Você está na página 1de 54

Motores de indução

Máquinas de indução Possuem apenas um conjunto


contínuo de enrolamentos

A tensão do rotor é induzida em seus sem necessidade do circuito de campo CC


principal do motor síncrono
enrolamentos em vez de ser fornecida por meio
de uma conexão física de fios

As máquinas de indução apresentam São usualmente usadas como


muitas desvantagens como gerador motores de indução.

Rotor tipo gaiola de esquilo Rotor tipo gaiola de esquilo


Fonte: Fundamentos de Máquinas Elétricas Chapman
Kascher 2017 - Motores de Indução 1
CONSTRUÇÃO DO MOTOR DE INDUÇÃO

Estator Igual ao de uma máquina síncrona

Barras condutoras encaixadas dentro de


Gaiola de esquilo ranhuras na superfície do rotor e postas em
curto-circuito em ambas as extremidades
Rotor diferente
do da máquina Conjunto completo de enrolamentos trifásicos
que são similares aos enrolamentos do estator
síncrona Rotor bobinado colocados em curto-circuito por meio de
escovas que se apóiam nos anéis deslizantes

As correntes no rotor podem ser acessadas por meio de


escovas, nas quais as correntes podem ser examinadas e
Rotor bobinado resistências extras podem ser inseridas no circuito do rotor,
permitindo modificar a característica de conjugado versus
velocidade do motor.

Fonte: Fundamentos de Máquinas Elétricas Chapman


Kascher 2017 - Motores de Indução 2
Barras de conexão dos
enrolamentos do rotor com Anéis deslizantes
os anéis deslizantes

Rotor bobinado

Fonte: Fundamentos de Máquinas Elétricas Chapman


Kascher 2017 - Motores de Indução 3
CONCEITOS BÁSICOS DO MOTOR DE INDUÇÃO

A obtenção de conjugado induzido em um motor de indução

A tensão no rotor produz um A corrente do rotor produz um campo


O campo girante de estator BS
fluxo de corrente no rotor, que magnético girante BR que está atrasado 90°
induz uma tensão nas barras
está atrasado em relação à em relação a ela própria. O campo
do rotor
tensão devido à sua indutância BR interage com Blíq produzindo um
conjugado anti-horário na máquina.

A estrutura do rotor é indutiva,


a corrente de pico do rotor
está atrasada em relação à
tensão de pico do rotor
Fonte: Fundamentos de Máquinas Elétricas Chapman
Kascher 2017 - Motores de Indução 4
Frequência elétrica
do estator

A velocidade de rotação do campo


magnético

Número de polos
Tensão induzida em uma dada barra
do rotor é dada pela equação

O movimento relativo do rotor em Produz uma tensão


relação ao campo magnético do induzida em uma barra
estator do rotor.

O conjugado induzido na máquina é anti-horário,

Se o rotor do motor de indução


Portanto, um motor de
estivesse girando na velocidade
indução pode ganhar
síncrona, as barras do rotor estariam
velocidade até próximo
estacionárias em relação ao campo
da velocidade síncrona
magnético e não haveria tensão
induzida
Fonte: Fundamentos de Máquinas Elétricas Chapman
Kascher 2017 - Motores de Indução 5
Ambos os campos magnéticos do O rotor gira a
Importante: rotor e do estator BR e BS giram uma velocidade
juntos na velocidade síncrona nsinc menor

Escorregamento do rotor

velocidade dos velocidade mecânica do


campos magnéticos eixo do motor

Velocidade de
escorregamento
velocidade angular velocidade angular do
síncrona eixo do motor

ou Escorregamento

Rotor na velocidade
s=0 Rotor parado s=1
síncrona

Fonte: Fundamentos de Máquinas Elétricas Chapman


Kascher 2017 - Motores de Indução 6
A frequência elétrica no rotor

Um motor de indução Ele também foi


trabalha induzindo tensões e denominado algumas vezes
correntes no rotor transformador rotativo
velocidade mecânica do Frequência Frequência
eixo do motor elétrica do rotor elétrica do estator

Para nm = 0 rpm fre = fse Para nm = nsinc fre = 0 Hz

Temos:
Escorregamento

ou

ou

O motor de indução é denominado Em oposição a uma máquina


máquina de excitação simples síncrona que é de excitação dupla
Fonte: Fundamentos de Máquinas Elétricas Chapman
Kascher 2017 - Motores de Indução 7
EXEMPLO Um motor de indução de 208 V, 10 HP, quatro polos, 60 Hz e ligado em Y,
tem um escorregamento de plena carga de 5%.

(a) Qual é a velocidade síncrona desse (d) Qual é o conjugado no eixo do motor
motor? com carga plena?

(b) Qual é a velocidade do rotor desse


motor com carga nominal?

(c) Qual é a frequência do rotor do


motor com carga nominal?

Fonte: Fundamentos de Máquinas Elétricas Chapman


Kascher 2017 - Motores de Indução 8
O CIRCUITO EQUIVALENTE DE UM MOTOR DE INDUÇÃO

resistência do reatância de dispersão reatância de relação reatância resistência


estator do estator magnetização transformador do rotor do rotor

perda núcleo

tensão interna primária do estator tensão do secundário (rotor)

relação de
espiras
Motor de rotor Razão entre os condutores do estator e do rotor
bobinado modificada devido a fatores de passo e distribuição
aef
Motor com rotor de De difícil avaliação
gaiola de esquilo

Fonte: Fundamentos de Máquinas Elétricas Chapman


Kascher 2017 - Motores de Indução 9
Inclinação menor

O entreferro de ar no motor de indução,


aumenta a relutância do caminho de fluxo
e reduz, portanto, o acoplamento entre
os enrolamentos primário e secundário.

A curva de magnetização de um motor de indução


comparada com a de um transformador.

O circuito equivalente de um motor Efeitos que a variação de


de indução difere do circuito frequência produz na tensão de
equivalente de um transformador rotor ER
basicamente devido aos:
Impedâncias de rotor RR e jXR.

Fonte: Fundamentos de Máquinas Elétricas Chapman


Kascher 2017 - Motores de Indução 10
Modelo de circuito do rotor

Quanto maior o movimento


Maiores serão a tensão e a
relativo entre os campos
frequência do rotor.
magnéticos do rotor e do estator

A maior tensão e a
Movimento Rotor está parado
maior frequência do
relativo máximo bloqueado ou travado,
rotor são induzidas

Rotor está se movendo


com a mesma A menor tensão (0 V) e
Movimento a menor frequência (0
velocidade do campo
relativo nulo Hz) ocorrem
magnético do estator

O valor e a frequência da tensão induzida no rotor para qualquer velocidade entre esses
extremos é diretamente proporcional ao escorregamento do rotor.

Fonte: Fundamentos de Máquinas Elétricas Chapman


Kascher 2017 - Motores de Indução 11
tensão induzida tensão induzida no rotor frequência elétrica do
no rotor com ele bloqueado estator

frequência da tensão
induzida no rotor
indutância do rotor
velocidade angular
reatância do rotor elétrica do rotor

reatância do rotor
bloqueado
tensão induzida no rotor
bloqueado

Impedância
equivalente do rotor

Fonte: Fundamentos de Máquinas Elétricas Chapman


Kascher 2017 - Motores de Indução 12
Corrente do rotor em função de sua velocidade

Fonte: Fundamentos de Máquinas Elétricas Chapman


Kascher 2017 - Motores de Indução 13
O circuito equivalente final

Para obter o circuito equivalente final por fase de um motor de indução, é


necessário que a parte do rotor no modelo seja referida ao lado do estator
Modelo de circuito do rotor com todos os efeitos devidos à
Modelo do rotor frequência (escorregamento) concentrados na resistência RR.

Este circuito deve ser referido


ao lado do estator

Fonte: Fundamentos de Máquinas Elétricas Chapman


Kascher 2017 - Motores de Indução 14
Em um transformador podemos referir tensões, correntes e impedâncias do lado
secundário do dispositivo para o lado primário, por meio da relação de espiras do
transformador:

valores referidos valores referidos valores referidos

Tensão do rotor Circuito do rotor do motor de indução


transformada

Relação de espiras efetiva Impedância do rotor


de um motor de indução Corrente do rotor
transformada transformada

Fonte: Fundamentos de Máquinas Elétricas Chapman


Kascher 2017 - Motores de Indução 15
Adotando-se as Circuito equivalente
seguintes definições: do motor de indução

reatância de
magnetização
perda núcleo

Fonte: Fundamentos de Máquinas Elétricas Chapman


Kascher 2017 - Motores de Indução 16
A resistência do São de É possível realizar medidas que
rotor RR , a determinação darão diretamente a resistência e
reatância do rotor muito difícil ou a reatância referidas R2 e X2,
bloqueado XR0, e a impossível em mesmo que RR, XR0 e aef não
relação de espiras rotores de gaiola sejam conhecidas
efetiva aef de esquilo separadamente.

Fonte: Fundamentos de Máquinas Elétricas Chapman


Kascher 2017 - Motores de Indução 17
POTÊNCIA E CONJUGADO EM MOTORES DE INDUÇÃO

Perdas e diagrama de fluxo de potência

Pode ser descrito basicamente como um


O motor de indução transformador rotativo.

A saída é uma potência elétrica presente nos


No transformador
enrolamentos do secundário

Os enrolamentos do Não há
No motor de A saída é
secundário (rotor) estão saída
indução mecânica
em curto-circuito elétrica.

Fonte: Fundamentos de Máquinas Elétricas Chapman


Kascher 2017 - Motores de Indução 18
Diagrama do fluxo de potência de um motor de indução.

Um motor de indução O movimento relativo As perdas no núcleo do


opera normalmente com dos campos magnéticos rotor são muito pequenas
uma velocidade próxima da sobre a superfície do em comparação com as
velocidade síncrona rotor é muito lento do estator.

Fonte: Fundamentos de Máquinas Elétricas Chapman


Kascher 2017 - Motores de Indução 19
Menores serão suas
Quanto maior perdas no núcleo.
a velocidade
de um motor Maiores serão as
de indução, perdas por atrito, Denominadas
ventilação e perdas rotacionais
suplementares.

As perdas rotacionais totais de um motor


são frequentemente consideradas
constantes com a velocidade variável,
porque as diversas perdas variam em
sentidos opostos com
mudança de velocidade.

Fonte: Fundamentos de Máquinas Elétricas Chapman


Kascher 2017 - Motores de Indução 20
EXEMPLO -Um motor de indução trifásico de 480 V, 60 Hz e 50 HP, está usando 60 A
com FP 0,85 atrasado. As perdas no cobre do estator são 2 kW e as perdas no cobre
do rotor são 700 W.
As perdas por atrito e ventilação são 600 W, as perdas no núcleo são 1800 W e as
perdas suplementares são desprezíveis. Encontre as seguintes grandezas:

(a) A potência de entreferro PEF


(b) A potência convertida Pconv
(c) A potência de saída Psaída
(d) A eficiência do motor

Fonte: Fundamentos de Máquinas Elétricas Chapman


Kascher 2017 - Motores de Indução 21
(a) A potência de entreferro PEF (c) A potência de saída Psaída

(b) A potência convertida Pconv (d) A eficiência do motor

Até Aqui
Fonte: Fundamentos de Máquinas Elétricas Chapman
Kascher 2017 - Motores de Indução 22
Potência e conjugado em um motor de indução
corrente do rotor reatância do rotor
transformada transformada

reatância de
magnetização
perda núcleo

Circuito equivalente por fase de um motor de indução.

A corrente de entrada de uma fase


do motor pode ser obtida
dividindo a tensão de entrada pela Erro no livro (R2)
impedância equivalente total:

Fonte: Fundamentos de Máquinas Elétricas Chapman


Kascher 2017 - Motores de Indução 23
As perdas no cobre do estator, as perdas no
núcleo e as perdas no cobre do rotor podem
ser obtidas. As perdas no cobre do estator nas
três fases são dadas por:

As perdas no núcleo são dadas por

perdas no cobre do estator

A potência de entreferro pode ser


encontrada como

A potência de entreferro também pode ser


dada por

Fonte: Fundamentos de Máquinas Elétricas Chapman


Kascher 2017 - Motores de Indução 24
As perdas resistivas reais do circuito do rotor
são dadas pela equação

As perdas no cobre do rotor também podem


ser expressas como

potência de perdas resistivas reais


entreferro do circuito do rotor

A potência convertida, algumas vezes


denominada potência mecânica
desenvolvida, é dada por

Fonte: Fundamentos de Máquinas Elétricas Chapman


Kascher 2017 - Motores de Indução 25
perdas resistivas reais
do circuito do rotor
As perdas no cobre do
Como: rotor são iguais à potência
de entreferro vezes o
escorregamento:
Potência no entreferro

Quanto menor o Menores serão as perdas no rotor


escorregamento do motor da máquina.

O escorregamento será s = 1 e a
Se o rotor não estiver
potência de entreferro será
girando
consumida inteiramente no rotor

Erro no livro

perdas por atrito e ventilação

Considerando as perdas por


atrito e ventilação
Fonte: Fundamentos de Máquinas Elétricas Chapman
Kascher 2017 - Motores de Indução 26
Difere do conjugado realmente disponível
Conjugado induzido ou nos terminais do eixo (conjugados de
Conjugado atrito e ventilação da máquina)
desenvolvido
potência de
entreferro

O conjugado induzido de um
motor de indução também
pode ser expresso por:

velocidade síncrona
(não varia)

Fonte: Fundamentos de Máquinas Elétricas Chapman


Kascher 2017 - Motores de Indução 27
Separação entre as perdas no cobre do rotor e a potência convertida, no
circuito equivalente do motor de indução
potência total de entreferro
perdas reais no rotor

Temos: e

A potência de É a potência que seria consumida em um


entreferro resistor de valor R2/s

As perdas no cobre São expressas pela potência que


do rotor seria consumida em um resistor de valor R2

A diferença entre Deve ser a potência que seria consumida em


elas é Pconv um resistor de valor Rconv

Fonte: Fundamentos de Máquinas Elétricas Chapman


Kascher 2017 - Motores de Indução 28
O circuito equivalente por fase abaixo apresenta como elementos distintos de
circuito, as perdas no cobre do rotor e a potência convertida para a forma
mecânica.

Perda nos condutores


Perda nos condutores do rotor Potência
do estator convertida

Fonte: Fundamentos de Máquinas Elétricas Chapman


Kascher 2017 - Motores de Indução 29
EXEMPLO - Um motor de indução de 460 V, 25 HP, 60 Hz, quatro polos e ligado em Y,
tem as seguintes impedâncias em ohms por fase, referidas ao circuito de estator:

As perdas rotacionais totais são 1100 W e assume-se que são constantes. As perdas
no núcleo estão combinadas com as perdas rotacionais. Para um escorregamento
do rotor de 2,2 %, com tensão e frequência nominais, encontre os valores das
seguintes grandezas do motor:

(a) Velocidade
(b) Corrente de estator
(c) Fator de potência
(d) Pconv e Psaída
(e) τind e τ carga
(f) Eficiência

Fonte: Fundamentos de Máquinas Elétricas Chapman


Kascher 2017 - Motores de Indução 30
Circuito equivalente por fase Diagrama de fluxo de potência

(a) Velocidade
A velocidade mecânica do eixo do rotor é
A velocidade síncrona é:

Fonte: Fundamentos de Máquinas Elétricas Chapman


Kascher 2017 - Motores de Indução 31
(b) Corrente de estator corrente de estator

impedância referida do rotor

(c) Fator de potência


impedância combinada de
magnetização mais a do rotor

(d) Pconv e Psaída

perdas no cobre do estator


impedância total

Fonte: Fundamentos de Máquinas Elétricas Chapman


Kascher 2017 - Motores de Indução 32
potência de entreferro (e) τind e τ carga
conjugado induzido

potência convertida

conjugado de saída

potência na sáida

(f) Eficiência

Fonte: Fundamentos de Máquinas Elétricas Chapman


Kascher 2017 - Motores de Indução 33
CARACTERÍSTICAS DE CONJUGADO VERSUS VELOCIDADE DO MOTOR DE INDUÇÃO

Relações entre conjugado, velocidade e potência do motor

Campos magnéticos de um motor de Campos magnéticos de um motor de


indução sob condições de carga leve indução sob condições de carga pesada.

Fonte: Fundamentos de Máquinas Elétricas Chapman


Kascher 2017 - Motores de Indução 34
Na Figura (a) o motor de Blíq é produzido pela Velocidade
indução inicialmente está corrente de próxima da
operando a vazio magnetização IM síncrona.

E1, IM e Blíq é aproximadamente constante com as mudanças de carga.

Fonte: Fundamentos de Máquinas Elétricas Chapman


Kascher 2017 - Motores de Indução 35
O escorregamento O movimento relativo entre o
Motor a
do rotor é muito rotor e os campos magnéticos é
vazio
pequeno muito pequeno

A frequência do rotor A tensão induzida ER


A corrente resultante IR
é muito pequena. nas barras do rotor é
é pequena
muito pequena

A reatância do rotor A corrente máxima IR do


é aproximadamente rotor está quase em fase
zero com a tensão ER do rotor

IR produz um pequeno campo magnético BR


em um ângulo ligeiramente maior do que 90°
atrás do campo magnético líquido Blíq.

Fonte: Fundamentos de Máquinas Elétricas Chapman


Kascher 2017 - Motores de Indução 36
A corrente a vazio de um
A corrente de estator Ela deve fornecer a
motor de indução é
deve ser bem elevada, maior parte
usualmente 30 a 60% da
mesmo a vazio de Blíq.
corrente de plena carga.

O conjugado
induzido

Em vazio, o conjugado induzido é apenas


suficientemente para superar as perdas
rotacionais do motor.

Fonte: Fundamentos de Máquinas Elétricas Chapman


Kascher 2017 - Motores de Indução 37
Maior movimento
Motor Velocidade relativo
Escorregamento
começa a ser do rotor entre os campos
aumenta
carregado diminui magnéticos do rotor e do
estator na máquina

O campo magnético BR Produz uma Produz uma tensão


do rotor também corrente de rotor de rotor ER mais
aumenta. IR maior elevada

O ângulo entre a A frequência do rotor eleva-se A reatância


corrente do rotor e (fre = s fse) pois escorregamento do rotor
BR também se altera. do rotor aumentou sobe (ωre .LR)

O campo magnético do rotor A corrente do rotor fica mais


desloca-se com a corrente. para trás da tensão do rotor

Fonte: Fundamentos de Máquinas Elétricas Chapman


Kascher 2017 - Motores de Indução 38
Conforme A corrente do o ângulo δ
Figura (b) rotor subiu aumentou

O aumento em BR tende
a elevar o conjugado O conjugado
Como o efeito do
induzido total eleva-
aumento de BR é
O aumento de ângulo se para suprir o
maior do que o do
tende a diminuir o aumento de carga
aumento de δ ,
conjugado (τind é do motor.
proporcional a sen(δ) e δ
> 90°).

Ao aumentar a carga no Nesse ponto, um novo


O motor de indução eixo, o termo sen (δ) aumento de carga
atinge o conjugado diminui mais do que diminui τind e o motor
máximo quando aumenta o termo BR. para.

Fonte: Fundamentos de Máquinas Elétricas Chapman


Kascher 2017 - Motores de Indução 39
Conjugado induzido de um motor de indução

Valor do conjugado induzido na máquina

Conjugado versus velocidade de um motor de indução típico


conjugado máximo, é 2 a 3 vezes o
conjugado nominal

ligeiramente superior a seu conjugado de plena


carga (colocará em movimento qualquer carga que
ele puder acionar a plena potência.

aproximadamente linear (entre vazo e plena carga)

zero na velocidade síncrona


Fonte: Fundamentos de Máquinas Elétricas Chapman
Kascher 2017 - Motores de Indução 40
O conjugado do motor para um dado
Fato importante para o seu
escorregamento varia com o quadrado
controle
da tensão aplicada

Se o rotor do motor de indução for Então o sentido do conjugado


acionado mais rapidamente do que a induzido inverte-se e a máquina
velocidade síncrona torna-se um gerador

Então o conjugado induzido na


Se o motor estiver girando para trás em
máquina freará a máquina muito
relação ao sentido dos campos
rapidamente e tentará fazer com
magnéticos
que ela gire no sentido oposto.

Como a inversão do sentido Esse fato pode ser usado para frear
de rotação do campo magnético é muito rapidamente um motor de
consegue-se com o chaveamento de indução.
duas fases quaisquer do estator

Frenagem por inversão de fases*.


Fonte: Fundamentos de Máquinas Elétricas Chapman
Kascher 2017 - Motores de Indução 41
EXEMPLO 6-4 Um motor de indução de dois polos e 50 Hz fornece 15 kW a uma carga
com uma velocidade de 2950 rpm.

(a) Qual é o escorregamento do motor?


(b) Qual é o conjugado induzido no motor em N • m nessas condições?
(c) Qual será a velocidade de operação do motor se o seu conjugado for dobrado?
(d) Quanta potência será fornecida pelo motor quando o conjugado for dobrado?

(a) Qual é o escorregamento do (b) Qual é o conjugado induzido no


motor? motor em N • m nessas condições?

Assumiu-se que Pconv é igual a Pcarga , porque


nenhum valor foi dado para as perdas mecânicas

Fonte: Fundamentos de Máquinas Elétricas Chapman


Kascher 2017 - Motores de Indução 42
(c) Qual será a velocidade de operação do (d) Quanta potência será fornecida pelo
motor se o seu conjugado for dobrado? motor quando o conjugado for dobrado?

Na região de escorregamento baixo, a curva de conjugado


versus velocidade é linear e o conjugado induzido é
diretamente proporcional ao escorregamento

Fonte: Fundamentos de Máquinas Elétricas Chapman


Kascher 2017 - Motores de Indução 43
VARIAÇÕES NAS CARACTERÍSTICAS DE CONJUGADO VERSUS VELOCIDADE DO
MOTOR DE INDUÇÃO

Se o rotor for Em condições normais de Mas seu


projetado com operação o conjugado de escorregamento
resistência partida do motor será bem também será bem
elevada, elevado elevado.

Quanto maior o escorregamento,


menor será a fração da potência de
entreferro que será realmente
convertida para a forma mecânica

Fonte: Fundamentos de Máquinas Elétricas Chapman


Kascher 2017 - Motores de Indução 44
Curvas típicas de conjugado versus velocidade
para diversas classes de rotores (NEMA).

Fonte: Fundamentos de Máquinas Elétricas Chapman


Kascher 2017 - Motores de Indução 45
CLASSE DE PROJETO A.

Constituem a classe padrão de motor, O conjugado máximo é 200 a 300% o


com conjugado de partida normal, conjugado de plena carga e ocorre
corrente de partida normal e baixo com um valor baixo de
escorregamento. escorregamento (inferior a 20%).

O conjugado de partida dessa classe é no


Problema: as correntes na partida são
mínimo o conjugado nominal dos motores
tipicamente de 500 a 800% a corrente
maiores e é 200% ou mais o conjugado
nominal.
nominal dos motores menores.

Para tamanhos acima de 7,5 HP, esses Atualmente, contudo, eles foram
motores devem ser usados com alguma largamente substituídos por motores
forma de partida de tensão reduzida, da classe B

Aplicações típicas desses motores são o


acionamento de ventiladores, bombas,
sopradores, tornos mecânicos e outras
máquinas ferramentas.

Fonte: Fundamentos de Máquinas Elétricas Chapman


Kascher 2017 - Motores de Indução 46
CLASSE DE PROJETO B.

Têm conjugado de partida normal, Produz aproximadamente o mesmo


corrente de partida menor e baixo conjugado de partida que o motor de classe
escorregamento. A com cerca de 25% menos corrente.

O conjugado máximo é superior ou O escorregamento do rotor é ainda


igual a 200% o conjugado de carga relativamente baixo (inferior a 5 por cento)
nominal, mas inferior ao da classe A em plena carga.

As aplicações são similares às da


Os motores da classe B substituíram
classe A, mas a classe B é preferida
largamente os motores da classe A nas
porque requer menor corrente de
novas instalações.
partida.

Fonte: Fundamentos de Máquinas Elétricas Chapman


Kascher 2017 - Motores de Indução 47
CLASSE DE PROJETO C

Têm um conjugado de partida elevado, O conjugado máximo é ligeiramente


baixa corrente de partida e baixo inferior ao dos motores da classe A, ao
escorregamento (inferior a 5%) com passo que o conjugado de partida é até
plena carga. 250% o conjugado a plena carga.

São usados para cargas com elevados


Esses motores são
conjugados de partida, como bombas,
mais caros que os
compressores e esteiras transportadoras,
Classes A e B
todos inicialmente já carregados.

Fonte: Fundamentos de Máquinas Elétricas Chapman


Kascher 2017 - Motores de Indução 48
CLASSE DE PROJETO D

Têm um conjugado de partida muito Têm um


elevado (275% ou mais o conjugado escorregamento
nominal) e uma corrente de partida elevado com plena
baixa. carga.

Atinge o conjugado de pico É possível que o conjugado mais


em velocidade muito baixa. elevado ocorra na velocidade
zero (100% de escorregamento).

São usados em aplicações que exigem


O escorregamento de plena
a aceleração de cargas com inércia
carga; tipicamente, de 7 a 11%,
extremamente elevada (grandes
mas podem chegar até 17% ou
volantes usados em prensas de
mais.
perfuração,estampagem ou corte).

Fonte: Fundamentos de Máquinas Elétricas Chapman


Kascher 2017 - Motores de Indução 49
PARTIDA DE MOTORES DE INDUÇÃO

A corrente de partida dos motores tipo gaiola de esquilo pode causar


grande queda de tensão temporária no sistema de potência o que torna
inaceitável a partida com ligação direta à linha.

Tabela de letras de código NEMA, indicando os KVA / HP do valor nominal de


partida de um motor.

Fonte: Fundamentos de Máquinas Elétricas Chapman


Kascher 2017 - Motores de Indução 50
EXEMPLO 6-7 Qual é a corrente de partida de um motor de indução trifásico de 15 HP,
208 V e letra de código F ?

De acordo com a Tabela NEMA, o A corrente de partida é, portanto:


máximo KVA / HP é 5,6 :

Fonte: Fundamentos de Máquinas Elétricas Chapman


Kascher 2017 - Motores de Indução 51
CONTROLE DE VELOCIDADE DE MOTORES DE INDUÇÃO

Variar a velocidade síncrona, que é a velocidade


dos campos magnéticos do estator e do rotor
Formas possíveis
Variar o escorregamento do motor para uma dada
carga

Controle de velocidade por mudança


da frequência de linha

Processos utilizados Controle de velocidade por mudança


da tensão de linha

Controle de velocidade por mudança


da resistência do rotor

Fonte: Fundamentos de Máquinas Elétricas Chapman


Kascher 2017 - Motores de Indução 52
Quando o motor estiver A tensão de terminal aplicada ao estator
operando em velocidades abaixo deve ser diminuída linearmente com a
da velocidade base (síncrona), diminuição da frequência do estator.

Se isso não for realizado, ocorrerá a


Esse processo é denominado
saturação do aço no núcleo do motor de
redução dos valores nominais
indução e correntes excessivas de
magnetização circularão na máquina.
potência fornecida a um
motor de indução trifásico
Na prática, a tensão aplicada ao estator é
diminuída de forma diretamente proporcional
à diminuição da frequência.

Se a tensão VL for diminuída, a potência


máxima P também deverá ser diminuída,
caso contrário, a corrente que flui no motor
será excessiva e o motor sobreaquecerá.

Fonte: Fundamentos de Máquinas Elétricas Chapman


Kascher 2017 - Motores de Indução 53
CONTROLE DE VELOCIDADE COM PWM

PWM de 60 Hz e 120 V

O nível da tensão eficaz é controlado pela


PWM de 30 Hz e 60 V fração de tempo durante a qual a tensão
está ligada.

A frequência é controlada pela taxa em


que a polaridade dos pulsos é chaveada
de positiva para negativa e novamente
para positiva.

PWM de 20 Hz e 40 V

Fonte: Fundamentos de Máquinas Elétricas Chapman


Kascher 2017 - Motores de Indução 54

Você também pode gostar