Você está na página 1de 78

ENG.

GABRIEL FURLAN
gabriel.furlan@tudoindustria.com.br
(14) 99843-8587 / (14) 98190-9773 / (14) 3010-8309
UNESP BAURU
2005 – 2010: Engenharia Elétrica com Ênfase em Informática Industrial
CURRICULO 2006 – 2009: Iniciação Cientifica – Sistemas de posicionamento com precisão
2007 – 2008: Ramo estudantil IEEE
2007 – 2009: Empresa Junior de Engenharia – PROJR
2012: Mestrado em Mecatrônica (não concluído)

KASTRO – Distribuidor oficial automação Panasonic, CNC Sirius e atuadores


Timotion
03/2010 – 12/2010: Estagiário
01/2011 – 07/2011: Programador de CLP
07/2011 – 03/2012: Coordenador de Suporte Técnico

POSIMEC – Fabricante de máquinas de posicionamento e rotulagem de frascos


03/2012 – 12/2012: Coordenador de produção e projetos
WEH – Fabricante de periféricos para extrusoras
01/2013 – 09/2013: Engenheiro de Campo
CURRICULO
MECTROL – Distribuidor oficial Hiwin
10/2013 – 12/2015: Supervisor Geral de Engenharia
01/2016 – 09/2016: Gerente Nacional de Produtos (Servo Motor e Robótica)

AUTOMOTION – Distribuidor Automação Schneider, CNC Sipro, Motores RTA,


Redutores Neugart, Stober e Atlanta, Atuadores Exlar e LinMot
11/2016 – 02/2017: Consultor Comercial

TUDO INDUSTRIA – Representante Robô Comau, Garras Schunk, Motores e


Redutores Nord, CNC Galli, Movimentação Linear Fait, Automação Delta
02/2017 – atual: Proprietário
Do projeto à ferramenta, da mecânica ao software.
SOBRE NÓS
Somos uma empresa de marketing
técnico e promoção de vendas;

Somos os vendedores terceirizados


dos nossos associados;
ESTRUTURA
Temos um portal que reúne o portfólio de produtos completo;

Temos um time de consultores técnicos com experiência em


campo;

Temos uma engenharia de aplicação própria, além do time de


engenheiros dos nossos associados;

Contamos com diversos canais de comunicação para melhor


atende-los;
OBJETIVOS
Queremos facilitar suas compras, concentrando
todas em um único canal;

Queremos reduzir os custos dos fornecedores e


assim, o preço do produto;

Queremos integrar as indústrias com as


universidades.
• Botão de Comando
PRODUTOS
• Sinalizador de Comando

• Contator

• Disjuntor

• Painel Elétrico

• Fonte de Alimentação
• Controlador CNC
PRODUTOS
• Controlador CLP
• Interface IHM
• Controlador de
Temperatura
• Contador e Temporizador
• Sensor
• Servo Motor
PRODUTOS
• Inversor de Frequência

• Motor de Passo

• Motor Trifásico

• Motor Monofásico

• Motofreio
• Motorredutor
PRODUTOS
• Redutor Coroa e Sem Fim

• Redutor Planetário

• Acoplamento

• Robótica

• Garra
• Eixo e Rolamento Linear
PRODUTOS
• Rolamento e Mancal

• Cremalheira e Pinhão

• Fuso de Esferas

• Guia Linear

• Pneumática
SERVIÇOS

Consultoria e Consultoria e
Projetos Eletrônicos Projetos Mecânicos

Projetos e Produções
Máquinas Especiais
MÁQUINAS E FERRAMENTAS
Já estamos presentes em vários fabricantes de
máquina e usuários finais;

Já realizamos visitas e conhecemos os


contatos;

Por que não apresentar máquinas e


ferramentas dos nossos associados?
MÁQUINAS E FERRAMENTAS

Disponibilizamos em nosso portal e


também em nossas apresentações
mais um canal de vendas de
máquinas e ferramentas dos nossos
associados.
AUTOMAÇÃO INDUSTRIAL
CONTROLE DE MOVIMENTO
AUTOMAÇÃO INDUSTRIAL O QUE É INDÚSTRIA?
• É uma atividade econômica que tem por finalidade transformar matéria-prima
em produtos comercializáveis, utilizando para isto força humana, máquinas e
energia.
Ranking PIB (US$ bilhões) Ranking indústrias %
ESTADOS UNIDOS 18.569 CHINA 23,8
CHINA 11.218 ESTADOS UNIDOS 16,5
JAPÃO 4.938 JAPÃO 8,9
ALEMANHA 3.466 ALEMANHA 6,4
REINO UNIDO 2.629 COREIA DO SUL 3,1
FRANÇA 2.463 INDIA 2,4
INDIA 2.256 ITALIA 2,4
ITALIA 1.850 FRANÇA 2,3
BRASIL 1.798 BRASIL 2,3
CANADA 1.529 INDONESIA 1,9
AUTOMAÇÃO INDUSTRIAL Concentração robótica
• A IFR (Federação Internacional de Robótica), mede a concentração mundial com
base nos números de robôs a cada 10 mil trabalhadores.

Ranking IFR unidades


Coreia do Sul 531
Singapura 398
Japão 305
Alemanha 301
Media mundial 69
Suécia 212
Brasil 9
Taiwan 190
Dinamarca 188
Estados Unidos 176
Bélgica 169
Itália 160
AUTOMAÇÃO INDUSTRIAL
Origem Industria 4.0

Pais:
Siegfried Dais (Robert Bosch GmbH)
Henning Kagermann (German Academy of Science and Engineering)

Local:
Alemanha

Destino:
Recomendações para investimento do Governo Alemão

Resumidamente:
É o PAC Alemão
AUTOMAÇÃO INDUSTRIAL
As 9 recomendações de investimento
1 – Robôs Inteligentes capazes de interagir com outras máquinas e com os seres
humanos, atuando de maneira mais flexível e colaborativa;

2 – Manufatura Aditiva e Híbrida, permitindo a produção através de impressoras


3D;

3 – Simulação Virtual, esta etapa permite que os processos e produtos sejam


testados e ensaiados durante a fase de concepção, reduzindo custos com falhas e o
tempo de projeto;

4 – Integração Horizontal e Vertical dos Sistemas, sistemas ERP,MES,SAP que


integram toda a cadeia de valor produtiva, por meio da análise e tomada de decisão
de dados;

5 – Internet das Coisas que permite conectividade entre os diversos dispositivos


flexibilizando o acesso e controle em todo o processo produtivo;
AUTOMAÇÃO INDUSTRIAL
As 9 recomendações de investimento
6 – Big Data & Analytics, sistemas inteligentes que identificam falhas nos processos,
melhorando a qualidade da produção em tempo real, economizando energia e
melhorando a eficiência na utilização de todos os recursos produtivos;

7 – Cloud Computing, acesso ao banco de dados e suporte de qualquer local do


planeta, permitindo a integração de sistemas e plantas em locais distintos, mesmo
que distantes fisicamente, da mesma forma o controle e o suporte podem ser
efetuados de maneira global;

8 – Segurança Cibernética, sistemas de comunicação cada vez mais seguros e


evoluídos garantindo o “accountability” do processo de produção (Fazer Certo a
Primeira Vez, todas as Vezes);

9 – Realidade Aumentada Suporte que permite que o usuário atue dentro dos
sistemas ciber-físicos (CPS) com uma visão e tutoria assertiva indicando passo a
passo todas as instruções e comandos necessários para um reparo, ou uma nova
parametrização do processo.
AUTOMAÇÃO INDUSTRIAL O QUE É INDUSTRIA 4.0?
ARTESANATO INDÚSTRIA 1.0 INDÚSTRIA 2.0 INDÚSTRIA 3.0 INDÚSTRIA 4.0
• Processos 1780 • Engenharia 1870 • Engenharia 1970 • Engenharia HOJE • Engenharia da
Manuais mecânica elétrica robótica computação
• Mecanização • Automação • Robotização • Informatização

• Hoje o Brasil se encontra em qual padrão de indústria?


• Somente o conhecimento de elétrica é suficiente?
• Existe curso de formação para indústria 4.0?
• Um engenheiro de computação de hoje consegue desenvolver algo
para a indústria?
• Existe curso de formação para indústria 3.0?
• Daqui quantos anos o Brasil terá profissionais qualificados para a
indústria 4.0?
AUTOMAÇÃO INDUSTRIAL
FONTE DE
PLASMA

CONTROLADOR QUALIDADE
CNC
DE CORTE

CENTRAL DE
GASES
AUTOMAÇÃO INDUSTRIAL FONTE DE
PLASMA

SISTEMA
CONTROLADOR
CNC DE
CONTROLE

CENTRAL DE
GASES
AUTOMAÇÃO INDUSTRIAL
CONTROLE

ACIONAMENTO

QUALIDADE
DE CORTE

TRANSMISSÃO

CONDUÇÃO
AUTOMAÇÃO INDUSTRIAL
CONCEITOS BASICOS
Resolução:

AUTOMAÇÃO INDUSTRIAL é o menor deslocamento possível que um sistema pode detectar.

Precisão:
é a diferença entre a posição atual e a posição desejada.

Repetitividade:
é a capacidade do sistema atingir uma mesma posição várias vezes.
Encoder Incremental
AUTOMAÇÃO INDUSTRIAL Encoder Absoluto de uma volta

Encoder Absoluto de varias voltas


AUTOMAÇÃO INDUSTRIAL

MOVIMENTO RELATIVO MOVIMENTO ABSOLUTO


Desloque 100 mm para direita (P1) Desloque para posição 100 mm (P1)
Desloque 100 mm para direita (P2) Desloque para posição 200 mm (P2)
Desloque 50 mm para direita (P3) Desloque para posição 250 mm (P3)
Desloque 50 mm para direita (P4) Desloque para posição 300 mm (P4)
Desloque 300 mm para esquerda (P0) Desloque para posição 0 mm (P0)
AUTOMAÇÃO INDUSTRIAL
O que é?

- Inercia

- Momento de Força

- Momento de Inercia
Sistema de Movimentação de Alto Desempenho
AUTOMAÇÃO INDUSTRIAL
Preciso controlar no mínimo uma das variáveis:
- Posição
- Velocidade
- Força/Torque

Atender as necessidades do processo em:


- Precisão
- Repetitividade
Tipos de Servo Sistemas:
AUTOMAÇÃO INDUSTRIAL • Movimento com controlador distribuído e independente (Drive
Position)

• Movimento com controlador central sem interpretação de arquivos


CAD/CAM (CLP)

• Movimento com controlador central com interpretação de arquivos


CAD/CAM (CNC)
Servo Motor
AUTOMAÇÃO INDUSTRIAL
É um motor síncrono, trifásico de corrente alternada, com rotor de imã
permanente e um sistema de retroalimentação por encoder.
Servo Motor
AUTOMAÇÃO INDUSTRIAL Rotor com imã
permanente Estator

Flange
Alimentação de
potência

Ponta de eixo

Encoder

Rolamento Freio
Servo Motor x Motor de Passo
AUTOMAÇÃO INDUSTRIAL
Vantagens Servo Motor x Motor de Passo
AUTOMAÇÃO INDUSTRIAL
• Melhor Precisão
• Não necessita uso de fonte especial (40V, 60V, 80V,...)
alternada ou continua
• Encoder: correção de posição, malha fechada
• Controle de corrente e torque (Drive controlador)
• Alta velocidade (rpm)
• Motor não absorve corrente parado
• Sem problemas de ressonância em baixa velocidade
• Controle pulso e direção
Modos de Controle
AUTOMAÇÃO INDUSTRIAL
Modo Posição
Frequência Positiva e Negativa
Quadratura
Pulso e Direção

Modo Velocidade
Analógico
PWM 50%
PWM 100%

Modo Torque
Analógico
PWM 50%
PWM 100%

Modo Stand Alone


Programação Embarcada

Modo Rede
EtherCat, Canopen, Devicenet, Modbus, Profinet, ....
Servo Motor Especial – Motor Torque
AUTOMAÇÃO INDUSTRIAL
Servo Motor Especial – Motor Linear
AUTOMAÇÃO INDUSTRIAL
AUTOMAÇÃO INDUSTRIAL
REDUTOR PLANETARIO
SERVO MOTOR 750W REDUÇÃO 1:3 APLICAÇÃO
RENDIMENTO 99%
Velocidade 3000rpm ÷3 999rpm
Torque 2,400Nm X3 7,128Nm
J: 0,87 x 10-4 kg.m2 X3² J: 2,58 x 10-4 kg.m2

Redutor faz milagre!


Principais características Redutor
AUTOMAÇÃO INDUSTRIAL • Torque máximo de saída do redutor comparado ao motor;
• Folga do redutor;
• Rigidez estrutural, evitar vibrações;
• Momento de Inercia;
• Bucha de fixação é balanceada, vida útil do motor;
• Eficiência.
Dimensionamento de Motor
AUTOMAÇÃO INDUSTRIAL
1) Definir Sistema de Transmissão

2) Definir Perfil de Movimentação

3)Calcular o Momento de Inercia da Carga


4) Verificar Velocidade Máxima da Aplicação

5)Calcular Torque Nominal e de Pico da Aplicação


6) Definir o Motor
Dimensionamento de Motor
AUTOMAÇÃO INDUSTRIAL

Dimensionamento Momento de
de Motor Inercia
AUTOMAÇÃO INDUSTRIAL
Fusos Guia
de Linear
Esferas

Correia
Transmissão Condução

Eixo
Linear
Coroa Trilho e
e roldana
Pinhão
AUTOMAÇÃO INDUSTRIAL
Cremalheira
Cremalheira
AUTOMAÇÃO INDUSTRIAL Tipo de Material

Aço SAE1045(UNI C45)


Oriundas de barras trefiladas e normalizadas com resistência mecânica aproximada
em 70Kg/mm², não possuem tratamento térmico e normalmente não possuem
dentes retificados. São aplicáveis em aplicações de carga leve, velocidade baixa e
pouca precisão.

Aço SAE1045(UNI C45) – normalizado e temperado por indução nos dentes


A tempera aumenta a dureza nos dentes para aproximadamente 53HRC, assim,
podendo ser usadas em aplicações mais severas, com maiores velocidades e
aceleração. Caso haja retifica nos dentes aumenta sua precisão.
Cremalheira
AUTOMAÇÃO INDUSTRIAL Tipo de Material

Aço SAE4320(18NiCrMo5) – cementado e temperado


Utilizada para altíssima performance, com dureza superficial > 58HRC e
tempera nos dentes. Comumente com dentes e flancos retificados,
objetivando alta precisão.

Aço Inox AISI304 ou AISI3165


Desenvolvida para ambientes com agentes químicos corrosivos.
Entretanto não atingi o mesmo desempenho, quanto a velocidade e
precisão do que as anteriores.
Cremalheira
AUTOMAÇÃO INDUSTRIAL
Tipo de Dentes
As de dentes retos atendem uma boa porção de aplicações, por serem de mais fácil
instalação e de mais fácil produção, sendo assim, econômicas. Já as helicoidais
trabalham com ângulo de 19°31’42” resultando em um engrenamento mais suave,
maior área de engrenamento e com isso, menor ruído, menor vibração e maior
carga.

Precisão
Intimamente ligada ao acabamento dos dentes e obedecendo a norma DIN3962,
podemos dividir em grau 10 (menor acabamento e menor precisão), a cada um
metro, +- 0,2mm até grau 5(maior acabamento e maior precisão), a cada um metro,
+-0,02mm.
Cremalheira
AUTOMAÇÃO INDUSTRIAL Aço SAE1045

Dente reto

Dente angular
Cremalheira
AUTOMAÇÃO INDUSTRIAL Aço SAE1045 temperado

Dente reto

Dente angular
Cremalheira
AUTOMAÇÃO INDUSTRIAL Aço SAE4320 cementado e temperado

Dente reto

Dente angular
AUTOMAÇÃO INDUSTRIAL
Fuso de esferas
Fuso de esferas
AUTOMAÇÃO INDUSTRIAL

Fusos de esferas Fuso trapezoidal

Fusos de Esferas necessitam menos de 1/3 do torque dos fusos trapezoidais


Fuso de esferas
AUTOMAÇÃO INDUSTRIAL

 

Força AXIAL Força RADIAL


Fuso de esferas
AUTOMAÇÃO INDUSTRIAL
• Precisão de posicionamento

• Maior rigidez

• Baixo coeficiente de atrito

• Maior carga

• Alta eficiência e Reversibilidade

• Melhor desempenho

• Aumento da vida útil

• Eliminação de Backlash
Fuso de esferas
AUTOMAÇÃO INDUSTRIAL
Passo de fuso de esfera basicamente é a distancia entre um filete a outro.
Em fuso de esferas é de extrema importância pois:

• Determina a velocidade linear de deslocamento da castanha

• Altera a resolução da máquina

• Altera número de voltas do motor

• Altera capacidade de carga

• Programação da máquina pré-definida.


Fuso de esferas
AUTOMAÇÃO INDUSTRIAL LAMINADO
Características:
-Precisão Simples:
*C6 (0,023/300mm.) – Modelo pode ser laminado ou retificado
*C7 (0,05/300mm.) – Modelo “padrão de mercado”
*C10 (0,21/300mm.) – Modelo pouco comum

-Geralmente utilizada com castanha simples


-Aplicado em máquinas ou equipamentos que exigem menor precisão
Fuso de esferas
AUTOMAÇÃO INDUSTRIAL RETIFICADO
Características:

-Alta Precisão:
*C6 (0,023/300mm.) – Modelo pode ser retificado ou laminado
*C5 (0,018/300mm.)
*C4 (0,012/300mm.)
*C3 (0,008/300mm.)
*C2 (0,006/300mm.)
*C1 (0,005/300mm.)
*C0 (0,0035/300mm.)

-Geralmente utilizada em castanha duplas


-Aplicado em máquinas ou equipamentos que exigem maior precisão
-Maior Suavidade na movimentação: Pista de esferas mais lisa e uniforme
-Utilizada em máquinas operatrizes/CNC’s
Guia Linear
AUTOMAÇÃO INDUSTRIAL O que é Guia Linear?
Equipamento utilizado para manter precisão em movimento linear.
Suporte da Carga em movimentos Lineares

Detalhes Importantes

As Guias Lineares não exercem Força, é um equipamento Passivo. Elas


servem de Guia e de suporte para o corpo em movimento.
Guia Linear
AUTOMAÇÃO INDUSTRIAL
• Baixo atrito – Atrito é substituído pela
movimento de rotação das esferas
Guia Linear
AUTOMAÇÃO INDUSTRIAL
✓ Alta eficiência de transmissão

✓ Alta capacidade de carga dinâmica: até 27 ton por bloco

✓ Alta Rigidez

✓ Alta precisão de posicionamento

✓ Maior vida útil

✓ Suporte de carga em todas as direções


AUTOMAÇÃO INDUSTRIAL
Guia Linear
AUTOMAÇÃO INDUSTRIAL
Guia Linear
AUTOMAÇÃO INDUSTRIAL
Guia Linear
AUTOMAÇÃO INDUSTRIAL
Guia Linear
AUTOMAÇÃO INDUSTRIAL
Guia Linear
Robô Industrial
AUTOMAÇÃO INDUSTRIAL
“Um robô industrial é uma máquina manipuladora, com
vários graus de liberdade, controlada automaticamente,
reprogramável, multifuncional, que pode ter a base fixa
ou móvel, para utilização em aplicações de automação
industrial”
Conceitos básicos
AUTOMAÇÃO INDUSTRIAL
Eixo primário
X – deslocamento em X
Y – deslocamento em Y
Z – deslocamento em Z

Eixo secundário
A – rotacional em X
B – rotacional em Y
C – rotacional em Z

Tipos de juntas
Juntas prismáticas
Juntas rotativas
Juntas esféricas
AUTOMAÇÃO INDUSTRIAL
Robô Cartesiano
AUTOMAÇÃO INDUSTRIAL
Robô Cilíndrico
AUTOMAÇÃO INDUSTRIAL
Robô Esférico
AUTOMAÇÃO INDUSTRIAL
Robô Scara
AUTOMAÇÃO INDUSTRIAL
Robô Articulado
Robô Paralelo (delta)
AUTOMAÇÃO INDUSTRIAL
Componentes de um robô industrial
AUTOMAÇÃO INDUSTRIAL
Programação
AUTOMAÇÃO INDUSTRIAL

Quem lembra da
matriz de transformação robótica?
Programação
AUTOMAÇÃO INDUSTRIAL
- Programação Ponto a Ponto
- Alguns com aprendizagem de toque
- Entradas e saídas programáveis
- Três tipos de movimentos:
- Linear: Programador defini ponto final e controlador executa
trajetória linear interpolada
- Circular: Programador defini ponto final e ponto auxiliar e
controlador executa trajetória circular interpolada passando
pelo ponto auxiliar
- Rápido: Programador defini ponto final e controlador
posiciona as coordenadas dos motores sem se preocupar com
trajetória
- Logicas de programação similares a linguagem C
CONTATO

AGRADECEMOS A ATENÇÃO

www.tudoindustria.com.br
gabriel.furlan@tudoindustria.com.br
(14) 98190-9773 / (14) 3010-8309