Você está na página 1de 12



EQUIPAMENTO PADRÃO

z Alternador, 24 V e 35A
- Luzes (temperatura do óleo dos eixos,
z Eixos semiflutuantes com torque
carga da bateria, pressão do óleo do freio,
z Cinto de segurança 
z Assento totalmente ajustável com
z
proporcional
Alarme de marcha a ré
alerta central, indicador direcional, pressão suspensão 
do óleo do motor, pré-aquecedor do motor, z Freios de serviço em discos
z Luz de marcha a ré
z Baterias (2 x 12 V, 100 Ah)
obstrução do filtro do óleo da HST, faróis múltiplos em banho de óleo de 


altos, manutenção, indicador de freio de
z Posicionador automático da caçamba
estacionamento, alerta do freio de estaciona-
acionamento hidráulico incorpora-
dos

z Contrapeso
mento, pressão do óleo do sistema z Pré-aquecedor no coletor de
z Diferenciais, torque proporcional
direcional, seleção de velocidade da admissão para auxiliar a partida
z EMMS (Sistema de Monitoração e
transmissão, sinais de seta) z Motor de partida de 24 V, 4,5 kW
Gerenciamento do Equipamento)
z Motor Komatsu SAA6D102E-2
- Indicadores ( temperatu- z Volante da direção inclinável
z Sistema elétrico de desligamento do motor
ra do líquido de arrefecimento do z Pneus 17.5x25-12 lonas (L2) sem
z Filtro separador de água do combustível câmara com aros
motor, nível de combustível, tempera-


z Ventilador de acionamento hidráulico
tura de óleo da HST) z Transmissão Hidrostática com
articulado seleção automática de velocida-
- Visores de cristal líquido (intervalo

z Pára-lamas traseiros e frontais
de troca de filtro/óleo, seleção da des
z Buzina elétrica
HST, odômetro, horímetro, diagnóstico z Controle elétrico da transmissão,
z Cilindros de elevação e cilindro da caçamba
de falhas e velocímetro) na coluna de direção
z Olhais de içamento z Válvula de 2 carretéis para os
z Cabina (ROPS/FOPS) com descanso z Luzes
ajustável para o punho, acendedor de controles da lança e da caçamba
- Luz de freio traseiro com PPC
cigarros/cinzeiro, iluminação, limpador/
•zz
- Lanternas indicadoras de direção (2 na Caçamba para
para escavação
escavação de
de 2,0 m33
2,0 m
lavador dianteiro e traseiro do pára- Caçamba


dianteira e 2 na traseira) Komtrax
brisa intermitente, espelhos retrovisores com borda cortante segmentada
•z
- Faróis de trabalho (4 na dianteira e 2 na Lâmina entre os dentes da
(2 externos, 2 internos) acesso à cabina Komtrax

traseira) caçamba
tanto pela porta direita como pela Lâmina entre os dentes da ca-
z Articulação da carregadeira de rodas com
esquerda através de escadas com çamba

lança de elevação padrão
degraus, visor solar.
z Painel monitor para manutenção Pré-purificador de ar
z Ar condicionado com aquecedor/
z Freio de estacionamento a disco em banho de óleo
desembaçador/pressurizador
z Alavanca PPC com controle na ponta dos
dedos
z Máscara do radiador articulada

EQUIPAMENTOS OPCIONAIS
z Caçamba para escavação severa de z Válvula extra incluindo alavanca e z Aros para pneus 20.5-25 (sem
•ƔVálvula
m3 extra incluindo alavanca e
&DoDPEDSDUDHVFDYDomRVHYHUDGH
1,7 •
P Ventilador
tubulaçãoreversível • Pneus (lona obliqua)
Ɣ 3QHXV ORQDREOLTXD
pneus)
Ɣ (3 emateriais
tubulaçãopara
a
4 função
a
hidráulica)
&DoDPEDSDUDPDWHULDLVOHYHVGHP
z Caçamba leves de 2,4 m3  •
zAros para pneus
Pré-purificador - 17.5-25-12
Pneus lonas (L3)
 zORQDV /
(lona oblíqua)
Ɣ %RUGDFRUWDQWHDSDUDIXVDGDUHYHUVtYHO
z Borda cortante aparafusada reversí- z 20.5-25 (sem pneus)
Rádio AM/FM -- 17,5-25-12
20.5-25-12 lonas
lonas (L3)
 ORQDV / (L3)
Ɣ ve
9iOYXODH[WUDLQFOXLQGRDODYDQFDHWXEXDom • -Pneus radiaislonas
Michelin
Ɣ .LWGHSURWHomRFRQWUDYDQGDOLVP
20.5-25-12 (L3)
 VHPSQHXV R z Kit de proteçã contro
Ɣ 3QHXVUDGLDLV0FKHOLQ

www.komatsu.com.br Impresso no Brasil 09/2013

O modelo ilustrado pode incluir equipamentos opcionais.

KPSS517204
KPSS517215 Os materiais e especificações expressos na presente Folha de
Especificações estão sujeitos a alterações sem prévio aviso.
é marca registrada da Komatsu Ltd. Japan

FESP_WA200-5.pmd
FESP_WA200-5_pg16_e_01.indd 16-1 1 10/09/2012, 13:11 22/10/2012 00:18:21
CARREGADEIRA DE RODAS  CARREGADEIRA DE RODAS 
PANORÂMICA 

   


   
               
         
               
             
  
               
          

                     
                  
                 

                   

      :  1lonas(L2)

       
     
   
        
   
   
  

         


        
      
           
           
          
 
     
     
     
 
 
             
     
           
   
             
    
     
            
     
             
             
       
     
           
     
      
         
 
     
     
              
         
        
      
               
            
 *Caçamba na posição de carregamento, canto externo da caçamba. **Na extremidade do dente ou borda cortante com dentes aparafusados.
Todas as dimensões, pesos e valores de desempenho aqui expressos se baseiam nas normas SAE J732c e J742b. A carga estática de tombamento e o peso
operacional acima citados incluem os lubrificantes, o líquido de arrefecimento, o reservatório cheio de combustível, a cabina com estrutura ROPS, o ar condicionado,
o contrapeso adicional e o operador.A estabilidade da máquina e o peso operacional sofrem a influência do contrapeso, das dimensões dos pneus e acessórios.

Alterações de peso



    
 

Sistema de controle da tração

2 11

FESP_WA200-5.pmd
FESP_WA200-5_pg02_e_11.indd 16-1 2 09/09/2012, 20:31 22/10/2012 00:37:56
CARREGADEIRA DE RODAS  CARREGADEIRA DE RODAS 
ESPECIFICAÇÕES
POTÊNCIA NOMINAL
127 HP (95 kW) @ 2000 rpm

PESO OPERACIONAL
10200 - 10330 kg


CAPACIDADE DA CAÇAMBA

1,7 - 2,4 m3
A utilização de uma válvula de controle hidráulico PPC requer um
Modelo ............................................................. Komatsu SAA6D102E-2
menor esforço na atuação das alavancas de controle do equipamen-
Tipo .......................................................... 4 tempos, arrefecido a água
to de trabalho. A diminuição do esforço facilita a operação no ambien-
Aspiração .............................. Turboalimentado e pós-arrefecido ar/ar
te de trabalho.
Número de cilindros .............................................................................. 6
Diâmetro interno x curso .......................................... 102 mm x 120 mm Posições de controle
Cilindrada ....................................................................................... 5,88  Lança ........................................... Elevar, manter, baixar e flutuar
Caçamba ............................ Inclinar para trás, manter e despejar
 
Governador .................................... Mecânico para todas velocidades
Potência bruta no volante ..................... 127 HP (95 kW) (SAE J1349) 
Potência líquida no volante .................... 123 HP (92 kW) (SAE J1349)
Rotação nominal ..................................................................... 2000 rpm


Atende aos padrões de emissão de poluentes definidos pela EPA
Capacidade (vazão de descarga) @ rotação nominal do motor
Vazão máxima para o circuito da carregadeira
Sistema de injeção ........................................................... Injeção direta
Sistema de lubrificação Carregadeira + bomba direcional ............................ 61 + 95 /min

Método ........... Lubrificação forçada por bomba de engrenagens Bomba piloto ..................................................................... 37 /min 
Filtro ............................................................................ De fluxo total (Bomba de engrenagens)
Filtro de ar ................... Tipo seco com elementos duplos de vedação
Ajuste da válvula de alívio
radial e ejetor de pó e indicador de obstrução
Carregadeira .................................................................. 203 kg/cm²
Direção ............................................................................ 210 kg/cm²
 Válvula de controle
Transmissão .................................... Hidrostática, 1 bomba, 2 motores Tipo centro aberto de 2 carretéis
com seleção de velocidades Cilindros hidráulicos
          Carregadeira e sistema direcional ...................... Pistão de dupla ação 
              
  
 
            
 
    
     
    
    
         
* Velocidade avante e a ré        
** A primeira velocidade admite programação variável
Tempo de ciclo hidráulico (carga nominal na caçamba)
Elevar .............................................................................................. 5,9 s
 Despejar ......................................................................................... 1,4 s
Baixar a caçamba (vazia) ............................................................. 3,6 s 
Sistema de tração ......................................... Tração nas quatro rodas
Tempo de ciclo total ..................................................................... 10,9 s 
Dianteiro ........................................................... Fixo, semiflutuante
Traseiro ........................... Apoiado em pino central, semiflutuante
Oscilação total de 24º
Engrenagem de redução ............................................ Cônica helicoidal 
Engrenagem diferencial ........................................ Torque proporcional
Sistema de arrefecimento ............................................................ 17,0 

Engrenagem de redução final .............. Planetária de redução simples
Reservatório de combustível ..................................................... 175,0  
Motor .............................................................................................. 19,5 
Sistema hidráulico ......................................................................... 58,0 
 Eixos dianteiro e traseiro (cada) ................................................. 18,0 
Freios de serviço: A disco em banho de óleo atuados hidraulica-
Transmissão ................................................................................... 5,5  
mente de ação nas 4 rodas  
Freio de estacionamento: De discos múltiplos em banho de óleo

montado no eixo de saída da caixa de transferência
Freio de Emergência: Normalmente é usado o freio de estacionamento     



 


    


     

Tipo ................................ Sistema de direção de atuação inteiramente
 
    
hidráulica independente da rotação do motor 
Ângulo de articulação .................................. 40º para ambos os lados  
Raio de giro mínimo medido do centro ao lado externo do pneu ... 4880 mm    



O modelo ilustrado pode incluir equipamentos opcionais.




10 3

FESP_WA200-5.pmd
FESP_WA200-5_pg10_e_03.indd 16-1 6 07/08/2012, 14:30 22/10/2012 00:46:30
CARREGADEIRA DE RODAS WA200-5 CARREGADEIRA DE RODAS WA200-5
CARACTERÍSTICAS DE PRODUTIVIDADE Coluna da Direção
Inclinável
O operador pode inclinar a
Conforto de Casa
Por ser espaçosa, a
cabina comporta um
coluna de direção para grande espaço para o
alcançar o máximo de armazenamento de
Alta Produtividade e Baixo Consumo de Combustível conforto e controle.
O volante da direção de
alimentos, uma
variedade de porta-
dupla posição de ajuste copos e uma caixa
permite máxima visibilidade quente/fria. O rádio
Motor de Grande Potência l Quando é necessário um alto torque para a execução de
do painel monitor e do AM/FM (item opcional)
operações de escavação, subidas de rampas ou no início
A carregadeira de rodas WA200-5 vem equipada com um ambiente de trabalho frontal. e o ar condicionado
do movimento, a bomba passa a alimentar os dois
potente motor diesel Komatsu SAA6D102E-2-A, nacional, geram um ambiente
motores. Essa combinação torna a carregadeira
turboalimentado com pós-arrefecimento do tipo ar/ar com de trabalho confortável
altamente agressiva e rápida.
potência de 127 HP (95 kW). Esse motor atende aos pa- e controlado.
drões de emissão de poluentes Tier 2 EPA, da Comunidade l Na desaceleração, o sistema HST atua como um freio
Européia e Japão sem sacrifício da potência ou da produtivi- dinâmico no sistema de acionamento mecânico. O freio
dade da máquina. dinâmico é capaz de manter a carregadeira na posição
nos mais variados aclives ou declives, o que pode ser
Baixo Consumo de Combustível vantajoso no amontoamento de material e no
carregamento em rampas.
Graças ao motor de elevado torque e à Transmissão Hidrostática
(HST), há uma redução de até 15%* no consumo de combustível l À medida em que a máquina se move e ganha automa-
com a maximização da eficiência nas baixas velocidades. ticamente velocidade, a demanda de torque diminui, o
motor de baixa velocidade é efetivamente removido do
*Carregamento em “V” (tempo de ciclo de 25 segundos)
sistema de transmissão por meio de uma embreagem.
Nesse ponto, o fluxo segue para o motor de alta
HST de Controle Eletrônico Com Emprego de Sistema de
velocidade sem que o motor de baixa velocidade
Uma Bomba e Dois Motores
prejudique o sistema.
l O sistema de uma bomba e dois motores possibilita uma
l Um pedal de aproximação proporciona ao operador
alta eficiência, além de grande força de tração. A potência
excelente controle simultâneo da velocidade de
do motor é transmitida hidraulicamente para uma caixa de
deslocamento e da velocidade do equipamento de
transferência, seguindo, então, mecanicamente desta para
trabalho. Pressionando-se o pedal de aproximação, há
os diferenciais e deles para as quatro rodas.
uma diminuição do fluxo da bomba para os motores, com
l A transmissão HST proporciona resposta rápida ao deslocamento a conseqüente redução da velocidade, permitindo ao
e ataque agressivo ao material de carregamento. O sistema de operador o uso do acelerador para aumentar o fluxo ao
deslocamento variável ajusta-se automaticamente à equipamento hidráulico. Pressionando-se ainda mais o
demanda de força de tração, sempre trazendo como pedal de aproximação os freios de serviço são ativados.
resultado a maximização da potência e eficiência.
l O controle totalmente automático de velocidades dispensa
qualquer espécie de correção manual de velocidade, pos-
sibilitando, dessa forma, que a atenção do operador esteja
voltada exclusivamente para as operações de escavação
e carregamento. Caixa de
transferência

Motor de
pistões de
baixa
velocidade
Bomba
Motor
de pistões Para os
diferenciais
Motor de
pistões de
alta
velocidade

4 9

FESP_WA200-5.pmd 3 07/08/2012, 14:29


CARREGADEIRA DE RODAS WA200-5 CARREGADEIRA DE RODAS WA200-5
CONFORTO PARA O OPERADOR A transmissão HST Controlada Eletronicamente Com
Sistema de Controle de Mudança de Velocidade Va-
riável
Sistema de Controle da Tração
Em situações de tração limitada, nas quais se deseje evitar
a derrapagem dos pneus (como, operação sobre superfí-
Posicionando o seletor de velocidades, o operador
cies arenosas ou molhadas), o operador pode reduzir auto-
define como máxima a primeira, segunda, terceira ou
Novo Layout da Cabina Alavanca única de Controle da Carregadeira de Rodas maticamente a derrapagem mediante a atuação do recur-
quarta velocidade.
de Fácil Operação (Controle na ponta dos dedos) so de controle da tração. Quando o interruptor de controle
O novo layout da cabina Komatsu proporciona ao operador
Para ciclos em “V”, o operador dispõe do recurso de da tração é LIGADO (ON),o montante máximo da força de
um amplo, silencioso e eficiente ambiente de trabalho.
Uma nova alavanca única usando a válvula PPC (Controle ajustar o interruptor de controle na primeira ou segunda tração é limitado.
O baixo nível de ruído no interior da cabina de 70 dB (A) é
Proporcional de Pressão) permite ao operador uma fácil velocidades o que O controle da tração
líder na indústria e os controles desta carregadeira de ro-
operação do equipamento de trabalho, e, desse modo, a possibilitará uma es- revela-se vantajoso
das foram projetados dentro de um conceito ergonômico de
redução de fadiga e melhoria do controle sobre a máqui- cavação agressiva, em certas aplica-
redução da fadiga e aumento da produtividade.
na. O descanso do pulso ajustável proporciona ao resposta rápida e fun- ções, tais como áre-
operador uma ampla variedade de posições confortáveis. cionamento ágil do as de trabalho em
Acesso à Cabina Por Duas Portas
equipamento hidráuli- que a carregadeira
O acesso à nova cabina co. Para operações de rodas possa vir a
Komatsu se dão por esca- de carregamento e operar sobre piso de
das inclinadas de de- transporte, o opera- concreto escorrega-
graus, com corrimãos de dor pode selecionar dio.
grande diâmetro para mai- a terceira ou a quar-
or segurança e conforto. As ta e, ainda assim,
grandes portas da cabina contar com uma es-
são articuladas para trás, cavação agressiva,
com ângulo de abertura de porém, com uma ve-
130 graus, oferecem fácil locidade de desloca-
entrada/saída, não obstru- mento bem maior.
indo a visão quando per-
O interruptor de mu-
manecem abertas e trava-
dança de velocida-
das com a máquina em
des variável possibilita ao operador ajustar a velocida-
operação. O vidro do pára-
de de sua máquina em carregamento em “V” executa-
brisa, amplo, plano e sem Alavanca de sentido controlada eletronicamente
do em espaços confinados. Na posição 1, o operador
coluna, oferece extraordinária visibilidade, mesmo em dias
O operador pode mudar de sentido com um toque de seus pode ajustar, mediante o emprego do interruptor de
chuvosos, pela extensa área de cobertura do braço do lim-
dedos sem a remoção de sua mão do volante da direção. mudança de velocidade variável, a velocidade de des-
pador do vidro do pára-brisa.
O sistema eletrônico torna isso possível. locamento que otimize à combinação perfeita da velo-
cidade de sua máquina e o sistema hidráulico com a
Projeto de Baixo Ruído
distância a ser percorrida.
Nível de ruído para o operador: 70 dB (A)

A espaçosa cabina é montada sobre amortecedores visco-


sos para estrutura
ROPS/FOPS desen-
volvidos com exclusi- Controle de Mudança de Velocidade Variável Controle da Tração
vidade pela Komatsu.
O motor de baixo ní-
vel de ruído, ventila-
dor de acionamento
hidráulico, as bom- Reduzido
bas hidráulicas e a

Esforço de tração
Esforço de tração
montagem sobre
coxins de borracha, Gama de variação da
aliados a melhoria velocidade de deslocamento
da vedação da cabi-
na, proporcionam
um ambiente de ope-
ração confortável de baixo nível de ruídos e vibrações.
A pressurização na cabina protege ainda mais contra a en-
trada de impurezas no seu interior, aumentando o conforto
do operador.

Velocidade de deslocamento Velocidade de deslocamento

8 5

FESP_WA200-5.pmd 5 07/08/2012, 14:30


CARREGADEIRA DE RODAS WA200-5 CARREGADEIRA DE RODAS WA200-5
MAIOR CONFIABILIDADE E FACILIDADE DE MANUTENÇÃO Freios de Serviço de Discos Múltiplos em Banho de
Óleo, Totalmente Hidráulicos
Vedações Hidráulicas Planas de Face-a-Face com Anel “O”
Vedações Hidráulicas
Niple
Planas de Face-a-Face
Os freios a discos duplos em banho de óleo empregados com Anel “O” são usa-
em cada uma das rodas, são selados e dispensam ajus- das para uma perfeita
Monitor Principal - EMMS (Sistema de Monitoração e Tampas laterais do Motor Tipo Asa de Gaivota com tes, para a redução da contaminação, desgastes e manu- vedação de todas as co-
Gerenciamento do Equipamento) Abertura Total tenção. O resultado é uma diminuição dos custos de manu- nexões de mangueiras
tenção e maior confiabilidade. hidráulicas e prevenção
O novo painel monitor Komatsu possibilita ao operador um As tampas tipo asa de gaivota com abertura total, assistidas
rastreamento instantâneo de todas as funções da máqui- por amortecedor a gás, trazem facilidades para os serviços O emprego de dois circuitos hidráulicos independentes pro- de vazamentos de óleo. Mangueira
Anel “O”
na. O monitor está localizado atrás do volante da direção e no motor, feitos ao nível do solo, assim como das inspeções porciona desempenho hidráulico seguro na hipótese de
exibe diversas funções da máquina, entre elas intervalos diárias. falha em um dos circuitos.
de troca de fluidos/filtros e funções de exibição de dados Havendo queda da pressão do óleo do freio, a luz de alerta
para diagnóstico de falhas. Os indicadores principais são pisca e o alarme sonoro soa intermitentemente. Conectores DT Selados
de fácil visualização, e outras funções utilizam simbologias
O freio de estacionamento é controlado mecanicamente atra- Os chicotes elétricos principais e os conectores do
luminosas ou leituras através de visores de cristal líquido.
vés de uma alavanca no compartimento do operador. controlador são equipados de conectores DT selados
proporcionando alta confiabilidade, proteção contra o in-
gresso de pó e alta resistência à corrosão.

Freio de Estacionamento Freios de Serviço


Componentes Komatsu
A Komatsu responde
pela fabricação do motor, Componentes Komatsu
caixa de transferência,
diferenciais e compo- Motor
nentes elétricos empre-
Intervalos de Manutenção Estendidos
gados nesta carre-
gadeira de rodas. As
Intervalo de troca do óleo do motor estendido
carregadeiras Komatsu
250 h 500 h são manufaturadas com
o sistema de produção
Intervalo de lubrificação com graxa do eixo da transmissão integrado sob rigoroso
estendido sistema de controle de
Eixo dianteiro Caixa de Eixo traseiro
Radiador Articulado qualidade. transferência
1000 h 4000 h
O novo sistema de
arrefecimento Chassis de Alta Rigidez
Komatsu é isolado Chassi dianteiro, chassi traseiro, e a articulação central,
do motor, com o con- possuem elevada rigidez para suportar esforços repetidos
seqüente aumento de torção e flexão aplicados ao corpo e à articulação. Tanto
da eficiência no os rolamentos inferiores como os superiores da articula-
arrefecimento e ate- ção central, fazem uso de rolamentos de roletes cônicos
nuação de ruídos. para uma maior durabilidade. A estrutura é similar à utiliza-
O novo ventilador hi- da em carregadeiras de rodas de grande porte, sendo que
dráulico articulado a articulação reforçada desta carregadeira de rodas asse-
possibilita ao opera- gura uma elevada capacidade de resistência a tensões.
dor uma rápida lim-
peza do sistema de Sistema de Prevenção de Sobrerotação
arrefecimento. Quando a máquina desce uma rampa com inclinação de até
O radiador, o pós arrefecedor ar/ar e o resfriador do óleo são 6 graus, sensores da velocidade de deslocamento e o con-
montados lado-a-lado para maior eficiência no arrefecimento trole da vazão de descarga da bomba e do motor do HST,
e facilitação da limpeza. Uma máscara traseira assistida fazem com que a velocidade máxima de deslocamento fique
por amortecedor a gás proporciona ao operador excepcio- automaticamente restrita a aproximadamente 38 km/h visan-
nal acesso ao ventilador articulado e aos resfriadores. do a segurança contra danos aos componentes do trem de
força e aos freios. Descendo uma rampa de declive acentua-
do e atingindo a velocidade de deslocamento de 36 km/h, a
luz de alerta correspondente acende para informar ao opera-
dor sobre a necessidade de redução da velocidade de deslo-
camento.

Nota: Quando a máquina desce uma rampa de declive


acentuado, torna-se necessário, a utilização do freio de
serviço para limitar a velocidade de deslocamento.

6 7

FESP_WA200-5.pmd 4 07/08/2012, 14:30


CARREGADEIRA DE RODAS WA200-5 CARREGADEIRA DE RODAS WA200-5
MAIOR CONFIABILIDADE E FACILIDADE DE MANUTENÇÃO Freios de Serviço de Discos Múltiplos em Banho de
Óleo, Totalmente Hidráulicos
Vedações Hidráulicas Planas de Face-a-Face com Anel “O”
Vedações Hidráulicas
Niple
Planas de Face-a-Face
Os freios a discos duplos em banho de óleo empregados com Anel “O” são usa-
em cada uma das rodas, são selados e dispensam ajus- das para uma perfeita
Monitor Principal - EMMS (Sistema de Monitoração e Tampas laterais do Motor Tipo Asa de Gaivota com tes, para a redução da contaminação, desgastes e manu- vedação de todas as co-
Gerenciamento do Equipamento) Abertura Total tenção. O resultado é uma diminuição dos custos de manu- nexões de mangueiras
tenção e maior confiabilidade. hidráulicas e prevenção
O novo painel monitor Komatsu possibilita ao operador um As tampas tipo asa de gaivota com abertura total, assistidas
rastreamento instantâneo de todas as funções da máqui- por amortecedor a gás, trazem facilidades para os serviços O emprego de dois circuitos hidráulicos independentes pro- de vazamentos de óleo. Mangueira
Anel “O”
na. O monitor está localizado atrás do volante da direção e no motor, feitos ao nível do solo, assim como das inspeções porciona desempenho hidráulico seguro na hipótese de
exibe diversas funções da máquina, entre elas intervalos diárias. falha em um dos circuitos.
de troca de fluidos/filtros e funções de exibição de dados Havendo queda da pressão do óleo do freio, a luz de alerta
para diagnóstico de falhas. Os indicadores principais são pisca e o alarme sonoro soa intermitentemente. Conectores DT Selados
de fácil visualização, e outras funções utilizam simbologias
O freio de estacionamento é controlado mecanicamente atra- Os chicotes elétricos principais e os conectores do
luminosas ou leituras através de visores de cristal líquido.
vés de uma alavanca no compartimento do operador. controlador são equipados de conectores DT selados
proporcionando alta confiabilidade, proteção contra o in-
gresso de pó e alta resistência à corrosão.

Freio de Estacionamento Freios de Serviço


Componentes Komatsu
A Komatsu responde
pela fabricação do motor, Componentes Komatsu
caixa de transferência,
diferenciais e compo- Motor
nentes elétricos empre-
Intervalos de Manutenção Estendidos
gados nesta carre-
gadeira de rodas. As
Intervalo de troca do óleo do motor estendido
carregadeiras Komatsu
250 h 500 h são manufaturadas com
o sistema de produção
Intervalo de lubrificação com graxa do eixo da transmissão integrado sob rigoroso
estendido sistema de controle de
Eixo dianteiro Caixa de Eixo traseiro
Radiador Articulado qualidade. transferência
1000 h 4000 h
O novo sistema de
arrefecimento Chassis de Alta Rigidez
Komatsu é isolado Chassi dianteiro, chassi traseiro, e a articulação central,
do motor, com o con- possuem elevada rigidez para suportar esforços repetidos
seqüente aumento de torção e flexão aplicados ao corpo e à articulação. Tanto
da eficiência no os rolamentos inferiores como os superiores da articula-
arrefecimento e ate- ção central, fazem uso de rolamentos de roletes cônicos
nuação de ruídos. para uma maior durabilidade. A estrutura é similar à utiliza-
O novo ventilador hi- da em carregadeiras de rodas de grande porte, sendo que
dráulico articulado a articulação reforçada desta carregadeira de rodas asse-
possibilita ao opera- gura uma elevada capacidade de resistência a tensões.
dor uma rápida lim-
peza do sistema de Sistema de Prevenção de Sobrerotação
arrefecimento. Quando a máquina desce uma rampa com inclinação de até
O radiador, o pós arrefecedor ar/ar e o resfriador do óleo são 6 graus, sensores da velocidade de deslocamento e o con-
montados lado-a-lado para maior eficiência no arrefecimento trole da vazão de descarga da bomba e do motor do HST,
e facilitação da limpeza. Uma máscara traseira assistida fazem com que a velocidade máxima de deslocamento fique
por amortecedor a gás proporciona ao operador excepcio- automaticamente restrita a aproximadamente 38 km/h visan-
nal acesso ao ventilador articulado e aos resfriadores. do a segurança contra danos aos componentes do trem de
força e aos freios. Descendo uma rampa de declive acentua-
do e atingindo a velocidade de deslocamento de 36 km/h, a
luz de alerta correspondente acende para informar ao opera-
dor sobre a necessidade de redução da velocidade de deslo-
camento.

Nota: Quando a máquina desce uma rampa de declive


acentuado, torna-se necessário, a utilização do freio de
serviço para limitar a velocidade de deslocamento.

6 7

FESP_WA200-5.pmd 4 07/08/2012, 14:30


CARREGADEIRA DE RODAS WA200-5 CARREGADEIRA DE RODAS WA200-5
CONFORTO PARA O OPERADOR A transmissão HST Controlada Eletronicamente Com
Sistema de Controle de Mudança de Velocidade Va-
riável
Sistema de Controle da Tração
Em situações de tração limitada, nas quais se deseje evitar
a derrapagem dos pneus (como, operação sobre superfí-
Posicionando o seletor de velocidades, o operador
cies arenosas ou molhadas), o operador pode reduzir auto-
define como máxima a primeira, segunda, terceira ou
Novo Layout da Cabina Alavanca única de Controle da Carregadeira de Rodas maticamente a derrapagem mediante a atuação do recur-
quarta velocidade.
de Fácil Operação (Controle na ponta dos dedos) so de controle da tração. Quando o interruptor de controle
O novo layout da cabina Komatsu proporciona ao operador
Para ciclos em “V”, o operador dispõe do recurso de da tração é LIGADO (ON),o montante máximo da força de
um amplo, silencioso e eficiente ambiente de trabalho.
Uma nova alavanca única usando a válvula PPC (Controle ajustar o interruptor de controle na primeira ou segunda tração é limitado.
O baixo nível de ruído no interior da cabina de 70 dB (A) é
Proporcional de Pressão) permite ao operador uma fácil velocidades o que O controle da tração
líder na indústria e os controles desta carregadeira de ro-
operação do equipamento de trabalho, e, desse modo, a possibilitará uma es- revela-se vantajoso
das foram projetados dentro de um conceito ergonômico de
redução de fadiga e melhoria do controle sobre a máqui- cavação agressiva, em certas aplica-
redução da fadiga e aumento da produtividade.
na. O descanso do pulso ajustável proporciona ao resposta rápida e fun- ções, tais como áre-
operador uma ampla variedade de posições confortáveis. cionamento ágil do as de trabalho em
Acesso à Cabina Por Duas Portas
equipamento hidráuli- que a carregadeira
O acesso à nova cabina co. Para operações de rodas possa vir a
Komatsu se dão por esca- de carregamento e operar sobre piso de
das inclinadas de de- transporte, o opera- concreto escorrega-
graus, com corrimãos de dor pode selecionar dio.
grande diâmetro para mai- a terceira ou a quar-
or segurança e conforto. As ta e, ainda assim,
grandes portas da cabina contar com uma es-
são articuladas para trás, cavação agressiva,
com ângulo de abertura de porém, com uma ve-
130 graus, oferecem fácil locidade de desloca-
entrada/saída, não obstru- mento bem maior.
indo a visão quando per-
O interruptor de mu-
manecem abertas e trava-
dança de velocida-
das com a máquina em
des variável possibilita ao operador ajustar a velocida-
operação. O vidro do pára-
de de sua máquina em carregamento em “V” executa-
brisa, amplo, plano e sem Alavanca de sentido controlada eletronicamente
do em espaços confinados. Na posição 1, o operador
coluna, oferece extraordinária visibilidade, mesmo em dias
O operador pode mudar de sentido com um toque de seus pode ajustar, mediante o emprego do interruptor de
chuvosos, pela extensa área de cobertura do braço do lim-
dedos sem a remoção de sua mão do volante da direção. mudança de velocidade variável, a velocidade de des-
pador do vidro do pára-brisa.
O sistema eletrônico torna isso possível. locamento que otimize à combinação perfeita da velo-
cidade de sua máquina e o sistema hidráulico com a
Projeto de Baixo Ruído
distância a ser percorrida.
Nível de ruído para o operador: 70 dB (A)

A espaçosa cabina é montada sobre amortecedores visco-


sos para estrutura
ROPS/FOPS desen-
volvidos com exclusi- Controle de Mudança de Velocidade Variável Controle da Tração
vidade pela Komatsu.
O motor de baixo ní-
vel de ruído, ventila-
dor de acionamento
hidráulico, as bom- Reduzido
bas hidráulicas e a

Esforço de tração
Esforço de tração
montagem sobre
coxins de borracha, Gama de variação da
aliados a melhoria velocidade de deslocamento
da vedação da cabi-
na, proporcionam
um ambiente de ope-
ração confortável de baixo nível de ruídos e vibrações.
A pressurização na cabina protege ainda mais contra a en-
trada de impurezas no seu interior, aumentando o conforto
do operador.

Velocidade de deslocamento Velocidade de deslocamento

8 5

FESP_WA200-5.pmd 5 07/08/2012, 14:30


CARREGADEIRA DE RODAS WA200-5 CARREGADEIRA DE RODAS WA200-5
CARACTERÍSTICAS DE PRODUTIVIDADE Coluna da Direção
Inclinável
O operador pode inclinar a
Conforto de Casa
Por ser espaçosa, a
cabina comporta um
coluna de direção para grande espaço para o
alcançar o máximo de armazenamento de
Alta Produtividade e Baixo Consumo de Combustível conforto e controle.
O volante da direção de
alimentos, uma
variedade de porta-
dupla posição de ajuste copos e uma caixa
permite máxima visibilidade quente/fria. O rádio
Motor de Grande Potência l Quando é necessário um alto torque para a execução de
do painel monitor e do AM/FM (item opcional)
operações de escavação, subidas de rampas ou no início
A carregadeira de rodas WA200-5 vem equipada com um ambiente de trabalho frontal. e o ar condicionado
do movimento, a bomba passa a alimentar os dois
potente motor diesel Komatsu SAA6D102E-2-A, nacional, geram um ambiente
motores. Essa combinação torna a carregadeira
turboalimentado com pós-arrefecimento do tipo ar/ar com de trabalho confortável
altamente agressiva e rápida.
potência de 127 HP (95 kW). Esse motor atende aos pa- e controlado.
drões de emissão de poluentes Tier 2 EPA, da Comunidade l Na desaceleração, o sistema HST atua como um freio
Européia e Japão sem sacrifício da potência ou da produtivi- dinâmico no sistema de acionamento mecânico. O freio
dade da máquina. dinâmico é capaz de manter a carregadeira na posição
nos mais variados aclives ou declives, o que pode ser
Baixo Consumo de Combustível vantajoso no amontoamento de material e no
carregamento em rampas.
Graças ao motor de elevado torque e à Transmissão Hidrostática
(HST), há uma redução de até 15%* no consumo de combustível l À medida em que a máquina se move e ganha automa-
com a maximização da eficiência nas baixas velocidades. ticamente velocidade, a demanda de torque diminui, o
motor de baixa velocidade é efetivamente removido do
*Carregamento em “V” (tempo de ciclo de 25 segundos)
sistema de transmissão por meio de uma embreagem.
Nesse ponto, o fluxo segue para o motor de alta
HST de Controle Eletrônico Com Emprego de Sistema de
velocidade sem que o motor de baixa velocidade
Uma Bomba e Dois Motores
prejudique o sistema.
l O sistema de uma bomba e dois motores possibilita uma
l Um pedal de aproximação proporciona ao operador
alta eficiência, além de grande força de tração. A potência
excelente controle simultâneo da velocidade de
do motor é transmitida hidraulicamente para uma caixa de
deslocamento e da velocidade do equipamento de
transferência, seguindo, então, mecanicamente desta para
trabalho. Pressionando-se o pedal de aproximação, há
os diferenciais e deles para as quatro rodas.
uma diminuição do fluxo da bomba para os motores, com
l A transmissão HST proporciona resposta rápida ao deslocamento a conseqüente redução da velocidade, permitindo ao
e ataque agressivo ao material de carregamento. O sistema de operador o uso do acelerador para aumentar o fluxo ao
deslocamento variável ajusta-se automaticamente à equipamento hidráulico. Pressionando-se ainda mais o
demanda de força de tração, sempre trazendo como pedal de aproximação os freios de serviço são ativados.
resultado a maximização da potência e eficiência.
l O controle totalmente automático de velocidades dispensa
qualquer espécie de correção manual de velocidade, pos-
sibilitando, dessa forma, que a atenção do operador esteja
voltada exclusivamente para as operações de escavação
e carregamento. Caixa de
transferência

Motor de
pistões de
baixa
velocidade
Bomba
Motor
de pistões Para os
diferenciais
Motor de
pistões de
alta
velocidade

4 9

FESP_WA200-5.pmd 3 07/08/2012, 14:29


CARREGADEIRA DE RODAS  CARREGADEIRA DE RODAS 
ESPECIFICAÇÕES
POTÊNCIA NOMINAL
127 HP (95 kW) @ 2000 rpm

PESO OPERACIONAL
10200 - 10330 kg


CAPACIDADE DA CAÇAMBA

1,7 - 2,4 m3
A utilização de uma válvula de controle hidráulico PPC requer um
Modelo ............................................................. Komatsu SAA6D102E-2
menor esforço na atuação das alavancas de controle do equipamen-
Tipo .......................................................... 4 tempos, arrefecido a água
to de trabalho. A diminuição do esforço facilita a operação no ambien-
Aspiração .............................. Turboalimentado e pós-arrefecido ar/ar
te de trabalho.
Número de cilindros .............................................................................. 6
Diâmetro interno x curso .......................................... 102 mm x 120 mm Posições de controle
Cilindrada ....................................................................................... 5,88  Lança ........................................... Elevar, manter, baixar e flutuar
Caçamba ............................ Inclinar para trás, manter e despejar
 
Governador .................................... Mecânico para todas velocidades
Potência bruta no volante ..................... 127 HP (95 kW) (SAE J1349) 
Potência líquida no volante .................... 123 HP (92 kW) (SAE J1349)
Rotação nominal ..................................................................... 2000 rpm


Atende aos padrões de emissão de poluentes definidos pela EPA
Capacidade (vazão de descarga) @ rotação nominal do motor
Vazão máxima para o circuito da carregadeira
Sistema de injeção ........................................................... Injeção direta
Sistema de lubrificação Carregadeira + bomba direcional ............................ 61 + 95 /min

Método ........... Lubrificação forçada por bomba de engrenagens Bomba piloto ..................................................................... 37 /min 
Filtro ............................................................................ De fluxo total (Bomba de engrenagens)
Filtro de ar ................... Tipo seco com elementos duplos de vedação
Ajuste da válvula de alívio
radial e ejetor de pó e indicador de obstrução
Carregadeira .................................................................. 203 kg/cm²
Direção ............................................................................ 210 kg/cm²
 Válvula de controle
Transmissão .................................... Hidrostática, 1 bomba, 2 motores Tipo centro aberto de 2 carretéis
com seleção de velocidades Cilindros hidráulicos
          Carregadeira e sistema direcional ...................... Pistão de dupla ação 
              
  
 
            
 
    
     
    
    
         
* Velocidade avante e a ré        
** A primeira velocidade admite programação variável
Tempo de ciclo hidráulico (carga nominal na caçamba)
Elevar .............................................................................................. 5,9 s
 Despejar ......................................................................................... 1,4 s
Baixar a caçamba (vazia) ............................................................. 3,6 s 
Sistema de tração ......................................... Tração nas quatro rodas
Tempo de ciclo total ..................................................................... 10,9 s 
Dianteiro ........................................................... Fixo, semiflutuante
Traseiro ........................... Apoiado em pino central, semiflutuante
Oscilação total de 24º
Engrenagem de redução ............................................ Cônica helicoidal 
Engrenagem diferencial ........................................ Torque proporcional
Sistema de arrefecimento ............................................................ 17,0 

Engrenagem de redução final .............. Planetária de redução simples
Reservatório de combustível ..................................................... 175,0  
Motor .............................................................................................. 19,5 
Sistema hidráulico ......................................................................... 58,0 
 Eixos dianteiro e traseiro (cada) ................................................. 18,0 
Freios de serviço: A disco em banho de óleo atuados hidraulica-
Transmissão ................................................................................... 5,5  
mente de ação nas 4 rodas  
Freio de estacionamento: De discos múltiplos em banho de óleo

montado no eixo de saída da caixa de transferência
Freio de Emergência: Normalmente é usado o freio de estacionamento     



 


    


     

Tipo ................................ Sistema de direção de atuação inteiramente
 
    
hidráulica independente da rotação do motor 
Ângulo de articulação .................................. 40º para ambos os lados  
Raio de giro mínimo medido do centro ao lado externo do pneu ... 4880 mm    



O modelo ilustrado pode incluir equipamentos opcionais.




10 3

FESP_WA200-5.pmd
FESP_WA200-5_pg10_e_03.indd 16-1 6 07/08/2012, 14:30 22/10/2012 00:46:30
CARREGADEIRA DE RODAS  CARREGADEIRA DE RODAS 
PANORÂMICA 

   


   
               
         
               
             
  
               
          

                     
                  
                 

                   

      :  1lonas(L2)

       
     
   
        
   
   
  

         


        
      
           
           
          
 
     
     
     
 
 
             
     
           
   
             
    
     
            
     
             
             
       
     
           
     
      
         
 
     
     
              
         
        
      
               
            
 *Caçamba na posição de carregamento, canto externo da caçamba. **Na extremidade do dente ou borda cortante com dentes aparafusados.
Todas as dimensões, pesos e valores de desempenho aqui expressos se baseiam nas normas SAE J732c e J742b. A carga estática de tombamento e o peso
operacional acima citados incluem os lubrificantes, o líquido de arrefecimento, o reservatório cheio de combustível, a cabina com estrutura ROPS, o ar condicionado,
o contrapeso adicional e o operador.A estabilidade da máquina e o peso operacional sofrem a influência do contrapeso, das dimensões dos pneus e acessórios.

Alterações de peso



    
 

Sistema de controle da tração

2 11

FESP_WA200-5.pmd
FESP_WA200-5_pg02_e_11.indd 16-1 2 09/09/2012, 20:31 22/10/2012 00:37:56

EQUIPAMENTO PADRÃO

z Alternador, 24 V e 60A
- Luzes (temperatura do óleo dos eixos,
z Eixos semiflutuantes com torque
carga da bateria, pressão do óleo do freio,
z Cinto de segurança 
z Assento totalmente ajustável com
z
proporcional
Alarme de marcha a ré
alerta central, indicador direcional, pressão suspensão 
do óleo do motor, pré-aquecedor do motor, z Freios de serviço em discos
z Luz de marcha a ré
z Baterias (2 x 12 V, 100 Ah)
obstrução do filtro do óleo da HST, faróis múltiplos em banho de óleo de 


altos, manutenção, indicador de freio de
z Posicionador automático da caçamba
estacionamento, alerta do freio de estaciona-
acionamento hidráulico incorpora-
dos

z Contrapeso
mento, pressão do óleo do sistema z Pré-aquecedor no coletor de
z Diferenciais, torque proporcional
direcional, seleção de velocidade da admissão para auxiliar a partida
z EMMS (Sistema de Monitoração e
transmissão, sinais de seta) z Motor de partida de 24 V, 4,5 kW
Gerenciamento do Equipamento)
z Motor Komatsu SAA6D102E-2
- Indicadores ( temperatu- z Volante da direção inclinável
z Sistema elétrico de desligamento do motor
ra do líquido de arrefecimento do z Pneus 17.5x25-12 lonas (L2) sem
z Filtro separador de água do combustível câmara com aros
motor, nível de combustível, tempera-


z Ventilador de acionamento hidráulico
tura de óleo da HST) z Transmissão Hidrostática com
articulado seleção automática de velocida-
- Visores de cristal líquido (intervalo

z Pára-lamas traseiros e frontais
de troca de filtro/óleo, seleção da des
z Buzina elétrica
HST, odômetro, horímetro, diagnóstico z Controle elétrico da transmissão,
z Cilindros de elevação e cilindro da caçamba
de falhas e velocímetro) na coluna de direção
z Olhais de içamento z Válvula de 2 carretéis para os
z Cabina (ROPS/FOPS) com descanso z Luzes
ajustável para o punho, acendedor de controles da lança e da caçamba
- Luz de freio traseiro com PPC
cigarros/cinzeiro, iluminação, limpador/
•zz
- Lanternas indicadoras de direção (2 na Caçamba para
para escavação
escavação de
de 2,0 m33
2,0 m
lavador dianteiro e traseiro do pára- Caçamba


dianteira e 2 na traseira) Komtrax
brisa intermitente, espelhos retrovisores com borda cortante segmentada
•z
- Faróis de trabalho (4 na dianteira e 2 na Lâmina entre os dentes da
(2 externos, 2 internos) acesso à cabina Komtrax

traseira) caçamba
tanto pela porta direita como pela Lâmina entre os dentes da ca-
z Articulação da carregadeira de rodas com
esquerda através de escadas com çamba

lança de elevação padrão
degraus, visor solar.
z Painel monitor para manutenção Pré-purificador de ar
z Ar condicionado com aquecedor/
z Freio de estacionamento a disco em banho de óleo
desembaçador/pressurizador
z Alavanca PPC com controle na ponta dos
dedos
z Máscara do radiador articulada

EQUIPAMENTOS OPCIONAIS
z Caçamba para escavação severa de z Válvula extra incluindo alavanca e z Aros para pneus 20.5-25 (sem
•ƔVálvula
m3 extra incluindo alavanca e
&DoDPEDSDUDHVFDYDomRVHYHUDGH
1,7 •
P Ventilador
tubulaçãoreversível • Pneus (lona obliqua)
Ɣ 3QHXV ORQDREOLTXD
pneus)
Ɣ (3 emateriais
tubulaçãopara
a
4 função
a
hidráulica)
&DoDPEDSDUDPDWHULDLVOHYHVGHP
z Caçamba leves de 2,4 m3  •
zAros para pneus
Pré-purificador - 17.5-25-12
Pneus lonas (L3)
 zORQDV /
(lona oblíqua)
Ɣ %RUGDFRUWDQWHDSDUDIXVDGDUHYHUVtYHO
z Borda cortante aparafusada reversí- z 20.5-25 (sem pneus)
Rádio AM/FM -- 17,5-25-12
20.5-25-12 lonas
lonas (L3)
 ORQDV / (L3)
Ɣ ve
9iOYXODH[WUDLQFOXLQGRDODYDQFDHWXEXDom • -Pneus radiaislonas
Michelin
Ɣ .LWGHSURWHomRFRQWUDYDQGDOLVP
20.5-25-12 (L3)
 VHPSQHXV R z Kit de proteçã contro
Ɣ 3QHXVUDGLDLV0FKHOLQ

www. komatsu.com.br Impresso no Brasil 11/2013

O modelo ilustrado pode incluir equipamentos opcionais.

KPSS517204
KPSS517216 Os materiais e especificações expressos na presente Folha de
Especificações estão sujeitos a alterações sem prévio aviso.
é marca registrada da Komatsu Ltd. Japan

FESP_WA200-5.pmd
FESP_WA200-5_pg16_e_01.indd 16-1 1 10/09/2012, 13:11 22/10/2012 00:18:21

Você também pode gostar