Você está na página 1de 16

UM JOVEM NO PLANO DE DEUS

WITNESS LEE
Deus quer usar você! Sempre que Ele chama uma pessoa,
isso significa que Ele tem algo novo para fazer

Capítulo Um
UM JOVEM NO PLANO DE DEUS
Saulo de Tarso foi um jovem no plano de Deus. Ele foi chamado pelo Senhor de acordo com o Seu plano e
para o Seu propósito. Atos 7:58 diz que "as testemunhas deixaram suas vestes aos pés de um jovem,
chamado Saulo." Em Gálatas 1:14, Paulo diz que se avantajava no judaísmo a muitos de sua idade.

O HOMEM - O CENTRO DO PLANO DE DEUS

Nosso Deus, que é cheio de sabedoria, tem um plano e o universo inteiro foi criado segundo o Seu
propósito, Sua vontade, Seu plano. Devemos conhecer o que é o plano eterno de Deus. No próximo capítulo
veremos mais a respeito disso. A posição do homem, o lugar do homem no plano de Deus é muito central.
É absolutamente correto dizer que a Bíblia é um livro cheio de Cristo; contudo, podemos também dizer
que a Bíblia é um livro cheio de homens. Até o próprio Deus tornou-se um homem (Jo 1:1, 14). Jesus é o
Deus completo e o homem perfeito. Mesmo depois de Sua ressurreição e ascensão, Ele ainda é um homem.
Antes de Estevão ser apedrejado, ele disse que viu "os céus abertos e o Filho do homem em pé à destra de
Deus" (At 7:56). Estevão viu o Senhor Jesus como o Filho do homem nos céus. O homem é o centro do
plano de Deus. Uma roda de bicicleta pode ter um eixo com muitos raios. O eixo e os raios subsistem na
roda. Se o eixo, o centro, for tirado, os raios cairão. Da mesma maneira, sem o homem como o centro, o
plano de Deus desabaria.

DEUS USA OS JOVENS PARA MUDAR A ERA

Podemos também ver que todas as pessoas que foram chamadas por Deus para levar a cabo o Seu mover
em cada época eram jovens. Isso não significa que Deus não queira usar uma pessoa idosa ou que Deus não
ame os mais velhos. Mas a Bíblia revela que todas as pessoas chamadas por Deus eram jovens. Você pode
pensar que Moisés foi chamado por Deus quanto tinha oitenta anos. Mas você. tem de perceber que Moisés
possuía algo divino trabalhando nele mesmo antes de ter quarenta anos. Desde sua juventude ele tinha
algo a ver com Deus. Quando tinha oitenta anos, não era a primeira vez que Deus vinha a ele. Deus viera a
Moisés quando ele era jovem (At 7:20-29). Você pode indicar Abraão que tinha setenta e cinco anos
quando foi chamado por Deus (Gn 12:1-4). Mas se ler cuidadosamente a bíblia, verá que Abraão tinha
setenta e cinco anos quando seu pai Terá morreu em Harã (Gn 11:32). Atos 7:2 diz-nos que "o Deus da
glória apareceu a nosso pai Abraão, quando estava na Mesopotâmia, antes de habitar em Harã". A primeira
vez que Deus chamou a Abraão foi enquanto seu pai ainda vivia, e o segundo chamamento veio após seu
pai ter morrido. Portanto, a primeira vez que Deus veio a Abraão este tinha muito menos do que 75 anos.
Por outro lado, devemos perceber que para a época de Abraão, um homem com 75 anos era ainda muito
jovem. Não quero dizer com isso que Deus nunca chamará uma pessoa mais velha, mas a Bíblia e a história
da igreja mostram que na maioria das vezes Deus teve um novo mover com os jovens.

Deus chama os jovens para levar a cabo Seu mover porque, falando de maneira genérica, os jovens não são
inflexíveis, bitolados ou ocupados. Uma pessoa idosa, normalmente, é totalmente inflexível. E bastante
difícil ela ter uma mudança interior. Também em tudo ela tende a estar enraizada. Não lhe é fácil mover-se
1
com o Senhor. Os de mais idade tendem a estar ocupados com muitas coisas. Deus não pode chamar os que
são inflexíveis, bitolados ou ocupados porque sempre que Ele chama alguém, é porque Ele tem algo novo
para fazer. Ele chama alguém porque tem um desejo de mudar a era, de fazer algo novo e revolucionário.

Desde a época da criação, Deus tem sempre avançado. Ele tem um plano e com esse plano Ele tem um
objetivo, uma meta. E para alcançar essa meta Ele tem de avançar cada vez mais. Em cada passo do
avançar do Senhor, há sempre algo novo. Com pessoas como Adão, Abel, Noé, Abraão, Moisés e ' Davi
houve sempre um novo passo no avanço do Senhor. E difícil para Deus avançar com pessoas idosas porque
elas tendem a ser inflexíveis, bitoladas e ocupadas. E muito mais fácil para Deus fazer algo revolucionário
com os jovens, mudar a era de uma direção para outra.

Você pensa que Deus está satisfeito com a presente situação do cristianismo? Não acha que o sistema
religioso atual é algo velho demais? Não crê que Deus está esperando uma oportunidade para fazer algo
novo, para ter uma mudança, para mudar a era? O registro da Bíblia mostra-nos muitas mudanças. Houve
mudança na história com Noé, com Abraão, com Moisés, com Davi e com Isaías. Depois houve uma grande
mudança com João Batista. Finalmente, a maior mudança na história da humanidade foi trazida por um
jovem chamado Jesus, quando Ele tinha trinta anos. Então o Senhor prosseguiu em Seu ministério celestial
com os apóstolos.

Ao longo da história da igreja podemos ver como o Senhor levantou jovens para mudar a era. O Senhor
levantou Martinho Lutero durante a Reforma, para tirar a humanidade da Era das Trevas (*). Isso foi uma
mudança de era. Deus está sempre fazendo algo novo. Ele está sempre prosseguindo. Falando de maneira
geral, Deus não dá algo novo por intermédio de pessoas idosas, mas sempre por meio de pessoas jovens.
Martinho Lutero era jovem quando foi chamado e tratado pelo Senhor. Zinzendorf era jovem quando foi
capturado pelo Senhor, do mesmo modo que John Nelson Darby, o líder dos Irmãos Unidos. John Wesley,
Charles Wesley e George Whitefield também eram jovens quando foram chamados pelo Senhor.
Missionários que o Senhor usou na história da igreja para evangelizar o mundo, como Hudson Taylor,
William Carey e David Livingstone, foram chamados pelo Senhor quando jovens.

(*) Refere-se à Idade Média, quando o povo em geral não tinha acesso ao saber, especialmente no que diz respeito
às questões espirituais, que, muito misturadas com superstições e magia, estavam sob o domínio da Igreja
Católica Romana (N. do T.).
É difícil achar um caso na Bíblia ou na história da igreja onde Deus tenha chamado uma pessoa idosa para
fazer algo por Ele de uma maneira nova. Isto porque cada parte do serviço de Deus é algo novo. Deus está
sempre avançando, prosseguindo; assim, Ele sempre necessita de um novo começo com uma nova
natureza numa nova maneira para uma nova época. O homem é tão fundamental no plano de Deus;
todavia, ele deve ser usado por Deus enquanto ainda é jovem. Quando você se tornar velho, o tempo para o
chamamento de Deus, o tempo para Deus usá-lo estará praticamente terminado. Não quero dizer que o
tempo da salvação de Deus está terminado. Muitas pessoas mais velhas têm sido salvas por Deus, mas o
tempo para o Senhor usá-las está praticamente terminado.

MANTER-NOS VAZIOS, ABERTOS, COM FRESCOR, NOVOS, VIVOS E JOVENS PARA O SENHOR
O primeiro jovem usado por Deus na Bíblia foi Adão. Deus não criou um velho. A palavra "velho" veio da
queda. Se o homem não houvesse caído, ele nunca envelheceria. Se o homem não houvesse caído, ser-lhe-
ia possível viver por muitos anos e nunca envelhecer. Deus não tinha a intenção de ter muitos velhos. A
intenção de Deus é ter muitos jovens sendo cada um deles cheio de frescor, de novidade e de vida. Nenhum
de nós deve ser velho. Ser velho significa ser inflexível, bitolado e ocupado. Às vezes, alguns irmãos
referem-se a mim como um velho irmão. Isso parece ser respeito por mim, mas na verdade não gosto de
ouvir isso. Não me vejo como um velho irmão. Não sou inflexível, bitolado e ocupado. Precisamos exercitar
sempre ser jovens, ser novos, renovados, cheios de frescor e de vida o dia todo. Somente quando você é
jovem há a possibilidade de Deus vir chamá-lo, escolhê-lo e usá-lo para fazer algo novo. Necessitamos dar
2
ao Senhor caminho para Ele continuar Seu mover progressivo por meio de nós. Espero que você seja um
canal vivo, cheio de frescor e novo para que o Senhor continue à Sua própria maneira. Isso exigirá que se
oferte a Ele, para cooperar com Ele.

Quando D. L. Moody era jovem, ouviu alguém dizer que algo maravilhoso poderia ser feito nesta terra se
um homem, em se oferecesse totalmente a Deus, para ser totalmente possuído e ocupado por Ele. Quando
ouviu essa palavra ele imediatamente respondeu a ela. Ele se deu totalmente ao Senhor. Aquele foi o
segredo de Deus ter podido usar tanto D. L Moody e a razão pela qual o Senhor pôde avançar tanto em Seu
caminho por intermédio de D. L Moody. Espero que recebamos essa comunhão e digamos ao Senhor:
"Senhor, eu Te agradeço porque ainda sou jovem. Não quero em nada ser inflexível, bitolado ou ocupado.
Quero ser totalmente aberto para Ti para o Teu novo mover nesta terra. Senhor, eu me dou a Ti. Vem e
ocupa-me, toma-me e possui-me para o Teu mover atual nesta terra". Se orarmos ao Senhor dessa
maneira, seremos pessoas que mudarão a era.

Há sempre algo novo para ser realizado por Deus. O Espírito Santo está agora trabalhando e movendo-se
no coração dos filhos de Deus para levar a cabo o Seu mover. Ele está pronto, mas está esperando que
algumas pessoas cooperem com Ele. A situação da religião de hoje não pode satisfazer a Deus. Deus quer
fazer algo novo. Ele quer fazer coisas novas no que diz respeito à vida, ao conhecimento de Cristo, à
experiência de Cristo, à pregação de Cristo, ao dispensar de Cristo e ao expressar Cristo. As doutrinas, as
formas, a organização, os rituais, os regulamentos da religião organizada e os dons miraculosos não podem
satisfazer a Deus nem podem cumprir Seu propósito. Essas coisas não são o desejo do coração de Deus.
Deus quer fazer algo novo. Ele deseja que o próprio Cristo seja conhecido, percebido, experimentado e
expresso de maneira plena e viva. Se você está ocupado com dons miraculosos ou com conhecimento
bíblico, Deus não pode vir e usá-lo para o Seu mover atual. Se tem alguma forma, organização ou ritual já
estabelecidos, não pode ser usado pelo Senhor para cumprir Seu propósito. Você tem de ser novo, vazio e
aberto, dizendo ao Senhor que não está aqui para nada desta terra, senão somente para Ele. Precisamos
dizer ao Senhor que não estamos aqui para a religião, nem estamos concentrados em ensinamentos,
doutrinas ou dons, mas estamos aqui totalmente para o próprio Cristo.

Se deseja ter frescor, ser jovem e novo para o Senhor, Ele terá um caminho para levar a cabo Seu novo
mover por meio de você. Foi por isso que o Senhor disse em Lucas, 18:17: "Em verdade vos digo: Quem
não receber o reino de Deus como uma criança, de maneira alguma entrará nele." Uma criancinha, por não
estar cheia de velhos conceitos nem ocupada com eles, pode facilmente aceitar uma nova idéia. Portanto,
as pessoas necessitam receber o reino de Deus como algo novo, com um coração livre, como uma criança.
Você pode ser um irmão velho em idade e ainda ser novo no espírito, porque não é inflexível, bitolado ou
ocupado. Sempre que nos abrimos absolutamente para o Senhor, Ele tem um caminho para dispensar algo
novo, fresco e real Dele mesmo, de Seu pensamento e desejo para dentro do nosso ser. Que o Senhor ganhe
um grupo de pessoas nestes dias para mudar a era para o Seu novo mover.

Se conseguisse ajudar outros a serem salvos e levantados para amar o Senhor, para seguir o Senhor, isso
me alegraria. Mas não estarei de fato satisfeito até que saiba que um bom número de santos possa ser
usado pelo Senhor para mudar a era por meio da vida e do trabalho deles. Não estamos apenas tendo
comunhão sobre salvação ou espiritualidade, mas estamos tratando do propósito eterno de Deus. Os
jovens necessitam perceber que estão na melhor idade para serem usados pelo Senhor. O Senhor necessita
de você como um canal pelo qual Ele possa levar a cabo Seu mover. A maneira de você aproveitar essa
oportunidade é ir ao Senhor para abrir-se e esvaziar-se. Você precisa dar-se a Ele e permitir que Ele o
tome, que Ele o possua. Nunca tenha algo inflexível, bitolado ocupando seu interior. Mantenha-se vazio,
aberto, fresco, novo, vivo e jovem para o Senhor. Então o Senhor será capaz de prosseguir por seu
intermédio de maneira maravilhosa. Todos precisamos consagrar-nos uma vez mais ao Senhor para Seu
eterno propósito.

3
Capítulo Dois
O NASCIMENTO E A RELIGIÃO DE SAULO
No primeiro capítulo vimos que Paulo foi um jovem no plano de Deus. Paulo tornou-se o próprio
instrumento, o próprio vaso, que Deus usou para levar a cabo o que estava em Seu coração. Como cristãos,
também precisamos ser pessoas que estão no plano de Deus; assim precisamos primeiramente ver o que é
o plano de Deus.

A VISÃO CELESTIAL DO PLANO DE DEUS

Atos 9:1 diz-nos que Saulo estava "respirando ainda ameaças e morte contra os discípulos do Senhor". O
Espírito Santo usou a palavra "respirando" para expressar o que havia naquele jovem. Ele não apenas
ameaçava os discípulos exteriormente, mas sua perseguição aos cristãos era algo proveniente de seu
interior. Toda a sua pessoa estava naquilo. Quando você faz algo e toda a sua pessoa está nisso, isso se
torna seu próprio respirar. Atos 9:1 não diz que Saulo estava respirando ameaças e morte contra Jesus
Cristo, mas contra os discípulos do Senhor, contra os cristãos. Saulo "dirigiu-se ao sumo sacerdote" (9:1) a
fim de receber autoridade para perseguir ainda mais os cristãos. Quando ia a caminho de Damasco, o
Senhor interveio e revelou-se àquele jovem.

"Seguindo ele estrada fora, ao aproximar-se de Damasco, subitamente uma luz do céu brilhou ao seu redor,
e caindo por terra, ouviu uma voz que lhe dizia: Saulo, Saulo, por que me persegues? Ele perguntou: Quem
és tu, Senhor? E a resposta foi: Eu sou Jesus, a quem tu persegues" (vs. 35). Embora Saulo fosse um jovem
forte, a luz do céu fez com que ele caísse por terra. O Senhor também disse a Saulo: "Dura cousa 6
recalcitrares contra os aguilhões" (26:14). Um aguilhão é algo que pica, como uma vara pontiaguda usada
para fazer o animal andar. Por essa palavra, o Senhor fez com que Saulo soubesse que Ele era o Mestre e
que Saulo estava em Sua mão e sob Seu jugo. Quando um boi não é obediente, seu condutor usa um
aguilhão para instar com ele. Muitas vezes, o boi dá um coice contra esse aguilhão. O Senhor fez com que
Saulo soubesse que ele estava perseguindo seu Senhor, seu Mestre, a própria Pessoa que o controlava.

A voz não disse: "Saulo, Saulo, por que está perseguindo Meus discípulos, Meus seguidores, os que crêem
em Mim?", mas disse "Por que me persegues?" No entendimento de Saulo, ele estava perseguindo os
seguidores de Cristo, os discípulos. Ele nunca pensou estar fazendo algo contra o próprio Cristo, estar
perseguindo Jesus. Sem dúvida, Saulo estava perplexo pela pergunta: "Por que me persegues?" Assim ele
perguntou: Quem és tu, Senhor?" (93). Saulo chamou-O Senhor porque a voz provinha dos céus. "Senhor"
aqui eqüivale à palavra "Jeová" em hebraico. Ele reconheceu que este era o Senhor que estava nos céus,
mas deve ter-se admirado de como poderia perseguir alguém que está nos céus, quando na realidade
perseguia pessoas na terra. O Senhor respondeu a pergunta de Saulo dizendo: "Eu sou Jesus, a quem tu
persegues" (v. 5).

No mesmo dia em que encontrou esse jovem, o Senhor Jesus deu a Saulo uma visão clara de que Ele é um
com todos os que crêem Nele, que todos os que crêem Nele são um com Ele. Quando você toca nos crentes,
toca em Jesus. Quando os persegue você persegue a Cristo, porque eles são um com Cristo e são Cristo (1
Co 12:12). Se os discípulos, os seguidores, os que crêem em Cristo, não estivessem unidos com Ele como
uma pessoa, e eles não fossem o próprio Cristo, como poderia Ele perguntar a Saulo: "Por que me
persegues"? Isso era como se o Senhor dissesse a Saulo: "Você tem percebido que Eu, Jesus Cristo, sou um
com Meus discípulos? Eu sou o Cabeça, eles são o Corpo. Eu e eles somos uma pessoa, um homem". Para
Saulo isso foi uma revelação singular em todo o universo! Por meio disso, ele começou a ver que o Senhor
Jesus e os que Nele crêem são uma grande pessoa - o Me maravilhoso. Isso deve tê-lo impressionado e
afetado profundamente para o seu ministério futuro acerca de Cristo e a igreja como o grande mistério de
Deus (Ef 5:32), e lançado um fundamento sólido para o seu ministério impar.
4
Gálatas 1:15-16a diz: "Quando, porém, ao que me separou antes de eu nascer e me chamou pela sua graça,
aprouve revelar seu Filho em mim." Estes versículos mostram que Deus não nos separou desde nossa
escola ou desde nosso trabalho, mas desde o ventre de nossa mãe. Isso significa que o Senhor havia
separado Saulo antes mesmo de seu nascimento. Também fomos separados antes de nosso nascimento e
chamados um dia pela Sua graça. Talvez depois de termos cometido muitas tolices, depois de termos dado
muitos chutes contra os aguilhões, o Senhor, pela Sua graça, chamou-nos para revelar Seu Filho em nós. É
um fato maravilhoso que aprouve a Deus revelar Seu Filho em mim. Saulo estava profundamente
envolvido com a religião judaica, entretanto Deus revelou Cristo nele. Ele estava ocupado com muitas
coisas exteriores, entretanto Deus revelou Cristo interiormente para ele.

Deus revela Seu Filho a nós e em nós, não exteriormente, mas interiormente, não por uma visão exterior,
mas por uma visão interior. Isso não se trata de uma revelação objetiva, mas subjetiva. Cristo revelado em
nós é o centro do plano de Deus. O plano de Deus não é ter uma religião nem ter muitas obras religiosas
realizadas. O plano de Deus é revelar Cristo em você, fazer Cristo sua vida e seu tudo, regenerá-lo e
transformá-lo para ser uma parte de Cristo, um membro de Cristo.

Saulo estava totalmente ocupado e era zeloso pela religião judaica. A religião judaica era a melhor religião
porque fora ordenada e estabelecida pelo próprio Deus. Mas aquilo não era o plano eterno de Deus. Esse
jovem Saulo era zeloso por aquela religião. Sua própria vida era para aquela religião, e vimos que ele
respirava algo daquela religião. Mas de repente o Senhor interveio para revelar Seu Filho, Cristo, nesse
jovem ativo. Ele estava ocupado com matérias religiosas externas, entretanto Deus lhe revelou Seu Filho
interiormente.

Em Filipenses 3 Paulo menciona todas as sua realizações na carne na religião judaica (vs. 4-6). Ele era
hebreu de hebreus e era zeloso pela lei de Moisés e pela religião judaica, mas em 3:7 ele diz: "Mas o que
para mim era lucro, isto considerei perda, por causa de Cristo." Todos os lucros foram considerados por
Paulo como uma perda porque todos eles resultavam em uma coisa, a perda de Cristo, como indicado por
"por causa de Cristo". Todas as coisas que outrora foram lucro para Paulo retinham-no e impediam-no de
participar de Cristo e desfrutá-Lo. Por isso, por causa de Cristo, todo o lucro era uma perda para ele.

Paulo continuou a dizer: "Sim, deveras considero tudo como perda, por causa da sublimidade do
conhecimento de Cristo Jesus meu Senhor: por amor do qual, perdi todas as cousas e as considero como
refugo, para ganhar a Cristo" (18). Paulo considerou como perda por causa de Cristo não somente as coisas
de seu passado religioso registradas nos versículos 5 e 6, mas também todas as outras coisas. A palavra
"refugo" nesse versículo significa detrito, lixo, imundícia que é lançada aos cachorros: portanto, comida de
cachorro, estrume. Não há comparação entre tais coisas e Cristo. Depois que Paulo começou a conhecer
Cristo e a buscá-lo, ele considerou todas as outras coisas como algo podre, sujo, corrupto, algo jogado aos
cachorros. O verdadeiro e puro para nós é o próprio Cristo. Todas as outras coisas além de Cristo são
esterco: podres, corruptas, sujas e boas somente para os cachorros.

Além do mais, Paulo disse que considerava todas as coisas como refugo para que pudesse ganhar a Cristo e
ser achado Nele (vs. 8-9). Deus revelar Cristo em você é um aspecto. O outro aspecto é você ser achado
Nele. Então Cristo está em você e você está em Cristo. Ninguém pode exaurir o significado dessas duas
pequenas frases - Cristo em mim e eu em Cristo. Isso simplesmente significa que você e Cristo são um.
Visto que você está misturado, mesclado com Cristo como um, quando as pessoas o perseguem estão
perseguindo a Cristo. Paulo quis ser achado em Cristo: "Não tendo justiça própria, que procede de lei,
senão a que é mediante a fé em Cristo, a justiça que procede de Deus, baseada na fé" (v. 9). Nossa justiça é
como trapo da imundícia (Is 64:6). Paulo queria viver não em sua própria justiça, mas na justiça de Deus, e
ser achado em tal condição transcendente, expressando Deus por viver Cristo, não pelo fato de guardar a

5
lei. Ter a justiça que é mediante a fé em Cristo significa tê-la mediante a união com Cristo, a identificação
com Cristo e a unidade com Cristo. Isso é a "justiça que procede de Deus baseada na fé". Então Paulo diz:
"Para o conhecer e o poder da sua ressurreição e a comunhão dos seus sofrimentos, conformando-me com
ele na sua morte" (Fp 3:10). Paulo já conhecia Cristo, mas aqui ele usa o tempo presente - para O conhecer.
Paulo queria experimentar Cristo no pleno conhecimento Dele. Ele primeiro recebeu revelação de Cristo,
então buscou a experiência de Cristo - conhecer e desfrutar Cristo de maneira experiencial.

O plano de Deus é ter Cristo como nossa vida e ter Cristo como nossa imagem ou forma. Primeiro Deus põe
Cristo em você como sua vida a fim de que você possa viver por Ele, e segundo, Deus põe você em Cristo.
Cristo é a forma, o molde, e você é como um pedaço de massa. A massa precisa ser conformada ao molde.
Cristo é a vida interior e o molde exterior. Agora temos de ser conformados a Cristo. Depois que a massa é
colocada no molde, ela é pressionada para conformar-se ao molde e, então, é colocada no forno. Se a massa
pudesse falar provavelmente diria que isso não é bom, mas sabemos que para ela ser conformada à
imagem do molde ela precisa passar por esse processo. Da mesma maneira, temos de ser conformados à
morte de Cristo. Pela comunhão dos Seus sofrimentos, seremos conformados à Sua morte e por essa
conformação seremos transformados à mesma imagem de Cristo; seremos feitos totalmente um com
Cristo. Esse é o plano de Deus.

O assunto sobre o qual estamos tendo comunhão é o coração dos sessenta e seis livros da Bíblia. Quando
comemos amendoim, não gostamos da casca, mas da semente. A parte mais importante da Bíblia é que
Cristo foi revelado em nós como vida e que vivemos e existimos por Cristo como vida divina. Por outro
lado, Deus colocou-nos em Cristo com a intenção de que fôssemos conformados à imagem de Seu Filho
(Rm 8:29), que fôssemos transformados à imagem de Cristo para sermos totalmente um com Cristo. Esse é
o centro da Bíblia e esse é o plano de Deus. Essa é a maneira com que Deus nos edificará. Cristo está em
nós e nós estamos Nele. Pela regeneração, santificação, transformação e conformação, seremos edificados
juntos como um Corpo vivo para conter e expressar Cristo para Sua glória e nossa glorificação.

Temos de perceber que todo o universo é para o plano de Deus. Muitos filósofos e cientistas têm gastado
muito tempo para descobrir o significado do universo, mas poucos deles conhecem o verdadeiro
significado da vida humana. O centro do universo é Cristo em você e você em Cristo. O verdadeiro
significado da vida humana é Cristo como sua vida com a visão de que você será conformado à Sua
imagem. Os céus e a terra com tantos itens são o pano de fundo da linda figura do plano de Deus. Louvado
seja o Senhor porque nós estamos no Seu plano! Aprouve a Deus revelar Seu Filho em mim, e eu tenho de
conhecê-Lo, e o poder da Sua ressurreição, e a comunhão de Seus sofrimentos. Preciso ser conformado à
Sua morte, transformado à Sua imagem para poder ser edificado com outros como um Corpo vivo. Desse
modo, no universo todo haverá um Cristo universal como a Cabeça nos céus e o Corpo nesta terra.

ANDAR COM O SENHOR PARA CUMPRIR SEU PLANO

Um dia fui levado a conhecer o Senhor. Não entendo por que tinha a inclinação, a tendência, para crer em
Jesus. Meus conterrâneos diziam que ser um cristão significaria receber uma religião estrangeira, mas
ainda assim tive de receber Cristo como meu Salvador. A partir daquele dia, tentei muitas vezes "divorciar-
me" Dele, mas Ele nunca me deixou. Por um lado, algo dentro de mim confortava-me em todo momento,
mas por outro, incomodava e molestava-me.

Muitas vezes quando queria fazer algo, o Senhor dentro de mim não queria que eu o fizesse, então havia
uma luta entre nós. Muitas coisas em mim eram contrárias a Ele. Por Sua misericórdia ainda estou aqui
amando-O. Tenho sido preservado não por meros ensinamentos, mas pelo Cristo vivo em mim.

6
Devemos agradecer ao Senhor e louvá-lo por termos Cristo em nós. Sob Sua soberania você O recebeu. Não
pode abandoná-lo ou divorciar-se Dele, porque Ele está em você. Você pode "recalcitrar contra os
aguilhões" até o fim da sua vida, mas quando chegar o dia, ainda dirá com lágrimas: "senhor, perdoa-me".
Vi alguns casos assim. Uma vez que o Senhor o tenha visitado e tenha sido misericordioso com você, jamais
poderá abandoná-lo. Você não O escolheu, mas Ele escolheu você (Jo 15:16a). Sua salvação vem Dele, não
de você mesmo. Você pode querer divorciar-se Dele, mas Ele não se divorciará de você. A única coisa que
pode fazer é recalcitrar contra os aguilhões, mas finalmente reconhecerá que Ele é o Senhor e que você Lhe
pertence. Nessa hora, contudo, pode ser tarde demais - não tarde demais para sua salvação, porque foi
salvo de uma vez por todas para a eternidade -, mas tarde demais para Ele realizar algo de Seu plano com
você e por seu intermédio.

É melhor decidir hoje que irá prosseguir com o Senhor e permitir que Ele tenha um caminho livre e rápido,
para prosseguir com você e por seu intermédio. Tem de se oferecer, consagrar-se ao Senhor, dar-se ao
Senhor. Precisa dizer a Ele: "Senhor, sou apenas uma criaturinha em Tuas mãos, e sei que Tu és o Senhor.
Eu Te agradeço porque Tu tens Te dispensado para dentro de mim como minha vida e que desejas ser
tudo para mim. Quero render-me a Ti e prosseguir Contigo para realizar Teu plano". Se você fizer isso, será
a pessoa mais bem-aventurada da terra. Fará parte do plano de Deus de revelar Cristo em você, para que
você possa ser conformado à Sua imagem e ser um membro do Seu Corpo com uma visão de que no
universo inteiro Deus terá um homem universal, com Cristo como o Cabeça nos céus e com os que crêem
Nele como os membros constituídos um Corpo nesta terra, para expressar Cristo e para glorificar a Deus.
Esse é o plano de Deus com Cristo como o centro.

CRISTO VERSUS RELIGIÃO

Este jovem chamado Saulo nasceu e foi educado na religião judaica (At 223; 26:43). Saulo era uma pessoa
religiosa não só por ensinamento ou treinamento, mas por nascimento. Muitos de nós também éramos
pessoas religiosas. Nascemos e crescemos no cristianismo. Éramos religiosos de nascimento. Você pode
sentir que é bom ter nascido e sido educado na religião. Parece ser melhor que nascer e ser educado num
ambiente pecaminoso. Mas temos de perceber que a religião não ajuda as pessoas a cumprir, a levar a cabo
o plano de Deus. Religião é contra o plano de Deus; ela pode ser boa, mas é algo além de Cristo. Para
algumas pessoas é difícil conhecerem verdadeiramente a Cristo, porque são muito religiosas. Elas podem
conhecer as doutrinas, ensinamentos, formas, rituais e regulamentos, mas não conhecem o próprio Cristo
vivo.

Em 1933 fui convidado para falar numa capela de uma universidade na China Continental. A maioria dos
ouvintes eram cristãos, mas não tinham a certeza de serem salvos. Tive o encargo de levantar essa
pergunta: "Você tem certeza de que foi salvo?" Enquanto falava, certo pastor sentado na parte posterior
balançava a cabeça em desacordo com o que eu estava dizendo. Esse pastor pode ter lutado pela salvação
pela graça, mas se lhe perguntasse se foi salvo, responderia: Nem pode saber hoje se é salvo ou não?" Ele
podia ter a doutrina da salvação pela graça, mas não tinha o próprio Cristo. É possível estar envolvido com
o cristianismo e ainda assim não ter Cristo. Você pode ter as formas e os regulamentos, e mesmo assim,
não ter Cristo.

Nasci no cristianismo na China Continental. Antes de nascer de novo, discutia com os monges budistas
sempre que falavam mal a respeito do cristianismo. Eu lutava pelo cristianismo, mas não tinha me
arrependido, orado e aceitado Cristo como meu Salvador. Tinha o cristianismo, mas não tinha Cristo. Tinha
as formas religiosas, mas não tinha Cristo. Tinha as doutrinas, os ensinamentos, mas não tinha Cristo.

Precisamos ver a situação de hoje na luz dessa comunhão. Muitos cristãos estão envolvidos no
cristianismo como uma religião com formas, regulamentos e ensinamentos, mas eles possuem muito

7
pouco do próprio Cristo. Muitas pessoas nasceram no cristianismo e foram educadas no cristianismo, mas
não conhecem Cristo. Elas precisam que o Senhor intervenha em sua situação para que Cristo possa ser
revelado nelas. Saulo nasceu no Judaísmo, na melhor religião, mas ele precisava de um segundo
nascimento. Precisava ser regenerado, nascer de novo com a vida divina.

Você pode dizer que já nasceu de novo, que já foi regenerado. Louvado seja o Senhor por isso! Mas será
que percebe que tem de passar a viver não de acordo com seu primeiro nascimento, mas de acordo com
seu segundo nascimento? Você deveria viver não pela vida do primeiro nascimento, mas pela vida de seu
segundo nascimento. A vida cristã não é uma questão de religião, ensinamentos, doutrinas, formas ou
regulamentos, mas simplesmente algo referente ao próprio Cristo. Você tem de receber Cristo como vida,
tem de viver Nele para ser conformado à Sua imagem. Você precisa da revelação que Saulo teve a caminho
de Damasco.

Antes de Saulo ser encontrado pelo Senhor a caminho de Damasco, ele era, sem dúvida, um jovem
brilhante, religioso, zeloso e forte. Mas quando Cristo interveio, esse homem forte tomou-se fraco. Esse
jovem era extremamente forte. Ele estava liderando a perseguição dos cristãos, a devastação da igreja, mas
depois que foi achado pelo Senhor ele tornou-se muito fraco. Depois que Saulo caiu por terra e levantou-
se, ele estava cego e precisava de alguém para conduzi-lo pela mão (At 9:8). Esse foi o tratamento do
Senhor com Saulo. Antes disso Paulo podia considerar-se maravilhosamente sábio, conhecendo todas as
coisas concernentes ao homem e a Deus. Agora o Senhor tornara-o cego de tal maneira que ele não
conseguiu ver até que o Senhor lhe abriu os olhos, especialmente os olhos interiores, e comissionou-o a
abrir os olhos dos outros (26:18).

Depois de três dias, o Senhor enviou um membro do Corpo de Cristo, cujo nome era Ananias, para vir e
impor as mão sobre Saulo (9:10-19). Quando Ananias impôs as mãos sobre Saulo e falou-lhe, a Palavra nos
diz que "lhe caíram dos olhos como que umas escamas, e tornou a ver" (v. 18). Assim seus olhos interiores
foram abertos e ele pôde ver algo do Senhor, algo espiritual. Essa foi a grande mudança, a grande virada.
Assim Saulo de Tarso tornou-se um fator para mudar a era. Ele foi transformado e mudado a tal ponto que
pôde mudar a era.

Precisamos olhar para Saulo e comparar-nos com ele. Essa figura de Saulo deveria mostrar-nos que o que
necessitamos não é religião com suas formas, ensinamentos e conhecimento, mas perceber o Cristo vivo
que é o centro do plano eterno de Deus. Cada dia você O tem dentro de si, mas precisa de mais e mais visão
e de revelação a respeito Dele. Você tem de buscá-lo. Tem de conhecê-Lo mais e mais e deixar que Ele
tenha mais terreno em você. Não coloque sua atenção na religião, nas muitas atividades do cristianismo ou
nos seus afazeres exteriores. Essas são coisas religiosas que nada têm a ver com o plano de Deus. O que
você precisa é conhecimento interior de Cristo, a experiência interior de Cristo. O que precisa é abrir-se,
oferecer-se, dar-se ao Senhor e deixá-lo ter a base para dar-se diariamente a você. Deixe-O trabalhar a Si
mesmo dentro de você e por intermédio de você para cumprir o plano eterno de Deus.

Todos precisamos ter um tempo com o Senhor e orar: "Por Tua misericórdia, Senhor, agora sei o
significado do plano de Deus e qual é o centro do plano de Deus. Aqui estou, Senhor, totalmente aberto a Ti
e pronto para ser tomado por Ti, para ser possuído por Ti. Conceda-me Tua misericórdia para que eu
possa saber como viver por Ti, como andar em Ti e como prosseguir Contigo para que Tu possas ter
caminho livre e base para trabalhar a Ti mesmo em mim e para agires por meu intermédio." Assim você
será uma das pessoas mais felizes desta era, e será uma pessoa que mudará a era. Você será uma pessoa
que transferirá muitas outras para dentro do plano eterno de Deus.

8
Capítulo Três
A VIDA E A CONVERSÃO DE SAULO
Como cristãos precisamos conhecer o plano eterno de Deus neste universo, o plano de Deus para Seu
único propósito e desejo. Deveríamos gastar tempo com o Senhor sobre este assunto.

Não basta apenas entender em sua mente os pontos da comunhão compartilhados neste livro. Você,
necessita de uma impressão em seu espírito diante do Senhor. Você pode até mesmo ter clareza sobre o
plano de Deus; no entanto, deveria digerir por meio da oração o que entende. Então, algo será impresso em
seu espírito, e o que entender será um verdadeiro fortalecimento, um verdadeiro poder, uma verdadeira
força no seu interior. Possamos todos orar sobre as verdades e a comunhão contidas neste livro.

No capítulo anterior, vimos o nascimento e a religião de Saulo. Neste capítulo, queremos prosseguir para
ver sua vida e conversão. Saulo nasceu e cresceu no judaísmo e, espontaneamente, teve uma vida
plenamente de acordo com essa religião. Sua vida antes de sua conversão era cem por cento de acordo
com sua religião. Ele vivia por aquilo que acreditava.

RELIGIÃO E TRADIÇÃO VERSUS CRISTO E A REVELAÇÂO DE CRISTO

Gálatas 1:13 diz: ,Porque ouvistes qual foi o meu proceder outrora no judaísmo, como sobremaneira
perseguia eu a igreja de Deus e a devastava." Saulo perseguia a igreja de Deus, não porque fosse
pecaminoso, mas porque era religioso. Ele era tão zeloso por sua religião que perseguia a igreja de Deus,
porque a igreja de Deus era diferente da sua religião. Nos versículos 14 a 16a Paulo continua: "E, na minha
nação, quanto ao judaísmo, avantajava-me a muitos da minha idade, sendo extremamente zeloso das
tradições de meus pais. Quando, porém, ao que me separou antes de eu nascer e me chamou pela sua
graça, aprouve revelar seu Filho em mim". Saulo progrediu em sua religião mais que seus contemporâneos
e era zeloso pelas tradições de seus pais; mas aprouve a Deus revelar Seu Filho em Saulo. Na passagem que
lemos há quatro itens importantes: religião, tradição, Cristo e a revelação de Cristo. Saulo estava envolvido
com a melhor religião, a religião judaica, uma religião ordenada por Deus, com boas tradições, muitas das
quais segundo os ensinamentos do Antigo Testamento. Entretanto, essa religião com tantas tradições era
contrária a Cristo e à revelação de Cristo. Se ler essa passagem da Bíblia cuidadosamente, perceberá a
diferença entre Cristo e a religião e entre a revelação de Cristo e as tradições da religião. Religião é contra
Cristo e as tradições são contra a revelação de Cristo.

Muitos de nós podem ser como o jovem Saulo. Ele nasceu numa religião e nós também. Nessa religião
temos muitas tradições. Nasci no cristianismo, e no cristianismo atual há muitas tradições. Você hoje é um
cristão que vive, anda, trabalha e serve ao Senhor de acordo com as tradições do cristianismo ou de acordo
com a revelação de Cristo, o Filho do Deus vivo? Você está envolvido com uma religião organizada e formal
ou com uma Pessoa viva? Está envolvido com o Cristo vivo, o Filho do Deus vivo?

Saulo era um homem brilhante com um caráter elevado. Do ponto de vista humano, ele não era tão
pecaminoso; pelo contrário, era bom e religioso. Contudo estava envolvido com uma religião, não com o
Cristo vivo. Ele estava servindo a Deus de acordo com a tradição de seus pais, não de acordo com a
revelação viva do Espírito Santo. Temos de perceber que, mesmo hoje, há a possibilidade de as pessoas
servirem a Deus envolvidas com uma religião de acordo com muitas tradições, não envolvidas com o Cristo
vivo nem de acordo com a revelação viva do Espírito Santo. Não tenho nenhuma intenção de ajudar outros
a serem religiosos. Pelo contrário, máximo para derrubar todas as questões religiosas em você. Oro ao
Senhor para que Ele lhe abra os olhos, para que Ele dê uma virada em sua vida, de forma que você possa
voltar-se da religião para uma Pessoa viva - Cristo - e voltar-se das tradições para a revelação de Cristo. A

9
vida desse jovem antes de sua conversão aparentemente não era má, mas boa e religiosa; contudo ele
necessitava que Cristo fosse revelado nele.

Em Filipenses 3 Paulo fala de tudo o que era e tinha em seu ser natural: "Circuncidado ao oitavo dia, da
linhagem de Israel, da tribo de Benjamim, hebreu de hebreus; quanto à lei, fariseu, quanto ao zelo,
perseguidor da igreja; quanto à justiça que há na lei, irrepreensível. Mas o que para mim era lucro, isto
considerei perda por causa de Cristo" (vs. 5-7). Nesses versículos está a vida desse homem antes de sua
conversão e sua atitude após sua conversão. De que foi esse jovem convertido? Achamos que um homem
sempre é convertido do pecado para Deus. Precisamos de conversão porque somos pecaminosos e
estamos afastados de Deus. De acordo com a Bíblia, no entanto, Saulo foi convertido da religião para Cristo.
Do ponto de vista de Deus, a perseguição da igreja por Saulo era algo pecaminoso; contudo, do ponto de
vista humano, ele não era pecaminoso, mas podia ser apreciado, admirado e louvado por muitas pessoas
religiosas. Paulo foi convertido da religião para Cristo, não meramente do pecado para Deus.

No passado encontrei várias pessoas que nasceram cristãs, mas não eram convertidas, não eram
renascidas cristãs. Elas nasceram e cresceram no cristianismo e até mesmo viveram pelo cristianismo.
Eram boas pessoas e eram bastante religiosas. Muitas delas estavam fazendo um trabalho religioso,
contudo, não conheciam Cristo de maneira viva e experiencial. Tinham uma religião, mas não tinham vida.
Tinham o cristianismo, mas não tinham o próprio Cristo. Estavam comprometidas em muitas atividades,
programas e trabalhos, mas não tinham a vida interior com o impacto interior. Olhe para o cristianismo de
hoje e pergunte a si mesmo qual é a porcentagem de atividades, programas e trabalhos exteriores e qual a
porcentagem de vida interior. O Cristo vivo deveria ser percebido, experimentado, desfrutado, aplicado e
apreciado por nós todo o tempo.

CONVERTIDOS DE TUDO PARA O PRÓPRIO CRISTO

Você pode ter sido regenerado, mas talvez mesmo hoje necessite ' de uma conversão real e prática das
coisas tradicionais, das coisas religiosas, para o Cristo vivo. Uma pessoa pode ser regenerada apenas uma
vez. Mas em minha experiência, posso testificar que tive várias conversões. Regeneração é de uma vez por
todas, mas conversão, para que ocorra alguma mudança em sua vida, não é apenas uma vez por todas.

Nasci no cristianismo, fui ensinado e cresci nele. Mas quando tinha dezenove anos fui regenerado, e esta
foi minha primeira conversão. Uma verdadeira mudança em vida ocorreu interiormente. Não muito depois
de ter sido regenerado, comecei a reunir-me com um grupo de cristãos que davam muita atenção para os
ensinamentos, para o conhecimento da Bíblia. Permaneci com eles por sete anos e meio. Após os sete anos
e meio, um dia o Senhor deu-me outra conversão, outra mudança. Ele me abriu os olhos para eu ver que a
vida cristã não é, meramente, uma questão de lidar com conhecimento da Bíblia ou com doutrinas, mas é
uma questão de lidar com o Cristo vivo. Aquilo produziu grande mudança em minha vida. Tinha bastante
clareza de que ser cristão não era questão de conhecimento nem questão de simplesmente estudar a Bíblia
nas letras pretas sobre o papel branco, mas questão de estar envolvido com o Cristo vivo como sua vida.

Com essa percepção, então, comecei a servir ao Senhor. Em nossa experiência, muitas vezes obtemos a
graça e a libertação, mas pouco depois nos desviamos. Quando você está servindo ao Senhor é fácil ser
tentado a prestar atenção ao trabalho, e a não prestar atenção ao fluir de vida e ao trabalho que procede
desse fluir. Depois que aprendi a experimentar Cristo como vida e a relacionar-me com este Cristo vivo, o
Senhor deu-me, realmente, encargo pelo trabalho. Trabalhei com diligência, de coração, e até mesmo de
forma frutífera. Trabalhei e trabalhei, dia e noite, dia após dia. Mas um dia o Senhor interveio e impediu-
me de trabalhar. Seria muito difícil alguém manter-me longe do trabalho, mas o Senhor interveio e
colocou-me numa situação onde me era absolutamente impossível trabalhar. Essa foi outra experiência de
conversão para mim. Eu absolutamente não tinha nenhuma capacidade para trabalhar devido à doença

10
séria que contraíra. Fui mantido pelo Senhor completamente longe da obra por aproximadamente dois a
três anos. Naquela ocasião fui convertido da obra para o próprio Senhor.

No início daquele tempo, pensava que talvez estivesse errado em alguma coisa; portanto, fiz o melhor para
confessar tudo o que eu pensava que estivesse errado para o Senhor. Finalmente o Senhor mostrou-me
que o meu problema era que eu prestava mais atenção à obra do que ao próprio Senhor. Fui convertido
naquela ocasião, não do pecado para Deus, mas da obra para o próprio Cristo. Antes daquele tempo o
trabalho para o Senhor era minha vida. Ninguém poderia impedir-me de trabalhar para o Senhor. Você
poderia tirar muitas coisas de mim sem que eu ficasse preocupado. Mas não toleraria que me fosse tirado
nem um pouquinho da obra do Senhor. Agora ainda trabalho para o Senhor, mas a obra sozinha não e
preeminente para mim. A coisa mais importante é o próprio Cristo vivo. Devemos laborar no Senhor, mas
nosso labor não deve ser algo que se interponha entre nós e o Senhor vivo.

Pode ser muito provável que haja muitas coisas boas interpondo-se entre você e o Senhor. E possível haver
algo na religião, algum trabalho, algum programa ou alguma atividade no cristianismo para tomar o lugar
de Cristo em sua vida. Precisamos de uma conversão, não necessariamente de algo pecaminoso ou
maligno, mas de coisas boas, de coisas religiosas, de substitutos do próprio Cristo, que O impedem de
ocupar, preencher, saturar, permear e possuir todo nosso ser.

Precisamos perguntar-nos o que estamos procurando. O sistema religioso de hoje, com suas tradições, é
um grande problema para muitos cristãos. Por um lado, o cristianismo, aparentemente, leva as pessoas a
Cristo. Mas por outro lado, ele também se torna uma barreira, um obstáculo, mantendo as pessoas longe
da experiência e desfrute interiores de Cristo. As muitas atividades, obras e programas cristãos, por um
lado, levam pessoas a Cristo, mas por outro, mantém-nas afastadas de Cristo. Eles trazem as pessoas a
Cristo até certo ponto. Então se tomam uma barreira, uma limitação, um impedimento. Até mesmo o
desejo de ser espiritual pode tornar-se algo que toma o terreno em nosso ser para substituir o próprio
Cristo. Vi alguns que se importam mais com ser "espirituais" do que com o próprio Senhor. Precisamos de
muitas conversões; converter-nos de tudo que não o próprio Cristo vivo.

Uma outra conversão que experimentei estava relacionada ao meu amor pelo estudo da Palavra. Depois de
salvo, amava estudar a Palavra. A Palavra era tão doce para mim, assim como o mel. Na minha juventude,
depois de haver crido no Senhor, costumava levar a Bíblia comigo para a cama, pois poderia olhá-la logo
que despertasse pela manhã. Por fim, esse amor pelo estudo da Palavra tornou-se algo que tomava o lugar
de Cristo em minha vida. Eu amava o estudo da Palavra muito mais do que o próprio Cristo. Muitas vezes
tive a unção e o encargo de orar, mas porque estava viciado no estudo da Palavra, não parava de estudar
para orar. Finalmente e soberanamente, o Senhor interveio e agora não ouso estudar a Palavra daquela
maneira. Também gostava muito de ensinar as Escrituras. Amava interpretar e expor as Escrituras. Agora
tenho de cuidar da limitação dentro de mim toda vez que dou uma mensagem. Até isso pode tornar-se algo
entre você e o próprio Senhor. Agora sou cuidadoso em não ir além daquilo que o Senhor está falando em
mim (2 Co 13:3) e daquilo que Ele precisa que eu fale.

Pode haver muitas coisas em nossa vida que tomam o lugar do próprio Cristo. Meu encargo é compartilhar
com vocês e ajudá-los a perceber que o plano de Deus é trabalhar próprio Cristo dentro de vocês (GI 1:16;
2:20; 4:19). Esse e alvo de Deus, Sua intenção final. Não pense que a intenção de Deus é meramente torná-
lo espiritual. Até a espiritualidade pode tornar-se algo em você que está em contradição com o plano de
Deus. A obra para o Senhor, as atividades no cristianismo, o progresso do evangelho, e tantas outras boas
coisas poderiam provavelmente tornar-se um empecilho, um substituto para Cristo. Você precisa ser
convertido todo o tempo de qualquer coisa além de Cristo para o próprio Cristo. Sempre que alguma coisa
torna-se um obstáculo entre você e Cristo, você deve ser convertido daquilo para o próprio Cristo.

11
Conheci algumas irmãs que amavam ter comunhão com outras. Esse tipo de comunhão por fim tornou-se
uma barreira entre elas e o Senhor e tomou o lugar do Senhor na vida delas. Elas amavam esse tipo de
comunhão mais que o próprio Cristo. Essas irmãs tinham necessidade de serem convertidas, não de algo
pecaminoso, mas dessa boa comunhão para o próprio Cristo. Você deve considerar se algo em sua vida
está ou não tomando o lugar de Cristo. Alguma coisa em sua vida e mas importante que o próprio Cristo?
Nesse caso, você deve ser convertido dessa coisa para Cristo. Regeneração é uma conversão, mas uma
conversão para nós, cristãos, não é simplesmente de uma vez por todas. Precisamos de muitas conversões.
Qualquer coisa, não importa quão boa ela seja, pode tornar-se um obstáculo, uma barreira entre você e
Cristo, tomando o lugar de Cristo em sua vida e substituindo Cristo em sua vida. Possamos todos ser
convertidos de tudo além de Cristo para a Pessoa viva do próprio Cristo.

O DESEJO DE DEUS DE QUE SEJAMOS UM COM CRISTO,


ENCHIDOS COM CRISTO E OCUPADOS POR CRISTO PARA VIVER CRISTO.

Precisamos ver o que é o plano de Deus. Você pensa que o plano de Deus é fazê-lo muito zeloso, religioso e
espiritual? Ser religioso é muito melhor que ser pecaminoso. Ser zeloso pelo cristianismo é realmente
melhor que ser mundano, e ser espiritual é realmente melhor que ser carnal. Contudo você deve perceber
que mesmo ser espiritual poderia ser uma barreira entre você e Cristo e poderia ser um substituto de
Cristo para você. Um jovem pode ser muito
mundano. Ele pode amar o mundo, procurar as coisas mundanas e correr atrás do mundo. Outro jovem
pode ser muito religioso e pode ter abandonado totalmente o mundo. Mas qual é a diferença entre esses
dois jovens no que se refere a Cristo? Pode não existir diferença. No jovem mundano não podemos ver
Cristo e nesse jovem religioso também não podemos ver nada de Cristo.

Podemos usar duas garrafas como ilustração. O propósito dessas garrafas é conter algum tipo de bebida.
Uma garrafa pode estar suja e a outra limpa, mas as garrafas não foram feitas simplesmente para estar
limpas. Elas foram feitas para serem enchidas com determinada bebida. Igualmente Deus não deseja
simplesmente ter muitas "pessoas limpas". O que Deus quer ter é muitas pessoas preenchidas com Cristo.
Ele não quer pessoas religiosas, mas cristãos. Um cristão é um homem-Cristo, um homem cheio de Cristo,
um homem mesclado com Cristo, um homem perdido em Cristo. Por todo mundo, é relativamente fácil
encontrar cristãos, mas não é tão fácil encontrar alguns cristãos que estejam enchidos com Cristo e cujo
alvo seja o próprio Cristo. É possível encontrar muitos cristãos trabalhadores, cristãos religiosos e cristãos
ativos que fazem coisas para Cristo; contudo, não é tão fácil encontrar alguns cristãos que sejam um com
Cristo, enchidos com Cristo e ocupados unicamente por Cristo.

Tenho a impressão de que muitos podem estar trabalhando para um sistema religioso assim como Saulo
de Tarso trabalhou para o judaísmo. Você pode estar trabalhando para a religião e não ter nada a ver com
Cristo. Espero que o Senhor esteja abrindo nossos olhos para vermos que o plano de Deus é revelar Seu
Filho em nós de modo que possamos ser conformados à imagem de Seu Filho. A intenção e o plano de Deus
não é que sejamos religiosos, bons, espirituais ou conhecedores da Bíblia, mas o plano de Deus é que
sejamos enchidos com Cristo, ocupados, possuídos, saturados, permeados, misturados e mesclados com
Cristo. É por isso que Paulo nos diz em Filipenses 3:7-8: "Mas o que para mim era lucro, isto considerei
perda por causa de Cristo. Sim, deveras considero tudo como perda, por causa da sublimidade do
conhecimento de Cristo Jesus meu Senhor: por amor do qual, perdi todas as cousas e as considero como
refugo, para ganhar a Cristo". Paulo foi levado a percepção de que o único lucro no universo era o próprio
Cristo. Para ele Cristo era a única realidade de tudo. Nada lhe era real, exceto Cristo.

No versículo 3 Paulo diz: "Porque nós é que somos a circuncisão, nós que adoramos a Deus no Espírito, e
nos gloriamos em Cristo Jesus, e não confiamos na carne." Isso é semelhante ao que o Senhor Jesus disse
em João 4:24: Deus é Espírito e aqueles que O adoram devem adorá-lo em espírito. Filipenses 3:3 também

12
nos fala que Paulo não se gloriava em sua religião, pureza, limpeza ou em sua atividade religiosa. Ele se
gloriava em Jesus Cristo. Deveríamos adorar a Deus no espírito e gloriar-nos em Cristo como a realidade.
Nada além de Cristo deveria ser importante ou real para nós. Nossa vida precisa ser ocupada somente com
o próprio Cristo.

Todos temos de pagar o preço nesta questão. Muitas coisas podem entrar sorrateiramente, até boas coisas
afora Cristo, para tomar o lugar de Cristo na vida dos cristãos. Não é apenas o mundo e o pecado que
podem impedir-nos de buscar Cristo, que podem manter-nos longe de Cristo. Até coisas boas, coisas
religiosas, e até coisas relacionadas a Cristo podem impedir-nos de buscar e ser ocupados com o próprio
Cristo. Portanto temos de aprender a lição de sempre considerar tudo como perda por causa de Cristo. As
coisas que o apóstolo Paulo considerou como perda não eram más. Tudo o que ele considerou como perda
eram coisas boas, mas não eram o próprio Cristo. Mesmo que muitos cristãos estejam buscando dons
espirituais, esses dons, porem, podem ser substitutos de Cristo. Se nos concentrarmos no próprio Cristo
para ter a experiência genuína de Cristo, então qualquer dom que tenhamos será também o próprio Cristo.

Devemos lembrar que o plano de Deus é trabalhar Cristo para dentro de nós, e temos de prestar atenção
ao próprio Cristo e nada mais. Não concordamos que algo venha para dentro de nossa vida tomar o lugar
de Cristo. Queremos considerar tudo como perda por causa da excelência do conhecimento de Cristo Jesus
nosso Senhor. O desejo de Paulo era conhecê-Lo e o poder da Sua ressurreição e a comunhão dos Seus
sofrimentos, conformando-se com Ele na Sua morte (Fp 3:10). Paulo queria ser mesclado com Cristo, ser
transformado em Cristo a fim de se tomar um verdadeiro membro de Cristo. Se você buscar e
experimentar Cristo dessa maneira, terá o poder, o fruto, a espiritualidade, e tudo que é bom aos olhos de
Deus. A razão para isso é que tudo que é bom aos olhos de Deus deve ser algo do próprio Cristo. Se tem
Cristo, você terá tudo. Como o coro do hino 44 diz: "Tudo está em Cristo, e Cristo tudo É.

A vida de Paulo era viver Cristo (Fp 1:21a). Para ele, o viver era Cristo, não a lei nem a circuncisão. Ele não
vivia a lei, mas Cristo; não era achado na lei, mas em Cristo (19). Cristo não era somente sua vida interior,
mas também seu viver exterior. Ele vivia Cristo porque Cristo vivia Nele (GI 2:20). Ele era um com Cristo
tanto na vida como no viver. Ele e Cristo, os dois, tinham uma vida e um viver. Eles viviam juntos como
uma pessoa. Cristo vivia nele interiormente como sua vida, e ele vivia Cristo exteriormente como seu viver.
A experiência normal de Cristo é vivê-lo, e vivê-lo é engrandecê-lo sempre, não importando as
circunstâncias.

O plano de Deus é trabalhar Cristo dentro de nós; assim, por toda a nossa vida precisamos de muitas
conversões. Sempre que há algo em sua vida substituindo Cristo, você precisa de uma conversão daquilo
para o próprio Cristo. Deveríamos sempre manter-nos em contato direto com Cristo. Então seremos um
com Cristo em realidade.

13
Capítulo Quatro
VISÃO E COMISSIONAMENTO DE SAULO
Até aqui vimos o plano de Deus, o nascimento, a religião, a vida e a conversão de Saulo. Agora queremos
ver a visão e o comissionamento de Saulo. Atos 26:17-18 diz: "Livrando-te do povo e dos gentios, para os
quais eu te envio, para lhes abrir os olhos e convertê-los das trevas para a luz e da potestade de Satanás
para Deus, a fim de que recebam eles remissão de pecados e herança entre os que são santificados pela fé
em mim." Estes versículos mostram-nos os cinco itens do comissionamento de Saulo: 1) abrir os olhos dos
gentios; 2) convertê-los das trevas para a luz; 3) convertê-los da autoridade de Satanás para Deus; 4) a fim
de que recebam perdão de pecados; 5) a fim de que possam receber herança entre os que são santificados
pela fé no Senhor Jesus.

A palavra "herança" no versículo 18 pode também ser traduzida para porção. Essa palavra grega também é
usada em Colossenses 1:12 que diz: "Dando graças ao Pai que vos fez idôneos à parte que vos cabe da
herança dos santos na luz." A herança dos santos em Colossenses 1:12 é a herança daqueles que têm sido
santificados pela fé no Senhor em Atos 26:18. Colossenses 1:12 refere-se à herança dos santos. Atos 26:18
refere-se à herança dos que foram santificados.

Os santos são pessoas que foram santificadas por Deus. A herança dos santos é o próprio Cristo. Todo o
livro de Colossenses trata do fato de que Deus nos deu o Cristo todo-inclusivo como nossa porção. Todos
os tesouros da sabedoria e do conhecimento estão ocultos nessa Pessoa todo-inclusiva (CI 2:3), e toda a
plenitude da Deidade habita Nele corporalmente (v. 9). Cristo foi dado a nós como uma porção divina
aquinhoada por Deus.

O COMISSIONAMENTO DIVINO DE ACORDO COM A VISÃO CELESTIAL

Em Atos 26:19 Paulo disse ao rei Agripa que não fora desobediente à visão celestial. Paulo não podia ser
desobediente àquilo que vira. Seu comissionamento era de acordo com sua visão. O que você vai fazer para
o Senhor, deve ser de acordo com o que tem visto do Senhor. Porque viu algo da parte do Senhor, você tem
de fazer algo pelo Senhor de acordo com o que viu. Assim, o comissionamento é de acordo com a visão; a
visão gera o comissionamento.

Se realmente vimos o plano de Deus e fomos convertidos de todas as coisas que não são Cristo para o
próprio Cristo, o que quer que tenhamos visto e experimentado produzirá ou criará um comissionamento
para nós. Essa visão nos levará a agir, a trabalhar para Cristo, a servir Cristo de acordo com o que temos
visto Dele. Se realmente vi que Cristo é tudo, que Ele é minha vida, minha experiência, o significado e o
centro da minha vida, então não haverá necessidade de que os irmãos responsáveis da igreja venham
dizer-me que, como um membro da igreja, tenho de fazer algo para o Senhor. Uma vez que teve a visão do
plano de Deus e foi convertido de todas as coisas para o próprio Cristo, haverá algo dentro de você
energizando-o para levar a cabo o plano de Deus. Porque experimentou e viu algo de Cristo, ninguém pode
impedi-lo de trabalhar junto com o Senhor e de ministrar algo de Cristo aos outros. Haverá algo dentro de
você energizando-o para contatar as pessoas.

Quando contatamos outros crentes, temos comunhão com eles a respeito do Cristo que conhecemos. O
nosso comissionamento e ministério vêm da visão celestial. Quanto mais contata o Senhor em oração, mais
você terá encargo por tantos incrédulos. Como resultado do seu encargo interior por aqueles que não
conhecem e não têm Cristo, será fácil você pregar o evangelho. Pregar o evangelho não lhe será
meramente uma obra exterior, mas algo trabalhado dentro de você. Então, quando contatar as pessoas,
você não lhes entregará algumas doutrinas, formas, regulamentos ou credos; não levará uma religião para
elas mas a Pessoa viva de Cristo. O seu encargo é dispensar Cristo para elas.
14
Pode ser que você tenha comunhão com algum cristão a respeito de Cristo estar nos crentes (CI 1:27; 2 Co
115). Ele pode dizer que já sabe disso. Então, você pode perguntar: Qual a sua experiência de Cristo como
vida?" Se você for tão vivo no seu espírito, o que disser a ele dispensará Cristo e causará impacto. O
Espírito Santo irá honrar o que disser. Em um ou dois minutos você irá verdadeiramente impressionar
esse irmão. Após contatar você, ele pode maravilhar-se por dias acerca do que significa ter Cristo dentro
dele. Ele desejará voltar e contatá-lo para descobrir o que significa ter' Cristo dentro dele. Ele estará tão
aberto e você poderá ministrar Cristo para dentro dele. Você vai levar Cristo às pessoas e esse
comissionamento depende do que tem visto. Porque experimentou o Senhor e O viu, você tem algo
interiormente energizando-o e operando para impeli-lo a servir o Senhor e ministrá-lo aos outros.

O CONTEÚDO DO NOSSO COMISSIONAMENTO

Os cinco pontos do comissionamento de Paulo em Atos 26:18 são todo-inclusivos. Primeiro, precisamos
abrir os olhos dos outros. Sempre que você falar com as pessoas isso deverá abrir-lhes os olhos.

Isso é diferente de simplesmente ensinar alguém, essa é a maneira de perceber se um ministério é vivo ou
não. Se um ministério é vivo ele deve abrir os olhos das pessoas. Um homem pode ser bastante culto,
possuir alto grau de instrução, mas quando fala, não abre os olhos das pessoas. Por outro lado, outro irmão
pode ser inabilitado na maneira de falar e até mesmo gaguejar, mas por causa da sua visão ele pode abrir
os olhos das pessoas. Quando você tem visão celestial, abrirá os olhos das pessoas mesmo que fale sem
eloqüência. Você pode até ser pesado de boca, mas ter a habilidade de abrir os olhos das pessoas. Saulo,
como um jovem no plano de Deus, teve os olhos abertos; portanto, sabia como abrir os olhos interiores dos
outros. Se a sua palavra, o seu ministério, pode ou não abrir os olhos das pessoas depende do quanto você
viu e do quanto experimentou.

O que você fala deve também converter as pessoas. Aquele que ouvi-lo falar, não deve continuar o mesmo.
Você precisa converter as pessoas das trevas para a luz, e da autoridade de Satanás para Deus. As trevas
são um sinal de pecado e morte. A luz é um sinal de justiça e vida (Jo 1:14; 8:12). A autoridade de Satanás é
o reino de Satanás (Mt 12:26) que pertence às trevas. Do lado positivo, as pessoas têm de ser ajudadas a
receber o real perdão dos pecados por Deus e também necessitam receber Cristo, o filho de Deus, como
sua porção e herança.

Esses cinco pontos em Atos 26:18 devem ser o próprio conteúdo do nosso comissionamento, o qual vem
de uma visão viva de Cristo, da real experiência de Cristo. Porque está vivendo sob a visão celestial, você,
muitas vezes, trabalhará inconscientemente e Cristo será ministrado por meio de você. Você terá
suprimento de Cristo e sempre que vier à reunião da igreja exibirá Cristo (ver Hinos, 75). Se todos
trouxermos um suprimento de Cristo para as reuniões da igreja, Cristo será exibido de maneira rica.
Quando as pessoas vierem para tal reunião, verão que somos cheios de vida e poder. O Senhor quer
restaurar o fato de o próprio Cristo ser tudo para nós. O próprio Cristo é o nosso conhecimento,
ensinamento, regulamento, forma, dom, poder e riquezas. Se você tem Cristo, você tem tudo. A vida cristã
não é uma questão de religião, ensinamentos, formas, regulamentos ou dons, mas é algo do próprio Cristo.

Se for fiel ao Senhor, Ele poderá operar algo por meio de você para cumprir Seu plano eterno. Entretanto,
se tomar o caminho tradicional e organizacional não poderá levar a cabo o plano de Deus. Se tomar o
caminho de Cristo, o caminho vivo (At 9:2; 2 Pe 22), algo maravilhoso será operado por meio de você para
o Senhor. Você pode pensar que não tem nenhum dom ou habilidade, mas será uma pessoa frutífera
trazendo muitas pessoas dotadas e capacitadas para o Senhor. Fará isso não meramente por pregar ou
ensinar, mas pelo contato vivo com as pessoas, dispensando Cristo para dentro delas.

15
Esse jovem Saulo de Tarso é um exemplo real para nós. Talvez em toda a Bíblia somente o Senhor Jesus,
como homem, pôde exceder esse homem, Saulo, que mais tarde foi chamado Paulo. Paulo até mesmo nos
disse na Primeira Epístola a Timóteo que ele era um padrão para os crentes (1:16). Saulo era religioso e
natural; contudo, um dia recebeu a visão celestial e foi convertido de todas as coisas que não são Cristo
para o próprio Cristo. Desde aquele dia ele tornou-se muito útil nas mãos de Deus e causou um impacto
prevalecente. O Senhor pôde cumprir muitas coisas maravilhosas por meio dele. Esse é o tipo de pessoa
que Deus pode usar hoje. Possamos todos nós ir ao Senhor e orar: "Senhor, estou aqui. Estou aberto a Ti
para Tua visão, para Teu comissionamento. Estou pronto a pagar qualquer preço. Quero considerar todas
as coisas como perda, e considerar somente Cristo como lucro. Estou pronto para ser ocupado, possuído e
preenchido por Cristo." Se formos ao Senhor e gastarmos algum tempo com Ele para receber a visão
celestial teremos um contato vivo com Cristo e seremos um membro vivo e ativo do Seu Corpo vivo. Então
seremos pessoas no plano de Deus.

Um Jovem no Plano de Deus


Witness Lee
“Este livro é composto de quatro mensagens dadas por Witness Lee
na primavera de 1964 em Los Angeles Califórnia.”

16