Você está na página 1de 49

Para ser um mecânico de confiança, você precisa

de peças de confiança.

Itens de desgaste*

Peça Nº Volkswagen Aplicação


AMORTECEDOR 5U0-413-031-A GOL, VOYAGE
AMORTECEDOR 377-412-503-AJ GOL, PARATI, SAVEIRO
AMORTECEDOR 6Q0-413-031-BD POLO
AMORTECEDOR 5Z0-413-031-B FOX
AMORTECEDOR 325-412-503-11 SANTANA
AMORTECEDOR 376-513-029 GOL, SAVEIRO
AMORTECEDOR 377-513-029-AA GOL
AMORTECEDOR 5U0-513-025-B GOL
AMORTECEDOR 6QE-513-025 POLO
AMORTECEDOR ZBC-513-029-H SANTANA
AMORTECEDOR 379-513-029-H PARATI
AMORTECEDOR 325-513-029-10 SANTANA
AMORTECEDOR 331-513-029-8 SANTANA
BATENTE 377-412-131 GOL, PARATI, SANTANA, SAVEIRO
BATENTE 6Q0-512-131-B FOX, SPACEFOX, POLO
CAPA DE PROTEÇÃO 305-512-135-2 GOL, VOYAGE, PARATI
COXIM 325-512-131-1 GOL, SANTANA
JOGO DE SAPATA DO FREIO 5U0-698-525-C GOL, PARATI, VOYAGE
MANCAL 305-411-313-1 GOL, PARATI, SAVEIRO
MANCAL 211-411-313-1 KOMBI
MANCAL 305-411-327-1 GOL, PARATI, SAVEIRO
MANCAL 857-407-473-A SANTANA
MANCAL 6Q0-412-331-B FOX, SPACEFOX, POLO
MANCAL 1J0-412-331-C GOL, VOYAGE, GOLF, SAVEIRO, NEW BEETLE, BORA, JETTA
MANCAL 5Z0-412-331-B FOX
MANCAL 377-412-329-B GOL, PARATI, SANTANA
MANCAL DE BORRACHA 811-407-181-A GOL, PARATI, SANTANA, SAVEIRO
MANCAL DE BORRACHA 357-407-182 GOL, VOYAGE, SAVEIRO, GOLF, JETTA
MOLA 5U0-411-105-K GOL, VOYAGE, SAVEIRO
MOLA 5X3-411-105 GOL, PARATI
PONTA DO EIXO 211-501-231-4 KOMBI
PROTEÇÃO 377-412-375 GOL, PARATI, SANTANA, SAVEIRO
PROTEÇÃO 377-413-175 GOL, PARATI, SANTANA, SAVEIRO
ROLAMENTO 211-401-301-1 KOMBI
TUBO 377-513-425-A GOL, VOYAGE, PARATI

Consulte a Concessionária mais próxima e adquira


Peças Originais Volkswagen com três meses de garantia.

Respeite os limites de velocidade *Três meses de garantia para peças compradas no balcão.
Itens de colisão*

Peça Nº Volkswagen Aplicação


BRAÇO 5Z0-955-325-A FOX, SPACEFOX
CAIXA DE RODA 5U0-805-116-B -GRU GOL, VOYAGE, SAVEIRO
CAIXA DE RODA 5U0-805-115- -CTR GOL, VOYAGE, SAVEIRO
CAIXA DE RODA 325-809-101-7 -CTR SANTANA
CAPÔ DO MOTOR 5Z0-823-031-C FOX, SPACEFOX
CHAPA TRASEIRA 6QE-813-301-A POLO
CHAPA TRASEIRA 5Z6-813-301-F -CTR FOX
COBERTURA 377-857-040-A -U71 GOL, PARATI, SAVEIRO
COXIM 5Z0-837-486-A FOX, SPACEFOX
DIFUSOR DE AR 377-819-702-B -033 GOL, PARATI
FAROL 5U0-941-007 GOL, VOYAGE, SAVEIRO
FAROL 5U1-941-005 GOL, SAVEIRO
FAROL 1J1-941-017-J GOLF
FRISO 377-807-955 GOL, PARATI, SAVEIRO
GRADE 377-807-715 GOL, PARATI, SAVEIRO
GRADE 5U0-853-655- -1NN GOL, VOYAGE, SAVEIRO
LANTERNA 5U5-945-096 GOL, VOYAGE
LANTERNA 5Z0-945-111 FOX
LANTERNA 6Q5-945-111 POLO
PAINEL 5Z4-809-606-G -CTR FOX
PAINEL 379-813-305-B -CTR PARATI
PARA-LAMA 5Z0-821-022-P FOX, SPACEFOX
PORTA 5U4-831-056-D -CTR GOL, VOYAGE
PORTA 5W3-831-021-B GOL, PARATI
PORTA 5W4-833-022-B GOL, PARATI
PORTA 5U4-833-056-B -CTR GOL, VOYAGE
PORTA 331-833-051-2 -CTR SANTANA
PROTETOR 6Q0-809-957-A POLO
PROTETOR 377-809-961 GOL, PARATI
QUADRO 231-837-405-1 KOMBI
REFORÇO 5U6-807-439-A GOL
SUPORTE 5Z0-805-588-F FOX, SPACEFOX
TAMPA DO ESPELHO 5Z1-857-537-B -9B9 FOX, SPACEFOX
TAMPA DO PORTA-MALAS 5U6-827-025-B -CTR GOL
TAMPA DO PORTA-MALAS 5W6-827-025-A GOL
TAMPA DO PORTA-MALAS 5Z6-827-025-F -CTR FOX
TAMPA DO PORTA-MALAS 5X0-827-025-B -CTR GOL
TAMPA DO PORTA-MALAS 5Z6-827-025-E FOX
TIRANTE 377-823-531 GOL, PARATI
VIDRO TRASEIRO 5U6-845-051 GOL
>ÍNDICE

Entrevista
Fundação Volkswagen 06 Dica de Saúde
Equipamentos de segurança

08
Capa
TV OFicina Brasil, canal 10 Artigo
exclusivo de treinamento
Parceria Volkswagen e Dow
14
Reparação Passo a Passo
Transmissão Transversal MQ 18 Isto é Volkswagen
Novo Gol e Voyage

23

A Rede a seu Dispor


30 Eu e meu Volkswagen
Fãs de Jetta se reunem em encontro
Concessionária Monvep
32
Tecnologia e Novidades
34 Câmbio I-Motion
Cuidando da Oficina
A importância da qualificação
profissional 36
Meio Ambiente
38 Passos para o futuro

Você Sabia?
Tecnologia Paddle Shifts 44
Agenda
45 Acompanhe dicas culturais

NOTÍCIAS DA

>EXPEDIENTE OFICINA >FALE CONOSCO


JORNALISTA RESPONSÁVEL: CONSELHO EDITORIAL:
Anderson Tomé Gomes Cecília Bianchi Pedro Rovarotto Ricardo Iwamoto A revista Notícias da Oficina quer saber
MTB: 68399-SP Daniel Morroni Rafael Armelin Rodrigo Facini mais sobre você. Mantenha sempre
Décio Martins Renata Sampar Sidney Jarina atualizada a sua assinatura através do
COLABORADORES: Fávio Beccária Ricardo Casagrande Wagner Carrieri
Alex Haverbeck Fernando Humayta
site www.vw.com.br/noticiasdaoficina
FATEC - Santo André (SP) Giuliano Mingato ou entre em contato pela Central de
Fernando Naccari Martins João Natal Biasetto EDITORAÇÃO/ COMERCIALIZAÇÃO: Relacionamento Notícias da Oficina:
Lucas Martinelli Luiz Fernando Tiosso Germinal Editora e Marketing Ltda.
Produção Gráfica: J1 Agência Digital - j1d.com.br
(11) 3071-4633
Vivian Rodrigues Mauricio Barreto
IMPRESSÃO: Plural | TIRAGEM: 30 mil exemplares
Marco Aurélio Froes

4
>EDITORIAL

Volkswagen Verde e Amarela


Vivemos a era da tecnologia. Estamos co- todo o conforto de um câmbio automático e a uma aumenta e outra reduz. Os benefícios desse
nectados. As empresas são globais e estão cada manutenção básica de um câmbio convencional. mecanismo são a atenção sempre na direção do
vez mais presentes no contexto da sociedade em Basicamente, o câmbio I-Motion é um sistema veículo, uma vez que não é preciso tirar as mãos
que atuam. Então esqueça aquela velha história robotizado que faz o trabalho de acionar o siste- do volante e tão pouco olhar para o câmbio para
de que os veículos do Brasil estão ultrapassados. ma de embreagem, enquanto que a transmissão realizar trocas de marcha, além da redução do
Pelo menos os Volkswagen. automática exclui este último dispositivo. desgaste na caixa de mudanças, porque a mu-
É o dna global da marca. A grande vantagem do câmbio I-Motion é dança é controlada eletronicamente.
Os materiais mais leves que produzem os que além do conforto, o consumo de combus- A Volkswagen desenvolve constantemen-
veículos, motores, os sistemas de economia de tível é 10% menor e a consequente diminui as te sua rede de concessionárias, serviços e pós-
combustível, de frenagem e de segurança, são os emissão de poluentes. Embora seja uma trans- vendas. São ações que vão desde treinamentos,
mesmos que equipam os veículos tanto no Brasil, missão automatizada, o sistema I-Motion oferece recursos tecnológicos, melhores preços e prazos
quanto na Europa. liberdade ao condutor, que pode alternar entre até exigências de qualidade na prestação de ser-
E uma prova irrefutável é a transmissão pre- a mudança automática do sistema, e a manual, viços.
sente nos atuais carros da marca. A transmissão realizada com um simples toque para cima ou O número de representantes também tem
MQ, por exemplo, quando foi utilizada no Brasil para baixo. crescido para que tenha sempre uma autorizada
pela primeira vez, apresentou o inovador me- Ainda é possível dirigir na versão Sport, pres- perto de você.
canismo de cabos, que faziam a seleção e troca sionando o botão “S”, alocado ao lado da alavan- A empresa mantém a Fundação Volkswagen,
de marchas e esse é o tema da matéria repara- ca de câmbio. que há mais de 30 anos cria e executa programas
ção passo a passo. Sistemas mais avançados de A Volkswagen ainda oferece o recurso do Pa- educacionais e de desenvolvimento social. Mais
transmissão que surgiram deste primeiro conjun- ddle Shift. Aquele mesmo que equipa os carros de um milhão de alunos e 10 mil profissionais be-
to, equipam o Golf, Polo e Fox. Dependendo da de Fórmula 1. Antes disponível apenas em sedãs neficiados, além de outros tantos que serão, com
combinação entre motorização e transmissão, o de luxo, agora todo veículo da marca equipado a expansão dos projetos e investimentos.
torque atinge entre 200 e 250 NM. com o câmbio I-Motion também recebe o que É a Volkswagen. Uma montadora global,
Outra inovação que a Volkswagen dispo- chamamos de “borboletas”. nascida na Alemanha e cada vez mais brasileira.
nibiliza e que é possível ler na seção tecnologia O sistema Paddle Shift consiste em duas
e Novidades é o câmbio I-Motion, que oferece alavancas que realizam as trocas de marchas, Boa leitura!

>PALAVRA DO LEITOR

Eu sou do tempo em que o isólogo da VW era (você conhece você cofia) o melhor comercial de um carro é o próprio carro, pois o mecânico que tem
acesso às peças, ferramentas e principalmente as informações para a execução da manutenção deste carro, este carro sem duvida vai dura mais e du-
rando mais o seu dono cofia mais e cofiando mais ele fala melhor do carro e da marca e aconselha as outras pessoas ao seu redor a adquirem o mesmo.
A mecânica do GOL é bem mais fácil do que a de um fusca, o que fez o fusca se torna tão famoso na sua manutenção foi à disposição de informação,
ferramenta e peças quando a VW toma a iniciativa de promover um site e uma revista como Noticias da Oficina e também treinamentos em sua rede de
concessionários ela esta mantendo o seu isólogo do passado e do futuro e se tornado a montadora do “O Carro” parabéns pela iniciativa abraço a todos.

Josué de Alvarenga Fonseca :: Itabira :: MG

Nós queremos saber a sua opinião.


Email: relacionamento@noticiasdaoficina.com.br
ou pelo telefone (11) 3071-4633

NOTÍCIAS DA OFICINA 5
>ENTREVISTA

Por um Futuro Melhor


A Fundação Volkswagen já formou mais um milhão de alunos

O
desafio é encontrar alguma ção, e entre 1979 e 2001 controlava Na área educacional os projetos
notícia ou propaganda sobre os investimentos em educação e de- são:
o projeto ou fundação. Talvez senvolvimento social. Mas em 2002,
você nem saiba que ele exista, e só fi- a decisão de todo o investimento dos Pró-Educar Brasil - Oferece for-
cará sabendo do que se trata ao termi- recursos no projeto ficou a cargo do mação universitária para professores,
nar de ler esta reportagem. Conselho Curador do projeto no Brasil. priorizando comunidades com baixo
Não é novidade que uma empresa O objetivo da Fundação Volkswa- índice de educação básica;
como a Volkswagen atue ativamen- gen é promover a qualidade de vida
te no contexto da sociedade em que nas comunidades de baixa renda e Jogo da Vida em Trânsito - O
está inserida. Mas admira que tudo melhorar a qualidade da educação projeto “Jogo da Vida em Trânsito” in-
seja feito sem alarde, longe dos holo- pública. Para isso, o projeto trabalha tegra um game, direcionado a jovens
fotes, algo tão em voga hoje em dia. em conjunto com parcerias entre os e adolescentes que serão futuros con-
A Fundação Volkswagen exis- setores públicos, privados e sociedade dutores e um “Roteiro para professo-
te desde 1979, mas a Volkswagen já civil organizada (ONGs – Organizações res”, que será disponibilizado a educa-
apoiava projetos sociais desde seu pri- Não Governamentais), permitindo que dores da rede pública;
meiro ano no Brasil, na década de 50. os projetos sejam implementados e
Pensando no bem estar de seus fun- influenciem políticas públicas e que Aceleração da Aprendizagem
cionários e da sociedade, a empresa sejam sustentáveis a longo prazo. - Direcionar os alunos multirrepeten-
sempre praticou ações sociais. Atualmente o projeto é dividido tes do 2º ao 4º ano do Ensino Funda-
A partir desta filosofia, a matriz da em duas vertentes de investimento: mental para as classes de aceleração,
empresa na Alemanha criou a funda- educação e desenvolvimento social. recuperando esses alunos ao ensino

6
regular para idade-série adequada; geração de renda por meio da capaci- resultados das ações da Fundação,
tação profissional em comunidades de mas está atenta e mensura todos os
Brincar - Formação de educado- baixa renda, que costuram itens a par- investimentos através de um registro
res para o aprimoramento de suas prá- tir de material fornecido pela monta- de municípios e professores. Além dis-
ticas com relação ao desenvolvimento dora, e os revende para a Volkswagen. so, faz amostragem dos índices e com-
de atividades lúdicas, expressivas e para os números entre os locais onde
recreativas com as a Fundação atua
crianças; A Fundação Volkswagen está presente e atende e onde ainda não
está. Um relatório
Estudar pra
308 municípios, mais de um milhão de alunos e de investimentos
Valer! - Formação 10 mil profissionais da educação, que receberam ainda é gerado
de educadores das investimentos de 50 milhões de reais para para acompanhar
escolas do ensino os investimentos e
fundamental co- os projetos de educação continuada. as ações determi-
mo forma de pro- nadas pelo Conse-
piciar o efetivo aprendizado da língua Instituto Baccarelli - Proporciona lho Curador.
portuguesa a todos os alunos em to- formação musical para crianças, ado- Ainda segundo Mirandola, apesar
das as áreas do conhecimento; lescentes e jovens das comunidades de não fazer propaganda a Fundação
de Heliópolis, na cidade de São Paulo. é muito importante para a Volkswa-
Entre na Roda - Formação de gen. O projeto integra e “materializa”
educadores, bibliotecários e voluntá- A Fundação Volkswagen está pre- o discurso da empresa, que fala de
rios para atuação na escola e na comu- sente e atende 308 municípios, mais sustentabilidade com o Think Blue,
nidade, estimulando o gosto pela lei- de um milhão de alunos e 10 mil pro- créditos de carbono e as centrais hi-
tura e desenvolvendo as capacidades fissionais da educação, que recebe- drelétricas, além da responsabilidade
leitoras de crianças, jovens e adultos; ram investimentos de 50 milhões de social, que compreende a Fundação
reais para os projetos de educação Volkswagen, dentre outros.
Aprender com a Pinacoteca - continuada.
Formação de educadores para a com- A revista Notícias da Oficina foi
preensão dos potenciais educativos conversar com Conceição Mirandola,
DADOs:
da Pinacoteca do Estado de São Paulo, integrante da diretoria da Fundação • Ao longo de seus 33 anos de
auxiliando na compreensão do papel e que colabora com a administração e atuação, a Fundação Volkswagen
da arte e da cultura como recursos relações institucionais. Ela nos contou tem realizado projetos com foco
educativos. sobre os próximos passos e que ações em educação e no desenvolvimen-
estão implementando: “Estamos pla- to social.
Quanto ao desenvolvimento so- nejando e viabilizando a ampliação • Apenas nos últimos nove anos,
cial, a Fundação Volkswagen está dos projetos educacionais e desenvol- mais de 1 milhão de alunos foram
focada em: vimento social. Nossa ideia é começar beneficiados por seus projetos edu-
nos locais onde temos unidades da cacionais.
Volkswagen na Comunidade - Volkswagen instaladas, apostando • A publicação “Investimento
Apoia projetos de entidades sociais em cases como ‘Costurando o Futu-
Social – Fundação Volkswagen”
que têm a participação voluntária de ro’. Ano que vem vamos estender as
mostra que em 2011, projetos edu-
colaboradores Volkswagen, por meio ações para lugares que tem baixos
de um prêmio em dinheiro aos melho- índices de Ideb (Índice de Desenvol- cacionais atenderam 289.635 estu-
res projetos, escolhidos pelos próprios vimento da Educação Básica), como dantes e 2.417 educadores, núme-
colaboradores; Alagoas e Piauí”, disse. ros que são 42% superiores aos de
De acordo com a diretora, a 2010.
Costurando o Futuro - Estimula a Volkswagen não faz divulgação dos

NOTÍCIAS DA OFICINA 07
7
>DICA DE SAÚDE

Seguindo à Risca
Um capítulo inteiro da consolidação das leis trabalhistas aborda a segurança dos trabalhadores.

O
s empregadores perceberam gulamentadora 6, que definia o uso de ção e funcione efetivamente contra os
que era muito mais rentável equipamentos de proteção individual riscos a que o trabalhador está exposto.
que os trabalhos fossem exe- e uso de equipamentos de proteção Os equipamentos devem ser especifi-
cutados por grupos, ao invés de ser coletiva. Porém, diversos casos foram cados por profissionais competentes,
realizado individualmente. Nesse mo- parar na justiça, devido às diversas dú- como um engenheiro de segurança
mento surgia o que hoje é identificado vidas e interpretações que as empresas do trabalho, ou técnico do mesmo seg-
como questões de segurança e medici- e trabalhadores fazem dessa lei. mento.
na do trabalho. Grande parte das empresas acre- Utilizando a Portaria 3.214/78 a
A Revolução Industrial que acon- dita estar cumprindo o que manda NR-6 regulamenta o uso de EPIs, afir-
teceu na Inglaterra no século 18, apre- a Consolidação das Leis do Trabalho, mando que o empregador deve for-
sentou novas formas de trabalho que apenas por fornecer os EPIs ou EPCs, necer obrigatória e gratuitamente, os
deixavam o trabalhador em muitas ficando isenta parcial ou totalmente equipamentos de proteção individual
situações perigosas e de completa in- das responsabilidades decorrentes do adequados para proteger o trabalha-
segurança. acidente de trabalho. Um equivoco pri- dor de acordo com sua atividade:
Devido às péssimas condições dos mário. • EPI só será disponibilizado para
trabalhadores e das consequ- venda mediante certificado do
ências que traziam para a socie- MTb devendo estar em perfeito
dade, o Parlamento Britânico estado de conservação e funcio-
entendeu a necessidade de re- namento;
gulamentar a utilização da mão • Empregador e seus prepos-
de obra, ou força de trabalho. tos devem fiscalizar o uso dos
Surgia então, em 1802, a primeira EPIs;
lei que tratava da segurança dos • EPIs devem ser adequados à
trabalhadores. atividade do trabalhador;
O estadista e escritor Rui Bar- • Empregador deve dar trei-
bosa foi quem chamou a atenção namento ao empregado, para o
para as leis trabalhistas no Brasil, correto uso do EPI;
quando foi candidato a Presiden- • Empregador deve tornar o
te da República, em 1919. A pro- uso obrigatório de EPI, devendo,
teção ao trabalhador e sua saúde inclusive, impor sanção imedia-
ganhou notoriedade quando em 1943 Observação: Em caso de acidente ta ao empregado que não o utilizar (a
acontece a publicação do Decreto Lei de trabalho, quando a empresa negli- hipótese, aliás, sujeita o empregado à
nº 5452, que aprovou a Consolidação genciou ou não forneceu o EPI, esta, demissão por justa causa, conforme o
das Leis do Trabalho, cujo capítulo V através de seus representantes, respon- caso);
refere-se à segurança e medicina do de civil e criminalmente pela omissão. • EPIs danificados devem ser ime-
trabalho. Outro ponto negativo são as em- diatamente substituídos.
Em 22 de dezembro de 1977 a Lei presas que não fornecem EPIs ade-
6.514 alterou o capítulo V, Título II, da quados, pois são adquiridos e espe- Diferença Entre EPI e EPC
Consolidação das Leis do Trabalho, que cificados de acordo com a política de É considerado Equipamento de
foi posteriormente regulamentada pe- redução de custos, que considera ape- Proteção Individual ou EPI, todo dis-
las Normas Regulamentadoras da Por- nas como critério o menor preço. positivo de uso individual que tenha a
taria nº 3.214 de 8 de junho de 1978. A NR-6 discrimina todas as con- finalidade de proteger a saúde e inte-
Os trabalhadores estavam enfim dições para que um EPI e EPC sejam gridade física dos trabalhadores, tenha
protegidos pela NR-6, ou Norma Re- considerados equipamento de prote- sido fabricado no Brasil ou no exterior.

8
São considerados EPIs: colaborador, para ga-
• Luvas; rantir que este está uti-
• Capacetes; lizando os equipamen-
• Óculos de Segurança; tos. Não faltam casos de
• Protetor Auditivo; trabalhadores que in-
• Respirador; ventam diversas descul-
• Calçado de Proteção; pas, como o incomodo e
• Bota; o atraso na execução do
• Creme Protetor. trabalho, ou a não adap-
tação ao EPI e deixam de
Quanto ao EPI, cabe usá-lo, ficando expostos
ao empregador: ao iminente perigo.
• Adquirir o EPI adequado ao risco Em casos como esses, o emprega- mesma forma que a IN (Instrução Nor-
de cada atividade; dor deve aconselhar o colaborador e, mativa) Número 1, de 11 de abril de
• Exigir o uso do EPI; em caso de reincidência, adverti-lo. Se 1994, diz que se as medidas de EPCs
• Fornecer ao empregado somen- mesmo assim a situação persistir, a em- não forem suficientes para controlar os
te EPIs aprovados pelo órgão nacional presa, através de seus representantes, riscos presentes na execução da pro-
competente em matéria de segurança deve exercer sua condição diretiva e fissão, ou se estiverem sendo implan-
e saúde no trabalho; exigir o uso dos equipamentos, sob a tas e ainda em caráter emergencial, o
• Orientar e capacitar o empregado pena de punições mais severas como a empregador deve disponibilizar equi-
quanto ao uso adequado acondiciona- demissão por justa causa. pamentos de proteção individual para
mento e conservação; Ter testemunhas, vídeos, fichas, que o trabalhador exerça suas ativida-
• Substituir imediatamente, quando formulários e outras evidências que des de maneira segura.
o EPI for danificado ou extraviado; o trabalhador recebeu os EPIs, não Segundo órgãos pesquisadores
• Responsabilizar-se pela higieniza- exime o empregador de suas res- sobre a segurança do trabalho, um
ção e manutenção periódica do EPI; ponsabilidades, como pagamento trabalhador rural desprotegido (sem o
• Comunicar ao MTE (Ministério do de indenização e assistência, em uso de EPI) tem a chance de se intoxicar
Trabalho e Emprego) qualquer irregu- caso de acidentes. aumentada em 72% com relação ao
laridade observada. Os EPCs ou Equipamentos de Pro- protegido.
teção Coletiva são aparelhos, dispositi- Os acidentes de Trabalho sofreram
Quanto ao EPI, cabe ao empregado: vos e equipamentos que são utilizados uma queda muito drástica, e a quanti-
• Utilizar o EPI apenas para a finali- para a proteção de mais de um traba- dade de trabalhadores, um aumento
dade a que se destina; lhador que trabalha com situações brusco:
• Responsabilizar-se pelo acondicio- perigosas. Os tipos mais comuns são • 1970 - 7.284.022 de trabalhadores -
namento e conservação; enclausuramento acústico de fontes 1.220.111 acidentes
• Comunicar ao empregador qual- de ruído (não descartam a obrigação • 2005 - 29.491.635 de trabalhadores
quer alteração que o torne impróprio de fornecimento de protetor auricular), - 318.365 acidentes
para uso; ventilação dos locais de trabalho, ex-
• Cumprir as determinações do em- tintor de incêndio, proteção de partes Fica a reflexão: será que vale a
pregador sobre o uso adequado. móveis de máquinas e equipamentos pena ariscar a saúde e a vida não utili-
(conforme NR-11), cabine de segurança zando os equipamentos de segurança
É importante ressaltar que somente biológica, capelas químicas, e cabine individuais ou coletivos? Exija que a sua
o fornecimento dos EPIs não é suficien- para manipulação de radioisótopos. empresa cumpra as leis trabalhistas e
te. As empresas devem fiscalizar o seu Mesmo assim, o disposto NR-6, da forneça EPIs e EPCs.

NOTÍCIAS DA OFICINA 9
>capa

Pensando
no Reparador
Há quase 40 anos no mercado, a revista Notícias da Oficina amplia
a sua atuação e chega ao mercado de reparação no formato digital
e com um canal exclusivo de TV

P
restes a completar 40 anos de existência, a re-
vista Notícias da Oficina sempre acompanhou
a evolução e a revolução tecnológica que a
Volkswagen promoveu neste período, e desde que
chegou ao Brasil.
A revista acompanhou o nascimento da Brasília,
SP1 e SP2. Testamos o primeiro modelo com motor
refrigerado a água e tração dianteira, o novíssimo
Passat. Vimos nascer o projeto BX, que se tornaria
o carro mais vendido do Brasil nos últimos 25 anos,
assim como a fábrica de Taubaté, onde o Gol passa-
ria a ser produzido.
Noticiamos a chegada da Parati, Saveiro, Santa-
na e Quantum. Presenciamos a chegada do primeiro
carro nacional com injeção eletrônica de combustí-
vel, o Gol GTI. Além disso, apreciamos a importação
do Golf e a inauguração da fábrica de motores em
São Carlos, assim como a unidade industrial de São
José dos Pinhais, no Paraná.
Cobrimos o “nascimento” do Fusca que atingiu
o número de três milhões de unidades produzidas,
e sua façanha ao entrar para o Guinnes Book, reu-
nindo 2.728 carros no autódromo de Interlagos, em
São Paulo.

10
Rodrigo Dornelo,
instrutor técnico
apresentando
a medição da
pressão do
lubrificante
no programa
de 27/08 na
TV Notícias da
Oficina

Parte do vídeo
apresentando os
componentes do
sistema de lubrificação
do treinamento de
27/08 na TV Notícias da
Oficina

Pedro Scopino
apresentando
o treinamento
técnico da TV
Notícias da
Oficina dia 13/08,
sobre injeção
eletrônica
para veículos
Volkswagen Flex

NOTÍcIaS Da OFIcINa 11
>capa

Recepção de reparadoras para o Lucio Bugin, gerente de peças da Reparadores durante o treinamen­
treinamento da TV Notícias Guaibacar – Porto Alegre (RS) to técnico da TV Notícias da Oficina

Ainda falamos do novo Gol, Gol G4, Voya- cas de reparação, treinamentos e muito rela-
ge, Fox, CrossFox, SpaceFox, SpaceCross, Polo, cionamento com o seu principal público, o re-
Polo Sedan, Golf, Parati, Bora, novo Jetta, Jet- parador independente. Além da revista editada
ta Variant, Eos, New Bettle, Passat CC, Touareg, trimestralmente, Notícias da Oficina acaba de
Tiguan, Nova Kombi, os primeiros freios ABS, o lançar um novo portal de relacionamento ex-
primeiro motor 1.0 com 16 válvulas, primeiro clusivo (www.noticiasdaoficina.com.br), onde
centro técnico de crash- o reparador automotivo
tests no país... E mais uma busca e encontra não só
infinidade de coisas que informações úteis para
não caberiam aqui. Os reparadores se reúnem o seu dia a dia, mas tam-
Acontece que falar bém outros companhei-
das novidades e tecno- nas concessionárias ros de profissão na seção
logias da Volkswagen é credenciadas pela TV “mural do reparador”.
apenas uma das missões Incorporando o cená-
da revista. Notícias da rio da conectividade, in-
Oficina é uma importante teração e acessibilidade, a
ferramenta estratégica, parceira da montadora mais recente inovação é a TV Notícias da Ofici-
alemã quando o assunto é o relacionamento na. Dedicada aos reparadores independentes, o
com mecânicos. projeto surgiu com a necessidade de uma ferra-
Notícias da Oficina conecta os reparadores menta eficiente e constante para atualização de
ao futuro, leva toda a potência da tecnologia conhecimento por parte das oficinas mecânicas
Volkswagen por meio de matérias técnicas, di- independentes.

Concessionária Disnove em Recife (PE), do treinamento do dia 13/08

12
NOTÍCIAS DA

A TV Notícias da Oficina é um canal exclu- No ano de 2011, a TV Notícias da Oficina pre-


sivo de treinamento, é uma plataforma que parou sete treinamentos técnicos, que foram
reúne conteúdo relevante sobre a tecnologia exibidos em 26 autorizadas Volkswagen, levan-
Volkswagen, integrando as concessionárias e do mais de três mil reparadores para as conces-
os reparadores independentes, formando uma sionárias.
rede de conhecimento, por meio de uma sofis- De acordo com uma pesquisa realizada, após
ticada plataforma de EAD – Ensino à Distância, participar do treinamento 96,7% dos mecânicos
usando um meio de comunicação já tradicional aprovaram o método de aprendizado e 98% dos
e presente no cotidiano de todos nós, a televi- entrevistados recomendam que outros repara-
são. Utilizamos toda a experiência da Acade- dores participem dos cursos.
mia Volkswagen para desenvolver o conteúdo Ainda segundo esta pesquisa, a maioria dos
e elegemos instrutores com mais de 20 anos de profissionais que participa destes treinamen-
experiência em oficinas tos aumenta em até
mecânicas para levar os 70% o consumo de pe-
treinamentos e conteú- ças na rede autorizada
dos de maior interesse A TV Notícias da Ofi cina é Volkswagen (fonte: CI-
das oficinas. um canal exclusivo NAU).
Todo este conteúdo Qualquer conces-
é transmitido ao vivo di- de treinamento sionária pode partici-
retamente de um estú- par do projeto. Basta
dio em Alphaville (SP), solicitar a instalação do
que sincroniza imagens kit de recepção de saté-
do apresentador, com vídeos e todo material di- lite, equipar uma sala com cadeiras, data show
dático, e distribui via satélite para uma conces- ou TV, e um computador ligado a internet para
sionária Volkswagen perto de você. viabilizar a interação dos alunos com o estúdio.
Os reparadores se reúnem nas concessioná- O convite aos reparadores é feito pela equipe
rias credenciadas e equipadas pela TV Notícias Notícias da Oficina e por meio da plataforma
da Oficina, e durante duas horas assistem o trei- do Jornal Oficina Brasil, parceiro estratégico do
namento e interagem com o instrutor por meio Projeto.
de chat, telefone ou skype. Todas as perguntas Para participar dos treinamentos, basta en-
são respondidas imediatamente por uma equi- trar no portal www.noticiasdaoficina.com.br e
pe de técnicos especializados e dedicados à TV se cadastrar na concessionária mais próxima de
Notícias da Oficina. você.

Na Disnove, reparadores assistem atentos ao treinamento técnico

NOTÍcIaS Da OFIcINa 13
>ARTIGO

Velas de ignição V
evolução constante e a
Parceria Volkswagen e Bosch Por que utilizar velas de ignição Quando trocar?
originais Volkswagen?
A evolução do pós-vendas da Volkswagen ao Verifique a recomendação de troca no manual
longo dos últimos anos tem sido notável e a As velas possuem eletrodo central com uma do veículo. Cada motor exige uma especificação
Bosch vem acompanhando e investindo recur- inovadora liga de níquel-ítrio, que proporciona adequada para a vela de ignição.
sos para fortalecer cada vez mais a grande par- desempenho superior, sem queda de perfor-
ceria já existente com a montadora. mance durante toda a sua vida útil. Como trocar?

Entende-se que, hoje em dia, a tendência da O programa de velas Bosch oferece a vela de 1. Verifique a correta aplicação
reposição automotiva é diminuir cada vez mais ignição adequada para cada motor. para a vela, utilizando o catá-
a distância entre os aplicadores e as concessio- logo;
nárias. Além disso, as velas de ignição Bosch são origi-
nais, passaram por todos os testes necessários 2. Utilize o sacador de vela
A Volkswagen está numa luta constante para para a aprovação da montadora e dos controles para facilitar a instalação;
quebrar barreiras e mostrar ao mercado inde- de qualidade.
pendente que suas concessionárias são poten-
ciais distribuidores, oferecendo peças e acessó- 3. Introduza a vela no cabeço-
rios originais com competitividade. Função da vela de ignição te do motor;

No caso da Bosch, criou-se um canal de vendas A função da vela de ignição é levar energia para
no qual algumas peças e acessórios estão isen- a câmara de combustão através de uma cente- 4. Com o motor frio, rosqueie
tos dos custos de armazenagem na montadora, lha entre seus eletrodos para iniciar a combus- a vela até assentar no cabe-
ou seja, os produtos são vendidos diretamente tão da mistura ar/combustível. çote;
às concessionárias, fazendo com que cheguem
mais competitivos ao mercado independente 5. Use a ferramenta adequa-
e ao consumidor final, com diferencial de te- Vantagens e características da e aplique o torque, confor-
rem sido submetidos a testes e aprovações da me indicação na embalagem;
montadora. Hoje, neste canal, a Bosch fornece ü Tecnologia avançada utilizada no equipa-
pastilhas de freio, kit de reparo para bomba de mento original;
combustível flex e a gasolina, velas de ignição e Recomendações para o torque
sensores de estacionamento. ü Inovadora liga de ítrio para uma maior du-
rabilidade; Torque insuficiente
Se a vela está mal apertada,
ü Exclusiva carcaça niquelada impede a cor- há risco de não ocorrer a dis-
rosão quando exposta ao álcool; sipação de calor, ocasionando
superaquecimento na câmara
ü Perfil do eletrodo—massa com corte em V, de combustão. Isso pode gerar
facilita partidas a frio e garante maior rendimen- uma auto-ignição, derreter a
to e performance para carros FLEX; vela e até danificar o motor.

ü Redução no consumo de combustível e Torque excessivo


emissão de gases; Quando a vela é demasiada-

14
o Volkswagen:
e alto desempenho
mente apertada, pode ocorrer o rompimento A vela pode superaquecer e o seu contato com Verificar a aparência da vela de ignição é, por-
do isolador, o que permitirá fugas de corrente e a mistura ar/combustível pode provocar a ig- tanto, um item essencial no diagnóstico do mo-
ocasionar falhas de ignição. nição por incandescência, sobrecarregando e tor. No entanto, para uma avaliação confiável do
Quando ocorre a fuga de corrente, não há com- danificando o motor. estado da vela, recomenda-se que previamente
bustão, o que gera a perda de potência, maior o veículo percorra no mínimo 10km, com trocas
consumo de combustível, elevada produção de de marcha numa condição média de dirigibili-
gases poluentes e risco de dano ao catalisador. Obs: Ao trocar as velas de ignição, troque tam- dade. Evite um longo período de marcha lenta
bém os cabos de ignição para melhor perfor- antes de desligar o motor.
Aplicações incorretas mance do motor.
Condição normal da vela
Vela fria instalada em mo-
tor que exige vela quente: Análise das condições da Vela O pé do isolador apresenta-se
falhas de ignição. da cor branco-acinzentado/
O aspecto das velas de ignição diz muitas coisas amarelo-acinzentado a mar-
Trabalhando em baixa temperatura, a vela acu- sobre as condições de operação do motor e da rom-claro. O motor está em
mulará fuligem no pé do isolador, provocando própria vela. boas condições. O grau térmico da vela está
falhas na ignição e até mesmo impedindo a for- correto. O ajuste da mistura e da ignição estão
mação da faísca. A aparência do isolador e dos eletrodos da vela corretos, não há falhas de ignição, o sistema de
de ignição fornece informações tanto da carac- partida a frio funciona corretamente. Não há
Vela quente instalada em terística de operação da vela quanto da mistura resíduos de aditivos de combustível, nem de
motor que exige vela fria: ar/combustível e do processo de combustão do partículas de óleo do motor. Não há sobrecarga
ignição por incandescência. motor. térmica.

Lista de produtos originais Volkswagen


Nº Peça Descrição Preço Público Sugerido
5U0-998-053 Jg. de Reparo Bomba de Comb. – Flex R$ 218,72
SPA-998-053 Jg. de Reparo Bomba de Comb. – Gas R$ 138,48
SPA-998-053-A Jg. de Reparo Bomba de Comb. – Gas R$ 138,47
5U0-698-151-A Pastilha de freio R$ 153,25
030-905-999-16 Veja de ignição R$ 10,13
030-905-999-2 Veja de ignição R$ 14,97
030-905-999-7 Veja de ignição R$ 9,22
101-905-610-C Veja de ignição R$ 11,11
101-905-632 Veja de ignição R$ 14,42
029-905-999-2 Veja de ignição R$ 9,75
N-017-811-33 Veja de ignição R$ 9,07
5Z0-054-752 Sensor de estacionamento R$ 665,25

Evolução constante e alto desempenho para


atender o mercado cada vez mais exigente.

NOTÍCIAS DA OFICINA 15
Parceria Volks w
>ARTIGO

Reparo de vidros e para-brisas com qualidade o

Adesivo Super Rápido Peças Genuínas • Permite instalações rá


• Aprovado nos testes d
A Dow e a Volkswagen vêm desenvolvendo uma tos originais de fábrica e com a mesma performance e para Vidros Automotivos em relação à segurança
• Excede a todos os req
parceria de sucesso, investindo no que há de mais ino- segurança. Adesivo de Uretano Monocomponente para Reparos Rápidos de Vidros sistência e durabilidade
Automotivos com as seguintes características: • Compatível com todo
vador em tecnologia para adesivos de colagem de vi- Os sistemas de colagem de vidros desta parceria
dros e para-brisas. são líderes do setor e fazem dos para-brisas parte inte- Importante: A utilização de a
Centros do mundo todo que trabalham com con- gral da segurança do veículo ao melhorar sua integrida- sério risco de segu
serto de para-brisas e reparos após colisões dependem de estrutural. Os sistemas de colagem de vidros BETA-
da Dow Automotive Systems para oferecer tecnologia SEAL™ satisfazem aos requisitos obrigatórios globais de
e serviços líderes de substituição de colagem de vidros segurança e às normas de barreira e impacto no teto. Use equipamentos Limpe e inspecione o vidro
1 de segurança adequados. 2 de reposição.
para todos os tipos de veículos, desde carros de passa- Tido como um dos principais itens de segurança
geiros, caminhões e ônibus até veículos de recreação e do veículo, os sistemas de adesivos para colagem de
modelos off-road. vidros e para-brisas demandam total atenção.
A fixação dos vidros de um automóvel Volkswagen Em caso de uma colisão, se o vidro não estiver - Proteja-se. - Inspecione o vidro a ser substituído e
é feita com a tecnologia e alta performance dos siste- devidamente adesivado, pode descolar-se do veículo - Use equipamentos de segurança, tais como
luvas resistentes a solventes, óculos de
se existem defeitos;
- Use limpador de vidro apropriado
isoproprílico) e papel toalha ou pano li
mas de colagem de vidros BETASEAL™ da Dow Auto- comprometendo o correto funcionamento do air-bag, segurança, avental e/ou outras proteções
requeridas pela sua empresa ou normas de de fiapos para limpar a superfície do vid
- Verifique se o adesivo e primers estão d
motive Systems que, a partir de agora, também serão quando acionado (necessita-se que o air-bag escore no segurança;
- Consulte a literatura técnica da VW para prazo de validade.

disponibilizados para toda a rede de concessionárias vidro). Mesmo em automóveis que não possua sistema instalação de Vidros, contida nos Manuais
de Reparação de cada plataforma.
- Para maiores informações leia a FISPQ -
Volkswagen no país. de air-bag, a correta adesão do vidro também influi dire- Ficha de Informação de Segurança do
Produto Químico.
Distribuídos nas concessionárias de todo o Brasil, tamente na proteção do condutor ou passageiro.
o kit de cola (DH -009-100) contém adesivo (Dow BETA- Quando o vidro mantém-se fixo na carroceria,
SEAL™ U400), primer (BETAPRIME™ 5500), arame (para mesmo em caso de colisão e/ou capotamento, evita-se
6 Prepare o flange.

cotonete limpo e sem uso. Nunca derra


remoção do vidro) e folheto técnico com instruções de que as pessoas sejam arremessadas para fora do veícu- líquido sobre o cotonete;
- Aplique o primer de forma contínu

aplicação. lo. superfície exposta do metal ou arranhõ


longo da linha de colagem;
- Deixe o primer secar por, no mínimo,
Outro fator importante a ser considerado no pro- minutos - NÃO TOQUE MAIS A RE
PREPARADA;
A novidade garante mais segurança ao con- cesso de reparo ou fixação de novo vidro é a infiltração. - Inspecione o flange para localizar metal exposto - Evite aplicar o primer sobre o cordã
ou arranhões que eventualmente ocorreram no uretano existente;
sumidor, uma vez que o reparo será realizado com Caso haja má aplicação do adesivo ou a utilização processo de corte do adesivo; - Recoloque o batoque e a tampa do f
- Aplique, caso necessário, o Primer de imediatamente.
- Descarte o primer após 5 dias caso não ut
produtos originais de fábrica. de um adesivo de baixa qualidade, o automóvel e toda a Carroçaria e Encapsulados Peças Genuínas
VW nas áreas expostas para restaurar a restante em outra operação.
carroceria poderão ficar mais expostos à infiltração, po- resistência e durabilidade . (Primer
1#93291109 adquirido separadamente);
- Agite o primer por, no mínimo, 1 minuto antes
O processo de instalação é o mesmo realizado na tencializando risco de corrosão e demais danos. da aplicação;
- Abra o frasco cuidadosamente, insira um
linha de montagem Volkswagen. Os adesivos de cola- Como o kit é composto por produtos originais e
gem de vidros de uretano são ideais para consertar as homologados pela Volkswagen, orientações para um
estruturas de para-brisas ou quebra-ventos e restaurar procedimento e serviço de qualidade, a segurança do
9 Instale o vidro.

a resistência e especificação original. Já as bases de veículo está garantida, e casos como os citados acima
uretano promovem adesão às carrocerias de veículos e serão evitados.
previnem a formação de ferrugem em fendas e riscos A Dow assume o compromisso de oferecer solu-
- Aplicação no Vidro; - Use as fitas guia para posicionar
pequenos. ções inovadoras para que os veículos sejam cada vez - Posicione o aplicador na posição vertical (90º) corretamente.
com relação ao vidro; - Instale o vidro na abertura da c
Outra vantagem do kit de cola de para-brisas está mais seguros. Por isso, a Dow investe em tecnologia e - Aplique o adesivo em movimento continuo e
uniforme formando um cordão em “V”,
alinhando-o precisamente;
- Pressione o vidro levemente p
na qualidade do produto Volkswagen, que oferece alta em pesquisa para desenvolver os melhores produtos iniciando sempre pela parte central inferior do
vidro.
danificar o cordão adesivo;
- Aplicação na carroçaria / Flange: - Preencha com adesivo (uretano) as
performance e cura rápida, otimizando o processo de do mercado. - Posicione o aplicador na posição vertical (90º); em torno do vidro com ajuda
- Aplique o adesivo em movimento continuo e espátula;
instalação do vidro. Desde 1998, a companhia passou a produzir lo- -
uniforme formando um cordão em “V”;
Aplique o adesivo ao longo do perímetro do
- Reinstale moldura / friso orig
necessário, consultando sempre o M
flange diretamente sobre o cordão original de Reparação da plataforma referente.
Como benefício, o cliente ainda terá mais conforto calmente os adesivos para atender com excelência uretano recém cortado. - Reposicione os equipamentos adiciona
- Em Ambas Aplicações:
ao poder realizar esse tipo de reparo do vidro na própria o cliente, sendo a única empresa com fornecimento - Certifique-se que o cordão aplicado seja
uniforme e sem falhas;
- Adicione adesivo, se necessário, nos pontos
concessionária, com a garantia de que receberá produ- ativo local. falhos que eventualmente possam ser
observados.

16
s wagen e Dow
e original de fábrica e tecnologia de ponta

mite instalações rápidas e eficientes; chumbo); • Rótulo em português e espanhol;


ovado nos testes de colisão (FMVSS 212) e capotagem (FMVSS 216) • Cura rápida (consulte tabela de liberação); • Adesivo de alta viscosidade, não necessita fita para retenção inicial do pá-
lação à segurança dos ocupantes do veículo; • Durável - não deteriora, mantém os níveis de resistência; ra-brisa;
ede a todos os requisitos dos fabricantes de veículos em relação à re- • Produzido pelo fornecedor líder em adesivos de uretano para os fabrican- • Produto de excelente aplicabilidade, não apresenta escorrimentos mes-
ncia e durabilidade; tes de veículos; mo em temperaturas elevadas (regiões quentes).
mpatível com todos os tipos de serigrafia (composição com ou sem • Fácil de usar, econômico;

ção de adesivos não aprovados pela VW na reposição de vidros automotivos representa um


o de segurança ao cliente VW portanto utilize sempre Kit original Peças Genuínas.

e inspecione o vidro Posicione o novo VIDRO ”sem adesivo”


osição. 3 Remova o vidro.
4 sobre a carroçaria. 5 Corte o cordão de adesivo (uretano).

- Aplique ar comprimido para garantir a


remoção total de sujidades, (o ar
comprimido a ser utilizado deve,
obrigatoriamente, ser seco e isento de óleo);
- Aspirador de pó poderá ser utilizado para
auxiliar a limpeza.
o a ser substituído e verifique - Proteja o veículo do cliente (bancos, volante, - Acomode o novo vidro na abertura da
os; painel, etc.); carroçaria sem aplicar adesivo;
de vidro apropriado (álcool - Remova todas as peças internas, externas e - Determine a melhor posição evitando o contato - Corte o adesivo (uretano) original com
apel toalha ou pano limpo livre frisos / molduras que compõem o conjunto dos entre o vidro e a carroçaria, o que irá evitar ferramenta apropriada (tipo espátula);
par a superfície do vidro; vidros; futuras trincas; - Mantenha uma camada de 1 a 2 mm de
sivo e primers estão dentro do - Remova o pára-brisa ou o vidro fixo - Marque a posição com fitas adesivas como espessura no flange / carroçaria que servirá
e. utilizando seu método preferido (arame, faca guias. Essa operação garante o posicionamento de base para aplicação do novo cordão
ou ferramenta pneumática); no momento da instalação. adesivo.
- Limpe qualquer sujeira ou poeira em volta do
cordão de adesivo (uretano) existente e
assegure perfeita secagem;

Aplique o adesivo super-rápido


7 Prepare o vidro (serigrafia / banda cerâmica).
8 (Opção de aplicação no vidro ou carroçaria).

em uso. Nunca derrame o - Aplique mais uma vez o limpador de vidro - Deixe secar completamente;
ete; apropriado e remova com uma toalha ou - Umedeça com limpador de vidro e esfregue
de forma contínua na pano limpo livre de fiapos. levemente o encapsulamento com uma esponja
do metal ou arranhões ao - 7a. Aplique o primer de vidro Peças abrasiva (leve);
- Limpe novamente a área com limpador
olagem; Genuínas.
- Agite o primer de vidro Peças Genuínas por, apropriado assegurando remoção de
por, no mínimo, 6 contaminantes;
OQUE MAIS A REGIÃO pelo menos, 1 minuto antes da aplicação; - Agite o primer para carroçaria e encapsulado
- Aplique ao longo da linha de colagem
Peças Genuínas VW por, pelo menos, 1 minuto
(serigrafia);
mer sobre o cordão de - Use limpador de vidro apropriado (álcool - Deixe o primer secar por, no mínimo, 6 minutos antes do uso;
- Corte o bico plástico conforme ilustração,
isoproprílico) papel toalha ou pano limpo livre - Aplique o primer com um cotonete novo em toda
NÃO TOQUE MAIS A REGIÃO PREPARADA; a superfície de colagem da moldura ou para obter um perfil triangular (Base: 8mm /
ue e a tampa do frasco de fiapos para limpar a superfície de colagem do - Descarte o primer após 5 dias caso não utilize o
vidro. encapsulamento que entrará em contato com o altura: 12mm);
restante em outra operação; novo uretano para promover a adesão - NÃO - Perfure o topo da embalagem do tubo de
pós 5 dias caso não utilize o - Notas: - Reinstale moldura / friso original (quando
TOQUE MAIS NA REGIÃO PREPARADA; adesivo (bocal com rosca);
eração. - Se estiver colando o vidro junto ao necessário) consultando sempre o Manual de - Recoloque o batoque e a tampa no frasco do - Remova o selo metálico da base do tubo
encapsulamento, umedeça com o limpador e Reparação da plataforma referente. primer imediatamente;
- 7b. Encapsulamento e preparo de sistema - Deixe o primer secar por, no mínimo,
adesivo (utilize luvas para proteção das
esfregue a superfície de colagem do vidro; 6 mãos);
- Se houver contaminação, umedeça com o adesivo extrudado. minutos; - Coloque o tubo de adesivo no aplicador.
- - Descarte o primer após 5 dias caso não utilize o
limpador e esfregue suavemente a superfície Limpe o encapsulamento ou cordão de
de colagem com uma esponja abrasiva adesivo extrudado com limpador de vidro restante em outra operação.
(leve); apropriado;

Tempo para liberação do Veículo


o vidro.
10 Limpeza e Teste de Infiltração.
De acordo com as normas internacionais de segurança veicular (Federal Motors Vehicle Safety Standard 212)
UMIDADE RELATIVA DO AR: 60 A 80%
TEMPERATURA TIPO DE AIRBAG TEMPO DE LIBERAÇÃO

SEM AIR BAG 7 HORAS


4,4º a 10º C SIMPLES 7 HORAS
DUPLO 12 HORAS
uia para posicionar o vidro - Limpe todo excesso de adesivo (uretano);
- Limpe o vidro recém instalado com cuidado SEM AIR BAG 4 HORAS
na abertura da carroçaria não aplicando força demasiada pois o 10º a 15,5º C SIMPLES 4 HORAS
Volkswagen
isamente; cordão não está curado (seco); Peças Genuínas:
vidro levemente para não - Proceda o teste de infiltração de água, DUPLO 8 HORAS
ão adesivo; aplicando jatos de água com baixa pressão SEM AIR BAG 3 HORAS
adesivo (uretano) as lacunas ( n ã o u s a r e q u i p a m e n t o s “ WA P o u
15,5º a 21,1º C SIMPLES 3 HORAS
vidro com ajuda de uma similares);
- Verifique o interior do veículo, caso exista
DUPLO 5 HORAS
VOLKSWAGEN do Brasil Ltda.
dura / friso original, se infiltração, adicione adesivo nos pontos INDÚSTRIA DE VEÍCULOS AUTOMOTORES
SEM AIR BAG 3 HORAS
sultando sempre o Manual de -
necessários;
Av. das Indústrias, s/nº
ataforma referente. Preencha a ordem de serviço e anote validade e 21,1º a 26,7º C SIMPLES 3 HORAS
número dos lotes de fabricação dos produtos Vinhedo - SP - Brasil
equipamentos adicionais. DUPLO 4 HORAS
utilizados;
- CNPJ 59.104.422/0018-06 Insc. Est. 714.091.560.119
Pendure no retrovisor interno o folheto com os SEM AIR BAG 2 HORAS
cuidados a serem tomados pelo cliente; Indústria Brasileira
- Acima de 26,7º C SIMPLES 2 HORAS
Libere o carro para o cliente após o tempo de
liberação especificado na tabela e recomende DUPLO 3 HORAS
a leitura do folheto de cuidados. Nota: Tabela de liberação recomendada pelo fabricante.

NOTÍCIAS DA OFICINA 17
>ISTO É VOLKSWAGEN

Há 25 anos o Gol
é o carro mais
vendido do Brasil, e
para comemorar a
Volkswagen apresenta
a nova versão do
Voyage e Gol

BODAS DE PRATA
P
oucos carros fizeram tanto suces- do Brasil.
so quanto o Volkswagen Gol. O Em 2012, o Gol atingiu a marca de
projeto BX se deu início em maio mais de 6 milhões de veículos vendi-
de 1975 e foram necessários mais de um dos. Em fevereiro de 2009 tornou-se
milhão de quilômetros de testes em ruas o primeiro e único modelo a superar o
e estradas, além de mais de outros 200 Fusca em unidades vendidas. E mesmo
mil em pistas de testes, para que o carro não comercializado na Europa, o Gol é o
ficasse como a Volkswagen queria. modelo mais exportado da história au-
O esforço valeu a pena, como dizem. tomotiva do Brasil, comercializadas em
O Gol foi lançado em 1980 para substi- mais de 50 países.
tuir o Fusca, mas parece que ele tornou- O modelo ainda foi o primeiro veí-
se insubstituível para os brasileiros. Em culo nacional a apresentar injeção ele-
1987, o modelo assumiu o posto de pre- trônica (Gol GTI em 1989), e o pioneiro
ferido e não saiu mais. São 25 anos no a disponibilizar motor bicombustível
topo do ranking dos carros mais vendi- (Gol Total Flex em 2003). O VW Gol ain-
dos. da serviu de base para a Parati, Saveiro
Mesmo com a instabilidade do mer- e Voyage.
cado neste ano, o VW Gol permaneceu Em francês, Voyage significa viagem.
na liderança com 126.560 unidades O modelo também foi totalmente proje-
vendidas no período, com larga dife- tado no Brasil. Inicialmente era produzi-
rença para o segundo colocado: 8.244 do em São Bernardo do Campo, mas a
veículos. Antes do Gol, outro modelo partir de 2008 passou a ser produzido
Volkswagen foi líder de vendas, durante na planta de Taubaté, onde o Gol G5 é
24 anos o Fusca foi o carro mais vendido produzido.

18
Com mais de 30 anos no mercado modelos, lembrando as características Novidades também na traseira. A
automotivo brasileiro, o Voyage já ex- de carros de categoria acima, como o tampa do porta-malas foi totalmente
portou mais de 305 mil unidades para Golf e Jetta. reestilizada e as lanternas são novas,
58 países diferentes, e tornou-se um dos A VW cuidou dos mínimos detalhes, maiores e aerodinâmicas. E a ilumina-
oito carros mais vendidos do mercado a começar pelo logo. Nessa versão do ção em forma de L invertido, chamada
nacional. O Voyage é o único carro pro- Gol e Voyage, o logotipo não é mais va- de Volkswagen Night Appearence e já
duzido, projetado e fabricado no Brasil, zado, mas liso, como na linha Passat. Na conhecida no Jetta, foi adicionada ao
já exportado para os Estados Unidos. parte inferior do para-choque dianteiro conjunto traseiro.
Com tantas qualidades assim, o Gol foi desenhada uma grade trapezoidal, Tanto o Novo Gol quanto o Voyage
e o Voyage estão sempre sendo renova- que abriga os faróis de neblina e rece- tiveram suas lanternas desenhadas em
dos, para acompanhar a tecnologia que beu acabamento cromado, que por sua um túnel de vento na Volkswagen ale-
a marca desenvolve e continuar agra- vez deixa a frente dos veículos mais es- mã. Foram designados como um tipo de
dando o consumidor. A revista Notícias portiva. “asa”, que se sobressai no final da carro-
da Oficina foi conferir as novidades que Todas as linhas foram redesenhadas. ceria e melhora a passagem do ar quan-
a Volkswagen apresentou na última ver- No capô, percebem-se riscos mais agu- do o veículo está em movimento.
são dos modelos. dos, diretos. Seguindo a tendência da
dianteira, a lateral do novo Gol e Voya- Interior Sofisticado
DNA da Marca ge tiveram suas linhas redesenhadas. A Materiais com maior qualidade fo-
A primeira percepção é a mudança parte inferior dos veículos recebe aca- ram empregados no acabamento inter-
na dianteira dos veículos. Os traços mais bamento do contorno preto e na colu- no. Até a saída de ar recebeu atenção,
longos e o visual arrojado e arisco, dão na “B” (entre as portas), adesivos pretos e tem a regulagem mais ajustada, como
ao Gol e ao Voyage a identidade mun- para realçar o contorno das janelas. novo desenho e aro cromado em todas
dial criada pela Volkswagen. O design O Voyage recebeu ainda uma
foi projetado por brasileiros, na sede da nova linha, que acompanha o
montadora, em Wolfsburg, na Alema- fim da coluna “C” (que demarca
nha. o vidro de trás), e se completa
Destaca-se o novíssimo conjunto na linha de cintura do veículo,
óptico, que apresenta novos faróis e pa- chegando à parte traseira. Este
rábolas com aros cromados no interior, recurso deixou o sedã mais ele-
além de contornos diferenciados. Os gante e transmite a sensação de
detalhes em cromo estão presentes nos um veículo maior.

NOTÍCIAS DA OFICINA 19
>ISTO É VOLKSWAGEN
Novo Voyage
apresenta motores 1.6
nos modelos top de
linha

as saídas. Os botões têm melhor ergono- nha, são de série bancos com a tecnolo- gundos e o veículo chega aos 165km/h
mia devido ao novo formato. gia “embossed” nos tecidos. Essa mode- de velocidade máxima.
A iluminação do painel passa a ser lagem também foi aplicada nos painéis Por se tratar de um sedã, o Voyage
por LED tom branco. Luzes desse tipo das laterais das portas e seguem o mes- tem rendimento mais que satisfatório.
têm maior durabilidade e melhora a cla- mo tom utilizado no painel e no carpete. Com etanol faz de zero a 100km/h em
ridade do ambiente para leitura e visu- 13,1 segundos e a velocidade máxima
alização (por isso, a terceira luz de freio O Motor chega aos 167km/h. Abastecido com
também passou a ser por LED). Já o con- Sob a sigla TEC (Tecnologia para gasolina o veículo precisa de 13,6 se-
sole tem iluminação vermelha, incluindo Economia de Combustível), o novo mo- gundos para ir de 0 a 100km/h e atinge
o visor central. tor 1.0 da série EA111 está equipando o 165km/h como velocidade máxima.
O painel tem acabamento em dois novo Gol e Voyage. A Volkswagen me- Os modelos top de linha são equipa-
tons, no sedã com a cor mais viva e outra lhorou o torque em baixas rotações, a dos com motores 1.6 que foram aprimo-
sóbria no hatch, pendendo para o azul. economia de combustível e a redução rados. O Gol acelera de zero a 100km/h,
E seguindo o padrão de acabamento de emissões de gás carbônico, que re- com etanol, em 9,8 segundos, e com
luxuoso do Polo, Jetta e Passat, no Gol sultam em maior conforto ao dirigir, e gasolina, em 10,1 segundos. Atinge a
1.6 Power e o Voyage 1.6 Comfortline o melhor performance. velocidade máxima de 190km/h usando
seletor de luz do farol está configurado Se comparado ao propulsor 1.0 VHT, etanol e 188km/h com gasolina.
do lado esquerdo inferior do painel, que o novo motor consome 4% menos com- O Voyage tem os mesmos índices
conta com detalhes cromados em todo bustível. Próximo de ser lançado, o mo- nas acelerações que o Gol, mas por sua
o interior destas versões. tor BlueMotion Technology é ainda mais aerodinâmica melhor, a velocidade má-
A manopla do câmbio tem o aca- econômico, e seus índices atingem 8% xima do sedã é de 191km/h com etanol
bamento similar ao do Jetta Comfortli- em relação ao primeiro. e 189km/h utilizando gasolina.
ne, feito em black piano. O tecido que O novo motor que equipa o Voyage Todos os números acima se referem
reveste os veículos utiliza garrafas pet e o Gol é Flex. Se abastecer com gasoli- ao câmbio manual, porque se equipa-
como parte de sua matéria-prima. As na, o propulsor produz 72cv, torque de do com a transmissão automatizada I-
versões top de linha são equipadas com 9,7kgfm e acelera de 0 a 100km/h em Motion, o Gol acelera de zero a 100km/h
bancos de tecnologia “embossed”. O 13,4 segundos com 163km/h de velo- em 10,4 segundos quando abastecido
mesmo tom é aplicado no acabamento cidade máxima. Utilizando etanol são com etanol e atinge velocidade máxima
do painel, nas portas e no carpete. 76cv e 10,6kgfm de torque. Para acelerar de 190km/h. Com gasolina vai de zero a
Ainda nas configurações top de li- de 0 a 100km/h são necessários 12,9 se- 100km/h em 10,7 segundos.

20
Entre as novidades,
estão os retentores
das válvulas, do eixo
comando e da flange do
virabrequim de baixo
atrito

O Voyage atingiu 100km/h em 10,5 a rotação do motor não se eleva sem As opções de segurança na fre-
segundos (etanol) e 10,7 segundos necessidade, economizando combustí- nagem dos modelos aumentaram. O
(gasolina), com velocidade máxima de vel antes mesmo de o veículo entrar em servo-freio, por exemplo, tem diâmetro
191km/h (etanol). movimento. (de 10 polegadas) maior em relação ao
Eco Confort, Segurança e Acessórios Também incluso no pacote BlueMo- modelo anterior. Essa alteração permite
Os veículos equipados com a tec- tion Technology, o ECO Comfort é capaz que o motorista tenha maior precisão
nologia I-System têm o dispositivo Eco de orientar o motorista como conduzir o ao frear, podendo pressionar o pedal do
Comfort. Este é um software que orienta veículo de maneira mais eficiente, redu- freio na medida certa e no tempo exato,
o motorista como guiar o veículo de for- zindo ainda mais o consumo de combus- em frenagens bruscas ou leves.
ma mais econômica, mostrando mensa- tível. A Volks desenvolveu um indicador O novo Gol e o Voyage receberam
gens no painel, com a opção de serem digital que avisa o melhor momento freio ABS utilizado em outros modelos
exibidas com o veículo parado ou em para trocar e qual a marcha ideal a ser europeus da Volkswagen. É um sistema
movimento. usada na ocasião. ABS de última geração, que permite ao
Quando abaixamos mais que 20% Bem visível, no canto superior di- motorista mudar a trajetória do veículo
do vidro com o condicionador de ar liga- reito do painel de instrumentos, um mesmo com o pedal do freio pressiona-
do, foi exibida a mensagem: “Ar condi- número indica qual marcha está em do, porque as rodas não se travam mes-
cionado ligado; fechar janelas”. Seguin- uso. Se aparece uma bolinha ao lado do mo em frenagens agressivas. Com este
do essa dica o consumo de combustível número, significa que aquela marcha é ABS o processo de frear, manter o pedal
diminuirá, pois aumenta a eficiência do adequada à aceleração, velocidade e ro- pressionado e desviar a trajetória é mais
sistema de ar-condicionado, mantendo tação do motor naquele momento. Caso eficiente. Este sistema antitravamento
o interior refrigerado, demandando me- apareça uma seta para cima no lugar de rodas mostrou muito eficiente em
nos energia do motor para acionamento da bolinha, o motorista deve aumentar pistas secas e molhadas, encurtando a
do compressor do ar-condicionado. uma marcha, diminuindo a rotação do distância de frenagem.
Outro exemplo aconteceu com o motor e consequentemente o consumo. Quando necessário trafegar em ter-
veí­culo parado: o ECO Comfort emitiu O sistema ainda informa que a rotação renos onde existe diferença de contato
alertas visuais com as mensagens “Não do motor está diminuindo e chegando entre as rodas dos lados direito e es-
acionar o pedal do acelerador na par- próximo da marcha lenta, mostrando querdo, o sistema ABS de última gera-
tida do motor” e “Não acionar o pedal uma seta para baixo. Nessa ocasião o ção da VW mostrou-se mais eficiente.
do acelerador com o veículo parado”. motorista deve reduzir a marcha até que Ainda na questão de segurança, a
Seguindo as instruções do Eco Confort, a bolinha volte a aparecer. Volkswagen disponibilizou o sistema

NOTÍCIAS DA OFICINA 21
>ISTO É VOLKSWAGEN

ESS (Emergency Stop Signal, ou Sinal de R$ 27.990,00 e chega a 40.890 reais na tros parando apenas para abastecimen-
Frenagem de Emergência), também re- versão top de linha, Power 1.6 equipa- to, troca de pilotos e troca de óleo.
cebidos de veículos alemães mais sofis- do com câmbio I-Motion. O Voyage tem - Entre 2004 e 2005, o Gol foi expor-
ticados. O ESS alerta os motoristas que preço inicial em R$ 29.990,00 na versão tado para a Rússia, sendo o primeiro car-
estão atrás para evitar colisões traseiras. 1.0 enquanto o top de linha Comfortline ro brasileiro a circular no país.
Se o condutor precisar frear de maneira I-Motion custa R$ 43.490,00. - Ucrânia, Turcomenistão e Azerbai-
brusca, o sistema de segurança manterá jão receberam o Gol, entre 2004 e 2005,
as luzes de frenagem traseira piscando, Curiosidades sendo que o automóvel sofreu adapta-
sinalizando aos demais motoristas que - A primeira exportação do Gol foi ções devido à grande diferença climáti-
o veículo está desacelerando e que é no ano de seu lançamento, 1980, com ca em relação ao Brasil.
necessário ter mais atenção, para evitar 48 unidades vendidas para o Paraguai e - Quando foi exportado para Egi-
acidentes. uma para a Nigéria. to, Rússia, Azerbaijão, Turcomenistão
Com o veículo completamente para- - No Paraguai, o Gol foi líder de ven- e Ucrânia, o modelo foi batizado como
do, as luzes de freio param de piscar e das durante oito anos consecutivos, de Pointer.
o ESS aciona o pisca-alerta, sinalizando 1995 a 2002. Em 2009, o Paraguai come- - No México, o automóvel também
que o veículo parou. Ao acelerar nova- çou a receber o Gol TotalFlex e até hoje é chegou a ser comercializado como Poin-
mente, o sistema ESS se encarrega de o único país que importa o modelo. ter, mas atualmente mantém o nome
desligar o pisca-alerta, indicando que o - O Gol a diesel foi vendido entre Gol.
veículo está prosseguindo sua rota nor- 2000 e 2008 para Argentina (14.565 uni- - China e Irã chegaram a fabricar o
malmente. dades no período), Uruguai (1.219 uni- Gol em CKD (Completely Knoked Down)
O cliente ainda pode escolher en- dades) e Paraguai (898 unidades). a partir de peças exportadas do Brasil.
tre cinco opções de calotas ou rodas de - Em 2003, no ano do lançamento do - Em abril de 2010, durante o evento
liga-leve, tamanhos 14,15 ou 16 polega- motor Total Flex, o Gol bateu o recorde Gol Fest (celebração dos 30 anos do mo-
das. Todas foram redesenhadas, inclusi- da FIA na categoria Endurance Interna- delo) a Volkswagen quebrou o recorde
ve o logo da Volkswagen que estampa o cional quando, utilizando três Gol Power de Mosaico formado com veículos quan-
centro das rodas. com motorização 1.6 Flex, rodou suces- do reuniu 460 Gols nas cores vermelho,
O novo Gol está à venda a partir de sivamente 5 mil, 10 mil e 25 mil quilôme- branco e preto.

22
>REPARAÇÃO PASSO A PASSO

Transmissão transversal
MQ: mecanismo de troca
das marchas

A transmissão MQ evoluiu
e a versão 02T equipa
modelos como o Fox

A transmissão MQ foi utilizada pela primeira vez no Brasil trazendo a novidade


do mecanismo de cabos para seleção e trocas das marchas. Hoje, evoluções desta
transmissão equipam modelos como Golf, Polo e Fox, já na versão 02T, com entrada de
torque que pode ser de 200 ou 250 Nm, dependendo da motorização

NOTÍCIAS DA OFICINA 23
>REPARAÇÃO PASSO A PASSO

D
esde o início do desenvolvimento Trazendo soluções para reduzir a re- Mecanismo de seleção e engate na transm
dos primeiros veículos equipados sistência mecânica interna, como garfos
Movimento Seletor de marcha
com conjuntos moto-propulso- de engate com pontos de articulação
res transversais, criar mecanismos de montados sobre rolamentos, sistema de Eixo de comutação
seleção e troca de marchas se transfor- acionamento da marcha à ré com auxílio Retem
mou numa complicada equação para de mola, anéis sincronizadores de duplo Garfos

os engenheiros da área. Isto aconteceu cone para as marchas de força, entre ou-
porque nos conjuntos longitudinais con- tras, forma um conjunto que facilitou o Movimento de mudanc

vencionais usados até então, era neces- uso de cabos para o mecanismo de se-
Ponto mort
sário apenas o movimento longitudinal leção e engate. Esses cabos ligam a ala- Lingueta
da alavanca para deslocar os conjuntos vanca de mudanças ao garfo de seleção de Mudança
sincronizadores na caixa de câmbio e e engate das marchas na transmissão.
fazer o engate. A situação mais compli-
cada que esses veículos apresentavam Mecanismo de seleção e enga-
para o trambulador era transformar o te no câmbio - O garfo seletor ou eixo
movimento transversal da alavanca em de comutação é o componente que faz
movimento de rotação no garfo seletor o movimento de seleção e engate das Rolamentos de esferas
(para a 5 marcha e utilizado Local para afixicação do suporte
para fazer a escolha da marcha. marchas, de acordo com os comandos um pino aparafusador) da alavanca de embreagem Mola posicio
Nos primeiros transversais, um com- da alavanca de mudanças. Para isto, o
plexo mecanismo de alavancas e varões movimento transversal da alavanca é Mecanismo de eixo de comutação
foi utilizado para isto, pois havia como transformado em axial no eixo de comu- Retem do eixo
experiência apenas as alavancas e va- tação para selecionar o plano da marcha de comutação
Eixo de
rões dos longitudinais. Este mecanismo a ser engatada (1ª ou 2ª marchas, 3ª ou 4ª comutação

tinha a difícil missão de transformar o marchas, 5ª e ré). Os planos são compos- Movimento
de seleção Lingueta
movimento transversal da alavanca em tos por hastes deslizantes que movimen- de engate

movimento axial no garfo seletor para a tam os respectivos garfos de engate. O


escolha da marcha, e o movimento lon- movimento longitudinal da alavanca
gitudinal da alavanca de mudança, em de mudanças é transformado em movi- Movimentos de engate
da marcha

rotativo no garfo seletor do câmbio para mento de rotação no eixo de comutação Lingueta de engate

fazer o engate. O Apollo (que antecedeu para engatar a marcha. Um retém de


o Logus) e o Golf importado para o Brasil esfera trabalha nos canais de seleção do
de 1993 a 1997 (aproximadamente 100 eixo de comutação para garantir a preci- Ponto-Morto
Lingueta de eixo de
mil veículos), usavam este sistema. são da posição. comutação encaixado
na abertura da haste

A geração de transmissão Volkswa- As hastes deslizantes são ancoradas deslizante

gen transversal chamada de 02, fabri- aos garfos seletores formando pares de
cada em Córdoba, na Argentina, foi a conjuntos. Uma das hastes faz a 1ª e 2ª Posição
de engate
resposta a este problema. No Brasil, este
sistema começou a ser conhecido no Lo- Sistema de cabos do Golf, Polo e Fox
gus, no final de 1992; no antigo Passat, Alavanca de
em 1993, equipando os motores trans- Movimento
5 4 engate
de engate Alavanca 2
versais de 2.0 litros, no VR6 e, em 1994, de retransmissão
3
1
no Pointer. Alavanca R
de movimento
de engate
Cabo de
Alavanca conexão
de seleção com
contrapeso
antivibração
Tampa do comando
da transmissão
Carcaça da
Movimento alavanca de
Cabo de
Trava de selação
selecão engate

Acionador
dos garfos

Garfos equipados com rolamentos de esferas, permitem


suavidade e precisão nas mudanças de marchas

24
e na transmissão 02A marchas; outra, a 3ª Mecanismo de seleção O sistema de três cones
e 4ª marchas; uma para o engate da ré Anéis não ferrosos
mais longa faz o en-
omutação gate da 5ª marcha e
outra, o da marcha
à ré.
Esta solução
mento de mudanca de marcha tem especial impor-
Marcha a ré tância porque como
Ponto morto Engatada
a engrenagem livre
da 5ª marcha está
montada na árvore do sistema de pré-sincronização pelo Anéis ferrosos

primária, ao engatar anel sincronizador da 5ª marcha faz com


a marcha à ré, um que este engate fique ainda mais suave.
acionador de esfera Com isso, o engrenamento da marcha à Anéis sincronizadores com tri-
solidário ao eixo de ré ocorre somente com a engrenagem plo cone - Atualmente a 1ª e 2ª mar-
comutação realiza inversora na luva da 1ª e 2ª e não entrechas utilizam um sistema de sincroni-
Mola posicionadora de engrenagem da ré um pequeno mo- as duas engrenagens. Por isso, o sistemazação de triplo cone, introduzido para
vimento deslizante de marcha à ré da transmissão 02 utilizadiminuir a força de engate necessária
na haste da 5ª e da quatro engrenagens enquanto os siste- ao acoplamento da 1ª e 2ª marchas,
ré, acionando brevemente o anel sin- mas convencionais utilizam três. já que o sistema de três cones per-
cronizador da 5ª marcha. Este pequeno mite ampliar a área de
movimento freia a árvore primária para Sistema de marcha à ré (engrenado)
frenagem da engrenagem
facilitar o engate da marcha à ré, dando móvel sem interferir nas
ao mecanismo de ré o conforto de uma dimensões externas do
sincronização - fato inédito nos veículos 6 7 mecanismo.
nacionais. Nas primeiras versões
O sistema de marcha à ré é composto 1 da transmissão 02A o sis-
pela engrenagem inversora da marcha á 2 3 tema de triplo cone era
ré (1) montada numa pequena árvore exclusivo para a engrena-
com ranhuras que trabalha sobre rola- 4 gem de 2ª marcha. visan-
mentos (2). Esta árvore, na extremidade do facilitar a redução de
oposta à engrenagem inversora, possui 3ª para 2ª e aumentar a
uma engrenagem fixa (3) engatada per- vida útil do sincronizador.
manentemente com a engrenagem fixa 5 O sistema é composto de
da 1ª marcha (4) na árvore primária (5). dois anéis sincronizadores
Assim, a rotação da árvore primária é de liga não-ferrosa e um
transmitida para esta engrenagem fixa, intermediário de aço.
logicamente na relação de transmissão Sistema de marcha à ré Como decorrência do
entre elas. O engate da marcha à ré é aumento da área de fre-
feito pela alavanca inversora (6) com o 6 7 nagem, eleva-se 2,5 vezes
auxílio de uma carga de mola (7). a força que atua no cone
Ao engatar a marcha à ré, a haste 1 da engrenagem. Isso pro-
deslizante da 5ª faz um pequeno esfor- 2 3 porcionou uma redução
ço na alavanca da inversora que, com no esforço de engate das
auxílio da mola, desloca a engrenagem 4 marchas e também no
contra a luva sincronizadora da 1ª e 2ª desgaste dos anéis, re-
velocidades - local onde está a engrena- sultando em ganho de
gem movida da marcha à ré. Esta carga conforto e confiabilidade
de mola faz com que o acionamento seja 5 nas marchas mais difíceis,
suave, evitando o raspar entre os topos devido às massas em mo-
dos dentes das engrenagens. O auxílio vimento de inércia.

NOTÍCIAS DA OFICINA 25
>REPARAÇÃO PASSO A PASSO

Mecanismo de seleção e engate


na alavanca - Externamente à trans- Mecanismo de seleção das marchas
missão, o mecanismo de seleção e en-
gate das marchas possui, na alavanca de Alavanca de acionamento
mudanças, um sistema de balancim, um longitudinal do eixo
cabo seletor, um cabo de engrenamento de comutação
da marcha, e no eixo de comutação, um
sistema de alavancas e balancins. Estes Cabeca da esfera
produzem os movimentos axiais e ra- Centro
de giro
diais no eixo de comutação.
Se a alavanca de mudanças for movi-
Ponto de Alavanca de
mentada em ponto morto, para a direita deslizamento acionamento
ou esquerda (movimento transversal), de cabo seletor
uma cabeça esférica, montada na base R1
2 3

4 5
da alavanca de acionamento do cabo
seletor, transmite o movimento de puxar
Centro
e empurrar por meio de um balancim. de giro
O cabo seletor leva esse movimento à Eixo de comutação
alavanca de acionamento longitudinal Cabo seletor
do eixo de comutação que se apóia na
caixa de transmissão. A alavanca gira e
o eixo de comutação é movimentado
axialmente para cima ou para baixo. Este
movimento é o de seleção das marchas.
Selecionado o plano das marchas (1ª Mecanismo de engate das marchas
2ª; 3ª e 4ª ou 5ª e ré), é necessário enga-
tar aquela desejada. O cabo de mudança
das marchas, fixado na base da alavan- Eixo de comutação
ca de mudanças, leva os movimentos
de engate, para frente e para trás, até a Contrapasso
alavanca de acionamento transversal, li-
gada ao eixo de comutação que possui Centro de Giro
uma lingueta fixa que faz o engate da Alavanca de acionamento
marcha selecionada. transversal do eixo
de comutação
2 3
A transmissão MQ do Golf, Polo e Fox R1
4 5
O atual estágio de projeto da trans-
missão transversal MQ (geração 02T) re-
presenta muito bem as várias evoluções
a partir de 02A utilizada no Logus, Poin- Lingueta de mudanças
Eixo de Cabo de mudança
ter e Polo Classic nos anos 90. A essência
mudancas
do projeto, que reduz significativamente
perdas mecânicas, por exemplo, aparece
com o uso de árvores ocas, sem que isso
comprometa a resistência mecânica do
conjunto.
A geração 02T da transmissão MQ,
começou a ser utilizada no Brasil com o nica; Q de Querr, que significa transver- principais características suas pequenas
Golf 1.6 litro, equipado com motor EA sal, em alemão, e 200 que representa o dimensões, reduzido peso (apenas 29,5
111, em janeiro de 2001. A versão utili- valor máximo de torque de entrada da kg sem óleo - por ser compacta, utiliza
zada até hoje em modelos Volkswagen transmissão em Nm). somente 1,9 litro de óleo). Sem dúvi-
com esse motor, é a MQ 200 (M de mecâ- A transmissão MQ 02T tem como da, uma grande diferença em relação a

26
Flange de duplo rolamentos

Suporte de Rolamento

Árvore primária

Suporte de
Rolamentos

O Polo utiliza a transmissão MQ 02T... Rolamentos

Blindagem

Colar
Blindagem

Árvore secundária

um tratamento mecânico chamado shot mente os ruídos de engrenagens.


... que estreou no País no Golf 1.6 peening, no qual a peça é jateada visan- Mais uma dica interessante sobre a
do eliminar tensões superficiais para au- transmissão MQ 02T é a possibilidade de
que era utilizada anteriormente no Golf mentar sua vida útil, reduzindo a possibi- remover e instalar as árvores primária e
de 1.6 litros com motor EA 113 (bloco lidade de fadiga. do pinhão conjuntamente, sem malaba-
de alumínio) que pesava 40,5 kg, o que rismos manuais ou auxílio de dispositi-
significa que a nova transmissão é 11 kg vos. A construção modular é garantida
mais leve. por uma flange de alojamento de rola-
Destacando-se pela elevada preci- mentos que recebe as duas árvores de
são de engates e durabilidade, a trans- transmissão.
missão MQ 200 possui árvores de trans- Isto faz com que os rolamentos ra-
missão ocas, o que reduz sensivelmente diais das árvores não sejam montados
as massas em movimentação, sem com- diretamente na carcaça da transmis-
prometer sua resistência mecânica. As são, mas numa flange de alojamento,
engrenagens são de aço temperado e evitando montagens e desmontagens
revenido para dar boa dureza superficial diretamente sobre as carcaças de liga
e tenacidade ao núcleo. recebem ainda A utilização de magnésio na carcaça também mais mole, mais sujeitas a danificações
contribui para a redução de peso do conjunto mecânicas durante as prensagens. O
conjunto de alojamento de rolamentos
Outro destaque desta nova trans- só é fornecido completo, dispensando
missão é a utilização de uma liga a a substituição em separado, o que faci-
base de magnésio com cerca de 9% lita os reparos. Seis parafusos fixam essa
de alumínio e 1% de zinco na carcaça. flange à carcaça.
Essas características fazem com que,
na comparação com outra carcaça O mecanismo de seleção e enga-
fundida de alumínio, para a mesma te - O princípio do sistema de cabos
resistência estrutural, haja uma eco- para seleção e engate das marchas foi
nomia de massa da ordem de 22%. mantido nesta versão da transmissão
Segundo o pessoal da Engenharia da MQ. Como as anteriores, conta com
Volkswagen, deve-se ressaltar ainda um sistema de seleção interno de
a vantagem acústica do magnésio marchas de garfos oscilantes e exter-
frente ao alumínio, pois, devido a sua namente por cabos, sendo um de es-
Compacta, a transmissão utilizada no Polo, Golf
e Fox tem carcaça de liga de magnésio. A robutez
característica de amortecimento mais colha de marchas que desloca o garfo
do projeto permite, dependendo da motorização, elevado, consegue-se menor nível de seletor no sentido vertical, e outro, de
entradas de torque de 200 ou 250 Nm emissão acústica, reduzindo expressiva- engate, que gira o garfo seletor para

NOTÍCIAS DA OFICINA 27
>REPARAÇÃO PASSO A PASSO

engatar a marcha selecionada. o máximo possível, no sentido da seta


O princípio do sistema de seleção e 1. Gire a rótula no sentido da seta 2 até
engate das marchas pelo garfo seletor o batente. Nesta condição, os apoios
também continua o mesmo: recebe os das molas ficarão travados abertos e as
movimentos dos cabos na transmissão pinças de travamento do cabo livrarão
e os transforma em movimentos de se- o deslocamento axial dos cabos. Faça a
leção dos planos de marchas para, em mesma operação para os dois cabos.
seguida, através do giro do garfo seletor,
transformá-los em movimentos de en-
1
gate das marchas.
2
Eixo de Movimento de Seleção 1
Seleção 2
Tampa do Movimento de
comando Conexão
Esferas
(embutidas) ordem. Caso haja alguma suspeita
de irregularidade, remova a tampa
seletora das marchas com o garfo
seletor (eixo de comutação) e ve-
Mecanismo de rifique se o engate das marchas
comando acontece normalmente. Para isso, 4. Agora, trave o garfo seletor na po-
interno
use uma simples chave de fenda, sição de regulagem. Para isto, existe na
forçando nas hastes deslizantes. tampa de seleção e engate das marchas,
Garfo da 3z e 4a A regulagem não exige fer- um pino giratório em “L” (indicação “A”
marchas ramentas especiais: use um pino da ilustração).
de aproximadamente 5,0 mm de
diâmetro para travar a alavanca
de mudanças na posição de 2ª 1
Garfo da Rolamento marcha.
5a marcha angular

Garfo da Patim de
marcha ré arraste Pino para regular a
Garfo da 1a posicao da alavanca
e 2a marchas 2

Regulagem da alavanca A
de mudanças Golf, Polo e Fox
Nessas três linhas de veículos
Volkswagen, o mecanismo de conexão Este pino deve ter cerca de
Pressione o garfo seletor no sentido
das extremidades dos cabos de seleção 5,0 mm de diâmetro da seta 1, até que este atinja o plano de
e engate, que eram de porca e parafuso, engate da 1ª e 2ª marchas. Nesta posi-
foram substituídos por uma conexão de ção, gire o próprio pino em “L” cerca de
engate rápido com mola. Este sistema, 90º, até que o próprio pino se desloque
além de muito simples para o procedi- Para regular o engate das marchas, para a posição de travamento.
mento de regulagem, também funciona proceda da seguinte maneira: Atenção: após estes procedimen-
como um amortecedor de vibrações en- 1. Posicione a alavanca de mudanças tos, devemos manter o garfo seletor na
tre a transmissão e os cabos. em ponto morto; posição do plano de engate da 1ª e 2ª
Antes da regulagem deste mecanis- 2. Solte os cabos, travando os ele- marchas. Fique atento porque o garfo
mo, verifique se o sistema de embrea- mentos de fixação dos cabos de coman- seletor, nesta condição, está bloqueado
gem funciona normalmente e, também, do; e não pode ser forçado. Caso isto acon-
se o mecanismo do eixo de comutação 3. Para isto, proceda assim: compri- teça, corremos o risco de danificar seria-
e as hastes deslizantes estão em perfeita ma o apoio plástico de uma das molas, mente o sistema de seleção e engate.

28
7. Com a alavanca de mudanças na 8. Remova o pino de 5 mm de
posição do plano de engate da 1ª e 2ª diâmetro e confira a regulagem da
marchas, garfo seletor também na posi- alavanca de mudanças.
ção de engate de 1ª e 2ª marchas, pode-
se regular os cursos de seleção e enga- Atenção: a alavanca de mu-
te dos cabos. Para isto, basta soltar os danças deve ficar posicionada no
apoios plásticos e deixá-los na posição plano de 3ª e 4ª marchas.
de travamento dos cabos, o que se faz
A girando os apoios no sentido das setas. Conferência da regulagem
Acione totalmente a embrea-
gem e verifique se todas as mar-
5. Remova a coifa de couro da ala- chas engrenam satisfatoriamente,
vanca de mudanças; dando especial atenção ao engate
da marcha à ré.

Se, ao engatar repetidamente


uma marcha, ainda houver algum
problema, verifique a folga (o cur-
so) da alavanca seletora da trans-
missão da seguinte maneira:

1. Engrene a 1ª marcha;

Agora reposicione o pino em “L” na 2. Movimente a alavanca de


tampa seletora, de modo que este volte mudanças para a esquerda, até o
à sua posição inicial (90º) na vertical. batente, e libere-a.
Ao mesmo tempo, outro me-
6. Com o pino de cerca de 5 mm, tra- cânico deve observar o garfo se-
ve a alavanca de mudanças na posição letor da transmissão, pois, ao mo-
do plano de 1ª e 2ª marchas. Para isto, vimentar a alavanca de mudanças,
movimente a alavanca de mudanças len- esse deve ter um curso de, aproxi-
tamente para a esquerda, até atingir o madamente, 1 mm na direção da
plano de engate da 1ª e 2ª marchas. Você seta.
notará que dois furos, um na alavanca
(A) e outro, no suporte da alavanca de Caso o curso do garfo seletor
mudanças (B), se aproximarão. O pino não tenha, aproximadamente, 1
deve ser introduzido alinhando os dois mm, refaça a regulagem da ala-
furos. vanca de mudanças.

Faça sua sugestão para a seção


“Reparação Passo a Passo”.
Ela pode aparecer aqui.
relacionamento@noticiasdaoficina.com.br

NOTÍCIAS DA OFICINA 29
>EU E MEU VOLKSWAGEN

Jetta Day
Ação de marketing da Volkswagen e Brasilwagen promoveu encontro de proprietários
e fãs do Jetta, vindos de várias localidades

D
ia das mães, dia dos namorados, dia cidades. que receberam senhas pares estiveram no
do amigo. No calendário brasileiro As 10h30min da manhã, a maioria dos lançamento dos acessórios Aeroparts, que
e no mundo inteiro, todo dia é uma participantes já tinha estacionado seu Jet- são itens de personalização do Jetta, como
data especial, momento para comemorar ta no espaço disponibilizado dentro da saias, spoilers, aerofólios e rodas exclusi-
a existência ou invenção de alguma coisa. concessionária. E até o horário do Brunch vas. Os itens melhoram o aspecto de aca-
Mas com 365 dias disponíveis, sempre há mais de 50 Jettas e 95 pessoas estavam bamento externo do veículo e traduzem a
espaço para mais uma comemoração. En- participando do evento, sem contar orga- ideia de um veículo mais baixo, próximo do
tão por que não celebrar o dia do Jetta? nizadores, colaboradores Volkswagen e chão.
Pensando nisso, a Volkswagen colocou Brasilwagen, além da imprensa. Os integrantes do grupo dois ainda co-
a ideia em prática e criou uma ação conjun- Durante o evento, dois grupos foram nheceram os acessórios e peças originais
ta à concessionária Brasilwagen e no dia 21 criados. Ao serem credenciados na en- Volkswagen, e puderam adquirir camise-
de julho de 2012 foi celebrado o Jetta Day. trada, os proprietários, acompanhantes e tas, bonés e outros itens da grife Volkswa-
A Brasilwagen possui revendas autorizadas fãs do Jetta receberam uma senha. Quem gen Tech. Encerradas as atividades, os gru-
Volkswagen divididas entre as zonas sul, tinha números ímpares foi para o grupo pos inverteram suas participações.
norte e centro. O evento aconteceu na uni- um, que realizou o Best-Drive nos modelos Também estiveram presentes no even-
dade da zona norte, na Avenida Otto Bau- Amarok, Polo (hatch e sedã), Jetta Highli- to diversos membros do Clube do Jetta
mgart, pois oferecia melhor acesso para ne, Fox, Space Cross e Tiguan. (www.jettaclub.com.br), com seus veículos
os participantes que chegariam de outras Simultaneamente, os participantes estilizados, máquinas fotográficas, muitas

30
Da primeira geração ao atual: diversos, e cada um com sua característica, marcaram presença no evento

O moderador do Clube do Jetta,


Participantes sendo cadastrados e recebendo senhas Rodrigo Barreto

opiniões e trocas de ideias sobre persona- melhorar nossos conceitos e surpreender mos estreitar o relacionamento com estes
lização. O moderador do fórum do clube, os clientes”. clientes da marca e entender melhor as
Rodrigo Barreto, falou sobre a importância O saldo do “Jetta Day” foi melhor que suas necessidades”, disse.
do evento para o clube: “Mais importante é o esperado: mais de 200 mil reais em ven-
o reconhecimento que a Volkswagen teve das, incluindo um Passat e um Jetta, no- O Jetta
sobre o nosso clube. Hoje somos um clu- vos acessórios Aeroparts e itens da grife O sedã é um veículo Premium da
be oficial, inclusive relacionados ao site da Volkswagen Tech. Porém, o mais importan- Volkswagen. O veículo com o nome Jetta
marca. Depois temos a troca de informa- te foi o cadastramento de todos os presen- existe desde 1979. Com cinco gerações,
ções e experiências, tanto com os técnicos tes no banco de dados da concessionária, o carro já foi chamado de Atlantic, Borá,
da empresa como entre os membros. Não que permitirá o monitoramento e agenda- Jetta City, Fox, GLI, Sagitar, Vento e atual-
podemos esquecer os descontos que nos mento de serviços e revisões, fidelizando mente como é conhecido, Jetta. Em 2011, a
deram, mas nosso clube valoriza a amizade os clientes à marca e concessionária. Volkswagen trouxe a nova geração do Jet-
que fazemos a cada encontro. É um hobby, Para os idealizadores e organizadores ta contendo três configurações de motor:
mas levamos a sério”, disse em entrevista à do evento, a meta foi atingida: “O objetivo 2.0 Comfortline, 2.0 Confortline Tiptronic e
Notícias da Oficina. do Jetta Day junto da parceria Brasilwagen o Highline 2.0 TSi com câmbio DSG, com a
Fazendo as honras da casa, Carlos foi um sucesso, criando uma perfeita sin- versão de entrada a partir de 65 mil reais.
Fransosi, Supervisor Regional na Grande tonia entre o cliente e o concessionário’’, O Jetta Variant é equipado com motor 2.5
São Paulo e litoral, falou o que a Volkswa- diz o consultor de relacionamento e custa a partir de R$ 83 mil.
gen esperava do encontro: “este tipo Bruno Cavallari. Marcos Camargo
Você também é
u
Volkswagen? Com apaixonado por
de ação mostra para a empresa o que o que é consultor de peças resumiu
cliente espera do produto, atendimento e o que foi o encontro: “Com a re-
nte sua história
pós-vendas. É uma boa oportunidade para alização deste evento, consegui- .
Escreva para nó
relacionamento@ s:
noticiasdaoficina.
com.br

NOTÍCIAS DA OFICINA 31
>A REDE A SEU DISPOR

Pensando no Cliente
A Monvep promove diversas ações para aprimorar seus profissionais, parceiros e serviços

Fotos: Divulgação

R
esponsável pelas vendas da acessórios, caminhões e consórcios. José Aguiar deu seu depoimento pes-
Volkswagen em todo o Norte de Um dos itens que compõe os valores soal para a revista Notícias da Oficina:
Minas, a Monvep é uma conces- de missão e visão da empresa é valorizar “Há bastante tempo trabalho no grupo e
sionária autorizada da marca que atua a e respeitar seus clientes. então posso testificar, pois acompanhei
mais de 40 anos no mercado automoti- Pensando em aproveitar ainda mais o progresso tecnológico da concessio-
vo. o bom momento das concessionárias nária, sempre buscando alinhamento
A área de Pós-Vendas é administra- Volkswagen, e continuar na frente da com a Volkswagen. Começamos com as
da pelo gerente Eduardo josé Aguiar e o concorrência, o grupo trabalha com uma chamadas LD, ou linhas diretas, onde tí-
titular Fernando César S. Moura, o gru- série de ações que fazem a diferença no nhamos linhas telefônicas conectadas a
po está presente na comercialização de resultado final. oficinas e reparadores independentes”.
automóveis novos, veículos semi-novos, O gerente de Pós Vendas Eduardo Após relembrar os primeiros passos

32
da Monvep, Roberto comentou sobre
o momento atual da concessionária:
“Hoje em dia as linhas diretas são dis-
pensáveis. Avançamos muito quando
surgiu a telecomunicação via rádio. Mas
já avançamos mais. A telefonia móvel e
principalmente a internet, nos mantêm
conectados com os mecânicos e pode-
mos trocar informações em tempo real.
Estamos presentes no Facebook, Twit-
ter, You Tube, e claro, e-mail”.
Mesmo assim, o contato com os re-
paradores não se limita ao mundo vir-
tual. O gerente Eduardo revelou que a
Monvep conta com vendedores exter-
nos que realizam visitas diárias, apoia-
dos por um notebook conectado ao
servidor do grupo, com um catalogo
sempre atualizado, com autonomia para
comercializarem diretamente ao repara-
dor automotivo.
Outra opção é o telemarketing ati-
vo e passivo, que assim como os repre- Eduardo citou algumas práticas que a
sentantes externos, oferecem prazos, Movep realiza e pode auxiliar outras A concessionária conta com
descontos e preços muito mais com- concessionárias: “Trabalhamos com um centro de transmissão
petitivos que a concorrência, apoiados convites personalizados, agendamento
pelo posicionamento estratégico da e monitoramento de serviços, além de de treinamentos on line, que
Volkswagen. produtos específicos, como por exem- sempre disponibiliza seus
De acordo com Eduardo, a conces- plo, sistema de lubrificação”. recursos para o proveito dos
sionária conta com um centro de trans- O gerente aproveitou a ocasião para
missão de treinamentos on line, a TV divulgar o próximo treinamento que o
reparadores. Isso possibilita
Notícias da Oficina, ferramenta de apoio grupo Monvep está preparando: “te- a capacitação profissional e
para aproximar o reparador indepen- remos uma mesa promocional com a a atualização às novas tec-
dente da rede e que está disponível em exposição de produtos no local do cur-
nologias desenvolvidas pela
diversas concessionárias Volkswagen. so, que serão associados aos nossos re-
Isso possibilita a capacitação profissio- presentantes, tanto os tele operadores Volkswagen
nal e a atualização às novas tecnologias quanto os presenciais. Nossos gestores
desenvolvidas pela Volkswagen. também estarão presentes para esclare-
Uma ampla sala recebe em média 40 cimento de dúvidas e reforçar a mensa-
mecânicos, segundo dados da diretoria gem que a Monvep leva a sério e investe Gestos simples, que requerem mais
do grupo. Ainda segundo estes relató- neste tipo de ação. Os participantes ain- boa vontade e estratégia do que inves-
rios, muitos que procuram os treina- da terão a possibilidade de visitar nos- timento, fazem toda a diferença para o
mentos estreitaram seu relacionamento sas oficinas”. cliente.
com a concessionária, ao procurar o trei- O curso ainda não tem data defini- E assim, a Monvep e as concessioná-
namento TV Notícias da Oficina. da, mas várias pessoas já estão procu- rias Volkswagen que primam por este
Quando perguntado sobre que rando a concessionária para saber mais perfil de trabalho, permanecem no topo
dicas de ações poderia compartilhar, sobre o treinamento. do ranking de vendas e preferência.

NOTÍCIAS DA OFICINA 33
>TECNOLOGIA & NOVIDADES

Câmbio I-Motion
Tecnologia à disposição da comodidade

Sistema I-motion de Antigamente, possuir um veículo dota- Vale ressaltar que, por medida de segu-
câmbio robotizado do de câmbio automático era para poucos. rança, o sistema não permite que seja acio-
Porém, de 2007 para cá a Volkswagen mais nada a marcha-ré quando o carro estiver
permite que o motorista uma vez inovou e disponibilizou, primeira- em movimento para frente. Isso garante
tenha todo o conforto e mente, ao Polo, e agora à toda linha Fox, que não haja danos mecânicos ao conjunto
Polo, Gol e Voyage, a tecnologia I-Motion e nem ponha coloque em risco a segurança
liberdade que um câmbio que alia o tamanho reduzido de um câm- do condutor.
automático oferece, bio convencional, com a praticidade da se-
com a simplicidade de leção automática. Vantagens
manutenção de um Funcionamento O grande diferencial no funcionamen-
câmbio convencional to deste sistema é a redução de até 10%
Basicamente podemos dizer que o I-mo- no consumo de combustível e ainda a re-
tion é um câmbio MQ-200 da Volkswagen dução na emissão de poluentes, tudo isso
que possui no lugar do trambulador, uma devido à otimização na troca de marchas,
unidade TCU (Unidade de Controle de Trans- pois a TCU comunica-se com a ECU do ve-
missão) juntamente com atuadores eletro- ículo e permite que estas ocorram sempre
hidráulicos, o qual realiza a leitura das neces- no momento ideal.
sidades do motorista e do veículo, a partir da
abertura ou fechamento do acelerador.
O condutor tem a opção de escolher
se deseja a troca automática de marchas,
com mais conforto, ideal para o tráfego em
locais de anda-para, modo econômico, ou
então pela troca manual, com toda a es-
portividade e prazer de guiar um veículo
Volkswagen.
Podemos citar também que há a op-
ção “S”, que permite que o veículo possa
ser guiado em uma tocada mais esporti-
va, com troca de marchas em rotações um
pouco maiores.
Dessa forma, não há mais o pedal de
embreagem, mesmo no modo manual, o
qual o condutor faz a troca de marcha atra-
vés da alavanca do tipo Up&Down, onde o
sinal de “+” indica troca de marchas para
frente e “–“ significa redução de marchas.

34
NOTÍCIAS DA OFICINA 35
>CUIDANDO DA OFICINA

Mecânicos Melhores
Os profissionais que mais se destacam no segmento automotivo são os que mais
investem em qualificação

Fotos: Divulgação
E
stá cada vez mais difícil encon- cinas que não se renovam, mecânicos interessadas em realizar a manutenção
trar aquela oficina pequena, que não se atualizam com as novas mecânica automotiva em todo o Brasil.
suja, escura e que vivia com a tecnologias serão preteridos. Pouco tempo depois, em 2009,
entrada abarrotada de veículos, mes- O reparador automotivo deve ser entrou em vigor a norma NBR 15681,
mo localizada em bairros domicilia- um profissional capaz de atuar na que padroniza a qualificação de me-
res. E a tendência é que com o passar identificação e no conserto de veícu- cânicos de manutenção de veículos
do tempo, cada vez mais diminua o los, na elaboração de projetos, ferra- rodoviários automotores. O currículo
número de oficinas mecânicas que mentas e produtos que melhorem o do curso foi estudado e discutido pro-
utilizam esta filosofia e métodos de seu trabalho ou a indústria automo- fundamente, moldado por montado-
trabalho. tiva. E diante do avanço científico e ras, mecânicos com larga experiência,
Não é apenas uma questão de tecnológico que está ocorrendo nos profissionais da educação automotiva
equipamentos. De que adianta ter a últimos anos no mundo todo, e na ve- e outros trabalhadores do segmento
máquina mais sofisticada do planeta locidade com que acontece, a necessi- que compõem o universo dos repara-
e não ter um colaborador competente dade de qualificação profissional fica dores, seja como mecânico ou como
e que saiba manuseá-la? Um bom me- cada vez mais evidente. cliente.
cânico não pode saber apenas apertar Talvez o exemplo mais claro seja o É claro que todo mecânico inicia
parafusos, trocar o óleo e usar um ma- fato de que em 2008 o Comitê Brasi- sua carreira como generalista, mas
caco hidráulico. E para conhecer mais leiro Automotivo criou um projeto em com o passar do tempo e com o acú-
do que isso é necessário qualificação parceria com a ABNT (Associação Bra- mulo de experiência, pressupõe-se
profissional, pois da mesma forma sileira de Normas Técnicas), dando um que um bom reparador seja capaz de
que não haverá mais espaço para ofi- padrão para a qualificação de pessoas diagnosticar falhas. Além disso, deve

36
saber realizar a manutenção e repara-
ção de testes de sistemas mecânicos,
elétricos e eletrônicos nos veículos,
por meio de técnicas e procedimentos
operacionais, utilizando equipamen-
tos, ferramentas e aparelhos de testes,
de acordo com as normas e especifica-
ções do fabricante, em função do res-
tabelecimento das condições do fun-
cionamento e segurança do veículo.
Normalmente o desejo de quali-
ficação deve partir do profissional,
neste caso, o mecânico. Mas o em-
pregador é diretamente responsá-
vel por estimular e incentivar que os O que não é aceitável é um profis- maior o número de carros e compo-
funcionários de seu empreendimento sional estacionar enquanto a indústria nentes importados que desembarcam
tenham interesse em adquirir novos automotiva se moderniza a cada dia. no Brasil. Alguns carros e itens têm o
conhecimentos. Um mecânico especialista em um de- manual ou linguagem em português,
A empresa pode promover cursos terminado sistema ou componente, enquanto outros dependem da habi-
ou oferecer bolsas, integrais ou parciais, transmite mais transparência e deixa lidade do colaborador em entender o
para que seus colaboradores estejam o cliente mais confiante em sua ofici- que está escrito, e encontrar a solução
sempre atualizados com as últimas tec- na e trabalho. para o problema.
nologias. Outra possibilidade é sempre E este mesmo consumidor não he- Acontece que houve um grande
oferecer os cargos com maior respon- sitará em fazer uma boa propaganda aumento de concorrência, mudan-
sabilidade ou poder de decisão e, prin- da oficina, o que resultará em mais ça de tecnologia e as exigências são
cipalmente os diretivos, para profissio- clientes e maior faturamento. maiores, o que torna necessário inves-
nais que privilegiam os estudos. Os idiomas não podem ser deixa- tir na qualificação (vale para todos os
Uma maneira inteligente de esti- dos de lado. Existem muitos estrangei- profissionais, mas neste caso específi-
mular os colaboradores a se aperfei- ros visitando e morando no Brasil, seja co) dos mecânicos, na modernização
çoarem continuamente, é segmentar a trabalho ou lazer, e eles querem ser de máquinas, conceitos administrati-
a oficina mecânica. Dividir o local, atendidos e compreendidos. Porém, vos e dos serviços para poder compe-
como por exemplo, reparos hidráu- assim como as pessoas, é cada vez tir no ramo.
licos, manutenção elétrica, conserto
de motores a diesel, diagnósticos e
tantos outros, e promover o rodízio
semanal, ou quinzenal, de acordo com
o porte ou fluxo de serviço na oficina.
Atualmente, diversas instituições
com respeitável reputação oferecem
ótimos cursos para profissionais do
segmento automotivo. Na escola SE-
NAI Conde José Vicente de Azevedo,
por exemplo, é possível participar dos
cursos de especialização oferecidos na
área de direção hidráulica, freios ABS,
transmissão automática, motores e in-
jeção eletrônica de marcas específicas.
saber realizar a manutenção e repara-
ção de testes de sistemas mecânicos,
elétricos e eletrônicos nos veículos,
por meio de técnicas e procedimentos
operacionais, utilizando equipamen-
tos, ferramentas e aparelhos de testes,
de acordo com as normas e especifica-
ções do fabricante, em função do res-
tabelecimento das condições do fun-
cionamento e segurança do veículo.
Normalmente o desejo de quali-
ficação deve partir do profissional,
neste caso, o mecânico. Mas o em-
pregador é diretamente responsá-
vel por estimular e incentivar que os O que não é aceitável é um profis- maior o número de carros e compo-
funcionários de seu empreendimento sional estacionar enquanto a indústria nentes importados que desembarcam
tenham interesse em adquirir novos automotiva se moderniza a cada dia. no Brasil. Alguns carros e itens têm o
conhecimentos. Um mecânico especialista em um de- manual ou linguagem em português,
A empresa pode promover cursos terminado sistema ou componente, enquanto outros dependem da habi-
ou oferecer bolsas, integrais ou parciais, transmite mais transparência e deixa lidade do colaborador em entender o
para que seus colaboradores estejam o cliente mais confiante em sua ofici- que está escrito, e encontrar a solução
sempre atualizados com as últimas tec- na e trabalho. para o problema.
nologias. Outra possibilidade é sempre E este mesmo consumidor não he- Acontece que houve um grande
oferecer os cargos com maior respon- sitará em fazer uma boa propaganda aumento de concorrência, mudan-
sabilidade ou poder de decisão e, prin- da oficina, o que resultará em mais ça de tecnologia e as exigências são
cipalmente os diretivos, para profissio- clientes e maior faturamento. maiores, o que torna necessário inves-
nais que privilegiam os estudos. Os idiomas não podem ser deixa- tir na qualificação (vale para todos os
Uma maneira inteligente de esti- dos de lado. Existem muitos estrangei- profissionais, mas neste caso específi-
mular os colaboradores a se aperfei- ros visitando e morando no Brasil, seja co) dos mecânicos, na modernização
çoarem continuamente, é segmentar a trabalho ou lazer, e eles querem ser de máquinas, conceitos administrati-
a oficina mecânica. Dividir o local, atendidos e compreendidos. Porém, vos e dos serviços para poder compe-
como por exemplo, reparos hidráu- assim como as pessoas, é cada vez tir no ramo.
licos, manutenção elétrica, conserto
de motores a diesel, diagnósticos e
tantos outros, e promover o rodízio
semanal, ou quinzenal, de acordo com
o porte ou fluxo de serviço na oficina.
Atualmente, diversas instituições
com respeitável reputação oferecem
ótimos cursos para profissionais do
segmento automotivo. Na escola SE-
NAI Conde José Vicente de Azevedo,
por exemplo, é possível participar dos
cursos de especialização oferecidos na
área de direção hidráulica, freios ABS,
transmissão automática, motores e in-
jeção eletrônica de marcas específicas.
>Meio AMbiente

O Próximo Passo
Daqui a 16 anos os Volkswagens serão mais que meios de transporte

C
omo qualquer pessoa, você vel que tecnologia e sustentabilida- gás convertido em biomassa através
já deve ter pensado sobre o de dividam o mesmo espaço, e por da fotossíntese, durante o cresci-
futuro. Talvez você tenha ima- isso desenvolveu um projeto cha- mento das plantas.
ginado onde estará morando daqui mado de Volkswagen 2028. Este é a Outro ponto positivo para o
a alguns anos, ou então se será dono reunião de ideias que a empresa co- biocombustível da Volks é que ele
do seu próprio negócio. Pensar no locará em prática até o ano de 2028. pode ser utilizado nas tecnologias
futuro é o primeiro passo para pla- Muitos que assistiam ao desenho da atuais de motorização, eliminando a
nejar e construir um ideal melhor. família Jetson diziam, e alguns ainda necessidade de uma nova gama de
No atual cenário econômico, não dizem, que os automóveis não che- motores mais tecnológicos, o que
existe mais espaço para empresas garão ao patamar que o desenho fu- reafirma todo o potencial do Sunfuel
que desprezam a natureza e desper- turista apresenta. Eu tenho minhas na redução de emissões de CO2.
diçam seus recursos. Até mesmo as dúvidas, até porque a Volkswagen já Com isso, ainda é possível am-
ações nas bolsas de valores que es- tem carro estacionando sozinho. pliar o downsizing. Está é uma téc-
tão em crescente valorização, são de nica já empregada pela Volkswagen
empresas que se preocupam com as Como serão os carros em hoje em dia. Um exemplo são os
causas e impactos ambientais. Nun- 2028? A Volkswagen já tem algu- motores TSI, cada vez menores, po-
ca se falou tanto em sustentabilida- mas (boas) ideias: rém, mais eficientes e poderosos.
de e produção sustentável. No projeto Volkswagen 2028, Este avanço permite que a empresa
A Volkswagen desenvolveu e cinco aspectos principais e iniciais melhore a recirculação dos gases de
trabalha com diversos conceitos e são abordados. O primeiro é que o escape no motor interno e a mistura
tecnologias que já são utilizados nos carro será livre de emissões. A estra- de combustíveis, diminuindo ainda
nossos dias. Podemos citar a linha tégia da montadora pensa além do mais as emissões.
BlueMotion, que produz veículos que sai do escapamento do veículo, Assim a Volkswagen chega à
mais sustentáveis, não somente na e alia a somatória de emissões à tec- tecnologia CCS, que integra as van-
utilização, mas a partir da linha de nologia de motores. tagens da combustão a gasolina e
produção. A empresa desenvolveu o que aumenta a eficácia da auto-ignição
A Volkswagen tem diferentes é chamado de segunda geração de dos propulsores a diesel. O motor
ações de acordo com cada país. Ao combustíveis, o Sunfuel. Enquanto CCS surpreende quando abastecido
fabricar o Polo aqui no Brasil, por os primeiros utilizavam apenas a com biocombustíveis, como o Sun-
exemplo, é utilizado o poliéster de semente ou o fruto, o novo biocom- fuel, porém o seu rendimento ain-
PET na confecção dos carpetes do bustível da Volkswagen processa a da é superior comparado aos atuais
assoalho e das caixas de roda, a fibra planta inteira. O que restava na ge- motores movidos a diesel.
de vidro é substituída por fibra de ração de combustíveis como o caule SunFuel é o ter-
Curauá (uma planta nativa da flores- e as folhas, com o Sunset passa a ser mo coletivo, compre-
ta Amazônica) e a pintura é feita com aproveitado. endendo ambos os
tinta à base de água (na fábrica de Além disso, as emissões dessa combustíveis líquidos,
São José dos Pinhais – Paraná). Além nova gama de biocombustíveis de- como SunEthanol ou
disso, o Polo BlueMotion apresenta senvolvidos pela Volkswagen tem SunDiesel e combus-
uma redução de até 15% no consu- emissão de CO2 quase neutras. O tíveis gasosos, como
mo de combustível e na emissão de dióxido de carbono produzido du- Sungas ®.
gases causadores do efeito estufa. rante a combustão é praticamente Em 2028 o carro
A empresa entende que é possí- a mesma quantidade deste mesmo deixará de ser apenas

38
um meio de transporte. A Volkswa- está ao redor do veículo, enquanto Ao fabricar o Polo aqui
gen entende que será um “carro sistemas inteligentes vão auxiliar o
para se viver”, um amigo. Além de motorista na condução, analisando no Brasil, por exemplo, é
realizar sua locomoção, o veículo os dados e exibindo em um painel utilizado o poliéster de PET
irá reconhecê-lo assim que você se inovador, projetado no para-brisa.
aproximar, tendo memorizado sua O quinto passo será produzir veí-
na confecção dos carpetes
posição ideal para dirigir, seus com- culos sob medida. O carro não será do assoalho e das caixas
promissos para o dia e sua música mais padrão e terá as características de roda, a fibra de vidro
favorita, aliando todos os seus dis- que o cliente desejar. Cores externas
positivos móveis e informações da e internas, painéis em tons diferen- é substituída por fibra de
internet. tes, e outras infinitas configurações Curauá (uma planta nativa
Ele ainda será capaz de se trans- de motores, rodas, faróis e lanternas,
formar em uma plataforma de en- tudo para o Volkswagen do futuro
da floresta Amazônica) e
tretenimento. Música, filmes, jogos, ficar com a sua cara. Dependendo a pintura é feita com tinta
tudo digital, na internet ou no HD. do estado de espírito do motorista, à base de água (na fábrica
Nada é mais frustrante para o o VW 2028 poderá sorrir ou ficar com
motorista que os engarrafamentos uma afeição mais agressiva, através de São José dos Pinhais –
dos grandes centros, e a Volkswagen dos LEDs. Porém o DNA da marca Paraná)
sabe disso. Então a montadora vem continuará estampado. É o chamado
desenvolvendo e ampliando o ter- design atemporal e estéticas linea-
ceiro pilar, que trata da mobilidade res.
integrada, onde os veículos trocarão A tecnologia
informações sobre o tráfego com BlueMotion, o
outros carros e redes que monito- Volkswagen Cross
ram o tráfego. Assim será possível Coupé Concept e
que o veículo calcule a melhor rota as centrais hidrelé-
para você chegar ao seu destino. tricas criadas pela
Outro benefício é a prevenção de Volkswagen mos-
acidentes. No caso de uma estrada tram que o compro-
escorregadia, por exemplo, a central misso da empresa
que monitora aquela pista vai definir com a produção
e informar ao veículo (não ao condu- sustentável está
tor), a velocidade segura e ideal para sendo cumprido,
a situação. enquanto que o
O quarto tópico do Projeto Projeto Volkswa-
Volkswagen 2028 é a direção livre gen 2028 reforça os
de acidentes. Além de contar com investimentos e es-
o apoio das centrais e a forços para que os
possibilidade de troca de veículos da marca
informações entre condu- sejam cada vez me-
tores, o motorista terá à lhores e inofensivos
sua disposição vários dis- à natureza.
positivos para que chegue
de maneira segura ao seu Mas você não
destino. O Volkswagen do precisa esperar até
futuro irá escanear duran- 2028 para ter um
te todo o trajeto, tudo que Volkswagen...
>últimas notícias

Volkswagen inaugura
biblioteca na unidade de Taubaté
Colaboradores da fábrica poderão consultar os livros na biblioteca ou levá-los para casa como
forma de empréstimo e sem custos

Conceição Mirandola; Dr. Eduardo Barros; Marcos Ruza e Wiliam Acervo de 2.500 livros é o 3º que a empresa disponibiliza aos
Nacked, inauguraram a Biblioteca Volkswagen em Taubaté empregados dentro de suas unidades no Brasil

A
Volkswagen do Brasil inaugurou tituto Brasil Leitor, a biblioteca tem o cação. “Com a inauguração da Biblioteca
na fábrica de Taubaté, a Biblio- objetivo de incentivar a leitura entre os na fábrica de Taubaté, que se soma às
teca Volkswagen, especialmente colaboradores das fábricas, seus familia- bibliotecas nas unidades de São Bernar-
concebida pela Fundação Volkswagen res e comunidade. Em Taubaté, o acervo do do Campo e São José dos Pinhais, a
para atender aos mais de cinco mil cola- oferece 2.500 títulos entre livros técnicos Volkswagen está cada vez mais perto de
boradores da unidade. e industriais, destinados a profissionais e ser reconhecida como a montadora da
O evento contou com a presença do jovens em formação profissional como leitura”. Em um ambiente especialmente
superintendente da Fundação Volkswa- estagiários e aprendizes do Senai, além projetado para facilitar o acesso à leitu-
gen e diretor de Assuntos Jurídicos da de uma grande variedade de títulos da ra, com mobiliário moderno, confortá-
Volkswagen do Brasil, Dr. Eduardo Bar- literatura nacional e internacional, que vel e funcional, o colaborador poderá
ros, da diretora da Fundação Volkswa- incluem desde os clássicos de Machado consultar os livros disponíveis no local
gen, Conceição Mirandola, do diretor de Assis até best-sellers, como o “O Ca- ou levá-los para casa em forma de em-
da fábrica, Marcos Ruza, do diretor do çador de Pipas”, e títulos infanto-juvenis, préstimo, sem nenhum custo. Além dos
Instituto Brasil Leitor, Wiliam Nacked e como “Harry Potter”. Também estão dis- livros, a Biblioteca Volkswagen também
do Secretário de Turismo e Cultura de poníveis livros de negócios, de adminis- disponibiliza jornais e revistas de grande
Taubaté, Carlos Eugênio Montecarlo Cé- tração e idiomas. circulação para a leitura diária. A biblio-
sar Jr.. A inauguração ainda contou com Para a diretora da Fundação Volkswa- teca em Taubaté também poderá ser uti-
a participação de atores representando gen, Conceição Mirandola, a instalação lizada para a promoção de eventos espe-
personagens do Sítio do Pica-Pau Ama- da biblioteca é mais um projeto que re- ciais, como a visita de grupos de alunos
relo, criados pelo escritor taubateano força o compromisso da companhia em de escolas públicas do município e ações
Monteiro Lobato. promover e realizar ações que contribu- motivacionais e de reconhecimento aos
Com coordenação técnica do Ins- am para melhoria da qualidade da edu- leitores mais assíduos.

40
Volkswagen é a marca
mais desejada pela 3ª vez
Marca é a preferida entre concessionários de todos os segmentos. O presidente da Volkswagen do
Brasil, Thomas Schmall, recebeu o prêmio com o gerente executivo de vendas, Alexandre Abelleira

Da esquerda para a direita: o presidente da Fenabrave, Flávio Meneghetti; o presidente da Volkswagen do Brasil, Thomas Schmall; o presidente
da Assobrav (Associação Brasileira de Distribuidores Volkswagen), Sérgio Reze; e o gerente executivo de Vendas Automóveis da Volkswagen do
Brasil, Alexandre Abelleira

A
Volkswagen do Brasil recebeu cia para nós, pois comprova o alto grau gen realize seu objetivo estratégico de
em Agosto o prêmio ‘A Marca de atratividade, modernidade e tecnolo- se tornar a maior empresa automotiva
mais Desejada’, na categoria ‘Au- gia dos nossos produtos, além do ótimo do mundo”, disse Jutta Dierks, vice-
tomóveis e Comerciais Leves’, oferecido relacionamento entre a Volkswagen e a presidente de Vendas e Marketing da
pela Fenabrave (Federação Nacional da sua rede de concessionárias. A premia- Volkswagen do Brasil.
Distribuição de Veículos Automotores). ção mostra também a confiança dos em- O prêmio foi decidido por voto se-
A premiação foi entregue ao presidente presários do setor na força da marca e creto, via Internet, no qual cada conces-
da Volkswagen do Brasil, Thomas Sch- no crescimento sustentável da marca no sionário votou no segmento que repre-
mall, e ao gerente executivo de Vendas Brasil”, comentou Thomas Schmall. senta e em todos os demais, escolhendo
Automóveis da empresa, Alexandre “É com grande satisfação que rece- as marcas de sua preferência. Eles apon-
Abelleira, pelo presidente da Assobrav bemos esse reconhecimento dos con- taram a marca que consideram a mais
(Associação Brasileira de Distribuidores cessionários, que mostram um grande desejada entre todas as atuantes no
Volkswagen), Sérgio Reze. Este é o ter- entusiasmo com a nossa marca e os Brasil, nas categorias “Automóveis e Co-
ceiro ano consecutivo em que a marca nossos produtos. O envolvimento e a merciais Leves”, “Caminhões e Ônibus”,
recebe o prêmio. confiança desses empresários são fun- “Motocicletas”, “Tratores e Máquinas
“Este prêmio tem especial importân- damentais para que o Grupo Volkswa- Agrícolas” e “Implementos Rodoviários”.

notícias Da oFicina 41
>últimas notícias

Neymar e o Novo Gol


Neymar, jogador de futebol e embaixador da marca, divide a cena com o novo
modelo do carro mais vendido do Brasil

A Volkswagen do Brasil lançou a ciais de motorização, conforto e estilo. e apresentando as novidades do Novo
campanha publicitária do Novo Gol, que Todas as peças de comunicação de- Gol, que é “o carro” da Volkswagen.
destaca o posicionamento de inovação senvolvidas para a campanha contarão A campanha une beleza e emoção,
e liderança do modelo mais querido do com a participação do jogador de fu- aproveitando o clima dos preparativos
País, reafirmando a paixão de seus con- tebol e embaixador da marca, Neymar, do Brasil para a Copa do Mundo de 2014
sumidores e comunicando seus diferen- que representará “o cara”, interagindo para destacar as novidades do modelo,

42
que apresenta o novo design mundial iPhone, que faz
da marca, uma série de inovações tec- alusão ao clássico
nológicas, evoluções para o motor 1.0 e jogo “Gol a Gol”, no
novos equipamentos de série, posicio- qual os dedos farão
nando-se como um dos veículos mais o papel dos pés
atraentes e avançados em seu segmento para chutar a bola
de mercado. e marcar gols no
A Volkswagen e o futebol têm muito campo adversário.
em comum, pois ambos fazem parte da Os internautas po-
vida dos brasileiros: a Volkswagen por derão ainda nave-
fabricar carros com qualidade e inova- gar a partir de ama-
ção e o futebol por ser uma paixão na- nhã no hotsite da
cional, capaz de unir uma nação. campanha (www.
O filme “Detalhes” insere o público vw.com.br/novo-
em uma atmosfera grandiosa e con- gol), para conhe-
tagiante, abordando os aspectos mais cer em detalhes as
apaixonantes do futebol. O comercial foi características do
produzido no Rio de Janeiro e suas cenas Novo Gol, que será
alternam detalhes do Novo Gol e as be- apresentado em
lezas da Cidade Maravilhosa, como o Pão 3D por Neymar.
de Açúcar, os Arcos da Lapa, a praia e
os cariocas em momentos de descontra- Volkswagen é o
ção. carro. Volkswagen conceitos e a violência; do tricampeão
é Das Auto. mundial de Fórmula 1, Ayrton Senna,
Intercalando cenas do carro com as que quebrou recordes e fez do esporte
descrições de suas novidades, o filme No dia 25 de julho, foi ao ar a nova sua bandeira pelo Brasil, e da seleção
finaliza em grande estilo com imagens campanha institucional da Volkswagen brasileira de futebol, que leva a imagem
inéditas dentro das obras do estádio do do Brasil com o filme “O cara”, exibido do País pelo mundo afora por meio da
Maracanã, que passa atualmente por re- nas emissoras de TV abertas e por assi- técnica de seus craques.
formas para a Copa do Mundo de 2014. natura e na Internet, por meio do canal
da marca no YouTube. A campanha, que No filme, um narrador explica que “o
Com o Novo Gol no centro do está- também conta com Neymar, destaca os cara” é o sujeito que todos querem ser,
dio, o jogador Neymar sai do carro, que valores da Volkswagen, como inovação e mas só ele é: “O cara faz acontecer. Vira
por um instante seprojeta em um está- proximidade com o povo brasileiro. referência. Deixa sua marca”. Fala então
dio pronto e com a arquibancada repleta No Brasil e no mundo, a assinatura do carro que faz diferença na vida das
de torcedores, trazendo ao presente o da comunicação da Volkswagen é “Das pessoas: “Como chamar um carro as-
sonho de vivenciar sua participação na Auto” que, em português, significa “O sim?”, pergunta o locutor. Surge Neymar
Copa. Neymar, mostra então que o pri- carro”: forte, com tecnologia de ponta, ao lado de um modelo Volkswagen e diz
meiro gol do novo Maracanã é o Gol da design moderno, resistente e, por tudo “Este aqui é “O carro”.
Volkswagen. O filme, criado pela Alma- isso, querido pelos consumidores, por- O filme, criado pela AlmapBBDO, fe-
pBBDO, fecha com a assinatura: “Novo que faz diferença na vida de cada um cha com a assinatura: “Volkswagen é o
Gol. O melhor Gol que você já viu”. deles. carro. Volkswagen é Das Auto”.

Além do filme, a campanha é com- A nova campanha explica como é O valor do cachê e dos direitos pela
posta por anúncios de páginas duplas importante fazer esta diferença, utilizan- liberação das cenas do tricampeão Ayr-
e triplas em revistas, peças na web, spot do imagens do Mahatma Gandhi, que ton Senna foram revertidos inteiramen-
e por um game interativo criado para mudou o mundo ao lutar contra os pre- te para o Instituto Ayrton Senna.

notícias Da oFicina 43
>VOCÊ SABIA?

Paddle Shifts:
Tecnologia ao alcance de suas mãos
O
sistema mais conhecido em nos-

Fotos: Divulgação
so país como “borboletas”, teve o
início de sua história nas pistas de
fórmula 1, e agora está presente em uma
grande gama de veículos da Volkswagen.
O Padle Shift é nada mais, nada menos
que duas alavancas localizadas atrás do vo-
lante, onde, ao acionar a da direita, as mar-
chas sobem e ao acionar o da esquerda,
ocorre redução de marchas.
Antigamente, esse sistema era restrito
a veículos esportivos, por oferecer a agili-
dade na troca, não desviando a atenção do
condutor. Posteriormente, estava disponí-
vel em sedãs médios dotados de câmbio
automático.
Agora, os novos Volkswagen equipa-
dos com a transmissão automatizada I-
Motion possuem tal tecnologia.

As vantagens da
utilização destes são:
• Em sistemas manuais, é comum
o usuário (erradamente) apoiar o pé
sobre o pedal, gerando um desgaste
excessivo da embreagem. No I-mo-
tion, isso não ocorre por não haver
mais esse pedal;
• redução do desgaste da caixa de
mudanças, devido a troca ser contro-
lada eletronicamente, evitando assim
erros na seleção de marchas que po-
dem danificar o conjunto;
• manter as mãos o tempo todo no
volante, fazendo assim que o condu-
tor tenha um maior controle na con-
dução, sem desvio de atenção;
• troca de marchas mais rápidas,
favorecendo a esportividade

44
>AGENDA

EVENTO CURSO
Salão Internacional do Automóvel SENAI
A cidade de São Paulo recebe entre A escola SENAI, unidade Conde José Vicente Azevedo,
24 de outubro e 04 de novembro o oferece o curso de especialização em motores a diesel
27º Salão Internacional Do Automó- para reparadores automotivos.
vel. O evento acontece no pavilhão Quem participar do curso terá aulas de circuito de ali-
de exposições do Anhembi e reúne mentação de combustível PLD, circuito de alimenta-
as principais fabricantes de veículos do mundo. ção de combustível Common Rail, descrição e funcio-
Segundo a organizadora do evento, o ingresso indivi- namento do sistema de gerenciamento eletrônico de
dual para o primeiro dia custa R$ 40, e R$ 50 nos dias combustível PLD e Common Rail, princípio de funcio-
da semana, enquanto nos finais de semana e no feriado namento dos sensores e atuadores, interpretação de
(2 de novembro) sai por R$ 70. Todos os ingressos ofe- esquema elétrico, método de diagnóstico de falhas da
recem opção de meia entrada e já estão à venda no site injeção eletrônica, proteção ao meio ambiente: utili-
www.ingressorapido.com.br . zação de materiais, conservação, descarte e impactos
Durante todos os dias do evento, a bilheteria venderá ambientais.
ingressos no local. Para participar do curso, os interessados devem ter no
O Salão Internacional do Automóvel em São Paulo é um mínimo 16 anos de idade, e cursar o nível fundamen-
evento que ocorre a cada dois anos, e segundo dados tal a partir da 6ª série. Como conhecimento específico,
da organização, a última edição recebeu 750.283 visi- deve ter concluído o curso de qualificação Mecânico de
tantes. Motor Ciclo Diesel, Mecânico Manutenção em Veículos
Pesados Rodoviários ou comprovar ter conhecimentos
LIVRO adquiridos de experiências anteriores, como outros
cursos, trabalho ou aprendizado autodidata.
O programa tem duração de 80 horas, e as inscrições
Reciclagem de Veículos devem ser feitas apenas na unidade onde o curso é
O livro ‘Reciclagem e Sustentabilidade na Indústria Au- ministrado. Outras informações podem ser obtidas no
tomobilística’ foi lançado em março deste ano, durante site: http://www.sp.senai.br/automobilistica.
o II Seminário Internacional sobre Reciclagem de Veícu-
los e Renovação de Frota, promo-
vido pela Confederação Nacional CINEMA
do Transporte (CNT).
A obra enfatiza as discussões so- Tarumã
bre como a reciclagem de veícu- Tarumã é o nome de um
los, ao terminar sua vida útil, pode bairro do Rio Grande do
ser a chave para o crescimento Sul, e de um dos autódro-
sustentável do segmento. A publi- mos mais tradicionais do
cação destaca alguns países que Brasil, que fica nesta re-
estão se conscientizando sobre a gião. Agora, também pas-
importância de reciclar. Para o au- sa a nomear um filme: “12 Horas, O Maior Desafio de
tor Daniel Castro e para os organizadores o objetivo do Tarumã”. O longa conta a história de uma das mais im-
livro é propagar e incentivar o Brasil a investir e criar portantes corridas do calendário brasileiro, que já teve
um modelo para o crescimento sustentável da indús- nomes como Emerson Fittipaldi no seu grid de largada.
tria automotiva. Para ver o trailer: http://www.filme12horas.com.br

NOTÍCIAS DA OFICINA 45
Motor e transmissão*

Peça Nº Volkswagen Aplicação


ALAVANCA DE ENGATE 030-109-411-B GOL, VOYAGE, PARATI, FOX, SPACEFOX, POLO, GOLF, SAVEIRO, KOMBI
BATENTE 377-199-331-K GOL, PARATI, SAVEIRO
BIELA 030-105-401-AF GOL, PARATI, FOX, POLO
BIELA 040-105-401-4 GOL, FUSCA, KOMBI
BOMBA DE ÓLEO 041-115-105 GOL, PARATI, SAVEIRO
CÁRTER 032-103-601-AA GOL, VOYAGE, FOX, SPACEFOX, POLO, GOLF, SAVEIRO
CASQUILHO 032-105-591- -001 GOL, VOYAGE, PARATI, FOX, SPACEFOX, POLO, GOLF, SANTANA, SAVEIRO, KOMBI
CASQUILHO 032-105-561- -001 GOL, VOYAGE, PARATI, FOX, SPACEFOX, POLO, GOLF, SANTANA, SAVEIRO, KOMBI
CASQUILHO 030-198-701-C GOL, PARATI, FOX, POLO
CHAPA DE COBERTURA 030-109-145-S GOL
COIFA 441-498-203-A PASSAT
COXIM 7X0-199-382-A KOMBI
COXIM 377-199-381-E GOL, PARATI, SANTANA, SAVEIRO
EIXO 040-105-231-1 GOL, FUSCA, KOMBI
FLANGE DE VEDAÇÃO 026-103-171-D GOL, PARATI, POLO, SANTANA, SAVEIRO, PASSAT
GARFO DA CAIXA DE MUDANÇA 014-311-551-1 GOL, PARATI, SANTANA, SAVEIRO
GARFO DA CAIXA DE MUDANÇA 014-311-561-1 GOL, PARATI, SANTANA, SAVEIRO
JOGO DE ANEL 032-198-151-D TODOS MODELOS
JOGO DE ANEL 036-198-151-J GOL, PARATI, FOX, POLO
JOGO DE CASQUILHO 032-198-701 GOL, VOYAGE, FOX, SPACEFOX, POLO, GOLF, SAVEIRO, KOMBI
MANCAL 377-121-273 GOL, PARATI, SAVEIRO, KOMBI
MANCAL 377-121-275 GOL, PARATI, SAVEIRO
MANCAL 377-199-339 GOL, PARATI, SANTANA, SAVEIRO, KOMBI
MANCAL DE BORRACHA 377-199-419 GOL, PARATI, SAVEIRO
PC COMPENSADORA CORREIA 030-109-423-B GOL, VOYAGE, PARATI, FOX, SPACEFOX, POLO, SAVEIRO, KOMBI, GOLF
PISTÃO 032-107-065-AB GOL, VOYAGE, FOX, SPACEFOX, POLO, GOLF, SAVEIRO
PISTÃO 032-107-065-AF GOL, VOYAGE, FOX, SPACEFOX, POLO, SAVEIRO, GOLF
PISTÃO SPA-107-065-Q GOL, PARATI, SANTANA, SAVEIRO
PISTÃO SPA-107-067 GOL
PISTÃO SPA-107-065 GOL
POLIA 030-105-255-G GOL, PARATI, KOMBI
POLIA 030-105-263-G GOL, VOYAGE, PARATI, FOX, SPACEFOX, POLO, GOLF, SAVEIRO, KOMBI
POLIA 049-105-263 GOL, PARATI, POLO, SANTANA, SAVEIRO
POLIA 049-105-253 GOL, PARATI, SANTANA
PROTETOR 036-109-121-M GOL, PARATI, POLO
PROTETOR 049-109-174-1 GOL, PARATI, SANTANA
RADIADOR 373-121-251 GOL, PARATI, SAVEIRO
RADIADOR 5Z0-121-253-D GOL, VOYAGE, FOX, SPACEFOX, SAVEIRO
RADIADOR 5Z0-121-253-C GOL, VOYAGE, FOX, SPACEFOX, SAVEIRO
RETENTOR 030-103-085-S GOL, VOYAGE, FOX, POLO, GOLF, SAVEIRO, KOMBI
ROLAMENTO 02A-141-165-G GOL, PARATI, POLO, GOLF
ROLAMENTO 02T-141-170-B GOL, VOYAGE, FOX, SPACEFOX, POLO, SAVEIRO, GOLF
TAMPA 040-101-475-4 GOL, FUSCA, KOMBI
TUBO 036-115-251-R GOL, PARATI, KOMBI
VÁLVULA 077-103-175-B GOL, PARATI, POLO, SAVEIRO, GOLF
VEDAÇÃO 026-103-483-2 GOL, PARATI, POLO, SANTANA, SAVEIRO

Consulte a Concessionária mais próxima e adquira


Peças Originais Volkswagen com três meses de garantia.

Respeite os limites de velocidade *Três meses de garantia para peças compradas no balcão.
Para não fazer o serviço duas vezes,
use sempre Peças Originais Volkswagen.

Manutenção*
Peça Nº Volkswagen Aplicação
ALTERNADOR 5U0-903-025 GOL, VOYAGE, FOX, SPACEFOX, SAVEIRO
ANEL 027-133-669-1 GOL, PARATI, POLO, SANTANA, SAVEIRO
ANEL 1K0-253-147-E JETTA
BATERIA 5X0-915-105-F GOL, PARATI, SANTANA, SAVEIRO, KOMBI
BOMBA DE COMBUSTÍVEL 373-919-051-AA GOL, PARATI
BOMBA DE COMBUSTÍVEL 373-919-051-G GOL, PARATI
CORREIA 5W0-145-933 GOL, PARATI, KOMBI
CORREIA 040-903-137-5 FUSCA, KOMBI
CORREIA 030-109-119-AA GOL
CORREIA 056-109-119-A GOL, PARATI, POLO, GOLF, SANTANA
CORREIA 026-109-119-D GOL, PARATI, SAVEIRO
DISTRIBUIDOR 030-133-329-P GOL, FOX, SPACEFOX, POLO, GOLF, KOMBI
FILTRO DE COMBUSTÍVEL 5U0-201-524 FOX, SPACEFOX, SAVEIRO
FILTRO DE ÓLEO 026-115-561-3 GOL, PARATI, SANTANA, SAVEIRO
INTERRUPTOR 026-919-081-1 GOL, PARATI, SANTANA
MANGUEIRA 327-201-177-1 SANTANA
MOTOR DE PARTIDA 5Z0-911-023 GOL, VOYAGE, FOX, SPACEFOX, POLO, SAVEIRO, GOLF
PALHETA 379-955-425 PARATI
RESERVATÓRIO 5U0-201-075-F GOL, VOYAGE, SAVEIRO
SENSOR 028-919-501-C GOL, PARATI, SAVEIRO
VELA 030-905-999-7 GOL, PARATI, SANTANA, SAVEIRO, KOMBI
VELA 030-905-999-16 GOL, PARATI, POLO
VELA 101-905-623 GOL, PARATI, FOX, SAVEIRO, KOMBI
VELA 026-905-999-18 GOL, PARATI, FUSCA, SANTANA
VELA 030-905-999-2 GOL, PARATI, SANTANA
VELA 101-905-609 GOL, PARATI, FOX, POLO, GOLF, SAVEIRO
VELA 101-905-608-A GOL, PARATI, SAVEIRO
Velas Bosch. 100% de ignição
para os veículos Volkswagen.

As velas de ignição Bosch são sinônimos de alta performance e durabilidade. Presente


em 100% das aplicações Volkswagen Brasil para o equipamento original, a Bosch tem
orgulho de equipar uma das maiores frotas do país.

Nossas velas são as únicas que possuem exclusivo tratamento de níquel na carcaça,
possibilitando maior resistência contra a corrosão causada por combustíveis de má
qualidade. Evolução constante e alto desempenho para atender às elevadas exigências
da engenharia Volkswagen.

reposicao.concessionarias@br.bosch.com