Você está na página 1de 13

Contabilidade | Material Complementar

Prof. Claudio Zorzo | claudiozorzo@yahoo.com.br

Contabilidade
Conceito, objeto, objetivo, finalidade, usuários, técnicas contábeis e campo de atuação da contabilidade.

O primeiro Congresso Brasileiro de Contabilistas, realizado na cidade do Rio de Janeiro, em agosto de 1924, formulou
um conceito oficial para contabilidade que é:

“a Contabilidade é a ciência que estuda e pratica as funções de orientação, de controle e de registro relativas à
Administração Econômica”.

O primeiro Congresso Brasileiro de Contabilistas, realizado na cidade do Rio de Janeiro, em agosto de 1924, formulou
um conceito oficial para contabilidade que é:

“a Contabilidade é a ciência que estuda e pratica as funções de orientação, de controle e de registro relativas à
Administração Econômica”.

Contabilidade é uma ciência social que estuda, controla, administra e acompanha a evolução do patrimônio de
qualquer pessoa.

Contabilidade é uma ciência porque, no sentido positivista de ciência, possui objeto de estudo; tem um método próprio
de análise, que é o das partidas dobradas e um axioma derivado do próprio método que diz: “todo débito possui um
crédito correspondente”.

Na contabilidade a
pessoa é representada
por uma CONTA

• Ciência é algo sistematizado, que tem um objeto, um objetivo, uma finalidade, um campo de aplicação e um princípio
básico.

• Social trata de relacionamentos entre pessoas de forma qualitativa e quantitativa.

Conta

Registra as
movimentações
no patrimônio
Apresenta os
saldos finais

• Objeto – Patrimônio
• Objetivo – Fornecer informações
• Finalidade – Controlar o patrimônio
• Campo de aplicação – Qualquer pessoa

WWW.FOCUSCONCURSOS.COM.BR 1
Contabilidade | Material Complementar
Prof. Claudio Zorzo | claudiozorzo@yahoo.com.br

• Princípio básico – Partidas dobradas

Objeto da contabilidade
• O objeto da contabilidade é o patrimônio.
Conjunto dos bens, direitos e obrigações

Patrimônio é o conjunto de direitos e bens, tangíveis ou intangíveis, adquiridos, formados, produzidos, recebidos,
mantidos ou utilizados pelas entidades e suas obrigações.

Bens
Todas as coisas que possuem valor econômico e que podem ser convertidas em dinheiro; normalmente são utilizadas na
realização do objetivo principal da empresa.
Podem ser tangíveis ou intangíveis.

Direitos
São os recursos que a empresa tem a receber ou a recuperar junto a alguém.
Representam os créditos da empresa.

Obrigações
São dívidas, valores que devem ser pagos a terceiros.
Representam os débitos da empresa.

Bens Direitos Obrigações

Caixa Banco conta corrente Banco conta empréstimo

Estoque Duplicata a receber Duplicatas a pagar

Móveis Contas a receber Contas a pagar

Computadores Debêntures adquiridas Debêntures emitidas

Equipamentos Empréstimos a receber Empréstimos a pagar

Veículos Despesas antecipadas Receitas antecipadas

Imóveis Adiantamento a cliente Adiantamento de cliente

Terrenos Adiantamento a fornecedor Adiantamento de fornecedor

Obras em andamento Aplicações financeiras Derivativos a pagar

Imóveis para aluguel Empréstimos a sócios Empréstimos de sócios

Minas – jazidas Impostos a recuperar Impostos a recolher

WWW.FOCUSCONCURSOS.COM.BR 2
Contabilidade | Material Complementar
Prof. Claudio Zorzo | claudiozorzo@yahoo.com.br

Representam as aplicações
patrimoniais

Bens e direitos = lado ativo do patrimônio

Representam as origens
patrimoniais

Obrigações = lado passivo do patrimônio

Na Contabilidade, o objeto é sempre o PATRIMÔNIO de uma Entidade, definido como um conjunto de bens, direitos e
de obrigações para com terceiros, pertencente a uma pessoa física, a um conjunto de pessoas, como ocorre nas
sociedades informais, ou a uma sociedade ou instituição de qualquer natureza, independentemente da sua finalidade.

 Do conceito de patrimônio surge o patrimônio líquido.

Contabilmente o PL é a situação líquida do patrimônio. Representa o valor residual dos ativos da entidade depois de
deduzidos todos seus passivos.

PL = bens + direitos – obrigações

Contudo, o patrimônio é o objeto de estudo também de outras ciências, como o direito, a administração e a economia

O ponto de vista sob o qual esse objeto é estudado difere de uma ciência para outra.

 Para o Direito, o patrimônio é a representação econômica da pessoa e a sua natureza jurídica é a de universalidade
de direitos e obrigações.

Assim, denomina-se patrimônio o complexo de direitos e obrigações pecuniariamente apreciáveis inerentes a uma
pessoa, compreendendo as coisas, os créditos e débitos, enfim, todas as relações jurídicas de conteúdo econômico das
quais participe ativa ou passivamente a entidade.

 A lei 6.404/76 que destaca o aspecto societário do patrimônio apresenta no artigo 178 o seguinte:
“No balanço, as contas serão classificadas segundo os elementos do patrimônio que registrem, e agrupadas de modo a
facilitar o conhecimento e a análise da situação financeira da companhia”

• § 1º No ativo, as contas serão dispostas, nos seguintes grupos:

I – ativo circulante; e

II – ativo não circulante, composto por ativo realizável a longo prazo, investimentos, imobilizado e intangível.

• § 2º No passivo, as contas serão classificadas nos seguintes grupos:

WWW.FOCUSCONCURSOS.COM.BR 3
Contabilidade | Material Complementar
Prof. Claudio Zorzo | claudiozorzo@yahoo.com.br

I – passivo circulante;

II – passivo não circulante; e

III – patrimônio líquido.

Assim, juridicamente, para a lei 6.404/76 o patrimônio líquido faz parte do passivo, como uma obrigação da empresa
junto aos sócios; representa um passivo não exigível.
Entretanto, para as normas contábeis o patrimônio líquido não representa uma obrigação para a empresa, mas sim, o
resíduo patrimonial.

Recursos de
terceiros

Bens e
direitos Empresa

Recursos dos
Sócios

GUARDE

• TUDO O QUE UMA EMPRESA TEM: É DOS SÓCIOS OU É DE TERCEIROS

Patrimônio

Ativo Passivo

Bens Direitos Obrigações com os


Obrigações com sócios
“Coisas” “Haveres” terceiros
“Não exigível”
Tangíveis e intangíveis a receber ou a recuperar “passivo exigível”
Patrimônio Líquido

WWW.FOCUSCONCURSOS.COM.BR 4
Contabilidade | Material Complementar
Prof. Claudio Zorzo | claudiozorzo@yahoo.com.br

Equação patrimonial

Ativo = passivo exigível + patrimônio Líquido

Ativo Exigível PL

•Patrimônio bruto •Patrimônio alheio •Patrimônio líquido


•Capital total •Capital de terceiros •Capital próprio

A Contabilidade como ciência social trata do patrimônio por meio de conhecimentos obtidos por metodologia racional,
com as condições de generalidade, certeza e busca das causas, em nível qualitativo semelhante às demais ciências
sociais.

A contabilidade estuda os aspectos qualitativos e quantitativos do patrimônio.

• Objetivo da contabilidade é:

“Fornecer informação de natureza econômica, financeira, operacional e social, que seja útil aos usuários internos e
externos”.

A Contabilidade busca por meio da obtenção, da análise e do relato das mutações sofridas pelo patrimônio da Entidade,
a geração de informações quantitativas e qualitativas sobre ela.

As informações são expressas tanto em termos físicos quanto monetários.

As informações geradas pela Contabilidade devem propiciar aos seus usuários base segura para suas decisões, pela
compreensão do estado em que se encontra a Entidade, seu desempenho, sua evolução, riscos e oportunidades que
oferece.

A informação contábil se expressa por diferentes meios, como demonstrações contábeis, escrituração ou registros
permanentes e sistemáticos, documentos, livros, planilhas, listagens, notas explicativas, mapas, pareceres, laudos,
diagnósticos, prognósticos, descrições críticas ou quaisquer outros utilizados no exercício profissional ou previstos em
legislação.

• Como as informações contábeis servirão de base para a tomada de decisão de todos os usuários, elas deverão
apresentar alguns atributos quanto a sua qualidade.

As características qualitativas são os atributos que tornam as informações contábeis úteis para os usuários.

• Se a informação contábil-financeira é para ser útil, ela precisa ser relevante e representar com fidedignidade o que
se propõe a representar.

WWW.FOCUSCONCURSOS.COM.BR 5
Contabilidade | Material Complementar
Prof. Claudio Zorzo | claudiozorzo@yahoo.com.br

• A utilidade da informação contábil-financeira é melhorada se ela for comparável, verificável, tempestiva e


compreensível.

• A informação contábil-financeira é dividida em fundamental que são: a relevância e a representação fidedigna, e

• Informações de melhoria, que são: a comparabilidade, a verificabilidade, a tempestividade e a compreensibilidade.

INFO importante
Relevância

• As informações são relevantes quando fazem a diferença nas decisões econômicas dos usuários.

• A informação contábil-financeira é capaz de fazer diferença nas decisões se tiver valor preditivo, valor confirmatório
ou ambos.

• O conhecimento ajuda o usuário a avaliar o impacto de eventos passados, corrigindo as suas avaliações anteriores
(valor confirmatório) ou a predizer resultados futuros (valor preditivo).

• O valor preditivo e o valor confirmatório da informação contábil-financeira estão inter-relacionados.

Por exemplo, a informação sobre receita para o ano corrente, pode ser utilizada como base para predizer receitas para
anos futuros, também pode ser comparada com predições de receita que foram feitas nos anos anteriores, buscando
confirmar se foram atingidas.

• A relevância das informações é afetada pela sua natureza e também pela materialidade (tamanho) do item em
discussão.

• A materialidade refere-se à magnitude de uma omissão ou de valor errado nas desmonstrações contábeis que torne
provável que o julgamento de usuário dessa informação possa ser alterado ou influenciado pela omissão ou erro.

• Em outras palavras, a materialidade é um aspecto de relevância baseado na natureza ou na magnitude dos itens para
os quais a informação está relacionada no contexto do relatório contábil-financeiro.

• Em alguns casos, a natureza das informações, por si só, é suficiente para determinar a sua relevância.

• Por exemplo, reportar uma nova linha de produtos que a entidade venha a operar pode afetar a avaliação dos riscos
e oportunidades com que a entidade se depara, independente dos valores envolvidos.

• Em outros casos, a materialidade é importante pelo valor envolvido.

• Por exemplo, a empresa tem estoque composto por vários produtos, sendo que os produtos mais valorados não tem
mercado atuante e tendem a não se realizarem rapidamente, assim é importante destacar esta informação pelos valores
envolvidos.

• Esta convenção contábil é de extrema importância para a relação custo-benefício, pois desobriga um tratamento
mais rigoroso para aqueles itens cujo valor monetário é pequeno dentro dos gastos totais.

• A lei 12.973 de 2014 estabeleceu um valor para considerar um item material para fins fiscais.

• Segundo a Lei os bens do ativo não circulante imobilizado e intangível com valor unitário não superior a R$ 1.200,00
(mil e duzentos reais) ou prazo de vida útil não superior a um ano poderão ser lançados diretamente como despesa.

Representação fidedigna

• Exige que a informação seja apresentada da forma mais apropriada possível, retratando adequadamente o que se
pretende evidenciar.

WWW.FOCUSCONCURSOS.COM.BR 6
Contabilidade | Material Complementar
Prof. Claudio Zorzo | claudiozorzo@yahoo.com.br

• A realidade econômica tem que ser completa, neutra e livre de erro.

 Completa: “deve incluir toda a informação necessária para que o usuário compreenda o fenômeno sendo retratado,
incluindo todas as descrições e explicações necessárias”.

 Neutra: ausência de “viés na seleção ou na apresentação da informação contábil-financeira”.

 Livre de erros: “não pode haver erros ou omissões no fenômeno retratado” .

Para estar livres de erros a informação deve representar adequadamente aquilo a que se pretende.

Conforme orientação normativa, essa representação deve priorizar a essência da transação em detrimento da forma, ou
seja, os eventos devem apresentados de acordo com a sua substância e realidade econômica, e não meramente sua forma
legal.

• A característica essência sobre a forma foi formalmente retirada da condição de componente separado da
representação fidedigna, por ser considerado isso uma redundância.

• A característica essência sobre a forma foi formalmente retirada da condição de componente separado da
representação fidedigna, por ser considerado isso uma redundância.

Essência sobre a forma destaca a necessidade de o controle prevalecer sobre a propriedade.

Comparabilidade:

• Avaliação de tendências; e comparação entre alternativas de investimento.

• A característica da comparabilidade consiste na possibilidade de que a informação da entidade seja comparada com:

 Outras entidades

 Com a mesma entidade, para outro período ou data.

 A comparabilidade é importante para identificação e compreensão de similaridades e diferenças entre itens e não se
confunde com o de consistência ou de uniformidade.

 A consistência se refere ao uso dos mesmos métodos de avaliação para os mesmos itens, de um período para outro.

Verificabilidade:

• Diferentes observadores (cônscios e independentes) chegariam a um consenso quanto à representação de uma


realidade econômica.

• A verificação pode ser direta ou indireta.

• Verificação direta significa verificar um montante por meio de observação direta, como, por exemplo, por meio da
contagem de caixa ou de bens.

• Verificação indireta significa checar os dados de entrada do modelo, fórmula ou outra técnica e recalcular os
resultados obtidos por meio da aplicação da mesma metodologia.

• Um exemplo é a verificação do valor dos estoques por meio da checagem dos dados de entrada (quantidades e
custos) e por meio do recálculo do saldo final dos estoques utilizando a mesma premissa adotada no fluxo do custo (por
exemplo, utilizando o método PEPS).

Tempestividade:

WWW.FOCUSCONCURSOS.COM.BR 7
Contabilidade | Material Complementar
Prof. Claudio Zorzo | claudiozorzo@yahoo.com.br

• A informação tem que estar disponível para tomadores de decisão a tempo para poder influenciá-los em suas
decisões.

• Tem relação direta com a oportunidade do fornecimento da informação.

• A falta de tempestividade pode criar uma assimetria informacional entre os usuários.

Compreensibilidade:

• Classificar, mensurar e apresentar a informação com clareza e concisão torna-a compreensível.

• Itens complexos não podem ser ignorados, pois a informação seria incompleta e distorcida.

• Relatórios são elaborados para usuários que têm conhecimento razoável dos negócios e das atividades econômicas
da entidade.

• As características de melhoria não tornam a informação útil.

• Se uma informação for irrelevante ou não tiver representação fidedigna, ela não é útil e, assim, não importa ser
comparável, verificável, tempestiva ou compreensível.

Relevante
Fundamental
Fidedigna
Informação
contábil Compreensibilidade
Comparabilidade
Melhoria
Verificabilidade
Tempestividade
Usuários

• Os usuários das informações são pessoas físicas ou jurídicas com interesse na entidade, que utilizam as informações
contábeis dela para seus próprios fins, de forma permanente ou transitória.

• Eles podem ser os integrantes do mercado de capitais, investidores, atuais ou potenciais, fornecedores, clientes,
financiadores de qualquer natureza, autoridades governamentais de diversos níveis, meios de comunicação, entidades
(como associações e sindicatos), empregados, controladores, acionistas ou sócios, administradores da própria entidade,
além do público em geral.

• Os usuários tanto podem ser internos como externos e, mais ainda, com interesses diversificados, razão pela qual as
informações geradas pela Entidade devem ser amplas e fidedignas e, pelo menos, suficientes para a avaliação da sua
situação patrimonial e das mutações sofridas pelo seu patrimônio, permitindo a realização de inferências sobre o seu
futuro.

• Desta forma os usuários das informações contábeis podem ser divididos em dois grupos distintos:

a) Usuários internos, e

WWW.FOCUSCONCURSOS.COM.BR 8
Contabilidade | Material Complementar
Prof. Claudio Zorzo | claudiozorzo@yahoo.com.br

b) Usuários externos.

• Os usuários internos incluem os administradores de todos os níveis, que usualmente se valem de informações mais
aprofundadas e específicas acerca da Entidade, notadamente aquelas relativas ao seu ciclo operacional.

• Já os usuários externos concentram suas atenções, de forma geral, em aspectos mais genéricos, expressos nas
demonstrações contábeis.

Responsáveis pelas
informações
fornecidas
• Os usuários internos são todas as pessoas ou grupos de pessoas relacionadas com a administração da empresa que
têm facilidade de acesso às informações contábeis, como: Assembleia dos sócios, conselho de administração, presidente
e gestores (alta administração)

Informações
gerenciais

Dependem das
informações
fornecidas
• Os usuários externos são as pessoas que tem interesse direto ou indireto nas demonstrações contábeis divulgadas
pela entidade.

Não podem requerer e nem tem acesso direto às informações, mas as recebem por meio da divulgação das
demonstrações contábeis.

Informações
financeiras
“DC”
WWW.FOCUSCONCURSOS.COM.BR 9
Contabilidade | Material Complementar
Prof. Claudio Zorzo | claudiozorzo@yahoo.com.br

• Os usuários externos se dividem em: primários e secundários.

• Se encaixam como usuários primários os acionistas preferenciais, investidores, potenciais investidores e


financiadores as empresa.

Aplicam dinheiro na empresa

Interesse
operacional
Os usuários secundários são os fornecedores, credores, clientes, entidades governamentais de fiscalização, sindicatos e
a sociedade em geral.

Internos
Cont. Gerencial Alta administração
Relatórios próprios
Usuários das
informações Primários
Externos Aplicam dinheiro
Cont. financeira
Demonstrações Secundários
Operacional

Relação entre os principais agentes envolvidos:

 Acionista – capital – dividendos.

 Administrador – habilidade – salário e bônus.

 Empregado – habilidade – salário e bônus.

 Fornecedor – bens e Sv – dinheiro

 Cliente – dinheiro – Bens e Sv

WWW.FOCUSCONCURSOS.COM.BR 10
Contabilidade | Material Complementar
Prof. Claudio Zorzo | claudiozorzo@yahoo.com.br

 Financiador – dinheiro – juros e principal

 Governo – ações públicas – tributos

Finalidades da contabilidade

• As finalidades da Contabilidade são: registrar, organizar, demonstrar, analisar e acompanhar as modificações do


patrimônio em virtude da atividade econômica ou social que a empresa exerce no contexto econômico.

• Captar, controlar e gerenciar as informações que serão disponibilizadas aos usuários pela administração.

• Apresentar sistematizadamente as informações aos usuários envolvidos com decisões de investimento e de crédito.

• Aprimorar a capacidade de divulgação das informações relevantes para diminuir a assimetria informacional.
(disclosure)

Principais informações:

• Ativos ; Passivos e Patrimônio Líquido

• Investimentos dos Proprietários

• Distribuição aos Proprietários

• Resultado abrangente e contábil

• Receitas e Despesas, Ganhos e Perdas

Funções da contabilidade

Controle interno
a) Função administrativa – controlar o patrimônio.

b) Função econômica – apurar o resultado, o desempenho econômico da empresa.

Técnicas contábeis

• São os métodos utilizados para o registro dos fatos administrativos, elaboração de demonstrações contábeis e
comparação dos dados contábeis para saber a realidade financeira da empresa.

As técnicas contábeis são:

 Escrituração contábil

 Demonstrações contábeis

 Auditoria

 Análise das demonstrações contábeis

Escrituração

 É a técnica pela qual todos os fatos que ocorrem na entidade influenciando o seu patrimônio são registrados.

 O registro é efetuado nos livros contábeis, diário e razão.

WWW.FOCUSCONCURSOS.COM.BR 11
Contabilidade | Material Complementar
Prof. Claudio Zorzo | claudiozorzo@yahoo.com.br

 A escrituração deve respeitar o princípio do método de partidas dobradas, por meio dos lançamentos contábeis.

Demonstrações Contábeis

 São relatórios financeiros que visam, individualmente, atender finalidade específica.

 As principais demonstrações são:

 Balanço patrimonial;

 Demonstração do resultado;

 Demonstração das mutações do patrimônio líquido

 Demonstração dos fluxos de caixa

 Demonstração do valor adicionado

Análise das demonstrações

 Consiste na utilização de métodos e processos específicos na decomposição, comparação e interpretação do


conteúdo das demonstrações para determinar a real situação financeira, econômica e social da empresa.

 Serve para fornecer subsídio para a tomada de decisão por parte da administração em futuros investimentos e para
que os investidores acompanhem e avaliem os indicadores econômicos da empresa.

Auditoria

 É o conjunto de procedimentos técnicos, devidamente estruturado, executado por profissional competente, que visa
confirmar a exatidão das demonstrações contábeis mediante um confronto entre o apresentado (critério técnico) e o
efetivamente executado (situação encontrada).

Campo de aplicação

• O campo de aplicação da contabilidade são as:

Aziendas

Entidade econômica administrativa

• Entende-se por azienda as pessoas que possuem um patrimônio e controlam este patrimônio.

• É a integração de pessoas e patrimônio analisados juridicamente como um conjunto na busca do atingimento de um


objetivo.

• A essência de uma azienda é a existência dos seguintes elementos principais:

Patrimônio

Administração, e

Trabalho.

• As aziendas podem ser classificadas quanto ao tipo em:

WWW.FOCUSCONCURSOS.COM.BR 12
Contabilidade | Material Complementar
Prof. Claudio Zorzo | claudiozorzo@yahoo.com.br

 Pessoas físicas ou jurídicas

 Empresas públicas ou privadas

 Sociedades de capital aberto ou fechado

 As aziendas podem ser classificadas de acordo com a sua finalidade em:

a) Sociais – Não visam ao lucro. São denominadas de instituições.

b) Econômico-sociais – São entidades sociais que visam um superávit.

c) Econômicas – Visam ao lucro e este pode ser destinado aos sócios como dividendos. São denominadas de empresas.

WWW.FOCUSCONCURSOS.COM.BR 13