Você está na página 1de 3

Integrantes:

Danielly mara miranda

Mariana da silva campos

Rafael pinheiro da silva

Tiago augusto da silva

Questões:

1. Que sentido tem a afirmação: “os objetivos educacionais são socialmente determinados?

Os objetivos educacionais devem suprir as exigências e expectativas de grupos e classes sociais


que estão inseridas na sociedade naquele momento, devendo considerar, na prática docente,
os meios de apropriação do conhecimento existente e as experiências acumuladas por
gerações anteriores.

2. Como a filosofia educacional dos professores influi na escolha de objetivos?

Quando o professor te uma filosofia educativa da qual se vê como agente de uma prática
profissional inserida numa prática social, ou seja, consegue perceber que deve construir o
conhecimento em prol de um objetivo social, ele conseguirá fazer correspondência entre
conteúdo que ensinará e sua relevância social, por meio de escolhas de objetivos adequados a
serem cumpridos.

3. Como se articulam objetivos gerais e objetivos específicos?

Os objetivos gerais são explicitados em três níveis de abrangência, do mais amplo ao


mais específico, são eles: pelo sistema escolar, que expressa as finalidades educativas
de acordo com ideais e valores dominanes na sociedade; pela escola, que estabelece
princípios e diretrizes de orientação do trabalho escolar e pelo professor, que concretiza
no ensino da materia a sua propria visão de educação e de sociedade.
Alguns objetivos educacionais gerais podem auxiliar os professores na seleção de
objetivos espcefíficos e conteúdos de ensino. O primeiro objetivo é colocar a educação
escolar no conjunto das lutas pela democratização da sociedade; o segundo objeitov
consiste em garantir a todas as crianças, sem nenhuma discriminçaão de classe social,
cor, religião ou sexo, uma sólida preparação cultura e científica, através do ensino das
matérias; o terceiro é proporcionar o máximo de desenvolvimento de potencialidade às
crianças; o quarto é formar a capaciade crítica e criativa dos alunos; o quinto é para
formar a convição para a vida coletiva, visando atender a função educativa do ensino; o
sexto objetivo educacional se refere á instituição de processos participativos, colocando
todas a pessoas se relacionando como escola.
Os objetivos específicos particularizam a compreensão das relações entre escola e
sociedade e especialmente da matéria de ensino.
O professor devem vincular os objetivos específicos aos objetivos gerais, sem perder
de vista a situação concreta (da escola, da matéria, dos alunos). São recomendações:
a) especificar conhecimentos, habilidade, capacidades que sejam fundamentias para
serem assimiladas e aplicadas em situações futuras, na escola e na vida prática;
b) observar a sequencia l´gica inter-relacionando os conceitos e habilidade;
c) expressar objeitovos com clareza;
d) dozar o grau de dificuldade;
e) formular os objetivos como resultado a atingir;
f) indicar os resultados do trabalho dos alunos (que devem compreender, saber,
memorizar, etc).

4. Quais são as relações básicas entre objetivos e conteúdo?

Na escola, o conhecimento do mundo objetivo expresso no saber científico se transforma em


conteúdos de ensino, de modo que s novas gerações possam assimilá-las tendo em vista
ampliar o grau de sua compreensão da realidade, e equipando-se culturalmente para a
participação nos processos objetivo de transformação social.

Os conteúdos devem expressar objetivos sociais e pedagógicos da escola pública sintetizados


na formação cultural e científica para todos. A expressão “ensino para todos” deve ser
entendida como ensino para a população majoritária da sociedade. Se a educação escolar deve
exercer a sua contribuição no conjunto das lutas pela transformação da sociedade, devemos
ter em mente que os conteúdos sistematizados visam instrumentalizar as crianças e jovens das
camadas populares para a sua participação ativa no campo econômico, social, político e
cultura. Basicamente, este é o critério que definirá que conteúdos são importantes ou não.

5. Formular uma definição de conteúdos escolares e explicar o seu caráter social e histórico.

Conteúdo são os conjuntos de habilidades desenvolvidas entre professores e alunos que visão
aumentar o conhecimento já desenvolvido historicamente e socialmente até o momento da
interação entre eles. Os conteúdos são consequências das descobertas das investigações
humanas do mundo da natureza e das relações sociais que geram conhecimentos e
experiências, que originam o saber científicos. Logo, pode se dizer que os conhecimentos e
modos de ação são frutos do trabalho humano, da atividade produtiva científica e cultural de
muitas gerações, no processo da prática histórico-social.

6. Descrever os elementos que compõem os conteúdos (tipos de conteúdo).

São três ele elementos que constituem os conteúdos:

Conhecimentos sistematizados, que são as bases da instrução e do ensino, os objetivos de


assimilação e meio indispensável para o desenvolvimento global da personalidade. Os
conceitos sistematizados correspondem a conceitos e termos fundamentais das ciências; fatos
e fenômenos; da ciência e da atividade cotidiana; leis fundamentais que explicam as
propriedades e as relações entre objetos e fenômenos da realidade; métodos de estudo da
ciência e a história da sua elaboração; e problemas existentes no âmbito da prática social
conexos com a matéria.

Habilidades, que são as qualidades intelectuais necessárias para a atividade mental no


processo de assimilação de conhecimentos. Os hábitos são modos de agir relativamente
automatizados que tornam mais eficaz o estudo ativo e independentes.
Atitudes e convicções, que se referem a modos de agir, de sentir e de se posicionar frente a
tarefas da vida social. Orientam, portanto, a tomada de posição e as decisões pessoais frente a
situações concretas.

7. Como fazer para selecionar e organizar os conteúdos? (quais são as fontes que influem na
seleção de conteúdos de ensino?

As fontes que influlem na seleção de conteúdos de ensino são: programação oficial, os


conteúdos básicos das ciências transformadas em matérias de ensino e a terceira são as
exigências teóricas e práticas relacionadas com a prática de vida dos alunos.

Para a escolha dos conteúdos deve-se levar em conta três sentidos a participação na prática
social (domínio de conhecimentos básicos e habilidades intelectuais) o segundo sentido é
relacionar os dados da prática da vida cotidiana dos alunos, na família entre outros com os
conteúdos da matéria lecionada. O terceiro aspecto citado por Libâneo é sobre as condições
de rendimento escolar dos alunos, especialmente em um contexto de escola pública a qual
possui um público em evidente desigualdade em relação a escola privada.

8. Explicar o que é a dimensão critico-social dos conteúdos.

Chama-se dimensão critico-social dos conteúdos o tratamento científico dos conteúdos, por
exemplo com métodos didáticos e os métodos próprios da ciência. Em um segundo momento
os conteúdos por não serem estáticos e definitivos tem um caráter evolutivo histórico. Em
terceiro lugar, a dimensão critico-social vincula-se os conteúdos de ensino a exigências teóricas
e práticas. Assim, todo o esforço tem o objetivo de aumentar a compreensão da realidade dos
alunos.

9. Comentar as vantagens e as limitações do livro didático em relação a dimensão critico-


social dos conteúdos.

Os livros didáticos possuem um importante papel de difusor de conhecimento, mas também,


podem esconder a realidade ou mesmo serem uma ferramenta de segregação da população.
Os livros, segundo Libâneo, tem um potencial para serem direcionados para a elite da
população e os conteúdos críticos e visão da realidade mais ampla e os livros didáticos
voltados a camada mais pobre com um conteúdo didático mais com foco na questão prática e
não critica da realidade.

10. Quais são os critérios de seleção dos conteúdos?

A escolha de conteúdo deve considerar a prática social e histórica dos homens e também as
habilidades e experiências a serem desenvolvidas para a prática social a ser vivida pelos
alunos, isto é, os conteúdos devem ajudar os alunos a solucionar problemas e desafios
existentes no contexto social em que vivem. Deve-se considerar também as perspectivas de
futuro, já que contribuem para a negação das ações sociais vigentes tendo em vista a
construção de uma sociedade verdadeiramente humanizada

Você também pode gostar