Você está na página 1de 8

53

INOVAÇÃO
&TECNOLOGIA v. 01 · n. 01 · jan-fev/2017

TREINAMENTO DA CIPA POR INTERMÉDIO


DO LÚDICO
CIPA Training Through a Playful Way

Alessandro Garcia da Silva¹


Eletícia Campos da Silva²
Rafael Guglielmelli Sepulvene³
Graduandos do curso de Tecnologia em Gestão Empresarial pela Universidade Municipal de São Caetano do Sul (SP, Brasil)
Prof. Ms. Moacir Dias

E sse artigo aborda um problema que as organizações têm se deparado no treinamento da CIPA, funcionários
que participam obrigados e não por motivação. Devido a um conteúdo muito teórico, maçante e cansativo,
formando uma barreira no aprendizado. A NR 5, no item 5.34 diz que o treinamento terá carga horária de vinte
horas. Sendo assim, busca a iniciativa de apresentar um treinamento da CIPA diferenciado, com a implantação
de um jogo de tabuleiro buscando desenvolver nos participantes um aprendizado mais autônomo de forma
lúdica, proporcionando uma interação dos participantes com o “Jogo da CIPA, motivando-os no treinamento
e conduzindo-os ao aprendizado total da NR5. A pesquisa contida nesse artigo foi realizada por meio de
questionário contendo sete questões múltipla escolha na empresa ERA’s LTDA ME, onde anteriormente foi
realizado um treinamento tradicional. Por intermédio do treinamento proposto nesse artigo obtivesse um
feedback positivo da implantação do “Jogo da CIPA”.

Palavras-chave: Lúdico. CIPA. Aprendizado. Jogo. Desenvolvimento.

T his article addresses a problem that organizations have faced in training the CIPA members, since most of
the times employees are forced to attend training rather than being motivated to do so. In addition, a very
theoretical, boring and tiring content, generates a barrier in learning. The section 5.34 of the NR5 standard,
says that the training will have a workload of twenty hours. Therefore, we seek the initiative to present a
differentiated CIPA training, with the implementation of a board game, in order to develop a more autonomous
learning in a playful way, providing a real participants interaction with the “CIPA Game”, motivating them in
the Training and leading them to the full learning of NR5. The research conducted for this article was carried
out through a questionnaire containing seven multiple choice questions in the company ERA’s LTDA ME,
where a traditional training was previously performed. Tabulation of responses indicated positive feedback
from the implementation of the “CIPA Game”.

Keywords: Playful. CIPA. Learning. Game. Development.

Endereço eletrônico dos autores:


¹aleduda10@hotmail.com
²eleticiavida@gmail.com
³rafael.sepulvene@gmail.com

Revista Inovação & Tecnologia · v. 01 · n. 01 · jan-fev/2017


54 Treinamento da CIPA por Intermédio do Lúdico INOVAÇÃO
&TECNOLOGIA

para os objetivos organizacionais e se tornarem cada vez mais

INTRODUÇÃO valiosas (CHIAVENATO, 2010, p.387).

Este artigo foi realizado por intermédio da pesquisa Chiavenato (2010) confirma o sentido de motivar e
e do treinamento da CIPA (Comissão Interna de alavancar as pessoas a executarem uma determinada
Prevenção de Acidentes) aplicado na empresa atividade com eficiência e qualidade, podendo ser
ERA’s LTDA ME que atua no ramo de serviços de um treinamento intuitivo como ensinar habilidades
organização de feiras, congressos e festas há sete básicas que sejam necessárias constantemente no
anos no estado de São Paulo, buscando trazer através cargo ou mesmo um treinamento para instigar uma
da herança dos conhecimentos dos fundadores uma mudança e alavancar as atividades executadas,
experiência aprimorada na arte de atender seus mudando certos comportamentos direcionando-os
clientes, associada à uma equipe de profissionais para os objetivos da organização.
qualificados ao firme objetivo de fazer de um evento
o mais absoluto sinônimo de sucesso.
A pesquisa trata da implantação de um jogo em um
treinamento da Comissão Interna de Prevenção de
Acidentes (CIPA), o qual busca mostrar a importância TREINAMENTO E
de um treinamento mais dinâmico e lúdico, visando
torná-lo atrativo e menos convencional e maçante. APRENDIZAGEM
Tendo em vista que o treinamento é previsto em lei
e por ter duração mínima de 20h, escolheu-se um Ao analisar os modelos de treinamento da CIPA
tema de extrema importância, pois o treinamento tradicional contidos na grade mínima de 20h de
aborda assuntos referentes a primeiros socorros, teoria, que trata a NR5 da Portaria 3214 do MTb
prevenção de acidentes dentro das organizações, (Norma Regulamentadora da CIPA), compreende-
combate a incêndios, o uso apropriado do EPI se que é um treinamento com muitas informações
(Equipamento de Proteção Individual) e EPC e que os funcionários não absorvem plenamente as
(Equipamento de Proteção Coletiva) e o controle informações, por ser cansativo, mesmo sendo a carga
e prevenção da integridade da saúde e vida dos horária distribuída Sendo assim, o treinamento perde
funcionários, buscando executar ações para orientá- sua essência de alavancar e de instigar uma mudança,
los e conscientizá-los. pois a mensagem não pode ser compreendida com
Em função deste cenário, o treinamento em um clareza, desmotivando o indivíduo.
modelo mais lúdico, proporcionaria flexibilidade, Segundo Boog (2007) afirma a importância de um


agilidade e capacidade de aprender por meio de jogos, treinamento diferenciado em saúde e segurança do trabalho:
proporcionando um aprendizado menos cansativo.
Procurou-se centralizar a pesquisa em um
questionamento principal que é: como tornar um Vale ressaltar que o treinamento não ocorre apenas numa
sala de aula. Os programas de saúde e segurança precisam
treinamento da CIPA mais atraente com o lúdico? ser abrangentes para ser eficazes, e todos os seus elementos
A palavra treinamento tem várias vertentes. apresentam oportunidades de diferentes tipos de treinamentos
Antigamente treinar era uma forma de moldar o (BOOG, 2007, p.208).
colaborador dentro de seu cargo e funções. Atualmente
o treinamento é assíduo, aplicado para alavancar o Dessa forma, Boog (2007) corrobora que é
desenvolvimento do funcionário em suas atividades e necessário no treinamento da CIPA ir além do método
em seu cargo. Chiavenato (2010) corrobora no termo tradicional, buscando uma alternativa, podendo
ser dinâmico e lúdico, quebrando o paradigma da


de treinamento na atualidade como:
percepção de que todo treinamento da CIPA pode ser
um tanto enfadonho.
Modernamente, o treinamento é considerado um meio de O objetivo geral deste trabalho é de extrema
desenvolver competências nas pessoas para que se tornem mais relevância, pois busca interpretar a mensagem com
produtivas, criativas e inovadoras, a fim de contribuir melhor

Revista Inovação & Tecnologia · v. 01 · n. 01 · jan-fev/2017


INOVAÇÃO Treinamento da CIPA por Intermédio do Lúdico 55
&TECNOLOGIA

ou modificar uma forma de conduta anterior (CARVALHO


facilidade e clareza para o entendimento pleno do apud AGUAYO 1974, p.30).
treinamento, além da motivação, exercendo um
aprendizado contínuo e mudança de comportamento. Aguayo e Carvalho (1974) mencionam que a
Dentro de um treinamento é importante enfatizar a ciência cognitiva de cada indivíduo tem uma
psicologia aplicada, que exerce um estudo amplo do forma de aprender ou modificar seus respectivos
aprendizado e desenvolvimento dentro do processo de comportamentos dentro de um treinamento onde
capacitação empresarial de um ser humano. Segundo o a aprendizagem é dinâmica e sendo lúdica pode
escritor Antônio Vieira de Carvalho (1974) afirma que:


enlear a atenção e estimular a ciência cognitiva
de cada indivíduo, aumentando, a absorção de
todo o processo de aprendizagem dentro de um
A psicologia, como ciência do comportamento individual, fornece
treinamento, adquirindo o objetivo principal que é
a teoria da formação profissional uma visão do aprendiz em
termos de avaliação de suas condições de assimilação de matérias. o aprendizado.
Diferenças de reação individual, bem como orienta um melhor
ajustamento do treinando ao processo de adaptação as tarefas que
lhe são ensinadas (CARVALHO 1974, p. 29).
DESENVOLVIMENTO
Carvalho (1974, p.29) declara que a psicologia
cognitiva dentro de suas respectivas percepções Dentro do conceito organizacional Carvalho
e aprendizados está ligada ao comportamento (1974) sustenta que a aprendizagem e o treinamento
individual de cada indivíduo, sendo assim, cada um são síncronos de processos que proporcionam ao
terá sua própria percepção da informação transmitida, treinando adquirir um conhecimento novo, ou
passando por adaptações intelectuais cognitivas remodelar seus conhecimentos técnicos, visando
para absorver as ideias e conceitos do treinamento. sempre aprimorar e desenvolver suas práticas
Existem diversos fatores que podem alimentar a profissionais dentro da empresa, portanto estão
ciência cognitiva do indivíduo tais como: localização simultaneamente ativos cognitivamente para
e conforto do treinando, pois o ambiente pode assimilar o CHA-Competências Habilidades e
influenciar no treinamento do indivíduo, na qualidade Atitudes e burilar constantemente suas próprias
do processo de treinamento para eficácia na absorção competências, habilidade e atitudes.
da mensagem, experiência e dinamização do instrutor Dentre um ponto de vista psicológico, retrata
e ideias sempre novas nos recursos, inclinados para o Carvalho (1974) que as atividades humanas se
programa de desenvolvimento de talentos na empresa. distinguem em três classes interligadas entre elas,


Segundo Carvalho (1974) é extremamente importante mas que são agrupadas da seguinte forma:
compreender que aprendizagem é o processo dinâmico
do conhecimento para alcançar seu ponto culminante
Atividades motoras: andar, falar, aprender, manipular.
que é o aprendizado, que se refere ao resultado final Atividade cognitiva: aquisição mental de conhecimento, pensar,
do treinamento que é aprender. Sendo assim, aprender ver, ouvir, perceber, lembrar.
é a mudança de um comportamento ou adquirir Atividades emocionais: riso e choro, alegria e tristeza, coragem
ou medo (CARVALHO 1974, p. 31).
um comportamento novo. Dentro da organização,
especificamente em um treinamento, é aprender a
Segundo Carvalho (1974) declara que na
executar uma tarefa empresarial antes desconhecida
metodologia da formação profissional circundam
ou mesmo adaptar novas ideias e executar suas tarefas
todas essas atividades, mas evidentemente
de maneiras diferentes. O professor Aguayo confirma
destacando em especial as atividades motoras e
os argumentos referentes ao escritor Carvalho
cognitivas, as quais surgem dos princípios básicos


afirmando que:
do humano até o intelecto do indivíduo.
Os indivíduos estão constantemente interagindo
[...] aprender não quer dizer estudar livros, nem ouvir lições orais, com o meio ambiente de convívio, exercendo um
nem reter alguma coisa de memória (ainda que tudo isso possa ser escambo de experiências e expectativas expondo
parte de uma aprendizagem), mas adquirir uma forma de conduta
seus conhecimentos e adquirindo influências supridas

Revista Inovação & Tecnologia · v. 01 · n. 01 · jan-fev/2017


56 Treinamento da CIPA por Intermédio do Lúdico INOVAÇÃO
&TECNOLOGIA

pelo âmbito de convívio, enriquecendo ou mesmo O Jogo aplicado é transmitido de forma clara por um
adaptando seu comportamento inserido nos padrões treinador capacitado que possibilita que cada indivíduo,
pessoais. ­­­­­­­­­No treinamento pode cingir quatro dentro de seu comportamento e aprendizado único,
tipos de mudanças de comportamento conforme consiga de forma lúdica, absorver todas as informações
afirmados por Chiavenato (2009, p.389) como: passadas dentro do treinamento. O jogo da CIPA acaba
sendo uma alavanca para um aprendizado mais fácil e
Transmissão de informação; motivacional para cada indivíduo.
Desenvolvimento de habilidades; Vale ressaltar que o objetivo do Jogo da CIPA não é
Desenvolvimento ou modificação de atitudes; criar um âmbito de competição, mas de cooperação,
Desenvolvimento de conceitos onde os participantes interajam na execução do
jogo e criem uma cooperação para um aprendizado
A transmissão de informação é constituída pela contínuo. Afirma Falcão (2007. p.238) “os jogos
dimensão culminante do processo de treinamento que cooperativos estimulam nos treinando um processo
é o conteúdo, pois profusas vezes a transmissão da associativo, deixando-os abertos ao aprendizado,
informação é genérica voltando sempre para informes prontos a colaborar e caminhar na direção do outro”.
da empresa, políticas internas, sistemas e infraestrutura O Jogo da CIPA é plenamente cooperativo, pois
da organização, podendo alienar nos conhecimentos o lúdico facilita a compreensão e cria um âmbito
para obtenção de habilidades e atitudes. interpessoal entre os participantes, em que a maior
O desenvolvimento de habilidades envolve o razão de estar no treinamento é aprender e não
treinamento, mirando o conhecimento exercido no competir, pois um treinamento competitivo pode
desenvolvimento das atividades no cargo hodierno, prejudicar o aprendizado de cada indivíduo com
impelindo diretamente as atividades, funções e diversas barreiras. Essa cooperação tem a finalidade
desempenho a serem realizadas. de tornar o treinamento muito mais proveitoso.
O desenvolvimento é constituído pela mudança das
atitudes formidavelmente negativas para atitudes
positivas que consistem em envolver um novo
comportamento mais auspicioso e motivado entre os OBJETIVO
colaboradores adquirindo possivelmente até novos
costumes, culturas e hábitos. As empresas que buscam a prevenção, segurança e
O resumo dos quatros tipos de mudanças é consistido a saúde dos funcionários procuram constituir a CIPA
pelo desenvolvimento de conceitos, elevando os - Comissão Interna de Prevenção de Acidentes,
níveis exercendo um olhar crítico na retenção de conforme o item 5.2 da NR5 – que orienta sobre a
ideias, tornando um conceito para assessorar na visão constituição e quais as empresas e órgãos que devem


geral e estratégica no comportamento do indivíduo. ter uma CIPA. De acordo com Campos (2015, p.291)
A implantação do Jogo da CIPA é uma ferramenta
muito forte para o aprendizado no treinamento. O
jogo pode ser uma inovação no mercado e forma Devem constituir CIPA, por estabelecimento, e mantê-la em
regular funcionamento as empresas privadas, públicas, sociedades
de motivação para os funcionários, onde passa a de economia mista, órgãos da administração direta e indireta,
ser uma chave nesse treinamento, pois possibilita instituições beneficentes, associações recreativas, cooperativas,
o treinando a conhecer a NR5 na sua totalidade, bem como outras instituições que admitam trabalhadores como
empregados.
de forma mais divertida. Acredita-se que, com os
membros da CIPA capacitados por meio do auxílio
A CIPA tem o grande objetivo de orientar e
do lúdico, as chances de atingir o real objetivo do
assegurar os colaboradores dentro do âmbito
jogo, que é o aprendizado dinâmico e descontraído,
profissional, buscando prevenção de acidentes e
possibilitando o aprendizado pleno do treinamento
doenças decorrentes do trabalho de modo a tornar
e com grande chance de colocar diariamente em
compatível a preservação da vida e a promoção da
prática o aprendizado através do lúdico.
saúde. Além dos objetivos da CIPA, ela existe para
auxiliar a empresa na preservação e no controle

Revista Inovação & Tecnologia · v. 01 · n. 01 · jan-fev/2017


INOVAÇÃO Treinamento da CIPA por Intermédio do Lúdico 57
&TECNOLOGIA

da saúde ocupacional dos funcionários através de foi realizada por meio de questionário contendo sete
ações e aplicações de normas, valendo ressaltar que questões múltipla escolha. A indagação também foi
a CIPA é prevista por lei, sendo assim, é necessário aplicada em curso de segurança no trabalho em
constituir um treinamento para assegurar que será uma instituição de ensino, e como consequência,
exercida de forma adequada, pois o treinamento deve conseguimos ter uma visão ampla no treinamento
ocorrer com os titulares e suplentes antes da posse. O dentro da organização. Ambos os públicos tiveram
treinamento da CIPA obrigatório nas empresas ocorre acesso aos treinamentos tradicionais e monótonos
em primeiro mandato logo após a Posse da CIPA. Este da CIPA, e o jogo foi uma proposta de aprendizado
treinamento tem por obrigação o limite máximo de diferenciado, onde ao todo foram respondidos 62
20h, sendo sempre realizada dentro do horário normal questionários, com exigência de nível mínima
de expediente da empresa, contemplando no mínimo alfabetizada. As questões relativas à pesquisa
os 7 itens previstos na NR5: encontram-se no apêndice.

Estudo do ambiente, das condições de trabalho, bem ANÁLISE DOS GRÁFICOS


como dos riscos originados do processo produtivo;
Metodologia de investigação e análise de acidentes
e doenças do trabalho;
Noções sobre acidentes e doenças do trabalho
decorrentes de exposição aos riscos existentes
na empresa;
Noções sobre a Síndrome da Imunodeficiência
Adquirida - AIDS, e medidas de prevenção;
Noções sobre as legislações trabalhista e previdenciária
relativas à segurança e saúde no trabalho; GRÁFICO 1 - Preferência pelo treinamento
Princípios gerais de higiene do trabalho e de Fonte: Próprio autor.

medidas de controle dos riscos;


Organização da CIPA e outros assuntos necessários A primeira questão trata da real preferência de
ao exercício das atribuições da Comissão. treinamento, o lúdico ou tradicional. O gráfico aponta
que 97% das pessoas optaram pela preferência de
A metodologia do curso pode ser aplicada de um treinamento lúdico e que de certa forma, através
diversas formas, contemplar métodos tradicionais do Jogo da CIPA, conseguiram visualizar um
e convencionais, dinâmicos e lúdicos, os quais diferencial no método lúdico/dinâmico, afirmando
buscam facilitar o aprendizado dos participantes. que a opção pelo lúdico é mais satisfatória dentro de
Contudo não é qualquer pessoa que pode aplicar o uma teoria enfadonha da NR5.
treinamento sendo necessário como requisito mínimo
obter o domínio de conhecimento na área de saúde e
segurança do trabalho, assim como nos traz o item 5.35
da NR 5 e nos orienta para que o treinamento possa
ser ministrado pelo SESMT –Serviço Especializado
em Segurança e Medicina do Trabalho da empresa,
entidade patronal, entidade de trabalhadores ou por
profissional que possuam conhecimentos a respeito
dos temas mencionados anteriormente.
Uma pesquisa aplicada na empresa ERA’s LTDA
GRÁFICO 2 - O treinamento é inovador?
ME, onde foi executado um treinamento tradicional Fonte: Própria autor.
anteriormente foi aplicado como forma alternativa um
treinamento com o jogo da CIPA com a finalidade de A segunda questão foi voltada diretamente para o
receber retorno sobre o aprendizado lúdico. A pesquisa Jogo da CIPA, onde a pergunta se referia à inovação.

Revista Inovação & Tecnologia · v. 01 · n. 01 · jan-fev/2017


58 Treinamento da CIPA por Intermédio do Lúdico INOVAÇÃO
&TECNOLOGIA

Conforme apresentado no segundo gráfico, 90%


das pessoas que responderam os questionários,
afirmaram que o Jogo é inovador e é excepcional no
treinamento da CIPA.

GRÁFICO 5 - O seu objetivo no jogo foi alcançado?


Fonte: Próprio autor.


A quinta questão foi direcionada aos objetivos
e expectativas dos participantes, e confirma a
pergunta anterior com relação ao nível de satisfação
dos mesmos. Conforme o quinto gráfico, 55%
GRÁFICO 3: Você acha eficaz o treinamento com o lúdico?
Fonte: Próprio autor. dos participantes alcançaram o ponto culminante
nos seus objetivos com o Jogo da CIPA e 42%
A terceira questão aborda o quanto o jogo é eficaz e concordam que o treinamento consegue atingir
a importância da sua implantação em um treinamento suas metas e objetivos esperados, desse modo,
da CIPA. De acordo com o terceiro gráfico, 84% das os objetivos de aprendizagem e entendimento da
pessoas concordam plenamente com a mudança no Norma Regulamentadora NR5 – CIPA com o jogo
modelo de treinamento da CIPA, e 10% concordam alcançam pelo menos 97% dos participantes, em que
parcialmente, considerando que positivamente 94% de alguma forma, se divertiram e aprenderam.
concordam com a implantação, pois muitas vezes
é de extrema importância dentro do treinamento o
contato com o lúdico e que podem aprender de uma
forma divertida e descontraída.

GRÁFICO 6 - Fator que diferenciou o treinamento


Fonte: Próprio autor.

GRÁFICO 4 - Qual o seu nível de participação no treinamento?


Fonte: Próprio autor. Na sexta pergunta foi questionado qual o fator
que conduziu o jogo a ser um diferencial dentro do
Na quarta pergunta foi questionado o nível de satisfação treinamento da CIPA. Pode-se observar que 42%
dos participantes do treinamento com o Jogo da CIPA. É dos entrevistados escolheram a aprendizagem lúdica
importante observar no quarto gráfico que os níveis “1” e como sendo um dos diferenciais no Jogo da CIPA,
“2” são de pouca satisfação, e ficaria um alerta em relação confirmando a primeira questão onde a preferência
ao jogo, o nível “3” como regular, em que parcialmente o é pelo treinamento lúdico, pois há carência de
participante saiu satisfeito e absorveu apenas uma parte diversidades dentro de um assunto maçante.
do treinamento e o nível “4” e “5” como satisfatórios, Ressalta-se que a aplicação de forma correta é
onde o Jogo da CIPA transmitiu com clareza a NR5, fundamental para o treinamento com o Jogo que
possibilitando um aprendizado com o lúdico e além do é confirmado por 32% dos entrevistados, pois
mais, saindo do treinamento satisfeito, portanto afirma-se a autoconfiança na aplicação traz segurança ao
que 87% dos participantes se sentiram satisfeitos. dinamismo, possibilitando uma emissão clara

Revista Inovação & Tecnologia · v. 01 · n. 01 · jan-fev/2017


INOVAÇÃO Treinamento da CIPA por Intermédio do Lúdico 59
&TECNOLOGIA

da mensagem e uma percepção fácil e correta do o conhecimento adquirido por meio do método de
treinamento, obtendo o aprendizado. Tratando-se da treinamento lúdico.
opção “jogo/objetivo” com 19% dos entrevistados, Também é importante levar em consideração a
fez com que o fator principal fosse a mudança de um grande carência de inovação no treinamento da CIPA,
treinamento teórico para o lúdico e assim conclui-se pois segundo a pesquisa de campo pode se afirmar
que o jogo é apenas uma das bases para o treinamento que o feedback transmitido pelos participantes do
da CIPA, abrindo espaço pleno para o aprendizado de treinamento foi positivo, possibilitando a expansão
forma atraente. para outras pessoas, por meio de um treinamento
atrativo, pela forma lúdica e divertida como foi
apresentada ao grupo participante.
Esta proposta busca integrar os funcionários aos
temas da CIPA de maneira lúdica, alavancando
o conhecimento, a motivação para participação
no treinamento, aproximando mais o indivíduo
em seu aprendizado autônomo com o alcance
do real objetivo do jogo, que é aprender jogando
e, consequentemente, fazendo com que, em seu
GRÁFICO 7 - Você indicaria o treinamento da CIPA com o lúdico? convívio diário, o funcionário valorize e cuide de
Fonte: Próprio autor.
sua segurança e saúde no âmbito profissional.
Vale ressaltar que o grupo está analisando,
Na sétima pergunta foi questionado a respeito da
pesquisando e desenvolvendo uma adaptação
indicação do treinamento com o Jogo da CIPA para
futura para o Jogo dentro do treinamento da CIPA,
outras pessoas. Ressalta-se que 90% dos participantes
buscando a inclusão de pessoas com deficiência.
gostariam que outros indivíduos tivessem a
oportunidade dessa experiência.
E na tabulação geral dos resultados, conclui-se que
o lúdico pode ser uma quebra de paradigmas entre o
tradicional e a inovação, portanto o treinamento da
CIPA tem que acompanhar o desenvolvimento atual
das organizações, das pessoas e do mundo, e o jogo
pode ser um diferencial levando o indivíduo ao maior
grau de aprendizado.

CONSIDERAÇÕES FINAIS
A proposta apresentada com o Jogo da CIPA irá guiar
os funcionários pertencentes à CIPA a apreenderem
de forma lúdica, fazendo com que tudo que parece
ser complexo e cansativo torne-se um aprendizado
contínuo e dinâmico proporcionando quebrar o
paradigma convencional, criando uma alternativa
dentro do treinamento da CIPA.
O Jogo, além de facilitar a obtenção do
conhecimento, também trabalha o relacionamento
interpessoal do grupo, possibilitando aprender uns
com os outros, pois proporciona uma abertura para

Revista Inovação & Tecnologia · v. 01 · n. 01 · jan-fev/2017


REFERÊNCIAS
BOOG, Gustavo; BOOG Magdalena. Manual de treinamento e
desenvolvimento: processos e operações. São Paulo: Pearson Prendice
Hall, 2007.

CAMPOS, Armando Augusto Martins. Comissão Interna de prevenção


de acidentes: uma nova abordagem. 23. ed. São Paulo: Senac SP, 2015.

CARVALHO, Antônio Vieira. Desenvolvimento de recursos humanos


na empresa. São Paulo: Pioneira, 1974. p. 29-57.

______. Treinamento de recursos humanos. São Paulo: Pioneira,


1988. p. 5-19.

CHIAVENATO, Idalberto. Gestão de pessoas. 3.ed. Rio de Janeiro:


Elsevier, 2010. p. 362-390.

______. Recursos Humano: o capital humano das organizações. 9. ed.


Rio de Janiro. Elsevier, 2009. p. 388-415.

Norma regulamentadora 5 – NR5. Disponível em:< http://www.


normas legais.com.br/legislacao/trabalhista/nr/nr5.htm>. Acesso em:
07 set. 2016.

PESCUMA, Derma; CASTILHO, Antônio Paulo F. de. Referência


bibliográficas: um guia para documentar suas pesquisas. 6. ed. São
Paulo: Olho d’Água, 2008. p. 11-19.

SANTOS, Oswaldo de Barros. Orientação e desenvolvimento do


potencial humano. São Paulo: Pioneira, 1978. p. 63-145.

INOVAÇÃO
&TECNOLOGIA
Revista Inovação & Tecnologia · v. 01 · n. 01 - jan-fev/2017