Você está na página 1de 8

ano XL • nº 289 • fevereiro de 2018 • mensal • Distribuição Gratuita

Sistema de Suspensão da Amarok

Desde o seu lançamento, o Volkswagen Amarok é considerado um veículo equipa- PEÇA certa
do com muita tecnologia. Nesta edição, trataremos de mais um elemento desse Vela de Ignição Volkswagen é a
veículo incrível: o sistema de suspensão dianteira e traseira. A suspensão diantei- garantia do máximo desempenho
ra da Amarok apresenta braço duplo, também conhecida como duplo A ou duplo
do motor e a segurança que seu
triângulo, possui muita robustez e permite diversos ajustes. Já o conjunto traseiro
é do tipo eixo rígido e integra o sistema de transmissão para a tração traseira (a
cliente precisa.
manutenção do sistema de transmissão do eixo traseiro e do diferencial já foi ex-
plicada em edições anteriores). Confira a seguir, as dicas e o passo a passo para o
reparo desse sistema.
editorial

Reconhecimento ano XL • nº 289 • fevereiro de 2018 • mensaL • distribuição Gratuita

sistema de susPensão da amarok

faz bem!
E nos estimula a trabalhar cada vez melhor.
O Volkswagen Novo Polo foi eleito “Carro do Ano 2018” na 51ª edição da premiação Desde o seu lançamento, o Volkswagen Amarok é considerado um veículo equipa-
do com muita tecnologia. Nesta edição, trataremos de mais um elemento desse
Peça certa
Vela de Ignição Volkswagen é a

promovida pela revista AutoEsporte, da Editora Globo. O júri formado por 28 jornalistas
veículo incrível: o sistema de suspensão dianteira e traseira. A suspensão diantei- garantia do máximo desempenho
ra da Amarok apresenta braço duplo, também conhecida como duplo A ou duplo
do motor e a segurança que seu
triângulo, possui muita robustez e permite diversos ajustes. Já o conjunto traseiro
é do tipo eixo rígido e integra o sistema de transmissão para a tração traseira (a
cliente precisa.

especializados de todo o Brasil escolheu como melhor veículo o modelo que está revo-
manutenção do sistema de transmissão do eixo traseiro e do diferencial já foi ex-
plicada em edições anteriores). Confira a seguir, as dicas e o passo a passo para o
reparo desse sistema.

lucionando o segmento de hatches premium do mercado nacional. Entre seus atributos,


destacaram-se a alta tecnologia, o design, a segurança máxima, a atualidade do projeto, a NO_FEV18.indd 1 02/02/2018 14:13:33

eficiência energética e o preço. JORNALISTA RESPONSÁVEL:


E o “Carro do Ano 2018” da revista AutoEsporte é o terceiro prêmio conquistado pelo
Marcelo Gabriel
Novo Polo no Brasil neste ano na imprensa especializada! O modelo foi eleito “Melhor Carro
da América Latina” pela Americar (Associação América Latina da Imprensa de Carros), com MTB: 36065/SP
50% dos votos em sua categoria, e também foi o vencedor da categoria “Melhor Carro Na-
cional” na premiação “Car Awards Brasil 2018”, da revista Car Magazine. Nessa premiação, CONSELHO EDITORIAL:
foi eleito pelo voto popular, por meio da internet. De um total de 37.818 votos, o Novo Aguinaldo Rodrigues
Polo obteve 47,3% da preferência do público na categoria, muito à frente dos concorrentes André Aiello
nacionais.
Cleber Lorenzi
Além disso, a Volkswagen, num universo cada vez mais presente na vida dos brasileiros
(o virtual), foi eleita a “Marca Digital do Ano de 2018”, reconhecida como a montadora Daniel Morroni
que promoveu as ações mais criativas nesse meio. Considerando as inúmeras inciativas de Luis César Akira
comunicação e relacionamento do fértil terreno da web, a marca impressiona e só reforça Luiz Fernando Tiosso
nossa certeza de continuar fazendo tudo cada vez melhor. Luiz Toller
Essas conquistas só refletem a forma eficiente e inovadora como a Volkswagen traba- Marcela Wieck
lha, desde a produção de carros de alta qualidade até o serviço de pós-vendas, que inclui a
Marco Aurélio Fróes
nossa parceria com o reparador independente.
Uma prova disso é a programação de ações para 2018, entre as quais estão a revista Rodrigo Bueno
NOTÍCIAS DA OFICINA, a TV NOTÍCIAS DO OFICINA e o portal CLUBE DO REPARADOR. Rodrigo Facini
Para 2018, espere ainda mais dos nossos programas de relacionamento, pois, com tanto Wagner Carrieri
reconhecimento, nossa motivação é multiplicada e será direcionada para quem é o foco do
nosso trabalho: você! EDITORAÇÃO / COMERCIALIZAÇÃO:
Boa leitura!
Germinal Editora e Marketing Ltda.
Equipe Notícias da Oficina Volkswagen Impressão:
Oceano Indústria Gráfica e Editora
Tiragem: 50 mil exemplares

A revista Notícias da Oficina quer saber mais sobre


você. Mantenha sempre atualizada a sua assinatura
através do site reparadorvw.com.br ou entre em con-
tato pela Central de Relacionamento Notícias da Ofi-
cina: (11) 3071-4633.

2 | NOTÍCIAS DA OFICINA | fevereiro 2018


REPARAÇÃO PASSO A PASSO capítulo 1

Sistema de suspensão da Amarok

A Amarok possui carroceria independente O primeiro componente de que tratare- substituir as buchas dos dois lados em conjun-
do conjunto do chassi. Assim, sua suspensão mos será a barra estabilizadora, com suas fi- to, nunca somente uma bucha. Na montagem,
fica totalmente conectada ao chassi e a carro- xações. A barra estabilizadora é um item de atente-se na barra estabilizadora à posição da
ceria fixada por meio de coxins. Pelo fato de extrema importância para a segurança, pois bucha, que deve ser posicionada até o ressalto
a Amarok possuir na maioria de suas versões visa aumentar a estabilidade do veículo. Esse da barra. O torque dos parafusos da abraça-
tração 4x4, tanto na dianteira quanto na tra- componente foi projetado para funcionar prin- deira deve ser de 110 Nm e não há a neces-
seira, o veículo possui eixos de tração, os quais cipalmente em curvas, quando existem forças sidade de substituição dos parafusos em toda
podem ser removidos para manutenção. laterais na carroceria que tendem a inclinar o remoção, a não ser que estejam danificados.
O primeiro sistema que abordaremos será veículo para fora da curva. Nesses momentos, Esses parafusos só devem ser apertados com
o de suspensão dianteira da Amarok. O siste- o conjunto da suspensão do lado interno à o veículo apoiado em solo, para que as buchas
ma, como já citado, é do tipo de duplo braço. curva recebe uma carga menor que a do con- tenham correta posição de trabalho.
Esse tipo de suspensão é muito utilizado em junto posicionado no lado externo, enquanto A suspensão dianteira da Amarok possui
veículos com capacidade de altas cargas, uma a barra estabilizadora recebe a força lateral dois braços oscilantes, conhecidos popular-
vez que proporciona robustez e garante dura- projetada para o conjunto do lado externo à mente como bandejas ou balanças. Os braços
bilidade ao conjunto, além de ser uma suspen- curva e a transmite para a suspensão do lado oscilantes são os componentes que conectam
são independente, ou seja, as irregularidades interno, melhorando o contato dos pneus com a roda à carroceria, permitindo que o conjunto
do solo que afetam um lado da suspensão não o solo e proporcionando melhor estabilidade articule-se e que a roda acompanhe as irregu-
interferem no outro lado, e com isso o conforto ao veículo. laridades do solo. Cada lado da suspensão pos-
na Amarok fica garantido. Ao passar em irregularidades como lomba- sui dois braços oscilantes; por isso, o sistema
das, valetas e buracos, a barra estabilizadora possui dois terminais esféricos da suspensão
também é exigida. Sempre que a barra estabi- em cada lado, que não podem ser removidos
lizadora entra em ação, há um esforço das bu- dos braços. Quando há a necessidade de subs-
chas de fixação e das buchas das bieletas, que, tituição de um terminal, o braço completo deve
quando se desgastam, geram ruídos ao passar ser substituído, assim como as buchas dos bra-
em irregularidades e até mesmo em curvas. ços oscilantes.
Se houver esse tipo de ruído, deve-se verificar A remoção do braço oscilante superior se
qual bucha necessita ser substituída, mas é im- inicia com a remoção da roda. Após remover
portante ressaltar que as buchas da bieleta da a roda, solte a porca de fixação do terminal de
barra estabilizadora não podem ser substituí- suspensão, porém não a remova; deixe a por-
das, sendo necessária a substituição da bieleta ca rosqueada com alguns filetes de rosca para
Na imagem estão destacados em azul os por inteiro. Nunca se deve deixar o veículo sem proteger a rosca do terminal e evitar que esta
componentes do eixo dianteiro da Amarok as bieletas das barras, devido à importância do seja danificada. Então, utilize um extrator uni-
conjunto da barra estabilizadora para a segu- versal para separar o terminal esférico da man-
rança do veículo e de seus ocupantes. ga de eixo, pois possuem alojamento cônico e
Para remover a bieleta, basta soltar o con- travam entre si. Após a separação, remova to-
junto de parafuso e porca. Durante a instala- talmente a porca do terminal esférico e separe
ção, as porcas sempre devem ser substituídas o braço oscilante do alojamento do rolamento
e o torque de aperto deve ser de 110 Nm. de roda. Depois, remova os parafusos de fixa-
Os parafusos somente podem ser apertados ção do braço oscilante superior ao chassi da
com o veículo totalmente apoiado em solo Amarok, assim o braço pode ser substituído.
e a suspensão em posição de trabalho; caso Todos os parafusos e porcas devem ser substi-
contrário, a vida útil das buchas diminui dras- tuídos, pois recebem torque angular.
ticamente. A montagem do braço deve se iniciar pela
Acima, foram separados somente os componentes do Para remover as buchas dos mancais da sua colocação na posição correta e pela insta-
sistema de suspensão dianteira, identificando cada um barra estabilizadora, remova os dois parafusos lação dos parafusos que o prendem na carro-
dos itens, dos quais descreveremos os procedimentos que fixam a abraçadeira ao chassi e então re- ceria sem torqueá-los. Na sequência, encaixe o
de desmontagem e montagem
mova as buchas da barra. É importante sempre terminal esférico e coloque a porca com o tor-
fevereiro 2018 | NOTÍCIAS DA OFICINA | 3
REPARAÇÃO PASSO A PASSO

que de 30 Nm + 90°. Após a montagem, com O conjunto de mola e amortecedor, tam-


o veículo apoiado em solo e a suspensão em bém conhecido como torre da suspensão, pos-
posição de trabalho, aplique o torque de 50 Nm sui a função de sustentar o veículo e absorver
+ 180° no parafuso que fixa o braço pela parte impactos e irregularidades do solo para que
dianteira e de 50 Nm + 90° no parafuso da par- não sejam transmitidos para os ocupantes.
te traseira, considerando o sentido de marcha Para remover a torre da suspensão, é necessá-
à frente do veículo. rio remover a semiárvore do conjunto da sus-
Para remover o braço oscilante inferior, há pensão, o que explicaremos a seguir.
a necessidade de desconectar a bieleta da bar- Para remover a semiárvore, remova o pa-
ra estabilizadora do conjunto do amortecedor. rafuso que a mantém presa ao rolamento de
Então, solte o parafuso de fixação da torre do roda; esse parafuso deve ser substituído. Após
amortecedor do braço inferior e a porca de soltar o parafuso de fixação da semiárvore,
travamento do pivô, deixando esta rosqueada solte a porca de fixação do terminal de dire-
para proteção da rosca do pivô. Com o auxílio ção. Sem remover a porca e com o auxílio de A ferramenta de número 1 é a chave catracada
de um extrator, desacople o pivô da manga de um extrator, desencaixe o terminal de seu alo- articulada com nomenclatura de T50042/1. A
ferramenta 2 é uma chave convencional para a
eixo. Depois, solte os parafusos que fixam o jamento e então remova a porca para terminar imobilização da haste do amortecedor
braço inferior à carroceria. de separar o terminal de direção do conjunto
Para montar, basta posicionar o braço in- da suspensão. Então, separe a semiárvore do Após a remoção da coluna de suspensão,
ferior e instalar novos parafusos sem aplicar o rolamento de roda com o auxílio do extrator de pode ser realizada a manutenção da coluna,
torque, então encaixar o terminal à manga de semiárvores. substituindo o amortecedor, os batentes ou a
eixo e torquear a nova porca com 60 Nm + 90°. mola. Para desmontar a coluna de suspensão
Depois, encaixe o braço no conjunto do amor- é necessário um encolhedor de mola. Primei-
tecedor; a porca e o parafuso devem ser subs- ramente, instale o encolhedor de mola no con-
tituídos também, e o torque desse conjunto junto e, então, pressione a mola da suspensão.
deve ser de 110 Nm + 180°. Por último, encaixe
a bieleta da barra estabilizadora no conjunto
de mola e amortecedor, lembrando que o pa-
rafuso da bieleta somente deve ser torqueado
com o veículo apoiado em solo, assim como os
parafusos de fixação do braço oscilante. O tor-
que dos parafusos de fixação do braço oscilan-
te deve ser de 140 Nm + 180°.

O número 1 identifica o espaçador e o número 2, a


ferramenta de extração de semiárvores, utilizada após
soltar o terminal de direção e remover o parafuso da
semiárvore
Depois de desconectar a semiárvore do ro-
lamento de roda, solte o conector do sensor
Durante a utilização da ferramenta para pressionar
de rotação do ABS e a fixação da tubulação do a mola, garanta que a ferramenta esteja apoiada na
fluido de freio. Remova a bieleta da barra es- superfície da mola corretamente, para evitar que a
tabilizadora do conjunto da suspensão e então mola escape da ferramenta e cause acidentes; para
solte a fixação inferior da torre da suspensão, isso verifique o apoio da ferramenta na mola antes de
que se conecta ao braço oscilante inferior. Em iniciar o encolhimento da mola
seguida, solte o terminal da suspensão do bra-
ço oscilante superior, deixando a porca rosque- Após encolher a mola, o conjunto pode ser
ada e destacando-o da manga de eixo com a desmontado. Para desmontar a torre, solte a
ajuda de um extrator universal; separe o braço porca de fixação do batente do amortecedor
oscilante inferior do conjunto da suspensão. sem deixar que a haste do amortecedor gire.
Então, force o conjunto da suspensão para bai- Após a desmontagem do batente, a torre es-
xo até que seja possível remover a semiárvore. tará desmontada, permitindo assim a substi-
Com a semiárvore removida, solte a fixação tuição dos componentes como amortecedor,
superior da torre da suspensão sem deixar que batente ou mola da suspensão.
A imagem representa as fixações das peças citadas. Abaixo
está o torque que deve ser aplicado a cada uma delas:
a haste do amortecedor gire; para isso, imobi- Na montagem, basta posicionar a mola já
• 1 - 50 Nm + 180° • 2 - 50 Nm + 90° lize a haste com uma chave. Para facilitar esse encolhida e o batente, e fixar o conjunto com
• 3 - 30 Nm + 90° • 4 - 60 Nm + 90° procedimento, uma chave catracada e articula- uma nova porca, que deve ser torqueada com
• 5 - 110 Nm + 180° • 6 - 140 Nm + 180° da pode ser utilizada. 25 Nm + 45°.
4 | NOTÍCIAS DA OFICINA | fevereiro 2018
REPARAÇÃO PASSO A PASSO

Durante a montagem, a Outro componente que faz parte do conjunto Após a manutenção do eixo dianteiro, deve-
mola da suspensão deve ser da suspensão dianteira é o rolamento de roda. A se realizar o alinhamento da suspensão e da di-
posicionada corretamente
conforme a figura acima. A substituição do rolamento de roda deve ser feita reção. O alinhamento tem extrema importância
seta destaca a posição na qual após a retirada da manga de eixo. Para retirar a na manutenção do veículo, pois influencia direta-
a mola deve ser montada manga de eixo (ou também chamado de aloja- mente a segurança do veículo. No processo de ali-
mento do rolamento de roda), remova a bieleta nhamento das rodas, as medidas-padrão devem
No acoplamento da torre da barra estabilizadora e o terminal de direção. ser garantidas para que a vida útil do pneu seja a
da suspensão com o braço O terminal de direção deve ser removido com o maior possível e não ocorram desgastes irregu-
inferior da suspensão exis- auxílio de um extrator universal, e a porca deve lares. Os desgastes irregulares dos pneus podem
te uma bucha que pode ser estar rosqueada no terminal para a proteção da ocasionar tendências direcionais e causar aciden-
substituída. Para remover a rosca. Depois, desmonte o conjunto do freio, tes. Além da segurança, o alinhamento fornece o
bucha, são necessárias uma prensa hidráulica e com o disco e a pinça, e solte a conexão elétrica correto trabalho dos componentes da suspensão,
ferramentas para essa finalidade. Para montar, do sensor de rotação do ABS. garantindo assim uma melhor distribuição sem-
basta prensar a nova bucha no alojamento do Também há a necessidade de remover a se- pre que a suspensão é movimentada. A falta de
braço inferior. miárvore quando o veículo possuir tração nas alinhamento pode ocasionar a necessidade de
quatro rodas. Para isso, siga as instruções já esforço excessivo do condutor para exercer uma
descritas. Após deixar a semiárvore solta, solte manobra, pois pode deixar o volante mais pesado.
a torre da suspensão do braço inferior e os ter- A suspensão dianteira da Amarok permite
minais de suspensão da manga de eixo. Remo- o ajuste do ângulo de câmber e cáster, assim
va o conjunto da manga de eixo (com cuidado), como a regulagem da medida da convergência.
a trava do rolamento e, por último, o rolamen- A primeira medida que deve ser ajustada é o
to do alojamento, com o auxílio de um extrator câmber. Esse ângulo pode ser ajustado por meio
ou apoiando o conjunto corretamente na pren- do parafuso que fixa o braço inferior da suspen-
sa. A montagem do rolamento de roda deve ser são na parte dianteira. A segunda é o cáster.
realizada observando a posição do rolamento, Esse ângulo dificilmente é ajustado em outros
sendo que o lado com o anel de vedação pre- veículos, porém na Amarok, pode ser regulado
to deve ser voltado para a parte interna, lado por meio do parafuso de fixação do braço infe-
em que está localizado o sensor de rotação do rior pela parte traseira. A última medida a ser
freio ABS. Caso ele seja montado invertido, o ajustada é a convergência. Seu ajuste é realiza-
Na desmontagem e montagem da bucha da torre sistema ABS não reconhecerá a rotação da do através da barra de direção.
do amortecedor, as ferramentas auxiliares (1) devem roda e a luz de avarias acenderá no painel.
ter contato exatamente na parte do alojamento do
braço inferior, para que o braço não sofra danos,
como ser entortado ou empenado. A imagem mostra o
correto apoio do braço para que a desmontagem e a
montagem ocorram sem danificar o braço

Além da bucha no acoplamento entre a tor-


re da suspensão e o braço inferior, as buchas
dos mancais dos braços oscilantes superiores e
inferiores podem ser substituídas.

A imagem mostra a vista explodida dos componentes


que estão envolvidos no procedimento de remoção e
instalação do rolamento de roda. A seguir está a descrição
de cada peça, que está representada por um número: O ajuste do cáster é feito pelo parafuso de número 1 e
1- Rolamento de roda o do câmber pelo parafuso de número 2
2- Anel trava do rolamento
3- Cubo de roda O câmber deve ser ajustado para -0°20’ ±
Assim como a bucha do braço inferior que se acopla 4- Parafuso da semiárvore 30’ em cada lado, com diferença máxima de
com a torre da suspensão, as buchas dos mancais 5- Parafuso
dos braços devem ser substituídas com cuidado 6- Suporte
0°20’ entre os lados, pois acima disso podem
para que não haja danos aos braços. Para isso, 7- Parafuso ocorrer tendências direcionais. O cáster deve
posicione corretamente o braço na prensa, sempre 8- Sensor de rotação do ABS ser ajustado entre +4°50’ ± 1°, com diferença
o apoiando nas ferramentas auxiliares para que 9- Chapa de proteção máxima entre os lados também de 0°20’.
não sofra esforços que causem danos à peça. Os 10- Parafusos A convergência de cada roda deve ser de
números identificam as ferramentas auxiliares para a 11- Alojamento do rolamento de roda
desmontagem e montagem das buchas dos mancais 12- Arruela tensora (somente para veículos com tração
+0°5’ ± 5’. Com os ajustes de alinhamento do
dos braços oscilantes. À esquerda está representada a traseira) eixo dianteiro, encerramos as informações do
desmontagem da bucha do braço superior e, à direita, 13- Semiárvore (somente para veículos com tração nas primeiro capítulo. Confira as informações do
a do inferior quatro rodas) eixo traseiro no segundo capítulo.
fevereiro 2018 | NOTÍCIAS DA OFICINA | 5
REPARAÇÃO PASSO A PASSO capítulo 2

Suspensão traseira da Amarok

A suspensão traseira da Amarok foi pro- basta instalar primeiro a parte superior e então
jetada com base em um eixo rígido conecta- encaixar a parte inferior; para colocar o para-
do ao chassi do veículo por meio de molas e fuso inferior haverá a necessidade de apoiar o
amortecedores em pontos de articulação que conjunto, por isso deve-se utilizar o suporte.
permitem que a suspensão do veículo se mo- Os parafusos devem ser torqueados com 90
vimente e realize sua função. O eixo rígido Nm + 180° com o veículo em solo e sem carga.
tem a vantagem de ser mais robusto que uma
suspensão multilink, e com isso tem uma ca-
pacidade maior de carga e menor manutenção,
porém esse sistema oferece conforto menor
aos ocupantes pelo fato de ser uma suspensão
dependente, ou seja, quando a roda de um lado
passa por uma irregularidade do solo a do ou-
tro lado sofre interferência. Em conjunto com
o eixo rígido na traseira, são aplicadas molas A imagem ilustra a remoção da bucha do feixe de
do tipo lâmina, formando um feixe de molas molas. A instalação é realizada de forma similar,
com o auxílio da prensa hidráulica e a utilização de
em cada lado. O feixe de molas também tem ferramentas auxiliares
a propriedade de suportar mais carga, porém
proporciona menos conforto quando compara-
do às molas helicoidais.
Ainda assim, a Amarok consegue atingir
grande nível de conforto na suspensão por uti-
lizar um feixe de três ou cinco molas. O feixe
de cinco molas oferece um nível de conforto Exemplo do suporte para transmissões que pode ser
utilizado para apoiar o conjunto da suspensão
maior, sendo comparado até mesmo com ve-
ículos voltados totalmente para o conforto, Outro componente que pode ser substituí-
tudo isso graças à progressividade de trabalho do da suspensão traseira da Amarok é a bucha
das molas ao colocar carga no veículo. O feixe do mancal do feixe de molas. Para isso, é ne-
de molas de três ou cinco lâminas é aplicado ao cessário remover o feixe. A remoção do feixe
veículo de acordo com a versão e o modelo da de molas inicia-se pela remoção da fixação in-
Amarok, pois influencia diretamente a capaci- ferior dos amortecedores traseiros, conforme
dade de carga e o nível de conforto do veículo. descrito anteriormente. Depois, deve-se posi-
A bucha localizada na parte dianteira do feixe de
O primeiro componente que terá o procedi- cionar o suporte para transmissão no meio do molas deve ter a borda removida com um formão
mento de desmontagem e montagem do con- eixo traseiro e apoiar o conjunto. Então, solte a afiado para se extrair a bucha do alojamento
junto da suspensão traseira apresentado será o fixação do feixe de molas junto ao eixo trasei-
amortecedor. Para desmontar esse componen- ro, soltando os grampos elásticos que são pa- Após a manutenção do eixo traseiro, deve-
te, há a necessidade de um apoio, sendo indi- rafusados à placa tensora. Esses grampos são se verificar o alinhamento das rodas traseiras,
cado um carrinho de suporte com acionamento elásticos e, portanto, devem ser substituídos porém o conjunto traseiro não possui ajuste
hidráulico similar aos de remover transmissões. após a remoção desse componente. Por últi- de ângulos. Caso haja divergências de valores,
O procedimento de desmontagem do amorte- mo, remova os parafusos de fixação do feixe de deve-se verificar a suspensão quanto a danos.
cedor traseiro inicia-se soltando o par de por- molas à carroceria. Para ter acesso ao parafuso Os valores a serem encontrados devem ser de
cas e parafusos que fixam o amortecedor. Para de fixação do feixe em sua parte dianteira, re- 0° e 0’ para câmber e convergência individual
remover o parafuso de seu alojamento, há a mova a tampa de proteção. Então, remova o de cada roda, com tolerância de 0°30’.
necessidade de apoiar a base inferior do amor- feixe de molas, deslocando-o lateralmente. Após as dicas de manutenção do conjunto
tecedor; utiliza-se o suporte para forçar o con- Com o feixe removido, leve o conjunto à prensa da suspensão da Amarok, finalizamos essa ma-
junto para cima e aliviar assim a carga exercida hidráulica para a remoção da bucha do mancal téria com muita satisfação em fornecer infor-
sobre o parafuso. Para montar o amortecedor, do feixe de molas. mações direto da fábrica aos nossos leitores.
6 | NOTÍCIAS DA OFICINA | fevereiro 2018
PEÇA CERTA vela de ignição

Vela de ignição: qualidade é tudo


Com a evolução tecnológica dos motores, Como identificar desgaste? do proprietário (a cada 40.000 km);
o papel da “simples” vela de ignição vem ga- - Falha na aceleração; -Verifique as condições dos cabos de
nhando enorme relevância, e a qualidade do - Dificuldade de partida no motor; vela;
produto é fundamental para o bom funcio- - Aumento do consumo de combustível; -Não é recomendado o reaproveitamen-
namento do conjunto, afetando desde o seu - Perda de potência do motor. to das velas utilizadas.
desempenho até o consumo e as emissões.
As velas têm como finalidade a emissão de Benefícios de utilizar Peças Originais Composição da Vela de Ignição Original
centelhas, que são responsáveis pela queima Volkswagen Volkswagen
de combustível no motor no momento certo. As Velas Originais Volkswagen são pro- Apesar de sua aparência simples, a vela
Assim, se ela falhar, coloca sob suspeita jetadas para cada tipo de motor, permitindo de ignição é uma peça altamente comple-
uma quantidade considerável de componen- alta performance com máximo desempe- xa, com uma série de componentes inter-
tes e pode levar o reparador a procurar de- nho: nos que requer a aplicação de tecnologia
feitos onde não existem. - Garantem alta resistência à corrosão e altamente sofisticada, pois o seu perfeito
à formação de depósitos; desempenho está diretamente ligado ao
- Geram faíscas mais estáveis devido aos rendimento do motor, aos níveis de consu-
eletrodos finamente desenhados, assegu- mo de combustível e a uma maior ou menor
rando combustão completa; carga de poluentes nos gases expelidos pelo
- São protegidas contra superaqueci- escape.
mento e outros danos graças ao seu design
de dissipação de calor;
As Velas de Ignição Originais Volkswagen são - Garantem consumo de combustível e
responsáveis por colocar o motor em funcionamento de emissão de gases adequados, devido ao po-
maneira mais eficiente e otimizada, assegurando uma
combustão controlada e em perfeita sintonia com todo sicionamento exato da faísca na câmara de
o sistema combustão.

Como a vela é um elemento de troca pro- Dicas de instalação


gramada nos planos de Manutenção Preven- 1) Verifique a correta aplicação da vela,
tiva, não arrisque colocando produtos não utilizando a tabela de aplicações.
originais, pois o prejuízo e a dor de cabeça 2) Com o motor frio, remova o cabo de
podem ser muito grandes. ignição. Não faça esforço lateral para remo-
Por outro lado, a vela continua submeti- ver o cabo. Apenas puxe-o pelo terminal e
da a condições de trabalho extremas dentro não pelo fio.
da câmara de combustão dos motores, por 3) Solte a vela de ignição e limpe o as-
Tecnologia sofisticada para garantir o perfeito
isso se sujeita a desgastes e agressões que sento de vela no cabeçote. desempenho do motor
podem encurtar sua vida útil. Diante disso, é 4) Rosqueie a nova vela de ignição até
importante nas revisões preventivas e mes- seu assentamento.
mo dentro da quilometragem indicada uma 5) Aplique o torque recomendado para Dica do especialista Volkswagen: Aplica-
inspeção da condição das velas mediante sua vela conforme indicado na caixa do pro- ção da peça original sempre irá considerar o
avaliação visual. duto ou na tabela de torque da página se- que é de melhor para a manutenção dos ve-
guinte. Sempre dê preferência ao uso de um ículos. É nossa obrigação preservar os mais
torquímetro para aperto. O uso de ângulo rigorosos padrões de qualidade, analisamos
de aperto é apenas um valor de referência e testamos melhores fabricantes, levando
aproximado. em consideração inclusive a matéria prima
6) Conecte o cabo de ignição. utilizada. O Cliente sempre ganha eficiência
7) Repita o procedimento para as demais quando adquiri uma peça original.
Atenção ao desgaste das velas, que podem causar um
aumento do consumo de combustível, falhas na ignição, velas de ignição.
danos no catalisador, com risco de carbonização interna Luiz Antonio Toller Jr.
no motor. Escolha sempre a Vela de Ignição Original Fique atento! Consultor de Gerenciamento
Volkswagen - Substitua as velas conforme o manual do Produto Volkswagen
fevereiro 2018 | NOTÍCIAS DA OFICINA | 7