Você está na página 1de 10

𝒍𝟎 𝐶𝑜𝑚𝑝𝑟𝑖𝑚𝑒𝑛𝑡𝑜 𝑑𝑎 𝑚𝑜𝑙𝑎 𝑛ã𝑜 𝑒𝑠𝑡𝑖𝑐𝑎𝑑𝑎

𝑀𝑜𝑙𝑎
(𝑐𝑡𝑒 𝐾) 𝐵𝑜𝑏𝑖𝑛𝑎

Ê𝑚𝑏𝑜𝑙𝑜 𝑐𝑖𝑙í𝑛𝑑𝑟𝑖𝑐𝑜 𝑑𝑒 𝑎ç𝑜 (𝑑𝑒 𝑚𝑎𝑠𝑠𝑎 𝑀)


Quero chegar em :
𝒅𝒙 𝒅𝟐 𝒙
𝑓0 = 𝑓𝑐𝑎𝑚𝑝𝑜 − 𝑲 𝒙 − 𝒙𝟎 −𝑩 −𝑴 𝟐
𝒅𝒕 𝒅𝒕
Preciso 𝑓𝑐𝑎𝑚𝑝𝑜 :
𝜕𝑊′𝑐𝑎𝑚𝑝𝑜 𝑖, 𝒙
𝑓𝑐𝑎𝑚𝑝𝑜 = อ
𝜕𝑥
𝑖
Para iste cálculo falta saber 𝑊′𝑐𝑎𝑚𝑝𝑜 𝑖, 𝑥 :
1
𝑊′𝑐𝑎𝑚𝑝𝑜 𝑖, 𝑥 = 𝐿(𝑥)𝑖 2
2
Também não tenho 𝐿(𝑥) :
𝑁2
𝐿(𝑥) =
ℛ𝑡𝑜𝑡𝑎𝑙
Inicialmente, partiremos então de ℛ𝑡𝑜𝑡𝑎𝑙 :
𝑙
ℛ𝑙 = (𝑡𝑜𝑑𝑜𝑠 𝑜𝑠 𝑝𝑎𝑟â𝑚𝑒𝑡𝑟𝑜𝑠 𝑐𝑜𝑛ℎ𝑒𝑐𝑖𝑑𝑜𝑠 … 𝑣𝑎𝑚𝑜𝑠 𝑐𝑜𝑚𝑒ç𝑎𝑟 𝑑𝑎𝑞𝑢𝑖)
𝜇. 𝐴𝑠𝑒çã𝑜 𝑟𝑒𝑡𝑎
𝑙
ℛ𝑙 =
𝜇. 𝐴𝑠𝑒çã𝑜 𝑟𝑒𝑡𝑎
𝑔 𝑔
ℛ𝑔𝑠𝑢𝑝𝑒𝑟𝑖𝑜𝑟 = =
𝜇0 𝐴𝑔𝑠𝑢𝑝𝑒𝑟𝑖𝑜𝑟 𝜇0 . [ 𝜋𝑑 𝑥]

𝑔 𝑔
ℛ𝑔𝑖𝑛𝑓𝑒𝑟𝑖𝑜𝑟 = =
𝜇0 𝐴𝑔𝑖𝑛𝑓𝑒𝑟𝑖𝑜𝑟 𝜇0 . [ 𝜋𝑑 𝑎]

𝑔 𝑔 𝑔 1 1 𝑔 𝑥+𝑎
ℛ𝑡𝑜𝑡𝑎𝑙 = ℛ𝑔𝑠𝑢𝑝𝑒𝑟𝑖𝑜𝑟 + ℛ𝑔𝑖𝑛𝑓𝑒𝑟𝑖𝑜𝑟 = + = + =
𝜇0 . [ 𝜋𝑑 𝑥] 𝜇0 . [ 𝜋𝑑 𝑎] 𝜇0 . 𝜋𝑑 𝑥 𝑎 𝜇0 . 𝜋𝑑 𝑥. 𝑎

𝑁2 𝑁2 𝑁 2 𝜇0 . 𝜋. 𝑑. 𝑎 𝑥
𝐿 𝑥 = = 𝑔 𝑥+𝑎 =
ℛ𝑡𝑜𝑡𝑎𝑙 𝑔 𝑥+𝑎
𝜇0 . 𝜋. 𝑑 𝑥. 𝑎
Logo:
2
1 1 𝑁 𝜇0 . 𝜋. 𝑑. 𝑎 𝑥
𝑊′𝑐𝑎𝑚𝑝𝑜 𝑖, 𝑥 = 𝐿 𝑥 𝑖 2 = 𝑖2
2 2 𝑔 𝑥+𝑎

1 𝑁 2 𝜇0 . 𝜋. 𝑑. 𝑎 𝑥
𝜕 2 𝑖2 ተ
𝜕𝑊′𝑐𝑎𝑚𝑝𝑜 𝑖, 𝒙 𝑔 𝑥+𝑎
𝑓𝑐𝑎𝑚𝑝𝑜 = อ =
𝜕𝑥 𝜕𝑥 𝑖
𝑖
Lembrando a derivada:
𝑢 ′
𝑢′ 𝑣 − 𝑣 ′ 𝑢
𝑦 = 𝑒𝑛𝑡ã𝑜 𝑦 =
𝑣 𝑣2
1 𝑁 2 𝜇0 . 𝜋. 𝑑. 𝑎 𝑎
𝑓𝑐𝑎𝑚𝑝𝑜 = . 2
𝑖2
2 𝑔 𝑥+𝑎

𝑑𝑥 𝑑2𝑥
𝑓0 = 𝑓𝑐𝑎𝑚𝑝𝑜 − 𝐾 𝑥 − 𝑥0 −𝐵 −𝑀 2
𝑑𝑡 𝑑𝑡

1 𝑁 2 𝜇0 . 𝜋. 𝑑. 𝑎 𝑎 𝑑𝑥 𝑑2𝑥
𝑓0 = . 2 𝑖2 − 𝐾 𝑥 − 𝑥0 −𝐵 −𝑀 2
2 𝑔 𝑥+𝑎 𝑑𝑡 𝑑𝑡
𝑑 𝑑𝑖 𝑑𝐿 𝑑𝑥
𝑒= 𝐿𝑖 = 𝐿 + 𝑖
𝑑𝑡 𝑑𝑡 𝑑𝑥 𝑑𝑡

𝑁 2 𝜇0 . 𝜋. 𝑑. 𝑎 𝑥 𝑑𝑖 𝑁 2 𝜇0 . 𝜋. 𝑑. 𝑎 𝑎 𝑑𝑥
𝑒= +𝑖 2
𝑔 𝑥 + 𝑎 𝑑𝑡 𝑔 𝑥+𝑎 𝑑𝑡

𝑣0 = 𝑖𝑅 + 𝑒 =
𝑁 2 𝜇0 . 𝜋. 𝑑. 𝑎 𝑥 𝑑𝑖 𝑁 2 𝜇0 . 𝜋. 𝑑. 𝑎 𝑎 𝑑𝑥
𝑣0 = 𝑖𝑅 + +𝑖 2
𝑔 𝑥 + 𝑎 𝑑𝑡 𝑔 𝑥+𝑎 𝑑𝑡
Técnicas Analíticas
As técnicas analíticas discutidas aqui aplicam-se aos dispositivos simples, mas os
princípios são aplicáveis também aos mais complicados.
Alguns dispositivos como alto-falante, cápsulas fonográficas ou de microfone,
transdutores de vários tipos são projetados para operar com deslocamentos
relativamente pequenos e para produzir uma relação linear entre os sinais elétricos
e os movimentos mecânicos. Então a relação entre as variáveis elétricas e
mecânicas é totalmente linear, tanto pelo projeto construtivo quando pela
restrição da excursão dos sinais a um intervalo linear.
Então as equações diferenciais são lineares e podem ser resolvidas usando técnicas
padronizadas para resposta transitória ou em frequência, e assim por diante,
conforme a necessidade.
Deslocamento
As equações diferenciais de um dispositivo de excitação simples como deduzido no
exemplo 3.10 são da forma:
𝑑𝑥 𝑑2 𝑥
𝑓0 = 𝑓𝑐𝑎𝑚𝑝𝑜 − 𝐾 𝑥 − 𝑥0 − 𝐵 −𝑀 2
𝑑𝑡 𝑑𝑡

1 𝑁 2 𝜇0 . 𝜋. 𝑑. 𝑎 𝑎𝑖 2 𝑑𝑥 𝑑2 𝑥
𝑓0 = . 2
− 𝐾 𝑥 − 𝑥0 −𝐵 −𝑀 2
2 𝑔 𝑥+𝑎 𝑑𝑡 𝑑𝑡

𝑣0 = 𝑖𝑅 + 𝑒

𝑁 2 𝜇0 . 𝜋. 𝑑. 𝑎 𝑥 𝑑𝑖 𝑁 2 𝜇0 . 𝜋. 𝑑. 𝑎 𝑎𝑖 𝑑𝑥
𝑣0 = 𝑖𝑅 + + 2
𝑔 𝑥 + 𝑎 𝑑𝑡 𝑔 𝑥+𝑎 𝑑𝑡
Deslocamento
Um problema típico, usando essas equações diferenciais, é encontrar o
deslocamento 𝑥(𝑡) quando um tensão prescrita 𝑣0 = 𝑉0 é aplicada em 𝑡 = 0.
Não existe solução analítica, elas são não lineares, envolvendo produtos e
potências das variáveis 𝑥 e 𝑖

1 𝑁 2 𝜇0 . 𝜋. 𝑑. 𝑎 𝑎𝑖 2 𝑑𝑥 𝑑2 𝑥
𝑓0 = . 2
− 𝐾 𝑥 − 𝑥0 −𝐵 −𝑀 2
2 𝑔 𝑥+𝑎 𝑑𝑡 𝑑𝑡

𝑁 2 𝜇0 . 𝜋. 𝑑. 𝑎 𝑥 𝑑𝑖 𝑁 2 𝜇0 . 𝜋. 𝑑. 𝑎 𝑎𝑖 𝑑𝑥
𝑣0 = 𝑖𝑅 + +
𝑔 𝑥 + 𝑎 𝑑𝑡 𝑔 𝑥 + 𝑎 2 𝑑𝑡
Estas equações podem ser resolvidas usando técnicas de integração numérica.