Você está na página 1de 19

WHITE PAPER

……………………………………………………………………………………………..……………….

BOAS PRÁTICAS PARA UMA


PLATAFORMA DE DADOS ABERTOS
E TRANSPARÊNCIA
Edgar Silva
Senior Director - Sales LatAm / Country Manager, WSO2

Pode 2016
BOAS PRÁTICAS PARA UMA PLATAFORMA DE DADOS ABERTOS
E TRANSPARÊNCIA ©2016 WSO2

Índice
1. Sumário Executivo e Introdução ........................................................................................................... 3
2. Passo 1 : Os Dados .................................................................................................................................. 4
2.1 Solução: Vamos focar em formatos acessíveis e interoperáveis!......................................... 5
3. Passo 2 : Criando APIs de Dados Abertos ........................................................................................ 7
3.1 Solução .................................................................................................................................................. 8
4. Passo 3 : Incentivar o uso dos seus dados abertos ..................................................................... 12
5. Caso de Sucesso : MPRJ ...................................................................................................................... 14
6. Outros produtos WSO2 recomendados ......................................................................................... 15
7. Conclusão ................................................................................................................................................. 17
8. Informações Complementares ........................................................................................................... 18
8.1 Processo de Adoção na Plataforma de Dados Abertos WSO2 ........................................ 18
8.2 Parceiros WSO2 Credenciados para Entrega deste tipo de projeto ............................... 19

WHITE PAPER 2
BOAS PRÁTICAS PARA UMA PLATAFORMA DE DADOS ABERTOS
E TRANSPARÊNCIA ©2016 WSO2

1. Sumário Executivo e Introdução


O tema transparência, lei de acesso à informação, já não é novidade para muitos na esfera
e indústria do Governo. Entretanto, ainda é extremamente complexo obter as informações
de forma ágil, embora muitos orgãos tenham seus sites e portais, em muitos deles as
informações ainda que disponíveis, muitas vezes estão em formatos complexos, com cesso
burocrático e ainda pior: Captchas! Para que captchas se o acesso deveria ser estimulado e
não restringindo?

Trabalhando atualmente com alguns clientes nestas frentes, uma das reclamações mais
comuns que os gestores tem é: “Criar um projeto de transparência é muito complexo!”.

Neste documento, vamos abordar alguns passos para tornar uma iniciativa de Dados/
Serviços Abertos e Transparência extremamente bem sucedida, além de recomendações
de alguns clientes reais que tiveram uma mudança radical e estão obtendo grande sucesso
em seus projetos.

Para exemplificar irei utilizar ferramentas WSO2, embora você possa buscar outras
ferramentas similares, mas que resolvam a mesma problemática com prazos aceitáveis.
Sendo assim, mesmo que você queira usar outras soluções, esta leitura será muito útil.

WHITE PAPER 3
BOAS PRÁTICAS PARA UMA PLATAFORMA DE DADOS ABERTOS
E TRANSPARÊNCIA ©2016 WSO2

Antes de qualquer busca veja os grandes diferencias das soluções WSO2:


• Produtos Leves e fáceis de serem aprendidos;
• Produtividade levada ao extremo;
• Baixo Custo;
• Alto Retorno de investimento.

2. Passo 1 : Os Dados
Eu não vou usar exemplos de outros países, até porque em breve lançaremos projetos
muito interessantes no Brasil e na América Latina, porém temos que encarar a realidade
de que quando fui buscar os famosos datasets (conjunto de dados “abertos”) percebi uma
ligeira burocracia e dificuldade. Por exemplo, acessei um site, que prefiro não mencionar
a fonte, que não tinha captcha, mas o acesso aos dados era um arquivo ZIP! Sim, um ZIP.
Neste, o conteúdo era o seguinte:

Figura 1 - Metadados dos dados

WHITE PAPER 4
BOAS PRÁTICAS PARA UMA PLATAFORMA DE DADOS ABERTOS
E TRANSPARÊNCIA ©2016 WSO2

Figura 2 - Os dados “abertos”

Para ter acesso a estes dados, tive que executar os seguintes passos:
1. Download do ZIP
2. Descompactar
3. Abrir no Excel (Não deu para entender nada)
4. Abrir o Arquivo de Metadados (Para tentar entender)
5. Ok, desisto! Vou abrir o CSV como texto, não entendi nada.

Imagine o impacto na experiência de usuário? É frustrante não é? Assim como é frustrante


várias coisas no Brasil, será que já não temos burocracia demais? Os pilares de um
Governo Eletronico/Digital não seriam tornar os processos mais fáceis (desburocratizar) e
acessíveis de forma a engajar o cidadão, entidades de classe, empresas, etc?

2.1 Solução: Vamos focar em formatos acessíveis e interoperáveis!


Não é de hoje que existe algo chamado XML e também, o formato JSON já não é dos mais
recentes. Estes por sua vez dominam as indústrias de Integração e Interoperabilidade,
então por que não pensar em “Serviços” ou “APIs” que possam “expor” os dados de
maneiras realmente acessíveis interoperáveis?

Para resolver o problema exposto acima, levamos a seguinte solução: WSO2 Data Services
Server - DSS, que é uma plataforma que permite “federar” e expor seus dados, sejam eles
armazenados em:
• Bancos de dados (Views, Stored Procedures e Tabelas)
• Arquivos do Excel, CSV ou Google Spreadsheet

WHITE PAPER 5
BOAS PRÁTICAS PARA UMA PLATAFORMA DE DADOS ABERTOS
E TRANSPARÊNCIA ©2016 WSO2

• MongoDB, Cassandra, Hadoop etc


• Até mesmo uma Página Web (Mapeamento de dados de tela)
• Etc

O WSO2 DSS, permite que você crie serviços baseados em SOAP e REST. Estes por sua
vez, permitem mais que leitura e exposição dos dados, sendo capazes de expor também
operações de alteração de dados, bem como uso de Stored Procedures e Funções do
Banco.

Figura 3 - Arquitetura Geral do WSO2 Data Services

WHITE PAPER 6
BOAS PRÁTICAS PARA UMA PLATAFORMA DE DADOS ABERTOS
E TRANSPARÊNCIA ©2016 WSO2

Checkpoint: Quickwin:
Até aqui você viu que abrir seus dados Primeiros Dados Abertos em menos de
pode ser realmente ágil e muito rápido. uma semana.
A maioria de nossos clientes, conseguem
disponibilizar seus dados “como serviços”
em menos de uma semana.

Oportunidade: Grau de Complexidade (de 1 a 5): 1


Fazer com que seus gestores, parceiros
e cliente (cidadão), possam fato ter uma
experiência de Dados Abertos.

Table 1

3. Passo 2 : Criando APIs de Dados Abertos


Uma vez que seu DSS já disponibilizou os dados, algumas perguntas irão surgir dos
gestores, ou mesmo de modo geral na organização:
1. “Já que não temos Captchas, para garantir que o acesso é controlado, como fazemos
para não derrubarem nossos serviços e servidores?”
2. “Uma vez que qualquer um poderá acessar os dados, poderíamos pelo menos saber
quem está acessando e ter algumas informações analíticas? “
3. “Como posso distinguir os acessos que fazem aos nossos dados?”
4. “Como vamos saber quais as aplicações e tipos de aplicações que acessam nossos
dados?”

Poderíamos listar mais perguntas, porém as questões acima são as mais frequentes. Antes
de evoluirmos para a solução em si, vamos às respostas partindo do ponto de vista
funcional:

Quando disponibilizamos os serviços de dados, podemos dizer que estamos


disponibilizando uma API de Serviços! Estas por sua vez, vão representar de forma
individual cada um dos recursos que podem ser acessados. Por exemplo: podemos criar o
que chamamos de “Lojas de APIs” que serão as “Lojas de Acesso aos Dados Abertos” da

WHITE PAPER 7
BOAS PRÁTICAS PARA UMA PLATAFORMA DE DADOS ABERTOS
E TRANSPARÊNCIA ©2016 WSO2

mesma forma que existem a Apple Store(™) e GooglePlay (™). A instituição poderá
disponibilizar para cada um de seus serviços um espaço onde possa atrair seus “usuários”
que poderão ser chamados de consumidores que para terem acesso aos serviços, poderão
“Assinar” esses serviços. Neste processo de assinatura, podem haver planos de serviços,
por exemplo:
• Bronze: gratuíto e garantiria um número máximo de X transações por dia;
• Prata: garantiria um número maior de transações, mas poderia ter um custo, ou
apenas usuários “aprovados”(convênios);
• Ouro: acesso ilimitado, podendo este acesso ser cedido apenas para outros
orgãos, ou empresas que usarão este dado e serviço de uma maneira profissional
e segura.

Veja que a questão de dados abertos, pode até gerar uma receita para orgão! Em tempos
difíceis, não seria uma má idéia alguém entrar com neste tipo de estratégia, uma vez que a
informação é aberta. Veja um exemplo de relatório que você poderia ter:

Dado/Serviço Plano Preço Mensal Assinantes


Aberto

Certidão API Basic 0 937 R$0

Certidão API Premium R$99,00 491 R$48.609

Table 2

Como cada Serviço de Dado Aberto ou API, só poderá ser acessado por usuários que se
“inscrevam” nos mesmos, será muito fácil saber quais são os serviços mais acessados, por
quem, em qual horário, etc. Quando um usuário se inscreve numa API, ele terá um “Token”
que será sua assinatura de acesso para realizar as transações.

3.1 Solução
Para dar vida a esta parte da solução, gostaria de apresentar o WSO2 API Manager que é
uma Suíte de Exposição, Gestão, Segurança e Publicação de APIs de Serviço. O WSO2 API
Manager é uma solução completa, que já está em produção em alguns clientes na região e

WHITE PAPER 8
BOAS PRÁTICAS PARA UMA PLATAFORMA DE DADOS ABERTOS
E TRANSPARÊNCIA ©2016 WSO2

alguns deles no Brasil.

A Suíte se subdivide nos seguintes módulos:


• API Store (Loja de APIs)
• Tem a finalidade de expor e exibir um serviço ou API, seja de forma individual
ou em uma loja de acessos.
• Os usuários e consumidores vão até estes portais de APIs e se inscrevem em
cada uma das APIs de seu interesse. Com esta inscrição eles recebem um
token que é o que identificará o acesso e execução das chamadas, o qual
podemos usar para termos insights e todas as informações de acesso as APIs
de Dados Abertos e seus comportamentos.
• API Publisher (Publicador de APIs)
• Plataforma na qual os usuários podem publicar as APIs.
• Neste caso, como usamos o DSS para ser o motor inicial das publicações das
APIs, nós podemos ter então o API Publisher realizando a comunicação com
DSS, controlando, documentando e proporcionando a melhor experiência
possível aos consumidores que poderão posteriormente ter acesso a Loja de
APIs.
• API Gateway ( Transformação de Formatos e Roteamento)
• Realiza o papel de apoio em possíveis transformações, roteamentos nos
serviços que são expostos.
• Controle de Throttling - Políticas de acesso, por exemplo:
• Throttling Policy
• Quantidade de requisições / tempo / horário/ etc
• Blacklists (acesso negado) e Whitelists(acesso permitido) de IPs
• API Security (Gerencia Tokens de Acesso para as APIs)
• É o módulo do API Manager responsável por controle de acesso as APIs.
Possui todo o suporte a OAuth que faz com que cada usuário tenha sua
credencial individual de acesso.
• API Analytics (Dados de Acesso, dados analíticos, bilhetagem etc)
• É o módulo responsável por coletas de dados usando técnicas de Big Data
(Apache Spark) e gerando inúmeros gráficos e dados para serem
apresentados nas interfaces do API Manager.

WHITE PAPER 9
BOAS PRÁTICAS PARA UMA PLATAFORMA DE DADOS ABERTOS
E TRANSPARÊNCIA ©2016 WSO2

Checkpoint: Quickwin:
Até aqui você viu que o API Manager Loja da APIs expostas, em cerca de 2-3
pode gerenciar os seus dados e serviços semanas.
abertos.

Oportunidade: Grau de Complexidade (de 1 a 5): 2


Engajar uma comunidade de
consumidores, que podem ser cidadãos,
mas também empresas e até outros orgãos.

Table 3

O que faz do API Manager uma solução interessante e de rápida implementação é o


modelo pragmático e de simples instalação nos data-centers de nossos clientes. Também
temos a opção de uso do produto na nuvem, que inicia com custo de USD 100,00 (Cem
Dólares) mensal, ou seja, nossos clientes tem total opção de onde e como farão a
instalação de nossa plataforma. Na figura a seguir, veja como pode ficar sua arquitetura de
solução:

WHITE PAPER 10
BOAS PRÁTICAS PARA UMA PLATAFORMA DE DADOS ABERTOS
E TRANSPARÊNCIA ©2016 WSO2

Figura 4 - Adicionando o API Manager sobre sua federação de dados abertos

WHITE PAPER 11
BOAS PRÁTICAS PARA UMA PLATAFORMA DE DADOS ABERTOS
E TRANSPARÊNCIA ©2016 WSO2

4. Passo 3 : Incentivar o uso dos seus dados abertos


Existem diversas organizações interessadas em dados abertos e o impacto positivo que
estes dados podem proporcionar aos cidadãos é perceptível desde o primeiro instante,
veja por exemplo projetos como: Ficha Limpa, Radar Parlamentar etc, eles trazem um
início de democratização . Quanto mais transparentes, mais caminharemos para fatores
importantes:
• Redução da burocracia;
• Combate a corrupção;
• Informações para tomada de decisão dos cidadãos;
• Prestação de Contas com o Povo (Engajamento Social)
• Integração das agências do governo.

Por exemplo, se fizermos uma pergunta para você: Dos deputados federais abaixo qual
tem maior presença no plenário? :
a) FRANCISCO EVERARDO OLIVEIRA SILVA
b) CELSO UBIRAJARA RUSSOMANNO

Atenção: Não está em voga aqui a qualidade parlamentar, opção partidária ou qualquer
outro objetivo que não seja a comparação de um indicador, que no caso é a presença no
plenário:

FRANCISCO EVERARDO OLIVEIRA SILVA CELSO UBIRAJARA RUSSOMANNO

Fonte: Fonte:
http://www.camara.leg.br/internet/deputado/ http://www.camara.leg.br/internet/deputad
RelPresencaPlenario.asp?nuLegislatura=55& o/RelPresencaPlenario.asp?nuLegislatura=
nuMatricula=392&dtInicio=01/02/2015&dtFi 55&nuMatricula=347&dtInicio=01/02/2015
m=23/03/2016 &dtFim=23/03/2016

O que este indicador mostra é que o deputado Francisco Everaldo Oliveira Silva, mais
conhecido por seu pseudônimo Tiririca ainda não tem faltas nas sessões plenárias. Além

WHITE PAPER 12
BOAS PRÁTICAS PARA UMA PLATAFORMA DE DADOS ABERTOS
E TRANSPARÊNCIA ©2016 WSO2

deste indicador, vários outros estão disponíveis, para que possam ser usados da melhor
forma possível pela sociedade.

Estes dados são abertos com intuito de transparência e prestação de contas com os
eleitores, porém existem muitos serviços que trazem benefícios diretos e indiretos, por
exemplo:
• Emissão de uma Certidão Online ou mesmo Pagamento de Guia
• Benefícios diretos:
• Maior agilidade para o cidadão.
• Eventualmente uma geração de receita para o orgão.
• Benefícios indiretos:
• Enxugar custos da Máquina Pública em termos de custos de :
• Aluguel de Espaços.
• Energia, Manutenção destes espaços.
• Foco de pessoal em áreas realmente importantes, como : desburocratizar
as entidades.
• Impacto sócio-ambiental:
• Redução de uso de papel com processos digitais e eletronicos.
• Criação de bureaus de serviços em comunidades distantes para emissão
destes serviços em estabelecimentos populares como lanhouses e etc.
• Redução de locomoção e aglomeração de pessoas em um determinado
local, que com isto aumenta a necessidade de espaço.
• Revigorar a visão positiva dos cidadãos com o poder público.

A medida que os dados estão mais acessíveis, com padrões abertos e de fácil consumo,
estaremos caminhando para um processo de democratização da informação, fazendo os
Governos começarem a olhar para uma era Digital. Isto faz com que possamos recuperar
de uma maneira efetiva nossa credibilidade e olhar para uma era onde vamos poder
estabelecer um caminho para um Governo Eletronico (e-Gov).

WHITE PAPER 13
BOAS PRÁTICAS PARA UMA PLATAFORMA DE DADOS ABERTOS
E TRANSPARÊNCIA ©2016 WSO2

5. Caso de Sucesso : MPRJ


Um dos projetos que implementamos no segmento de transparência foi o Ministério
Público do Rio de Janeiro - MPRJ que está em vias de abrir sua API Store. Nesta loja
estarão disponíveis serviços ao cidadão além de vários dados abertos sobre os processos
e atividades da insituição.

“A criação de uma API Store, teve um papel


fundamental na organização e disponibilização dos
serviços aos usuários.”

Aqui você pode ver o resultado da API Store do MPRJ, que muito em breve estará no ar:

Figura 5 - API Store do MPRJ que muito em breve estará disponível para a
sociedade brasileira

Neste projeto do MPRJ, conversamos com o Alexandre Almeida, que é o responsável pela
Gerência de Portal e Programação visual, área subordinada á Secretaria de Tecnologia de
Informação e Comunicação do Orgão:

WHITE PAPER 14
BOAS PRÁTICAS PARA UMA PLATAFORMA DE DADOS ABERTOS
E TRANSPARÊNCIA ©2016 WSO2

Alexandre Almeida -
Gerência de Portal e Programação
Visual do MPRJ.

a) Quais os objetivos do MPRJ em criar uma API Store com Dados e Serviços Abertos?

O objetivo principal do Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro em disponibilizar um


Portal de Transparência Institucional, foi garantir aocidadão, o direito de fiscalizar a
utilização de bens e recursos públicos. Conforme estipulado na Resolução CNMP nº
86/2012, o Portal da Transparência do Ministério Público é instrumento de controle social
da execução orçamentária, financeira e administrativa dos Ministérios Públicos da União e
dos Estados. A criação de uma API Store, teve um papel fundamental na organização e
disponibilização dos serviços aos usuários.

b) Porque vocês escolheram a plataforma WSO2?

A escolha da plataforma WSO2 deu-se pela característica da arquitetura open-source


baseada na plataforma java, tecnologia utilizada na maiorias dos sistemas do MPRJ. Outro
fator importante foi o tipo de licenciamento, os diversos dos produtos que compõem a
plataforma WSO2, possuem todas as funcionalidades para produção em larga escala,
mesmo sem a necessidade da aquisição de uma subscrição de alto custo, proporcionando
ao Ministério Publico do Rio de Janeiro a governança, economicidade e a agilidade na
integração dos sistemas e disponibilização de serviços ao cidadão.

Agradecemos o depoimento espontâneo do MPRJ, e esperamos continuar essa


grandeparceria de sucesso ao longo dos anos.

6. Outros produtos WSO2 recomendados


No exemplo acima, mostramos apenas dois módulos da WSO2 mas existem outros
produtos que podem ajudar sua organização não somente a alcançar um novo patamar na
era de Governo Digitais, mas ainda uma forte economia para seus orçamentos, um retorno

WHITE PAPER 15
BOAS PRÁTICAS PARA UMA PLATAFORMA DE DADOS ABERTOS
E TRANSPARÊNCIA ©2016 WSO2

de investimento rápido e a maximização da qualidade da sua organização. Entre estes


produtos podemos citar:

Produto/Solução Objetivo

O WSO2 Enterprise Service Bus - ESB, apoia sua


organização no que tange criar os elos de integração de
formas mais produtivas e ágeis. Converta seus serviços
de plataformas legadas como Natural/Adabas, TCP-IP,
SAP, ERPs in house, dentre outros, em serviços de
alta-performance que possam atuar em cenários de
transformações, roteamento, segurança etc.

WSO2 Identity Server apoia sua organização


federando suas bases de usuários num ambiente
aderente a SSO, além de ser uma plataforma que pode
gerenciar toda a experiência de usuários, realizando
seus cadastros, lembretes de senha, bloqueio,
revogação de acesso etc.

WSO2 Governance Registry atua com todo o ciclo da


gestão de sua organização de tecnologia, desde suas
aplicações, bancos de dados, serviços, até mesmo
suportando a criação de extensões para controlar
processos de desenvolvimento (Scrum, Kanban etc),
data-centers e até mesmo no apoio de deployment das
soluções WSO2.

WSO2 Business Process Server - BPS, traz suporte à


execução de processos BPEL, que permitem a
migração de plataformas proprietárias, além do motor
Activiti como sendo o motor BPMN para execução de
Processos de Negócios.

WHITE PAPER 16
BOAS PRÁTICAS PARA UMA PLATAFORMA DE DADOS ABERTOS
E TRANSPARÊNCIA ©2016 WSO2

WSO2 Microservices Framework for Java é a solução


ideal para construção de aplicações orientadas ao
paradigmas de Microserviços.

7. Conclusão
Estabelecer uma iniciativa e projeto de Dados Abertos, Transparência e Governo
Eletrônico,o, se torna extremamente estratégico para qualquer organização governamental,
os ganhos a curto e médio prazo são muito perceptíveis, uma vez que inovações digitais
fazem com que naturalmente a máquina de governo comece operar de forma mais efetiva
e predominantemente em favor dos principais interessados: Dos orgãos, empresas
privadas e dos cidadãos. Estamos a disposição para ajudar sua organização a qualquer
momento para entender como podemos levar a prática, o que discutimos neste
whitepaper, e claro, o que implementamos aqui nossa plataforma, pode ser enrtregue com
plataformas de outros fornecedores, a grande questão é apenas a produtivadade e a
experiência de vários projetos, que podemos trazer para você desde o primeiro dia de
trabalho. Abaixo um quadro com resumo e camadas lógicas da solução, que você pode
inclusive implementar com outras soluções de mercado:

WHITE PAPER 17
BOAS PRÁTICAS PARA UMA PLATAFORMA DE DADOS ABERTOS
E TRANSPARÊNCIA ©2016 WSO2

8. Informações Complementares

8.1 Processo de Adoção na Plataforma de Dados Abertos WSO2


Geralmente temos um modelo de adoção estremamente lean e ágil, o que faz com que
nossos clientes tenham vitórias rápidas (quick-wins) em todas suas fases. Veja abaixo o
cronograma proposto para melhorar ou até tirar do papel sua iniciativa de dados e serviços
abertos.

1. Workshop
Um treinamento focado sobre WSO2 DSS e WSO2 API Manager, que leva 5 dias,
utilizando apenas um período (4 Horas) e a turma pode ter de 3 a 8 pessoas.
• Entregável: Equipe capacitada
• Tempo: 1 Semana

2. Quickstart : DSS e Primeiros Dados e Serviços Abertos


Criação e disponibilização dos primeiros serviços, geralmente é possível ter pelo menos 2
serviços totalmente publicados e funcionais, dependendo da complexidade, mas serviços
podem ser disponibilizados junto com a equipe do cliente.
• Entregável: Primeiros Serviços 100% Funcionais
• Tempo: 1 Semana

3. Quickstart : DSS e Primeiros Dados e Serviços Abertos


Instalação e configuração dos módulos do API Manager, dependendo dos Layouts da Loja,
e da quantidade de APIs que serão lançadas, o tempo de entrega poderá ser maior.
• Entregável:
1. A plataforma funcional 100% dos módulos do API Manager.
2. Desenho e estruturação de um Portal completo de seus serviços, além de uma
comunidade para engajar desenvolvedores.
• Tempo: de 2 a 3 semanas

WHITE PAPER 18
BOAS PRÁTICAS PARA UMA PLATAFORMA DE DADOS ABERTOS
E TRANSPARÊNCIA ©2016 WSO2

8.2 Parceiros WSO2 Credenciados para Entrega deste tipo de


projeto
Um dos pontos mais importantes que temos em vista é o fato de possuirmos nossos
parceiros aptos para poderem entregar um projeto de sucesso como estes, para isto, nós
adicionamos os contatos destes em todo o Brasil.

Parceiro Atuação Informações

DigiAGE São Paulo http://www.digiage.com.br/


Contato: Eliel Oliviera
E-Mail: eliel.oliveira@digiage.com.br

Neoinix São Paulo, Paraná http://www.neoinix.com.br


Contato: Clovis Wichoski
E-mail: clovis@neoinix.com.br

CDS Brasilia, Rio de Janeiro. http://www.cds.com.br/


Contato: Yuri Gomes
E-mail: yuri.gomes@cds.com.br

Vertigo Rio de Janeiro, Espirito http://www.vertigo.com.br


Santo Contato: Leonardo Ricciardi
E-mail: lricciardi@vertigo.com.br

Sea Tecnologia Brasilia http://www.seatecnologia.com.br


Contato: Alexandre Gomes
E-mail: alexandre.gomes@seatecnologia.com.br

IFactory Fortaleza, Recife http://www.ifactory.com.br


Contato: Herique Andrade
E-mail: henrique.andrade@ifactory.com.br

WHITE PAPER 19