Você está na página 1de 16

˜

AULA 10 - DISTRIBUIC¸ OES DE PROBABILIDADE DISCRETAS

Probabilidade e Estat´ıstica

Prof. Josuel Kruppa Rogenski

1 o /2017

D ISTRIBUIC ¸ OES DE PROBABILIDADE DISCRETAS Probabilidade e Estat´ıstica Prof. Josuel Kruppa Rogenski 1 o

˜

AULA 10 - DISTRIBUIC¸ OES DE PROBABILIDADE DISCRETAS

DISTRIBUIC¸ AO HIPERGEOM ETRICA

˜

´

Na amostragem associada a` aplicac¸ao˜

e´ necessaria´

Para casos em que a independenciaˆ

necessaria,´

Aplicac¸oes˜

qualidade e testes de amostragem por aceitac¸ao.˜

sem reposic¸ao˜

da distribuic¸ao˜

binomial,

a independenciaˆ

entre as tentativas.

entre eventos nao˜

pode-se utilizar a distribuic¸ao˜

sao˜

hipergeometrica.´

diversas como testes de eletronicos,ˆ

garantia de

A amostragem

do item, nesse caso, e´ necessaria.´

diversas como testes de eletronicos,ˆ garantia de A amostragem do item, nesse caso, e´ necessaria.´ 2

˜

AULA 10 - DISTRIBUIC¸ OES DE PROBABILIDADE DISCRETAS

DISTRIBUIC¸ AO HIPERGEOM ETRICA

˜

´

Exemplo 1 Deseja-se encontrar a probabilidade de observar tresˆ cartas vermelhas em cinco retiradas, de um baralho comum de 52 cartas.

O problema e´ analogo´

retirar tresˆ cartas vermelhas de 26 cartas e duas cartas pretas de 26 cartas dispon´ıveis.

a considerarmos a probabilidade de se

cartas vermelhas de 26 cartas e duas cartas pretas de 26 cartas dispon´ıveis. a considerarmos a

˜

AULA 10 - DISTRIBUIC¸ OES DE PROBABILIDADE DISCRETAS

DISTRIBUIC¸ AO HIPERGEOM ETRICA

˜

´

Em geral, o problema se resume a selecionar x sucessos de k itens considerados sucessos e n x falhas em N k itens

considerados falhos, em uma amostra aleatoria´ selecionada de N itens. O experimento e´ conhecido como experimento

hipergeometrico´

de tamanho n e´ selecionada sem

de tamanho n

e possui as seguintes propriedades:

1. uma amostra aleatoria´

reposic¸ao˜

de N itens;

2. k dos N itens sao˜

classificados como sucessos e N k sao˜

classificados como falhas.

de N itens; 2. k dos N itens sao˜ classificados como sucessos e N − k

˜

AULA 10 - DISTRIBUIC¸ OES DE PROBABILIDADE DISCRETAS

DISTRIBUIC¸ AO HIPERGEOM ETRICA

˜

´

O numero´

chamado de variavel´

serao˜

sucessos k em um conjunto N do qual selecionamos n itens.

X de sucessos de um experimento hipergeometrico´

aleatoria´

hipergeometrica.´

Seus valores

de

denotados por h(x; N, n, k) e dependem do numero´

aleatoria´ hipergeometrica.´ Seus valores de denotados por h ( x ; N , n , k

˜

AULA 10 - DISTRIBUIC¸ OES DE PROBABILIDADE DISCRETAS

DISTRIBUIC¸ AO HIPERGEOM ETRICA

˜

´

O numero´

itens e´ N . Ha´ x maneiras de selecionarmos x

sucessos em k que estao˜

podemos escolher n k falhas em N n x k .

total de amostras de tamanho n, escolhidas de N

n

k

dispon´ıveis, e para cada uma delas,

n − − x k . total de amostras de tamanho n , escolhidas de N

˜

AULA 10 - DISTRIBUIC¸ OES DE PROBABILIDADE DISCRETAS

DISTRIBUIC¸ AO HIPERGEOM ETRICA

˜

´

Assim,

h(x; N, n, k) =

x k N k n x

N

n

max{0, n (N k)} ≤ x min{n, k}

h ( x ; N , n , k ) = x k N − k

˜

AULA 10 - DISTRIBUIC¸ OES DE PROBABILIDADE DISCRETAS

DISTRIBUIC¸ AO HIPERGEOM ETRICA

˜

´

Exemplo 2 Lotes de 40 componentes cada sao˜

inaceitaveis´

procedimento para a amostragem do lote e´ selecionar cinco componentes aleatoriamente e rejeitar o lote se um item defeituoso for encontrado. Qual e´ a probabilidade de que exatamente um item defeituoso seja encontrado na amostra se ha´ tresˆ defeitusos no lote inteiro?

chamados de

se contiverem tresˆ ou mais itens defeituosos. O

na amostra se ha´ tresˆ defeitusos no lote inteiro? chamados de se contiverem tresˆ ou mais

˜

AULA 10 - DISTRIBUIC¸ OES DE PROBABILIDADE DISCRETAS

DISTRIBUIC¸ AO HIPERGEOM ETRICA

˜

´

A media´

N, n, k) sao˜

e a varianciaˆ

de uma distribuic¸ao˜

hipergeometrica´

E(X) = nk

N

σ 2 = n N n N 1

k

N 1

N

k

h(x;

distribuic¸ao˜ hipergeometrica´ E ( X ) = n k N σ 2 = n N −

˜

AULA 10 - DISTRIBUIC¸ OES DE PROBABILIDADE DISCRETAS

DISTRIBUIC¸ AO GEOM ETRICA

˜

´

Se tentativas independentes repetidas podem resultar em um sucesso com probabilidade p e uma falha com probabilidade

q = 1 p, entao˜

aleatoria´

primeiro sucesso ocorre e´

a distribuic¸ao˜

de probabilidade da variavel´

da tentativa na qual o

X associada ao numero´

g(x; p) = pq x1 , x = 1, 2, 3

da variavel´ da tentativa na qual o X associada ao numero´ g ( x ; p

˜

AULA 10 - DISTRIBUIC¸ OES DE PROBABILIDADE DISCRETAS

DISTRIBUIC¸ AO GEOM ETRICA

˜

´

Exemplo 3 Em um processo de fabricac¸ao,˜

media,´

probabilidade de que o quinto item inspecionado seja o primeiro item defeituoso encontrado?

sabe-se que, em

um em cada 100 itens apresenta defeitos. Qual e´ a

seja o primeiro item defeituoso encontrado? sabe-se que, em um em cada 100 itens apresenta defeitos.

˜

AULA 10 - DISTRIBUIC¸ OES DE PROBABILIDADE DISCRETAS

˜

DISTRIBUIC¸ AO DE POISSON

A distribuic¸ao˜

Poisson X, que representa o numero´

em um certo intervalo de tempo ou em um regiao˜ denotados por t, e´

de probabilidade da variavel´

aleatoria´

de

de resultados que ocorrem

espec´ıfica

p(k; λt) e λt k! (λt) k , k = 0, 1,

, n.

em que λ representa o numero´

unidade de tempo, distancia,ˆ

medio´

area´

de resultados por

ou volume.

1 , , n . em que λ representa o numero´ unidade de tempo, distancia,ˆ medio´

˜

AULA 10 - DISTRIBUIC¸ OES DE PROBABILIDADE DISCRETAS

˜

DISTRIBUIC¸ AO DE POISSON

Exemplos de uso:

1. numero´

de chamadas recebidas por um telefone no

intervalo de cinco minutos.

2. numero´

de falhas de um computador durante um dia de

3.

trabalho.

numero´

de bacterias´

em uma dada cultura.

2. numero´ de falhas de um computador durante um dia de 3. trabalho. numero´ de bacterias´

˜

AULA 10 - DISTRIBUIC¸ OES DE PROBABILIDADE DISCRETAS

˜

DISTRIBUIC¸ AO DE POISSON

E(X) = σ 2 (X) = λt

Observac¸ao:˜

dois eventos em um intervalo muito pequeno e´ desprez´ıvel. Quando n e´ muito grande e p muito pequeno em uma

Assume-se que a probabilidade de ocorrenciaˆ

de

distribuic¸ao˜

binomial, a binomial tende ao resultado da

distribuic¸ao˜

de Poisson.

de ocorrenciaˆ de distribuic¸ao˜ binomial, a binomial tende ao resultado da distribuic¸ao˜ de Poisson. 14

˜

AULA 10 - DISTRIBUIC¸ OES DE PROBABILIDADE DISCRETAS

˜

DISTRIBUIC¸ AO DE POISSON

Exemplo 4: Um telefone recebe, em media,´

minuto. Supondo que a distribuic¸ao˜

a essa situac¸ao,˜

receba chamada durante um intervalo de um minuto. Qual a

probabilidade de que o telefone receba no maximo´ chamadas em quatro minutos.

cinco chamadas por

de Poisson seja adequada

obter a probabilidade de que o telefone nao

duas

em quatro minutos. cinco chamadas por de Poisson seja adequada obter a probabilidade de que o

˜

AULA 10 - DISTRIBUIC¸ OES DE PROBABILIDADE DISCRETAS

˜

DISTRIBUIC¸ AO DE POISSON

Exerc´ıcio 5: Durante um experimento de laboratorio,´

de part´ıculas que passam por um contador em um

milesimo´

seis part´ıculas entrem no contador em um dado milesimo´ segundo?

medio´

o numero´

de segundo e´ quatro. Qual a probabilidade de que

de

no contador em um dado milesimo´ segundo? medio´ o numero´ de segundo e´ quatro. Qual a