Você está na página 1de 20

IDENTIFICAÇÃO: Escreva aqui

Introdução

Um plano de inovação ganha significado e adesão ao contemplar os diversos interesses de seu


público. Ou seja, quanto mais o plano se identificar com a realidade educacional local, mais fará
sentido aos envolvidos em sua implantação, aumentando as chances de sucesso. Essa
representatividade se obtém por meio de uma forte mobilização dos atores que farão parte do
processo em todas as suas etapas – gestores públicos, professores, alunos ou outros profissionais
ligados à rede de ensino.

Para sensibilizar esses atores, uma boa estratégia é realizar oficinas com atividades presenciais e
práticas, que permitam não apenas a apropriação conceitual, mas a troca, a interação. Por isso,
vamos sugerir, neste exercício de simulação da elaboração de um Plano Local de Inovação,
utilizando os dados levantados nas Atividades Práticas dos Blocos 1 e 2 (simulado do mapeamento
de ações e do diagnóstico), algumas dinâmicas para cada etapa do processo.

Faça esta simulação com um grupo de aproximadamente três colegas (das diferentes áreas da
secretaria de educação). É enriquecedor reunir visões de pessoas com vivências profissionais
diferentes da sua. Essa estratégia também contribui para que outras pessoas da equipe ganhem
experiência na elaboração do plano.
Porém, lembre-se: atingir o nível avançado de uso de tecnologia na escola é desejável, mas não é
o principal objetivo de um Plano Local de Inovação. O que mais importa é o equilíbrio entre a visão,
o desenvolvimento de competências, a disponibilização de recursos e conteúdos digitais e a
infraestrutura. Quanto maior esse equilíbrio, mais consistente será o plano. Como vimos no
módulo 2, a discrepância entre essas 4 Dimensões compromete os resultados das ações de
tecnologia educacional e pode prejudicar a otimização dos investimentos nas redes de ensino.

1. Definição da Visão

Conforme abordado no módulo 3 deste curso, a Visão é essencial ao Plano Local de Inovação, pois,
representa um compromisso coletivo a ser consolidado. Também se destacou, naquele momento,
a importância de construir a visão do plano de forma colaborativa.

A pergunta que deve ser respondida pela visão é: Qual o entendimento local
sobre como a inovação e as tecnologias podem favorecer a educação?

Responda as Perguntas – em seu arquivo do Plano Local de Inovação

Nesta simulação, apresentamos algumas perguntas para orientar o trabalho de definição da visão
do Plano.

1. Qual o potencial das tecnologias para melhorar a educação, de modo geral?

2. Em quais aspectos específicos as tecnologias são mais promissoras para a


educação?
3. Quais usos de tecnologias educacionais não parecem interessantes?

4. Como potencializar o uso das tecnologias educacionais?

5. Quais são os cenários futuros possíveis para melhorar a qualidade, a


equidade e a contemporaneidade da educação nesta rede de ensino,
especificamente?
Se o grupo que estiver fazendo esta simulação, incluindo você, for maior do que dez pessoas,
sugerimos que se utilize a dinâmica chamada World Café, vista no módulo 3, que funciona
distribuindo as pessoas em grupos, por mesas, e fazendo uma pergunta para cada mesa.

Se o grupo for menor do que dez pessoas, sugerimos a elaboração de um painel de fichas adesivas.
Escolha cinco cores de papel, uma cor para cada pergunta enumerada abaixo. Distribua papéis das
cinco cores para cada participante. Individualmente, eles devem escrever palavras ou frases curtas
para responder às perguntas nos papéis de cor correspondente. Em seguida, todos colam suas
fichas no painel, agrupadas por cores. Ao ler todas as fichas em voz alta, o grupo poderá comentar
suas respostas e, gradativamente, ir identificando pontos comuns entre elas. A partir dessa
atividade, é possível escrever uma frase que defina a visão do Plano Local de Inovação.

Atenção: essa definição tem efeito apenas para esta simulação.


Não se trata do plano definitivo!

Para aperfeiçoar a visão, além de analisar as respostas das perguntas, faça também uma avaliação
do mapeamento de ações já realizadas na rede de ensino e veja se as informações obtidas revelam
as preocupações e as aspirações da rede.

Lembre-se de que a visão poderá reforçar um caminho que já vem sendo traçado pelas escolas ou,
ao contrário, caminhar para enfrentar os pontos fracos no tema da tecnologia.

Retome as perguntas para guiar a definição da visão.

Ao final, escreva uma frase com a definição da Visão resultante deste exercício. Se necessário,
retome o módulo 03 deste curso.

Exemplo: “Garantir que as TICs sejam utilizadas para melhoria do ensino e aprendizagem
e que estudantes em todos os níveis de ensino obtenham as competências digitais necessárias para o
desenvolvimento da economia e da sociedade”.

Escreva a sua definição para a rede


2. Análise do mapeamento das ações e do diagnóstico

Nessa análise será elaborada uma planilha construída em partes.

Mapeamento das ações

Retome o quadro com o mapeamento das ações de tecnologia realizado na Atividade Prática do
Bloco 1 e preencha a tabela abaixo.

Dimensão
Ação Avaliação recebida R - Recursos e ferramentas
(nome) (A, B, C ou D) C- Competências
I - Infraestrutura

Liste as ações que você Coloque a avaliação que Nessa coluna avalie a que dimensão pertence
colocou na Atividade você fez na Atividade a ação de acordo com a legenda acima.
Prática do Bloco1 Prática do Bloco1
A - É um sucesso e alcançou alto nível de
maturidade;

B - Tem funcionado razoavelmente bem


e sabe-se o que deve ser aperfeiçoado,
para que seja mantida;

C - Não funciona e deveria ser eliminada;

D - Não há consenso sobre seus


resultados;

(Atribua A, B, C ou D para a avaliação


que a ação tem recebido da rede, sendo
A a avaliação máxima e D a avaliação
mínima).
Agora verifique se há equilíbrio entre as Dimensões:

• Há equilíbrio entre a quantidade de ações nas 3 Dimensões? Alguma é privilegiada em


detrimento de outra?
• As avaliações atribuídas são similares entre as ações nas 3 Dimensões?
• Há Dimensões que receberam mais avaliações positivas ou mais negativas?
(Caso a atividade prática do Bloco 1 não contemple todas as dimensões, acrescente mais
ações, desde que tenham sido realizadas na rede).

Com esse mapeamento em mãos, você pode visualizar mais facilmente para onde é necessário
direcionar os esforços de inovação!

Análise do diagnóstico

Retome o resultado dos dados coletados para o diagnóstico na Atividade Prática do Bloco 2 e faça
uma análise considerando os pontos positivos e negativos de cada dimensão.
Pegue o diagnóstico aplicado nas 03 escolas.
Observe que as perguntas são organizadas pelas dimensões.
Analise as respostas dadas pelas escolas, por dimensão.

Pense em outras escolas da rede. O que é positivo e o que é negativo na visão? E nas competências?
E assim por diante. Complete o quadro.

Quadro de análise de dimensões

FORMAÇÃO RECURSOS
VISÃO INFRAESTRUTURA
(COMPETÊNCIAS) EDUCACIONAIS DIGITAIS

Pontos Pontos Pontos Pontos Pontos Pontos Pontos Pontos


negativos positivos negativos positivos negativos positivos negativos positivos
Leia o item
Leia o item Leia o item RECURSOS
Leia o item visão Leia o item visão Leia o item RECURSOS Leia o item Leia o item
Competências do Competências do EDUCACIONAIS
do questionário do questionário DIGITAIS do
EDUCACIONAIS INFRAESTRUTURA do INFRAESTRUTURA do
questionário questionário
aplicado nas 3 aplicado nas 3 DIGITAIS do questionário questionário aplicado questionário aplicado
aplicado nas 3 aplicado nas 3 questionário
escolas. Pense escolas. Pense aplicado nas 3 escolas. nas 3 escolas. Pense nas 3 escolas. Pense
escolas. Pense em escolas. Pense aplicado nas 3
em outras escolas em outras Pense em outras escolas em outras escolas da em outras escolas da
outras escolas da em outras escolas. Pense
da rede. escolas da rede. da rede. rede. rede.
rede. escolas da rede. em outras escolas
da rede.

Coloque nessas Coloque nessas


Coloque nessas Coloque nessas Coloque nessas colunas os pontos Coloque nessas colunas Coloque nessas
colunas os pontos Coloque nessas
colunas os colunas os pontos colunas os negativos da os pontos positivos da colunas os pontos
negativos da colunas os pontos
pontos positivos negativos da pontos positivos dimensão dimensão RECURSOS negativos da
dimensão visão. positivos da dimensão
da dimensão dimensão da dimensão RECURSOS EDUCACIONAIS dimensão INFRAESTRUTURA
visão. Competências Competências EDUCACIONAIS DIGITAIS INFRAESTRUTURA
DIGITAIS.
A partir desse levantamento de pontos positivos e negativos das informações coletadas no
diagnóstico, é possível verificar o que está funcionando bem na rede, o que precisa ser melhorado
e, com isso, planejar ações que promovam a inovação.
Análise completa mediante o contexto da rede

Com as análises do mapeamento das ações e do diagnóstico em mãos, você vai notar que avançou
muito no entendimento da rede onde atua. Para realizar a análise completa, você pode cruzar os
pontos negativos e positivos do diagnóstico com as ações já realizadas na rede.

FORMAÇÃO
RECURSOS
VISÃO (COMPETÊN- INFRAESTRUTURA
EDUCACIONAIS
CIAS)
DIGITAIS

Pontos Pontos Pontos Pontos Pont Pontos Pontos Pontos


negativos positivos negativos positivos os positivos negativos positivos
negat
ivos

Já foi completado no quadro acima

Ações já realizadas Ações já realizadas Ações já Ações já realizadas


realizadas
Avaliação Avaliação Avaliação Avaliação C - Avaliação Avaliação C Avaliação Avaliação
A-B C-D A-B D A- B -D A-B C-D
Coloque a aqui Use o primeiro A - É um sucesso e Avaliação que a
alcançou alto nível de ação tem recebido
as ações que quadro que você da rede, sendo A a
você fez na fez nesse maturidade;
avaliação máxima e
Atividade documento, D a avaliação
B - Tem funcionado mínima).
Prática do Classificando
razoavelmente bem e
Bloco1 pela avaliação
sabe-se o que deve ser
que você fez.
aperfeiçoado, para que
seja mantida;
Coloque aqui a Coloque aqui a
Coloque aqui a
avaliação avaliação C - Não funciona e Coloque aqui a Coloque aqui a Coloque aqui a Coloque aqui a
avaliação
classificada classificada deveria ser eliminada; avaliação avaliação avaliação avaliação
classificada
como A e B como C e D classificada como classificada como C classificada classificada
como A e B
D - Não há consenso AeB eD como A e B como C e D
sobre seus resultados;

(Atribua A, B, C ou D
para a
É hora de retomar o tópico 4 do módulo 7 para verificar dicas e possibilidades de análises sobre

cada elemento do Plano Local de Inovação. Mas é preciso que você também faça suas próprias
observações. Se possível, convide um grupo de colegas para realizar esta atividade com você.

Sugestão de análise dos dados

Possivelmente, você terá muitas informações em mãos e vai sentir necessidade de


visualizá-las de modo simples, sem perder a riqueza dos dados. Pode-se usar, para isso,
uma análise F.O.F.A., matriz vista no módulo 7.

Você pode usar papéis coloridos de 4 cores, uma para cada quadrante da F.O.F.A. Na
simulação, convide alguns colegas de trabalho para participar desta tarefa com você.
Como o número de participantes deve ser pequeno, basta que cada um fale em voz alta,
livremente, aspectos para cada um dos quadrantes. Uma pessoa deve ficar encarregada
de anotar em um quadro branco ou em uma lousa, para apagar e reescrever facilmente
as palavras. Permita que todos falem à vontade e só depois comecem a dar sugestões de
mudar as informações de um quadrante para o outro.

Agora faça a matriz abaixo, de acordo com as informações inseridas na planilha.


Fatores Fatores externos
internos (contexto social,
(secretaria e político e econômico)
escolas)
Oportunidades
- Que oportunidades estão

Forças Disponíveis e podem ser

- O que faz bem? Aproveitadas para potencializar

- Que recursos As forças e minimizar as


Pontos
Próprios pode Fraquezas?
fortes
Aproveitar? - Há tendências, situações,
Recursos regionais ou nacionais

Que favorecem o Plano?

Fraquezas Ameaças

- Quais dificuldades e - Há situações específicas


falhas específicas da da região, do período ou
rede? do entorno que
- Quais são as prejudicam o Plano?
Ponto limitações de - Há situações, restrições,
s recursos financeiros e fatores regionais ou
humanos? nacionais que reforçam as
fraco
fraquezas da rede?
s

Com as respostas para cada quadrante, deve-se fazer as correlações entre:

• Forças que podem potencializar oportunidades;


• Forças que podem combater ameaças;
• Fraquezas que podem prejudicar oportunidades; e
• Fraquezas que podem potencializar ameaças.

Com essa análise completa, que parte das relações entre os aspectos significativos identificados
no diagnóstico, o panorama para iniciar a construção do plano torna-se mais legível, pois pode-se
perceber o que é vantagem e o que é desvantagem dentro do cenário onde foram coletadas as
informações.

É importante que as escolas e a rede saibam em qual nível de adoção de tecnologia se encontram
(emergente, básico, intermediário ou avançado). Para isso, ao final da análise, é recomendado que
se faça uma devolutiva aos participantes da simulação. Assim, eles conseguirão enxergar mais
profundamente a realidade em que estão situados e propor melhorias na rede.
3. Definição das prioridades

Parabéns, você concluiu etapas estruturantes para a elaboração de um Plano robusto e


fundamentado em evidências. Agora vem o momento-chave de construção do Plano Local de
Inovação. A definição de prioridades é o que vai dar corpo ao Plano, tornar concreta a maneira
pela qual cada rede vai se organizar para fazer acontecer a inovação educacional com uso de
tecnologias. É a escolha das prioridades que vai determinar os rumos a serem seguidos!

Colocar no Plano quase tudo o que seria necessário ser feito na rede sobre TICs nas escolas não é
priorizar, mas apenas listar as demandas. Portanto, escolha não mais do que seis prioridades
divididas entre as quatro dimensões do Plano.

Exemplo de prioridade na dimensão de competências:

Possibilitar a formação continuada em tecnologias educacionais para professores


da rede pública de ensino e para multiplicadores dos Núcleos de Tecnologias
Educacionais, garantindo uma associação constante entre a prática pedagógica
do professor em sala de aula e as tecnologias educacionais.

Para propor prioridades, retome ao quadro anterior preenchido, de análise das dimensões
juntamente com análise das ações realizadas.

Visualizando simultaneamente os principais pontos do diagnóstico e as ações que já estão sendo


praticadas, identifique quais são as prioridades da rede em cada dimensão.
FORMAÇÃO RECURSOS
VISÃO INFRAESTRUTURA
(COMPETÊNCIAS) EDUCACIONAIS DIGITAIS

Pontos Pontos Pontos Pontos Pontos Pontos Pontos Pontos


negativos positivos negativos positivos negativos positivos negativos positivos

Quadro completado anteriormente

Ações já realizadas Ações já realizadas Ações já realizadas Ações já realizadas

Avaliação Avaliação Avaliação Avaliação Avaliação Avaliação Avaliação Avaliação


A-B C -D A-B C -D A–B C-D A-B C-D

Quadro completado anteriormente

Complete com as prioridades de acordo com a análise dos dados acima.


Use as perguntas do texto abaixo para nortear a definição das prioridades

↓↓↓↓↓↓ ↓↓↓↓↓↓↓ ↓↓↓↓↓↓↓ ↓↓↓↓↓↓↓

[prioridade 1] [prioridade 1] [prioridade 1] [prioridade 1]

[prioridade 2] [prioridade 2] [prioridade 2] [prioridade 2]

[prioridade 3] [prioridade 3] [prioridade 3] [prioridade 3]

É possível que não haja, necessariamente, uma prioridade atrelada à dimensão Visão. Porém, se
for percebido que a visão norteadora do Plano Local de Inovação não está bem desenvolvida na
rede, é preciso estabelecer prioridades para fortalecer a visão e, consequentemente, garantir a
implementação adequada das ações de tecnologia e de inovação na localidade.
Para facilitar esta análise e a definição das prioridades, uma dica é fazer perguntas mediante o
quadro acima preenchido:

• Há algo em comum entre os pontos avaliados como negativos? Por que estão nessa
situação: porque de fato não foram prioridades na rede até o momento ou por problemas
de alguma ordem?

• Por que os pontos positivos foram fatores de sucesso na rede? Houve maior investimento
nesses pontos? Há algum fator histórico ou atual que determine essa posição favorável?

• O que podemos tirar como “lições aprendidas” a partir da análise dos aspectos positivos e
negativos agrupados neste quadro?

Resuma neste quadro as prioridades definidas a partir das análises realizadas.

Prioridades Dimensões

2 Visão

5 Formação (competências)

7 Recursos Educacionais Digitais


8

10

11 Infraestrutura

12

Atenção! Verifique se há equilíbrio entre as quatro Dimensões.

Caso alguma dimensão esteja sendo melhor trabalhada do que outra, é importante definir
prioridades e ações que ajudem a minimizar essa diferença, alavancando aquelas dimensões
pouco privilegiadas.

4. Definição das ações e das metas

Estamos chegando ao final desta simulação. A tarefa exige fôlego, mas o resultado será robusto e
realista, preparando a rede para construir seu Plano Local de Inovação definitivo.

Atenção! Se tiver dificuldade neste exercício, retome o encadeamento lógico e os exemplos de


ações e metas vistos no módulo 7.

O próximo passo é definir as ações que devem estar associadas às prioridades. No máximo, três
ações por prioridade.
Em seguida, definir as metas de cada prioridade – uma meta para um ano, e outra meta para cinco
anos.
Use o quadro a seguir:
Cada prioridade deve gerar ações com metas específicas, considerando os recursos humanos e
financeiros disponíveis e o tempo de execução.

Prioridade 1
[escreva a prioridade]

Ação 1.1 Ação 1.2 Ação 1.3

Meta 1 ano:

Meta 5 anos:

Prioridade 2
[escreva a prioridade]

Ação 2.1 Ação 2.2 Ação 2.3

Meta 1 ano:

Meta 5 anos:

Prioridade 3
[escreva a prioridade]

Ação 3.1 Ação 3.2 Ação 3.3

Meta 1 ano:
Meta 5 anos:

Prioridade 4
[escreva a prioridade]

Ação 4.1 Ação 4.2 Ação 4.3

Meta 1 ano:

Meta 5 anos:

Prioridade 5

Ação 5.1 Ação 5.2 Ação 5.3

Meta 1 ano:

Meta 5 anos:

Prioridade 6

Ação 6.1 Ação 6.2 Ação 6.3

Meta 1 ano:

Meta 5 anos:

Como se pode perceber, cada prioridade deve gerar ações com metas específicas, considerando os
recursos humanos e financeiros disponíveis e o tempo de execução.
5. Atividades, custos, cronograma e entregáveis

As atividades são muito mais específicas que as ações. Deve-se pensar em tudo que é necessário
ser feito para tornar tangível a ação definida anteriormente. Para esta parte da atividade, escreva,
no máximo, 3 atividades para cada ação.

Exemplos de atividades dentro de uma ação de formação:

• Selecionar responsáveis dentro da secretaria de educação para estruturar a formação de


professores em inovação e tecnologia.

• Estruturar a formação: divulgação, definição de um local, convidar professores etc.

• Realizar a formação.

Importante: recomenda-se que, para cada atividade, sejam estabelecidos


prazos, custos e o que será o entregável após a sua execução, isto é, quais
os resultados concretos após realizada cada atividade.

A tabela a seguir é um modelo simples de plano de ações, suficiente para exercitar o


entendimento desta parte do Plano nesta simulação.
Custos Cronograma Entregável

Ação 1.1

Atividade Estimativos
1.1.1

Atividade
1.1.2

Atividade
1.1.3

Ação 1.2

Atividade
1.2.1

Atividade
1.2.2

Atividade
1.2.3

Ação 1.3

Atividade
1.3.1

Atividade
1.3.2

Atividade
1.3.3

Continuar….

6. Síntese do simulado

Finalmente, elabore uma síntese desse simulado em um texto de algumas páginas ou em uma
apresentação de alguns slides. Essa síntese tornará mais fácil o compartilhamento dos resultados
obtidos neste simulado com outras pessoas e a preparação da rede para a elaboração do Plano
Local de Inovação de fato.
Finalize com a Síntese

Uma sugestão de estrutura para esta síntese é:

• A rede [nome da rede] apresenta uma situação [equilibrada/desequilibrada] entre as 4


dimensões definidas no Programa Educação Conectada.

• Esta rede de ensino desenvolve, atualmente, as seguintes ações de TICs aplicadas à


educação [discorra sobre cada uma, a partir do mapeamento elaborado].

• Outras ações importantes desenvolvidas nesta rede foram [relatar quais e a importância de
cada uma]

• O diagnóstico realizado mostra que os elementos mais desenvolvidos são [quais] e os


menos desenvolvidos são [quais].

• A visão [discorra sobre a análise realizada]

• No que tange às competências [discorra sobre a análise realizada]


• Sobre recursos digitais e ferramentas [discorra sobre a análise realizada]

• A infraestrutura [discorra sobre a análise realizada]

• Mediante este cenário, a visão definida para o Plano Local de Inovação é [redija uma visão
hipotética, mas coerente com o diagnóstico realizado] e suas prioridades serão [liste as
prioridades identificadas]

• Os custos envolvidos são da ordem de [coloque uma estimativa em reais] e poderão ser
alocados de [indique as fontes] com recursos complementares de [indique outras fontes de
recursos como MEC, PDE, entidades parcerias etc.]

7. Conclusão

Agora você está pronto para colaborar com a construção do Plano Local de Inovação da rede de
ensino em que atua!

Este curso, ao longo dos sete módulos, aprofundou os seus conhecimentos sobre

Educação Conectada. Você aprendeu sobre as quatro Dimensões que norteiam o


Programa: 1) a importância de estruturar a visão, de modo colaborativo com outros
profissionais, para iniciar a construção do Plano Local de Inovação; 2) a relevância de
formar professores e gestores para o uso pedagógico de tecnologias, com o intuito de

mundo dos conteúdos e recursos digitais, com foco em criação, curadoria e utilização

aos equipamentos e ao suporte e segurança.


Assim, você chegou ao módulo 7 de posse dos conhecimentos essenciais para a compreensão das
diretrizes que auxiliam a construção do Plano Local de Inovação, seguindo o passo a passo para a
elaboração do diagnóstico da rede e contemplando todos os elementos que compõem o plano.

Com todo esse arcabouço de informações e vivências, você pode se sentir confiante para
colaborar com a rede de ensino onde atua, no sentido de reunir uma equipe bem preparada e
oferecer o apoio necessário para a construção de um Plano Local de Inovação certeiro, que
viabilize avanços na direção necessária e que promova um salto de qualidade na educação de sua
região.

Bom trabalho!