Você está na página 1de 12

Breve histórico da Educação de

Jovens e Adultos no Brasil


1854 – Surgiu a primeira
escola noturna no Brasil
cujo intuito era de
alfabetizar os trabalhadores
analfabetos;

1881 – Foi concebido o


decreto nº 3.029, conhecido
como “Lei Saraiva”;

1887-1897 – A educação foi


considerada como redentora
dos problemas da nação;
1910 – Houve a expansão da rede escolar e as “ligas contra o
analfabetismo”;

1930 – Com as mudanças políticas e econômicas e o processo


de industrialização no Brasil a EJA começa a marcar seu espaço
na história da Educação Brasileira;

1934 – Com a criação do PNE instituído na Constituição de


1934, estabeleceu-se o Ensino Primário Integral;
1940 – Década marcada por
grandes transformações e
iniciativas que possibilitaram
avanços na Educação e por
consequência na EJA.
(SENAI);

1940 – Foi regulamentado o


Fundo Nacional de Ensino
Primário (FNEP);

1947 – Realização do 1º
Congresso Nacional de
Educação de Adultos;
1949 – Seminário Interamericano de Educação de Adultos;

1958 - Juscelino Kubitscheck, então presidente da república,


convoca grupos de vários estados para relatarem suas
experiências no “Congresso de Educação de Adultos”;

 O governo de JK criou a Campanha Nacional de Erradicação do


Analfabetismo (CNEA), mas foi extinta em 1963;
 1958 e 1964 – Foram marcados
por ações em que a “educação
de adultos” era entendida a
partir de uma visão das causas
do analfabetismo;

1965 –Surgiu em Recife a


Cruzada Básica Cristã (ABC);

1967 – O Movimento Brasileiro


de Alfabetização (MOBRAL) e
a Cruzada ABC, tinham como
fim básico o controle da
população, ações, orientações,
supervisão pedagógica e
produção de materiais didáticos;
1971 - A lei nº 5.692 (BRASIL,1971) regulamenta o ensino
supletivo como proposta de reposição de escolaridade, o
suprimento como aperfeiçoamento, a aprendizagem e
qualificação sinalizando para a profissionalização;

1972 – O parecer do Conselho Federal de Educação nº699 e o


documento “ Política para o Ensino Supletivo” visaram
constituir uma nova concepção de escola;
1985 – A fundação EDUCAR
ocupa o lugar do MOBRAL,
possuindo características do
mesmo, porém sem conter o
suporte financeiro necessário para
a sua manutenção;

1990 - A fundação EDUCAR


entra em extinção;

1990 - Foi fundada a Comissão


Nacional para o Ano
Internacional da
Alfabetização(CNAIA), porém a
mesma é desarticulada pelo fato
da extinção da fundação
EDUCAR;
A década de 90 foi marcado pelos direitos culturais, jurídico e
político das pessoas jovens e adultas. Substituindo a denominação
de Ensino Supletivo para EJA;

 1997 – A Educação de Adultos torna-se mais que um direito: é a


chave para o século XXI.

Nas políticas públicas que observamos hoje no país, a


modalidade de ensino que constitui a EJA apresenta-se como um
direito do cidadão.
Nesta ótica defronta-se com uma flagrante contradição entre
poder econômico e o enriquecimento sociocultural na
possibilidade de transformação do trabalhador como detentor
de seu próprio capital humano.

Segundo Carnoy (1975 apud ROSSI, 1980): “o indivíduo é


considerado como tendo “livre escolha” capaz de ir tão alto
quanto sua motivação”;
Apesar de “a educação ser um direito de todos” o que
observamos é que os programas são fragmentados com os
problemas de concepção tecnológica e metodológica.

Os cursos de alfabetização de adultos existem, exatamente, pela


falta objetiva de oportunidade educacionais que garantam às
crianças o acesso à escola.