem em pesquisas
avançadas na área de informática.
A alternativa (D) está errada, pois o verbo “Buscam” é transitivo direto,
o pronome “se” é apassivador e o sujeito paciente “espírito empreendedor”
força o verbo ao singular. Veja a correção:
Busca-se, nos países industrializados, espírito empreendedor para que os
avanços na produção e na transmissão de informação beneficiem uma grande
parcela da população mundial.
A alternativa (E) está errada, pois o verbo “considere” é transitivo
direto, o pronome “se” é apassivador e o sujeito paciente “essas

Prof. Décio Terror www.estrategiaconcursos.com.br 37 de 73


Português para TJ PR
Teoria e exercícios comentados
Prof. Décio Terror Aula 4

características” força o verbo ao plural. Veja a correção:


É essencial que se considerem essas características da sociedade de
informação como um novo paradigma técnico-econômico relacionado às
transformações técnicas e organizacionais.
Gabarito: B

Questão 26: Liquigás 2015 Ajudante (banca Cesgranrio)


“Rir ou gargalhar, isso nunca se viu.”
A seguinte reescritura desse trecho do Texto I contém um desvio de
concordância:
(A) Risos e gargalhadas nunca se viram.
(B) Risos ou gargalhadas, isso nunca se viu.
(C) Risos nem gargalhadas, isso nunca se viu.
(D) Nunca se viu risos nem gargalhadas.
(E) Nunca se viu isto: risos ou gargalhadas.
Comentário: A alternativa (A) está correta, pois o verbo “viram” é transitivo
direto, o pronome “se” é apassivador e o sujeito paciente “Risos e
gargalhadas” mantém o verbo no plural.
As alternativas (B), (C) e (E) estão corretas, pois o verbo “viu” é
transitivo direto, o pronome “se” é apassivador e os sujeitos pacientes “isso” e
“isto” mantêm o verbo no singular.
A alternativa (D) é a errada, pois o verbo “viu” é transitivo direto, o
pronome “se” é apassivador e o sujeito paciente “risos nem gargalhadas”
força o verbo ao plural. Veja a correção:
Nunca se viram risos nem gargalhadas.
Gabarito: D

Questão 27: BNDES – 2013 – Administrador (banca Cesgranrio)


No trecho “Introduziram-se as ideias não só de evolução como de
revolução.”, o verbo concorda em número com o substantivo que o segue.
O verbo deverá ser flexionado no plural, caso o substantivo destacado que o
segue esteja no plural, EXCETO em:
(A) Ao se implantar o uso do computador nas salas de aula, corresponde-se à
expectativa dos alunos de estarem antenados com os novos tempos.
(B) Com o advento dos novos tempos, reafirma-se a tese relacionada à
necessidade de mudança.
(C) Defende-se a visão conservadora do mundo com o argumento de que a
sociedade não aceita mudanças.
(D) Em outras épocas, valorizava-se a pessoa que não questionava os
valores religiosos impostos à população.
(E) No passado, questionava-se a mudança de valores e crenças para não
incentivar o caos social.

Prof. Décio Terror www.estrategiaconcursos.com.br 38 de 73


Português para TJ PR
Teoria e exercícios comentados
Prof. Décio Terror Aula 4

Comentário: Esta questão trabalha a concordância com a estrutura da voz


passiva sintética, pois, no trecho acima, o verbo “Introduziram” é transitivo
direto, o pronome “se” é apassivador e o termo “as ideias” é o sujeito
paciente, o qual força a flexão verbal ao plural. Sempre que encontrarmos um
pronome apassivador, devemos confirmar a voz passiva sintética
transformando-a em voz passiva analítica:
Introduziram-se as ideias as ideias foram introduzidas
voz passiva sintética voz passiva analítica

Segundo o pedido da questão, devemos encontrar uma estrutura que


não seja passiva sintética.
A alternativa (A) é a que deveria ser marcada, pois o verbo
“corresponde” é transitivo indireto, o pronome “se” é o índice de
indeterminação do sujeito e o termo “à expectativa” é apenas o objeto
indireto, o qual não interfere na concordância. Assim, mesmo flexionando o
objeto indireto no plural, o verbo deve permanecer no singular. Veja:

Ao se implantar o uso do computador nas salas de aula, corresponde-se às


expectativas dos alunos de estarem antenados com os novos tempos.

A alternativa (B) possui voz passiva sintética, pois o verbo “reafirma” é


transitivo direto, o pronome “se” é apassivador e o termo “a tese” é o sujeito
paciente. Assim, se o sujeito for flexionado no plural, o verbo também será.
Sempre que encontrarmos um pronome apassivador, devemos confirmar a voz
passiva sintética transformando-a em voz passiva analítica:
reafirmam-se as teses as teses foram reafirmadas
voz passiva sintética voz passiva analítica

Com o advento dos novos tempos, reafirmam-se as teses relacionadas à


necessidade de mudança.
A alternativa (C) possui voz passiva sintética, pois o verbo “Defende” é
transitivo direto, o pronome “se” é apassivador e o termo “a visão
conservadora do mundo” é o sujeito paciente. Assim, se o sujeito for
flexionado no plural, o verbo também será. Sempre que encontrarmos um
pronome apassivador, devemos confirmar a voz passiva sintética
transformando-a em voz passiva analítica:
Defendem-se as visões conservadoras as visões conservadoras são defendidas
voz passiva sintética voz passiva analítica

Defendem-se as visões conservadoras do mundo com o argumento de que a


sociedade não aceita mudanças.
A alternativa (D) possui voz passiva sintética, pois o verbo “valorizava” é
transitivo direto, o pronome “se” é apassivador e o termo “a pessoa” é o
sujeito paciente. Assim, se o sujeito for flexionado no plural, o verbo também
será. Sempre que encontrarmos um pronome apassivador, devemos confirmar
a voz passiva sintética transformando-a em voz passiva analítica:

Prof. Décio Terror www.estrategiaconcursos.com.br 39 de 73


Português para TJ PR
Teoria e exercícios comentados
Prof. Décio Terror Aula 4

“o antropólogo Roberto Da Matta fez análise parecida...”


“Análise parecida foi feita pelo antropólogo Roberto Da Matta...”
A alternativa (C) apresenta o verbo transitivo direto “lembrou”, por isso
pode haver a transposição da voz ativa para a passiva:
“Ventura lembrou um exemplo bem-sucedido de remoção...”
“um exemplo bem-sucedido de remoção foi lembrado por Ventura”
A alternativa (D) apresenta o verbo transitivo direto “impede”, por isso
pode haver a transposição da voz ativa para a passiva:
“ele impede o avanço do nosso descaso para com os pobres”
“o avanço do nosso descaso para com os pobres é impedido por ele”
Gabarito: A

Questão 29: TJ SC 2015 Analista Judiciário (banca FGV)


A frase do texto que se encontra na voz passiva é:
(A) “nos sentimos impossibilitados de estar plenamente livres”;
(B) “não nos basta possuir”;
(C) “então, por que continuam lendo?”;
(D) “nos sentimos presos à realidade”;
(E) “cada vez mais se desfazem os limites”.
Comentário: A voz passiva pode ser analítica (com locução verbal, constituída
do verbo “ser” + particípio, + sujeito paciente) ou sintética [com VTD + se
(pronome apassivador) + sujeito paciente].
A alternativa (A) apresenta voz ativa, pois ocorre o verbo de ligação
“estar”, seguido do predicativo “livres”.
A alternativa (B) apresenta voz ativa, pois ocorre o verbo transitivo
indireto “basta”.
A alternativa (C) apresenta voz ativa, pois ocorre a locução verbal
intransitiva “continuam lendo”.
A alternativa (D) apresenta voz ativa, pois, apesar de o verbo “sentimos”
ser transitivo direto, não há pronome apassivador, também não há o verbo
“ser”.
A alternativa (E) é a correta, pois o verbo transitivo direto “desfazem” é
precedido do pronome apassivador “se” e seguido do sujeito paciente “os
limites”. Sempre que tivermos a possibilidade de haver pronome apassivador,
devemos confirmar a voz passiva sintética, transformando-a em passiva
analítica: os limites são desfeitos.
Gabarito: E

Questão 30: TJ AM 2013 – Analista Judiciário (banca FGV)


Assinale a frase que não apresenta uma forma verbal na voz passiva.
(A) “Patentes de medicamentos geralmente são reconhecidas pelo prazo de
dez anos...”.
(B) “A quebra de patente não pode ser banalizada”.
(C) “Optou por uma atitude mais pragmática, que tem dado bons

Prof. Décio Terror www.estrategiaconcursos.com.br 43 de 73


Português para TJ PR
Teoria e exercícios comentados
Prof. Décio Terror Aula 4

resultados...”.
(D) “A patente foi reconhecida nos Estados Unidos e em outros 39 países...”.
(E) “os genéricos e similares podem ser lançados a preços mais baixos”.
Comentário: Vimos que, para haver voz passiva, o sujeito deve ser paciente,
isto é, sofrer a ação. Dessa forma, a voz passiva não admite objeto direto,
tudo bem?!
A alternativa (A) apresenta sujeito paciente: “Patentes de
medicamentos”. Note que essas patentes são reconhecidas por alguém.
Assim, há o agente da passiva explícito: o prazo de dez anos. Então,
transformando esta oração na voz ativa, teremos que o prazo de dez anos
geralmente reconhece as patentes de medicamentos.
A alternativa (B) também apresenta sujeito paciente: “A quebra da
patente”. No caso dessa oração, o agente da passiva não está explícito, por
isso em seu lugar vamos usar a palavra “alguém”. Assim, fica fácil perceber a
transformação para a voz ativa: Alguém não pode banalizar a quebra de
patente.
A alternativa (D) também apresenta sujeito paciente: “A patente”.
Também no caso dessa oração, o agente da passiva não está explícito, por
isso em seu lugar vamos usar a palavra “alguém”. Assim, fica fácil perceber a
transformação para a voz ativa: Alguém reconheceu a patente nos Estados
Unidos e em outros 39 países.
A alternativa (E) também apresenta sujeito paciente: “os genéricos e
similares”. Também no caso dessa oração, o agente da passiva não está
explícito, por isso em seu lugar vamos usar a palavra “alguém”. Assim, fica
fácil perceber a transformação para a voz ativa: Alguém pode lançar os
genéricos e similares a preços mais baixos.
Agora, perceba que a alternativa (C) apresenta duas orações na voz
ativa. A primeira ocorre com o verbo “Optou” e seu objeto indireto “por uma
atitude mais pragmática”. Veja que, nesta oração, não há locução verbal.
Além disso, o verbo é transitivo indireto, o qual só pode se encontrar na voz
ativa.
A outra oração tem como sujeito agente o pronome relativo “que”, o
qual retoma a expressão “atitude mais pragmática”, a locução verbal “tem
dado” é transitiva direta e o termo “bons resultados” é o objeto direto. Como
você viu anteriormente, se há objeto direto, é sinal de que há voz ativa, e não
voz passiva.
Assim, entendemos que a atitude mais pragmática tem dado bons
resultados. Você verá nas aulas de classes de palavras que a locução verbal
“tem dado” é um tempo composto da voz ativa.
Gabarito: C

Questão 31: INMETRO 2015 Assistente Executivo (banca IDECAN)


Nas frases relacionadas, assinale a concordância verbal INCORRETA.
a) Elaborou-se novas leis.
b) Vossa Excelência é generoso.
c) Mais de uma pessoa comprou o livro.

Prof. Décio Terror www.estrategiaconcursos.com.br 44 de 73


Português para TJ PR
Teoria e exercícios comentados
Prof. Décio Terror Aula 4

d) As crianças e seus pais foram ao supermercado.


e) A maioria das pessoas observou aquela propaganda.
Comentário: A alternativa (A) é a errada, pois o verbo “elaborou” é transitivo
direto, o pronome “se” é apassivador e o termo plural “novas leis” é o sujeito
paciente, o que força o verbo ao plural. Sempre que tivermos suspeita de
haver pronome apassivador, devemos transpor a voz passiva sintética em
analítica:
Elaboraram-se novas leis. Novas leis foram elaboradas.
A alternativa (B) está correta, pois o predicado nominal concorda com a
pessoa de quem se fala. Neste caso, entende se que a “Excelência” é uma
autoridade do sexo masculino. Como vimos anteriormente, é uma
concordância siléptica de gênero.
A alternativa (C) está correta, pois o verbo concorda com a expressão
singular “Mais de uma pessoa”.
A alternativa (D) está correta, pois o verbo “foram” concorda com o
sujeito composto e plural “As crianças e seus pais”.
A alternativa (E) está correta, pois, quando há expressão partitiva, o
verbo pode concordar com o núcleo sintático “maioria” ou com o adjunto
adnominal “das pessoas”.
Gabarito: A

Questão 32: Prefeitura de Formosa-GO 2014 – Administrativo (banca IBEG)


Fragmento do texto: Se as ofensas racistas contra o goleiro santista Aranha,
na última quinta-feira, na partida diante do Grêmio, geraram revolta e co-
moção geral, era de se esperar que causasse ainda mais impacto em alguém
que sofreu recentemente com o mesmo abuso.
Acerca das questões morfossintáticas que envolvem o trecho “era de se
esperar que causasse ainda mais impacto em alguém que sofreu
recentemente com o mesmo abuso.”, marque a alternativa correta.
(a) A 1ª oração exemplifica um caso de sujeito inexistente.
(b) A oração “que causasse ainda mais impacto em alguém” desempenha
uma função adjetiva em relação à anterior.
(c) O termo “impacto” funciona como objeto indireto, pois se relaciona com o
verbo “causasse” por meio de uma preposição.
(d) O pronome “que”, em sua 2ª ocorrência, introduz uma oração que
funciona como sujeito da anterior.
(e) O termo “com o mesmo abuso” desempenha a função de adjunto
adverbial.
Comentário: A expressão “era de se esperar” é uma locução verbal, a qual
possui o verbo principal “esperar”. Tal verbo é transitivo direto, o pronome
“se” é apassivador e a oração seguinte é o sujeito paciente. Sempre que
suspeitarmos de o pronome “se” ser apassivador, devemos transpor a voz
passiva sintética em analítica:
Era de se esperar que causasse ainda mais impacto em alguém
Era de ser esperado que causasse ainda mais impacto em alguém

Prof. Décio Terror www.estrategiaconcursos.com.br 45 de 73


Português para TJ PR
Teoria e exercícios comentados
Prof. Décio Terror Aula 4

Questão 34: Petrobras 2010 Técnico (banca Cesgranrio)


Em “Comenta-se o ocorrido”, a forma verbal que equivale à destacada, numa
construção de voz passiva analítica, é
(A) comentou. (B) comentava-se. (C) é comentado.
(D) fora comentado. (E) haverá de ser comentado.
Comentário: Em “Comenta-se o ocorrido”, o termo “o ocorrido” é o sujeito
paciente, “Comenta” é verbo transitivo direto e “se” é pronome apassivador.
Para passar para a voz passiva analítica, basta inserir o verbo “ser” no mesmo
tempo do verbo “Comenta”: O ocorrido é comentado. Por isso, a alternativa
(C) é a correta.
Gabarito: C

Questão 35: Petrobras 2010 Superior (banca Cesgranrio)


Transpondo-se o trecho “O futuro é construído a cada instante da vida,” para
a voz passiva sintética, tem-se a forma verbal
(A) constrói-se. (B) construiu-se. (C) há de ser construído.
(D) pode ser construído. (E) foi construído.
Comentário: Para passar para a voz passiva sintética, basta basear-se na
seguinte estrutura: VTD +se + sujeito paciente, preservando o tempo verbal e
a concordância com o sujeito. Por isso, o resultado será:
Contrói-se a casa.
Gabarito: A

Questão 36: Petrobras 2010 Técnico (banca Cesgranrio)


A oração sublinhada que difere das demais, quanto à classificação, é
(A) A história e a literatura são unânimes em afirmar que cada fracasso ensina
ao homem algo que necessita aprender; que fazer e errar é experiência
enquanto não fazer é fracasso; que devemos nos preocupar com as
chances perdidas quando nem mesmo tentamos; que o fracasso fortifica
os fortes.
(B) A história e a literatura são unânimes em afirmar que cada fracasso ensina
ao homem algo que necessita aprender; que fazer e errar é experiência
enquanto não fazer é fracasso; que devemos nos preocupar com as
chances perdidas quando nem mesmo tentamos; que o fracasso fortifica
os fortes.
(C) Pesquisa da Harvard Business Review aponta que um empreendedor
quebra em média 2,8 vezes antes de ter sucesso empresarial.
(D) Por isso, costuma-se dizer que o fracasso é o primeiro passo no caminho
do sucesso”.
(E) Poucos percebem que a liberdade de fracassar é vital.
Comentário: Na alternativa (A), a oração sublinhada é a primeira de uma
sequência de quatro subordinadas substantivas objetivas diretas. Note que
podemos entender “em afirmar isso”.
Na alternativa (B), a oração sublinhada é a última da sequência de
quatro subordinadas substantivas objetivas diretas. Note novamente que

Prof. Décio Terror www.estrategiaconcursos.com.br 47 de 73


Português para TJ PR
Teoria e exercícios comentados
Prof. Décio Terror Aula 4

O vocábulo obrigado, apesar de não cumprir papel de predicativo, cabe


nesta estrutura. Ele também é adjetivo e concorda com o termo a que se
refere:
Muito obrigada, disse a moça!
As expressões é bom, é proibido, é necessário, formadas do verbo ser
seguido de adjetivo, não variam se o sujeito não vier determinado; caso
contrário, a concordância será obrigatória.
Água é bom. A água é boa.
Bebida é proibido para menores. As bebidas são proibidas para menores.
Chuva é necessário. Aquela chuva foi necessária.
O vocábulo “só”, no sentido de sozinho, é adjetivo e se flexiona. O
mesmo vocábulo, no sentido de somente, apenas, possui valor adverbial, por
isso não se flexiona.
Os rapazes ficaram sós na festa. Vieram só os rapazes.
Elas estavam a sós na imensidão do mar. Só elas não vieram.
A expressão "a sós" tem o sentido de sozinhos.
Em concordância em gênero com expressões de tratamento, usa-se
adjetivo masculino em concordância ideológica com um homem ao qual se
relaciona a forma de tratamento, que é feminina. Isso é chamado de
concordância siléptica.
Vossa Majestade, o rei, mostrou-se generoso. Vossa Excelência é injusto.
Questão 37: Prefeitura Mendes-RJ 2015 – Agente Comunitário (banca IBEG)
Assinale a alternativa que apresenta erro de concordância nominal no texto
adaptado do site Portal do Automóvel:
(a) Em 1893, na cidade de São Paulo, que na época contava com 200 mil
habitantes, em plena Rua Direita, o povo pára para ver, assustados e
encantados, um carro aberto com rodas de borracha.
(b) Era um automóvel a vapor com caldeira, fornalha e chaminé, levando
dois passageiros. O dono do desengonçado veículo era Henrique Santos
Dumont, irmão do "Pai da Aviação" com um Daimler inglês de patente
alemã.
(c) Também no Rio de Janeiro em 1897 o automóvel já causava furor. José
do Patrocínio, famoso homem das letras brasileiras, vivia a se gabar de
seu maravilhoso automóvel movido a vapor passeando pelas ruas es-
buracadas do Rio, causando imensa inveja no compatriota Olavo Bilac.
(d) Certa feita, José do Patrocínio resolveu ensinar o amigo a dirigir seu
carro, e Olavo Bilac conseguiu arremessá-lo de encontro a uma árvore na
Estrada Velha da Tijuca.
(e) José do Patrocínio ficou muito chateado, mas Bilac, com uma gargalhada
comemorava o fato de ter sido protagonista do primeiro acidente
automobilístico no país!
Comentário: A alternativa (A) é a errada, pois os adjetivos “assustados” e
“encantados” se referem ao substantivo singular “povo”. Assim, deve se

Prof. Décio Terror www.estrategiaconcursos.com.br 52 de 73


Português para TJ PR
Teoria e exercícios comentados
Prof. Décio Terror Aula 4

No trecho, o adjetivo consideradas ( . 5) concorda com os substantivos


multiplicidade e variedade em gênero e número.
A concordância nominal NÃO está de acordo com a norma padrão da língua
portuguesa em:
(A) A falta de infraestrutura e o tamanho das cidades são culpados pelo
fracasso.
(B) Cidades e regiões rurais parecem ser afetadas por problemas de tipos
diferentes.
(C) Os grandes centros mundiais e as cidades brasileiras estão destinadas ao
caos urbano.
(D) Os shopping centers e os condomínios residenciais são fechados ao
público externo.
(E) Transportes públicos de qualidade e organização do espaço são
necessários à urbanização.
Comentário: A alternativa (A) está correta, pois o predicado nominal “são
culpados” concorda com o sujeito composto “A falta de infraestrutura e o
tamanho das cidades”. É relevante observar que os núcleos “falta” e
“tamanho” são de gêneros diferentes, por isso o predicativo “culpados” está
flexionado no masculino e plural.
A alternativa (B) está correta, pois o predicado nominal “parecem ser
afetadas” concorda com o sujeito composto “Cidades e regiões rurais”. É
relevante observar que os núcleos “Cidades” e “regiões” são do gênero
feminino, por isso o predicativo “afetadas” está flexionado no feminino e plural.
A alternativa (C) é a errada, pois o predicado nominal “estão destinadas”
possui como sujeito o termo composto “Os grandes centros mundiais e as
cidades brasileiras”. Como os núcleos “centros” e “cidades” são de gêneros
diferentes, o predicativo “destinadas” deve ser flexionado no masculino e
plural. Veja:
Os grandes centros mundiais e as cidades brasileiras estão destinados ao
caos urbano.
A alternativa (D) está correta, pois o predicado nominal “são fechados”
concorda com o sujeito composto “Os shopping centers e os condomínios
residenciais”. É relevante observar que os núcleos “shopping” e “condomínios”
são do gênero masculino, por isso o predicativo “fechados” está flexionado no
masculino e plural.
A alternativa (E) está correta, pois o predicado nominal “são necessários”
concorda com o sujeito composto “Transportes públicos de qualidade e
organização do espaço”. É relevante observar que os núcleos “Transportes” e
“organização” são de gêneros diferentes, por isso o predicativo “necessários”
está flexionado no masculino e plural.
Gabarito: C

Prof. Décio Terror www.estrategiaconcursos.com.br 56 de 73


Português para TJ PR
Teoria e exercícios comentados
Prof. Décio Terror Aula 4

Questão 43: FINEP – 2011 – Analista (banca Cesgranrio)


Em que sentença a concordância segue os parâmetros da norma-padrão?
(A) Paguei a dívida e fiquei quites com minhas obrigações.
(B) A secretária disse que ela mesmo ia escrever a ata.
(C) Junto com o contrato, segue anexo a procuração.
(D) A vizinha adotou uma atitude pouca amistosa.
(E) Após a queda, a criança ficou meio chorosa.
Comentário: A alternativa (A) está errada, pois o predicativo “quites” deve
concordar com o sujeito oculto singular (“eu”). Veja a correção:
(Eu) Paguei a dívida e fiquei quite com minhas obrigações.
A alternativa (B) está errada, pois o pronome “mesmo” ocupa a função
de adjunto adnominal do núcleo “ela”, com o qual deve concordar. Veja a
correção:
A secretária disse que ela mesma ia escrever a ata.
A alternativa (C) está errada, pois o predicativo “anexo” deve concordar
com o sujeito “a procuração”. Veja a correção:
Junto com o contrato, segue anexa a procuração.
A alternativa (D) está errada, pois o vocábulo “pouca” é, na realidade,
um advérbio, o qual não pode se flexionar.
A vizinha adotou uma atitude pouco amistosa.
A alternativa (E) é a correta. Note que o predicativo “chorosa” concorda
com o sujeito feminino “a criança” e o advérbio “meio” não se flexionou.
Após a queda, a criança ficou meio chorosa.
Gabarito: E

O que devo tomar nota como mais importante?


 A estrutura VTD + se + sujeito paciente. Isso é cobrado tanto no
reconhecimento de vozes verbais (voz passiva sintética), quanto na
concordância verbal.

Prof. Décio Terror www.estrategiaconcursos.com.br 57 de 73


Português para TJ PR
Teoria e exercícios comentados
Prof. Décio Terror Aula 4

(D) Todos nós desejamos a liberdade;


(E) A gente não deseja mais viver.

Questão 3: Pref Teixeira de Freitas BA 2014 Advogado (banca IBEG)


De acordo com as normas de concordância verbal prescritas pela norma
padrão, caso o termo destacado em “‘Por isso, a música brasileira está aca-
bando’” fosse substituído por
(a) a maioria das músicas brasileiras, o verbo “está” deveria passar para a 3ª
pessoa do plural.
(b) a maior parte das músicas brasileiras, o verbo “está” deveria permanecer
na 3ª pessoa do singular.
(c) 1% das músicas brasileiras, o verbo “está” deveria permanecer na 3ª
pessoa do singular.
(d) 10% da música brasileira, o verbo “está” deveria passar para a 3ª pessoa
do plural.
(e) a menor parte das músicas brasileiras, o verbo “está” poderia tanto per-
manecer na 3ª pessoa do singular quanto passar para a 3ª pessoa do
plural.

Questão 4: Prefeitura de Formosa-GO 2014 – Administrativo (banca IBEG)


Em cada uma das alternativas a seguir, o verbo da oração “Papai, quantos
segundos tem um minuto ?” foi substituído por outro verbo ou por uma
locução verbal; porém apenas uma delas apresenta uma redação em
conformidade com as regras de concordância prescritas pela norma padrão.
Marque-a.
(a) Papai, quantos segundos existe em um minuto ?
(b) Papai, quantos segundos deve existir em um minuto ?
(c) Papai, quantos segundos corresponde a um minuto ?
(d) Papai, quantos segundos devem haver em um minuto ?
(e) Papai, quantos segundos deve haver em um minuto ?

Questão 5: Liquigás 2015 Técnico de Segurança (banca Cesgranrio)


A concordância do verbo destacado está empregada de acordo com a norma-
padrão em:
(A) Os moradores são cadastrados para que possa utilizar o dinheiro local
nas lojas da comunidade.
(B) A melhoria do nível de vida dos moradores demonstra que o sistema
bancário local funciona.
(C) Uma solução para comprar roupas baratas são observadas nas
liquidações anuais das grandes lojas.
(D) Muitos empréstimos aos moradores nos bancos comunitários é de valores
pequenos.
(E) Todo mundo que frequenta os bancos comunitários conseguem fazer
um empréstimo.

Prof. Décio Terror www.estrategiaconcursos.com.br 59 de 73


Português para TJ PR
Teoria e exercícios comentados
Prof. Décio Terror Aula 4

Questão 6: Liquigás 2015 Ajudante (banca Cesgranrio)


Fragmento do texto: Enquanto viveu no vilarejo, afora a maneira respeitosa
com que era tratado, nenhum outro tributo lhe rendiam. Era um igual. Não
incomodava ninguém e ninguém o incomodava. Levava sua vida como um
eremita. Mas isso não era novidade na Vila das Marrecas, pois todos viviam
fechados dentro de si mesmos. Era o modo de viver daquele pequeno
povoado. Parece que cada um estava mais preocupado em sobreviver no meio
da pobreza dividida por todos. Carregavam seus fardos, conformados, sem
revoltas, nem contra os semelhantes, nem contra as forças do alto. Era assim
mesmo, diziam.
No Texto I, caso o narrador quisesse desenvolver mais explicitamente o
trecho “cada um estava mais preocupado em sobreviver”, poderia ter colocado
à direita de cada um uma expressão que ficou implícita.
Esse acréscimo é feito de modo coerente com o texto e respeitando a norma-
padrão, em:
(A) Cada uma das pessoas estava mais preocupado em sobreviver.
(B) Cada um dos povoados estava mais preocupado em sobreviver.
(C) Cada um dos moradores estava mais preocupado em sobreviver.
(D) Cada um dos habitantes estavam mais preocupados em sobreviver.
(E) Cada uma das mulheres e cada um dos homens estavam mais
preocupado em sobreviver.

Questão 7: EPE 2012 Advogado (banca Cesgranrio)


A concordância verbal está de acordo com a norma padrão, EXCETO em:
(A) 50% dos danos à rede de distribuição elétrica no Brasil têm sido
provocados por raios e chuvas intensas.
(B) A maioria das tempestades severas causa prejuízos incomensuráveis às
redes de transmissão de energia.
(C) Muitos dos problemas de queda de energia no ano de 2011 foram gerados
por temporais nas regiões urbanas.
(D) Está comprovado que a maior parte da energia elétrica consumida no país
tem origem em fontes hidrelétricas.
(E) Cerca de 20 estados brasileiros precisa modernizar suas redes de
distribuição para garantir mais eficiência.

Prof. Décio Terror www.estrategiaconcursos.com.br 60 de 73


Português para TJ PR
Teoria e exercícios comentados
Prof. Décio Terror Aula 4

Questão 8: TJ BA 2015 Técnico de Atividade Judiciária (banca FGV)

Na frase, o verbo está no plural por concordar com o sujeito composto


“escovar os dentes ou se barbear”; a frase abaixo em que a forma verbal
deveria estar no singular é:
(A) deixar a torneira aberta ou fechá-la fazem muita diferença na conta
mensal de água;
(B) lavar o carro com mangueira ou tomar banhos prolongados aumentam a
despesa doméstica;
(C) os adultos ou as crianças podem colaborar na economia doméstica;
(D) o desperdício de água ou o desmatamento mostram descuido com o
futuro do planeta;
(E) cuidar dos encanamentos ou preocupar-se com vazamentos demonstram
consciência cidadã.

Questão 9: CEFET 2014 – Assistente de Alunos (banca Cesgranrio)


A omissão do termo com o qual o verbo concorda por já ter sido expresso
anteriormente é recurso linguístico importante para evitar a repetição
desnecessária.
O verbo destacado concorda com sujeito expresso em outra oração no
seguinte trecho:
(A) “Há boas explicações para o desestímulo”
(B) “quem escreve profissionalmente nunca acha que escrever é fácil”
(C) “Para entender o nosso próprio pensamento, precisamos expressá-lo
para outra pessoa.”
(D) “Ao falar sobre o meu tema, tentando explicá-lo a quem o conhece
pouco, aumento exponencialmente a minha compreensão a respeito.”
(E) “Exatamente porque esta relação com o outro, aluno ou leitor, é tão
fundamental, todo professor sente um frio na espinha quando encontra
uma nova turma, não importa há quantos anos exerça o magistério”

Prof. Décio Terror www.estrategiaconcursos.com.br 61 de 73


Português para TJ PR
Teoria e exercícios comentados
Prof. Décio Terror Aula 4

Questão 10: TJ PR 2009 Analista de Sistemas (banca TJPR)

Acerca de aspectos linguísticos da charge, é possível inferir que:


a) O verbo rabiscar deveria aparecer nas duas ocorrências flexionado na 3.ª
pessoa do plural.
b) O emprego do pronome “Quem” exige a concordância do verbo em número
plural.
c) Lula, Sérgio Cabral e Eduardo Paes são apresentados individualmente como
possíveis sujeitos para o verbo recusar.
d) A expressão “o braço” é o núcleo do sujeito do verbo “deveria”.

Questão 11: TJ PR 2009 Analista de Sistemas (banca TJPR)

Prof. Décio Terror www.estrategiaconcursos.com.br 62 de 73


Português para TJ PR
Teoria e exercícios comentados
Prof. Décio Terror Aula 4

Acerca de aspectos sintáticos da charge, assinale a opção que apresenta todas


as corretas.
I. As duas primeiras formas verbais apresentam sujeito indeterminado; a
terceira, sujeito simples.
II. Em: “Recusaram atendimento e rabiscaram no braço da grávida...” Se o
período se encerrar aí e se a aglutinação da preposição com o artigo for
retirada e substituída apenas pelo artigo, o adjunto adverbial passa a ser
objeto direto.
III. Se a vírgula após a forma verbal rabiscou for omitida, o nome do
Presidente passa a ter função sintática de objeto direto, alterando
completamente o sentido do texto.
IV. Em observância ao paralelismo, o artigo também deveria aparecer antes
dos nomes Sérgio Cabral e Eduardo Paes.
a) I e II
b) II e IV
c) I, II, III e IV
d) III e IV

Questão 12: Liquigás 2015 Administração (banca Cesgranrio)


Caso se indeterminasse o sujeito em “Mas se não sei prever, posso pelo
menos desejar.”, constituiria adequada reescritura o seguinte período:
(A) Mas se não sabemos prever, podemos pelo menos desejar.
(B) Mas se não sabeis prever, podeis pelo menos desejar.
(C) Mas se não sabe prever, pode pelo menos desejar.
(D) Mas se não sabem prever, podem pelo menos desejar.
(E) Mas se não sabes prever, podes pelo menos desejar.

Questão 13: TJ PR 2014 Arquiteto (banca TJPR)

Prof. Décio Terror www.estrategiaconcursos.com.br 63 de 73


Português para TJ PR
Teoria e exercícios comentados
Prof. Décio Terror Aula 4

Sobre as orações “estarão criando uma geração de jovens assassinos e


estupradores” e “haverá degola em praça pública” é correto afirmar:
1. A oração “Estarão criando uma geração de jovens assassinos e
estupradores” tem sujeito indeterminado.
2. “Jovens assassinos e estupradores” é o sujeito da oração “estarão criando
uma geração de jovens assassinos e estupradores”.
3. O termo “em praça pública é o adjunto adverbial de lugar da sentença
“Haverá degola em praça pública”.
4. “Haverá degola em praça pública” é uma oração sem sujeito.
Assinale a alternativa correta.
a) Somente as afirmativas 1, 2 e 4 são verdadeiras.
b) Somente as afirmativas 2, 3 e 4 são verdadeiras.
c) Somente as afirmativas 1, 3 e 4 são verdadeiras.
d) Somente as afirmativas 1, 2 e 3 são verdadeiras.

Questão 14: TJ PR 2014 Arquiteto (banca TJPR)

Assinale a opção em que o sujeito das formas verbais do 6.º parágrafo está
classificado incorretamente, considerando-se a norma padrão da língua.
a) A forma verbal têm de ser induzidas tem como sujeito as pessoas.
b) A forma verbal provocaria tem como sujeito isso, elemento coesivo que
retoma a ideia de transferência das pessoas.
c) O sujeito da forma verbal ajuda é Roberto Kauffmann.
d) Um debate amplo com a sociedade é o sujeito da forma verbal é preciso.

Prof. Décio Terror www.estrategiaconcursos.com.br 64 de 73


Português para TJ PR
Teoria e exercícios comentados
Prof. Décio Terror Aula 4

Questão 15: UFPB 2016 Técnico em Segurança do Trabalho (banca IDECAN)


“Há anos pesquisadores africanos notaram que o padrão de disseminação do
zika em macacos selvagens acompanhava o do chikungunya, entre os mesmos
animais.” (5º§) Assinale a alternativa em que o uso do verbo haver no singular
se justifica pelo mesmo motivo do trecho anterior.
a) O zika foi identificado há tempos em Uganda.
b) Haverá mudanças no combate ao Aedes aegypti.
c) Em Pernambuco há muitos casos de microcefalia.
d) O agente havia combatido muitos focos do mosquito transmissor.

Questão 16: BB 2014 – Auxiliar de enfermagem (banca Cesgranrio)


Que frase está de acordo com a norma-padrão, no que concerne à
concordância?
(A) O amigo lhe contou que aconteceu muitos fatos engraçados com o tio.
(B) Cada um dos objetos do narrador cismam de atormentá-lo.
(C) Já deu dez horas no relógio e ainda não encontrei minhas chaves.
(D) Fazia quatro meses que o amigo não encontrava o tio distraído.
(E) Chegaram para uma visita inesperada o amigo, o tio e eu.

Questão 17: BB 2014 – Enfermeiro (banca Cesgranrio)


Na oração “gritos da torcida local imitavam o som de macacos” (subtítulo),
observa-se o respeito à norma-padrão no que toca à concordância entre o
sujeito e seu verbo correspondente.
Em qual dos casos abaixo houve, também, respeito à norma-padrão quanto à
concordância verbal?
(A) A maioria dos torcedores zombou do jogador.
(B) Houveram muitos gritos imitando o som de macacos.
(C) Ainda existe atitudes racistas no país.
(D) Deve ser respeitada as diferenças entre as pessoas.
(E) Uniu-se em atitude racista os torcedores.

Questão 18: SEARH-RN 2016 Professor (banca IDECAN)


Fragmento do texto: – Ela só tem alma, explicou meu filho e, como filhos
são uma surpresa para nós, descobri com surpresa que ele falava das duas
esperanças.
Considere o trecho “[...] e como filhos são uma surpresa para nós, descobri
com surpresa que ele falava das duas esperanças.” e os comentários a seguir
assinalando o verdadeiro.
a) A forma verbal “são” prejudica a compreensão textual tendo em vista a
expressão no singular “uma surpresa”.
b) Uma alternativa de construção , mantendo o sentido original, para “que ele
falava das duas esperanças” é “que se falavam das duas esperanças”.
c) Caso o termo “ele” fosse omitido, a forma verbal “falava” seria empregada,
obrigatoriamente, no plural; tendo em vista seu antecedente.
Prof. Décio Terror www.estrategiaconcursos.com.br 65 de 73
Português para TJ PR
Teoria e exercícios comentados
Prof. Décio Terror Aula 4

d) Uma possibilidade de reescrita em que há correção gramatical,


desconsiderando alteração de sentido, seria: “... e como filho é surpresas
para nós...”

Questão 19: TJ PR 2009 Analista de Sistemas (banca TJPR)


A atual recessão global, que ganhou força a partir de setembro do ano
passado, reverteu 20 anos de declínio na pobreza mundial e deve elevar em
até 90 milhões de pessoas o número de desnutridos, disse nesta segunda-feira
o secretário-geral da ONU (Organização das Nações Unidas), Ban Ki-moon.
A estimativa, que consta do "Relatório das Metas de Desenvolvimento do
Milênio", divulgado hoje em Genebra (Suíça), sugere que 17% da população
mundial (estimada em 6,8 bilhões) estará em condição de pobreza extrema
até o fim deste ano.
Julgue a afirmativa como CERTA (C) ou ERRADA (E)
Nas duas primeiras ocorrências, a palavra que é pronome relativo na função
sintática de sujeito.

Questão 20: TJ BA 2015 Técnico de Atividade Judiciária (banca FGV)


“Sua vantagem é tanta que a prefeitura da Cidade do México lançou um
programa de conservação hídrica que substituiu 350 mil vasos por modelos
mais econômicos. As substituições reduziram de tal forma o consumo que seria
possível abastecer 250 mil pessoas a mais. No entanto, muitas casas no Brasil
têm descargas embutidas na parede, que costuma ter um altíssimo nível de
consumo. O ideal é substituí-las por outros modelos.”
Nesse segmento do texto, a forma verbal sublinhada que apresenta erro em
relação à concordância é:
(A) lançou;
(B) substituiu;
(C) abastecer;
(D) têm;
(E) costuma.

Questão 21: TJ SC 2015 Assistente Social (banca FGV)


A única frase que NÃO apresenta desvio em relação à concordância verbal
recomendada pela norma culta é:
(A) A lista de assinantes da revista, uma vez autenticada pela direção,
mostram profissões as mais estranhas possíveis.
(B) Nenhum dos terroristas que vinham atacando alvos na Europa nos últimos
meses apresentaram-se à Polícia.
(C) Segundo a TAM, o voo teve seu atraso justificado, mas quem voaria para
outros países foi transferido para outras companhias.
(D) Os cães aprendem a andar com as próteses, equipamento que os ajuda a
se deslocar de um lugar para outro.
(E) Mas foram nos jogos da Copa do Mundo que a maioria dos jogadores
conquistaram a fama que hoje justifica seus altos salários.

Prof. Décio Terror www.estrategiaconcursos.com.br 66 de 73


Português para TJ PR
Teoria e exercícios comentados
Prof. Décio Terror Aula 4

Questão 22: TJ PR 2013 Assistente Social (banca TJPR)


Se no segmento “(...) os únicos espaços em que a água que cai
torrencialmente de novembro a março tem a chance de voltar à terra sem a
intermediação da infraestrutura de escoamento, que é formada pelos acima
citados asfalto e cimento” a expressão “a água” fosse substituída por “as
águas”, precisaríamos flexionar no plural:
a) um vocábulo.
b) dois vocábulos.
c) três vocábulos.
d) quatro vocábulos.

Questão 23: TJ PR 2013 Assistente Social (banca TJPR)


“Toda a dificuldade enfrentada para melhorar a educação pública no Brasil, nas
duas últimas décadas, tornou evidente que avaliações são condição necessária
para elevar seu nível, mas insuficiente.”
Se em uma reformulação da frase acima, as palavras “dificuldade” e
“condição” forem substituídas pelas formas no plural, quantas palavras mais
devem ser alteradas pela aplicação das regras de concordância nominal e
verbal?
a) 5 palavras
b) 6 palavras.
c) 7 palavras.
d) 8 palavras.

Questão 24: ANP 2016 Técnico (banca Cesgranrio)


No trecho “Criam-se ferramentas inovadoras de alfabetização, por exemplo,
em comunidades, em favelas, em lugares onde os moradores não têm acesso
a uma livraria ou biblioteca.”, o verbo criar foi utilizado no plural para
adequar-se às exigências da norma-padrão da Língua Portuguesa.

O verbo destacado abaixo foi utilizado adequadamente no plural em:

(A) Com o desenvolvimento da internet, delegam-se aos países produtores


de conteúdo a missão de estabelecer as características da nova cultura de
massas.
(B) Nos países em desenvolvimento, assistem-se a inúmeros programas de
popularização do acesso aos meios de comunicação digital.
(C) Nos filmes de ficção científica do século XX, previam-se inúmeras
sociedades comandadas pelos computadores superpoderosos.
(D) Para evitar a manipulação das redes sociais nessa era de globalização,
necessitam-se de leis severas de utilização da internet.
(E) Para conquistar posição de vanguarda na atual guerra cultural,
obedecem-se aos princípios básicos de criatividade e inovação
tecnológica.

Prof. Décio Terror www.estrategiaconcursos.com.br 67 de 73


Português para TJ PR
Teoria e exercícios comentados
Prof. Décio Terror Aula 4

Questão 25: Petrobras 2015 Advogado (banca Cesgranrio)


A concordância verbal dos termos destacados obedece às exigências da
norma-padrão da Língua Portuguesa em:

(A) As ações dos dirigentes políticos para que a tecnologia afete


positivamente a população parece crescer cada vez mais nas sociedades
modernas do século XXI.
(B) Em algumas instituições, concentram-se cérebros responsáveis por
estabelecer os novos parâmetros da sociedade da informação, essencial
ao debate público sobre desenvolvimento.
(C) Têm gerado consequências indiscutíveis no processo educacional o
desenvolvimento tecnológico dos países que investem em pesquisas
avançadas na área de informática.
(D) Buscam-se, nos países industrializados, espírito empreendedor para que
os avanços na produção e na transmissão de informação beneficiem uma
grande parcela da população mundial.
(E) É essencial que se considere essas características da sociedade de
informação como um novo paradigma técnico-econômico relacionado às
transformações técnicas e organizacionais.

Questão 26: Liquigás 2015 Ajudante (banca Cesgranrio)


“Rir ou gargalhar, isso nunca se viu.”
A seguinte reescritura desse trecho do Texto I contém um desvio de
concordância:
(A) Risos e gargalhadas nunca se viram.
(B) Risos ou gargalhadas, isso nunca se viu.
(C) Risos nem gargalhadas, isso nunca se viu.
(D) Nunca se viu risos nem gargalhadas.
(E) Nunca se viu isto: risos ou gargalhadas.

Questão 27: BNDES – 2013 – Administrador (banca Cesgranrio)


No trecho “Introduziram-se as ideias não só de evolução como de
revolução.”, o verbo concorda em número com o substantivo que o segue.
O verbo deverá ser flexionado no plural, caso o substantivo destacado que o
segue esteja no plural, EXCETO em:
(A) Ao se implantar o uso do computador nas salas de aula, corresponde-se à
expectativa dos alunos de estarem antenados com os novos tempos.
(B) Com o advento dos novos tempos, reafirma-se a tese relacionada à
necessidade de mudança.
(C) Defende-se a visão conservadora do mundo com o argumento de que a
sociedade não aceita mudanças.
(D) Em outras épocas, valorizava-se a pessoa que não questionava os
valores religiosos impostos à população.

Prof. Décio Terror www.estrategiaconcursos.com.br 68 de 73


Português para TJ PR
Teoria e exercícios comentados
Prof. Décio Terror Aula 4

(E) No passado, questionava-se a mudança de valores e crenças para não


incentivar o caos social.

Questão 28: TJ PR 2009 Oficial de Justiça (banca TJPR)


Analisando as orações a seguir, assinale a opção em que não pode haver a
mudança para a voz passiva.
a) “Mas os nossos olhos não vêem, a não ser no cinema.”
b) “Análise parecida fez o antropólogo Roberto Da Matta...”
c) “Ventura lembrou um exemplo bem-sucedido de remoção...”
d) “Se do lado de cá ele impede o avanço do nosso descaso para com os
pobres...”

Questão 29: TJ SC 2015 Analista Judiciário (banca FGV)


A frase do texto que se encontra na voz passiva é:
(A) “nos sentimos impossibilitados de estar plenamente livres”;
(B) “não nos basta possuir”;
(C) “então, por que continuam lendo?”;
(D) “nos sentimos presos à realidade”;
(E) “cada vez mais se desfazem os limites”.

Questão 30: TJ AM 2013 – Analista Judiciário (banca FGV)


Assinale a frase que não apresenta uma forma verbal na voz passiva.
(A) “Patentes de medicamentos geralmente são reconhecidas pelo prazo de
dez anos...”.
(B) “A quebra de patente não pode ser banalizada”.
(C) “Optou por uma atitude mais pragmática, que tem dado bons
resultados...”.
(D) “A patente foi reconhecida nos Estados Unidos e em outros 39 países...”.
(E) “os genéricos e similares podem ser lançados a preços mais baixos”.

Questão 31: INMETRO 2015 Assistente Executivo (banca IDECAN)


Nas frases relacionadas, assinale a concordância verbal INCORRETA.
a) Elaborou-se novas leis.
b) Vossa Excelência é generoso.
c) Mais de uma pessoa comprou o livro.
d) As crianças e seus pais foram ao supermercado.
e) A maioria das pessoas observou aquela propaganda.

Questão 32: Prefeitura de Formosa-GO 2014 – Administrativo (banca IBEG)


Fragmento do texto: Se as ofensas racistas contra o goleiro santista Aranha,
na última quinta-feira, na partida diante do Grêmio, geraram revolta e co-
moção geral, era de se esperar que causasse ainda mais impacto em alguém
que sofreu recentemente com o mesmo abuso.
Prof. Décio Terror www.estrategiaconcursos.com.br 69 de 73
Português para TJ PR
Teoria e exercícios comentados
Prof. Décio Terror Aula 4

Acerca das questões morfossintáticas que envolvem o trecho “era de se


esperar que causasse ainda mais impacto em alguém que sofreu
recentemente com o mesmo abuso.”, marque a alternativa correta.
(a) A 1ª oração exemplifica um caso de sujeito inexistente.
(b) A oração “que causasse ainda mais impacto em alguém” desempenha
uma função adjetiva em relação à anterior.
(c) O termo “impacto” funciona como objeto indireto, pois se relaciona com o
verbo “causasse” por meio de uma preposição.
(d) O pronome “que”, em sua 2ª ocorrência, introduz uma oração que
funciona como sujeito da anterior.
(e) O termo “com o mesmo abuso” desempenha a função de adjunto
adverbial.

Questão 33: ANP 2016 Técnico (banca Cesgranrio)


Considere-se a seguinte passagem do Texto I, que está construída na voz
ativa e tem verbo transitivo: “Eu olhava tudo”

O mesmo tipo de construção ocorre em:

(A) O apelido de Clarice Lispector era Flor-de-Lis.


(B) Clarice virou cidadã brasileira no ano de 1943.
(C) Clarice é uma das escritoras mais importantes de nossa literatura.
(D) O prêmio literário Jabuti foi duas vezes concedido a Clarice Lispector.
(E) Os editores da época recusaram os textos muito reflexivos de Clarice.

Questão 34: Petrobras 2010 Técnico (banca Cesgranrio)


Em “Comenta-se o ocorrido”, a forma verbal que equivale à destacada, numa
construção de voz passiva analítica, é

(A) comentou. (B) comentava-se. (C) é comentado.


(D) fora comentado. (E) haverá de ser comentado.

Questão 35: Petrobras 2010 Superior (banca Cesgranrio)


Transpondo-se o trecho “O futuro é construído a cada instante da vida,” para
a voz passiva sintética, tem-se a forma verbal
(A) constrói-se. (B) construiu-se. (C) há de ser construído.
(D) pode ser construído. (E) foi construído.

Questão 36: Petrobras 2010 Técnico (banca Cesgranrio)


A oração sublinhada que difere das demais, quanto à classificação, é
(A) A história e a literatura são unânimes em afirmar que cada fracasso ensina
ao homem algo que necessita aprender; que fazer e errar é experiência
enquanto não fazer é fracasso; que devemos nos preocupar com as
chances perdidas quando nem mesmo tentamos; que o fracasso fortifica
os fortes.

Prof. Décio Terror www.estrategiaconcursos.com.br 70 de 73


Português para TJ PR
Teoria e exercícios comentados
Prof. Décio Terror Aula 4

(B) A história e a literatura são unânimes em afirmar que cada fracasso ensina
ao homem algo que necessita aprender; que fazer e errar é experiência
enquanto não fazer é fracasso; que devemos nos preocupar com as
chances perdidas quando nem mesmo tentamos; que o fracasso fortifica
os fortes.
(C) Pesquisa da Harvard Business Review aponta que um empreendedor
quebra em média 2,8 vezes antes de ter sucesso empresarial.
(D) Por isso, costuma-se dizer que o fracasso é o primeiro passo no caminho
do sucesso”.
(E) Poucos percebem que a liberdade de fracassar é vital.

Questão 37: Prefeitura Mendes-RJ 2015 – Agente Comunitário (banca IBEG)


Assinale a alternativa que apresenta erro de concordância nominal no texto
adaptado do site Portal do Automóvel:
(a) Em 1893, na cidade de São Paulo, que na época contava com 200 mil
habitantes, em plena Rua Direita, o povo pára para ver, assustados e
encantados, um carro aberto com rodas de borracha.
(b) Era um automóvel a vapor com caldeira, fornalha e chaminé, levando
dois passageiros. O dono do desengonçado veículo era Henrique Santos
Dumont, irmão do "Pai da Aviação" com um Daimler inglês de patente
alemã.
(c) Também no Rio de Janeiro em 1897 o automóvel já causava furor. José
do Patrocínio, famoso homem das letras brasileiras, vivia a se gabar de
seu maravilhoso automóvel movido a vapor passeando pelas ruas es-
buracadas do Rio, causando imensa inveja no compatriota Olavo Bilac.
(d) Certa feita, José do Patrocínio resolveu ensinar o amigo a dirigir seu
carro, e Olavo Bilac conseguiu arremessá-lo de encontro a uma árvore na
Estrada Velha da Tijuca.
(e) José do Patrocínio ficou muito chateado, mas Bilac, com uma gargalhada
comemorava o fato de ter sido protagonista do primeiro acidente
automobilístico no país!

Questão 38: ANP 2016 Técnico (banca Cesgranrio)


Considere-se esta passagem do Texto I: “Mas essa viagem diária me tornava
uma criança completa de alegria.”
Há um desvio de concordância na seguinte reescritura desse trecho do Texto
I:
(A) Mas essas viagens diárias enchiam de alegria aquela criança.
(B) Como me tornava uma criança completa de alegria essa viagem diária!
(C) Mas essas viagens diárias me tornavam uma criança completa de alegria.
(D) Essa viagem diária me tornava uma criança, completo de alegria.
(E) Eu me tornava uma criança completa de alegria por causa dessa viagem
diária.

Prof. Décio Terror www.estrategiaconcursos.com.br 71 de 73


Português para TJ PR
Teoria e exercícios comentados
Prof. Décio Terror Aula 4

Questão 39: CEFET 2014 Administrador (banca Cesgranrio)


A concordância nominal está de acordo com a norma-padrão na seguinte
frase:
(A) Anexo ao pacote, encontrei várias cartas antigas.
(B) O porteiro tirou os óculos e o colocou sobre a mesa.
(C) A secretária e eu terminamos o almoço meio-dia e meio.
(D) Leio qualquer manuscritos que me cheguem às mãos.
(E) Formulei hipóteses o mais improváveis possível sobre o caso.

Questão 40: Casa da Moeda – 2012 – Agente Adm (banca Cesgranrio)


Considerando-se que há palavras variáveis e palavras invariáveis na língua
portuguesa, qual é a frase que está em DESACORDO com a norma-padrão, no
que diz respeito à concordância?
(A) Estamos todos alerta em relação ao problema dos menores de rua.
(B) A população está meio descrente em relação a soluções de curto prazo.
(C) As organizações que cuidam das crianças receberam bastantes recursos
este ano.
(D) A partir de hoje, é proibido a adoção de crianças que tenham pais
biológicos vivos.
(E) No caso de crianças sob maus tratos, muitas vezes, elas próprias fogem
para as ruas.

Questão 41: Casa da Moeda – 2012 – Agente Adm (banca Cesgranrio)


No que se refere ao fenômeno da concordância nominal, no subtítulo do texto
(“Uma reflexão sobre coerência e coesão textuais”), o termo textuais também
admite a forma singular. O período em que, conforme a norma-padrão, o
termo destacado pode assumir tanto a forma singular quanto a plural é:
(A) Bastantes poemas foram lidos na aula.
(B) Custam caro os jornais de domingo.
(C) Vendem-se quadros e esculturas usados.
(D) Compramos livro e jornal velhos.
(E) Na estante, dicionário e livros jogados.

Questão 42: BNDES – 2013 – Administrador (banca Cesgranrio)


Fragmento do texto: Outros elementos adentram o cenário brasileiro nas
últimas décadas e dispõem a cidade como instância privada: os condomínios
fechados e os shopping centers. Ambos associados ao automóvel, exaltam a
segmentação de funções urbanas. A multiplicidade e a variedade, valores do
urbano, ali não são consideradas.
No trecho, o adjetivo consideradas ( . 5) concorda com os substantivos
multiplicidade e variedade em gênero e número.
A concordância nominal NÃO está de acordo com a norma padrão da língua
portuguesa em:

Prof. Décio Terror www.estrategiaconcursos.com.br 72 de 73


Português para TJ PR
Teoria e exercícios comentados
Prof. Décio Terror Aula 4

(A) A falta de infraestrutura e o tamanho das cidades são culpados pelo


fracasso.
(B) Cidades e regiões rurais parecem ser afetadas por problemas de tipos
diferentes.
(C) Os grandes centros mundiais e as cidades brasileiras estão destinadas ao
caos urbano.
(D) Os shopping centers e os condomínios residenciais são fechados ao
público externo.
(E) Transportes públicos de qualidade e organização do espaço são
necessários à urbanização.

Questão 43: FINEP – 2011 – Analista (banca Cesgranrio)


Em que sentença a concordância segue os parâmetros da norma-padrão?
(A) Paguei a dívida e fiquei quites com minhas obrigações.
(B) A secretária disse que ela mesmo ia escrever a ata.
(C) Junto com o contrato, segue anexo a procuração.
(D) A vizinha adotou uma atitude pouca amistosa.
(E) Após a queda, a criança ficou meio chorosa.

1C 2B 3E 4E 5B 6C 7E 8A 9E 10 C
11 C 12 D 13 C 14 C 15 A 16 D 17 A 18 D 19 C 20 E
21 C 22 B 23 B 24 C 25 B 26 D 27 A 28 A 29 E 30 C
31 A 32 E 33 E 34 C 35 A 36 D 37 A 38 D 39 E 40 D
41 D 42 C 43 E

Prof. Décio Terror www.estrategiaconcursos.com.br 73 de 73