Você está na página 1de 35

ATUALIZADO

CENTRO DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DO AMAZONAS - CETAM


DIRETORIA ACADÊMICA
CURSO TÉCNICO EM INFORMÁTICA

VICTOR LEIVA BARRIONUEVO


TAIANDRO SANTOS MOREIRA
VINICIUS MORAIS DE MORAES

IMPLEMENTAÇÃO E CONFIGURAÇÃO DE BANCO DE DADOS PARA CURSOS


PREPARATÓRIO EM MANAUS

MANAUS – AM
2018
VICTOR LEIVA BARRIONUEVO
TAIANDRO SANTOS MOREIRA
VINICIUS MORAIS DE MORAES

IMPLEMENTAÇÃO E CONFIGURAÇÃO DE BANCO DE DADOS PARA CURSOS


PREPARATÓRIO EM MANAUS

Relatório da Prática da Etapa III, apresentado à


Coordenação de Prática, como requisito parcial
para aprovação no componente curricular das
atividades práticas, parte integrante do Curso
Técnico em Redes de Computadores.

Manaus,27 de Junho de 2018

BANCA EXAMINADORA

________________________________________
(xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx)
xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

________________________________________
(xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx)
xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

________________________________________
(xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx)
xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx
Ambiente de Aprendizagem onde foi realizada a Atividade Prática:
Instituto Benjamin Constant – Unidade do CETAM – Manaus – AM
Endereço onde foi realizada a Atividade Prática:
Av. Ramos Ferreira, 991 – Centro, Manaus – AM, 69010 – 120
Fone: (92) 3878 – 7474
Ambiente de Aprendizagem: Laboratório 06
Turno: Matutino, Das 07:45 às 12:00hs
Período de realização:27/06/18 a 19/07/18

Relatório da Prática da Etapa III, apresentado à


Coordenação de Prática, como requisito parcial
para aprovação no componente curricular das
atividades práticas, parte integrante do Curso
Técnico em Redes de Computadores.

Nota Final do Componente de Atividades Práticas III ___:____(____________)

Considerações do Instrutor da Atividade Prática:


___________________________________________________________________
___________________________________________________________________
___________________________________________________________________
___________________________________________________________________
___________________________________________________________________
___________________________________________________________________
___________________________________________________________________
___________________________________________________________________
___________________________________________________________________

Instrutor/Professor: Osvaldo Constantino dos Santos Junior


RESUMO

Este projeto tem como foco a implementação de um sistema de banco de dados em


linguagem PHP em uma escola de cursos preparatórios,para facilitar o
gerenciamento de cadastros da instituição. O respectivo projeto será implementado
na empresa onde o sistema terá um administrador que fará o cadastro dos alunos,
cadastro das disciplinas e cadastro dos professores e ficarão armazenados em um
banco de dados. Portanto será configurado e alterado para ter um a organização e
agilizando o trabalho e diminuindo os custos dentro de uma empresa.

Palavras-chave: Implementação de Sistema,Banco de Dados,linguagem


PHP,gerenciamento.
ABSTRACT

This project focuses on the implementation of a PHP language database system in a


preparatory course school, to facilitate the management of institution registration.
The respective project will be implemented in the company where the system will
have an administrator who will register the students, register the disciplines and
register the teachers and will be stored in a database. So it will be configured and
changed to have an organization and streamline work and lower costs within a
company.

Key words: System implementation, Database, PHP language, management.


LISTA DE ABREVIATURAS E SIGLAS

PHP - Hypertext Preprocessor.


UML - Linguagem de Modelagem Unificada.
SQL - Structured Query Language.
BD - Banco de Dados.
OMG - Object Management Group.
PSR - PHP Standards Recommendation.
CPF - Código de Pessoa Física
LISTA DE FIGURAS

Figura 1 - Padrão T - 568A e 568B 22


Figura 2 - Padrão T - 568A e T - 568B Crossed 23
Figura 3 - Estrutura Atual 25
Figura 4 - Distribuição cabos e canaletas 26
Figura 5 - Planta Baixa – Medidas 27
Figura 6 - Planta Baixa - Pontos de Rede 28
Figura 7 - Rede Lógica 29
Figura 8 - Propriedades de Protocolo TCP/IP 34
Figura 9 - Roteamento e Acesso Remoto 35
Figura 10 - Pastas Compartilhadas 36
Figura 11 - Compartilhamento Avançado 37
Figura 12 - Nomear o Domínio Raiz 38
Figura 13 - Usuários e Computadores do AD 39
Figura 14 - Assistente para Adicionar Funções 40
Figura 15 - Gerenciamento de Impressão 40
Figura 16 - Nome do Escopo 41
Figura 17 - Intervalo de Endereços IP 42
Figura 18 - Pools de Endereços 42
Figura 19 - Servidor de Domínio e DNS 43
Figura 20 - Diagrama EER – Workbench 45
Figura 21 - Tela – Netbeans 49
Figura 22 - Tela de Login 49
Figura 23 - Tela Principal 50
Figura 24 - Cadastro dos Alunos 51
Figura 25 - Alunos Cadastrados 52
Figura 26 - Maquete 3D 57
Figura 27 - Planta Baixa 57
LISTAS DE TABELAS

Tabela 1 - Fases de Execução 16


Tabela 2 - Conexão do Switch 02 30
Tabela 3 - Conexão do Switch 03 31
Tabela 4 - Conexão do Switch 04 31
Tabela 5 - Conexão do Switch 05 32
Tabela 6 - Conexão do Switch 01 33
Tabela 7 - Conexão do Switch 06 33
SUMÁRIO
INTRODUÇÃO 11
CAPÍTULO I – A PROBLEMÁTICA E AS QUESTÕES ORIENTADORAS DA PRÁTICA 12
1.1. 13
1.2. 13
1.3. 13
1.4. 13
1.4.1. 13
1.4.2. 13
1.5. 13
1.6. 14
1.7. 14
1.8. 14
CAPÍTULO II – FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA 16
2.1. 16
2.1.1. 16
2.1.2. 16
2.1.3. 16
2.1.4. 17
2.1.6. 17
2.1.7. 17
2.2. 17
2.2.1. 17
2.2.3. 18
CAPÍTULO III – DESENVOLVIMENTO DO SISTEMA 20
3.1. 20
3.1.1. 20
3.2. Error! Bookmark not defined.
3.3. Error! Bookmark not defined.
3.4. 22
3.5. 22
3.6. 22
3.7. 23
CAPÍTULO IV – CRIAÇÃO DO BANCO DE DADOS 24
4.1. 25
4.1.1. 25
4.1.2. 26
4.1.3. 29
4.1.4. 29
4.1.5. 29
4.1.6. 29
4.1.7. 29
4.1.8. 30
4.1.9. 30
4.1.10. 30
4.1.11. 30
CAPÍTULO V – MAQUETE 3D, PARTE ORÇAMENTÁRIA E CRONOGRAMA DE ATIVIDADES 31
5.1. Imagem 3D da Estrutura Física 32
5.1.1. Fachada principal do Centro de Informática 32
5.1.2. Planta Baixa 32
5.2. Orçamento 32
5.3. Cronograma 32
CAPÍTULO VI – CONSIDERAÇÕES FINAIS 33
6.1. CONCLUSÃO 33
REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS 35
INTRODUÇÃO

O projeto aqui apresentado tem como objetivo produzir uma aplicação para
web e um banco de dados que possibilita um preparatório para concursos públicos
armazenar de maneira segura e ágil os dados seus alunos, professores e disciplinas
Neste projeto será desenvolvido toda a parte de produção do código em PHP
através do programa XAMPP. Além disso será realizado a implementação do banco
de dados deste preparatório através das ferramentas Workbench, MYSQLDB entre
outros, assim como a modelagem UML para a melhor organização e visualização
das partes do projeto
Esse projeto vai permitir uma melhor organização dos dados recolhidos neste
preparatório, tornando mais fácil as ações diárias dessa empresa e mais segura as
informações dos alunos e professores. Ter uma forma de organizar essas
informações é imprescindível em uma empresa que lida com diversas pessoas todos
os dias, por isso este projeto é de grande importância e com um forte potencial para
poupar tempo e assegurar de forma melhorada a empresa contratante
CAPÍTULO I – A PROBLEMÁTICA E AS QUESTÕES
ORIENTADORAS DA PRÁTICA
1.1. Problemática
Foi constatado que em certas áreas da cidade de Manaus, alguns cursos
preparatórios têm dificuldade em controlar os alunos matriculados, professores,
disciplinas, pagamentos e etc.
Tendo em vista que esses cursos preparatórios fazem todo o tipo de controle
em planilhas de Excel ou manual, fato esse que tem gerado um grande descontrole
na organização.

1.2. Justificativa
Diante dos problemas enfrentados por esses cursos, faz se necessário a
implementação de um banco de dados capaz de controlar os dados recolhidos,
assim agilizando o trabalho de armazenamentos desses dados.

1.3. Área de Abrangência


A empresa IBC - Informática foi fundada em 03 de julho de 2014, tendo como
sua principal área de trabalho o suporte em informática e a criação de software. A
IBC - Informática atualmente presta serviço à diversas empresas na capital e outras
cidades do estado do Amazonas.

1.4. Objetivos do Projeto


O objetivo geral e os objetivos específicos determinados para esse estudo são
os seguintes:

1.4.1. Objetivo Geral


Desenvolver um projeto em PHP para manipular os dados de um curso
preparatório

1.4.2. Objetivo Específico


● Elaborar um projeto em PHP.
● Registrar alunos e funcionários da escola.
● Arquivar os dados recolhidos.

1.5. Metas
Garantir um projeto que atenda as expectativas dos nossos clientes em um
prazo de 1 ano, com serviço de qualidade, armazenando as informações requeridas
pelo cliente de maneira segura e de fácil manipulação pelo usuário final, com isso
tornando o trabalho mais rápido e ágil facilitando as ações do cliente no dia-a-dia de
seu negócio.

1.6. Fases de Execução


Tabela 1 - Fases de Execução

SEMANAS
FASES
1ª 2ª 3ª 4ª 5ª 6ª

I. Definição dos temas e escolha da equipe. X


II. Configuração e instalação de máquinas e X
equipamentos.
III. Aplicação das normas no projeto X

IV. Levantamento de Servidores X


V. Configuração e manipulação da estrutura X
em Banco de Dados.
VI. Apresentação e entrega impresso do X
projeto.
Fonte: Autor Próprio, (2018)

1.7. Benefícios
Tornar as atividades neste ambiente de ensino mais fácil e ágil, tanto para os
gestores, quanto para colaboradores e alunos, através de uma rede estruturada, que
trará um ambiente mais agradável de estar, de fácil manutenção e correção de
erros, fazendo com que se possa estar no melhor e mais profissional ambiente
possível.

1.8. Procedimentos Metodológicos


Nós tivemos o caminho a ser percorrido para a melhor metodologia a ser
aplicada no projeto sob o método bibliográfico já publicado, como livros, artigos e
material disponibilizado na biblioteca eletrônica. A pesquisa aprofundada de tal
forma que o resultado alcançar os conhecimentos extraídos da teoria com vivência.
Partindo do princípio de que um método é uma forma escolhida para se chegar a um
determinado resultado, a pesquisa foi desenvolvida sob o método monográfico,
seguida de uma análise teórica, uma vez que, ao se estudar um caso em
profundidade, este pode ser considerado, a luz do pensamento de Marconi (1996).
CAPÍTULO II – FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA
2.1. Tecnologias e Ferramentas do Projeto
Agora apresentaremos uma descrição e conceitos das ferramentas utilizadas
para desenvolver a elaboração deste projeto. Neste capítulo apresentará a base
teórica do tema abordado no projeto com as seguintes etapas das tecnologias e
ferramentas utilizadas assim como as principais normas e padronizações e os
ambientes para aplicação da prática.

2.1.1. MySQL Workbench


O MySQL Workbench é uma ferramenta de gráfica usada para arquitetar e
modular um banco de dados. Esse sistema também permite a elaboração de SQL,
edição de diagramas, configuração de servidores entre outras funções
Com ele o usuário tem diversas funcionalidades para gerenciar e modelar seu
banco de dados, inclusive visualmente. Essa ferramenta está disponível no
Windows, Linux e Mac OS X.

2.1.2. Astah
Astah é um software usada para a criação de UML, tornando o seu projeto
mais organizado e fácil de visualizar em suas partes. É um programa muito
conceituado foi premiado com o "Software Product Of The Year 2006", pela
Information-Technology Promotion Agency (Japão)
O software é de fácil uso, os iniciantes podem entender com facilidade como
usá-lo, mas também permite criação de projetos complexos para os mais
avançados. Astah tem um a versão disponibilizada gratuitamente com menos
ferramentas, mas ainda assim pode ser usado sem grandes problemas
2.1.3. XAMPP
XAMPP é um pacote que inclui os servidores de código aberto mais usados
no mercado atualmente. XAMPP é uma sigla que representa os sistemas presentes
neste pacote: X para representar todos eles; A para Apache; M para MYSQLDB; P
para PHP e o último P para Pearl. Esse pacote serve principalmente para que os
desenvolvedores e programadores possam testar seus códigos sem precisar de
acesso à internet, está atualmente disponível para Windows, Linux, Solaris e MacOS
2.1.4. PHPMyAdmin
PHPMyAdmin é uma ferramenta criada em PHP para administrar o MySQL
pela internet. Suas funcionalidades são diversas todas envolvendo a manipulação de
banco de dados, com essa ferramenta é possível criar databases e removê-las se
necessário; criar, remover e alterar tabelas da maneira que o usuário desejar, pode
ser usada também em pacotes offline como o XAMPP ou WAMPServer

2.1.6. Banco de Dados


De acordo com Korth(1986), um banco de dados “É uma coleção de dados
inter-relacionados, representando informações sobre um domínio específico”, assim
sendo, toda informação agrupada que se relacione e trate do mesmo assunto é um
banco de dados

2.1.7. MYSQL em um Banco de Dados


Segundo Seyed M.M e Hugh E. Williams “Sistemas de gerenciamento de
banco de dados são gabinetes preenchidos eletronicamente que ajudam indivíduos
e organizações a gerenciar a informação em massa que eles processam a cada dia”.
MYSQL é um dos sistemas de gerenciamento de banco de dados mais utilizados e é
se baseia na linguagem SQL, foi criado na Suécia e atualmente é muito empregado
com projetos feitos em PHP por ser facilmente integrado a essa linguagem

2.2. Normas e Padronização


Normas de padronização servem como um parâmetro para criações e
projetos em certas áreas, neste caso será apresentado normas relacionadas à
banco de dados e PHP, ferramentas que usamos no decorrer do projeto e que foram
padronizadas para uma melhor organização e unidade nessas criações destinadas
ao mercado

2.2.1. UML
De acordo com Machado (2006) “A Linguagem de Modelagem Unificada
(UML) foi lançada com o objetivo de ser uma linguagem padrão para elaboração de
modelos de software. A UML fornece recursos para a modelagem de diversos tipos
de sistemas, incluindo sistemas de informação, sistemas web e sistemas de tempo
real”. Utilizar UML é de grande importância para a organização de um projeto e para
a definição das partes necessárias no mesmo, principalmente os requisitos do
cliente
O UML não funciona como uma metodologia, pois não estipula passos a
seguir, mas ele auxilia na visualização e composição de um software. A UML foi
estipulada como padrão pelo OMG (Object Management Group) em 2000 e é
altamente utilizada por empresas e desenvolvedores no mercado atual
2.2.3. PSR
PSR é uma criação do PHP Framework Interoperability Group feita com o
objetivo de estabelecer um padrão para a criação de códigos na linguagem PHP.
Atualmente apresenta várias versões e é o padrão mais usado em relação à
linguagem PHP
Algumas regras gerais do PSR
● Deve-se usar 4 espaços para a indentação;
● O limite de caracteres numa linha é de 80;
● Os códigos devem usar Unix LF sempre no final da linha;
CAPÍTULO III – DESENVOLVIMENTO DO SISTEMA
3.1. Definição de Requisitos
Requisitos de um sistema são as condições impostas para o uso do mesmo e o
controle de informações e dados. Segundo SOMMERVILLE (2008) requisitos são
descrições detalhadas de uma função do sistema, o necessário para que o cliente
possa resolver um problema no programa. Cabe ao cliente especificar seus
requisitos antes do desenvolvimento do sistema

3.1.1. Modelo Cliente-Servidor


A concepção de cliente-servidor está relacionada com o que se diz respeito à
internet que é um aglomerado de redes locais alastrados a nível global. Segundo
Mendes (2002) o modelo cliente-servidor, em computação, é uma estrutura de
aplicação distribuída que distribui as tarefas e cargas de trabalho entre os
fornecedores de um recurso ou serviço, designados como servidores, e os
requerentes dos serviços, designados como clientes. A função do modelo cliente-
servidor basicamente é descrever a interação de programas em um sistema. O
componente de servidor fornece uma função ou serviço a um ou mais clientes, que
iniciam os pedidos de serviço.

3.2. Diagrama UML

Figura 7 - Diagrama de Uso de Caso


Fonte: Astah, Autor Próprio (2018)
Figura 7 - Diagrama de Classe
Fonte: Astah, Autor Próprio (2018)
Figura 7 - Diagrama de Atividades
Fonte: Astah, Autor Próprio (2018)

Figura 7 - Diagrama de Sequência


Fonte: Astah, Autor Próprio (2018)

3.3. Implementação do Sistema

Figura 8 - Propriedades de Protocolo TCP/IP


Fonte: Autor Próprio, (2018)

3.4. Teste de Softwares

3.5. Teste de Compatibilidade


.

3.6. Teste de Segurança


CAPÍTULO IV – PARTE ORÇAMENTÁRIA E CRONOGRAMA
DE ATIVIDADES
4.1. Banco de Dados

Foi produzido um Banco de Dados através da ferramenta MYSQL Workbench


para armazenar os dados de alunos e professores de um preparatório para
concursos públicos, esse banco será ligado com uma aplicação web feita na
linguagem PHP por meio da ferramenta XAMPP para a realização total do sistema

4.1.1. Modelagem do Banco de Dados

Figura 20 - Diagrama EER – Workbench


Fonte: Autor Próprio, (2018)
4.1.2. Código SQL
SET @OLD_UNIQUE_CHECKS=@@UNIQUE_CHECKS, UNIQUE_CHECKS=0;

SET @OLD_FOREIGN_KEY_CHECKS=@@FOREIGN_KEY_CHECKS, FOREIGN_KEY_CHECKS=0;

SET @OLD_SQL_MODE=@@SQL_MODE,
SQL_MODE='TRADITIONAL,ALLOW_INVALID_DATES';

CREATE SCHEMA IF NOT EXISTS `mydb` DEFAULT CHARACTER SET utf8 ;

USE `mydb` ;

Table `mydb`.`aluno`

CREATE TABLE IF NOT EXISTS `mydb`.`aluno` (

`idaluno` INT NOT NULL AUTO_INCREMENT,

`nome` VARCHAR(30) NOT NULL,

`cpf` VARCHAR(30) NOT NULL,

`sexo` VARCHAR(15) NOT NULL,

`idade` INT NOT NULL,

`tel` VARCHAR(15) NOT NULL,

`end` VARCHAR(45) NOT NULL,

PRIMARY KEY (`idaluno`))

ENGINE = InnoDB;

Table `mydb`.`disciplinas`

CREATE TABLE IF NOT EXISTS `mydb`.`disciplinas` (

`iddisciplinas` INT NOT NULL AUTO_INCREMENT,

`nome` VARCHAR(30) NOT NULL,

`cargah` VARCHAR(10) NOT NULL,

PRIMARY KEY (`iddisciplinas`))

ENGINE = InnoDB;

Table `mydb`.`aluno_has_disciplinas`
CREATE TABLE IF NOT EXISTS `mydb`.`aluno_has_disciplinas` (

`fkidaluno` INT NOT NULL,

`fkiddisc` INT NOT NULL,

PRIMARY KEY (`fkidaluno`, `fkiddisc`),

INDEX `fk_aluno_has_disciplinas_disciplinas1_idx` (`fkiddisc` ASC),

INDEX `fk_aluno_has_disciplinas_aluno_idx` (`fkidaluno` ASC),

CONSTRAINT `fk_aluno_has_disciplinas_aluno`

FOREIGN KEY (`fkidaluno`)

REFERENCES `mydb`.`aluno` (`idaluno`)

ON DELETE NO ACTION

ON UPDATE NO ACTION,

CONSTRAINT `fk_aluno_has_disciplinas_disciplinas1`

FOREIGN KEY (`fkiddisc`)

REFERENCES `mydb`.`disciplinas` (`iddisciplinas`)

ON DELETE NO ACTION

ON UPDATE NO ACTION)

ENGINE = InnoDB;

Table `mydb`.`professor`

CREATE TABLE IF NOT EXISTS `mydb`.`professor` (

`idprof` INT NOT NULL AUTO_INCREMENT,

`nome` VARCHAR(30) NOT NULL,

`cpf` VARCHAR(30) NOT NULL,

`sexo` VARCHAR(15) NOT NULL,

`idade` INT NOT NULL,

`tel` VARCHAR(15) NOT NULL,

`end` VARCHAR(45) NOT NULL,

PRIMARY KEY (`idprof`))


ENGINE = InnoDB;

Table `mydb`.`professor_has_disciplinas`

CREATE TABLE IF NOT EXISTS `mydb`.`professor_has_disciplinas` (

`fkidprof` INT NOT NULL,

`fkiddisc` INT NOT NULL,

PRIMARY KEY (`fkidprof`, `fkiddisc`),

INDEX `fk_professor_has_disciplinas_disciplinas1_idx` (`fkiddisc` ASC),

INDEX `fk_professor_has_disciplinas_professor1_idx` (`fkidprof` ASC),

CONSTRAINT `fk_professor_has_disciplinas_professor1`

FOREIGN KEY (`fkidprof`)

REFERENCES `mydb`.`professor` (`idprof`)

ON DELETE NO ACTION

ON UPDATE NO ACTION,

CONSTRAINT `fk_professor_has_disciplinas_disciplinas1`

FOREIGN KEY (`fkiddisc`)

REFERENCES `mydb`.`disciplinas` (`iddisciplinas`)

ON DELETE NO ACTION

ON UPDATE NO ACTION)

ENGINE = InnoDB;

SET SQL_MODE=@OLD_SQL_MODE;

SET FOREIGN_KEY_CHECKS=@OLD_FOREIGN_KEY_CHECKS;

SET UNIQUE_CHECKS=@OLD_UNIQUE_CHECKS;
4.1.3. Tela de Criação em XAMPP

Figura 21 - Tela – XAMPP


Fonte: Autor Próprio,(2018)

4.1.4. Tela do Login

Figura 22 - Tela de Login


Fonte: Autor Próprio, (2018)
.

4.1.5. Tela Principal

Figura 23 - Tela Principal


Fonte: Autor Próprio, (2018)

4.1.6. Cadastro de Alunos

Figura 24 - Cadastro dos Alunos


Fonte: Autor Próprio, (2018)

4.1.7. Tabela de Alunos

Figura 25 - Alunos Cadastrados


Fonte: Autor Próprio, (2018)
4.1.8. Método de Salvar Dados

4.1.9. Método de Alterar Dados

4.1.10. Método de Excluir Dados

4.1.11. Método de Buscar Dados


CAPÍTULO V – MAQUETE 3D, PARTE ORÇAMENTÁRIA E
CRONOGRAMA DE ATIVIDADES
5.1. Imagem 3D da Estrutura Física

5.1.1. Fachada principal do Centro de Informática

Figura 26 - Maquete 3D
Fonte: Autor Próprio, (2018)

5.1.2. Planta Baixa

Figura 27 - Planta Baixa


Fonte: Autor Próprio, (2018)
5.2. Orçamento

5.3. Cronograma
CAPÍTULO VI – CONSIDERAÇÕES FINAIS
6.1. CONCLUSÃO

Através do projeto realizado pela empresa IBC - Informática foi possível


entender a importância da implementação de um banco de dados em uma empresa,
com o banco de dados as informações recolhidas ficam mais seguras, mais fáceis
de se recuperar e de se armazenar tornando o trabalho da empresa mais eficiente e
melhorado. Com a aplicação web a forma de armazenar ajuda os funcionários e a
empresa a se modernizar cortando gastos e tempo, a informática e a tecnologia
cada vez mais se mostram como uma melhora para a vida diária do ser humano,
seus negócios e serviços para uma melhor gestão dentro do mundo corporativo que
está sempre em busca de soluções rápidas e práticas.
REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

KORTH, Henry F.; SILBERSCHATZ, Abraham. Sistema de Bancos de Dados. 6.


ed. Nova Iorque: Mcgraw Hill, 1989. 513 p. v. 1.

TAHAGHOGHI, Seyed M.M; WILLIAMS, Hugh E. Aprendendo MySQL. 1. ed. Rio


de Janeiro: Editora Alta Books Ltda, 1992. 500 p. v. 1.

MACHADO, Thais Lima. Visual IMML: um perfil UML para a modelagem de


interfaces de usuário. 2006. 121 f. Dissertação (Mestrado em Ciência da
Computação) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2006.

FIGUEIREDO, Erik. (2014). Padrão PSR-2 de desenvolvimento PHP - Ampliando


a capacidade de comunicação entre diferentes códigos PHP. Disponível em: <
https://www.webdevbr.com.br/padrao-psr-2-de-desenvolvimento-php-ampliando-a-
capacidade-de-comunicacao-entre-diferentes-codigos-php/.> acesso em 9/07/2018

MENDES, Antonio. Arquitetura de Software: desenvolvimento orientado para


arquitetura. Editora Campus. Rio de Janeiro - RJ, 2002.