Você está na página 1de 59

Fisiopatologia - Introdução

Prof.ª Juliana Pires


Bibliografia
• COSTANZO, Linda S. Fisiologia. 4. ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2008.

• GUYTON, Arthur C. Fisiologia humana e mecanismos das doenças. 6. ed. Rio de


Janeiro: Guanabara Koogan, 1998.

• PORTH, Carol Mattson; KUNERT, Mary Pat. Fisiopatologia. 6. ed. Rio de Janeiro:
Guanabara Koogan, 2004.
Relembrando..... Nível
Organizacional Biológico

http://professoraugustomw.blogspot.com.br/2007_11_01_archive.html
Relembrando..... Nível
Organizacional Biológico
Átomos

O átomo constitui a menor partícula de um elemento e é composto de um


núcleo central contendo prótons (com carga positiva) e nêutrons (sem carga).
Os elétrons (com carga negativa e massa insignificante).

Átomo tem origem


no grego ἄτομος (atomos,
"indivisível")
Relembrando..... Nível
Organizacional Biológico
Moléculas

Os átomos formam toda a matéria existente. Eles se unem por meio de ligações
químicas para formar as moléculas, desde as mais simples como a água (H2O),
até moléculas complexas, como proteínas, que possuem de centenas a milhares
de átomos. A matéria viva é formada principalmente pela união dos átomos
(C) Carbono, (H) Hidrogênio, (O) Oxigênio e (N) Nitrogênio.

ALBUMINA
ÁGUA
Relembrando..... Nível
Organizacional Biológico
Organelas

As organelas são estruturas presentes no interior das células, que


desempenham funções específicas. São formadas a partir da união de várias
moléculas.
Relembrando..... Nível
Organizacional Biológico
Células

A célula é a unidade básica da vida, sendo imprescindível para a existência dela.


Existem vários tipos de células, cada uma com sua função específica.
Relembrando..... Nível
Organizacional Biológico
Tecidos

Os tecidos são formados


pela união de células
especializadas. Os tecidos
estão presentes apenas em
alguns organismos
multicelulares como as
plantas e animais. Um
exemplo de tecido é o
muscular, que tem a função
de produzir os movimentos
de um organismo.
Relembrando..... Nível
Organizacional Biológico
Órgãos

Os tecidos se organizam e se unem, formando os órgãos. Eles são formados de


vários tipos de tecidos. Por exemplo, o coração é formado por tecido muscular,
sanguíneo e tecido nervoso.

Coração Pulmão
Relembrando..... Nível
Organizacional Biológico
Sistemas

Os sistemas são formados pela união de


vários órgãos, que se trabalham em
conjunto para exercer uma determinada
função corporal; por exemplo, o sistema
digestório, que é formado por vários
órgãos, como boca, estômago, intestinos,
glândulas, etc.
Relembrando..... Nível
Organizacional Biológico
Organismo

A união de todos os sistemas forma o organismo, que pode ser uma pessoa,
uma planta, um peixe, um cachorro, um pássaro, um verme, etc.
Relembrando..... Nível
Organizacional Biológico
População
Dificilmente um organismo vive isolado,
ele interage com outros organismos da
mesma espécie e de outras espécies, e
também com o meio ambiente. O
conjunto de organismos da uma mesma
espécie, interagindo entre si e que
habitam uma determinada região, em
uma determinada época, chama-se
população.
Relembrando..... Nível
Organizacional Biológico
Comunidade

O conjunto de indivíduos de diferentes espécies interagindo entre si numa


determinada região geográfica, ou seja, conjunto de diferentes populações
vivendo juntas e interagindo é chamado de comunidade.
Relembrando..... Nível
Organizacional Biológico
Ecossistema
O ecossistema é o conjunto dos
seres vivos da comunidade, com os
fatores não vivos, como
temperatura, luminosidade, umidade
e componentes químicos. Esses
fatores não vivos são chamados
de fatores abióticos. Os seres vivos
são chamados de fatores bióticos. A
interação entre os seres bióticos e os
abióticos recebe o nome de
ecossistema. Por exemplo, uma
população de jacarés que está
tomando sol em cima de uma pedra,
nas margens de um rio.
Relembrando..... Nível
Organizacional Biológico
Biosfera
A biosfera é o conjunto de todos os ecossistemas do planeta Terra. A biosfera é
a mais alta de todas as hierarquias.
Relembrando... Célula
• Descobertas em 1665 - Robert Hooke, examinou lâminas de cortiça (tecido vegetal de
revestimento) em microscópio e observou cavidades poliédricas = células (latim cella,
pequena cavidade) – observou paredes vegetais de células vegetais mortas.

• Unidades básica da vida - estrutural e funcional de todos os seres vivos

• Responsáveis pela multiplicação e reprodução

• Forma de vida mais simples capaz de produzir cópias de si mesmas.

• Nem todas tem o mesmo formato / Forma relacionada com a função

• Oriundas de outras células, levam consigo informações hereditárias.

• Constituídas de substâncias orgânicas (constituídas de carbono: glicose, proteínas,


gorduras entre outras) e inorgânicas (desprovidas de carbono: água e sais minerais)

• Podem ser vistas ao microscópio.


Relembrando... Célula
a) Estrutura básica:

• Membrana plasmática (citoplasmática) => envolve a célula e controla as substâncias que


entram e saem da mesma.

• Citoplasma => composto por material com consistência gelatinosa preenchendo o espaço
entre a membrana e o núcleo, localizam-se as diversas organelas.

• Núcleo => interior da célula, abriga o material genético.


Relembrando... Célula
b) Classificação dos Organismos quanto a morfologia

1 – células procarióticas (procariontes) => prefixo pro = anterior e Karyon = grego noz ou
amêndoa.
Não apresentam núcleo individualizado por membrana nuclear, ou seja, o material
genético está disperso no citoplasma, está envolvido pelo citoplasma. Encontram-se nas
bactérias (organismos unicelulares constituídos por uma só célula).
Relembrando... Célula
b) Classificação dos Organismos quanto a morfologia

2 – células eucarióticas (eucariontes) => prefixo eu = verdadeiro e Karyon = grego noz ou


amêndoa.
Apresentam núcleo bem definido e delimitado pela membrana nuclear (carioteca), ou
seja, o material genético está constituído dentro do núcleo. Encontram-se em animais,
vegetais e nos fungos.
Relembrando... Célula

Procarionte Eucarionte

• DNA (Circular) • DNA (Linear)


• Não possui carioteca • Possui carioteca
• Citoplasma • Citoplasma
• Organelas (Ribossomos) • Organelas (Mais especialidade)
• Membrana citoplasmática • Membrana citoplasmática
• Parede celular (ptideo glicano) • Citoesqueleto (Forma)
• Flagelos (motilidade)
• Pili (Trasnferência material genético)
Relembrando... Célula
Organelas celulares / citoplasmáticas:

• Retículo endoplasmático (RE liso e RE rugoso)

• Complexo de Golgi

• Lisossomos

• Peroxissomos

• Centríolos

• Ribossomos

• Vacúolos (vacúolos digestivos, vacúolos autofágicos e heterofágicos)

• Mitocôndrias

• Cloroplastos
Relembrando... Célula
Relembrando... Célula

Célula animal x célula vegetal

Vegetal apresenta parede celular e cloroplastos.


Relembrando... Célula
Relembrando... Classificação
dos Organismos
Quanto ao número de células que compõem um organismo, podemos classificar em:

• Unicelular – composto por 1 única célula

Bactérias algas Leveduras Protozoários

• Pluricelular – composto por 2 ou mais células


Ser humano
Verme
Relembrando... Classificação
dos Organismos

E os vírus ????

Como classificamos???
Célula Procarionte X Eucarionte
Introdução à Fisiopatologia
O que é fisiologia??

“ 1 Ciência que trata das funções orgânicas nos animais e vegetais.


2 Livro acerca desta ciência.
3 Estudo de um caráter considerado como tipo, ou de um estado especial e
característico.”
(Dicionário Aurélio da Língua Portuguesa)

Fisiologia

Fisio = Função
Logia= estudo
Introdução à Fisiopatologia
O que é patologia??

“ 1 Parte da Medicina que estuda as doenças.


2 Tratado das doenças.
3 Desvio em relação ao que é considerado normal do ponto de vista fisiológico e
anatômico e que constitui ou caracteriza uma doença.
4 Desvio em relação ao que é considerado normal.”
(Dicionário Aurélio da Língua Portuguesa)

Patologia

Pathos = Sofrimento
Logos = estudo
Introdução à Fisiopatologia
O que é fisiopatologia??

“ É o estudo das funções anormais ou patológicas dos vários órgãos e aparelhos do


organismo. A natureza das alterações morfológicas e sua distribuição nos diferentes
tecidos influenciam o funcionamento normal e determinam as características clínicas,
o curso e também o prognóstico da doença.”
(wikipedia)
Conceito de Homeostasia

A homeostasia é a manutenção proposital de um ambiente interno estável mantido por


processos fisiológicos coordenados que se opõem à mudança.
Guyton, A C; Hall, J E, 1997

31
Homeostase
Homeostase - As células têm a capacidade de se adaptarem a estresses, buscando manter
um estado normal.
Doenças
Como podemos definir homeostase?
Manutenção de um estado
dinâmico de equilíbrio
interno.

Estado de equilíbrio interno;

Lesão Falta de Invasão por


nutrientes microorganismo
Homeostase
Homeostase

Interligação
entre os
sistemas!!
Homeostase
* Você sabe o que é uma doença idiopática???

Os causadores da perda da homeostase podem ser


divididos, quanto a sua natureza em:

* Agentes físicos * Agentes biológicos

* Agentes químicos

Os causadores da perda da homeostase


podem ser divididos, quanto a sua origem
em:

* Exógeno * Endógeno
Homeostase
• Mecanismo de auto-regulação
3 etapas/partes:
1 – sensor (estímulo)
2 – centro de controle (SNC)
3 – efetor (resposta)

Resposta = retroalimentação
ou feedback
Sistemas de controle do corpo: feedback

Os sistemas de controle do corpo regulam o funcionamento celular, controlam os processos


de vida e integram as funções dos diferentes sistemas orgânicos.

Feedback, “feed” (alimentar) e “back” (voltar): é considerado como o retorno de uma


resposta após a emissão de uma dada informação – retroalimentação.

Guyton, A C; Hall,37J E, 1997


Homeostase
• Retroalimentação

• Positiva – resposta se soma


ao desequilíbrio fortalecendo
o mesmo.

• Negativa - resposta sempre


contrária ao estímulo que
produz o desequilíbrio, por
isso é negativo.
Exemplos de feedback ou retroalimentação negativo
Sensor da Liberação diminuída de
glicose nas insulina e adição de glicose
células β ao sangue

Diminuição da Aumento da
glicose glicose
sanguínea sanguínea

Aumento da liberação de Sensor da


insulina e remoção de glicose glicose nas
ao sangue células β 39
Pressão Arterial
Feedback ou retroalimentação positiva

A resposta amplifica a mudança da variável. Isto tem um efeito desestabilizador, não contribui

para a homeostase, ou seja, não leva à estabilidade, mas a instabilidade e, muitas vezes a morte.

O feedback positivo é menos comum nos sistemas naturais do que o feedback negativo, mas

tem as suas aplicações.

Guyton, A C; Hall, J E, 1997

43
Exemplos de feedback ou retroalimentação positivo
Estágios da Doença
Normalmente as doenças evoluem por estágios:

1 – exposição ou lesão

2 – latência ou período de incubação

3 – período prodrômico

4 – fase aguda

5 – remissão

6 – convalescença

7 - recuperação
Adaptações Celulares
Adaptações Celulares

Ao longo da vida as células enfrentam vários desafios que alteram a homeostase, e para
sobreviverem a situações fisiológicas adversas e estímulos patológicos, podem sofrer
modificações visando preservar sua viabilidade. Chamamos estas modificações de
adaptações celulares; e estas podem ser:

• Hipertrofia

• Hiperplasia

• Atrofia

• Metaplasia

• Displasia
Adaptações Celulares
Hipertrofia

• Pode ser:
• Fisiológica – alterações normais. Ex.: exercício físico.
• Adaptativas
• Compensatória
Hipertrofia patológica
Hipertrofia compensatória
Adaptações Celulares
Hiperplasia

Pode ser:
• Fisiológica – alterações normais.
• Hormonal. Ex.: útero/mama (gravidez)
• Compensatória. Ex.: reposição de tecido

• Patológica – estímulo ou produção hormonal


excessivos.
• Ex.: hiperplasia gengival e endometrial
Tireóide normal Hiperplasia da tireóide

Doença de Graves
Adaptações Celulares
Atrofia

Pode ser:
• Fisiológica – frequente em fases iniciais de desenvolvimento
• Patológica – depende da causa e pode ser localizada ou generalizada
Atrofia

Testículo
normal Testículo
atrófico
Adaptações Celulares
Metaplasia

• Substituição de um tipo celular por outro


• Normalmente leva ao aumento do volume
• Normalmente irreversível –
toxina ou agente
Adaptações Celulares
Displasia

Processo pré canceroso.


Adaptações Celulares
Agradecimentos
Ao Prof. Ronaldo Eliezer Mamelli.