Você está na página 1de 4

LISTA DE EXERCÍCIOS e GABARITO

Sistemas de acasalamento

Profs. Fábio Luiz Buranelo Toral, Joana Ribeiro da Glória e Idalmo Garcia Pereira

1) Defina os sistemas de acasalamentos ao acaso, de semelhantes (fenótipo e


genótipo) e de dessemelhantes (fenótipo e genótipo). Para ajudar nestas
definições, explique os critérios considerados para formação dos casais. É
importante que as diferenças entre os sistemas fiquem claras.

Acasalamento ao acaso - machos e fêmeas são acasalados de forma


aleatória Não há escolha de qual fêmea será acasalada com qual macho. Se
não houver seleção a variabilidade permanecer a mesma da geração paterna

Acasalamento de semelhantes (fenótipo) - acasalar machos e fêmeas que


sejam semelhantes fenotipicamente para uma determinada. Acasala
melhores indivíduos (machos com fêmeas) para uma determinada
característica. Acasala piores indivíduos (machos com fêmeas) para uma
determinada característica. A variabilidade aumenta. Tendência de formação
de dois grupos diferentes fenotipicamente.

Acasalamentos de semelhantes (genótipo) - acasalar indivíduos semelhantes


geneticamente, de forma geral, indivíduos parentes. Acasalamento
endogâmico.

Acasalamentos de dessemelhantes (fenótipo) - acasalar machos e fêmeas


que apresentem fenótipos opostos para uma determinada característica.
Acasala melhores machos com piores fêmeas, para uma determinada
característica. Acasala piores machos com melhores fêmeas, para uma
determinada característica.

Acasalamentos de dessemelhantes (genótipo) - acasalar machos e fêmeas de


grupos genéticos diferentes (cruzamentos) e de espécies diferentes
(hibridação).
2) Calcule as composições raciais (percentuais de alelos originários de cada raça
paterna) e as heterozigoses de todos os grupos genéticos envolvidos nos
seguintes cruzamentos:

a) cruzamento absorvente de ovelhas Santa Inês com carneiros Texel (raça que
será usada como macho em todas as gerações).
Considere cinco gerações de acasalamentos.

Legenda: Santa Inês (SI), Texel (T)

Santa Inês x Texel = 1/2 SI 1/2 T Heterosigose = %RH = 100%

1/2 SI 1/2 T x T = 3/4 SI 1/4 T 50%

3/4 SI 1/4 T x T = 7/8 SI 1/8 T x T 25%

7/8 SI 1/8 T x T = 15/16 SI 1/16 T x T 12,5%

15/16 SI 1/16 T x T = 31/32 SI 1/32 T 6,25%

b) cruzamento alternado de vacas Nelore com touros Angus (primeiro


acasalamento). Considere os grupos genéticos obtidos até a formação do grupo
11/32 Nelore + 21/32 Angus.

Legenda: Nelore (N), Angus (A)

Nelore x Angus = 1/2 N 1/2 A Heterosigose = %RH = 100%

1/2 N 1/2 A x N = 3/4 N 1/4 A 50%

3/4 N 1/4 A x A = 3/8 N 5/8 A 75%

3/8 N 5/8 A X N = 11/16 N 5/15 A 62,5%

11/16 N 5/15 A X A = 11/32 N 21/32 A 68,75%

3) Preconiza-se que na raça sintética de bovinos leiteiros Girolando a proporção


alélica seja de 5/8Holandês e 3/8 Gir. Apresente os cálculos com as percentagens
alélicas de duas maneiras para se obter o animal com esta proporção alélica e
informe qual a retenção de heterose no acasalamento dos bimestiços.

Opção 1
Gir x Holandês = 1/2 G 1/2 H
1/2 G 1/2 H x G = 3/4 G 1/4 H
3/4 G 1/4 H x H = 3/8 G 5/8 H

Opção 2
1/2 H 1/2 G X 3/4 H 1/4 G = 5/8 H 3/8 G

Opção 3
5/8 H 3/8 G X 5/8 H 3/8 G = 5/8 H 3/8 G %RH = 46,875%
4) Cite duas vantagens e duas limitações/questões a serem ponderadas de cada
um dos sistemas de cruzamentos apresentados em sala: simples, rotacional (duas
e três raças) e absorvente.

Simples:
Vantagens:
Aproveitamento da heterose máxima
Aproveitamento da complementariedade entre as raças

Limitações e questões a serem ponderadas:


Caso vc esteja trabalhando com bovinos de corte e abata toda a progênie
machos e fêmeas, haverá necessidade de aquisição de fêmeas e machos
puros (ou sêmen) de reposição, ou necessidade de manter um rebanho puro
para fornecer as matrizes.

No caso de bovinos de leite a principal limitação é o que fazer após a


geração F1. Sabe-se que o acasalamento de dois indivíduos F1 produz a F2
que retem apenas 50% da heterose do F1

No caso de bovinos de leite também há necessidade de aquisição de fêmea


puras para fazer os cruzamentos, ou manter um rebanho puro para que este
forneça as matrizes de reposição.

Rotacional

Vantagens:
Retém razoável % da heterose individual da F1 (67% quando utilizadas duas
raças e 86% quando são utilizadas 3 raças)
Permite também aproveitamento da heterose materna.
Fêmeas de reposição são produzidas no próprio rebanho (Fêmeas produtos
dos cruzamentos)

Limitações e questões a serem ponderadas:


Desuniformidade na progênie, principalmente se as raças não forem
semelhantes
Controle reprodutivo mais complicado, principalmente quando são utilizadas
3 raças.
Gerenciamento (manejo) dificultado por existirem diferentes grupos
genéticos no rebanho

Absorvente

Vantagens:

Possibilidade de alterar rapidamente as características de uma população


Possibilidade de absorção de uma raça com menor potencial por uma com
maior potencial genético para características de interesse
Possibilidade de produzir animais puros por cruzamento
Explora heterose individual e materna no início
Fêmeas de reposição produzidas no próprio rebanho

Limitações e questões a serem ponderadas:


Heterose diminui a cada geração do cruzamento
Necessidade de adequar o sistema (mudanças no sistema de criação) para
atender necessidade da nova raça introduzida.

5) Considere as médias de peso (12, 18, 24 e 28 meses de idade, em kg) e do


percentual de novilhas Nelore, Charolesas e mestiças que apresentam cio (até 12,
18, 24 e 28 meses de idade, em %) apresentadas na tabela abaixo.

Peso (kg) Cio (%)


Composição Racial 12 18 24 28 12 18 24 28
Charolês (C) 233 292 357 414 0,0 40,6 56,5 100,0
Nelore (N) 179 244 300 343 0,0 16,7 25,0 70,0
Média dos puros 206 268 328,5 378,5 0 28,65 40,75 85

1/2CN 236 308 377 435 11,1 67,8 78,9 100,0


1/2NC 235 306 365 423 3,3 33,3 57,6 100,0
Média dos cruzados 235,5 307 371 429 7,2 50,55 68,25 100

Heterose (unidades 29,5 39 42,5 50,5 7,2 21,9 27,5 15


absolutas)
Heterose (percentuais) 14,3 14,6 12,9 13,3 - 76,4 67,5 17,6

Fonte: adaptado de Restle et al. (1999).

a) Calcule a heterose (em unidades absolutas e percentuais) para cada


característica. RESULTADOS NA TABELA
b) Como você explicaria a diferença nos percentuais de heterose para peso e para
% de cio. Características relacionadas à reprodução, como é o caso da % de
cio, tem menores valores de herdabilidade que características de
crescimento, e consequentemente maiores ganhos com heterose.